SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Termoquímica
Prof. MarceloProf. Marcelo
Termoquímica 2
Definição
 A Termoquímica é um ramo da
termodinâmica que estuda a quantidade
de energia, na forma de calor, que uma
reação química pode gerar ou absorver,
em suas transformações.
Termoquímica 3
Tipos de Transformações
 Exotérmicas:
 São as que liberam calor.
 Exemplo: queima de carvão
C(s) + O2(g) → CO2(g) + calor
 Endotérmicas:
 São as que absorvem calor.
 Exemplo: decomposição do calcário.
CaCO3 + calor → CaO + CO2(g)
Termoquímica 4
Entalpia de uma substância
 Lei da conservação da Energia:
 A energia não pode ser criada e nem destruída,
apenas transformada.
 Entalpia (H):
 É o conteúdo energético de uma substância.
 O mais importante não é a Entalpia (H) e sim a
diferença de Entalpia (∆H)
Termoquímica 5
Variação de Entalpia (∆H)
 É o calor liberado ou absorvido, quando
uma reação química é realizada a pressão
constante.
∆H = Hprodutos – Hreagentes
Termoquímica 6
Reações Exotérmicas
 São reações que liberam energia, na forma
de calor.
 ∆H = Hp – Hr
 ∆H<0
Termoquímica 7
Formas de se Apresentar uma Reação
Exotérmica
Cgraf + O2(g) CO2(g) + 393 kJ
ou
Cgraf + O2(g) CO2(g) ∆H = - 393 kJ
Termoquímica 8
Reações Endotérmicas
 São reações que absorvem energia, na
forma de calor.
 ∆H = Hp – Hr
 ∆H>0
Termoquímica 9
Formas de se Apresentar uma Reação
Endotérmica
2Cgraf + 2H2(g) + 52 kJ C2H4(g)
ou
2Cgraf + 2H2(g) C2H4(g) ∆H = +52 kJ
Termoquímica 10
Estado padrão
 Estado físico mais estável
 Forma alotrópica mais estável
 Forma cristalina mais estável
 Nas condições:
 Temperatura = 25 o
C
 Pressão = 1 atm
Termoquímica 11
Formas alotrópicas
 Alótropos: são diferentes substâncias
simples formadas por um mesmo elemento
químico.
 Alotropia: quando um elemento apresenta
alótropos.
 Os casos mais comuns de alotropia são:
- oxigênio enxofre
- fósforo carbono
Termoquímica 12
Formas alotrópicas
 Carbono
Termoquímica 13
Formas alotrópicas
 Carbono
Termoquímica 14
Formas alotrópicas
 Oxigênio
Termoquímica
Formas alotrópicas
 Fósforo
Termoquímica
Formas alotrópicas
 Enxofre
Enxofre rômbico recém-tirado da jazida
Termoquímica 17
Formas alotrópicas
Elemento
Forma alotrópica
mais estável
Forma alotrópica
menos estável
Oxigênio O2 O3
Carbono Cgrafite Cdiamante
Enxofre Srômbico Smonoclínico
Fósforo Pvermelho Pbranco
Termoquímica 18
Fatores que influem nas entalpias
 Os principais fatores que afetam a ∆H de
uma reação são:
 Estado físico dos reagentes e dos produtos.
 Hgasoso > Hlíquido > Hsólido
 Estado alotrópico dos reagentes e produtos:
 A forma alotrópica de menor entalpia é a mais estável.
Termoquímica 19
Convenção Importante
 Substância simples, no estado padrão,
tem entalpia igual a zero (H=0).
 Exemplos (25o
C, 1 atm):

