SlideShare uma empresa Scribd logo
Finanças Aplicadas I
Felipe Pontes
Risco e RetornoRisco e Retorno
O aluno deverá, ao término da aula,
compreender as estatísticas do retorno e do
risco
INTRODUÇÃO
• Por que temos que avaliar bem as relações
entre risco e retorno?
• Resumidamente: o que determina (ou deveria
determinar) o retorno exigido de um
investimento?
• Nosso objetivo nas próximas aulas é tentar
mensurar o risco dos investimentos. Essa aula
nos dará os conceitos básicos para isso.
2
INTRODUÇÃO
• O problema de se avaliar os retornos
esperados e os riscos associados a esses
investimentos é que temos que olhar para o
passado, para tentar “prever” o futuro.
3
INTRODUÇÃO
• George Santayana (filósofo):
repeti-lo.
• Henry Ford:
bobagem.
• Mark Twain:
particularmente perigosos para se especular
janeiro, setembro, abril, novembro, maio,
4
RETORNOS
Retorno absoluto
• O que é retorno sobre um investimento?
• O retorno de um investimento é formado por
que fator (es)?
Você compra 100 ações de uma empresa por R$
37,00 cada. Durante o ano a empresa pagou R$
1,85 de dividendos por ação. No final do ano a
ação da empresa estava sendo negociada a R$
40,33. Qual é o seu retorno absoluto?
Suponha agora que o preço da ação no final do
ano era de R$ 34,78. Houve retorno? Se sim,
quanto? 5
Se o investidor não vender a ação, deverá
considerar o ganho do capital como parte
do retorno?
Renda + Ganho ou Perda de capital
RETORNOS
Retorno percentual
Qual das alternativas de investimento é melhor?
(a)Retorno absoluto de R$ 100,00 ou (b) R$
20,00;
Investimento requerido: (a) R$ 1.000,00 e (b) R$
60,00
Retorno percentual:
Ainda não estamos considerando o risco.
6
RETORNOS
Retorno percentual
Uma ação começa o ano cotada a R$ 25,00 e
termina a R$ 35,00. Durante o ano foi pago
um dividendo de R$ 2,00. Qual é a taxa de
dividendo, o ganho do capital e o retorno total
da ação nesse ano? Tudo em percentual.
Se você tem R$ 10.000,00 para investir na ação
da questão acima, mas recebe uma oferta
para emprestar esse dinheiro e receber de
volta R$ 14.000,00. Qual é a melhor opção?
7
RETORNOS
8
Vídeo:
http://www.investopedia.com/video/play/understand
RETORNOS
• Qual é o retorno absoluto (monetário),
dividend yield e o retorno percentual do
investimento abaixo:
9
RETORNOS
•
Morgan Chase era de $46,09, e foram pagos
custando $42,92. Calcule os retornos.
10
RETORNOS
11
Alguns “investimentos” brasileiros (RWJL, 2015)
Os valores são brutos, faltando ainda considera a tributação
RETORNOS – Questões conceituais
• Retorno percentual
• Quais são os componentes do retorno total?
• Por que os ganhos ou perdas de capital não
realizados são incluídos no cálculo de
retornos?
• Qual é a diferença entre retorno absoluto e
retorno percentual? Qual é a utilidade de cada
um deles?
• Você concorda com “os retornos percentuais
são mais convenientes”? Por quê? 12
RETORNOS ACUMULADOS
Exemplo:
É o produto de cada retorno atualizado pelo seu
antecedente. 13
Ano Retorno (%)
1 5
2 7
3 -4
4 2
Acumulado
RETORNOS ACUMULADOS
14
Retorno mensal do Ibov de jul/11 a jul/12 – coletado no Economática em
setembro/12
Calcule o acumulado no período
• Quem comprou a carteira teórica Ibov no
início de Jul/11 e vendeu no final de Jul/12
