SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 76
Ferramentas

Da
Qualidade
 Nosso

dia-a-dia é repleto de decisões
 Algumas bastante simples
 Outras intuitivas
 Em

alguns casos a falta de indicadores e
ferramentas pode prejudicar nossa tomada
de decisões

E causar grandes
prejuízos para a
empresa
 Uma

forma de auxiliar as decisões mais
importantes é utilizando algumas técnicas
que permitam aperfeiçoamento contínuo.
Ao

longo do tempo
algumas destas técnicas
ficaram famosas e
ficaram conhecidas
como as Sete
ferramentas da
Qualidade
São

fundamentadas em:

• Aperfeiçoamento contínuo
• Decisão baseada em fatos e dados
Objetivo:

Oferecer
uma
abordagem prática de
algumas
dessas
ferramentas
para
fortalecer tomadas de
decisão com eficácia
1- Brainstorming
Técnica de estímulo criativo que
tem o propósito de produzir uma
extensa lista de idéias.
1.1- Recomendada para:
Explorar alternativas melhores
 Identificar oportunidades por aqueles
que estão mais perto da atividade

1.2- Preparação:

Seleção dos participantes:
Pessoas que estão ligadas ao tema

Pertencer a setores diversos
Explicar o tema da forma mais geral
possível (evitar linha de raciocínio)
1.3- Regras a serem obedecidas :
Não rir
Não criticar qualquer idéia
Esquecer níveis hierarquicos
1.4- Participação:
As idéias podem ser geradas

Aleatoriamente

Todos geram idéias a
qualquer momento

Sequencial

A participação segue
uma ordem definida
1.5- Tempo de duração e Registros
Sessões de brainstorming comummente
duram de 15 minutos à 1 hora.

São registradas em Flipcharts, lousas, relatórios,
folhas, fichas, etc.
A nave quebrou e agora?????
Vamos empurrar!!!!!!!!!!
Antes de tomar qualquer atitude
é necessário sempre:
Analisar

Apresentar as possíveis causas
Identificar a causa fundamental

Agir (quem faz o que)
Avaliar a eficácia das ações
1.5- Roteiro:
1- Afixar o tema em local bem visível
2- Estabelecer as regras da reunião
(Não rir, criticar ou julgar as idéias)
3- Definir a forma de geração
(Rodízio ou sequencial)
4- Definir os registros das idéias
5-Elaborar Plano de Ação
1.6- Exercício.
Considerando sua empresa, faça uma
tempestade de idéias para gerar tipos
de problemas de:
 Qualidade
 Custos
 Segurança
1.6- Exercício.
Baseado nos resultados do exercício
anterior, escolha o principal tópico
dos problemas abaixo e faça uma
nova tempestade de idéias:
 Qualidade – Tópico:

 Custos – Tópico:
 Segurança – Tópico:
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)
O que é?

Representação
gráfica das
etapas de um
processo
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)
Pra que serve?

Pra que serve II?

Verificar como os
passos do Processo
se relacionam entre si
Descobrir fontes
potenciais de
problemas
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)

São elaborados com símbolos:
Indica onde um processo
inicia e termina
Mostra as etapas do
processo
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)

São elaborados com símbolos:
Indica pontos onde se
tomam decisões
Indica que o fluxograma
continua a partir deste
ponto, indicado por letra
ou número
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)

São elaborados com símbolos:
Indica presença de
documentos

Mostra a direção do fluxo
de uma atividade
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)

Aplicabilidade:
Descrever um processo existente
Projetar um novo processo
Orientar na identificação de problemas
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)

Como construir:
1- Identifique o início e o fim do processo
2- Defina as etapas do processo (escreva!)
3- Elabore um rascunho utilizando-se dos
símbolos apresentados
4- Faça uma análise crítica e melhore o
fluxograma
2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma)