Cgrafite ⇛ H = 0

Cdiamante ⇛ H ≠ 0

O2(L) ⇛ H ≠ 0

O2(G) ⇛ H = 0

H2O(L) ⇛ H ≠ 0
Termoquímica 20
Entalpia Padrão de Formação ∆Ho
f
 É a variação de entalpia associada à
formação de um mol de uma substância a
partir das substâncias simples
correspondentes, no estado padrão.
 Exemplo:
 Formação da H2O(L)
H2(G) + ½ O2(G)  H2O(L) ∆Ho
f = - 285,5 kJ
Termoquímica 21
Entalpia Padrão de Combustão
 É a variação de entalpia associada à
combustão completa de um mol de uma
substância, supondo-se no estado padrão
todas as substâncias envolvidas na reação.
 Exemplo:
 Combustão padrão do Metano (CH4).
CH4(G) + 2 O2(G)  CO2(G) + 2 H2O(L) ∆H = - 890,4 kJ
Termoquímica 22
Entalpia Padrão de Neutralização
 É a variação de entalpia verificada na
neutralização de 1 mol de H+
por 1 mol de
OH-
, supondo-se todas as substâncias em
diluição total ou infinita, a 25 o
C e 1 atm.
 Exemplo:
HClaq + NaOHaq  NaClaq + H2O(L) ∆H = - 57,9 kJ
Termoquímica 23
Lei de Hess
 A variação de entalpia em uma reação
química depende apenas dos estados inicial
e final da reação.
 Resumindo: A soma dos ∆H de todas as
etapas da reação química, é o ∆H da reação
química total .
∆H1 ∆H2
∆H3
∆H3 = ∆H1 + ∆H2
Lei de Hess
Termoquímica 24
1ª O valor numérico do ∆H de uma reação é
diretamente proporcional à quantidade de
reagentes e produtos.
2ª A reação direta e a reação inversa
apresentam o mesmo valor de ∆H em módulo.
Porém com sinal contrário.
3ª Aditividade das equações termoquímicas.
Lei de Hess
Termoquímica 25
Exemplo de cálculos envolvendo a lei de Hess.
A entalpia da reação (I) não pode ser medida diretamente em
um calorímetro porque a reação de carbono com excesso de
oxigênio produz uma mistura de monóxido de carbono e
dióxido de carbono gasosos. As entalpias das reações (II) e
(III), a 20°C e 1 atmosfera, estão indicadas nas equações
termoquímicas a seguir:
(I)2C(s) + O2(g) 2CO (g)
(II)C(s) + O2(g) CO2 (g) ∆H= -394 kJ.mol-1
(III) 2CO(g) + O2(g) 2CO2 (g) ∆H= -283 kJ.mol-1
Calcular a entalpia da reação ( I ) nas mesmas condições.
Termoquímica 26
(I) 2C(s) + O2(g) 2CO (g) ∆H= X
(II) C(s) + O2(g) CO2 (g) ∆H= -394kJ.mol-1
(manter)
(III) 2CO(g) + O2(g) 2CO2 (g) ∆H= -283kJ.mol-1
(inverter)
RESOLUÇÃO:
2C(s) + 2O2(g) 2CO2 (g) ∆H= -788kJ.
2CO2 (g) 2CO(g) + O2(g) ∆H= +283 kJ
2C(s) + O2(g) 2CO (g) ∆H= -505 kJ
Termoquímica 27
Termoquímica 28
Entalpia de Ligação
 É a variação de entalpia verificada na quebra
de 1 mol de um determinada ligação
química, supondo-se todas as substâncias
no estado gasoso, a 25 o
C e 1 atm.
 Exemplo:
CH4(G)  C(G) + 4 H(G) ∆H = + 1651,6 kJ
É A ENERGIA ABSORVIDA PARA ROMPER UM MOL DE
LIGAÇÕES QUÍMICAS NO ESTADO GASOSO.
H – H (gasoso)
H (gasoso) + H (gasoso)
∆H = + 436 kJ
Energia de Ligação
Termoquímica 29
Exemplo de cálculos envolvendo energia de ligação
EM UMA REAÇÃO QUÍMICA, AS LIGAÇÕES DOS
REAGENTES SÃO ROMPIDAS (∆H>0) E AS LIGAÇÕES DOS
PRODUTOS SÃO FORMADAS (∆H<0); O SALDO É O ∆H DA
REAÇÃO.
Dadas as energias de ligação em kcal/mol :
C = C 147 Cℓ - Cℓ 58
C - Cℓ 79 C - H 99
C - C 83
Calcular a energia envolvida na reação:
H2C = CH2 (g) + Cℓ2 (g) H2CCℓ - CH2Cℓ (g)
Termoquímica 30
H2C = CH2 (g) + Cℓ2 (g) H2CCℓ - CH2Cℓ (g)
- REAGENTES: LIGAÇÕES ROMPIDAS: ∆H > 0.
H2C = CH2 (g) + Cℓ2 (g)
4 C –H = 4. 99 = +396
1 C = C = 1. 147 = +147 H reagentes= 396+147+58 =
1 Cℓ- Cℓ =1. 58= + 58 +601 kcal.
- PRODUTOS: LIGAÇÕES FORMADAS ∆H < 0.
H2CCℓ - CH2Cℓ (g)
4 C-H = 4.-99 = -396
2 C-Cℓ = 2. -79 = -158 H produtos = -396 + -158 + -83
1 C-C = 1.-83 = -83 -637 kcal
∆H = + 601 – 637 = -36 kcal
Termoquímica 31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Isabele Félix
 
