SlideShare uma empresa Scribd logo
IntroduçãoMatemática Financeira:É o ramo da Matemática Aplicada que estuda o comportamento do dinheiro no tempo.Objetivos:1. Quantificar as transações que ocorrem no universo financeiro levando em conta a variável tempo, ou seja o valor monetário no tempo (time value money). 2. As principais variáveis envolvidas no processo de quantificação financeira, são: a taxa de juros, o capital e o tempo.Juros      Remuneração de um capital aplicado a uma certa taxa, durante um determinado período, ou seja, é o dinheiro pago pelo uso de dinheiro emprestado. Portanto, Juros (J) preço do crédito.
A existência de Juros, decorre de vários fatores, entre os quais destacam-se: 1 - Inflação: a diminuição do poder aquisitivo da moeda num determinado período de tempo.2 - Risco: os juros produzidos de uma certa forma, compensam os possíveis riscos do investimento.3 – Aspectos intrínsecos da natureza humana : os seres humanos adoram ganhar dinheiro!
Principais siglas da Matemática Financeira      Normalmente o valor do capital é conhecido como principal (P). A taxa de juro (i), é a relação entre os Juros e o Principal, expressa em relação a uma unidade de tempo.
Juros Simples      Quando a taxa de juros incide no decorrer do tempo, sempre sobre o capital inicial, dizemos que temos um sistema de capitalização simples (Juros simples).    Este sistema não é muito utilizado na prática das operações comerciais, mas, a análise desse tema, como introdução à Matemática Financeira, é de uma certa forma bastante interessante.
Ilustração   A título introdutório, vejamos o seguinte exemplo:   Considere que R$100,00 são aplicados à taxa de juros simples de 1% ao mês, durante 3 meses; teríamos neste caso:   Juros produzidos ao final do primeiro mês:    J = 100.(1%).1 = 100.(1/100) . 1 = R$1,00   Juros produzidos ao final do segundo mês:    J = 100.(1%).2 = 100.(1/100) . 2 = R$2,00   Juros produzidos ao final do terceiro mês:    J = 100.(1%).3 = 100.(1/100) . 3 = R$3,00
Comparando com a fórmula de Juros Simples normalmente conhecida como:J = C *      i *     t   J = 100 * 0,01 * 3  = 3,00sendo a taxa (i) dividida por 100OuJ= P *       i *     nJ = 100 * 0,01 * 3 = 3,00sendo a taxa (i) dividida por 100
Algumas fórmulas derivadas de Juros simplesP = J / i*n   P = 3,00 / 0,01 * 3 = 100i = J / P*n  i = 3,00/100*3 = 0,01*100   = 1 %n = J / P* i  n = 3,00 / 100*0,01 = 3 meses
Notas:(a) observe que os juros - neste caso de juros simples - são calculados sempre em relação ao capital inicial de R$100,00.(b) 1 % = 1/100 = 0,01; de uma forma geral, x % = x/100.
Conclusão   Então, se um capital inicial P for aplicado a juros simples de taxa i por período, durante n períodos e lembrando que os juros simples incidem sempre sobre o capital inicial P, podemos escrever:J = P* i * n onde J = juros produzidos depois de n períodos, do capital P aplicado a uma taxa de juros por período, igual a i.
   No final de n períodos, é claro que o total será igual ao capital inicial, adicionado aos juros produzidos no período. O capital inicial adicionado aos juros do período é denominadoMONTANTE (M).   Logo, teremos:    M = P + J (Como J= P*i*n)   M = P + P*i*n (colocando P em evidência)   M = P(1 + i*n) Portanto, M = P(1+ i*n)
Algumas fórmulas derivadas do Montante P = M / 1 + i*ni = M – P/ P * nN = M – P/P * i
Exemplos práticos1 - A quantia de R$3.000,00 é aplicada a juros simples de 5% ao mês, durante cinco anos. Calcule o montante ao final dos cinco anos.
Solução:Temos: P = 3000;i = 5% = 5/100 = 0,05 e n = 5 anos = 5.12 = 60 meses.Portanto:M = 3000(1 + 0,05.60) = 3000(1+3) = 12000Resposta: R$12000,00