Exercícios
1- Elaborar um fluxograma de como ligar um rádio

2- Elaborar um fluxograma de como fazer um café
perfeito
3- Elaborar um fluxograma de tratamento de
reclamação do cliente
4- Elaborar um fluxograma de verificação de
materiais perecíveis
3- Diagrama de Pareto
É uma técnica gráfica para classificação de
itens, sempre do mais frequente para o menos
3- Diagrama de Pareto
Aplicação:
Mostrar por ordem de importância a
contribuição
de cada item
Priorizar os problemas
Descobrir oportunidades de melhoria
3- Diagrama de Pareto
Pelo princípio de Pareto, 80% das
dificuldades vem de 20% dos problemas
3- Diagrama de Pareto
Como construir:
1- Selecione os itens a serem analisados
2- Selecione a unidade de medição para
análise
3- Escolha o período de tempo
4- Monte um gráfico traçando dois eixos
verticais e um horizontal
3- Diagrama de Pareto
Como construir:
Escala de
0 até valor
total

Escala de
0% até100%

Intervalo =
número de ítens
3- Diagrama de Pareto
Como construir:
5- A altura de cada retângulo representa a
quantidade da unidade de medição
6- Utilize o diagrama de Pareto para
identificar os itens mais importantes
3- Diagrama de Pareto

Exercício.

1. Durante 60 dias você acompanhou as condições que
poderiam interfirir para chegar tarde ao trabalho:
Causa

Número de vezes

Ler o Jornal

50

Demora no banheiro

20

Desligar o despertador

10

Aquecer o carro

3

Outros

7
3- Diagrama de Pareto

Exercício.

1. De posse dos dados anteriores construa um gráfico
de Pareto indicando a condição principal e uma solução

55,6%

Ler o jornal à tarde!!
Jornais
3- Diagrama de Pareto

Exercício.

2. Faça um levantamento das principais
reclamações de clientes de sua empresa
levantadas nos últimos 30 ou 60 dias e
demonstre através de um gráfico de Pareto. De
posse desses dados priorize as duas principais
(guarde uma para mais tarde) e indique possíveis
soluções, através de um Brainstorming.
4- Diagrama de Causa e Efeito
O que é?

Ferramenta usada para
representar a relação
entre um efeito e suas
causas potenciais

Outros nomes: Diagrama espinha de peixe,
Diagrama de Ishikawa
4- Diagrama de Causa e Efeito
Aplicações:
Analisar relações de
causa e efeito
Resolução fina
de problemas
4- Diagrama de Causa e Efeito
Como construir:
1- Defina o efeito de maneira clara
2- Defina as categorias das possíveis causas
3- As categorias podem ser:
- Meio Ambiente - Máquina
- Materiais
- Método

- Medidas
- Mão-de-obra
4- Diagrama de Causa e Efeito
Como construir:
Causas

Causas
Efeito

Causas

Causas
4- Diagrama de Causa e Efeito
Como construir:
4- Reflita sobre cada causa, Por que isto acontece?
5- Obtenha o consenso do grupo
6- Observe as causas que se repetem
4- Diagrama de Causa e Efeito
Exercício
1- Monte um diagrama Espinha de Peixe
dado o seguinte efeito: Perda de Controle
do Carro
2-Monte um diagrama Espinha de Peixe dado
o seguinte efeito: Aumento dos acidentes de
trabalho
4- Diagrama de Causa e Efeito
Exercício
3- Com base na priorização realizada no
exercício de Pareto (Reclamações de
Clientes) construa um diagrama de Causa e
Efeito utilizando-se dos 6 M citados.
5- Carta de Tendência
Utilizadas para representar dados graficamente
São utilizadas para
monitorar um sistema a
fim de observar ao longo
do tempo existência de
alterações
5- Carta de Tendência
Os pontos são marcados à medida que estejam
disponíveis
São comuns em ocorrências como:
 índice de produção
 paradas de máquinas e equipamentos

 medidas de erro
5- Carta de Tendência

média

Tempo ou sequência
5- Carta de Tendência
Quando uma série
sucessiva de 6 pontos
(para baixo ou para cima)
surgir, é necessário uma
investigação. Pode ser
sinal de uma mudança
importante.
5- Carta de Tendência
Exercício: Estabeleça uma carta de tendências
para os gastos familiares da família Ambrósio
ao longo de um ano . Sabe-se que seu gasto
mínimo deu-se em Julho ($400,00) e o máximo
em Janeiro ( $1400,00)
5- Carta de Tendência
Exercício: Sabendo que o aluguel representa
30% dos seus gastos, alimentos 20%, vestuário
10% e transporte 35%, estabeleça um gráfico
de pareto e tente resolver o problema maior da
família Ambrósio através de um Brainstorming.
5- Carta de Tendência
Exercício: Monte uma carta de tendências sobre
o ítem “ Quantidade de clientes atendidos no
ano de 2001” (os valores podem ser
aproximados)
6- Indicadores
Pra que servem?

