Principais ferramentas de qualidade

1.210 visualizações

Publicada em

Principais ferramentas de qualidade: gráficos de controle, diagrama de Ishikawa ou causa-efeito, diagrama de Pareto e capabilidade do processo.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
90
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Principais ferramentas de qualidade

  1. 1. Principais ferramentas de Qualidade
  2. 2. Cartas de Controle Capabilidade do processo Conceitos abordados Diagrama de Pareto Diagrama de causa e efeito (Ishikawa)
  3. 3. Diagrama de Pareto Possibilita “atacar” os problemas de uma forma mais eficiente priorizando as causas que se mostram responsáveis pela maior parte das perdas. 80% 20%
  4. 4. Para construir um diagrama de Pareto é necessário primeiro coletar os dados e tabulá-los. Os dados tabulados (tipo de perda) deverá ter a sua frequência de ocorrência para que se possa calcular a sua frequência relativa e acumulada. eixo horizontal serão as categorias listadas (tipo de perda); o eixo vertical corresponderá as frequências e as barras representaram a quantidade de que determinada perda acontece. Por fim, constrói-se o digrama onde o acrescentando a curva de frequência acumulada. É possível incrementar o diagrama de Pareto,
  5. 5. Diagrama de causa e efeito (Ishikawa) Para investigar prováveis causas de um problema de qualidade; seu esquema lembra uma espinha de peixe. Para industrias as causas primárias são: material, métodos, mão-de-obra, máquinas. Para serviços as causas primárias são: equipamentos, procedimentos, políticas e pessoal
  6. 6. 1. Identificar o problema que deseja investigar 2. Escrever o problema dentro de um retângulo e traçar uma linha reta a partir dele 3. Em torno dessa linha reta, escrever as causas primárias em retângulos e ligá-los até a linha central 4. Dentro de cada causa primária, identificar a sua causa secundária, escrevendo-as em torno da linha de cada causa primária.
  7. 7. Cartas ou gráficos de Controle Uma maneira visual que permite verificar o desempenho do processo está nos limites de especificação ou não; desta forma, há gráficos de controle para atributos que estudam o comportamento de números e proporções e gráficos de controle para variáveis que estudam o comportamento de variáveis como peso, dimensão.
  8. 8. Cartas de controle para Atributos ● Gráfico de controle NP: monitora o número de itens nãoconformes em amostras de tamanho constante. ● Gráfico de controle P: monitora a proporção de itens nãoconformes em amostras de tamanho constante ou variável. ● Gráfico de controle C: monitora o número de itens nãoconformes em unidades de tamanho constante. ● Gráfico de controle U: monitora o número médio de itens não-conformes em unidades de tamanho constante ou variável.
  9. 9. Cartas de controle para Variáveis ● Gráfico de controle X – R: monitora a variação da média (X) e da amplitude (R), sendo recomendado para amostras pequenas e de mesmo tamanho. ● Gráfico de controle X – S: monitora a variação da média e do desvio padrão; sendo recomendado para amostras de tamanho moderado (acima de 10) e amostras de tamanho variável, quando o gráfico X - R não se aplica. ● Gráfico de controle para medidas individuais: monitora a variação da média e da amplitude móvel de somente uma amostra.
  10. 10. Capabilidade do Processo Consiste na avaliação do processo se atende ou não as especificações estabelecidas; sendo que somente os processos estáveis devem ter a sua capacidade avaliada. Os índices de capacidade permitem avaliar se o processo é capaz de gerar produtos que atendem as especificações.
  11. 11. LSE = limite superior especificado LIE = limite inferior especificado x = média do processo s = desvio padrão do processo R = amplitude D2 = valor pré-definido
  12. 12. Exemplos
  13. 13. Gráfico P
  14. 14. Causas diretamente ligadas à um problema 1) Falta do produto na cor desejada pelo cliente 2) Produto no estoque danificado por manuseio inadequado no CD 3) Falta de caminhão para entrega 4) Produto em estoque recebido com problema 5) Falta de empilhadeirista 6) Informação incompleta de endereço de entrega 7) Informação incompleta de cadastro do cliente 8) Incompatibilidade entre informação no sistema e estoque físico
  15. 15. Diagrama de causa-efeito ou Ishikawa
  16. 16. Tabela para elaboração do Diagrama de Pareto
  17. 17. Motivo de entregas não realizadas Número de ocorrências Porcentagem Porcentagem Acumulada Incompatibilidade entre informação no sistema e estoque fisico 53 27,75% 27,75% Falta do produto na cor desejada pelo cliente 35 18,32% 46,07% Produto no estoque danificado por manuseio inadequado no CD 35 18,32% 64,40% Informação incompleta de endereço de entrega 19 9,95% 74,35% Produto em estoque recebido com problema 17 8,90% 83,25% Falta de empilhadeirista 12 6,28% 89,53% Informação incompleta de cadastro do cliente 11 5,76% 95,29% Falta de caminhão para entrega 9 4,71% 100,00% Total 191
  18. 18. 80% 20%
  19. 19. Gráfico X
  20. 20. Gráfico R
  21. 21. Obrigada

×