SlideShare uma empresa Scribd logo
FORÇAS (INTERAÇÕES)
 INTERMOLECULARES
FORÇAS INTERMOLECULARES
            Definição: São forças
            de      atração   que
            ocorrem entre as
            moléculas, mantendo-
            as unidas. São essas
            forças as responsáveis
            pelos três estados
            físicos. Sem elas, só
            existiriam gases.
Forças intermoleculares


• Forças de dispersão (de London)
• Dipolo-dipolo
• Ligação de hidrogênio
• Íon-dipolo
Forças intermoleculares




Van der Waals
FORÇAS DE LONDON
As forças de London são      interações
origi-
nadas quando a aproximação entre moléculas
apolares provoca uma assimetria em suas
nuvens eletrônicas.
FORÇAS DE LONDON
No estado sólido ou líquido, devido à sua
maior proximidade, ocorrerá uma deformação
momentânea nas nuvens eletrônicas das
moléculas, originando pólos – e + .
Exemplo:
Exemplo:
Exemplo:
δ+     δ-
Exemplo:
δ+     δ-
Exemplo:
δ+     δ-   δ+   δ-
Exemplo:
δ+     δ-   δ+   δ-   δ+   δ-   δ+   δ-
FORÇAS DIPOLO-DIPOLO
• O pólo positivo de uma molécula atrai o
pólo negativo de outra molécula, e assim
sucessivamente.




As forças dipolo-dipolo são mais intensas
que as forças de London.
Ligações de Hidrogênio
Ligações de Hidrogênio

• Ocorrem quando temos o hidrogênio
ligado a átomos pequenos e extremamente
eletronegativos, especialmente o flúor, o
oxigênio e o nitrogênio .
Ligações de Hidrogênio
Por que o gelo flutua?
           No gelo, cada molécula de água
            está cercada por outras quatro,
            formando um arranjo tetraédrico.
            Esse arranjo tetraédrico de
            moléculas forma estruturas
            maiores, com nítidas orientações
            hexagonais, repetindo-se em
            todas as direções.
           Na formação do sólido, as
            moléculas se afastam umas das
            outras, fazendo com que o
            volume aumente. A água se
            expande ao congelar e o sólido
            passa a ter menor densidade que
            o líquido.
Por que o gelo flutua?
ÍON-DIPOLO
FORÇAS INTERMOLECULARES
   Comparando as ligações químicas:




 http://quark.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/forcas_intermoleculares.html
TENSÃO SUPERFICIAL
As moléculas localizadas no interior de um
líquido sofrem atrações intermoleculares em
todas as direções.
TENSÃO SUPERFICIAL
As moléculas da superfície do líquido só são
atraídas pelas moléculas “de baixo” e “dos
lados”, criando uma película.
PONTO DE FUSÃO E EBULIÇÃO DAS
  SUBSTÂNCIAS MOLECULARES

           Basicamente dois fatores ,
           massa molecular e forças
           intermoleculares, influenciam
           as propriedades físicas (PF e
           PE) das substâncias.
MOLÉCULAS DE MASSA MOLECULAR
  APROXIMADAMENTE IGUAIS:
MOLÉCULAS COM MESMO TIPO
DE FORÇA INTERMOLECULAR:
REGRA DE SOLUBILIDADE

“O SEMELHANTE DISSOLVE
     SEMELHANTE”

  • POLAR DISSOLVE POLAR
 • APOLAR DISSOLVE APOLAR
FORÇAS INTERMOLECULARES
          NO COTIDIANO
• Como a lagartixa consegue andar pelas
paredes?
             São forças intermoleculares
             as responsáveis pela adesão
             da pata da lagartixa à parede.
             Mais precisamente entre a
             superfície e as moléculas dos
             “setae”, pelos microscópicos
             que cobrem as patas das
             lagartixas.
FORÇAS INTERMOLECULARES
          NO COTIDIANO
• E como o homem-aranha consegue andar pelas
paredes?
FORÇAS INTERMOLECULARES
       NO COTIDIANO
       • Solubilização do açúcar
Deve-se à capacidade que as moléculas de
água têm de interagir com as de sacarose.
Forças intermoleculares