teve retorno positivo ou negativo?
• Entre Out/11 e Jan/12 o retorno foi positivo
ou negativo?
• Entre Out/11 e Mai/12 o retorno foi positivo
ou negativo?
15
RETORNOS ACUMULADOS
Estatística do retorno
• Ver planilha com o retorno do Ibov: qual é a
medida que melhor descreve os retornos
passados do Ibov, ou seja, a melhor estimava
para avaliar o retorno no período completo?
RETORNO MÉDIO
16
Ano Retorno (%)
1 5
2 7
3 -4
4 2
Média
Retorno médio das ações e
retorno livre de risco
• O que é um investimento livre de risco?
– A poupança é livre de risco?
• Vale à pena investir em um ativo livre de
risco?
• Prêmio pelo risco
• Prêmio pelo risco e o caso brasileiro
• Possível saída: estimar o prêmio com base em
um mercado desenvolvido e ajustar pelo risco
Brasil. 17
PRÊMIO PELO RISCO - comparação
• As Letras do Tesouro funcionam como a Rf
(taxa livre de risco). O que estiver acima dela,
é o “prêmio pelo risco”.
• Assim consideramos o risco para comparar
investimentos.
18
PRÊMIO PELO RISCO - comparação
19
Primeira lição
• O risco deve ser recompensado!
20
RETORNOS - EXERCÍCIOS
1.
2.
21
Estatísticas do risco
• Não existe uma definição universalmente
aceita sobre o que seja risco: para vocês o
que é algo arriscado (pessoalmente e nas
Ciências Atuariais)?
• Ver planilha da dispersão dos retornos do Ibov
• Quanto maior a dispersão maior a incerteza,
logo maior o risco
– Variância e desvio-padrão como medidas de risco
22
Estatísticas do risco
• Faça a o mesmo trabalho de distribuição de
frequência para o Ibovespa. Últimos 10 anos.
• Próxima aula.
23
Estatísticas do risco
24
Variância
• Tendência que um conjunto de observações
tem de se afastar da média.
σ² = [(R1 – Rmédio)² + (R2 – Rmédio)² + ...(Rn –
Rmédio)²]/(N -1)
• Qual é a variância?
25
Variância
Com vocês...
26
Ano Retorno (%)
1 5
2 7
3 -4
4 2
Média
σ²
Dica: transforme em decimal
Desvio-padrão
• É a raiz quadrada da variância (σ²)
• Calcule o desvio-padrão do exemplo do slide
anterior.
27
Variância e Desvio-padrão
• Em um investimento, analisando
historicamente, há a possibilidade de se obter
retorno de 0% (25% de probabilidade), 15%
(probabilidade de 60%) e -2% (probabilidade
de 15%). O risco é alto ou baixo?
28
Variância e Desvio-padrão
• Compare o risco dos seguintes períodos do
Ibovespa
• Jun-96 5.52 Jul-96 1.31 Aug-96 2.22 Sep-96
2.99 Oct-96 1.34
• Jun-11 -3.43 Jul-11 -5.74 Aug-11 -3.96 Sep-11
-7.38 Oct-11 11.49
29
Retorno geométrico
30
Retorno geométrico
• 0% veio do retorno médio geométrico que diz
qual foi o seu retorno médio composto em
todo o período do investimento.
• 25% veio do retorno médio aritmético que diz
qual foi o seu retorno em um ano médio ao
longo do tempo do investimento.
31
Retorno geométrico
32
Retorno geométrico
33
Exercícios
1.
2.
-14% e 9%.
a)
b)
3. Calcule os retornos aritméticos e geométricos:
34
Exercícios para casa
• Deverão me entregar no início da próxima
aula, para posterior correção, junto com os
trabalhos que estão dentro dos slides.
• Tirem cópia do capítulo 9 do livro de Ross,
Westerfield e Jaffe (2010) – Teoria do
Mercado de Capitais, uma Visão Geral
• Exercícios para casa: 9.5, 9.7, 9.12 e 9.20
• Procurem os monitores para tirar dúvida!
35

