SlideShare uma empresa Scribd logo
Finanças Aplicadas I
Felipe Pontes
Valor Presente Líquido (Parte I)
Objetivo: analisar e tomar decisões com base no
valor do dinheiro no tempo
Conteúdo:
Decisões considerando o valor do dinheiro no tempo; e
Fluxos de caixa de um período
Introdução
• Sem usar nenhum modelo matemático ou
estatístico: você prefere uma unidade monetária
hoje ou no futuro?
• “Os princípios do valor presente nos permitem
calcular exatamente quantas unidades monetárias
no futuro valem em termos de ‘hoje’, além de
comparar os fluxos de caixa ao longo do tempo”
(DAMODARAN, 2011 – The little book of valuation)
2
Saber a relação de $ 1 agora e $ 1 no futuro é um dos conceitos mais
importantes em finanças (ROSS; WESTERFIELD; JAFFE, 2010).
Introdução
• Por que um fluxo de caixa (FC) no futuro vale
menos do que o “mesmo” FC hoje?
• Três razões básicas (DAMODARAN, 2011):
1. As pessoas preferem consumir hoje do que no
futuro (os mais jovens principalmente, segundo pesquisa
evidenciada nas primeiras aulas);
2. A inflação corrói o poder de compra; e
3. Um FC prometido para o futuro pode não se
realizar (risco).
• O processo de ajuste do valor do dinheiro é
chamado de desconto, com base na taxa de
desconto (exemplo do alfa de Jensen no Anpcont) 3
Introdução
• Você pensou em um projeto para a empresa
onde trabalha, que necessitará de um
investimento de R$ 1.000.000,00 e que gerará
fluxos de caixa de R$ 200.000,00 por ano,
durante 9 anos (adaptado de RWJ, 2010).
Deverá a diretoria implantar este projeto?
– Depende da taxa de desconto utilizada pela
empresa para aceitar os projetos (TIR). Teste as
seguintes taxas de desconto e decida pela
aceitação ou não aceitação do projeto:
a) 3% am
b) 7%aa
c) 10%aa
4
FC de um único período
• Don Simkowitz is trying to sell a piece of raw land in Alaska.
Yesterday, he was offered $10,000 for the property. He was
about ready to accept the offer when another individual
offered him $11,424. However, the second offer was to be
paid a year from now. Don has satisfied himself that both
buyers are honest and financially solvent, so he has no fear
that the offer he selects will fall through.
• Don’s financial advisor, points out that if Don takes the first of-
fer, he could invest the $10,000 in the bank at an insured rate
of 12 percent per year.
• Which offer should Don choose?
• If Don could apply your money at 15% per year. Which offer
should he pick up?
• Which interest rate could equalize both offers?
5
FC de um único período
• Qual é a menor taxa de retorno do
investimento (em renda fixa) que Don deve
aceitar para vender a terra à sua primeira
opção?
6
FC de um único período
• Louisa Dice, a financial analyst at Kaufman & Broad, a leading
real estate firm, is thinking about recommending that
Kaufman & Broad invest in a piece of land that costs $85,000.
She is certain that next year the land will be worth $91,000, a
sure $6,000 gain. Given that the guaranteed interest rate in
the bank is 10 percent, should Kaufman & Broad undertake
the investment in land?
• Analyze by future and and present-value calculation.
• what is the net present value of this investment (proposed
by Dice)?
7
Vida real
• O futuro é certo ou incerto? (ver “Desafio aos
Deuses”, o “Andar do Bêbado” etc para uma leitura divertida
sobre o tema).
• Se fosse certo não precisaríamos de atuários e
nem de profissionais de finanças.
• Os dois exemplos anteriores estão em
ambientes de certeza, que não é o que
acontece com frequência.
8
FC de um único período
• Professional Artworks, Inc., is a firm that speculates in modern
paintings. The manager is thinking of buying an original
Picasso for $400,000 with the intention of selling it at the end
