SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 118
Gestão de marcas
Prof. Alexandre Munhoz
Conteúdo da aula
• Marca - o que é, construção e identidade
• Estratégias e Componentes da marca
• Criação de nome e assinatura visual
• Redesign de marca
Em um tempo muito...
muito... distante...
Havia a confiança dentro das al-
deias... Mas quando os produtos
passaram a percorrer uma grande
distância, passou a ser necessário
uma garantia de origem.
Há mais de 2 mil anos gregos e
romanos passaram a identificar
seus produtos criando a “marca”
Qual a importância da marca?
A marca pode criar diferenciação da concorrência,
maior fidelidade e consequentemente maior volu-
me de compras repetidas.
No entanto há de se observar que as marcas são
mais importantes em contextos em que há maior
risco na compra para o consumidor.
Notoriedade da marca
A marca é a referência de todas
as experiências do consumidor,
sendo a face da empresa neste
relacionamento.
Mas para ser um diferencial
precisa estar na consciência do
consumidor.
Estudos demonstram que...
Consumidores preferem um item já percebido à uma
total novidade.
Há casos em que compram marcas familiares mesmo
não tendo vantagem sobre as outras.
Marcas menos conhecidas sofrem grandes resistên-
cias a experimentação no processo de compra de pro-
dutos de baixo envolvimento, e possuem menores
chances de serem consideradas na compra de produ-
tos de alto envolvimento.
Double Jeopardy
Fenômeno observado em que as
marcas menos conhecidas, além
de terem menor penetração no
mercado, eram compradas com
menos frequência pelos consumi-
dores.
Atraem menor lealdade por se-
rem menos conhecidas.
Marcas conhecidas também...
• são reconhecidas pelo consumidor como
superiores em qualidade.
• são capazes de elevar a imagem dos varejistas que
as vendem.
Quando o consumidor não é capaz de...
aferir a qualidade do produto antes da compra, a
marca torna-se um indicativo externo substituindo a
verificação da qualidade na decisão de compra.
Pesquisas Top of Mind
É muito comum o uso de pesquisas
top of mind para a avaliação da no-
toriedade da marca.
Isso geralmente desencadeia uma
série de comunicações alardeando a
posição da marca para os consumi-
dores.
No entanto...
Algumas ressalvas...
• Pode ser uma lembrança negativa
• Algumas empresas bem sucedidas não estão na mente
de todos
Para produtos de consumo em massa por
qualquer um, podemos dizer que é válida.
O que é marca?
Segundo A American Marketing Association a marca é
“nome, termo, sinal, símbolo ou design, ou uma combi-
nação de tudo isso, com a intenção de identifica bens e
serviços de um vendedor ou grupo de vendedores e para
diferenciá-los dos concorrentes”.
Entretanto...
Não podemos dizer que marca é:
Um nome, um símbolo, um produto ....
marca é...
CONFIANÇA
marca é...
CONFIANÇA
Explicando...
A marca é uma relação de
significados e expectativas com
o consumidor.
Uma promessa garantida de
valores, benefícios, satisfação...
A marca sozinha
NÃO faz todo o
trabalho.
Ela é a promessa de uma
experiência!!!
Não adianta ter a marca,
posicionamento e identidade, se
o que é oferecido não satisfaz o
consumidor!
Construção da marca
Posicionar para ganhar
mercado
Diferenciar-se da concorrência,
focar em um público-alvo que não
está sendo bem atendido pelos
“grandes” e direcionar todos os
esforços da empresa para definir a
posição estipulada.
Entrar primeiro em determinado
compartimento na mente do
consumidor e manter sua posição
por um longo tempo.
Tenha uma personalidade e
seja reconhecido
A identidade é uma parte
importante da construção da
marca!
Existe duas camadas da
identidade de marca
IDENTIDADE
CENTRAL
IDENTIDADE
EXPANDIDA
Identidade Central
A identidade central é a essência
atemporal da marca.
Responde a perguntas:
• Qual a alma da marca?
• Quais as crenças e valores?
• Qual a capacidade da organização?
• O que a organização representa?
Exemplo
Dove - Resgatar a verdadeira beleza.
Identidade Expandida
A identidade proporciona a textura
e a integridade para a marca.
Itens como:
• Identidade visual
• Elementos do posicionamento
• Entonação da comunicação
• Características da embalagem
• Decoração de Ponto de venda
Quem é o:
• Agricultor?
• Tatuador?
• Publicitário?
• Executivo?
Existe uma diferença entre
Identidade de marca e
Imagem de marca
Ou seja, existe uma diferença entre o
que você quer ser e o que as pessoas
acham que você é.
Se a empresa for bem sucedida a
imagem vai ser bem próxima da
identidade.
Identidade Visual
É o conjunto de símbolos e
linguagem visual usado nas
comunicações da empresa.
É usada em comunicações internas
e externas mantendo uma
coerência com o padrão visual.
Aumenta drasticamente o
reconhecimento de propagandas,
materiais ou embalagens da
marca.
Matt Groening
FOX Broadcasting Company
Exemplo
Exemplo Orange Studio
Comunique com coerência
No longo prazo as comunicações
devem apontar para a mesma
direção.
Podem evoluir o conceito,
entretanto mudar totalmente a
direção pode jogar fora o que já
foi feito.
Case Skol
Desce redondo!
Case Skol
empresa
material
comercial
Website
Embalagem
Merchand.
etc
TV
Coerências nos meios
Todos os meios devem passar a
mesma imagem e posicionamento
A coerência faz a força!
Perguntas...
Qual a imagem de uma marca cujas
propagandas que você tem acesso, fa-
lam somente sobre promoções
Qual a imagem de uma marca que
muda a mensagem totalmente a cada
campanha
Com as mudanças constantes na idéia
da campanha, qual a imagem que a
empresa constrói
Muitos esquecem o “longo prazo”
• Pressões da concorrência
• Pressões da alta administração
• Ansiedade demasiada por inovação
• Constantes trocas de Agências de
propaganda
Curto prazo? Jogando dinheiro fora!
A cada nova imagem associada a marca, o que foi
feito anteriormente é jogado fora.
Campanha
Eu sou o
BOM!
Campanha
Eu sou o
RÁPIDO!
Campanha
Eu sou o
ECONÔMICO!
lEMBRANÇANAMENTE
Estratégias de marca
Estratégia de marca de produtos
Marca de
família
Marca
individual
Marca
global
Marca
combinada
Topmais Supermix SuperPRO
X1000
SensorZ
Supermix
by Superpro
X1000
SensorZ
super
evo
hiper
TopGiga
mais
hot
space
by Superpro
by Superpro
ANÁLISE DE CASO
Linha fertilizantes foliares
Linha inoculantes
Extensão de marca
É possível usar a marca em outros
produtos que tenham relação.
Marca NÃO é coração de Mãe!
TopCHIC TopBARATO
CLASSE A+B CLASSE C+D
Marcas para públicos diferentes
Componentes da marca
Marca Nominal
A verbalização da marca, composta de pala-
vras ou sequencia de letras.
Pode existir uma marca sem marca nominal??
Já tentaram...
				“The Artist Formerly Known As Prince”
Logotipo
É a particularização da escrita de um nome.
Sempre que vemos um nome representado
por um mesmo tipo de letra (especialmente
criado, ou não) isso é um logotipo.
Conhece esse logotipo?
Simbolo
É um sinal gráfico que, com o uso, passa
a identificar um nome, idéia, produto ou
serviço. Nem todas as marcas possuem um
símbolo.
Como uma empresa pode usar
somente o símbolo?
Poucas o podem...
Assinatura Visual
Combinação de logotipo e símbolo, ou
o uso somente do logotipo, que é usada
para a identificação visual da marca da
empresa.
Slogans
São frases ou sentenças usadas
repetidamente na propaganda de uma
empresa, produto ou serviço. É um
mantra, valor, principio que descreve,
sintetiza ou ajuda a criar interesse.
Slogan
. Não é o posicionamento!!! Mas aponta
diretamente para ele.
. Evite slogans filosóficos que não dizem nada
. Evite slogans já copiados por tudo mundo
Ex. Você conhece, você confia.
. Evite slogans longos, não pode explicar muito
. Evite slogans complexos...
. NÃO ADIANTA UM SLOGAN QUE NÃO TEM NADA
A VER COM O RESTO!
Marcas promocionais
É uma nova marca aplicada nas peças