2 - Determine o montante produzido por um capital de R$3000,00 aplicado por 1 mês e dez dias, à taxa de 6% a.b.
Solução  Temos:   P = 3000;  i = 6% a.b(ao bimestre) e   n = 1 mês e dez dias.   Teremos que expressar n  e  i  na mesma unidade de tempo. Vamos referir tudo ao intervalo de tempo em dias, lembrando que nos cálculos comerciais, considera-se 1 mês = 30 dias:
   a) 1 bimestre = 2 meses = 2.30 = 60 dias.   b) 6% a.b = 6% em 60 dias = 6% / 60 = 0,06/60) a.d (ao dia).   c) 1 mês e 10 dias = 30 + 10 = 40 dias   Agora que está tudo expresso em relação ao mesmo intervalo de tempo, basta aplicar diretamente a fórmula M = P(1 + in), ou seja:   M = 3000(1 + (0,06/60).40)    M = 3000(1 + 0,04)    M = 3000.1,04 = 3120                                       Resposta: R$3120,00
3 – (Fiscal-MS-2000) Um banco oferece a seus clientes um tipo de aplicação financeira com as seguintes características:   Prazo: 4 meses;
   Remuneração: juros simples à taxa de 1,5% ao mês;
   Imposto de renda: 20% do juro produzido, pago no final da aplicação.
   Um cliente pagou R$36,00 de imposto de renda. Seu montante líquido (após o pagamento do imposto de renda) foi:SoluçãoTemos:    i = 1,5 % a.mImposto de renda = R$36,00 relativo a 20% dos juros produzidos pelo Principal;Pelo enunciado, o cliente pagou 20% do juro, relativo ao imposto de renda = R$36,00;regra de três Simples :      R$                          %      36    -----------          20       j     -----------         100    Ou seja 20% de j = 36    Então     0,20 * j = 36                                                                              Logo,    j = 36/0,20 = 180.
   Portanto, os juros da aplicação foram de R$180,00.   Como   j  =  P*     i     * n,    substituindo:           180 = P.(1,5/100).4,    de onde tiramos    P = 3000
   Aplicando a fórmula do Montante, vem:M = P(1 + in) =    M = 3000(1 + (1,5/100).4)    M = 3000.1,06 = 3180Mas, deste montante, R$36,00 foram pagos de imposto de renda; logo, o montante procurado é igual a    3180 - 36 = 3144,    ou seja,    R$3144,00.
4 – (CEF - Técnico Bancário) Um capital foi aplicado a juros simples e, ao completar um período de 1 ano e 4 meses, produziu um montante equivalente a 7/5 do seu valor. A taxa mensal dessa aplicação foi de:
Solução:   Seja P o capital aplicado durante 1 ano e 4 meses = 12 + 4 = 16 meses,    resultando no montante M = (7/5).P    Substituindo os valores conhecidos na fórmula de montante M = P(1 + i*n), vem:           (7/5)*P = P(1 + i*16)Simplificando P, fica: 1,4 = 1 + 16i ,
   de onde vem:    0,4 = 16i    e finalmente,    i = 0,4/16 = 0,025.    Para expressar em porcentagem, basta multiplicar por 100 ou seja:    i = 0,025.100 = 2,5% a.m.
Gráficos das funções envolvendo Montantes    As relações envolvendo grandezas são analisadas do ponto de vista das funções matemáticas. As funções possuem inúmeras características e detalham desde cálculos cotidianos até situações de maior complexidade. No caso da Matemática Financeira, as funções são relacionadas às aplicações de capitais nos regimes de juros simples e compostos, os quais utilizamos as funções do 1º grau e exponencial respectivamente. Os gráficos representativos das funções citadas servem de análise sobre o andamento do montante formado mês a mês, observando qual aplicação é mais vantajosa dentro de um determinado período. Observe os gráficos das situações a seguir, eles representarão o andamento da aplicação de acordo com o tipo de capitalização escolhida.
