SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 53
O QUE É QUALIDADE? Organizado por:  Elaine Cardoso Fialho Silveira  – Pedagoga Empresarial, em 2007/2.
Qualidade subjetiva:   “Não sei ao certo o que é qualidade, mas eu a reconheço quando a vejo”.
Qualidade baseada no produto: “O produto possui algo, que lhe acrescenta valor, que os produtos similares não possuem”.
Qualidade baseada na perfeição:  “É fazer a coisa certa na primeira vez”.
Qualidade baseada no valor:   “O produto possui a maior relação custo-benefício”
Qualidade  baseada  na manufatura:  “É a conformidade às especificações e aos requisitos, além de não haver nenhum defeito”.
Qualidade baseada no cliente:  “É a adequação ao uso”; “É a conformidade às exigências do cliente”.
Qual destas definições é a mais correta ou importante?
Qualidade é um conjunto de características de desempenho de um produto ou serviço que, em conformidade com as especificações, atende e, por vezes, supera as expectativas e anseios do consumidor/cliente.
De onde surgiu a necessidade de uma preocupação com a qualidade?
PRODUÇÃO ARTESANAL O artesão se ocupava de todas as tarefas.  O controle da qualidade era exercido pelo próprio artesão.  Baixa produção e o alto padrão de qualidade.
INDUSTRIALIZAÇÃO Multidivisão das tarefas .  O controle da qualidade passou às mãos do mestre industrial, que exercia a supervisão. Inspeção total da produção. Padronização dos produtos.
EVOLUÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE   Controle estatístico. Inspeção por amostragem. Prevenção de falhas.
CONTROLE DE QUALIDADE TOTAL   Gráficos de controle. Garantia da qualidade. Satisfação do cliente. Aperfeiçoamento contínuo.
CONTROLE DE QUALIDADE TOTAL     Envolvimento e participação.   Filosofia organizacional. Vantagem competitiva.
Os sistemas da qualidade proporcionam os instrumentos necessários para assegurar que os requisitos e atividades especificados sejam acompanhados e verificados de uma maneira planejada, sistemática e documentada.
Deste modo, estabelecer um sistema da qualidade não significa aumentar ou reduzir a qualidade dos serviços ou produtos, mas sim, aumentar ou reduzir a certeza de que os requisitos e atividades especificados sejam cumpridos.
Qualidade do processo como um todo, abrangendo tudo na empresa  Qualidade de um produto ou serviço em particular  Melhoria de processos  Garantia de qualidade  Controle de gestão  Controle da qualidade  ENFOQUE  ATUAL ENFOQUE TRADICIONAL
A NECESSIDADE DE PADRONIZAÇÃO    Para evitar conflitos nas relações comerciais entre os diferentes países, foram emitidas, pela ISO, normas internacionais sobre sistemas de gestão da qualidade.
ISO International Organization for Standardization Entidade não governamental, criada em 1947, com sede em Genebra - Suíça
A ISO SÉRIE 9000 Conjunto de cinco normas  (ISO 9000 a ISO 9004)  Dizem respeito apenas ao sistema de gestão da qualidade de uma empresa, e não às especificações dos produtos fabricados.
Normas da série ISO 9000 - dois tipos: Diretrizes  para seleção e uso das normas (ISO 9000) e para a implementação de um sistema de gestão de qualidade (ISO 9004).  Normas contratuais  (ISO 9001, 9002, e 9003). Chamadas assim por se tratarem de modelos para contratos entre fornecedor (a empresa em questão) e cliente.
As empresas só podiam ser classificadas de acordo com as normas contratuais: ISO 9001 ISO 9002 ISO 9003
ISO   9001 : esta norma era um modelo de garantia da qualidade que englobava as áreas de projeto/desenvolvimento, produção, instalação e assistência técnica.
ISO   9002 : esta norma era um modelo de garantia da qualidade que englobava a produção e a instalação.
ISO   9003 : esta norma era um modelo de garantia da qualidade em inspeção e ensaios finais.
Podia-se dizer que a ISO série 9000 era um modelo de três camadas em que a ISO 9001 englobava a ISO 9002 que, por sua vez, englobava a ISO 9003.
A série de normas ISO 9000 baseava-se em 20 elementos ou critérios que englobavam vários aspectos da gestão de qualidade. Apenas a ISO 9001 exigia todos os 20 elementos. A ISO 9002 fazia uso de 18 destes elementos, enquanto que a ISO 9003 englobava somente 12.
 