de comunicação da empresa que tem
o objetivo de identificar eventos ou
promoções temporárias.
Marcas para parceiros
Uma variação da marca para ser usada
por parceiros ou representantes da
marca. Geralmente é muito parecida
com a marca principal, adicionada do
nome da outra empresa.
Mascotes
Mascotes podem acompanhar a
marca. São mais didáticos para
materiais explicativos. Porém não
são tão usados recementemente.
Com excessão de produtos para
público infantil.
Mascotes podem acompanhar a
marca. São mais didáticos para
materiais explicativos. Porém não
são tão usados recementemente.
Com excessão de produtos para
Criando uma marca
Criando o nome (naming)
1. Defina objetivos
2. Crie opções
3. Selecione a melhor
Um bom nome...
. Deve ser pronunciável pelo público-alvo
. Quanto mais fácil decorar melhor
(difícil para marcas muito compridas)
. Passa a imagem desejada para a empresa
. Não tem significados negativos associados
( Sim!! Há exceções, mas é mais difícil construir uma
marca com um nome que não ajuda tanto.)
Como ter idéias??
Nomes podem ser:
• Metáforas (Tiger, Saint James, Atenas...)
• Descritivos (Brilho Rápido, Pague menos...)
• Acrônimo (IBM, GE, LG...)
• Fabricados (Xerox, Kodak, Twitter)
• Palavra mágica (Eneformas, FaçaFácil...)
Como ter idéias??
Faça um mapa mental dos conceitos:
= ENEFORMAS
EXERCÍCIO
Objetivo:
Criar um nome que remeta à meio
ambiente, àgua, tratamento de
efluêntes e que mantenha coerência
com a marca atual.
Problema:
Nome atual, Esfera ambiental, tem
problemas para ser registrado.
Testar o nome??
É sempre interessante testa no
nome junto ao público alvo.
. Teste da pronúncia
. Teste do entendimento
. Teste do telefone
. Teste da memorização
Outras observações
. Nomes em português são mais fáceis de
decorar
. Evite consoantes mudas ou combinacões
complexas
. A complexidade do nome depende do público
alvo
. Cuidado com nomes muito compridos
. Nomes em inglês?
ANÁLISE DE CASO
Escolas infantis em
Londrina
+ Criativa, Ativa, Integração, Educar
Verificando a disponibilidade
Registro.br
1 - Entre o nome minhamarca.com.br
2 - Clique em pesquisar
www.inpi.gov.br
1- Entre no menu MARCAS
2- Entre no sub menu BUSCA
3 - Digite o código de verificação
4 - Clique na opção MARCA acima
Obs: busque por nomes parecidos também
www.google.com.br
Registro da marca
. O registro ocorre por categoria de produto! Deve-se
registrar em mais de uma categoria se necessário.
. Há empresas no mercado que executam este trabalho
. Entretanto... recementente foi liberado para qualquer
pessoa efetuar o registro junto ao INPI.
( Não é tão fácil, o órgão tem alguns procedimentos para
registro meio complicados...mas vale a pena tentar.)
Criando a assinatura visual
Sua função é acelerar o
reconhecimento da marca,
fazendo-o mesmo antes de ler o
que está escrito no logotipo.
Uma boa assinatura visual é aquela
que:
• é facilmente reconhecida;
• transmite essencialmente o
mesmo significado para todos os
integrantes do público-alvo;
• evocam sentimentos positivos;
• visualmente interessante.
O que não fazer...
a. A assinatura visual não está
conceitualmente ligada ao tipo de
negócio da empresa;
b. Não tem boa leitura, erro crasso,
não podendo ler facilmente o nome da
marca;
c. Desenho primário, aparenta
amadorismo;
a.
b.
c.
d. Excesso de elementos “pendura-
dos” na marca;
e. Linhas ou espaçamentos muito
finos;
f. Letras “desenhadas” fazendo par-
te do logotipo, dificultando a leitura
e aplicação da marca;
d.
e.
f.
g. A parte positiva se mistura com
a parte negativa, também dificultan-
do a leitura;
h. O Símbolo não tem personalida-
de;
i. O símbolo, espelhado ou girado é
idêntico a outro existente;
g.
h.
i.
j. Evitar modismos na marca.
O que FAZER...
a. Uma boa marca dificilmente tem
mais de três cores. Duas é o ideal, uma
é perfeito, mas também difícil!
b. Em setores que precisam de
confiança, o melhor é ser simples e
significativo mas com personalidade
própria. Sem muito carnaval.
c. Tem setores que pedem estilo,
personalidade, inovação...
c. Em outros setores, quanto mais
“fora da casinha” melhor!
d. Uma boa marca sempre possibilita
uma aplicação em uma cor e
aplicações negativas.
e. A marca deve ter uma boa geometria,
proporcionalidade, equilíbrio.
Você enxerga algum problema?
E agora???
É possível quebrar essa regra, mas é
preciso saber o que se está fazendo.
2
antes depois
f. Marcas com uma forma
retangular (não muito
comprido) ou quadrada são
mais fáceis de aplicar.
g. Use uma fonte coerente
com a finalidade da marca.
Software ERP para
gerenciamento de empresas
h. As fontes “convite de
casamento” são razoavelmente
aplicadas e um número
muito pequeno de situações,
normalmente EVITE!
h.1 Existe um mundo de
marcas além das que vem com
o Word. Evite as fontes muito
comuns, principalmente se o
logotipo for muito importante.
i. Algumas marcas podem
ter sua versão vertical e
horizontal.
i. A conbinação de cores é
essencial para a marca.
i.1 Cuidado com cores com
luminosidade muito próximas.
i.2 Mesma situação
anterior, mas também cai na
combinação de cores mais
usada no planeta.
i.3 Certas combinações são
complicadas.
i.4 Combinações de cores com
luminosidades diferentes geram um
bom contraste.
i.5 Uma é ótimo, duas é bom,
três é mais complicado, quatro é
dificilmente justificável e cinco é
HERESIA!
i.6 Geralmente se busca
o código pantone das cores
para buscar uma certa
coerência na sua aplicação
nos diversos meios.
Geralmente se busca
o código pantone das cores
coerência na sua aplicação
j Boas referências para marcas bem
desenhadas.
logofaves.com
logonest.com
logofury.com
+ livros showcaseLogo lounge, Los logos, Big book of logos,
Logo Design (taschen)
Manual de marca
O manual de marca é uma padronização da aplicação da
marca.
A partir deste manual a empresa consegue construir
uma imagem mais coerente no longo prazo.
Fixando sua personalidade na mente do consumidor.
A seguir é possível ver os itens básicos de um manual.
APLICAÇÃO PRINCIPAL
APLICAÇÃO SECUNDÁRIA
Aplicações principais
A marca principal não deve
ter degradês, nem efeitos
3d, etc.
Outras Aplicações
Uma boa marca possibilita sua
aplicação em uma cor, de modo
negativo e ser reproduzida
fielmente em quase todos os
meios possíveis.
APLICAÇÃO UMA COR (AZUL)
APLICAÇÃO UMA COR (P/B)
APLICAÇÃO NEGATIVA UMA COR (AZUL)
APLICAÇÃO NEGATIVA DUAS CORES (AZUL)
APLICAÇÃO NEGATIVA UMA COR (P/B)
Área de segurança
Refere-se à area de respiro que
deve haver ao redor de uma
marca para que ela não se “junte”
visualmente com outro elemento.
ÁREA DE SEGURANÇA
X
X
X
XX
Cores padrão
É a definição de cores da
identidade visual da empresa.
Tem as cores da marca e uma
sugestão de outras para os
materiais visuais.
C:91 M:70 Y:39 K:32
R:33 G:66 B:94
C:0 M:50 Y:100 K:0
R:247 G:148 B:30 30% 10%
Fonte padrão
O tipo de letra nos materiais também faz
parte da construção visual da marca.
O reflexo da identidade de marca
O tipo de letra nos materiais também faz
parte da construção visual da marca.
Redesign de marca e identidade?
• foi mal concebida?
• está obsoleta?
• atrai um mercado limitado?
• não é contemporânea?
• está cansada?
Estratégias
• Manter elementos visuais da antiga é uma boa
estratégia para manter o que já foi conquistado.
• Manter cores, ou posição de elementos, ou
figuras da marca... Ainda seja reconhecido pelo
consumidor.
• Algumas vezes não há o que aproveitar... mas é
preciso realizar uma transição.
Antes Depois
Case Leite Moça
ANÁLISE DE CASO
Gestão de marcas
Fim da apresentação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Criação Publiciária - Aula 03 - Briefing
Criação Publiciária - Aula 03  - BriefingCriação Publiciária - Aula 03  - Briefing
Criação Publiciária - Aula 03 - Briefing
Thiago Ianatoni
 
Comunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaComunicação Mercadológica
Comunicação Mercadológica
Claudio Toldo
 
Trade marketing e merchandising
Trade marketing e merchandisingTrade marketing e merchandising
Trade marketing e merchandising
Reinaldo Cirilo
 

Mais procurados (20)

Apresentação branding
Apresentação brandingApresentação branding
Apresentação branding
 
Processo de Criacão de Logomarca
Processo de Criacão de LogomarcaProcesso de Criacão de Logomarca
Processo de Criacão de Logomarca
 
Marketing Sensorial
Marketing SensorialMarketing Sensorial
Marketing Sensorial
 
Copywriting e neuromarketing
Copywriting e neuromarketing Copywriting e neuromarketing
Copywriting e neuromarketing
 
Palestra arquetipos de mkt
Palestra arquetipos de mktPalestra arquetipos de mkt
Palestra arquetipos de mkt
 
Marca - Branding
Marca - BrandingMarca - Branding
Marca - Branding
 
Branding aula 3 diego gervaes
Branding aula 3 diego gervaesBranding aula 3 diego gervaes
Branding aula 3 diego gervaes
 
Planejamento de Marketing
Planejamento de MarketingPlanejamento de Marketing
Planejamento de Marketing
 
Interbrand no ABA Branding
Interbrand no ABA BrandingInterbrand no ABA Branding
Interbrand no ABA Branding
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de Marcas
 
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
 
STORYTELLING: A arte de contar histórias
STORYTELLING: A arte de contar históriasSTORYTELLING: A arte de contar histórias
STORYTELLING: A arte de contar histórias
 
Branding aula 1 diego gervaes
Branding aula 1 diego gervaesBranding aula 1 diego gervaes
Branding aula 1 diego gervaes
 
O que é branding?
O que é branding?O que é branding?
O que é branding?
 