Situação  – Juros Simples    Suponhamos que o capital de R$ 500,00 foi aplicado a uma taxa de 2% ao mês no período de 4 meses, nos regimes de juros simples e compostos. Vamos representar a função de cada aplicação e os gráficos correspondentes aos primeiros meses. Juros simples M = C + j J = C * i * t   O Montante ao final do quarto mês será igual a R$ 540,00. 
Na calculadora financeira HP 12CDigite:500 enter2 enter100 :Enter4 X Enter500 X+     $ 540,00
Gráficos – Juros Simples – Função do 1º grau
Juros Compostos   Quando a taxa de juros incide sobre o capital atualizado com os juros do período (montante), dizemos que temos um sistema de capitalização composta (Juros compostos).
Aplicando a mesma situação para juros compostos temos:   Juros compostos                         n                            M = P * (1 + i) Montante ao final do quarto mês será igual a R$ 541,22
NA HP 12 C PELO MÉTODO NORMAL                  2 enter100 :                     enter1 +                     enter4                                                       Xyenter                        500 x
Na calculadora Financeira HP 12CDigite:500 PV2 i4 nFV  $541,22
Gráfico – Juros compostos – Função Exponencial
Comparando JS e JC
5 – Um certo capital é aplicado em regime de juros simples, à uma taxa mensal de 5%. Depois de quanto tempo este capital estará duplicado?
Solução   Temos:    M = P(1 + in).    Logo, o capital estará duplicado quando M = 2P.    Vem:2P = P(1 + 0,05n);    (observe que i = 5% a.m. = 5/100 = 0,05).   Simplificando P, fica:2 = 1 + 0,05n (2 -1 = 0,05n), então   1 =       0,05n,    de onde conclui-se n = 1/0,05    n = 20 meses (1 ano e oito meses).
Respostas dos exercícios propostos 1 a 6   1 – Resposta $ 46.000,00   2 - Resposta: 12,5% a.a3 - Resposta: N = 100 dias   4 - Resposta: R$ 36.000,005- Resposta: 20 anos   6 - Resposta: R$6000,00
Preparem-se   Os exercícios a seguir estão de acordo com os apresentados na aula de hoje, no verso você encontrará as fórmulas para aplicá-las.   Tente fazer alguns e nos 10 minutos restantes serão mostrados seus resultados!!!   Boa SORTE
JUROS SIMPLES1- Qual o valor do juro correspondente a um empréstimo de R$ 3.200,00, pelo prazo de 18 meses, sabendo que a taxa cobrada é de 3% ao mês?2- Calcule o juro simples do capital de R$ 36.000,00, colocado à taxa de 30% ao ano, de 2 de janeiro de 1990 a 28 de maio do mesmo ano.3- Qual a taxa de juro cobrada em um empréstimo de R$ 1.500,00 a ser resgatado por R$ 2.700,00 no final de 2 anos?
4- A que taxa o capital de R$ 24.000,00 rende R$ 1.080,00 em 6 meses?5- Um capital emprestado a 24% ao ano rendeu, em 1 ano, 2 meses e 15 dias, o juro de R$ 7.830,00.  Qual foi esse capital?6- Uma aplicação de R$ 400.000,00, pelo prazo de 180 dias, obteve o rendimento de R$ 60.000,00.  Qual a taxa anual correspondente a essa aplicação?
7- Em quanto tempo um capital triplica de valor à taxa de 20% ao ano?8- Por quanto tempo um capital deve ser empregado a 40% ao ano para que o juro obtido seja igual a 4/5 do capital?9- Determine o montante de uma aplicação de R$ 5.000,00, à taxa de 2% ao mês, durante 2 anos.10- Sabendo que um capital foi duplicado em 8 anos a juro simples, a que taxa foi empregado esse capital?
11- É mais vantajoso empregar R$ 5.260,00 a 24% ao ano ou R$ 3.510,00 a 22% ao ano e o restante a 28% ao ano?12- Empregam-se 2/3 de um capital a 24% ao ano e o restante a 32% ao ano, obtendo-se, assim, um ganho anual de R$ 8.640,00.  Qual é o valor desse capital?13- Determine a aplicação inicial que, à taxa de 27% ao ano, acumulou em 3 anos, 2 meses e 20 dias um montante de R$ 586.432,00.
RESPOSTAS1) 1.728,00
2) 4.380,00
3) 40% aa
4) 0,75% am
5) 27.000,00

