SlideShare uma empresa Scribd logo
Funções TrigonométricasFunções Trigonométricas
Casos GeraisCasos Gerais
As funções do tipo trigonométricasAs funções do tipo trigonométricas
são escritas na formasão escritas na forma
( ) . ( )f x a b trig cx d= + +
a, b, c e d são constantes,
com b e c diferentes de zero.
trig é uma das funções estudadas
ExemplosExemplos
( ) 3.cos , 0, 3, 1 0
( ) 2 5. 2 , 2, 5, 2
3 3
f x x temos a b c e d
f x tg x temos a b c e d
π π
= = = = =
 
= + − = = = = − ÷
 
GráficosGráficos
Os valores deOs valores de aa ee bb alteram os valores de y.alteram os valores de y.
 O valor deO valor de aa faz com que o gráfico “suba”,faz com que o gráfico “suba”,
para a>0, e “desça”, para a<0, |para a>0, e “desça”, para a<0, |a|a|
unidadesunidades
Exemplo:Exemplo: f(x)=2+sen(x)f(x)=2+sen(x)
 O valor deO valor de b “esmaga” ou “estica” ab “esmaga” ou “estica” a
função nafunção na verticalvertical
 Se b>0, esticaSe b>0, estica
 Se 0<b<1, esmagaSe 0<b<1, esmaga
 Se b<0, fica simétrico em relação ao eixoSe b<0, fica simétrico em relação ao eixo
x, ou seja, troca de posição e estica.x, ou seja, troca de posição e estica.
Exemplo:Exemplo: f(x)= 3.senx,f(x)= 3.senx,
b maior que zero.b maior que zero.
Exemplo:Exemplo: f(x)= (1/3).senx,f(x)= (1/3).senx,
0<b<1.0<b<1.
Exemplo:Exemplo: f(x)= -3.senx, b<0.f(x)= -3.senx, b<0.
Os valores deOs valores de cc ee dd alteram os valores de x.alteram os valores de x.
 A constanteA constante cc altera o período da função, oualtera o período da função, ou
seja, “estica” ou “esmaga” a função naseja, “estica” ou “esmaga” a função na
horizontalhorizontal..
 C>0, esmaga a funçãoC>0, esmaga a função
 0<c<1, estica0<c<1, estica
 C<0, simétrica em relação ao eixo do xC<0, simétrica em relação ao eixo do x
f(x)=senxf(x)=senx
f(x)=sen(2x)f(x)=sen(2x)
f(x)=sen(1/2x)f(x)=sen(1/2x)
f(x)=sen(-1/2x)f(x)=sen(-1/2x)
Para calcular o período de uma função qualquerPara calcular o período de uma função qualquer
basta usarbasta usar
Período=Período=
( )
| |
per trigo
c
ExemploExemplo
 Calcule o período das funçõesCalcule o período das funções
( ) 1 2
3
f x tg x
π 
= + − ÷
 