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Polaridade de ligações e moléculas
Polaridade de ligações e moléculasPolaridade de ligações e moléculas
Polaridade de ligações e moléculas
Marília Isabel Tarnowski Correia
 
Tipos de interações moleculares
Tipos de interações molecularesTipos de interações moleculares
Tipos de interações moleculares
Marília Isabel Tarnowski Correia
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
Luana Salgueiro
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Adrianne Mendonça
 
Quimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEsQuimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEs
Thiago
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
Liana Maia
 
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos ÁcidosForca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
Hebertty Dantas
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
Adrianne Mendonça
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
Larissa Cadorin
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
Andreza Pflanzer
 
Ligações Químicas Aula 1
Ligações Químicas Aula 1Ligações Químicas Aula 1
Ligações Químicas Aula 1
Abraão Matos
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
José Nunes da Silva Jr.
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
Ajudar Pessoas
 
Eletrolise
EletroliseEletrolise
Eletrolise
Josinaldo Meneses
 
Polaridade das moléculas e forças intermoleculares
Polaridade das moléculas e forças intermolecularesPolaridade das moléculas e forças intermoleculares
Polaridade das moléculas e forças intermoleculares
Bio Sem Limites
 
Dispersoes
DispersoesDispersoes
Dispersoes
Alinne Girlaine
 
Equilibrio Quimico I
Equilibrio Quimico IEquilibrio Quimico I
Equilibrio Quimico I
José Marcelo Cangemi
 
Propriedades periodicas
Propriedades periodicas Propriedades periodicas
Propriedades periodicas
cmdantasba
 
Mol a unidade da química
Mol a unidade da químicaMol a unidade da química
Mol a unidade da química
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
Augusto Sérgio Costa Souza
 

Mais procurados (20)

Polaridade de ligações e moléculas
Polaridade de ligações e moléculasPolaridade de ligações e moléculas
Polaridade de ligações e moléculas
 
Tipos de interações moleculares
Tipos de interações molecularesTipos de interações moleculares
Tipos de interações moleculares
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Quimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEsQuimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEs
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos ÁcidosForca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
 
Ligações Químicas Aula 1
Ligações Químicas Aula 1Ligações Químicas Aula 1
Ligações Químicas Aula 1
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Eletrolise
EletroliseEletrolise
Eletrolise
 
Polaridade das moléculas e forças intermoleculares
Polaridade das moléculas e forças intermolecularesPolaridade das moléculas e forças intermoleculares
Polaridade das moléculas e forças intermoleculares
 
Dispersoes
DispersoesDispersoes
Dispersoes
 
Equilibrio Quimico I
Equilibrio Quimico IEquilibrio Quimico I
Equilibrio Quimico I
 
Propriedades periodicas
Propriedades periodicas Propriedades periodicas
Propriedades periodicas
 
Mol a unidade da química
Mol a unidade da químicaMol a unidade da química
Mol a unidade da química
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 

Destaque

Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
jorgehenriqueangelim
 
Introdução a interações moleculares
Introdução a interações molecularesIntrodução a interações moleculares
Introdução a interações moleculares
Marília Isabel Tarnowski Correia
 
Apresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermolecularesApresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermoleculares
Claudia Cinara Braga
 
Interações Intermoleculares jaque
Interações Intermoleculares jaqueInterações Intermoleculares jaque
Interações Intermoleculares jaque
quimica_prefederal
 
Ligaã§ã£o intermolecular
Ligaã§ã£o intermolecularLigaã§ã£o intermolecular
Ligaã§ã£o intermolecular
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
Nai Mariano
 