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Porcentagem Slides
Porcentagem SlidesPorcentagem Slides
Porcentagem Slides
estrelaeia
 
Educação financeira
Educação financeiraEducação financeira
Educação financeira
Rodrigo Da Silva Girio
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
Superprovas Software
 
Porcentagem 2016
Porcentagem 2016Porcentagem 2016
Porcentagem 2016
Luiz Daniel Gonçalves
 
Expressões numéricas
Expressões numéricasExpressões numéricas
Expressões numéricas
Helena Borralho
 
Função de 1º Grau
Função de 1º GrauFunção de 1º Grau
Função de 1º Grau
André Marchesini
 
Juros Simples
Juros SimplesJuros Simples
Juros Simples
Carlos Castro
 
Regra de três simples e composta
Regra de três simples e compostaRegra de três simples e composta
Regra de três simples e composta
Marcelo Pinheiro
 
Porcentagem
PorcentagemPorcentagem
Porcentagem
Letinha47
 
Notação cientifica
Notação cientificaNotação cientifica
Notação cientifica
Murilo Martins
 
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalPalestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Benjamim Garcia Netto
 
Porcentagem e juros simples e compostos
Porcentagem e juros simples e compostosPorcentagem e juros simples e compostos
Porcentagem e juros simples e compostos
EgonDaniel
 
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
 Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Investimento
InvestimentoInvestimento
Investimento
Nuno Casimiro
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostos
guest20a5fb
 
Juro composto
Juro compostoJuro composto
Juro composto
Patricia Souza
 
Matemática básica
Matemática básicaMatemática básica
Porcentagem.ppt
Porcentagem.pptPorcentagem.ppt
Porcentagem.ppt
Rafael Moreno
 
Raciocínio lógico parte 1
Raciocínio lógico   parte 1Raciocínio lógico   parte 1

Mais procurados (20)

Porcentagem Slides
Porcentagem SlidesPorcentagem Slides
Porcentagem Slides
 
Educação financeira
Educação financeiraEducação financeira
Educação financeira
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
 
Porcentagem 2016
Porcentagem 2016Porcentagem 2016
Porcentagem 2016
 
Expressões numéricas
Expressões numéricasExpressões numéricas
Expressões numéricas
 
Função de 1º Grau
Função de 1º GrauFunção de 1º Grau
Função de 1º Grau
 
Juros Simples
Juros SimplesJuros Simples
Juros Simples
 
Regra de três simples e composta
Regra de três simples e compostaRegra de três simples e composta
Regra de três simples e composta
 
Porcentagem
PorcentagemPorcentagem
Porcentagem
 
Notação cientifica
Notação cientificaNotação cientifica
Notação cientifica
 
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalPalestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
 
Porcentagem e juros simples e compostos
Porcentagem e juros simples e compostosPorcentagem e juros simples e compostos
Porcentagem e juros simples e compostos
 
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
 Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
 
Investimento
InvestimentoInvestimento
Investimento
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
 
Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostos
 
Juro composto
Juro compostoJuro composto
Juro composto
 
Matemática básica
Matemática básicaMatemática básica
Matemática básica
 
Porcentagem.ppt
Porcentagem.pptPorcentagem.ppt
Porcentagem.ppt
 
Raciocínio lógico parte 1
Raciocínio lógico   parte 1Raciocínio lógico   parte 1
Raciocínio lógico parte 1
 

Destaque

Aula Matematica Financeira
Aula   Matematica FinanceiraAula   Matematica Financeira
Aula Matematica Financeira
Alexandre Moraes
 
1740 habilidades no atendimento apostila amostra
1740 habilidades no atendimento   apostila amostra1740 habilidades no atendimento   apostila amostra
1740 habilidades no atendimento apostila amostra
Turma Quimica
 
Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8
Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8
Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8
Wandick Rocha de Aquino
 
Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
A. Rui Teixeira Santos
 
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralO Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
Vivaldo Jose Breternitz
 
Matemática Financeira - Juros Simples
Matemática Financeira - Juros SimplesMatemática Financeira - Juros Simples
Matemática Financeira - Juros Simples
guest20a5fb
 
Apostila 01 sistema financeiro nacional
Apostila 01   sistema financeiro nacionalApostila 01   sistema financeiro nacional
Apostila 01 sistema financeiro nacional
zeramento contabil
 
Sistema financeiro nacional
Sistema financeiro nacionalSistema financeiro nacional
Sistema financeiro nacional
Paula Querino
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
Valéria Lins
 
Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)
Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)
Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)
Adriano Bruni
 

Destaque (10)

Aula Matematica Financeira
Aula   Matematica FinanceiraAula   Matematica Financeira
Aula Matematica Financeira
 
1740 habilidades no atendimento apostila amostra
1740 habilidades no atendimento   apostila amostra1740 habilidades no atendimento   apostila amostra
1740 habilidades no atendimento apostila amostra
 
Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8
Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8
Conhecimentos Bancários - aulas 1 a 8
 
Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
 
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralO Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
 
Matemática Financeira - Juros Simples
Matemática Financeira - Juros SimplesMatemática Financeira - Juros Simples
Matemática Financeira - Juros Simples
 