of one year. The manager expects that the painting will be
worth $480,000 in one year.
• Suppose the guaranteed interest rate granted by banks is 10
percent. Should the firm purchase the piece of art?
• Because the painting is quite risky, a higher discount rate is
called for. The manager chooses a rate of 25 percent to
reflect this risk. Should the firm purchase the piece of art?
9
“In an example with riskless cash flows, the appropriate
interest rate can be determined by simply checking with a
few banks. The selection of the discount rate for a risky
investment is quite a difficult task” (RWJ, 2010, p.75).
Valor de mercado Princípios de
valuation
• Qual é a “melhor decisão” em uma
empresa/investimento?
Aquela que faz os investidores e a empresa
mais ricos (o valor dos benefícios supera o dos
custos)
• Um dos princípios de valuation nos faz
analisar os custos e os benefícios de uma
decisão em termos de caixa hoje (BERK;
DEMARZO; HARFORD; 2012).
10
Valor de mercado Princípios de
valuation
• O Princípio (básico) de Valuation:
• Os benefícios e custos de uma decisão devem
ser avaliados usando os valores de mercado.
Quando o valor do benefício exceder o valor
dos custos, a decisão aumentará o valor de
mercado da empresa (BERK; DEMARZO;
HARFORD, 2012).
• Nós já vimos esse conceito antes. Alguém
lembra?
11
Valor de mercado Princípios de
valuation
• Você é o gerente de operações de uma
empresa. Devido a um contrato pré-existente,
você tem a oportunidade de comprar 200
barris de óleo e 3.000 libras (0,45 kg) de
cobre, tudo por $ 25.000. O preço atual de
mercado é $ 90 por barril de óleo e $ 3,50 por
libra de cobre.
• Você não tem certeza se precisará de tudo isso
e avaliará se pegará ou não essa
oportunidade.
12
Valor de mercado Princípios de
valuation
1. Analise os custos e benefícios dessa decisão.
Qual é o “valor” dessa oportunidade hoje?
2. Você deveria exercer o seu contrato?
Justifique.
3. Se você não precisar de todo esse óleo e
cobre, isso trará algum prejuízo a empresa?
Justifique.
13
Valor de mercado Princípios de
valuation
• É de extrema importância analisar os preços
em mercados competitivos (vocês verão isso
também em Contabilidade IV – valor justo).
• Imagine que o preço do barril do óleo seja de
$ 90 em um país e $ 85 em outro. O que você
faria, supondo que há liquidez e compradores
suficientes nos dois mercados?
• Isso é uma oportunidade de arbitragem. E a
quantidade de negociações faria o preço se
ajustar a um preço único. Por isso a
importância do mercado competitivo. 14
Valor de mercado Princípios de
valuation
• Para quem quiser se aprofundar mais no
tema, pesquisar sobre o efeito lead lag.
• Exemplo de um mercado que não é
competitivo (lojas da Apple, a princípio não há
negociação de preço):
15
Valor de mercado Princípios de
valuation
• O princípio da relação entre custo e benefício
a valores de hoje não se aplica apenas nas
finanças corporativas (implicitamente você
analisa os custos e benefícios ao longo do
tempo):
1. Ir à faculdade;
2. Poupar dinheiro para comprar uma moto ou
carro;
3. Comprar ações de uma empresa;
4. Etc.
16
Questões conceituais
1. Defina valor futuro e valor presente;
2. Como se usa o valor presente líquido na
tomada de uma decisão de investimentos?
3. Por que não podemos comparar unidades
monetárias em períodos de tempo distintos?
4. Como a busca por lucratividade dos
indivíduos faz com que os preços de
mercados competitivos estejam corretos
(correto no sentido da HME)?
5. Como nós determinamos se uma decisão cria
valor?
17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RáCios Financeiros
RáCios FinanceirosRáCios Financeiros
RáCios Financeiros
GabrielBatista
 