Pra que medir?

São ferramentas
que favorecem
as tomadas de
decisões

Definir Objetivos e
metas e Gerenciar
desempenhos
6- Indicadores
Se não posso medir não posso controlar
Medições devem
contribuir para tomada de
decisões, não somente
para acumular
informações
6- Indicadores
Benefícios:
 Permite conhecer o desempenho da empresa
 Identificar desvios que precisam ser eliminados
 Tomar decisões acertadas relativas à
planejamento, recursos e prazos
 Monitorar o próprio desempenho
6- Indicadores
Os indicadores identificam os processos
críticos da empresa
São medidos com base em três conjuntos:

Tempo

Qualidade

Custos
6- Indicadores
No processo:
 Tipos de defeitos
 Nº de retrabalho
 Nº de paradas
 Utilização da capacidade instalada

 Devoluções
6- Indicadores
A produtividade é uma medida de quanto foi
utilizado os recursos disponíveis. Assim:
 Vendas por empregado

 Testes por hora
 Custo por unidade produzida

 Lead Time (tempo necessário para
produzir um produto integralmente)
6- Indicadores
Exemplos: Produção
Dados:

Produção do mês:

140.000 latas

Planejado:

150.000 latas

Cap Envasadora:

168 horas

Atingido:

140 horas
6- Indicadores
Exemplos:
Indicadores:

Disp da envasadora:

140/168= 0,83 x 100 = 83%

Média de produção:

140.000/ 140= 1000 latas/h

Desempenho:

140.000/150.000= 0,93 x 100 = 93%
6- Indicadores
Exemplos: Vendas
Dados:
Vendas do mês:

10.000 latas

Meta do mêss:

12.000 latas

Clientes visitados:

50

Clientes que compraram:

35

Pedidos urgentes:

7

Pedidos urgentes entregues:

6
6- Indicadores
Exemplos: Vendas
Indicadores:
Vendas por cliente:

10.000/35= 286 latas/cliente

Eficácia das vendas:

10.000/12.000= 0,83x100= 83%

Eficácia das visitas:

35/50= 0,70x 100 = 70%

Flexibilidade:

6/7= 0,86x 100= 86%
6- Indicadores
Especificações:
 Título: Nome do indicador
 Unidade de medida: ex: porcentagem
 Origem: Como foi gerado
 Estabelecer metas: objetivos
6- Indicadores
Exercícios:
1- Identificar indicadores que possam medir as
necessidades das seguintes empresas e fazer
simulação de dados:
 Transportadora de produtos químicos
 Banco
 Casa de shows
6- Indicadores
Exercícios:
2- Imagine que sua empresa possui agora um novo
processo: realizar exame de mapeamento de retina.

2.1- Desenvolva o fluxograma de atendimento dessa
área
2.2- Faça um Brainstorming para ajudar a definir como
será a entrega de resultados.
6- Indicadores
Exercícios:
3- Um ano depois, o processo de mapeamento de retina
apresenta inúmeros problemas, principalmente quanto
`a capacidade de atendimento ser deficiente.
3.1- Desenvolva um estudo de causa e efeito para
tentar sanar essa deficiência

3.2- Apresente sugestões de implementação de
indicadores .
6- Indicadores
Exercícios:
4- Com sua sugestão de implementação dos indicadores
apresente:

4.1- Os resultados dos indicadores (seis últimos
meses)em cartas de tendências
3.2- Levante os principais problemas e indique-os em
forma gráfica de Pareto
Os 10 Mandamentos do
Preguiçoso
1 - Viva para descansar.
2 - Ame a sua cama, ela é o
seu templo.
3 - Se vir alguém
descansando, ajude-o.
4 - Descanse de dia para
poder dormir à noite.
5 - O trabalho é sagrado,
não toque nele.
6 - Nunca faça amanhã, o
que você pode fazer depois
de amanhã.
7 - Trabalhe o menos
possível; o que tiver para
ser feito, deixe que outra
pessoa faça.
8 - Calma, nunca ninguém
morreu por descansar, mas
você pode se machucar
trabalhando...
9 - Quando sentir desejo de
trabalhar, sente-se e espere
que ele passe.
10 - Não se esqueça,
trabalho é saúde. Deixe o
seu para os doentes.
Vá trabalhar !!!!!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação pdca
Apresentação pdcaApresentação pdca
Apresentação pdca
emc5714
 