Apostila 01 sistema financeiro nacional
Apostila 01   sistema financeiro nacionalApostila 01   sistema financeiro nacional
Apostila 01 sistema financeiro nacional
 
Sistema financeiro nacional
Sistema financeiro nacionalSistema financeiro nacional
Sistema financeiro nacional
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
 
Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)
Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)
Aulas de matematica financeira (diagramas de fluxo de caixa)
 

Semelhante a Matemática Financeira Básica

Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
varagrande
 
Introdução mat financeira
Introdução mat financeiraIntrodução mat financeira
Introdução mat financeira
Caio Henrique
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostos
zeramento contabil
 
Juros compostos
Juros compostosJuros compostos
Juros compostos
Edilson Faria Lima
 
Juroscompostos
JuroscompostosJuroscompostos
Juroscompostos
JADSON SANTOS
 
Juroscompostos
JuroscompostosJuroscompostos
Juroscompostos
EvelyneBorges
 
Juros Simples
Juros SimplesJuros Simples
Juros Simples
lucasjatem
 
Apostila Matemática Financeira
Apostila Matemática FinanceiraApostila Matemática Financeira
Apostila Matemática Financeira
profzoom
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
EvelyneBorges
 
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.ppttttttttttttttttttttttjuros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
PedroSouza907373
 
Apostila matemática financeira básica - concurso cef-2012 2
Apostila matemática financeira   básica - concurso cef-2012 2Apostila matemática financeira   básica - concurso cef-2012 2
Apostila matemática financeira básica - concurso cef-2012 2
profzoom
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
Leandro Goiano
 
Apostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeiraApostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeira
Adriana Alves
 
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptxCAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
EJZAGO1
 
Aula 03 matemática financeira
Aula 03 matemática financeiraAula 03 matemática financeira
Aula 03 matemática financeira
Cláudio Pina - VENTURA Business Management
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
Leandro Rios Leão
 
Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008
custos contabil
 
Aei parte-1-_matematica_financeira
Aei  parte-1-_matematica_financeiraAei  parte-1-_matematica_financeira
Aei parte-1-_matematica_financeira
Thiago Vicente de Moura
 
Matemática financeira 2
Matemática financeira 2Matemática financeira 2
Matemática financeira 2
rosania39
 
Prova
ProvaProva

Semelhante a Matemática Financeira Básica (20)

Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Introdução mat financeira
Introdução mat financeiraIntrodução mat financeira
Introdução mat financeira
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostos
 
Juros compostos
Juros compostosJuros compostos
Juros compostos
 
Juroscompostos
JuroscompostosJuroscompostos
Juroscompostos
 
Juroscompostos
JuroscompostosJuroscompostos
Juroscompostos
 
Juros Simples
Juros SimplesJuros Simples
Juros Simples
 
Apostila Matemática Financeira
Apostila Matemática FinanceiraApostila Matemática Financeira
Apostila Matemática Financeira
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.ppttttttttttttttttttttttjuros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
 
Apostila matemática financeira básica - concurso cef-2012 2
Apostila matemática financeira   básica - concurso cef-2012 2Apostila matemática financeira   básica - concurso cef-2012 2
Apostila matemática financeira básica - concurso cef-2012 2
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
 
Apostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeiraApostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeira
 
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptxCAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
 
Aula 03 matemática financeira
Aula 03 matemática financeiraAula 03 matemática financeira
Aula 03 matemática financeira
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008
 
Aei parte-1-_matematica_financeira
Aei  parte-1-_matematica_financeiraAei  parte-1-_matematica_financeira
Aei parte-1-_matematica_financeira
 
Matemática financeira 2
Matemática financeira 2Matemática financeira 2
Matemática financeira 2
 