Termoquímica 2o ano
Termoquímica  2o anoTermoquímica  2o ano
Termoquímica 2o ano
Karol Maia
 
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
Armando Rodrigues
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
Adrianne Mendonça
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
José Nunes da Silva Jr.
 
2 estequiometria
2  estequiometria2  estequiometria
2 estequiometria
daniela pinto
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
Marilena Meira
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
Carlos Priante
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Fernando Lucas
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
Liana Maia
 
Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
Adrianne Mendonça
 
Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
Rafael Nishikawa
 
Aula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimicoAula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimico
Isabele Félix
 
Termoquimica 1 e 2
Termoquimica 1 e 2Termoquimica 1 e 2
Termoquimica 1 e 2
ERlam uales Novaes de Carvalho
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-química
Danilo Alves
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
Slide 1 cálculos químicos
Slide 1   cálculos químicosSlide 1   cálculos químicos
Slide 1 cálculos químicos
samuelr81
 
Apresentação de estequiometria
Apresentação de estequiometriaApresentação de estequiometria
Apresentação de estequiometria
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
TermoquíMica
TermoquíMicaTermoquíMica
TermoquíMica
ProfªThaiza Montine
 

Mais procurados (20)

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquímica 2o ano
Termoquímica  2o anoTermoquímica  2o ano
Termoquímica 2o ano
 
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
2 estequiometria
2  estequiometria2  estequiometria
2 estequiometria
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
 
Aula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimicoAula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimico
 
Termoquimica 1 e 2
Termoquimica 1 e 2Termoquimica 1 e 2
Termoquimica 1 e 2
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-química
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
PH e pOH
 
Slide 1 cálculos químicos
Slide 1   cálculos químicosSlide 1   cálculos químicos
Slide 1 cálculos químicos
 
Apresentação de estequiometria
Apresentação de estequiometriaApresentação de estequiometria
Apresentação de estequiometria
 
TermoquíMica
TermoquíMicaTermoquíMica
TermoquíMica
 

Destaque

Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)
Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)
Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)
2CISBA
 
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOSTERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
Cursos Profissionalizantes
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Glayson Sombra
 
Atividade 2º ano (termoquímica)
Atividade  2º ano (termoquímica)Atividade  2º ano (termoquímica)
Atividade 2º ano (termoquímica)
Junior Oliveira
 
BEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADO
BEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADOBEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADO
BEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADO
ESCRIBAVALDEMIR
 
Termoquimica inicial
Termoquimica inicialTermoquimica inicial
Termoquimica inicial
João Ribeiro Franco Neto
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre TermoquímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Turma Olímpica
 
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5 CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
Silas Ramos
 
Termoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula teste
Termoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula testeTermoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula teste
Termoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula teste
Edilene Santos
 
Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2
Demétrio Sobrinho
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
sabinosilva
 
MM, MA, mol, volume
MM, MA, mol, volumeMM, MA, mol, volume
MM, MA, mol, volume
Karol Maia
 
Apostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccb
Apostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccbApostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccb
Apostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccb
Richard Cleyton Chiaveli
 
Cinética química professora estela
Cinética química professora estelaCinética química professora estela
Cinética química professora estela
Estela Oliveira
 

Destaque (14)

Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)
Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)
Slides Termoquímica - Professor Robson Araujo (Robinho)
 
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOSTERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Atividade 2º ano (termoquímica)
Atividade  2º ano (termoquímica)Atividade  2º ano (termoquímica)
Atividade 2º ano (termoquímica)
 
BEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADO
BEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADOBEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADO
BEBIDA ALCOÓLICA NÃO É PECADO
 
Termoquimica inicial
Termoquimica inicialTermoquimica inicial
Termoquimica inicial
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre TermoquímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
 
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5 CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
CCB - Projeto distribuição do hinário nº 5
 
Termoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula teste
Termoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula testeTermoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula teste
Termoquimica introducao-2em-2010-aula-22 para aula teste
 
Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
 
MM, MA, mol, volume
MM, MA, mol, volumeMM, MA, mol, volume
MM, MA, mol, volume
 
Apostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccb
Apostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccbApostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccb
Apostila livre-de-regencia-para-orquestras-ccb
 
Cinética química professora estela
Cinética química professora estelaCinética química professora estela
Cinética química professora estela
 

Semelhante a Termoqumica 2013 objetivo

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Marianna Teixeira
 
Termoquímica2
Termoquímica2Termoquímica2
Termoquímica2
jorgehenriqueangelim
 
Termoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdfTermoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdf
iagosantos84
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Bio Sem Limites
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
Estude Mais
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Hugo Cruz Rangel
 
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).pptTermoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
Gute3
 
Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
Layssa Ferreira
 
Aula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercícios
Aula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercíciosAula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercícios
Aula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercícios
AugustoSalomaoCostaO
 
aula 5 - termoquimica.ppt
aula 5 - termoquimica.pptaula 5 - termoquimica.ppt
aula 5 - termoquimica.ppt
Elifabio Sobreira Pereira
 
Reações químicas - ppt livro jogo partículas
Reações químicas - ppt livro jogo partículasReações químicas - ppt livro jogo partículas
Reações químicas - ppt livro jogo partículas
aninhafq
 
Apostila de temorquimica
Apostila de temorquimicaApostila de temorquimica
Apostila de temorquimica
Felipe Silva Ribeiro
 
Apostila físico química e analítica - teoria e exercícios
Apostila   físico química e analítica - teoria e exercíciosApostila   físico química e analítica - teoria e exercícios
Apostila físico química e analítica - teoria e exercícios
João Valdir Miranda
 
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIOTermoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Matheus Von Sohsten Tavares
 
Termoquímica-Regência na Unigranrio
 Termoquímica-Regência na Unigranrio  Termoquímica-Regência na Unigranrio
Termoquímica-Regência na Unigranrio
Paulo Correia
 
Termoquimica Estado Padrãa
Termoquimica Estado PadrãaTermoquimica Estado Padrãa
Termoquimica Estado Padrãa
JPcoelho
 
Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
Dani Barbosa
 
Termoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reação
Termoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reaçãoTermoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reação
Termoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reação
Carlos Kramer
 
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power pointAula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Taylon Aguiar
 
Termoquímica.pptx
Termoquímica.pptxTermoquímica.pptx
Termoquímica.pptx
GuilhermeRodriguesFi
 

Semelhante a Termoqumica 2013 objetivo (20)

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquímica2
Termoquímica2Termoquímica2
Termoquímica2
 
Termoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdfTermoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdf
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).pptTermoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
 
Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
 
Aula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercícios
Aula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercíciosAula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercícios
Aula pptx sobre Entalpia! Aula completa dos tipos de reação até exercícios
 
aula 5 - termoquimica.ppt
aula 5 - termoquimica.pptaula 5 - termoquimica.ppt
aula 5 - termoquimica.ppt
 
Reações químicas - ppt livro jogo partículas
Reações químicas - ppt livro jogo partículasReações químicas - ppt livro jogo partículas
Reações químicas - ppt livro jogo partículas
 
Apostila de temorquimica
Apostila de temorquimicaApostila de temorquimica
Apostila de temorquimica
 
Apostila físico química e analítica - teoria e exercícios
Apostila   físico química e analítica - teoria e exercíciosApostila   físico química e analítica - teoria e exercícios
Apostila físico química e analítica - teoria e exercícios
 
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIOTermoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
 
Termoquímica-Regência na Unigranrio
 Termoquímica-Regência na Unigranrio  Termoquímica-Regência na Unigranrio
Termoquímica-Regência na Unigranrio
 
Termoquimica Estado Padrãa
Termoquimica Estado PadrãaTermoquimica Estado Padrãa
Termoquimica Estado Padrãa
 
Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
 
Termoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reação
Termoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reaçãoTermoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reação
Termoquímica: calorimetria e entalpia padrão de reação
 
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power pointAula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
 
Termoquímica.pptx
Termoquímica.pptxTermoquímica.pptx
Termoquímica.pptx
 

Mais de José Marcelo Cangemi

A luz visível 2022 9º ano vivenda
A luz visível 2022   9º ano vivendaA luz visível 2022   9º ano vivenda
A luz visível 2022 9º ano vivenda
José Marcelo Cangemi
 
Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014
José Marcelo Cangemi
 
Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014
José Marcelo Cangemi
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
José Marcelo Cangemi
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
José Marcelo Cangemi
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
José Marcelo Cangemi
 
Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.
José Marcelo Cangemi
 
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 cocApresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
José Marcelo Cangemi
 
3º ano forças intermoleculares - objetivo
3º ano   forças intermoleculares - objetivo3º ano   forças intermoleculares - objetivo
3º ano forças intermoleculares - objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Ligações químicas 2013 objetivo
Ligações químicas 2013   objetivoLigações químicas 2013   objetivo
Ligações químicas 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
José Marcelo Cangemi
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
Poluição da água   objetivo ituverava - 2013Poluição da água   objetivo ituverava - 2013
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
José Marcelo Cangemi
 
Aula modelo atômico bohr 2013
Aula modelo atômico bohr   2013Aula modelo atômico bohr   2013
Aula modelo atômico bohr 2013
José Marcelo Cangemi
 
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
Modelos  atômicos 2013   objetivo ituveravaModelos  atômicos 2013   objetivo ituverava
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
José Marcelo Cangemi
 
áGua objetivo ituverava - 2013
áGua   objetivo ituverava - 2013áGua   objetivo ituverava - 2013
áGua objetivo ituverava - 2013
José Marcelo Cangemi
 
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1   ciência e química - objetivo ituveravaMod. 1   ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
José Marcelo Cangemi
 
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
Aula modelo atômico bohr   2013 - cocAula modelo atômico bohr   2013 - coc
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
José Marcelo Cangemi
 

Mais de José Marcelo Cangemi (20)

A luz visível 2022 9º ano vivenda
A luz visível 2022   9º ano vivendaA luz visível 2022   9º ano vivenda
A luz visível 2022 9º ano vivenda
 
Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014Dica fuvest 2014
Dica fuvest 2014
 
Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014Dica vunesp 2014
Dica vunesp 2014
 
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
Revisão 2013 (mod. 1 a 3)
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
 
Cinética Química coc
Cinética Química cocCinética Química coc
Cinética Química coc
 
Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.Cotidianode ácidos, bases e sais.
Cotidianode ácidos, bases e sais.
 
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 cocApresentação cotidiano óxidos 2013 coc
Apresentação cotidiano óxidos 2013 coc
 
3º ano forças intermoleculares - objetivo
3º ano   forças intermoleculares - objetivo3º ano   forças intermoleculares - objetivo
3º ano forças intermoleculares - objetivo
 
Ligações químicas 2013 objetivo
Ligações químicas 2013   objetivoLigações químicas 2013   objetivo
Ligações químicas 2013 objetivo
 
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca1º ano   separação de misturas 2013 - coc franca
1º ano separação de misturas 2013 - coc franca
 
Dispersões 2013 objetivo
Dispersões 2013   objetivoDispersões 2013   objetivo
Dispersões 2013 objetivo
 
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
Poluição da água   objetivo ituverava - 2013Poluição da água   objetivo ituverava - 2013
Poluição da água objetivo ituverava - 2013
 
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
Teoria atômico molecular - objetivo ituverava 2013
 
Aula modelo atômico bohr 2013
Aula modelo atômico bohr   2013Aula modelo atômico bohr   2013
Aula modelo atômico bohr 2013
 
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013Tratamento de água   objetivo ituverava - 2013
Tratamento de água objetivo ituverava - 2013
 
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
Modelos  atômicos 2013   objetivo ituveravaModelos  atômicos 2013   objetivo ituverava
Modelos atômicos 2013 objetivo ituverava
 
áGua objetivo ituverava - 2013
áGua   objetivo ituverava - 2013áGua   objetivo ituverava - 2013
áGua objetivo ituverava - 2013
 
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1   ciência e química - objetivo ituveravaMod. 1   ciência e química - objetivo ituverava
Mod. 1 ciência e química - objetivo ituverava
 
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
Aula modelo atômico bohr   2013 - cocAula modelo atômico bohr   2013 - coc
Aula modelo atômico bohr 2013 - coc
 