Criação Publiciária - Aula 03 - Briefing
Criação Publiciária - Aula 03  - BriefingCriação Publiciária - Aula 03  - Briefing
Criação Publiciária - Aula 03 - Briefing
 
Comunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaComunicação Mercadológica
Comunicação Mercadológica
 
Trade marketing e merchandising
Trade marketing e merchandisingTrade marketing e merchandising
Trade marketing e merchandising
 
Sebastiany branding
Sebastiany brandingSebastiany branding
Sebastiany branding
 
Branding - Um Passeio pelo Universo das Marcas
Branding - Um Passeio pelo Universo das MarcasBranding - Um Passeio pelo Universo das Marcas
Branding - Um Passeio pelo Universo das Marcas
 
Briefing
BriefingBriefing
Briefing
 

Destaque

Curso Gestão de Crises e Continuidade de Negócios
Curso Gestão de Crises e Continuidade de NegóciosCurso Gestão de Crises e Continuidade de Negócios
Curso Gestão de Crises e Continuidade de Negócios
Milton R. Almeida
 
Web 2.0: conceito, tendências e desafios
Web 2.0: conceito, tendências e desafiosWeb 2.0: conceito, tendências e desafios
Web 2.0: conceito, tendências e desafios
Mauricio Garcia
 

Destaque (20)

Curso Gestão de Crises e Continuidade de Negócios
Curso Gestão de Crises e Continuidade de NegóciosCurso Gestão de Crises e Continuidade de Negócios
Curso Gestão de Crises e Continuidade de Negócios
 
Manual de gestao de crise nas redes sociais
Manual de gestao de crise nas redes sociaisManual de gestao de crise nas redes sociais
Manual de gestao de crise nas redes sociais
 
Aplicações e Práticas Web 2.0 - Uma Visão Geral
Aplicações e Práticas Web 2.0 - Uma Visão GeralAplicações e Práticas Web 2.0 - Uma Visão Geral
Aplicações e Práticas Web 2.0 - Uma Visão Geral
 
Gestão de Crises de Imagem na Web - Intercom Norte 2014
Gestão de Crises de Imagem na Web - Intercom Norte 2014Gestão de Crises de Imagem na Web - Intercom Norte 2014
Gestão de Crises de Imagem na Web - Intercom Norte 2014
 
Mini curso Planejamento de RP em mídias Sociais - ALARP 2014
Mini curso Planejamento de RP em mídias Sociais - ALARP 2014Mini curso Planejamento de RP em mídias Sociais - ALARP 2014
Mini curso Planejamento de RP em mídias Sociais - ALARP 2014
 
Relações publicas digital
Relações publicas digitalRelações publicas digital
Relações publicas digital
 
O futuro das Relações Públicas passa pelo digital?
O futuro das Relações Públicas passa pelo digital?O futuro das Relações Públicas passa pelo digital?
O futuro das Relações Públicas passa pelo digital?
 
Aula 1 introdução aos conceitos
Aula 1   introdução aos conceitosAula 1   introdução aos conceitos
Aula 1 introdução aos conceitos
 
Gestão de marcas em Mídias Sociais por @GabrieLeite
Gestão de marcas em Mídias Sociais por @GabrieLeiteGestão de marcas em Mídias Sociais por @GabrieLeite
Gestão de marcas em Mídias Sociais por @GabrieLeite
 
Marketing Viral nas Mídias Sociais - Aula
Marketing Viral nas Mídias Sociais - AulaMarketing Viral nas Mídias Sociais - Aula
Marketing Viral nas Mídias Sociais - Aula
 
Public Relations Management Session 4 Tools In Media Relations
Public Relations Management   Session 4   Tools In Media RelationsPublic Relations Management   Session 4   Tools In Media Relations
Public Relations Management Session 4 Tools In Media Relations
 
Marketing Viral - viral nas redes sociais
Marketing Viral - viral nas redes sociaisMarketing Viral - viral nas redes sociais
Marketing Viral - viral nas redes sociais
 
Marketing Viral para leigos
Marketing Viral para leigosMarketing Viral para leigos
Marketing Viral para leigos
 
Curso de Gestão de Comunicação Empresarial e Relações Públicas
Curso de Gestão de Comunicação Empresarial e Relações PúblicasCurso de Gestão de Comunicação Empresarial e Relações Públicas
Curso de Gestão de Comunicação Empresarial e Relações Públicas
 
MARKETING VIRAL - DEFINIÇÃO E CASES
MARKETING VIRAL - DEFINIÇÃO E CASESMARKETING VIRAL - DEFINIÇÃO E CASES
MARKETING VIRAL - DEFINIÇÃO E CASES
 
Comunicação 2.0
Comunicação 2.0Comunicação 2.0
Comunicação 2.0
 
SMW Toronto: How to Make Social Media Press Releases Work for You
SMW Toronto: How to Make Social Media Press Releases Work for YouSMW Toronto: How to Make Social Media Press Releases Work for You
SMW Toronto: How to Make Social Media Press Releases Work for You
 
Web 2.0: conceito, tendências e desafios
Web 2.0: conceito, tendências e desafiosWeb 2.0: conceito, tendências e desafios
Web 2.0: conceito, tendências e desafios
 