Prova
ProvaProva
Prova
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

Matemática Financeira Básica

  • 1. IntroduçãoMatemática Financeira:É o ramo da Matemática Aplicada que estuda o comportamento do dinheiro no tempo.Objetivos:1. Quantificar as transações que ocorrem no universo financeiro levando em conta a variável tempo, ou seja o valor monetário no tempo (time value money). 2. As principais variáveis envolvidas no processo de quantificação financeira, são: a taxa de juros, o capital e o tempo.Juros Remuneração de um capital aplicado a uma certa taxa, durante um determinado período, ou seja, é o dinheiro pago pelo uso de dinheiro emprestado. Portanto, Juros (J) preço do crédito.
  • 2. A existência de Juros, decorre de vários fatores, entre os quais destacam-se: 1 - Inflação: a diminuição do poder aquisitivo da moeda num determinado período de tempo.2 - Risco: os juros produzidos de uma certa forma, compensam os possíveis riscos do investimento.3 – Aspectos intrínsecos da natureza humana : os seres humanos adoram ganhar dinheiro!
  • 3. Principais siglas da Matemática Financeira Normalmente o valor do capital é conhecido como principal (P). A taxa de juro (i), é a relação entre os Juros e o Principal, expressa em relação a uma unidade de tempo.
  • 4. Juros Simples Quando a taxa de juros incide no decorrer do tempo, sempre sobre o capital inicial, dizemos que temos um sistema de capitalização simples (Juros simples). Este sistema não é muito utilizado na prática das operações comerciais, mas, a análise desse tema, como introdução à Matemática Financeira, é de uma certa forma bastante interessante.
  • 5. Ilustração A título introdutório, vejamos o seguinte exemplo: Considere que R$100,00 são aplicados à taxa de juros simples de 1% ao mês, durante 3 meses; teríamos neste caso: Juros produzidos ao final do primeiro mês: J = 100.(1%).1 = 100.(1/100) . 1 = R$1,00 Juros produzidos ao final do segundo mês: J = 100.(1%).2 = 100.(1/100) . 2 = R$2,00 Juros produzidos ao final do terceiro mês: J = 100.(1%).3 = 100.(1/100) . 3 = R$3,00
  • 6. Comparando com a fórmula de Juros Simples normalmente conhecida como:J = C * i * t J = 100 * 0,01 * 3 = 3,00sendo a taxa (i) dividida por 100OuJ= P * i * nJ = 100 * 0,01 * 3 = 3,00sendo a taxa (i) dividida por 100
  • 7. Algumas fórmulas derivadas de Juros simplesP = J / i*n  P = 3,00 / 0,01 * 3 = 100i = J / P*n  i = 3,00/100*3 = 0,01*100 = 1 %n = J / P* i  n = 3,00 / 100*0,01 = 3 meses
  • 8. Notas:(a) observe que os juros - neste caso de juros simples - são calculados sempre em relação ao capital inicial de R$100,00.(b) 1 % = 1/100 = 0,01; de uma forma geral, x % = x/100.
  • 9. Conclusão Então, se um capital inicial P for aplicado a juros simples de taxa i por período, durante n períodos e lembrando que os juros simples incidem sempre sobre o capital inicial P, podemos escrever:J = P* i * n onde J = juros produzidos depois de n períodos, do capital P aplicado a uma taxa de juros por período, igual a i.
  • 10. No final de n períodos, é claro que o total será igual ao capital inicial, adicionado aos juros produzidos no período. O capital inicial adicionado aos juros do período é denominadoMONTANTE (M). Logo, teremos: M = P + J (Como J= P*i*n) M = P + P*i*n (colocando P em evidência) M = P(1 + i*n) Portanto, M = P(1+ i*n)
  • 11. Algumas fórmulas derivadas do Montante P = M / 1 + i*ni = M – P/ P * nN = M – P/P * i
  • 12. Exemplos práticos1 - A quantia de R$3.000,00 é aplicada a juros simples de 5% ao mês, durante cinco anos. Calcule o montante ao final dos cinco anos.
  • 13. Solução:Temos: P = 3000;i = 5% = 5/100 = 0,05 e n = 5 anos = 5.12 = 60 meses.Portanto:M = 3000(1 + 0,05.60) = 3000(1+3) = 12000Resposta: R$12000,00