Termoqumica 2013 objetivo

  • 2. Termoquímica 2 Definição  A Termoquímica é um ramo da termodinâmica que estuda a quantidade de energia, na forma de calor, que uma reação química pode gerar ou absorver, em suas transformações.
  • 3. Termoquímica 3 Tipos de Transformações  Exotérmicas:  São as que liberam calor.  Exemplo: queima de carvão C(s) + O2(g) → CO2(g) + calor  Endotérmicas:  São as que absorvem calor.  Exemplo: decomposição do calcário. CaCO3 + calor → CaO + CO2(g)
  • 4. Termoquímica 4 Entalpia de uma substância  Lei da conservação da Energia:  A energia não pode ser criada e nem destruída, apenas transformada.  Entalpia (H):  É o conteúdo energético de uma substância.  O mais importante não é a Entalpia (H) e sim a diferença de Entalpia (∆H)
  • 5. Termoquímica 5 Variação de Entalpia (∆H)  É o calor liberado ou absorvido, quando uma reação química é realizada a pressão constante. ∆H = Hprodutos – Hreagentes
  • 6. Termoquímica 6 Reações Exotérmicas  São reações que liberam energia, na forma de calor.  ∆H = Hp – Hr  ∆H<0
  • 7. Termoquímica 7 Formas de se Apresentar uma Reação Exotérmica Cgraf + O2(g) CO2(g) + 393 kJ ou Cgraf + O2(g) CO2(g) ∆H = - 393 kJ
  • 8. Termoquímica 8 Reações Endotérmicas  São reações que absorvem energia, na forma de calor.  ∆H = Hp – Hr  ∆H>0
  • 9. Termoquímica 9 Formas de se Apresentar uma Reação Endotérmica 2Cgraf + 2H2(g) + 52 kJ C2H4(g) ou 2Cgraf + 2H2(g) C2H4(g) ∆H = +52 kJ
  • 10. Termoquímica 10 Estado padrão  Estado físico mais estável  Forma alotrópica mais estável  Forma cristalina mais estável  Nas condições:  Temperatura = 25 o C  Pressão = 1 atm
  • 11. Termoquímica 11 Formas alotrópicas  Alótropos: são diferentes substâncias simples formadas por um mesmo elemento químico.  Alotropia: quando um elemento apresenta alótropos.  Os casos mais comuns de alotropia são: - oxigênio enxofre - fósforo carbono
  • 16. Termoquímica Formas alotrópicas  Enxofre Enxofre rômbico recém-tirado da jazida
  • 17. Termoquímica 17 Formas alotrópicas Elemento Forma alotrópica mais estável Forma alotrópica menos estável Oxigênio O2 O3 Carbono Cgrafite Cdiamante Enxofre Srômbico Smonoclínico Fósforo Pvermelho Pbranco
  • 18. Termoquímica 18 Fatores que influem nas entalpias  Os principais fatores que afetam a ∆H de uma reação são:  Estado físico dos reagentes e dos produtos.  Hgasoso > Hlíquido > Hsólido  Estado alotrópico dos reagentes e produtos:  A forma alotrópica de menor entalpia é a mais estável.
  • 19. Termoquímica 19 Convenção Importante  Substância simples, no estado padrão, tem entalpia igual a zero (H=0).  Exemplos (25o C, 1 atm):  Cgrafite ⇛ H = 0  Cdiamante ⇛ H ≠ 0  O2(L) ⇛ H ≠ 0  O2(G) ⇛ H = 0  H2O(L) ⇛ H ≠ 0
  • 20. Termoquímica 20 Entalpia Padrão de Formação ∆Ho f  É a variação de entalpia associada à formação de um mol de uma substância a partir das substâncias simples correspondentes, no estado padrão.  Exemplo:  Formação da H2O(L) H2(G) + ½ O2(G)  H2O(L) ∆Ho f = - 285,5 kJ