 
ALTERAÇÕES FEITAS À SÉRIE ISO 9000 ISO 9002 e 9003 foram extintas. ISO 9001 e ISO 9004 formam um par homogêneo e coerente de normas:  ISO 9001 (requisitos) e  ISO 9004 (conjunto de orientações para o aumento de performance dos sistemas de qualidade).
ALTERAÇÕES FEITAS À SÉRIE ISO 9001 20 ELEMENTOS    05 ITENS: Sistema de Gestão de Qualidade  Responsabilidade da Gestão Gestão de Recursos Realização do Produto Medição, Análise e Aperfeiçoamento
A norma ISO 9001:2000 foi desenvolvida com base em um conjunto de oito princípios de gestão da qualidade, desenvolvidos pela ISO, que atuam como uma base de sustentação comum para normas relacionadas à gestão da qualidade. Os oito princípios são:
Foco no cliente Liderança  Envolvimento das pessoas  Abordagem por processos
Abordagem por Sistema de Gestão  Melhoria contínua  Abordagem factual para a tomada de decisão  Relações de parceria com fornecedores
A ISO NA PRÁTICA   É uma norma que visa estabelecer critérios para um adequado gerenciamento do negócio tendo como foco principal a satisfação do cliente e do consumidor. A adesão é voluntária!
O SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO   Manual da qualidade da empresa Manuais de procedimentos Instruções operacionais básicas  Registros da qualidade
Os documentos da qualidade documentam o processo, enquanto os registros da qualidade fornecem evidências de que as instruções contidas nos documentos da qualidade foram executadas.
A IMPLANTAÇÃO E A CERTIFICAÇÃO
Razões que levam uma empresa a implantar um sistema de gestão da qualidade baseado nas normas ISO série 9000:
Conscientização da alta administração Razões contratuais Competitividade Modismo
Uma vez expressado o desejo de se adotar um sistema da qualidade baseado nas normas ISO 9000, a empresa seguirá uma série de etapas, dentre as quais temos:
Análise do sistema da qualidade da empresa. Treinamento e conscientização dos funcionários. Desenvolvimento e implementação de todos os procedimentos necessários ao sistema da qualidade.
Seleção de um órgão certificador. Pré-auditoria. Eliminação das eventuais não-conformidades às normas. Auditoria final e certificação.
AS AUDITORIAS
Quanto ao  tipo  temos: Auditoria de adequação Para avaliar a documentação do sistema implantado. Auditoria de conformidade Para procurar a evidência de que o auditado está trabalhando de acordo com as instruções documentadas.
Quanto à  finalidade  temos: Auditoria do sistema Documentação e organização do sistema da qualidade. Auditoria de processo Execução de um processo ou serviço. Auditoria do produto Reinspeção do produto pronto e análise de registros dos resultados.
Quanto à  empresa  auditada, temos: Auditoria externa  Realizada sob a responsabilidade de uma empresa independente da que está sendo auditada.  Auditoria interna:  Realizada sob a responsabilidade da própria empresa, onde os auditores devem ser totalmente independentes do setor/serviço a ser auditado.
O certificado emitido vale por um período de 3 anos, porém a empresa é periodicamente avaliada por auditorias de acompanhamento  (para verificar se a empresa continua atendendo aos requisitos estabelecidos e verificados em auditorias anteriores).
No caso de a empresa não atender aos requisitos estabelecidos anteriormente:     Se forem encontradas não-conformidades razoáveis, é determinado um prazo para uma nova auditoria.   Se forem encontradas não-conformidades graves, a empresa pode perder o certificado.
ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMA DA QUALIDADE - OCS   Conduzem e concedem a certificação de conformidade com base nas normas ABNT ISO 9001.
RELAÇÃO CUSTO & BENEFÍCIO
O que é importante considerar no cálculo do investimento necessário é o quanto a empresa precisa mudar, inclusive sobre aspectos culturais, para ter um bom sistema de gestão da qualidade. Em contrapartida, a certificação de uma empresa com relação às normas da série ISO 9000 traz vários benefícios !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeConceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeRogério Souza
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeMayra de Souza
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeSergio Dias
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidadeLaura Inafuko
 
introdução à gestão da qualidade
introdução à gestão da qualidadeintrodução à gestão da qualidade
introdução à gestão da qualidadeelliando dias
 
