SlideShare uma empresa Scribd logo
Imperialismo
Professor Rodolfo Alves Pereira
Mestre em História
A Era do Imperialismo
. No século XIX, Portugal, Espanha, França e Inglaterra já possuíam antigas
possessões coloniais.
. Mas nas últimas três décadas do século XIX uma nova corrida
expansionista irá reconfigurar todo o mapa do colonialismo no Mundo.
Esse fenômeno foi chamado de Neocolonialismo.
. A corrida imperialista levou os europeus a exercerem o controle de vastas
extensões de terras, seus recursos e seus habitantes. Em meados do século
XIX, a Europa controlava pouco mais de 30% do Globo; no início do século
XX as potências europeias detinham o controle de 80% das terras do
planeta.
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Colônias: uma forma de superar as crises
. O empreendimento colonial chegou a ser tratado com algum desdém pelos
governantes europeus. Mas a recessão econômica entre os países
industrializados da Europa alterou esse quadro.
. As potências europeias perceberam que a expansão colonial traria prestígio e
divisas ao país. Explorar as riquezas das colônias ajudaria a superar as crises
econômicas dos países imperialistas.
. Para tanto, as potências europeias recorreram a agentes privados,
companhias de comércio e associações que financiavam equipes de exploração
e exércitos coloniais de particulares. O caso da Bélgica é emblemático, no qual o
rei Leopoldo II criou uma associação privada para explorar o Congo. Havia
também as expedições organizadas pelos Estados, com agentes a serviço dos
governos coloniais.
Rei Leopoldo II (1835-1909), da Bélgica.
. O Congo Belga foi um território africano
explorado por Leopoldo. Ele extraía os recursos
naturais, como o marfim, ouro e látex
explorando a mão de obra nativa..
. Leopoldo lucro pessoalmente cerca de 220
milhões de francos na época. Ficou conhecido
como “o construtor”, pois aplicou parte do
dinheiro na modernização da cidade de
Bruxelas.
. No Congo Belga exigia-se dos trabalhadores
que cumprissem cotas na extração do látex. Os
nativos que não cumpriam as cotas tinham os
membros decepados pelos mercenários que
trabalhavam para o Rei Belga.
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
A Conferência de Berlim
. Com a exploração e ocupação dos territórios africanos pelas potências
europeias houve acirramento entre os países, os quais buscavam expandir
seus domínios coloniais. Isto gerou aumento da tensão internacional,
conflitos e rivalidades.
. Nesse sentido, foi realizada a Conferência de Berlim (1883-1884) numa
tentativa de regular a ocupação da África. Nenhum representante africano
foi convocado.
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
O fardo do Homem branco
. O projeto expansionista europeu foi legitimado pelos argumentos
civilizatório e missionário. Cabia ao homem branco, no concerto das raças,
levar aos povos “atrasados” a civilização e seus benefícios.
. Logo, a colonização da África e também da Ásia pelos europeus seria algo
benéfico para os povos atrasados das regiões colonizadas, uma vez que
eles seriam convertidos ao cristianismo e educados segundo os costumes e
valores da civilização europeia.
. Argumento científico: darwinismo social. O homem branco é uma raça
superior aos homens de cor, logo cabe ao mais forte dominar e exercer a
hegemonia.
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Filme: A lenda de Tarzan (2016)
Impactos do Neocolonialismo nas regiões colonizadas
. Estabelecimento de fronteiras arbitrárias nas regiões de colonização.
. Separação de grupos linguísticos e culturais e reunião, numa mesma área,
de grupos rivais.
. Desarticulação da estrutura social tradicional dos povos africanos devido
a intervenção europeia.
. Cooptação de lideranças nativas para facilitar o projeto colonizador
europeu.
. Prática recorrente da violência, do racismo, do trabalho forçado e da
tortura contra os africanos e asiáticos.
.
“Colônias africanas não passavam de criações
artificiais, linhas traçadas sobre mapas para satisfazer
as potências coloniais. Elas não levavam em conta as
histórias e culturas locais, e qualquer resistência local
à colonização era invariavelmente abafada por meios
militares”.
(O livro da história. p. 259).
Impactos do Neocolonialismo na Europa
. Abertura de novos postos de trabalho.
. Fortalecimento das economias das potências imperialistas europeias.
. Belle époque (1871-1914) - transformações culturais, artísticas e
tecnológicas.
. Acesso a novos mercados e fontes de matérias-primas.
. Formação de ampla e lucrativa rede de comércio.
. Crença na superioridade racial do Homem branco.
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Personalidades: Cecil Rhodes (1853-1902)
. Expoente do domínio imperial britânico.
. Foi financista, estadista e imperialista
incansável.
. Vislumbrava colônias britânicas indo do
norte ao sul da África.
. Enriqueceu com a venda de diamantes,
explorados nas minas da África do Sul.
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
O fardo do homem branco (1898), Rudyard Kipling
Tomai o fardo do Homem Branco
Envia teus melhores filhos
Vão, condenem seus filhos ao exílio
Para servirem aos seus cativos;
Para esperar, com arreios
Com agitadores e selváticos
Seus cativos, servos obstinados,
Metade demônio, metade criança.
Tomai o fardo do Homem Branco
Continua pacientemente
Encubra-se o terror ameaçador
E veja o espetáculo do orgulho;
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Bibliografia
MARQUES, A. M et al. História contemporânea através de textos. São Paulo:
Contexto, 2021.
MORAES, L. E. História contemporânea: da Revolução Francesa à Primeira Guerra
Mundial. São Paulo: Contexto, 2017.
O livro da história. São Paulo: GloboLivros, 2017.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX

Colonialismo E Imperialismo
Colonialismo E ImperialismoColonialismo E Imperialismo
Colonialismo E Imperialismo
Carlos Vieira
 
Aula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismo
Aula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismoAula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismo
Aula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismo
Gerson Coppes
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
José Gomes
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
nilmarfgalvao
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
nilmarfgalvao
 
Td 3 história i
Td 3   história iTd 3   história i
Td 3 história i
MatheusMesquitaMelo
 
Imperialismo e Colonialismo
Imperialismo e ColonialismoImperialismo e Colonialismo
Imperialismo e Colonialismo
ricardup
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Profernanda
 
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da ÁfricaHistória e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
Mario Filho
 
Revisão 1º bimestre 3ºano
Revisão 1º bimestre 3ºanoRevisão 1º bimestre 3ºano
Revisão 1º bimestre 3ºano
Loyane De Faria Rodarte
 
Colonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismoColonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismo
borgia
 
Aula sobre imperialismo
Aula sobre imperialismoAula sobre imperialismo
Aula sobre imperialismo
CarlosNazar1
 
Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.
Diego Bian Filo Moreira
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
isameucci
 
Ficha de leitura - Colónias
Ficha de leitura - ColóniasFicha de leitura - Colónias
Ficha de leitura - Colónias
Joao Papelo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Josué Ramos
 
Brasil ColôNia
Brasil ColôNiaBrasil ColôNia
Brasil ColôNia
Elaine Bogo Pavani
 
9.1.pptx
9.1.pptx9.1.pptx
9.1.pptx
RutePinho6
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Marcos Mamute
 
Colonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismoColonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismo
Maria Gomes
 

Semelhante a Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX (20)

Colonialismo E Imperialismo
Colonialismo E ImperialismoColonialismo E Imperialismo
Colonialismo E Imperialismo
 
Aula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismo
Aula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismoAula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismo
Aula 2 [3º ano - 2022] - Industrialização e imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Td 3 história i
Td 3   história iTd 3   história i
Td 3 história i
 
Imperialismo e Colonialismo
Imperialismo e ColonialismoImperialismo e Colonialismo
Imperialismo e Colonialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da ÁfricaHistória e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
 
Revisão 1º bimestre 3ºano
Revisão 1º bimestre 3ºanoRevisão 1º bimestre 3ºano
Revisão 1º bimestre 3ºano
 
Colonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismoColonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismo
 
Aula sobre imperialismo
Aula sobre imperialismoAula sobre imperialismo
Aula sobre imperialismo
 
Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
 
Ficha de leitura - Colónias
Ficha de leitura - ColóniasFicha de leitura - Colónias
Ficha de leitura - Colónias
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Brasil ColôNia
Brasil ColôNiaBrasil ColôNia
Brasil ColôNia
 
9.1.pptx
9.1.pptx9.1.pptx
9.1.pptx
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Colonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismoColonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismo
 

Mais de Acrópole - História & Educação

Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIOREVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASILAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJAAVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDOAVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
Acrópole - História & Educação
 
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais EuropeusA Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
Acrópole - História & Educação
 
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano  - Renascimento CulturalProva de História 7º Ano  - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
Acrópole - História & Educação
 
Prova de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução InglesaProva de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução Inglesa
Acrópole - História & Educação
 
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIXExercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
Acrópole - História & Educação
 
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismoTeste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUAAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Acrópole - História & Educação
 
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMOTESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTASAVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIAAVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOSAVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
Acrópole - História & Educação
 
Panfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação FiscalPanfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação Fiscal
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação de História
Avaliação de HistóriaAvaliação de História
Avaliação de História
Acrópole - História & Educação
 
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICASQUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
Acrópole - História & Educação
 

Mais de Acrópole - História & Educação (20)

Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIOREVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASILAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJAAVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDOAVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
 
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais EuropeusA Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
 
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano  - Renascimento CulturalProva de História 7º Ano  - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
 
Prova de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução InglesaProva de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução Inglesa
 
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIXExercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
 
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismoTeste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUAAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMOTESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
 
Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTASAVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
 
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIAAVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
 
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOSAVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
 
Panfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação FiscalPanfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação Fiscal
 
Avaliação de História
Avaliação de HistóriaAvaliação de História
Avaliação de História
 
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICASQUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
 