Avaliacao de Empresas por Prof. Marcelo Alvim
Avaliacao de Empresas por Prof. Marcelo AlvimAvaliacao de Empresas por Prof. Marcelo Alvim
Avaliacao de Empresas por Prof. Marcelo Alvim
Valor da Empresa
 
CONTAS A PAGAR E RECEBER
CONTAS A PAGAR E RECEBERCONTAS A PAGAR E RECEBER
CONTAS A PAGAR E RECEBER
Edno Santos
 
Aula payback simples e descontado
Aula   payback simples e descontadoAula   payback simples e descontado
Aula payback simples e descontado
Daniel Moura
 
Aula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoAula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de Investimento
Luciano Rodrigues
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
Francine Manhabosco
 
Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)
Adriano Bruni
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Aula descontos
Aula descontos Aula descontos
Aula descontos
welingtonfrag
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
Felipe Pontes
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
Gestão financeira
Gestão financeiraGestão financeira
Gestão financeira
Karla Carioca
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Rafael Gonçalves
 
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIALORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
Juliane Aparecida Alves
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
eadrede
 
Capital De Giro
Capital De GiroCapital De Giro
Capital De Giro
fabricio vitoria
 
Aula 10 - Planejamento financeiro
Aula 10 - Planejamento financeiroAula 10 - Planejamento financeiro
Aula 10 - Planejamento financeiro
Professor Cristiano Barreto
 
Planejamento financeiro
Planejamento financeiroPlanejamento financeiro
Planejamento financeiro
Carlos Lima
 
Aula 6 - Contas a pagar
Aula 6 - Contas a pagarAula 6 - Contas a pagar
Aula 6 - Contas a pagar
Professor Cristiano Barreto
 

Mais procurados (20)

RáCios Financeiros
RáCios FinanceirosRáCios Financeiros
RáCios Financeiros
 
Avaliacao de Empresas por Prof. Marcelo Alvim
Avaliacao de Empresas por Prof. Marcelo AlvimAvaliacao de Empresas por Prof. Marcelo Alvim
Avaliacao de Empresas por Prof. Marcelo Alvim
 
CONTAS A PAGAR E RECEBER
CONTAS A PAGAR E RECEBERCONTAS A PAGAR E RECEBER
CONTAS A PAGAR E RECEBER
 
Aula payback simples e descontado
Aula   payback simples e descontadoAula   payback simples e descontado
Aula payback simples e descontado
 
Aula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoAula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de Investimento
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Aula descontos
Aula descontos Aula descontos
Aula descontos
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Gestão financeira
Gestão financeiraGestão financeira
Gestão financeira
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIALORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
 
Capital De Giro
Capital De GiroCapital De Giro
Capital De Giro
 
Aula 10 - Planejamento financeiro
Aula 10 - Planejamento financeiroAula 10 - Planejamento financeiro
Aula 10 - Planejamento financeiro
 
Planejamento financeiro
Planejamento financeiroPlanejamento financeiro
Planejamento financeiro
 
Aula 6 - Contas a pagar
Aula 6 - Contas a pagarAula 6 - Contas a pagar
Aula 6 - Contas a pagar
 

Destaque

Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
Felipe Pontes
 
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationApresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Felipe Pontes
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de Capital
Felipe Pontes
 
Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)
Felipe Pontes
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
Felipe Pontes
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Felipe Pontes
 
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
Felipe Pontes
 
2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira
Felipe Pontes
 
Risco e retorno
Risco e retornoRisco e retorno
Risco e retorno
Felipe Pontes
 
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Felipe Pontes
 

Destaque (10)

Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
 
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationApresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de Capital
 
Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)Valor terminal (valuation)
Valor terminal (valuation)
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly1ª lista de exercício de administração financeira   monitores leony e michelly
1ª lista de exercício de administração financeira monitores leony e michelly
 
2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira2º lista de exercício de administração financeira
2º lista de exercício de administração financeira
 
Risco e retorno
Risco e retornoRisco e retorno
Risco e retorno
 
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
 

Semelhante a Valor Presente Líquido (Parte I)

As 10 regras de ouro no buy to let
As 10 regras de ouro no buy to letAs 10 regras de ouro no buy to let
As 10 regras de ouro no buy to let
Gonçalo Nascimento Rodrigues
 
Slides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças PessoaisSlides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças Pessoais
Link Trade
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Felipe Pontes
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
apostilacontabil
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
admcontabil
 
Derivativos e administração do risco
Derivativos e administração do riscoDerivativos e administração do risco
Derivativos e administração do risco
Felipe Pontes
 