Conscientização e motivação qualidade
Conscientização e motivação qualidadeConscientização e motivação qualidade
Conscientização e motivação qualidadeSergio Canossa
 
Sistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSergio Dias
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdcaCarci
 
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2Mauro Sobrenome
 
Apresentação pdca
Apresentação pdcaApresentação pdca
Apresentação pdcaemc5714
 
Garantia da qualidade cap.7
Garantia da qualidade   cap.7Garantia da qualidade   cap.7
Garantia da qualidade cap.7emc5714
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Greice Marques
 

Mais procurados (20)

Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeConceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 
7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
 
introdução à gestão da qualidade
introdução à gestão da qualidadeintrodução à gestão da qualidade
introdução à gestão da qualidade
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidade Gestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Conscientização e motivação qualidade
Conscientização e motivação qualidadeConscientização e motivação qualidade
Conscientização e motivação qualidade
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Sistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da Qualidade
 
Slides controle de qualidade
Slides controle de qualidadeSlides controle de qualidade
Slides controle de qualidade
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Qualidade e Produtividade
Qualidade e ProdutividadeQualidade e Produtividade
Qualidade e Produtividade
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdca
 
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
 
Gestão pela Qualidade Total
Gestão pela Qualidade TotalGestão pela Qualidade Total
Gestão pela Qualidade Total
 
Apresentação pdca
Apresentação pdcaApresentação pdca
Apresentação pdca
 
Garantia da qualidade cap.7
Garantia da qualidade   cap.7Garantia da qualidade   cap.7
Garantia da qualidade cap.7
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
 

Destaque

Aula 17 círculo de controle da qualidade
Aula 17   círculo de controle da qualidadeAula 17   círculo de controle da qualidade
Aula 17 círculo de controle da qualidadeRD COACH
 
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoGarantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoBiomedicina SP
 
Aula 2 controle da qualidade total
Aula 2  controle da qualidade totalAula 2  controle da qualidade total
Aula 2 controle da qualidade totalinstitutocarvalho
 
Controle de Qualidade - LAC
Controle de Qualidade - LACControle de Qualidade - LAC
Controle de Qualidade - LACPatrícia Prates
 
Adm da produção e gestão da qualidade
Adm da produção e gestão da qualidadeAdm da produção e gestão da qualidade
Adm da produção e gestão da qualidadeDenis Carlos Sodré
 

Destaque (7)

Aula 17 círculo de controle da qualidade
Aula 17   círculo de controle da qualidadeAula 17   círculo de controle da qualidade
Aula 17 círculo de controle da qualidade
 
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoGarantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
 
Aula 2 controle da qualidade total
Aula 2  controle da qualidade totalAula 2  controle da qualidade total
Aula 2 controle da qualidade total
 
Controle de qualidade
Controle de qualidadeControle de qualidade
Controle de qualidade
 
Controle de Qualidade - LAC
Controle de Qualidade - LACControle de Qualidade - LAC
Controle de Qualidade - LAC
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
 
Adm da produção e gestão da qualidade
Adm da produção e gestão da qualidadeAdm da produção e gestão da qualidade
Adm da produção e gestão da qualidade
 

Semelhante a O que é qualidade

Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1
Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1
Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1Tatiana Santos
 
Aula 02 - Qualidade e as Iso.pdf
Aula 02 - Qualidade e as Iso.pdfAula 02 - Qualidade e as Iso.pdf
Aula 02 - Qualidade e as Iso.pdfJulio Iacia
 
Normas iso de qualidade laboratório
Normas iso de qualidade   laboratórioNormas iso de qualidade   laboratório
Normas iso de qualidade laboratórioLuiz Messano
 
InterpretaçãO Iso 9001 2008
InterpretaçãO Iso 9001 2008InterpretaçãO Iso 9001 2008
InterpretaçãO Iso 9001 2008Andréa Borges
 
VANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.ppt
VANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.pptVANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.ppt
VANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.pptJulio Iacia
 
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000elliando dias
 
Iso9000..
Iso9000..Iso9000..
Iso9000..rehcah
 
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01Leidiane Amaral
 
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01Márcio Oliveira
 
ISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para Manufatura
ISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para ManufaturaISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para Manufatura
ISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para ManufaturaRogério Souza
 