Gestão/Administração da produção.
Gestão/Administração da produção.Gestão/Administração da produção.
Gestão/Administração da produção.
Henrique Ferreira
 

Mais procurados (20)

Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Aula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - FluxogramaAula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - Fluxograma
 
Ferramentas da qualidade 2.pptx
Ferramentas da qualidade  2.pptxFerramentas da qualidade  2.pptx
Ferramentas da qualidade 2.pptx
 
Apresentação pdca
Apresentação pdcaApresentação pdca
Apresentação pdca
 
Gestão/Administração da produção.
Gestão/Administração da produção.Gestão/Administração da produção.
Gestão/Administração da produção.
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
 
5W1H
5W1H5W1H
5W1H
 
Organização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de TrabalhoOrganização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de Trabalho
 
Eras da qualidade
Eras da qualidadeEras da qualidade
Eras da qualidade
 
PDCA - Treinamento completo
PDCA - Treinamento completoPDCA - Treinamento completo
PDCA - Treinamento completo
 
7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade
 
1 slides - diagrama de causa e efeito (ishikawa)
1   slides - diagrama de causa e efeito (ishikawa)1   slides - diagrama de causa e efeito (ishikawa)
1 slides - diagrama de causa e efeito (ishikawa)
 
administração da producão
administração da producãoadministração da producão
administração da producão
 
Gurus da Qualidade
Gurus da QualidadeGurus da Qualidade
Gurus da Qualidade
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Aula de desenvolvimento de produtos
Aula de desenvolvimento de produtosAula de desenvolvimento de produtos
Aula de desenvolvimento de produtos
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
 
Gestão de processos e qualidade
Gestão de processos e qualidadeGestão de processos e qualidade
Gestão de processos e qualidade
 

Destaque

As 7 ferramentas_da_qualidade
As 7 ferramentas_da_qualidadeAs 7 ferramentas_da_qualidade
As 7 ferramentas_da_qualidade
institutocarvalho
 
[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0
[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0
[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0
Francisco Mello Castro
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Grupo Tiradentes
 
Apresentação de resultados qualidade jan 14 mod
Apresentação de resultados qualidade jan 14 modApresentação de resultados qualidade jan 14 mod
Apresentação de resultados qualidade jan 14 mod
Eduardo Ribeiro Durães
 
Tomada de-decisão-em-enfermagemi
Tomada de-decisão-em-enfermagemiTomada de-decisão-em-enfermagemi
Tomada de-decisão-em-enfermagemi
Fabiana Costa
 
Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...
Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...
Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...
Marcelo Afonso Knakiewicz
 

Destaque (20)

As 7 ferramentas_da_qualidade
As 7 ferramentas_da_qualidadeAs 7 ferramentas_da_qualidade
As 7 ferramentas_da_qualidade
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 
[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0
[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0
[Vp] exercício ferramentas da_qualidade 1.0
 
Guia Prático - 7 Ferramentas da Qualidade com MS Excel 2007
Guia Prático - 7 Ferramentas da Qualidade com MS Excel 2007Guia Prático - 7 Ferramentas da Qualidade com MS Excel 2007
Guia Prático - 7 Ferramentas da Qualidade com MS Excel 2007
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeConceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
 
Gestão de qualidade (slides)
Gestão de qualidade (slides)Gestão de qualidade (slides)
Gestão de qualidade (slides)
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
 
Cartilha gespublica - versao ii
Cartilha   gespublica - versao iiCartilha   gespublica - versao ii
Cartilha gespublica - versao ii
 
Gespublica (1)
Gespublica (1)Gespublica (1)
Gespublica (1)
 
Apresentação de resultados qualidade jan 14 mod
Apresentação de resultados qualidade jan 14 modApresentação de resultados qualidade jan 14 mod
Apresentação de resultados qualidade jan 14 mod
 