( )
| | 2
per tg
p
c
π
= =
( ) 3cos
2
x
f x =
(cos) 2
4
1| |
2
per
p
c
π
π= = =
 A constanteA constante d faz com que o gráfico anded faz com que o gráfico ande
|d/c| para:|d/c| para:
 Direita, se d<0Direita, se d<0
 Esquerda, se d>0Esquerda, se d>0
ExercíciosExercícios
(UFRGS) Se(UFRGS) Se f(x)=a+b.senxf(x)=a+b.senx tem comotem como
gráficográfico
então, qual o valor de a e b?então, qual o valor de a e b?
Observando o gráfico da função seno naObservando o gráfico da função seno na
origem, ele vale 0.origem, ele vale 0.
Já o gráfico da questão, ele começa no 1.Já o gráfico da questão, ele começa no 1.
É como se ele tivesse subido 1 unidade.É como se ele tivesse subido 1 unidade.
Logo, a=1Logo, a=1
A primeira concavidade da função seno éA primeira concavidade da função seno é
voltada para baixo. Já no gráfico, ela évoltada para baixo. Já no gráfico, ela é
voltada para cima, ou seja, houve umavoltada para cima, ou seja, houve uma
translação em relação ao eixo do x.translação em relação ao eixo do x.
Quando isso acontece é porque o b éQuando isso acontece é porque o b é
negativo.negativo.
Agora, qual o valor de b?Agora, qual o valor de b?
Analisando a função seno novamente, aAnalisando a função seno novamente, a
distância do começo do gráfico (x=0) até odistância do começo do gráfico (x=0) até o
valor máximo e mínimo é 1.valor máximo e mínimo é 1.
O que é lógico porqueO que é lógico porque f(x)=senx=1.senxf(x)=senx=1.senx
Já no gráfico da questão, a distância doJá no gráfico da questão, a distância do
início até o valor máximo e mínimo são 2início até o valor máximo e mínimo são 2
unidades.unidades.
Logo, b= -2Logo, b= -2
(Faap - SP) Considerando x entre 0° e 360°, o(Faap - SP) Considerando x entre 0° e 360°, o
gráfico a seguir corresponde a:gráfico a seguir corresponde a:
a)a) y= sen(x+1)y= sen(x+1)
b)b) y= 1+sen xy= 1+sen x
c)c) y= sen x + cos xy= sen x + cos x
e) y= 1-cos xe) y= 1-cos x
2 2
cosy sen x x= +
A dúvida é: a função é seno ou cosseno?A dúvida é: a função é seno ou cosseno?
A única alternativa que traz cosseno oA única alternativa que traz cosseno o
valor de b vale -1 e a=1. O que não évalor de b vale -1 e a=1. O que não é
verdade.verdade.
Sabemos pelas alternativas que a funçãoSabemos pelas alternativas que a função
é a seno.é a seno.
O período não mudou, logo c=0.O período não mudou, logo c=0.
A distância do começo do gráfico até seusA distância do começo do gráfico até seus
pontos de máximo e mínimo é 1, logopontos de máximo e mínimo é 1, logo
a=1.a=1.
Em relação ao eixo do x o gráfico do senoEm relação ao eixo do x o gráfico do seno
não andou, logo d=0.não andou, logo d=0.
Assim,Assim, f(x)=1+sen x.f(x)=1+sen x.
Alternativa: bAlternativa: b

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

L hopital
L hopitalL hopital
L hopital
Study With Us
 
Composição de Funções
Composição de FunçõesComposição de Funções
Composição de Funções
Carlos Campani
 
Funções Elementares
Funções ElementaresFunções Elementares
Funções Elementares
Carlos Campani
 
Mat a 635_p2_v1_2011
Mat a 635_p2_v1_2011Mat a 635_p2_v1_2011
Mat a 635_p2_v1_2011
Ana Guerra
 
teste 12º ano Matemática
teste 12º ano Matemáticateste 12º ano Matemática
teste 12º ano Matemática
Study With Us
 
Função Polinomial
Função PolinomialFunção Polinomial
Função Polinomial
Equipe_FAETEC
 
Relações e funções
Relações e funçõesRelações e funções
Relações e funções
48470490206
 
Funções Do 1ºGrau
Funções Do 1ºGrauFunções Do 1ºGrau
Funções Do 1ºGrau
profmarcialucas
 
625639 a-teoria-dos-limites-calculo
625639 a-teoria-dos-limites-calculo625639 a-teoria-dos-limites-calculo
625639 a-teoria-dos-limites-calculo
Marcos Lira
 
Derivadas Aplicações
Derivadas AplicaçõesDerivadas Aplicações
Derivadas Aplicações
Jones Fagundes
 
Tópico 08 - Derivadas
Tópico 08 - DerivadasTópico 08 - Derivadas
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetorasFuncoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Jhone Cley
 
Relacoes e funcoes_apostila
Relacoes e funcoes_apostilaRelacoes e funcoes_apostila
Relacoes e funcoes_apostila
Thalles Anderson
 
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º GrauFuncoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
guest3651befa
 
Aula 02 Cálculo de limites - Conceitos Básicos
Aula 02   Cálculo de limites - Conceitos BásicosAula 02   Cálculo de limites - Conceitos Básicos
Derivadas direcionais
Derivadas direcionaisDerivadas direcionais
Derivadas direcionais
Franklin G Mendes
 
Apostila limites
Apostila limitesApostila limites
Apostila limites
Emerson Nascimento
 
Lista de exercícios 8 - Mat Elem
Lista de exercícios 8 - Mat ElemLista de exercícios 8 - Mat Elem
Lista de exercícios 8 - Mat Elem
Carlos Campani
 