ADM4007 Derivativos.pptx
ADM4007 Derivativos.pptxADM4007 Derivativos.pptx
ADM4007 Derivativos.pptx
Pedro Luis Moraes
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
Felipe Pontes
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Felipe Pontes
 
5 dicas para o seu dinheiro
5 dicas para o seu dinheiro5 dicas para o seu dinheiro
5 dicas para o seu dinheiro
Office br - Wagner Nogueira
 
Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022
Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022
Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022
Renato Melo
 
Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...
Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...
Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...
Goal Investimentos
 
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
guest424b752
 
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
ludwig.plata
 
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Felipe Pontes
 
Aula 2 finanças corporativas
Aula 2    finanças corporativasAula 2    finanças corporativas
Aula 2 finanças corporativas
Jorge Anna
 
Vendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falam
Vendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falamVendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falam
Vendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falam
www.debatendoadm.blogspot.com
 
Enef8 01 introdução
Enef8 01  introduçãoEnef8 01  introdução
Enef8 01 introdução
Luciana C. L. Silva
 
01 2014 - investimentos em ações
01 2014  - investimentos em ações01 2014  - investimentos em ações
01 2014 - investimentos em ações
Milton Henrique do Couto Neto
 
Workshop Investimentos & Negociacao - Ricardo Moraes
Workshop Investimentos & Negociacao  - Ricardo MoraesWorkshop Investimentos & Negociacao  - Ricardo Moraes
Workshop Investimentos & Negociacao - Ricardo Moraes
Ricardo Moraes
 

Semelhante a Valor Presente Líquido (Parte I) (20)

As 10 regras de ouro no buy to let
As 10 regras de ouro no buy to letAs 10 regras de ouro no buy to let
As 10 regras de ouro no buy to let
 
Slides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças PessoaisSlides #01 - Finanças Pessoais
Slides #01 - Finanças Pessoais
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
 
Derivativos e administração do risco
Derivativos e administração do riscoDerivativos e administração do risco
Derivativos e administração do risco
 
ADM4007 Derivativos.pptx
ADM4007 Derivativos.pptxADM4007 Derivativos.pptx
ADM4007 Derivativos.pptx
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
 
5 dicas para o seu dinheiro
5 dicas para o seu dinheiro5 dicas para o seu dinheiro
5 dicas para o seu dinheiro
 
Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022
Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022
Arrumando a Casa - MBA ESAMC - 2022
 
Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...
Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...
Aprenda a Investir - Introdução ao mercado de renda fixa e variavel - Palestr...
 
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
 
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
AvaliaçãO De Empresas OpçõEs Reais [Salvo Automaticamente]
 
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
 
Aula 2 finanças corporativas
Aula 2    finanças corporativasAula 2    finanças corporativas
Aula 2 finanças corporativas
 
Vendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falam
Vendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falamVendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falam
Vendas: O que os melhores vendedores sabem, fazem e falam
 
Enef8 01 introdução
Enef8 01  introduçãoEnef8 01  introdução
Enef8 01 introdução
 
01 2014 - investimentos em ações
01 2014  - investimentos em ações01 2014  - investimentos em ações
01 2014 - investimentos em ações
 
Workshop Investimentos & Negociacao - Ricardo Moraes
Workshop Investimentos & Negociacao  - Ricardo MoraesWorkshop Investimentos & Negociacao  - Ricardo Moraes
Workshop Investimentos & Negociacao - Ricardo Moraes
 

Mais de Felipe Pontes

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Felipe Pontes
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Felipe Pontes
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
Felipe Pontes
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
Felipe Pontes
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
Felipe Pontes
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Felipe Pontes
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Felipe Pontes
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
Felipe Pontes
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Felipe Pontes
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Felipe Pontes
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Felipe Pontes
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Felipe Pontes
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
Felipe Pontes
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
Felipe Pontes
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
Felipe Pontes
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Felipe Pontes
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Felipe Pontes
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Felipe Pontes
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
Felipe Pontes
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Felipe Pontes
 

Mais de Felipe Pontes (20)

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
 

Valor Presente Líquido (Parte I)