Gespública
GespúblicaGespública
Gespública
 
Serie ferramentas da qualidade
Serie ferramentas da qualidadeSerie ferramentas da qualidade
Serie ferramentas da qualidade
 
Consultextil - Nossa Tecnologia
Consultextil - Nossa TecnologiaConsultextil - Nossa Tecnologia
Consultextil - Nossa Tecnologia
 
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
 
Tomada de-decisão-em-enfermagemi
Tomada de-decisão-em-enfermagemiTomada de-decisão-em-enfermagemi
Tomada de-decisão-em-enfermagemi
 
03. tomada de decisão
03. tomada de decisão03. tomada de decisão
03. tomada de decisão
 
Aula 1 introducao
Aula 1   introducaoAula 1   introducao
Aula 1 introducao
 
Algoritimo - Raul
Algoritimo - RaulAlgoritimo - Raul
Algoritimo - Raul
 
Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...
Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...
Utilização da ferramenta VMI – Vendor Managed Inventory em uma empresa do set...
 

Semelhante a Ferramentas da qualidade

Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --
unieubra
 
Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --
unieubra
 
Ebook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdf
Ebook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdfEbook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdf
Ebook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdf
MichellePereira97
 
PUC Formacao de Green Belts
PUC Formacao de Green BeltsPUC Formacao de Green Belts
PUC Formacao de Green Belts
ejedelmal
 
010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx
010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx
010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx
RenatoSanches18
 

Semelhante a Ferramentas da qualidade (20)

Ferramentas gestão de processos
Ferramentas gestão de processosFerramentas gestão de processos
Ferramentas gestão de processos
 
Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --
 
Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --
 
Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --Ferramentas+de+qu --
Ferramentas+de+qu --
 
Diagrama de Causa e Efeito - Descubra e aprenda ishikawa na pratica
Diagrama de Causa e Efeito - Descubra e aprenda ishikawa na praticaDiagrama de Causa e Efeito - Descubra e aprenda ishikawa na pratica
Diagrama de Causa e Efeito - Descubra e aprenda ishikawa na pratica
 
Apostila ferramentas QT
Apostila ferramentas QTApostila ferramentas QT
Apostila ferramentas QT
 
masp - Método de Análise de Problemas
masp - Método de Análise de Problemasmasp - Método de Análise de Problemas
masp - Método de Análise de Problemas
 
FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha.pptx
FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha.pptxFMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha.pptx
FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha.pptx
 
Ebook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdf
Ebook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdfEbook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdf
Ebook-Ferramentas para Gestão da qualidade.pdf
 
Qualidade
Qualidade Qualidade
Qualidade
 
Lean six sigma operations
Lean six sigma operationsLean six sigma operations
Lean six sigma operations
 
Modulo KPI
Modulo KPIModulo KPI
Modulo KPI
 
Masp
MaspMasp
Masp
 
MASP.pdf
MASP.pdfMASP.pdf
MASP.pdf
 
PUC Formacao de Green Belts
PUC Formacao de Green BeltsPUC Formacao de Green Belts
PUC Formacao de Green Belts
 
Aula 7 - MASP - ferramentas da qualidade - 2019-1
Aula 7   - MASP -  ferramentas da qualidade - 2019-1Aula 7   - MASP -  ferramentas da qualidade - 2019-1
Aula 7 - MASP - ferramentas da qualidade - 2019-1
 
010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx
010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx
010820231690891443fm2stemplate-dmaic.pptx
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
 
Melhoria continua - Six Sigma - Melhoria de processos (Parte 1 de 2)
Melhoria continua - Six Sigma - Melhoria de processos (Parte 1 de 2)Melhoria continua - Six Sigma - Melhoria de processos (Parte 1 de 2)
Melhoria continua - Six Sigma - Melhoria de processos (Parte 1 de 2)
 
1710
17101710
1710
 

Último

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
Renandantas16
 

Último (6)

Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
 
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
 
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos AcontecerPesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptxDROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
 