  • 14. 2 - Determine o montante produzido por um capital de R$3000,00 aplicado por 1 mês e dez dias, à taxa de 6% a.b.
  • 15. Solução Temos: P = 3000; i = 6% a.b(ao bimestre) e n = 1 mês e dez dias. Teremos que expressar n  e  i  na mesma unidade de tempo. Vamos referir tudo ao intervalo de tempo em dias, lembrando que nos cálculos comerciais, considera-se 1 mês = 30 dias:
  • 16. a) 1 bimestre = 2 meses = 2.30 = 60 dias. b) 6% a.b = 6% em 60 dias = 6% / 60 = 0,06/60) a.d (ao dia). c) 1 mês e 10 dias = 30 + 10 = 40 dias Agora que está tudo expresso em relação ao mesmo intervalo de tempo, basta aplicar diretamente a fórmula M = P(1 + in), ou seja: M = 3000(1 + (0,06/60).40) M = 3000(1 + 0,04) M = 3000.1,04 = 3120 Resposta: R$3120,00
  • 17. 3 – (Fiscal-MS-2000) Um banco oferece a seus clientes um tipo de aplicação financeira com as seguintes características: Prazo: 4 meses;
  • 18. Remuneração: juros simples à taxa de 1,5% ao mês;
  • 19. Imposto de renda: 20% do juro produzido, pago no final da aplicação.
  • 20. Um cliente pagou R$36,00 de imposto de renda. Seu montante líquido (após o pagamento do imposto de renda) foi:SoluçãoTemos: i = 1,5 % a.mImposto de renda = R$36,00 relativo a 20% dos juros produzidos pelo Principal;Pelo enunciado, o cliente pagou 20% do juro, relativo ao imposto de renda = R$36,00;regra de três Simples : R$ % 36 ----------- 20 j ----------- 100 Ou seja 20% de j = 36 Então 0,20 * j = 36 Logo, j = 36/0,20 = 180.
  • 21. Portanto, os juros da aplicação foram de R$180,00. Como j = P* i * n, substituindo: 180 = P.(1,5/100).4, de onde tiramos P = 3000
  • 22. Aplicando a fórmula do Montante, vem:M = P(1 + in) = M = 3000(1 + (1,5/100).4) M = 3000.1,06 = 3180Mas, deste montante, R$36,00 foram pagos de imposto de renda; logo, o montante procurado é igual a 3180 - 36 = 3144, ou seja, R$3144,00.
  • 23. 4 – (CEF - Técnico Bancário) Um capital foi aplicado a juros simples e, ao completar um período de 1 ano e 4 meses, produziu um montante equivalente a 7/5 do seu valor. A taxa mensal dessa aplicação foi de:
  • 24. Solução: Seja P o capital aplicado durante 1 ano e 4 meses = 12 + 4 = 16 meses, resultando no montante M = (7/5).P Substituindo os valores conhecidos na fórmula de montante M = P(1 + i*n), vem: (7/5)*P = P(1 + i*16)Simplificando P, fica: 1,4 = 1 + 16i ,
  • 25. de onde vem: 0,4 = 16i e finalmente, i = 0,4/16 = 0,025. Para expressar em porcentagem, basta multiplicar por 100 ou seja: i = 0,025.100 = 2,5% a.m.
  • 26. Gráficos das funções envolvendo Montantes As relações envolvendo grandezas são analisadas do ponto de vista das funções matemáticas. As funções possuem inúmeras características e detalham desde cálculos cotidianos até situações de maior complexidade. No caso da Matemática Financeira, as funções são relacionadas às aplicações de capitais nos regimes de juros simples e compostos, os quais utilizamos as funções do 1º grau e exponencial respectivamente. Os gráficos representativos das funções citadas servem de análise sobre o andamento do montante formado mês a mês, observando qual aplicação é mais vantajosa dentro de um determinado período. Observe os gráficos das situações a seguir, eles representarão o andamento da aplicação de acordo com o tipo de capitalização escolhida.
  • 27. Situação – Juros Simples Suponhamos que o capital de R$ 500,00 foi aplicado a uma taxa de 2% ao mês no período de 4 meses, nos regimes de juros simples e compostos. Vamos representar a função de cada aplicação e os gráficos correspondentes aos primeiros meses. Juros simples M = C + j J = C * i * t O Montante ao final do quarto mês será igual a R$ 540,00. 
  • 28. Na calculadora financeira HP 12CDigite:500 enter2 enter100 :Enter4 X Enter500 X+  $ 540,00
  • 29. Gráficos – Juros Simples – Função do 1º grau