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Luciano Pires
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Luciano Pires
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
Luciano Pires
 
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregadaEconomia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Felipe Leo
 
Métodos de Análise de Investimento
Métodos de Análise de InvestimentoMétodos de Análise de Investimento
Métodos de Análise de Investimento
Kenneth Corrêa
 
Educacao financeira
Educacao financeiraEducacao financeira
Educacao financeira
Marcia Adriana Fernandes Costa
 
Aula empreendedorismo
Aula empreendedorismoAula empreendedorismo
Aula empreendedorismo
José Marques Pereira Junior
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Luciano Pires
 
Resumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestãoResumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestão
Daniel Vieira
 
Indicadores Financeiros
Indicadores FinanceirosIndicadores Financeiros
Indicadores Financeiros
SALVADOR SERRATO
 
Contabilidade nacional
Contabilidade nacionalContabilidade nacional
Contabilidade nacional
Augusto Magalhães
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Orçamento
OrçamentoOrçamento
Educação Financeira
Educação FinanceiraEducação Financeira
Educação Financeira
Benjamim Garcia Netto
 
Educação financeira
Educação financeiraEducação financeira
Educação financeira
Rodrigo Da Silva Girio
 
Fundamentos da Consultoria Empresarial
Fundamentos da Consultoria EmpresarialFundamentos da Consultoria Empresarial
Fundamentos da Consultoria EmpresarialÉrlei Araújo
 

Mais procurados (20)

Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
 
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
 
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregadaEconomia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
Economia em exercícios – o modelo de oferta agregada e demanda agregada
 
Métodos de Análise de Investimento
Métodos de Análise de InvestimentoMétodos de Análise de Investimento
Métodos de Análise de Investimento
 
Educacao financeira
Educacao financeiraEducacao financeira
Educacao financeira
 
Aula empreendedorismo
Aula empreendedorismoAula empreendedorismo
Aula empreendedorismo
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
 
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
 
Resumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestãoResumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestão
 
Indicadores Financeiros
Indicadores FinanceirosIndicadores Financeiros
Indicadores Financeiros
 
Contabilidade nacional
Contabilidade nacionalContabilidade nacional
Contabilidade nacional
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
 
Orçamento
OrçamentoOrçamento
Orçamento
 
Educação Financeira
Educação FinanceiraEducação Financeira
Educação Financeira
 
Educação financeira
Educação financeiraEducação financeira
Educação financeira
 
Fundamentos da Consultoria Empresarial
Fundamentos da Consultoria EmpresarialFundamentos da Consultoria Empresarial
Fundamentos da Consultoria Empresarial
 

Destaque

Precificação de ativos de risco
Precificação de ativos de riscoPrecificação de ativos de risco
Precificação de ativos de risco
Felipe Pontes
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
Felipe Pontes
 
Estimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoEstimando o valor por ação
Estimando o valor por ação
Felipe Pontes
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Felipe Pontes
 
Mensurando os lucros
Mensurando os lucrosMensurando os lucros
Mensurando os lucros
Felipe Pontes
 
Dos lucros ao fluxo de caixa
Dos lucros ao fluxo de caixaDos lucros ao fluxo de caixa
Dos lucros ao fluxo de caixa
Felipe Pontes
 
Estimando o crescimento
Estimando o crescimentoEstimando o crescimento
Estimando o crescimento
Felipe Pontes
 
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationApresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Felipe Pontes
 
Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
Felipe Pontes
 
Valor Presente Líquido (Parte 2)
Valor Presente Líquido (Parte 2)Valor Presente Líquido (Parte 2)
Valor Presente Líquido (Parte 2)
Felipe Pontes
 
Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)
Felipe Pontes
 
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
Felipe Pontes
 
Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)
Felipe Pontes
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de Capital
Felipe Pontes
 
Política de dividendos
Política de dividendosPolítica de dividendos
Política de dividendos
Felipe Pontes
 
2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira
Felipe Pontes
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
Felipe Pontes
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Felipe Pontes
 
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
Felipe Pontes
 
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Felipe Pontes
 

Destaque (20)