Ferramentas da qualidade

  • 2.  Nosso dia-a-dia é repleto de decisões  Algumas bastante simples  Outras intuitivas
  • 3.  Em alguns casos a falta de indicadores e ferramentas pode prejudicar nossa tomada de decisões E causar grandes prejuízos para a empresa
  • 4.  Uma forma de auxiliar as decisões mais importantes é utilizando algumas técnicas que permitam aperfeiçoamento contínuo.
  • 5. Ao longo do tempo algumas destas técnicas ficaram famosas e ficaram conhecidas como as Sete ferramentas da Qualidade
  • 6. São fundamentadas em: • Aperfeiçoamento contínuo • Decisão baseada em fatos e dados
  • 8. 1- Brainstorming Técnica de estímulo criativo que tem o propósito de produzir uma extensa lista de idéias. 1.1- Recomendada para: Explorar alternativas melhores  Identificar oportunidades por aqueles que estão mais perto da atividade 
  • 9. 1.2- Preparação:  Seleção dos participantes: Pessoas que estão ligadas ao tema Pertencer a setores diversos Explicar o tema da forma mais geral possível (evitar linha de raciocínio)
  • 10. 1.3- Regras a serem obedecidas : Não rir Não criticar qualquer idéia Esquecer níveis hierarquicos
  • 11. 1.4- Participação: As idéias podem ser geradas Aleatoriamente Todos geram idéias a qualquer momento Sequencial A participação segue uma ordem definida
  • 12. 1.5- Tempo de duração e Registros Sessões de brainstorming comummente duram de 15 minutos à 1 hora. São registradas em Flipcharts, lousas, relatórios, folhas, fichas, etc.
  • 13. A nave quebrou e agora?????
  • 15. Antes de tomar qualquer atitude é necessário sempre: Analisar Apresentar as possíveis causas Identificar a causa fundamental Agir (quem faz o que) Avaliar a eficácia das ações
  • 16. 1.5- Roteiro: 1- Afixar o tema em local bem visível 2- Estabelecer as regras da reunião (Não rir, criticar ou julgar as idéias) 3- Definir a forma de geração (Rodízio ou sequencial) 4- Definir os registros das idéias 5-Elaborar Plano de Ação
  • 17. 1.6- Exercício. Considerando sua empresa, faça uma tempestade de idéias para gerar tipos de problemas de:  Qualidade  Custos  Segurança
  • 18. 1.6- Exercício. Baseado nos resultados do exercício anterior, escolha o principal tópico dos problemas abaixo e faça uma nova tempestade de idéias:  Qualidade – Tópico:  Custos – Tópico:  Segurança – Tópico:
  • 19. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) O que é? Representação gráfica das etapas de um processo
  • 20. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) Pra que serve? Pra que serve II? Verificar como os passos do Processo se relacionam entre si Descobrir fontes potenciais de problemas
  • 21. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) São elaborados com símbolos: Indica onde um processo inicia e termina Mostra as etapas do processo
  • 22. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) São elaborados com símbolos: Indica pontos onde se tomam decisões Indica que o fluxograma continua a partir deste ponto, indicado por letra ou número
  • 23. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) São elaborados com símbolos: Indica presença de documentos Mostra a direção do fluxo de uma atividade
  • 24. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) Aplicabilidade: Descrever um processo existente Projetar um novo processo Orientar na identificação de problemas
  • 25. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) Como construir: 1- Identifique o início e o fim do processo 2- Defina as etapas do processo (escreva!) 3- Elabore um rascunho utilizando-se dos símbolos apresentados 4- Faça uma análise crítica e melhore o fluxograma
  • 26. 2- Diagrama de Fluxo.(Fluxograma) Exercícios 1- Elaborar um fluxograma de como ligar um rádio 2- Elaborar um fluxograma de como fazer um café perfeito 3- Elaborar um fluxograma de tratamento de reclamação do cliente 4- Elaborar um fluxograma de verificação de materiais perecíveis