Interações intermoleculares laureana
Interações intermoleculares laureanaInterações intermoleculares laureana
Interações intermoleculares laureana
quimica_prefederal
 
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecularLigações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Carlos Priante
 
Aula 7 8 propriedades físicas - forças intermoleculares
Aula 7   8 propriedades físicas - forças intermolecularesAula 7   8 propriedades físicas - forças intermoleculares
Aula 7 8 propriedades físicas - forças intermoleculares
Gustavo Silveira
 
Forças intermoleculares (van der waals e ligação
Forças intermoleculares (van der waals e ligaçãoForças intermoleculares (van der waals e ligação
Forças intermoleculares (van der waals e ligação
Adrianne Mendonça
 
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermolecularesResumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Profª Alda Ernestina
 
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESREVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
Rodrigo Sampaio
 
Prop2
Prop2Prop2
Prop2
anselmo123
 
Interação no dia a dia
Interação no dia a diaInteração no dia a dia
Interação no dia a dia
Robson Santos
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
Fernando Lucas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Leonardo Carneiro
 
Ciência e engenharia de materiais cap 1
Ciência e engenharia de materiais   cap 1Ciência e engenharia de materiais   cap 1
Ciência e engenharia de materiais cap 1
David Vasconcelos
 
Apostila Interações Moleculares
Apostila Interações MolecularesApostila Interações Moleculares
Apostila Interações Moleculares
Lucas Forlin
 
Aula 4 ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidos
Aula 4   ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidosAula 4   ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidos
Aula 4 ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidos
Fernando Lucas
 
Ciência e-engenharia-dos-materiais
Ciência e-engenharia-dos-materiaisCiência e-engenharia-dos-materiais
Ciência e-engenharia-dos-materiais
Deivid Prates
 

Destaque (20)

Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Introdução a interações moleculares
Introdução a interações molecularesIntrodução a interações moleculares
Introdução a interações moleculares
 
Apresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermolecularesApresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermoleculares
 
Interações Intermoleculares jaque
Interações Intermoleculares jaqueInterações Intermoleculares jaque
Interações Intermoleculares jaque
 
Ligaã§ã£o intermolecular
Ligaã§ã£o intermolecularLigaã§ã£o intermolecular
Ligaã§ã£o intermolecular
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Interações intermoleculares laureana
Interações intermoleculares laureanaInterações intermoleculares laureana
Interações intermoleculares laureana
 
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecularLigações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
 
Aula 7 8 propriedades físicas - forças intermoleculares
Aula 7   8 propriedades físicas - forças intermolecularesAula 7   8 propriedades físicas - forças intermoleculares
Aula 7 8 propriedades físicas - forças intermoleculares
 
Forças intermoleculares (van der waals e ligação
Forças intermoleculares (van der waals e ligaçãoForças intermoleculares (van der waals e ligação
Forças intermoleculares (van der waals e ligação
 
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermolecularesResumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
 
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESREVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
 
Prop2
Prop2Prop2
Prop2
 
Interação no dia a dia
Interação no dia a diaInteração no dia a dia
Interação no dia a dia
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ciência e engenharia de materiais cap 1
Ciência e engenharia de materiais   cap 1Ciência e engenharia de materiais   cap 1
Ciência e engenharia de materiais cap 1
 
Apostila Interações Moleculares
Apostila Interações MolecularesApostila Interações Moleculares
Apostila Interações Moleculares
 
Aula 4 ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidos
Aula 4   ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidosAula 4   ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidos
Aula 4 ligações de hidrogênio e propriedades dos líquidos
 
Ciência e-engenharia-dos-materiais
Ciência e-engenharia-dos-materiaisCiência e-engenharia-dos-materiais
Ciência e-engenharia-dos-materiais
 