Precificação de ativos de risco
Precificação de ativos de riscoPrecificação de ativos de risco
Precificação de ativos de risco
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
 
Estimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoEstimando o valor por ação
Estimando o valor por ação
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
 
Mensurando os lucros
Mensurando os lucrosMensurando os lucros
Mensurando os lucros
 
Dos lucros ao fluxo de caixa
Dos lucros ao fluxo de caixaDos lucros ao fluxo de caixa
Dos lucros ao fluxo de caixa
 
Estimando o crescimento
Estimando o crescimentoEstimando o crescimento
Estimando o crescimento
 
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationApresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
 
Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
 
Valor Presente Líquido (Parte 2)
Valor Presente Líquido (Parte 2)Valor Presente Líquido (Parte 2)
Valor Presente Líquido (Parte 2)
 
Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)
 
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
 
Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de Capital
 
Política de dividendos
Política de dividendosPolítica de dividendos
Política de dividendos
 
2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
 
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
 

Semelhante a Risco e retorno

Risco e retorno
Risco e retornoRisco e retorno
Risco e retorno
Felipe Pontes
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptxADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
RicardodeQueirozMach1
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdfADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
RicardodeQueirozMach1
 
Risco de retorno
Risco de retornoRisco de retorno
Risco de retorno
Daniel Vitor
 
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retornoEscolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Claudia Bonelli
 
Atividade de Adminitração Financeira
Atividade de Adminitração FinanceiraAtividade de Adminitração Financeira
Atividade de Adminitração Financeira
SylviaGomide
 
Atividade para AV 1
Atividade para AV 1Atividade para AV 1
Atividade para AV 1
SylviaGomide
 
Analise sensibilidade riscos
Analise sensibilidade riscosAnalise sensibilidade riscos
Analise sensibilidade riscos
Leandro Sperotto SPEROTTO
 
Discursivas
DiscursivasDiscursivas
Discursivas
Lenilda Abreu
 
Risco e retorno pfo
Risco e retorno   pfoRisco e retorno   pfo
Risco e retorno pfo
Douglas Franco
 
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Alexandre Favacho
 
Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteiras
Felipe Pontes
 
Slides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças PessoaisSlides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças Pessoais
Link Trade
 
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentosAvaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Felipe Pontes
 
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
Rondinelle Almeida Oliveira
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Felipe Pontes
 
Mensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e riscoMensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e risco
Universidade Federal Fluminense
 
Mensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e riscoMensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e risco
Universidade Federal Fluminense
 
Lição 2
Lição 2Lição 2
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
Felipe Pontes
 

Semelhante a Risco e retorno (20)

Risco e retorno
Risco e retornoRisco e retorno
Risco e retorno
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptxADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdfADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
 
Risco de retorno
Risco de retornoRisco de retorno
Risco de retorno
 
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retornoEscolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
 
Atividade de Adminitração Financeira
Atividade de Adminitração FinanceiraAtividade de Adminitração Financeira
Atividade de Adminitração Financeira
 
Atividade para AV 1
Atividade para AV 1Atividade para AV 1
Atividade para AV 1
 
Analise sensibilidade riscos
Analise sensibilidade riscosAnalise sensibilidade riscos
Analise sensibilidade riscos
 
Discursivas
DiscursivasDiscursivas
Discursivas
 
Risco e retorno pfo
Risco e retorno   pfoRisco e retorno   pfo
Risco e retorno pfo
 
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
 
Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteiras
 
Slides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças PessoaisSlides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças Pessoais
 
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentosAvaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
 
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
 
Mensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e riscoMensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e risco
 
Mensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e riscoMensuração, gestão de performance e risco
Mensuração, gestão de performance e risco
 
Lição 2
Lição 2Lição 2
Lição 2
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
 