Aula 03 / Fundamentos de Brandng e Marketing Digital
Aula 03 / Fundamentos de Brandng e Marketing DigitalAula 03 / Fundamentos de Brandng e Marketing Digital
Aula 03 / Fundamentos de Brandng e Marketing Digital
 
Tendências da Comunicação Online: Social Media e Web 2.0
Tendências da Comunicação Online: Social Media e Web 2.0Tendências da Comunicação Online: Social Media e Web 2.0
Tendências da Comunicação Online: Social Media e Web 2.0
 

Semelhante a Aula 2 - Gestão de Marcas em Mídias Sociais e Redes Sociais

Admin Marca Texto
Admin Marca TextoAdmin Marca Texto
Admin Marca Texto
martha
 
Curso de branding moodle versao final
Curso de branding moodle versao finalCurso de branding moodle versao final
Curso de branding moodle versao final
Luciane Chiodi
 
O abc do valor da marca david aaker
O abc do valor da marca   david aakerO abc do valor da marca   david aaker
O abc do valor da marca david aaker
João Paulo
 
Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2
Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2
Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2
Rosane Lourdes Souza
 

Semelhante a Aula 2 - Gestão de Marcas em Mídias Sociais e Redes Sociais (20)

Branding
BrandingBranding
Branding
 
O Design nas Pequenas e Médias Empresas (PME's)
O Design nas Pequenas e Médias Empresas (PME's)O Design nas Pequenas e Médias Empresas (PME's)
O Design nas Pequenas e Médias Empresas (PME's)
 
Criação de Logomarcas.pdf
Criação de Logomarcas.pdfCriação de Logomarcas.pdf
Criação de Logomarcas.pdf
 
Ap Marcas
Ap MarcasAp Marcas
Ap Marcas
 
BRAND - MARCAS
BRAND - MARCAS BRAND - MARCAS
BRAND - MARCAS
 
Admin Marca Texto
Admin Marca TextoAdmin Marca Texto
Admin Marca Texto
 
Apostila Construção de Marca
Apostila Construção de MarcaApostila Construção de Marca
Apostila Construção de Marca
 
Curso de branding moodle versao final
Curso de branding moodle versao finalCurso de branding moodle versao final
Curso de branding moodle versao final
 
MARCAS E PRODUTOS
MARCAS E PRODUTOSMARCAS E PRODUTOS
MARCAS E PRODUTOS
 
O abc do valor da marca david aaker
O abc do valor da marca   david aakerO abc do valor da marca   david aaker
O abc do valor da marca david aaker
 
aula-07-identidade-imagem-e-reputac3a7c3a3o.pptx
aula-07-identidade-imagem-e-reputac3a7c3a3o.pptxaula-07-identidade-imagem-e-reputac3a7c3a3o.pptx
aula-07-identidade-imagem-e-reputac3a7c3a3o.pptx
 
Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2
Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2
Aula gestão de_marcas_e_campanhas_parte2
 
Construcao De Marcas
Construcao De MarcasConstrucao De Marcas
Construcao De Marcas
 
Buyerpersona: a importância da construção do perfil do comprados para as estr...
Buyerpersona: a importância da construção do perfil do comprados para as estr...Buyerpersona: a importância da construção do perfil do comprados para as estr...
Buyerpersona: a importância da construção do perfil do comprados para as estr...
 
Identidade visua ldeisi
Identidade visua ldeisiIdentidade visua ldeisi
Identidade visua ldeisi
 
Ebook Sound Branding promovendo sua marca!
Ebook Sound Branding promovendo sua marca!Ebook Sound Branding promovendo sua marca!
Ebook Sound Branding promovendo sua marca!
 
Palestra Branding - Ser Empreendedor (Poli Usp)
Palestra Branding - Ser Empreendedor (Poli Usp)Palestra Branding - Ser Empreendedor (Poli Usp)
Palestra Branding - Ser Empreendedor (Poli Usp)
 
Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 3
Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 3Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 3
Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 3
 
Como fazer o branding eficaz aberje
Como fazer o branding eficaz aberjeComo fazer o branding eficaz aberje
Como fazer o branding eficaz aberje
 
Naming
NamingNaming
Naming
 

Mais de MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web

Mais de MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web (20)

Aula 02 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...
Aula 02 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...Aula 02 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...
Aula 02 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...
 
Aula 01 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...
Aula 01 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...Aula 01 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...
Aula 01 - Planejamento de Marketing Digital e Tópicos de Mobile Marketing - t...
 
Logistica aplicada ao e-business - aula 1 - turma 01 e 02
Logistica aplicada ao e-business - aula 1 - turma 01 e 02Logistica aplicada ao e-business - aula 1 - turma 01 e 02
Logistica aplicada ao e-business - aula 1 - turma 01 e 02
 
Cibercultura e redes sociais - aula 04 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 04 - turma 03Cibercultura e redes sociais - aula 04 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 04 - turma 03
 
Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03
 
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - aula 03 - turma 01 e 02
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - aula 03 - turma 01 e 02Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - aula 03 - turma 01 e 02
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - aula 03 - turma 01 e 02
 
Cibercultura e redes sociais - aula 02 - turma 03
Cibercultura e redes sociais  - aula 02 - turma 03Cibercultura e redes sociais  - aula 02 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 02 - turma 03
 
Cibercultura e Redes sociais - aula 01 - turma 03
Cibercultura e Redes sociais - aula 01 - turma 03Cibercultura e Redes sociais - aula 01 - turma 03
Cibercultura e Redes sociais - aula 01 - turma 03
 
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 02
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 02Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 02
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 02
 
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 01
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 01Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 01
Comércio Eletrônico e Métodos de pagamento on line - Aula 01
 
Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 4
Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 4Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 4
Comportamento do consumidor online e gestão de marcas 4
 
Comportamento do consumidor e gestão de marcas aula 1 e 2
Comportamento do consumidor e gestão de marcas aula 1 e 2 Comportamento do consumidor e gestão de marcas aula 1 e 2
Comportamento do consumidor e gestão de marcas aula 1 e 2
 