Lista de exercícios 2 - Cálculo
Lista de exercícios 2 - CálculoLista de exercícios 2 - Cálculo
Lista de exercícios 2 - Cálculo
Carlos Campani
 
Resumo função afim pdf
Resumo função afim pdfResumo função afim pdf
Resumo função afim pdf
cristianomatematico
 

Mais procurados (20)

L hopital
L hopitalL hopital
L hopital
 
Composição de Funções
Composição de FunçõesComposição de Funções
Composição de Funções
 
Funções Elementares
Funções ElementaresFunções Elementares
Funções Elementares
 
Mat a 635_p2_v1_2011
Mat a 635_p2_v1_2011Mat a 635_p2_v1_2011
Mat a 635_p2_v1_2011
 
teste 12º ano Matemática
teste 12º ano Matemáticateste 12º ano Matemática
teste 12º ano Matemática
 
Função Polinomial
Função PolinomialFunção Polinomial
Função Polinomial
 
Relações e funções
Relações e funçõesRelações e funções
Relações e funções
 
Funções Do 1ºGrau
Funções Do 1ºGrauFunções Do 1ºGrau
Funções Do 1ºGrau
 
625639 a-teoria-dos-limites-calculo
625639 a-teoria-dos-limites-calculo625639 a-teoria-dos-limites-calculo
625639 a-teoria-dos-limites-calculo
 
Derivadas Aplicações
Derivadas AplicaçõesDerivadas Aplicações
Derivadas Aplicações
 
Tópico 08 - Derivadas
Tópico 08 - DerivadasTópico 08 - Derivadas
Tópico 08 - Derivadas
 
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetorasFuncoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
 
Relacoes e funcoes_apostila
Relacoes e funcoes_apostilaRelacoes e funcoes_apostila
Relacoes e funcoes_apostila
 
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º GrauFuncoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
 
Aula 02 Cálculo de limites - Conceitos Básicos
Aula 02   Cálculo de limites - Conceitos BásicosAula 02   Cálculo de limites - Conceitos Básicos
Aula 02 Cálculo de limites - Conceitos Básicos
 
Derivadas direcionais
Derivadas direcionaisDerivadas direcionais
Derivadas direcionais
 
Apostila limites
Apostila limitesApostila limites
Apostila limites
 
Lista de exercícios 8 - Mat Elem
Lista de exercícios 8 - Mat ElemLista de exercícios 8 - Mat Elem
Lista de exercícios 8 - Mat Elem
 
Lista de exercícios 2 - Cálculo
Lista de exercícios 2 - CálculoLista de exercícios 2 - Cálculo
Lista de exercícios 2 - Cálculo
 
Resumo função afim pdf
Resumo função afim pdfResumo função afim pdf
Resumo função afim pdf
 

Destaque

Estatística básica
Estatística básicaEstatística básica
Estatística básica
Herlan Ribeiro de Souza
 
Coordenadas cartesianas
Coordenadas cartesianasCoordenadas cartesianas
Coordenadas cartesianas
Herlan Ribeiro de Souza
 
Formação de Educadores: Uma Perspectiva Multidimensional
Formação de Educadores: Uma Perspectiva MultidimensionalFormação de Educadores: Uma Perspectiva Multidimensional
Formação de Educadores: Uma Perspectiva Multidimensional
Herlan Ribeiro de Souza
 
A geometria e a natureza
A geometria e a naturezaA geometria e a natureza
A geometria e a natureza
Herlan Ribeiro de Souza
 
A etnomatemática e a modelagem como possibilidades
A etnomatemática e a modelagem como possibilidadesA etnomatemática e a modelagem como possibilidades
A etnomatemática e a modelagem como possibilidades
Herlan Ribeiro de Souza
 
Educação matemática
Educação matemáticaEducação matemática
Educação matemática
Herlan Ribeiro de Souza
 
Conjuntos numéricos
Conjuntos numéricosConjuntos numéricos
Conjuntos numéricos
Herlan Ribeiro de Souza
 
Equações diferenciais ordinárias
Equações diferenciais ordináriasEquações diferenciais ordinárias
Equações diferenciais ordinárias
Herlan Ribeiro de Souza
 