Mais de Felipe Pontes

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Felipe Pontes
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Felipe Pontes
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
Felipe Pontes
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
Felipe Pontes
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
Felipe Pontes
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Felipe Pontes
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Felipe Pontes
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
Felipe Pontes
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Felipe Pontes
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Felipe Pontes
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Felipe Pontes
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Felipe Pontes
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
Felipe Pontes
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
Felipe Pontes
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
Felipe Pontes
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Felipe Pontes
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Felipe Pontes
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Felipe Pontes
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
Felipe Pontes
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Felipe Pontes
 

Mais de Felipe Pontes (20)

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
 

Risco e retorno

  • 1. Finanças Aplicadas I Felipe Pontes Risco e RetornoRisco e Retorno O aluno deverá, ao término da aula, compreender as estatísticas do retorno e do risco
  • 2. INTRODUÇÃO • Por que temos que avaliar bem as relações entre risco e retorno? • Resumidamente: o que determina (ou deveria determinar) o retorno exigido de um investimento? • Nosso objetivo nas próximas aulas é tentar mensurar o risco dos investimentos. Essa aula nos dará os conceitos básicos para isso. 2
  • 3. INTRODUÇÃO • O problema de se avaliar os retornos esperados e os riscos associados a esses investimentos é que temos que olhar para o passado, para tentar “prever” o futuro. 3
  • 4. INTRODUÇÃO • George Santayana (filósofo): repeti-lo. • Henry Ford: bobagem. • Mark Twain: particularmente perigosos para se especular janeiro, setembro, abril, novembro, maio, 4
  • 5. RETORNOS Retorno absoluto • O que é retorno sobre um investimento? • O retorno de um investimento é formado por que fator (es)? Você compra 100 ações de uma empresa por R$ 37,00 cada. Durante o ano a empresa pagou R$ 1,85 de dividendos por ação. No final do ano a ação da empresa estava sendo negociada a R$ 40,33. Qual é o seu retorno absoluto? Suponha agora que o preço da ação no final do ano era de R$ 34,78. Houve retorno? Se sim, quanto? 5 Se o investidor não vender a ação, deverá considerar o ganho do capital como parte do retorno? Renda + Ganho ou Perda de capital
  • 6. RETORNOS Retorno percentual Qual das alternativas de investimento é melhor? (a)Retorno absoluto de R$ 100,00 ou (b) R$ 20,00; Investimento requerido: (a) R$ 1.000,00 e (b) R$ 60,00 Retorno percentual: Ainda não estamos considerando o risco. 6
  • 7. RETORNOS Retorno percentual Uma ação começa o ano cotada a R$ 25,00 e termina a R$ 35,00. Durante o ano foi pago um dividendo de R$ 2,00. Qual é a taxa de dividendo, o ganho do capital e o retorno total da ação nesse ano? Tudo em percentual. Se você tem R$ 10.000,00 para investir na ação da questão acima, mas recebe uma oferta para emprestar esse dinheiro e receber de volta R$ 14.000,00. Qual é a melhor opção? 7
  • 9. RETORNOS • Qual é o retorno absoluto (monetário), dividend yield e o retorno percentual do investimento abaixo: 9
  • 10. RETORNOS • Morgan Chase era de $46,09, e foram pagos custando $42,92. Calcule os retornos. 10
  • 11. RETORNOS 11 Alguns “investimentos” brasileiros (RWJL, 2015) Os valores são brutos, faltando ainda considera a tributação