  • 27. 3- Diagrama de Pareto É uma técnica gráfica para classificação de itens, sempre do mais frequente para o menos
  • 28. 3- Diagrama de Pareto Aplicação: Mostrar por ordem de importância a contribuição de cada item Priorizar os problemas Descobrir oportunidades de melhoria
  • 29. 3- Diagrama de Pareto Pelo princípio de Pareto, 80% das dificuldades vem de 20% dos problemas
  • 30. 3- Diagrama de Pareto Como construir: 1- Selecione os itens a serem analisados 2- Selecione a unidade de medição para análise 3- Escolha o período de tempo 4- Monte um gráfico traçando dois eixos verticais e um horizontal
  • 31. 3- Diagrama de Pareto Como construir: Escala de 0 até valor total Escala de 0% até100% Intervalo = número de ítens
  • 32. 3- Diagrama de Pareto Como construir: 5- A altura de cada retângulo representa a quantidade da unidade de medição 6- Utilize o diagrama de Pareto para identificar os itens mais importantes
  • 33. 3- Diagrama de Pareto Exercício. 1. Durante 60 dias você acompanhou as condições que poderiam interfirir para chegar tarde ao trabalho: Causa Número de vezes Ler o Jornal 50 Demora no banheiro 20 Desligar o despertador 10 Aquecer o carro 3 Outros 7
  • 34. 3- Diagrama de Pareto Exercício. 1. De posse dos dados anteriores construa um gráfico de Pareto indicando a condição principal e uma solução 55,6% Ler o jornal à tarde!! Jornais
  • 35. 3- Diagrama de Pareto Exercício. 2. Faça um levantamento das principais reclamações de clientes de sua empresa levantadas nos últimos 30 ou 60 dias e demonstre através de um gráfico de Pareto. De posse desses dados priorize as duas principais (guarde uma para mais tarde) e indique possíveis soluções, através de um Brainstorming.
  • 36. 4- Diagrama de Causa e Efeito O que é? Ferramenta usada para representar a relação entre um efeito e suas causas potenciais Outros nomes: Diagrama espinha de peixe, Diagrama de Ishikawa
  • 37. 4- Diagrama de Causa e Efeito Aplicações: Analisar relações de causa e efeito Resolução fina de problemas
  • 38. 4- Diagrama de Causa e Efeito Como construir: 1- Defina o efeito de maneira clara 2- Defina as categorias das possíveis causas 3- As categorias podem ser: - Meio Ambiente - Máquina - Materiais - Método - Medidas - Mão-de-obra
  • 39. 4- Diagrama de Causa e Efeito Como construir: Causas Causas Efeito Causas Causas
  • 40. 4- Diagrama de Causa e Efeito Como construir: 4- Reflita sobre cada causa, Por que isto acontece? 5- Obtenha o consenso do grupo 6- Observe as causas que se repetem
  • 41. 4- Diagrama de Causa e Efeito Exercício 1- Monte um diagrama Espinha de Peixe dado o seguinte efeito: Perda de Controle do Carro 2-Monte um diagrama Espinha de Peixe dado o seguinte efeito: Aumento dos acidentes de trabalho
  • 42. 4- Diagrama de Causa e Efeito Exercício 3- Com base na priorização realizada no exercício de Pareto (Reclamações de Clientes) construa um diagrama de Causa e Efeito utilizando-se dos 6 M citados.
  • 43. 5- Carta de Tendência Utilizadas para representar dados graficamente São utilizadas para monitorar um sistema a fim de observar ao longo do tempo existência de alterações
  • 44. 5- Carta de Tendência Os pontos são marcados à medida que estejam disponíveis São comuns em ocorrências como:  índice de produção  paradas de máquinas e equipamentos  medidas de erro
  • 45. 5- Carta de Tendência média Tempo ou sequência
  • 46. 5- Carta de Tendência Quando uma série sucessiva de 6 pontos (para baixo ou para cima) surgir, é necessário uma investigação. Pode ser sinal de uma mudança importante.
  • 47. 5- Carta de Tendência Exercício: Estabeleça uma carta de tendências para os gastos familiares da família Ambrósio ao longo de um ano . Sabe-se que seu gasto mínimo deu-se em Julho ($400,00) e o máximo em Janeiro ( $1400,00)
  • 48. 5- Carta de Tendência Exercício: Sabendo que o aluguel representa 30% dos seus gastos, alimentos 20%, vestuário 10% e transporte 35%, estabeleça um gráfico de pareto e tente resolver o problema maior da família Ambrósio através de um Brainstorming.