Sistemas lineares
Sistemas linearesSistemas lineares
Sistemas lineares
Herlan Ribeiro de Souza
 
Funcoes Trigonometricas Bom
Funcoes Trigonometricas BomFuncoes Trigonometricas Bom
Funcoes Trigonometricas Bom
Antonio Carneiro
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Compreensão e produção de texto escrito
Compreensão e produção de texto escritoCompreensão e produção de texto escrito
Compreensão e produção de texto escrito
Herlan Ribeiro de Souza
 
Arte e tecnologia na escola
Arte e tecnologia na escolaArte e tecnologia na escola
Arte e tecnologia na escola
Herlan Ribeiro de Souza
 
Fonética
FonéticaFonética
Livro didático na história da educação brasileira
Livro didático na história da educação brasileiraLivro didático na história da educação brasileira
Livro didático na história da educação brasileira
Herlan Ribeiro de Souza
 
Fundamentos da educação
Fundamentos da educaçãoFundamentos da educação
Fundamentos da educação
Herlan Ribeiro de Souza
 
Razão áurea
Razão áureaRazão áurea
Teoria do texto literário
Teoria do texto literárioTeoria do texto literário
Teoria do texto literário
Herlan Ribeiro de Souza
 
Juros compostos
Juros compostosJuros compostos
Juros compostos
Herlan Ribeiro de Souza
 

Destaque (20)

Estatística básica
Estatística básicaEstatística básica
Estatística básica
 
Coordenadas cartesianas
Coordenadas cartesianasCoordenadas cartesianas
Coordenadas cartesianas
 
Formação de Educadores: Uma Perspectiva Multidimensional
Formação de Educadores: Uma Perspectiva MultidimensionalFormação de Educadores: Uma Perspectiva Multidimensional
Formação de Educadores: Uma Perspectiva Multidimensional
 
A geometria e a natureza
A geometria e a naturezaA geometria e a natureza
A geometria e a natureza
 
A etnomatemática e a modelagem como possibilidades
A etnomatemática e a modelagem como possibilidadesA etnomatemática e a modelagem como possibilidades
A etnomatemática e a modelagem como possibilidades
 
Tabela pitagórica
Tabela pitagóricaTabela pitagórica
Tabela pitagórica
 
Educação matemática
Educação matemáticaEducação matemática
Educação matemática
 
Conjuntos numéricos
Conjuntos numéricosConjuntos numéricos
Conjuntos numéricos
 
Equações diferenciais ordinárias
Equações diferenciais ordináriasEquações diferenciais ordinárias
Equações diferenciais ordinárias
 
Sistemas lineares
Sistemas linearesSistemas lineares
Sistemas lineares
 
Funcoes Trigonometricas Bom
Funcoes Trigonometricas BomFuncoes Trigonometricas Bom
Funcoes Trigonometricas Bom
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
 
Compreensão e produção de texto escrito
Compreensão e produção de texto escritoCompreensão e produção de texto escrito
Compreensão e produção de texto escrito
 
Arte e tecnologia na escola
Arte e tecnologia na escolaArte e tecnologia na escola
Arte e tecnologia na escola
 
Fonética
FonéticaFonética
Fonética
 
Livro didático na história da educação brasileira
Livro didático na história da educação brasileiraLivro didático na história da educação brasileira
Livro didático na história da educação brasileira
 
Fundamentos da educação
Fundamentos da educaçãoFundamentos da educação
Fundamentos da educação
 
Razão áurea
Razão áureaRazão áurea
Razão áurea
 
Teoria do texto literário
Teoria do texto literárioTeoria do texto literário
Teoria do texto literário
 
Juros compostos
Juros compostosJuros compostos
Juros compostos
 

Semelhante a Funções trigonométricas

1 ano função afim
1 ano   função afim1 ano   função afim
1 ano função afim
Ariosvaldo Carvalho
 
Funca Afim
Funca AfimFunca Afim
Funca Afim
Emilene Loureiro
 
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptxFUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
FabiolaSouza36
 
Funções do 1º grau
Funções do 1º grauFunções do 1º grau
Funções do 1º grau
Adriana Rigobello
 
Apostila função do 1 grau
Apostila   função do 1 grauApostila   função do 1 grau
Apostila função do 1 grau
Celia Lana
 