  • 1. Finanças Aplicadas I Felipe Pontes Valor Presente Líquido (Parte I) Objetivo: analisar e tomar decisões com base no valor do dinheiro no tempo Conteúdo: Decisões considerando o valor do dinheiro no tempo; e Fluxos de caixa de um período
  • 2. Introdução • Sem usar nenhum modelo matemático ou estatístico: você prefere uma unidade monetária hoje ou no futuro? • “Os princípios do valor presente nos permitem calcular exatamente quantas unidades monetárias no futuro valem em termos de ‘hoje’, além de comparar os fluxos de caixa ao longo do tempo” (DAMODARAN, 2011 – The little book of valuation) 2 Saber a relação de $ 1 agora e $ 1 no futuro é um dos conceitos mais importantes em finanças (ROSS; WESTERFIELD; JAFFE, 2010).
  • 3. Introdução • Por que um fluxo de caixa (FC) no futuro vale menos do que o “mesmo” FC hoje? • Três razões básicas (DAMODARAN, 2011): 1. As pessoas preferem consumir hoje do que no futuro (os mais jovens principalmente, segundo pesquisa evidenciada nas primeiras aulas); 2. A inflação corrói o poder de compra; e 3. Um FC prometido para o futuro pode não se realizar (risco). • O processo de ajuste do valor do dinheiro é chamado de desconto, com base na taxa de desconto (exemplo do alfa de Jensen no Anpcont) 3
  • 4. Introdução • Você pensou em um projeto para a empresa onde trabalha, que necessitará de um investimento de R$ 1.000.000,00 e que gerará fluxos de caixa de R$ 200.000,00 por ano, durante 9 anos (adaptado de RWJ, 2010). Deverá a diretoria implantar este projeto? – Depende da taxa de desconto utilizada pela empresa para aceitar os projetos (TIR). Teste as seguintes taxas de desconto e decida pela aceitação ou não aceitação do projeto: a) 3% am b) 7%aa c) 10%aa 4
  • 5. FC de um único período • Don Simkowitz is trying to sell a piece of raw land in Alaska. Yesterday, he was offered $10,000 for the property. He was about ready to accept the offer when another individual offered him $11,424. However, the second offer was to be paid a year from now. Don has satisfied himself that both buyers are honest and financially solvent, so he has no fear that the offer he selects will fall through. • Don’s financial advisor, points out that if Don takes the first of- fer, he could invest the $10,000 in the bank at an insured rate of 12 percent per year. • Which offer should Don choose? • If Don could apply your money at 15% per year. Which offer should he pick up? • Which interest rate could equalize both offers? 5
  • 6. FC de um único período • Qual é a menor taxa de retorno do investimento (em renda fixa) que Don deve aceitar para vender a terra à sua primeira opção? 6
  • 7. FC de um único período • Louisa Dice, a financial analyst at Kaufman & Broad, a leading real estate firm, is thinking about recommending that Kaufman & Broad invest in a piece of land that costs $85,000. She is certain that next year the land will be worth $91,000, a sure $6,000 gain. Given that the guaranteed interest rate in the bank is 10 percent, should Kaufman & Broad undertake the investment in land? • Analyze by future and and present-value calculation. • what is the net present value of this investment (proposed by Dice)? 7
  • 8. Vida real • O futuro é certo ou incerto? (ver “Desafio aos Deuses”, o “Andar do Bêbado” etc para uma leitura divertida sobre o tema). • Se fosse certo não precisaríamos de atuários e nem de profissionais de finanças. • Os dois exemplos anteriores estão em ambientes de certeza, que não é o que acontece com frequência. 8
  • 9. FC de um único período • Professional Artworks, Inc., is a firm that speculates in modern paintings. The manager is thinking of buying an original Picasso for $400,000 with the intention of selling it at the end of one year. The manager expects that the painting will be worth $480,000 in one year. • Suppose the guaranteed interest rate granted by banks is 10 percent. Should the firm purchase the piece of art? • Because the painting is quite risky, a higher discount rate is called for. The manager chooses a rate of 25 percent to reflect this risk. Should the firm purchase the piece of art? 9 “In an example with riskless cash flows, the appropriate interest rate can be determined by simply checking with a few banks. The selection of the discount rate for a risky investment is quite a difficult task” (RWJ, 2010, p.75).