Semelhante a Forças intermoleculares

3º ano forças intermoleculares - objetivo
3º ano   forças intermoleculares - objetivo3º ano   forças intermoleculares - objetivo
3º ano forças intermoleculares - objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Quil006 forças intermolecculares material
Quil006 forças intermolecculares materialQuil006 forças intermolecculares material
Quil006 forças intermolecculares material
Leandro Da Paz Aristides
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
Aninha Felix Vieira Dias
 
johan seminario.pptx
johan seminario.pptxjohan seminario.pptx
johan seminario.pptx
LucasAntonio95
 
Estados da máteria
Estados da máteriaEstados da máteria
Estados da máteria
JoseAlexandreRocha
 
ForçAs Intermoleculares - ProfºPyt
ForçAs Intermoleculares - ProfºPytForçAs Intermoleculares - ProfºPyt
ForçAs Intermoleculares - ProfºPyt
ProfªThaiza Montine
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
Dacio Cardoso
 
1º conteúdo as forças intermoleculares
1º conteúdo   as forças intermoleculares1º conteúdo   as forças intermoleculares
1º conteúdo as forças intermoleculares
Rose Belmiro
 
Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02
Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02
Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02
Julyanne Rodrigues
 
qr10_ppt_m13.pptx
qr10_ppt_m13.pptxqr10_ppt_m13.pptx
qr10_ppt_m13.pptx
FranciscoJunior983123
 
FORÇAS INTERMLECULARES
FORÇAS INTERMLECULARESFORÇAS INTERMLECULARES
FORÇAS INTERMLECULARES
Claudia Cinara Braga
 
Folha 9 aula forças intermoleculares
Folha 9 aula forças intermolecularesFolha 9 aula forças intermoleculares
Folha 9 aula forças intermoleculares
Rikardo Coimbra
 
Geometria molecular, forças intermoleculares e solubilidade
Geometria molecular, forças intermoleculares e solubilidadeGeometria molecular, forças intermoleculares e solubilidade
Geometria molecular, forças intermoleculares e solubilidade
Valquiria R. Nascimento
 
Ana muniz forçasintermoleculares
Ana muniz forçasintermolecularesAna muniz forçasintermoleculares
Ana muniz forçasintermoleculares
Ana Paula Muniz
 
Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.
JulianaGimenes
 
4 interacoes-moleculares
4 interacoes-moleculares4 interacoes-moleculares
4 interacoes-moleculares
Fisica-Quimica
 
Ligacao quimica
Ligacao quimicaLigacao quimica
Ligacao quimica
Roberta Calixto
 
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3   os estados da matéria e as soluçõesTexto unidade 3   os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
jbrconsultoria
 
ForçAs Intermoleculares Hackston
ForçAs Intermoleculares HackstonForçAs Intermoleculares Hackston
ForçAs Intermoleculares Hackston
guest0d274b2
 
As forças
As forçasAs forças

Semelhante a Forças intermoleculares (20)

3º ano forças intermoleculares - objetivo
3º ano   forças intermoleculares - objetivo3º ano   forças intermoleculares - objetivo
3º ano forças intermoleculares - objetivo
 
Quil006 forças intermolecculares material
Quil006 forças intermolecculares materialQuil006 forças intermolecculares material
Quil006 forças intermolecculares material
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
johan seminario.pptx
johan seminario.pptxjohan seminario.pptx
johan seminario.pptx
 
Estados da máteria
Estados da máteriaEstados da máteria
Estados da máteria
 
ForçAs Intermoleculares - ProfºPyt
ForçAs Intermoleculares - ProfºPytForçAs Intermoleculares - ProfºPyt
ForçAs Intermoleculares - ProfºPyt
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
1º conteúdo as forças intermoleculares
1º conteúdo   as forças intermoleculares1º conteúdo   as forças intermoleculares
1º conteúdo as forças intermoleculares
 
Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02
Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02
Polaridadedasmolculaseforasintermoleculares 101024102915-phpapp02
 
qr10_ppt_m13.pptx
qr10_ppt_m13.pptxqr10_ppt_m13.pptx
qr10_ppt_m13.pptx
 
FORÇAS INTERMLECULARES
FORÇAS INTERMLECULARESFORÇAS INTERMLECULARES
FORÇAS INTERMLECULARES
 
Folha 9 aula forças intermoleculares
Folha 9 aula forças intermolecularesFolha 9 aula forças intermoleculares
Folha 9 aula forças intermoleculares
 
Geometria molecular, forças intermoleculares e solubilidade
Geometria molecular, forças intermoleculares e solubilidadeGeometria molecular, forças intermoleculares e solubilidade
Geometria molecular, forças intermoleculares e solubilidade
 
Ana muniz forçasintermoleculares
Ana muniz forçasintermolecularesAna muniz forçasintermoleculares
Ana muniz forçasintermoleculares
 
Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.
 
4 interacoes-moleculares
4 interacoes-moleculares4 interacoes-moleculares
4 interacoes-moleculares
 
Ligacao quimica
Ligacao quimicaLigacao quimica
Ligacao quimica
 
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3   os estados da matéria e as soluçõesTexto unidade 3   os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
 
ForçAs Intermoleculares Hackston
ForçAs Intermoleculares HackstonForçAs Intermoleculares Hackston
ForçAs Intermoleculares Hackston
 
As forças
As forçasAs forças
As forças
 

Mais de José Marcelo Cangemi

A luz visível 2022 9º ano vivenda
A luz visível 2022   9º ano vivendaA luz visível 2022   9º ano vivenda
A luz visível 2022 9º ano vivenda
José Marcelo Cangemi
 
Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014
José Marcelo Cangemi
 
Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014
José Marcelo Cangemi
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
José Marcelo Cangemi
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
José Marcelo Cangemi
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
José Marcelo Cangemi
 
Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.
José Marcelo Cangemi
 
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 cocApresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
José Marcelo Cangemi
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Ligações químicas 2013 objetivo
Ligações químicas 2013   objetivoLigações químicas 2013   objetivo
Ligações químicas 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
José Marcelo Cangemi
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
Poluição da água   objetivo ituverava - 2013Poluição da água   objetivo ituverava - 2013
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
José Marcelo Cangemi
 
Aula modelo atômico bohr 2013
Aula modelo atômico bohr   2013Aula modelo atômico bohr   2013
Aula modelo atômico bohr 2013
José Marcelo Cangemi
 
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
Modelos  atômicos 2013   objetivo ituveravaModelos  atômicos 2013   objetivo ituverava
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
José Marcelo Cangemi
 
áGua objetivo ituverava - 2013
áGua   objetivo ituverava - 2013áGua   objetivo ituverava - 2013
áGua objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1   ciência e química - objetivo ituveravaMod. 1   ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
José Marcelo Cangemi
 
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
Aula modelo atômico bohr   2013 - cocAula modelo atômico bohr   2013 - coc
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
José Marcelo Cangemi
 

Mais de José Marcelo Cangemi (20)

A luz visível 2022 9º ano vivenda
A luz visível 2022   9º ano vivendaA luz visível 2022   9º ano vivenda
A luz visível 2022 9º ano vivenda
 
Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014
 
Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
 
Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.
 
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 cocApresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
 
Ligações químicas 2013 objetivo
Ligações químicas 2013   objetivoLigações químicas 2013   objetivo
Ligações químicas 2013 objetivo
 
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
 
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
Poluição da água   objetivo ituverava - 2013Poluição da água   objetivo ituverava - 2013
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
 
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
 
Aula modelo atômico bohr 2013
Aula modelo atômico bohr   2013Aula modelo atômico bohr   2013
Aula modelo atômico bohr 2013
 
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
 
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
Modelos  atômicos 2013   objetivo ituveravaModelos  atômicos 2013   objetivo ituverava
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
 
áGua objetivo ituverava - 2013
áGua   objetivo ituverava - 2013áGua   objetivo ituverava - 2013
áGua objetivo ituverava - 2013
 