Função do 1º grau
Função do 1º grauFunção do 1º grau
Função do 1º grau
Gabriela Ferreira
 
Trigonometria
TrigonometriaTrigonometria
Trigonometria
Leandro Guedes
 
Trigonometria
TrigonometriaTrigonometria
Trigonometria
Emerson Fernando
 
Trigonometria básica
Trigonometria básicaTrigonometria básica
Trigonometria básica
André Luís Nogueira
 
Apostila matematica
Apostila matematicaApostila matematica
Apostila matematica
Elias Alves Martins Junior
 
funode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).ppt
funode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).pptfunode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).ppt
funode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).ppt
AndrLuizAmorim
 
Função do 1º grau
Função do 1º grau Função do 1º grau
Função do 1º grau
Leandro Montino
 
Função de 1º Grau
Função de 1º GrauFunção de 1º Grau
Função de 1º Grau
André Marchesini
 
Função de 1º Grau
Função de 1º GrauFunção de 1º Grau
Função de 1º Grau
André Marchesini
 
Apresentação-Função-Afim.pptx
Apresentação-Função-Afim.pptxApresentação-Função-Afim.pptx
Apresentação-Função-Afim.pptx
Alex871219
 
Função Afim - Introdução.pptx
Função Afim - Introdução.pptxFunção Afim - Introdução.pptx
Função Afim - Introdução.pptx
NatanaelOliveira56
 
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro BarrosoFunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
Antonio Carneiro
 
Funcao do-primeiro-grau
Funcao do-primeiro-grauFuncao do-primeiro-grau
Funcao do-primeiro-grau
con_seguir
 
Funções trigonométricas
Funções trigonométricasFunções trigonométricas
Funções trigonométricas
Carlos Campani
 
Aulaemgrupo
AulaemgrupoAulaemgrupo

Semelhante a Funções trigonométricas (20)

1 ano função afim
1 ano   função afim1 ano   função afim
1 ano função afim
 
Funca Afim
Funca AfimFunca Afim
Funca Afim
 
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptxFUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
 
Funções do 1º grau
Funções do 1º grauFunções do 1º grau
Funções do 1º grau
 
Apostila função do 1 grau
Apostila   função do 1 grauApostila   função do 1 grau
Apostila função do 1 grau
 
Função do 1º grau
Função do 1º grauFunção do 1º grau
Função do 1º grau
 
Trigonometria
TrigonometriaTrigonometria
Trigonometria
 
Trigonometria
TrigonometriaTrigonometria
Trigonometria
 
Trigonometria básica
Trigonometria básicaTrigonometria básica
Trigonometria básica
 
Apostila matematica
Apostila matematicaApostila matematica
Apostila matematica
 
funode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).ppt
funode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).pptfunode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).ppt
funode1ograu-091117181112-phpapp01 (1).ppt
 
Função do 1º grau
Função do 1º grau Função do 1º grau
Função do 1º grau
 
Função de 1º Grau
Função de 1º GrauFunção de 1º Grau
Função de 1º Grau
 
Função de 1º Grau
Função de 1º GrauFunção de 1º Grau
Função de 1º Grau
 
Apresentação-Função-Afim.pptx
Apresentação-Função-Afim.pptxApresentação-Função-Afim.pptx
Apresentação-Função-Afim.pptx
 
Função Afim - Introdução.pptx
Função Afim - Introdução.pptxFunção Afim - Introdução.pptx
Função Afim - Introdução.pptx
 
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro BarrosoFunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
 
Funcao do-primeiro-grau
Funcao do-primeiro-grauFuncao do-primeiro-grau
Funcao do-primeiro-grau
 
Funções trigonométricas
Funções trigonométricasFunções trigonométricas
Funções trigonométricas
 
Aulaemgrupo
AulaemgrupoAulaemgrupo
Aulaemgrupo
 

Mais de Herlan Ribeiro de Souza

Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de JacundáPré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Herlan Ribeiro de Souza
 
A chegada dos portugueses ao brasil
A chegada dos portugueses ao brasilA chegada dos portugueses ao brasil
A chegada dos portugueses ao brasil
Herlan Ribeiro de Souza
 
A água
A águaA água
Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015
Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015
Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015
Herlan Ribeiro de Souza
 