Planejamento de Marketing Digital - Parte 5
Planejamento de Marketing Digital - Parte 5Planejamento de Marketing Digital - Parte 5
Planejamento de Marketing Digital - Parte 5
 
Planejamento de Marketing Digital - Parte 4
Planejamento de Marketing Digital - Parte 4Planejamento de Marketing Digital - Parte 4
Planejamento de Marketing Digital - Parte 4
 
Planejamento de Marketing Digital - Parte 3
Planejamento de Marketing Digital - Parte 3Planejamento de Marketing Digital - Parte 3
Planejamento de Marketing Digital - Parte 3
 
Planejamento de Marketing Digital - Parte 2
Planejamento de Marketing Digital - Parte 2Planejamento de Marketing Digital - Parte 2
Planejamento de Marketing Digital - Parte 2
 
Planejamento de Marketing Digital - Parte 1
Planejamento de Marketing Digital - Parte 1Planejamento de Marketing Digital - Parte 1
Planejamento de Marketing Digital - Parte 1
 
Métodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de PesquisaMétodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de Pesquisa
 
Kanban e Scrum: obtendo o melhor de ambos
Kanban e Scrum: obtendo o melhor de ambosKanban e Scrum: obtendo o melhor de ambos
Kanban e Scrum: obtendo o melhor de ambos
 
Scrum e XP direto das Trincheiras - Como nós fazemos Scrum
Scrum e XP direto das Trincheiras - Como nós fazemos ScrumScrum e XP direto das Trincheiras - Como nós fazemos Scrum
Scrum e XP direto das Trincheiras - Como nós fazemos Scrum
 