  • 30. Juros Compostos Quando a taxa de juros incide sobre o capital atualizado com os juros do período (montante), dizemos que temos um sistema de capitalização composta (Juros compostos).
  • 31. Aplicando a mesma situação para juros compostos temos: Juros compostos  n M = P * (1 + i) Montante ao final do quarto mês será igual a R$ 541,22
  • 32. NA HP 12 C PELO MÉTODO NORMAL 2 enter100 : enter1 + enter4 Xyenter 500 x
  • 33. Na calculadora Financeira HP 12CDigite:500 PV2 i4 nFV $541,22
  • 34. Gráfico – Juros compostos – Função Exponencial
  • 36. 5 – Um certo capital é aplicado em regime de juros simples, à uma taxa mensal de 5%. Depois de quanto tempo este capital estará duplicado?
  • 37. Solução Temos: M = P(1 + in). Logo, o capital estará duplicado quando M = 2P. Vem:2P = P(1 + 0,05n); (observe que i = 5% a.m. = 5/100 = 0,05). Simplificando P, fica:2 = 1 + 0,05n (2 -1 = 0,05n), então 1 = 0,05n, de onde conclui-se n = 1/0,05 n = 20 meses (1 ano e oito meses).
  • 38. Respostas dos exercícios propostos 1 a 6 1 – Resposta $ 46.000,00 2 - Resposta: 12,5% a.a3 - Resposta: N = 100 dias 4 - Resposta: R$ 36.000,005- Resposta: 20 anos 6 - Resposta: R$6000,00
  • 39. Preparem-se Os exercícios a seguir estão de acordo com os apresentados na aula de hoje, no verso você encontrará as fórmulas para aplicá-las. Tente fazer alguns e nos 10 minutos restantes serão mostrados seus resultados!!! Boa SORTE
  • 40. JUROS SIMPLES1- Qual o valor do juro correspondente a um empréstimo de R$ 3.200,00, pelo prazo de 18 meses, sabendo que a taxa cobrada é de 3% ao mês?2- Calcule o juro simples do capital de R$ 36.000,00, colocado à taxa de 30% ao ano, de 2 de janeiro de 1990 a 28 de maio do mesmo ano.3- Qual a taxa de juro cobrada em um empréstimo de R$ 1.500,00 a ser resgatado por R$ 2.700,00 no final de 2 anos?
  • 41. 4- A que taxa o capital de R$ 24.000,00 rende R$ 1.080,00 em 6 meses?5- Um capital emprestado a 24% ao ano rendeu, em 1 ano, 2 meses e 15 dias, o juro de R$ 7.830,00.  Qual foi esse capital?6- Uma aplicação de R$ 400.000,00, pelo prazo de 180 dias, obteve o rendimento de R$ 60.000,00.  Qual a taxa anual correspondente a essa aplicação?
  • 42. 7- Em quanto tempo um capital triplica de valor à taxa de 20% ao ano?8- Por quanto tempo um capital deve ser empregado a 40% ao ano para que o juro obtido seja igual a 4/5 do capital?9- Determine o montante de uma aplicação de R$ 5.000,00, à taxa de 2% ao mês, durante 2 anos.10- Sabendo que um capital foi duplicado em 8 anos a juro simples, a que taxa foi empregado esse capital?
  • 43. 11- É mais vantajoso empregar R$ 5.260,00 a 24% ao ano ou R$ 3.510,00 a 22% ao ano e o restante a 28% ao ano?12- Empregam-se 2/3 de um capital a 24% ao ano e o restante a 32% ao ano, obtendo-se, assim, um ganho anual de R$ 8.640,00.  Qual é o valor desse capital?13- Determine a aplicação inicial que, à taxa de 27% ao ano, acumulou em 3 anos, 2 meses e 20 dias um montante de R$ 586.432,00.
  • 49. 6) 30% aa7) 10 anos
  • 55. 13) 313.600,00JUROS COMPOSTOS – CALCULE NA HP 12C QUE NA OUTRA AULA RESOLVEREMOS EM LOUSA1- (fácil) Calcular o montante de uma aplicação de R$ 3.500,00, pelas seguintes taxas efetivas e prazos: a) 4% am   e  6 meses b) 8% at   e   18 meses    c) 12% aa   e   18 meses
  • 56. 2 - (fácil) Em que prazo um capital de R$ 18.000,00 acumula um montante de R$ 83.743,00 à taxa efetiva de 15% am?
  • 57. 3 - (fácil) Uma empresa pretende comprar um equipamento de R$ 100.000,00 daqui a 4 anos com o montante de uma aplicação financeira.  Calcular o valor da aplicação necessária se os juros efetivos ganhos forem de: a) 13% at       b) 18% aa        c) 14% as      d) 12% am
  • 58. RESPOSTAS1) a) 4.428,62    b) 5.554,06    c) 4.148,542) 11 meses3) a) 14.149,62    b) 51.578,89    c) 35.055,91