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1   ciência e química - objetivo ituveravaMod. 1   ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
 
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
Aula modelo atômico bohr   2013 - cocAula modelo atômico bohr   2013 - coc
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
 

Último

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 

Último (20)

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 

Forças intermoleculares

  • 2. FORÇAS INTERMOLECULARES Definição: São forças de atração que ocorrem entre as moléculas, mantendo- as unidas. São essas forças as responsáveis pelos três estados físicos. Sem elas, só existiriam gases.
  • 3. Forças intermoleculares • Forças de dispersão (de London) • Dipolo-dipolo • Ligação de hidrogênio • Íon-dipolo
  • 5. FORÇAS DE LONDON As forças de London são interações origi- nadas quando a aproximação entre moléculas apolares provoca uma assimetria em suas nuvens eletrônicas.
  • 6. FORÇAS DE LONDON No estado sólido ou líquido, devido à sua maior proximidade, ocorrerá uma deformação momentânea nas nuvens eletrônicas das moléculas, originando pólos – e + .
  • 11. Exemplo: δ+ δ- δ+ δ-
  • 12. Exemplo: δ+ δ- δ+ δ- δ+ δ- δ+ δ-
  • 13. FORÇAS DIPOLO-DIPOLO • O pólo positivo de uma molécula atrai o pólo negativo de outra molécula, e assim sucessivamente. As forças dipolo-dipolo são mais intensas que as forças de London.
  • 15. Ligações de Hidrogênio • Ocorrem quando temos o hidrogênio ligado a átomos pequenos e extremamente eletronegativos, especialmente o flúor, o oxigênio e o nitrogênio .
  • 17.
  • 18. Por que o gelo flutua?  No gelo, cada molécula de água está cercada por outras quatro, formando um arranjo tetraédrico. Esse arranjo tetraédrico de moléculas forma estruturas maiores, com nítidas orientações hexagonais, repetindo-se em todas as direções.  Na formação do sólido, as moléculas se afastam umas das outras, fazendo com que o volume aumente. A água se expande ao congelar e o sólido passa a ter menor densidade que o líquido.
  • 19. Por que o gelo flutua?
  • 21. FORÇAS INTERMOLECULARES Comparando as ligações químicas: http://quark.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/forcas_intermoleculares.html
  • 22. TENSÃO SUPERFICIAL As moléculas localizadas no interior de um líquido sofrem atrações intermoleculares em todas as direções.
  • 23. TENSÃO SUPERFICIAL As moléculas da superfície do líquido só são atraídas pelas moléculas “de baixo” e “dos lados”, criando uma película.
  • 24. PONTO DE FUSÃO E EBULIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS MOLECULARES Basicamente dois fatores , massa molecular e forças intermoleculares, influenciam as propriedades físicas (PF e PE) das substâncias.
  • 25. MOLÉCULAS DE MASSA MOLECULAR APROXIMADAMENTE IGUAIS:
  • 26. MOLÉCULAS COM MESMO TIPO DE FORÇA INTERMOLECULAR:
  • 27. REGRA DE SOLUBILIDADE “O SEMELHANTE DISSOLVE SEMELHANTE” • POLAR DISSOLVE POLAR • APOLAR DISSOLVE APOLAR
  • 28. FORÇAS INTERMOLECULARES NO COTIDIANO • Como a lagartixa consegue andar pelas paredes? São forças intermoleculares as responsáveis pela adesão da pata da lagartixa à parede. Mais precisamente entre a superfície e as moléculas dos “setae”, pelos microscópicos que cobrem as patas das lagartixas.
  • 29. FORÇAS INTERMOLECULARES NO COTIDIANO • E como o homem-aranha consegue andar pelas paredes?
  • 30. FORÇAS INTERMOLECULARES NO COTIDIANO • Solubilização do açúcar Deve-se à capacidade que as moléculas de água têm de interagir com as de sacarose.