Último

4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 

Aula 2 - Gestão de Marcas em Mídias Sociais e Redes Sociais

  • 1. Gestão de marcas Prof. Alexandre Munhoz
  • 2. Conteúdo da aula • Marca - o que é, construção e identidade • Estratégias e Componentes da marca • Criação de nome e assinatura visual • Redesign de marca
  • 3. Em um tempo muito... muito... distante... Havia a confiança dentro das al- deias... Mas quando os produtos passaram a percorrer uma grande distância, passou a ser necessário uma garantia de origem. Há mais de 2 mil anos gregos e romanos passaram a identificar seus produtos criando a “marca”
  • 4. Qual a importância da marca? A marca pode criar diferenciação da concorrência, maior fidelidade e consequentemente maior volu- me de compras repetidas. No entanto há de se observar que as marcas são mais importantes em contextos em que há maior risco na compra para o consumidor.
  • 5. Notoriedade da marca A marca é a referência de todas as experiências do consumidor, sendo a face da empresa neste relacionamento. Mas para ser um diferencial precisa estar na consciência do consumidor.
  • 6. Estudos demonstram que... Consumidores preferem um item já percebido à uma total novidade. Há casos em que compram marcas familiares mesmo não tendo vantagem sobre as outras. Marcas menos conhecidas sofrem grandes resistên- cias a experimentação no processo de compra de pro- dutos de baixo envolvimento, e possuem menores chances de serem consideradas na compra de produ- tos de alto envolvimento.
  • 7. Double Jeopardy Fenômeno observado em que as marcas menos conhecidas, além de terem menor penetração no mercado, eram compradas com menos frequência pelos consumi- dores. Atraem menor lealdade por se- rem menos conhecidas.
  • 8. Marcas conhecidas também... • são reconhecidas pelo consumidor como superiores em qualidade. • são capazes de elevar a imagem dos varejistas que as vendem. Quando o consumidor não é capaz de... aferir a qualidade do produto antes da compra, a marca torna-se um indicativo externo substituindo a verificação da qualidade na decisão de compra.
  • 9. Pesquisas Top of Mind É muito comum o uso de pesquisas top of mind para a avaliação da no- toriedade da marca. Isso geralmente desencadeia uma série de comunicações alardeando a posição da marca para os consumi- dores. No entanto...
  • 10. Algumas ressalvas... • Pode ser uma lembrança negativa • Algumas empresas bem sucedidas não estão na mente de todos Para produtos de consumo em massa por qualquer um, podemos dizer que é válida.
  • 11. O que é marca? Segundo A American Marketing Association a marca é “nome, termo, sinal, símbolo ou design, ou uma combi- nação de tudo isso, com a intenção de identifica bens e serviços de um vendedor ou grupo de vendedores e para diferenciá-los dos concorrentes”. Entretanto... Não podemos dizer que marca é: Um nome, um símbolo, um produto ....
  • 13. Explicando... A marca é uma relação de significados e expectativas com o consumidor. Uma promessa garantida de valores, benefícios, satisfação...
  • 14. A marca sozinha NÃO faz todo o trabalho. Ela é a promessa de uma experiência!!! Não adianta ter a marca, posicionamento e identidade, se o que é oferecido não satisfaz o consumidor!
  • 16.
  • 17. Posicionar para ganhar mercado Diferenciar-se da concorrência, focar em um público-alvo que não está sendo bem atendido pelos “grandes” e direcionar todos os esforços da empresa para definir a posição estipulada. Entrar primeiro em determinado compartimento na mente do consumidor e manter sua posição por um longo tempo.
  • 18. Tenha uma personalidade e seja reconhecido A identidade é uma parte importante da construção da marca!
  • 19. Existe duas camadas da identidade de marca IDENTIDADE CENTRAL IDENTIDADE EXPANDIDA
  • 20. Identidade Central A identidade central é a essência atemporal da marca. Responde a perguntas: • Qual a alma da marca? • Quais as crenças e valores? • Qual a capacidade da organização? • O que a organização representa? Exemplo Dove - Resgatar a verdadeira beleza.
  • 21. Identidade Expandida A identidade proporciona a textura e a integridade para a marca. Itens como: • Identidade visual • Elementos do posicionamento • Entonação da comunicação • Características da embalagem • Decoração de Ponto de venda
  • 22. Quem é o: • Agricultor? • Tatuador? • Publicitário? • Executivo?
  • 23. Existe uma diferença entre Identidade de marca e Imagem de marca Ou seja, existe uma diferença entre o que você quer ser e o que as pessoas acham que você é. Se a empresa for bem sucedida a imagem vai ser bem próxima da identidade.
  • 24. Identidade Visual É o conjunto de símbolos e linguagem visual usado nas comunicações da empresa. É usada em comunicações internas e externas mantendo uma coerência com o padrão visual. Aumenta drasticamente o reconhecimento de propagandas, materiais ou embalagens da marca. Matt Groening FOX Broadcasting Company
  • 26.
  • 27.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34. Comunique com coerência No longo prazo as comunicações devem apontar para a mesma direção. Podem evoluir o conceito, entretanto mudar totalmente a direção pode jogar fora o que já foi feito.
  • 38. A coerência faz a força!
  • 39. Perguntas... Qual a imagem de uma marca cujas propagandas que você tem acesso, fa- lam somente sobre promoções Qual a imagem de uma marca que muda a mensagem totalmente a cada campanha Com as mudanças constantes na idéia da campanha, qual a imagem que a empresa constrói
  • 40. Muitos esquecem o “longo prazo” • Pressões da concorrência • Pressões da alta administração • Ansiedade demasiada por inovação • Constantes trocas de Agências de propaganda
  • 41. Curto prazo? Jogando dinheiro fora! A cada nova imagem associada a marca, o que foi feito anteriormente é jogado fora. Campanha Eu sou o BOM! Campanha Eu sou o RÁPIDO! Campanha Eu sou o ECONÔMICO! lEMBRANÇANAMENTE
  • 43. Estratégia de marca de produtos Marca de família Marca individual Marca global Marca combinada Topmais Supermix SuperPRO X1000 SensorZ Supermix by Superpro X1000 SensorZ super evo hiper TopGiga mais hot space by Superpro by Superpro
  • 44. ANÁLISE DE CASO Linha fertilizantes foliares Linha inoculantes
  • 45. Extensão de marca É possível usar a marca em outros produtos que tenham relação.
  • 46. Marca NÃO é coração de Mãe!
  • 47. TopCHIC TopBARATO CLASSE A+B CLASSE C+D Marcas para públicos diferentes
  • 49. Marca Nominal A verbalização da marca, composta de pala- vras ou sequencia de letras.
  • 50. Pode existir uma marca sem marca nominal?? Já tentaram... “The Artist Formerly Known As Prince”
  • 51. Logotipo É a particularização da escrita de um nome. Sempre que vemos um nome representado por um mesmo tipo de letra (especialmente criado, ou não) isso é um logotipo.
  • 53. Simbolo É um sinal gráfico que, com o uso, passa a identificar um nome, idéia, produto ou serviço. Nem todas as marcas possuem um símbolo.
  • 54. Como uma empresa pode usar somente o símbolo? Poucas o podem...
  • 55. Assinatura Visual Combinação de logotipo e símbolo, ou o uso somente do logotipo, que é usada para a identificação visual da marca da empresa.
  • 56. Slogans São frases ou sentenças usadas repetidamente na propaganda de uma empresa, produto ou serviço. É um mantra, valor, principio que descreve, sintetiza ou ajuda a criar interesse.
  • 57. Slogan . Não é o posicionamento!!! Mas aponta diretamente para ele. . Evite slogans filosóficos que não dizem nada . Evite slogans já copiados por tudo mundo Ex. Você conhece, você confia. . Evite slogans longos, não pode explicar muito . Evite slogans complexos... . NÃO ADIANTA UM SLOGAN QUE NÃO TEM NADA A VER COM O RESTO!
  • 58. Marcas promocionais É uma nova marca aplicada nas peças de comunicação da empresa que tem o objetivo de identificar eventos ou promoções temporárias.