Último

Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 

Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX

  • 1. Imperialismo Professor Rodolfo Alves Pereira Mestre em História
  • 2. A Era do Imperialismo . No século XIX, Portugal, Espanha, França e Inglaterra já possuíam antigas possessões coloniais. . Mas nas últimas três décadas do século XIX uma nova corrida expansionista irá reconfigurar todo o mapa do colonialismo no Mundo. Esse fenômeno foi chamado de Neocolonialismo. . A corrida imperialista levou os europeus a exercerem o controle de vastas extensões de terras, seus recursos e seus habitantes. Em meados do século XIX, a Europa controlava pouco mais de 30% do Globo; no início do século XX as potências europeias detinham o controle de 80% das terras do planeta.
  • 4. Colônias: uma forma de superar as crises . O empreendimento colonial chegou a ser tratado com algum desdém pelos governantes europeus. Mas a recessão econômica entre os países industrializados da Europa alterou esse quadro. . As potências europeias perceberam que a expansão colonial traria prestígio e divisas ao país. Explorar as riquezas das colônias ajudaria a superar as crises econômicas dos países imperialistas. . Para tanto, as potências europeias recorreram a agentes privados, companhias de comércio e associações que financiavam equipes de exploração e exércitos coloniais de particulares. O caso da Bélgica é emblemático, no qual o rei Leopoldo II criou uma associação privada para explorar o Congo. Havia também as expedições organizadas pelos Estados, com agentes a serviço dos governos coloniais.
  • 5. Rei Leopoldo II (1835-1909), da Bélgica. . O Congo Belga foi um território africano explorado por Leopoldo. Ele extraía os recursos naturais, como o marfim, ouro e látex explorando a mão de obra nativa.. . Leopoldo lucro pessoalmente cerca de 220 milhões de francos na época. Ficou conhecido como “o construtor”, pois aplicou parte do dinheiro na modernização da cidade de Bruxelas. . No Congo Belga exigia-se dos trabalhadores que cumprissem cotas na extração do látex. Os nativos que não cumpriam as cotas tinham os membros decepados pelos mercenários que trabalhavam para o Rei Belga.
  • 8. A Conferência de Berlim . Com a exploração e ocupação dos territórios africanos pelas potências europeias houve acirramento entre os países, os quais buscavam expandir seus domínios coloniais. Isto gerou aumento da tensão internacional, conflitos e rivalidades. . Nesse sentido, foi realizada a Conferência de Berlim (1883-1884) numa tentativa de regular a ocupação da África. Nenhum representante africano foi convocado.
  • 11. O fardo do Homem branco . O projeto expansionista europeu foi legitimado pelos argumentos civilizatório e missionário. Cabia ao homem branco, no concerto das raças, levar aos povos “atrasados” a civilização e seus benefícios. . Logo, a colonização da África e também da Ásia pelos europeus seria algo benéfico para os povos atrasados das regiões colonizadas, uma vez que eles seriam convertidos ao cristianismo e educados segundo os costumes e valores da civilização europeia. . Argumento científico: darwinismo social. O homem branco é uma raça superior aos homens de cor, logo cabe ao mais forte dominar e exercer a hegemonia.
  • 15. Filme: A lenda de Tarzan (2016)
  • 16. Impactos do Neocolonialismo nas regiões colonizadas . Estabelecimento de fronteiras arbitrárias nas regiões de colonização. . Separação de grupos linguísticos e culturais e reunião, numa mesma área, de grupos rivais. . Desarticulação da estrutura social tradicional dos povos africanos devido a intervenção europeia. . Cooptação de lideranças nativas para facilitar o projeto colonizador europeu. . Prática recorrente da violência, do racismo, do trabalho forçado e da tortura contra os africanos e asiáticos. .
  • 17. “Colônias africanas não passavam de criações artificiais, linhas traçadas sobre mapas para satisfazer as potências coloniais. Elas não levavam em conta as histórias e culturas locais, e qualquer resistência local à colonização era invariavelmente abafada por meios militares”. (O livro da história. p. 259).
  • 18. Impactos do Neocolonialismo na Europa . Abertura de novos postos de trabalho. . Fortalecimento das economias das potências imperialistas europeias. . Belle époque (1871-1914) - transformações culturais, artísticas e tecnológicas. . Acesso a novos mercados e fontes de matérias-primas. . Formação de ampla e lucrativa rede de comércio. . Crença na superioridade racial do Homem branco.
  • 23. Personalidades: Cecil Rhodes (1853-1902) . Expoente do domínio imperial britânico. . Foi financista, estadista e imperialista incansável. . Vislumbrava colônias britânicas indo do norte ao sul da África. . Enriqueceu com a venda de diamantes, explorados nas minas da África do Sul.
  • 25. O fardo do homem branco (1898), Rudyard Kipling Tomai o fardo do Homem Branco Envia teus melhores filhos Vão, condenem seus filhos ao exílio Para servirem aos seus cativos; Para esperar, com arreios Com agitadores e selváticos Seus cativos, servos obstinados, Metade demônio, metade criança. Tomai o fardo do Homem Branco Continua pacientemente Encubra-se o terror ameaçador E veja o espetáculo do orgulho;
  • 28. Bibliografia MARQUES, A. M et al. História contemporânea através de textos. São Paulo: Contexto, 2021. MORAES, L. E. História contemporânea: da Revolução Francesa à Primeira Guerra Mundial. São Paulo: Contexto, 2017. O livro da história. São Paulo: GloboLivros, 2017.