  • 49. 5- Carta de Tendência Exercício: Monte uma carta de tendências sobre o ítem “ Quantidade de clientes atendidos no ano de 2001” (os valores podem ser aproximados)
  • 50. 6- Indicadores Pra que servem? Pra que medir? São ferramentas que favorecem as tomadas de decisões Definir Objetivos e metas e Gerenciar desempenhos
  • 51. 6- Indicadores Se não posso medir não posso controlar Medições devem contribuir para tomada de decisões, não somente para acumular informações
  • 52. 6- Indicadores Benefícios:  Permite conhecer o desempenho da empresa  Identificar desvios que precisam ser eliminados  Tomar decisões acertadas relativas à planejamento, recursos e prazos  Monitorar o próprio desempenho
  • 53. 6- Indicadores Os indicadores identificam os processos críticos da empresa São medidos com base em três conjuntos: Tempo Qualidade Custos
  • 54. 6- Indicadores No processo:  Tipos de defeitos  Nº de retrabalho  Nº de paradas  Utilização da capacidade instalada  Devoluções
  • 55. 6- Indicadores A produtividade é uma medida de quanto foi utilizado os recursos disponíveis. Assim:  Vendas por empregado  Testes por hora  Custo por unidade produzida  Lead Time (tempo necessário para produzir um produto integralmente)
  • 56. 6- Indicadores Exemplos: Produção Dados: Produção do mês: 140.000 latas Planejado: 150.000 latas Cap Envasadora: 168 horas Atingido: 140 horas
  • 57. 6- Indicadores Exemplos: Indicadores: Disp da envasadora: 140/168= 0,83 x 100 = 83% Média de produção: 140.000/ 140= 1000 latas/h Desempenho: 140.000/150.000= 0,93 x 100 = 93%
  • 58. 6- Indicadores Exemplos: Vendas Dados: Vendas do mês: 10.000 latas Meta do mêss: 12.000 latas Clientes visitados: 50 Clientes que compraram: 35 Pedidos urgentes: 7 Pedidos urgentes entregues: 6
  • 59. 6- Indicadores Exemplos: Vendas Indicadores: Vendas por cliente: 10.000/35= 286 latas/cliente Eficácia das vendas: 10.000/12.000= 0,83x100= 83% Eficácia das visitas: 35/50= 0,70x 100 = 70% Flexibilidade: 6/7= 0,86x 100= 86%
  • 60. 6- Indicadores Especificações:  Título: Nome do indicador  Unidade de medida: ex: porcentagem  Origem: Como foi gerado  Estabelecer metas: objetivos
  • 61. 6- Indicadores Exercícios: 1- Identificar indicadores que possam medir as necessidades das seguintes empresas e fazer simulação de dados:  Transportadora de produtos químicos  Banco  Casa de shows
  • 62. 6- Indicadores Exercícios: 2- Imagine que sua empresa possui agora um novo processo: realizar exame de mapeamento de retina. 2.1- Desenvolva o fluxograma de atendimento dessa área 2.2- Faça um Brainstorming para ajudar a definir como será a entrega de resultados.
  • 63. 6- Indicadores Exercícios: 3- Um ano depois, o processo de mapeamento de retina apresenta inúmeros problemas, principalmente quanto `a capacidade de atendimento ser deficiente. 3.1- Desenvolva um estudo de causa e efeito para tentar sanar essa deficiência 3.2- Apresente sugestões de implementação de indicadores .
  • 64. 6- Indicadores Exercícios: 4- Com sua sugestão de implementação dos indicadores apresente: 4.1- Os resultados dos indicadores (seis últimos meses)em cartas de tendências 3.2- Levante os principais problemas e indique-os em forma gráfica de Pareto
  • 65. Os 10 Mandamentos do Preguiçoso
  • 66. 1 - Viva para descansar.
  • 67. 2 - Ame a sua cama, ela é o seu templo.
  • 68. 3 - Se vir alguém descansando, ajude-o.
  • 69. 4 - Descanse de dia para poder dormir à noite.
  • 70. 5 - O trabalho é sagrado, não toque nele.
  • 71. 6 - Nunca faça amanhã, o que você pode fazer depois de amanhã.
  • 72. 7 - Trabalhe o menos possível; o que tiver para ser feito, deixe que outra pessoa faça.
  • 73. 8 - Calma, nunca ninguém morreu por descansar, mas você pode se machucar trabalhando...
  • 74. 9 - Quando sentir desejo de trabalhar, sente-se e espere que ele passe.
  • 75. 10 - Não se esqueça, trabalho é saúde. Deixe o seu para os doentes.