  • 12. RETORNOS – Questões conceituais • Retorno percentual • Quais são os componentes do retorno total? • Por que os ganhos ou perdas de capital não realizados são incluídos no cálculo de retornos? • Qual é a diferença entre retorno absoluto e retorno percentual? Qual é a utilidade de cada um deles? • Você concorda com “os retornos percentuais são mais convenientes”? Por quê? 12
  • 13. RETORNOS ACUMULADOS Exemplo: É o produto de cada retorno atualizado pelo seu antecedente. 13 Ano Retorno (%) 1 5 2 7 3 -4 4 2 Acumulado
  • 14. RETORNOS ACUMULADOS 14 Retorno mensal do Ibov de jul/11 a jul/12 – coletado no Economática em setembro/12 Calcule o acumulado no período
  • 15. • Quem comprou a carteira teórica Ibov no início de Jul/11 e vendeu no final de Jul/12 teve retorno positivo ou negativo? • Entre Out/11 e Jan/12 o retorno foi positivo ou negativo? • Entre Out/11 e Mai/12 o retorno foi positivo ou negativo? 15 RETORNOS ACUMULADOS
  • 16. Estatística do retorno • Ver planilha com o retorno do Ibov: qual é a medida que melhor descreve os retornos passados do Ibov, ou seja, a melhor estimava para avaliar o retorno no período completo? RETORNO MÉDIO 16 Ano Retorno (%) 1 5 2 7 3 -4 4 2 Média
  • 17. Retorno médio das ações e retorno livre de risco • O que é um investimento livre de risco? – A poupança é livre de risco? • Vale à pena investir em um ativo livre de risco? • Prêmio pelo risco • Prêmio pelo risco e o caso brasileiro • Possível saída: estimar o prêmio com base em um mercado desenvolvido e ajustar pelo risco Brasil. 17
  • 18. PRÊMIO PELO RISCO - comparação • As Letras do Tesouro funcionam como a Rf (taxa livre de risco). O que estiver acima dela, é o “prêmio pelo risco”. • Assim consideramos o risco para comparar investimentos. 18
  • 19. PRÊMIO PELO RISCO - comparação 19
  • 20. Primeira lição • O risco deve ser recompensado! 20
  • 22. Estatísticas do risco • Não existe uma definição universalmente aceita sobre o que seja risco: para vocês o que é algo arriscado (pessoalmente e nas Ciências Atuariais)? • Ver planilha da dispersão dos retornos do Ibov • Quanto maior a dispersão maior a incerteza, logo maior o risco – Variância e desvio-padrão como medidas de risco 22
  • 23. Estatísticas do risco • Faça a o mesmo trabalho de distribuição de frequência para o Ibovespa. Últimos 10 anos. • Próxima aula. 23
  • 25. Variância • Tendência que um conjunto de observações tem de se afastar da média. σ² = [(R1 – Rmédio)² + (R2 – Rmédio)² + ...(Rn – Rmédio)²]/(N -1) • Qual é a variância? 25
  • 26. Variância Com vocês... 26 Ano Retorno (%) 1 5 2 7 3 -4 4 2 Média σ² Dica: transforme em decimal
  • 27. Desvio-padrão • É a raiz quadrada da variância (σ²) • Calcule o desvio-padrão do exemplo do slide anterior. 27
  • 28. Variância e Desvio-padrão • Em um investimento, analisando historicamente, há a possibilidade de se obter retorno de 0% (25% de probabilidade), 15% (probabilidade de 60%) e -2% (probabilidade de 15%). O risco é alto ou baixo? 28
  • 29. Variância e Desvio-padrão • Compare o risco dos seguintes períodos do Ibovespa • Jun-96 5.52 Jul-96 1.31 Aug-96 2.22 Sep-96 2.99 Oct-96 1.34 • Jun-11 -3.43 Jul-11 -5.74 Aug-11 -3.96 Sep-11 -7.38 Oct-11 11.49 29
  • 31. Retorno geométrico • 0% veio do retorno médio geométrico que diz qual foi o seu retorno médio composto em todo o período do investimento. • 25% veio do retorno médio aritmético que diz qual foi o seu retorno em um ano médio ao longo do tempo do investimento. 31
  • 34. Exercícios 1. 2. -14% e 9%. a) b) 3. Calcule os retornos aritméticos e geométricos: 34
  • 35. Exercícios para casa • Deverão me entregar no início da próxima aula, para posterior correção, junto com os trabalhos que estão dentro dos slides. • Tirem cópia do capítulo 9 do livro de Ross, Westerfield e Jaffe (2010) – Teoria do Mercado de Capitais, uma Visão Geral • Exercícios para casa: 9.5, 9.7, 9.12 e 9.20 • Procurem os monitores para tirar dúvida! 35