  • 59. Marcas para parceiros Uma variação da marca para ser usada por parceiros ou representantes da marca. Geralmente é muito parecida com a marca principal, adicionada do nome da outra empresa.
  • 60. Mascotes Mascotes podem acompanhar a marca. São mais didáticos para materiais explicativos. Porém não são tão usados recementemente. Com excessão de produtos para público infantil. Mascotes podem acompanhar a marca. São mais didáticos para materiais explicativos. Porém não são tão usados recementemente. Com excessão de produtos para
  • 62. Criando o nome (naming) 1. Defina objetivos 2. Crie opções 3. Selecione a melhor
  • 63. Um bom nome... . Deve ser pronunciável pelo público-alvo . Quanto mais fácil decorar melhor (difícil para marcas muito compridas) . Passa a imagem desejada para a empresa . Não tem significados negativos associados ( Sim!! Há exceções, mas é mais difícil construir uma marca com um nome que não ajuda tanto.)
  • 64. Como ter idéias?? Nomes podem ser: • Metáforas (Tiger, Saint James, Atenas...) • Descritivos (Brilho Rápido, Pague menos...) • Acrônimo (IBM, GE, LG...) • Fabricados (Xerox, Kodak, Twitter) • Palavra mágica (Eneformas, FaçaFácil...)
  • 65. Como ter idéias?? Faça um mapa mental dos conceitos: = ENEFORMAS
  • 66. EXERCÍCIO Objetivo: Criar um nome que remeta à meio ambiente, àgua, tratamento de efluêntes e que mantenha coerência com a marca atual. Problema: Nome atual, Esfera ambiental, tem problemas para ser registrado.
  • 67. Testar o nome?? É sempre interessante testa no nome junto ao público alvo. . Teste da pronúncia . Teste do entendimento . Teste do telefone . Teste da memorização
  • 68. Outras observações . Nomes em português são mais fáceis de decorar . Evite consoantes mudas ou combinacões complexas . A complexidade do nome depende do público alvo . Cuidado com nomes muito compridos . Nomes em inglês?
  • 69. ANÁLISE DE CASO Escolas infantis em Londrina + Criativa, Ativa, Integração, Educar
  • 70. Verificando a disponibilidade Registro.br 1 - Entre o nome minhamarca.com.br 2 - Clique em pesquisar www.inpi.gov.br 1- Entre no menu MARCAS 2- Entre no sub menu BUSCA 3 - Digite o código de verificação 4 - Clique na opção MARCA acima Obs: busque por nomes parecidos também www.google.com.br
  • 71. Registro da marca . O registro ocorre por categoria de produto! Deve-se registrar em mais de uma categoria se necessário. . Há empresas no mercado que executam este trabalho . Entretanto... recementente foi liberado para qualquer pessoa efetuar o registro junto ao INPI. ( Não é tão fácil, o órgão tem alguns procedimentos para registro meio complicados...mas vale a pena tentar.)
  • 72. Criando a assinatura visual Sua função é acelerar o reconhecimento da marca, fazendo-o mesmo antes de ler o que está escrito no logotipo. Uma boa assinatura visual é aquela que: • é facilmente reconhecida; • transmite essencialmente o mesmo significado para todos os integrantes do público-alvo; • evocam sentimentos positivos; • visualmente interessante.
  • 73. O que não fazer... a. A assinatura visual não está conceitualmente ligada ao tipo de negócio da empresa; b. Não tem boa leitura, erro crasso, não podendo ler facilmente o nome da marca; c. Desenho primário, aparenta amadorismo; a. b. c.
  • 74. d. Excesso de elementos “pendura- dos” na marca; e. Linhas ou espaçamentos muito finos; f. Letras “desenhadas” fazendo par- te do logotipo, dificultando a leitura e aplicação da marca; d. e. f.
  • 75. g. A parte positiva se mistura com a parte negativa, também dificultan- do a leitura; h. O Símbolo não tem personalida- de; i. O símbolo, espelhado ou girado é idêntico a outro existente; g. h. i.
  • 76. j. Evitar modismos na marca.
  • 77.
  • 78. O que FAZER... a. Uma boa marca dificilmente tem mais de três cores. Duas é o ideal, uma é perfeito, mas também difícil!
  • 79. b. Em setores que precisam de confiança, o melhor é ser simples e significativo mas com personalidade própria. Sem muito carnaval.
  • 80. c. Tem setores que pedem estilo, personalidade, inovação...
  • 81. c. Em outros setores, quanto mais “fora da casinha” melhor!
  • 82. d. Uma boa marca sempre possibilita uma aplicação em uma cor e aplicações negativas.
  • 83. e. A marca deve ter uma boa geometria, proporcionalidade, equilíbrio. Você enxerga algum problema?
  • 85. É possível quebrar essa regra, mas é preciso saber o que se está fazendo. 2 antes depois
  • 86. f. Marcas com uma forma retangular (não muito comprido) ou quadrada são mais fáceis de aplicar.
  • 87. g. Use uma fonte coerente com a finalidade da marca. Software ERP para gerenciamento de empresas
  • 88. h. As fontes “convite de casamento” são razoavelmente aplicadas e um número muito pequeno de situações, normalmente EVITE!
  • 89. h.1 Existe um mundo de marcas além das que vem com o Word. Evite as fontes muito comuns, principalmente se o logotipo for muito importante.
  • 90. i. Algumas marcas podem ter sua versão vertical e horizontal.
  • 91. i. A conbinação de cores é essencial para a marca.
  • 92. i.1 Cuidado com cores com luminosidade muito próximas.
  • 93. i.2 Mesma situação anterior, mas também cai na combinação de cores mais usada no planeta.
  • 94. i.3 Certas combinações são complicadas.
  • 95. i.4 Combinações de cores com luminosidades diferentes geram um bom contraste.
  • 96. i.5 Uma é ótimo, duas é bom, três é mais complicado, quatro é dificilmente justificável e cinco é HERESIA!
  • 97. i.6 Geralmente se busca o código pantone das cores para buscar uma certa coerência na sua aplicação nos diversos meios. Geralmente se busca o código pantone das cores coerência na sua aplicação
  • 98. j Boas referências para marcas bem desenhadas. logofaves.com logonest.com logofury.com + livros showcaseLogo lounge, Los logos, Big book of logos, Logo Design (taschen)
  • 99. Manual de marca O manual de marca é uma padronização da aplicação da marca. A partir deste manual a empresa consegue construir uma imagem mais coerente no longo prazo. Fixando sua personalidade na mente do consumidor. A seguir é possível ver os itens básicos de um manual.
  • 100. APLICAÇÃO PRINCIPAL APLICAÇÃO SECUNDÁRIA Aplicações principais A marca principal não deve ter degradês, nem efeitos 3d, etc.
  • 101. Outras Aplicações Uma boa marca possibilita sua aplicação em uma cor, de modo negativo e ser reproduzida fielmente em quase todos os meios possíveis. APLICAÇÃO UMA COR (AZUL) APLICAÇÃO UMA COR (P/B) APLICAÇÃO NEGATIVA UMA COR (AZUL) APLICAÇÃO NEGATIVA DUAS CORES (AZUL) APLICAÇÃO NEGATIVA UMA COR (P/B)
  • 102. Área de segurança Refere-se à area de respiro que deve haver ao redor de uma marca para que ela não se “junte” visualmente com outro elemento. ÁREA DE SEGURANÇA X X X XX
  • 103. Cores padrão É a definição de cores da identidade visual da empresa. Tem as cores da marca e uma sugestão de outras para os materiais visuais. C:91 M:70 Y:39 K:32 R:33 G:66 B:94 C:0 M:50 Y:100 K:0 R:247 G:148 B:30 30% 10%
  • 104. Fonte padrão O tipo de letra nos materiais também faz parte da construção visual da marca.
  • 105. O reflexo da identidade de marca O tipo de letra nos materiais também faz parte da construção visual da marca.
  • 106.
  • 107.
  • 108.
  • 109. Redesign de marca e identidade? • foi mal concebida? • está obsoleta? • atrai um mercado limitado? • não é contemporânea? • está cansada?
  • 110. Estratégias • Manter elementos visuais da antiga é uma boa estratégia para manter o que já foi conquistado. • Manter cores, ou posição de elementos, ou figuras da marca... Ainda seja reconhecido pelo consumidor. • Algumas vezes não há o que aproveitar... mas é preciso realizar uma transição.
  • 112.
  • 113.
  • 114.
  • 116.
  • 118. Gestão de marcas Fim da apresentação