  • 10. Valor de mercado Princípios de valuation • Qual é a “melhor decisão” em uma empresa/investimento? Aquela que faz os investidores e a empresa mais ricos (o valor dos benefícios supera o dos custos) • Um dos princípios de valuation nos faz analisar os custos e os benefícios de uma decisão em termos de caixa hoje (BERK; DEMARZO; HARFORD; 2012). 10
  • 11. Valor de mercado Princípios de valuation • O Princípio (básico) de Valuation: • Os benefícios e custos de uma decisão devem ser avaliados usando os valores de mercado. Quando o valor do benefício exceder o valor dos custos, a decisão aumentará o valor de mercado da empresa (BERK; DEMARZO; HARFORD, 2012). • Nós já vimos esse conceito antes. Alguém lembra? 11
  • 12. Valor de mercado Princípios de valuation • Você é o gerente de operações de uma empresa. Devido a um contrato pré-existente, você tem a oportunidade de comprar 200 barris de óleo e 3.000 libras (0,45 kg) de cobre, tudo por $ 25.000. O preço atual de mercado é $ 90 por barril de óleo e $ 3,50 por libra de cobre. • Você não tem certeza se precisará de tudo isso e avaliará se pegará ou não essa oportunidade. 12
  • 13. Valor de mercado Princípios de valuation 1. Analise os custos e benefícios dessa decisão. Qual é o “valor” dessa oportunidade hoje? 2. Você deveria exercer o seu contrato? Justifique. 3. Se você não precisar de todo esse óleo e cobre, isso trará algum prejuízo a empresa? Justifique. 13
  • 14. Valor de mercado Princípios de valuation • É de extrema importância analisar os preços em mercados competitivos (vocês verão isso também em Contabilidade IV – valor justo). • Imagine que o preço do barril do óleo seja de $ 90 em um país e $ 85 em outro. O que você faria, supondo que há liquidez e compradores suficientes nos dois mercados? • Isso é uma oportunidade de arbitragem. E a quantidade de negociações faria o preço se ajustar a um preço único. Por isso a importância do mercado competitivo. 14
  • 15. Valor de mercado Princípios de valuation • Para quem quiser se aprofundar mais no tema, pesquisar sobre o efeito lead lag. • Exemplo de um mercado que não é competitivo (lojas da Apple, a princípio não há negociação de preço): 15
  • 16. Valor de mercado Princípios de valuation • O princípio da relação entre custo e benefício a valores de hoje não se aplica apenas nas finanças corporativas (implicitamente você analisa os custos e benefícios ao longo do tempo): 1. Ir à faculdade; 2. Poupar dinheiro para comprar uma moto ou carro; 3. Comprar ações de uma empresa; 4. Etc. 16
  • 17. Questões conceituais 1. Defina valor futuro e valor presente; 2. Como se usa o valor presente líquido na tomada de uma decisão de investimentos? 3. Por que não podemos comparar unidades monetárias em períodos de tempo distintos? 4. Como a busca por lucratividade dos indivíduos faz com que os preços de mercados competitivos estejam corretos (correto no sentido da HME)? 5. Como nós determinamos se uma decisão cria valor? 17

Notas do Editor

  1. Letra A = a segunda é melhor. A VP ela é igual a 10.200 Letra B = Nesse caso, a segunda é melhor. Letra C = a taxa é 14,24%
  2. Análise do retorno do investimento com relação ao custo do capital.
  3. 18 + 10,5 – 25 = 3,5 a valores de hoje
  4. Retail stores often quote different prices for the same item in different countries. Here, we compare prices for the iPod Shuffle as of April 2010. The price in the local currency and converted to U.S. dollars is listed. Of course, these prices are not examples of competitive market prices, because you can only buy the iPod at these prices. Hence they do not present an arbitrage opportunity. Even if shipping were free, you could buy as many Shuffles as you could get your hands on in Hong Kong but you would not necessarily be able to sell them in São Paulo for a profit.