  • 21. Termoquímica 21 Entalpia Padrão de Combustão  É a variação de entalpia associada à combustão completa de um mol de uma substância, supondo-se no estado padrão todas as substâncias envolvidas na reação.  Exemplo:  Combustão padrão do Metano (CH4). CH4(G) + 2 O2(G)  CO2(G) + 2 H2O(L) ∆H = - 890,4 kJ
  • 22. Termoquímica 22 Entalpia Padrão de Neutralização  É a variação de entalpia verificada na neutralização de 1 mol de H+ por 1 mol de OH- , supondo-se todas as substâncias em diluição total ou infinita, a 25 o C e 1 atm.  Exemplo: HClaq + NaOHaq  NaClaq + H2O(L) ∆H = - 57,9 kJ
  • 23. Termoquímica 23 Lei de Hess  A variação de entalpia em uma reação química depende apenas dos estados inicial e final da reação.  Resumindo: A soma dos ∆H de todas as etapas da reação química, é o ∆H da reação química total .
  • 24. ∆H1 ∆H2 ∆H3 ∆H3 = ∆H1 + ∆H2 Lei de Hess Termoquímica 24
  • 25. 1ª O valor numérico do ∆H de uma reação é diretamente proporcional à quantidade de reagentes e produtos. 2ª A reação direta e a reação inversa apresentam o mesmo valor de ∆H em módulo. Porém com sinal contrário. 3ª Aditividade das equações termoquímicas. Lei de Hess Termoquímica 25
  • 26. Exemplo de cálculos envolvendo a lei de Hess. A entalpia da reação (I) não pode ser medida diretamente em um calorímetro porque a reação de carbono com excesso de oxigênio produz uma mistura de monóxido de carbono e dióxido de carbono gasosos. As entalpias das reações (II) e (III), a 20°C e 1 atmosfera, estão indicadas nas equações termoquímicas a seguir: (I)2C(s) + O2(g) 2CO (g) (II)C(s) + O2(g) CO2 (g) ∆H= -394 kJ.mol-1 (III) 2CO(g) + O2(g) 2CO2 (g) ∆H= -283 kJ.mol-1 Calcular a entalpia da reação ( I ) nas mesmas condições. Termoquímica 26
  • 27. (I) 2C(s) + O2(g) 2CO (g) ∆H= X (II) C(s) + O2(g) CO2 (g) ∆H= -394kJ.mol-1 (manter) (III) 2CO(g) + O2(g) 2CO2 (g) ∆H= -283kJ.mol-1 (inverter) RESOLUÇÃO: 2C(s) + 2O2(g) 2CO2 (g) ∆H= -788kJ. 2CO2 (g) 2CO(g) + O2(g) ∆H= +283 kJ 2C(s) + O2(g) 2CO (g) ∆H= -505 kJ Termoquímica 27
  • 28. Termoquímica 28 Entalpia de Ligação  É a variação de entalpia verificada na quebra de 1 mol de um determinada ligação química, supondo-se todas as substâncias no estado gasoso, a 25 o C e 1 atm.  Exemplo: CH4(G)  C(G) + 4 H(G) ∆H = + 1651,6 kJ
  • 29. É A ENERGIA ABSORVIDA PARA ROMPER UM MOL DE LIGAÇÕES QUÍMICAS NO ESTADO GASOSO. H – H (gasoso) H (gasoso) + H (gasoso) ∆H = + 436 kJ Energia de Ligação Termoquímica 29
  • 30. Exemplo de cálculos envolvendo energia de ligação EM UMA REAÇÃO QUÍMICA, AS LIGAÇÕES DOS REAGENTES SÃO ROMPIDAS (∆H>0) E AS LIGAÇÕES DOS PRODUTOS SÃO FORMADAS (∆H<0); O SALDO É O ∆H DA REAÇÃO. Dadas as energias de ligação em kcal/mol : C = C 147 Cℓ - Cℓ 58 C - Cℓ 79 C - H 99 C - C 83 Calcular a energia envolvida na reação: H2C = CH2 (g) + Cℓ2 (g) H2CCℓ - CH2Cℓ (g) Termoquímica 30
  • 31. H2C = CH2 (g) + Cℓ2 (g) H2CCℓ - CH2Cℓ (g) - REAGENTES: LIGAÇÕES ROMPIDAS: ∆H > 0. H2C = CH2 (g) + Cℓ2 (g) 4 C –H = 4. 99 = +396 1 C = C = 1. 147 = +147 H reagentes= 396+147+58 = 1 Cℓ- Cℓ =1. 58= + 58 +601 kcal. - PRODUTOS: LIGAÇÕES FORMADAS ∆H < 0. H2CCℓ - CH2Cℓ (g) 4 C-H = 4.-99 = -396 2 C-Cℓ = 2. -79 = -158 H produtos = -396 + -158 + -83 1 C-C = 1.-83 = -83 -637 kcal ∆H = + 601 – 637 = -36 kcal Termoquímica 31