Palestra cap rogério pm
Palestra cap rogério pmPalestra cap rogério pm
Palestra cap rogério pm
Herlan Ribeiro de Souza
 
Projeto: Lúdico e o Tradicional
Projeto: Lúdico e o TradicionalProjeto: Lúdico e o Tradicional
Projeto: Lúdico e o Tradicional
Herlan Ribeiro de Souza
 
Curriculo Herlan Ribeiro de Souza
Curriculo Herlan Ribeiro de SouzaCurriculo Herlan Ribeiro de Souza
Curriculo Herlan Ribeiro de Souza
Herlan Ribeiro de Souza
 
Obmep 2014
Obmep 2014Obmep 2014
Lei orgânica do Município de Jacundá
Lei orgânica do Município de JacundáLei orgânica do Município de Jacundá
Lei orgânica do Município de Jacundá
Herlan Ribeiro de Souza
 
Plano de ação lie 2014
Plano de ação lie 2014Plano de ação lie 2014
Plano de ação lie 2014
Herlan Ribeiro de Souza
 
Geometria plana
Geometria planaGeometria plana
Geometria plana
Herlan Ribeiro de Souza
 
Projeto Proinfo
Projeto ProinfoProjeto Proinfo
Projeto Proinfo
Herlan Ribeiro de Souza
 

Mais de Herlan Ribeiro de Souza (12)

Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de JacundáPré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
 
A chegada dos portugueses ao brasil
A chegada dos portugueses ao brasilA chegada dos portugueses ao brasil
A chegada dos portugueses ao brasil
 
A água
A águaA água
A água
 
Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015
Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015
Olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas 2015
 
Palestra cap rogério pm
Palestra cap rogério pmPalestra cap rogério pm
Palestra cap rogério pm
 
Projeto: Lúdico e o Tradicional
Projeto: Lúdico e o TradicionalProjeto: Lúdico e o Tradicional
Projeto: Lúdico e o Tradicional
 
Curriculo Herlan Ribeiro de Souza
Curriculo Herlan Ribeiro de SouzaCurriculo Herlan Ribeiro de Souza
Curriculo Herlan Ribeiro de Souza
 
Obmep 2014
Obmep 2014Obmep 2014
Obmep 2014
 
Lei orgânica do Município de Jacundá
Lei orgânica do Município de JacundáLei orgânica do Município de Jacundá
Lei orgânica do Município de Jacundá
 
Plano de ação lie 2014
Plano de ação lie 2014Plano de ação lie 2014
Plano de ação lie 2014
 
Geometria plana
Geometria planaGeometria plana
Geometria plana
 
Projeto Proinfo
Projeto ProinfoProjeto Proinfo
Projeto Proinfo
 

Último

Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 

Último (20)

Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 

Funções trigonométricas

  • 2. As funções do tipo trigonométricasAs funções do tipo trigonométricas são escritas na formasão escritas na forma ( ) . ( )f x a b trig cx d= + + a, b, c e d são constantes, com b e c diferentes de zero. trig é uma das funções estudadas
  • 3. ExemplosExemplos ( ) 3.cos , 0, 3, 1 0 ( ) 2 5. 2 , 2, 5, 2 3 3 f x x temos a b c e d f x tg x temos a b c e d π π = = = = =   = + − = = = = − ÷  
  • 4. GráficosGráficos Os valores deOs valores de aa ee bb alteram os valores de y.alteram os valores de y.  O valor deO valor de aa faz com que o gráfico “suba”,faz com que o gráfico “suba”, para a>0, e “desça”, para a<0, |para a>0, e “desça”, para a<0, |a|a| unidadesunidades
  • 6.  O valor deO valor de b “esmaga” ou “estica” ab “esmaga” ou “estica” a função nafunção na verticalvertical  Se b>0, esticaSe b>0, estica  Se 0<b<1, esmagaSe 0<b<1, esmaga  Se b<0, fica simétrico em relação ao eixoSe b<0, fica simétrico em relação ao eixo x, ou seja, troca de posição e estica.x, ou seja, troca de posição e estica.
  • 7. Exemplo:Exemplo: f(x)= 3.senx,f(x)= 3.senx, b maior que zero.b maior que zero.
  • 8. Exemplo:Exemplo: f(x)= (1/3).senx,f(x)= (1/3).senx, 0<b<1.0<b<1.
  • 9. Exemplo:Exemplo: f(x)= -3.senx, b<0.f(x)= -3.senx, b<0.
  • 10. Os valores deOs valores de cc ee dd alteram os valores de x.alteram os valores de x.  A constanteA constante cc altera o período da função, oualtera o período da função, ou seja, “estica” ou “esmaga” a função naseja, “estica” ou “esmaga” a função na horizontalhorizontal..  C>0, esmaga a funçãoC>0, esmaga a função  0<c<1, estica0<c<1, estica  C<0, simétrica em relação ao eixo do xC<0, simétrica em relação ao eixo do x
  • 15. Para calcular o período de uma função qualquerPara calcular o período de uma função qualquer basta usarbasta usar Período=Período= ( ) | | per trigo c
  • 16. ExemploExemplo  Calcule o período das funçõesCalcule o período das funções ( ) 1 2 3 f x tg x π  = + − ÷   ( ) | | 2 per tg p c π = = ( ) 3cos 2 x f x = (cos) 2 4 1| | 2 per p c π π= = =
  • 17.  A constanteA constante d faz com que o gráfico anded faz com que o gráfico ande |d/c| para:|d/c| para:  Direita, se d<0Direita, se d<0  Esquerda, se d>0Esquerda, se d>0
  • 18. ExercíciosExercícios (UFRGS) Se(UFRGS) Se f(x)=a+b.senxf(x)=a+b.senx tem comotem como gráficográfico então, qual o valor de a e b?então, qual o valor de a e b?
  • 19. Observando o gráfico da função seno naObservando o gráfico da função seno na origem, ele vale 0.origem, ele vale 0. Já o gráfico da questão, ele começa no 1.Já o gráfico da questão, ele começa no 1. É como se ele tivesse subido 1 unidade.É como se ele tivesse subido 1 unidade. Logo, a=1Logo, a=1
  • 20. A primeira concavidade da função seno éA primeira concavidade da função seno é voltada para baixo. Já no gráfico, ela évoltada para baixo. Já no gráfico, ela é voltada para cima, ou seja, houve umavoltada para cima, ou seja, houve uma translação em relação ao eixo do x.translação em relação ao eixo do x. Quando isso acontece é porque o b éQuando isso acontece é porque o b é negativo.negativo. Agora, qual o valor de b?Agora, qual o valor de b?
  • 21. Analisando a função seno novamente, aAnalisando a função seno novamente, a distância do começo do gráfico (x=0) até odistância do começo do gráfico (x=0) até o valor máximo e mínimo é 1.valor máximo e mínimo é 1. O que é lógico porqueO que é lógico porque f(x)=senx=1.senxf(x)=senx=1.senx
  • 22. Já no gráfico da questão, a distância doJá no gráfico da questão, a distância do início até o valor máximo e mínimo são 2início até o valor máximo e mínimo são 2 unidades.unidades. Logo, b= -2Logo, b= -2
  • 23. (Faap - SP) Considerando x entre 0° e 360°, o(Faap - SP) Considerando x entre 0° e 360°, o gráfico a seguir corresponde a:gráfico a seguir corresponde a: a)a) y= sen(x+1)y= sen(x+1) b)b) y= 1+sen xy= 1+sen x c)c) y= sen x + cos xy= sen x + cos x e) y= 1-cos xe) y= 1-cos x 2 2 cosy sen x x= +
  • 24. A dúvida é: a função é seno ou cosseno?A dúvida é: a função é seno ou cosseno? A única alternativa que traz cosseno oA única alternativa que traz cosseno o valor de b vale -1 e a=1. O que não évalor de b vale -1 e a=1. O que não é verdade.verdade. Sabemos pelas alternativas que a funçãoSabemos pelas alternativas que a função é a seno.é a seno.
  • 25. O período não mudou, logo c=0.O período não mudou, logo c=0. A distância do começo do gráfico até seusA distância do começo do gráfico até seus pontos de máximo e mínimo é 1, logopontos de máximo e mínimo é 1, logo a=1.a=1. Em relação ao eixo do x o gráfico do senoEm relação ao eixo do x o gráfico do seno não andou, logo d=0.não andou, logo d=0. Assim,Assim, f(x)=1+sen x.f(x)=1+sen x. Alternativa: bAlternativa: b