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidadeCit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidadesobrinhop
 
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01SERGIO DE MELLO QUEIROZ
 
Visao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptx
Visao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptxVisao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptx
Visao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptxAntônio Lino
 
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001Adriano Pereira
 

Semelhante a O que é qualidade (20)

Qualidade iso
Qualidade isoQualidade iso
Qualidade iso
 
Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1
Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1
Aula edgardo sobre normas 9000 parte 1
 
Aula 02 - Qualidade e as Iso.pdf
Aula 02 - Qualidade e as Iso.pdfAula 02 - Qualidade e as Iso.pdf
Aula 02 - Qualidade e as Iso.pdf
 
Normas iso de qualidade laboratório
Normas iso de qualidade   laboratórioNormas iso de qualidade   laboratório
Normas iso de qualidade laboratório
 
A iso 9001 para iniciantes formatado
A iso 9001 para iniciantes formatadoA iso 9001 para iniciantes formatado
A iso 9001 para iniciantes formatado
 
InterpretaçãO Iso 9001 2008
InterpretaçãO Iso 9001 2008InterpretaçãO Iso 9001 2008
InterpretaçãO Iso 9001 2008
 
Iso's
Iso'sIso's
Iso's
 
VANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.ppt
VANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.pptVANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.ppt
VANTAGENS_DA_CERTIFICACAO.ppt
 
ISO 9001
ISO 9001ISO 9001
ISO 9001
 
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
 
Iso9000..
Iso9000..Iso9000..
Iso9000..
 
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
 
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
Interpretaoiso90012008 12619284536064-phpapp01
 
ISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para Manufatura
ISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para ManufaturaISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para Manufatura
ISO 9001 2000 Apresentação dos Requisitos para Manufatura
 
Bíblia ISO - 9001
Bíblia   ISO - 9001Bíblia   ISO - 9001
Bíblia ISO - 9001
 
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidadeCit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
 
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
 
ISO
ISOISO
ISO
 
Visao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptx
Visao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptxVisao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptx
Visao Geral - PALESTRA ISO 9001 EJRos.pptx
 
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
 

Último

Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 

Último (20)

Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 

O que é qualidade

  • 1. O QUE É QUALIDADE? Organizado por: Elaine Cardoso Fialho Silveira – Pedagoga Empresarial, em 2007/2.
  • 2. Qualidade subjetiva: “Não sei ao certo o que é qualidade, mas eu a reconheço quando a vejo”.
  • 3. Qualidade baseada no produto: “O produto possui algo, que lhe acrescenta valor, que os produtos similares não possuem”.
  • 4. Qualidade baseada na perfeição: “É fazer a coisa certa na primeira vez”.
  • 5. Qualidade baseada no valor: “O produto possui a maior relação custo-benefício”
  • 6. Qualidade baseada na manufatura: “É a conformidade às especificações e aos requisitos, além de não haver nenhum defeito”.
  • 7. Qualidade baseada no cliente: “É a adequação ao uso”; “É a conformidade às exigências do cliente”.
  • 8. Qual destas definições é a mais correta ou importante?
  • 9. Qualidade é um conjunto de características de desempenho de um produto ou serviço que, em conformidade com as especificações, atende e, por vezes, supera as expectativas e anseios do consumidor/cliente.
  • 10. De onde surgiu a necessidade de uma preocupação com a qualidade?
  • 11. PRODUÇÃO ARTESANAL O artesão se ocupava de todas as tarefas. O controle da qualidade era exercido pelo próprio artesão. Baixa produção e o alto padrão de qualidade.
  • 12. INDUSTRIALIZAÇÃO Multidivisão das tarefas . O controle da qualidade passou às mãos do mestre industrial, que exercia a supervisão. Inspeção total da produção. Padronização dos produtos.
  • 13. EVOLUÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE Controle estatístico. Inspeção por amostragem. Prevenção de falhas.
  • 14. CONTROLE DE QUALIDADE TOTAL Gráficos de controle. Garantia da qualidade. Satisfação do cliente. Aperfeiçoamento contínuo.
  • 15. CONTROLE DE QUALIDADE TOTAL Envolvimento e participação. Filosofia organizacional. Vantagem competitiva.
  • 16. Os sistemas da qualidade proporcionam os instrumentos necessários para assegurar que os requisitos e atividades especificados sejam acompanhados e verificados de uma maneira planejada, sistemática e documentada.
  • 17. Deste modo, estabelecer um sistema da qualidade não significa aumentar ou reduzir a qualidade dos serviços ou produtos, mas sim, aumentar ou reduzir a certeza de que os requisitos e atividades especificados sejam cumpridos.
  • 18. Qualidade do processo como um todo, abrangendo tudo na empresa Qualidade de um produto ou serviço em particular Melhoria de processos Garantia de qualidade Controle de gestão Controle da qualidade ENFOQUE ATUAL ENFOQUE TRADICIONAL
  • 19. A NECESSIDADE DE PADRONIZAÇÃO Para evitar conflitos nas relações comerciais entre os diferentes países, foram emitidas, pela ISO, normas internacionais sobre sistemas de gestão da qualidade.
  • 20. ISO International Organization for Standardization Entidade não governamental, criada em 1947, com sede em Genebra - Suíça
  • 21. A ISO SÉRIE 9000 Conjunto de cinco normas (ISO 9000 a ISO 9004) Dizem respeito apenas ao sistema de gestão da qualidade de uma empresa, e não às especificações dos produtos fabricados.
  • 22. Normas da série ISO 9000 - dois tipos: Diretrizes para seleção e uso das normas (ISO 9000) e para a implementação de um sistema de gestão de qualidade (ISO 9004). Normas contratuais (ISO 9001, 9002, e 9003). Chamadas assim por se tratarem de modelos para contratos entre fornecedor (a empresa em questão) e cliente.
  • 23. As empresas só podiam ser classificadas de acordo com as normas contratuais: ISO 9001 ISO 9002 ISO 9003
  • 24. ISO 9001 : esta norma era um modelo de garantia da qualidade que englobava as áreas de projeto/desenvolvimento, produção, instalação e assistência técnica.
  • 25. ISO 9002 : esta norma era um modelo de garantia da qualidade que englobava a produção e a instalação.
  • 26. ISO 9003 : esta norma era um modelo de garantia da qualidade em inspeção e ensaios finais.
  • 27. Podia-se dizer que a ISO série 9000 era um modelo de três camadas em que a ISO 9001 englobava a ISO 9002 que, por sua vez, englobava a ISO 9003.
  • 28. A série de normas ISO 9000 baseava-se em 20 elementos ou critérios que englobavam vários aspectos da gestão de qualidade. Apenas a ISO 9001 exigia todos os 20 elementos. A ISO 9002 fazia uso de 18 destes elementos, enquanto que a ISO 9003 englobava somente 12.
  • 29.  
  • 30.  
  • 31. ALTERAÇÕES FEITAS À SÉRIE ISO 9000 ISO 9002 e 9003 foram extintas. ISO 9001 e ISO 9004 formam um par homogêneo e coerente de normas: ISO 9001 (requisitos) e ISO 9004 (conjunto de orientações para o aumento de performance dos sistemas de qualidade).
  • 32. ALTERAÇÕES FEITAS À SÉRIE ISO 9001 20 ELEMENTOS  05 ITENS: Sistema de Gestão de Qualidade Responsabilidade da Gestão Gestão de Recursos Realização do Produto Medição, Análise e Aperfeiçoamento
  • 33. A norma ISO 9001:2000 foi desenvolvida com base em um conjunto de oito princípios de gestão da qualidade, desenvolvidos pela ISO, que atuam como uma base de sustentação comum para normas relacionadas à gestão da qualidade. Os oito princípios são:
  • 34. Foco no cliente Liderança Envolvimento das pessoas Abordagem por processos
  • 35. Abordagem por Sistema de Gestão Melhoria contínua Abordagem factual para a tomada de decisão Relações de parceria com fornecedores
  • 36. A ISO NA PRÁTICA É uma norma que visa estabelecer critérios para um adequado gerenciamento do negócio tendo como foco principal a satisfação do cliente e do consumidor. A adesão é voluntária!
  • 37. O SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO Manual da qualidade da empresa Manuais de procedimentos Instruções operacionais básicas Registros da qualidade
  • 38. Os documentos da qualidade documentam o processo, enquanto os registros da qualidade fornecem evidências de que as instruções contidas nos documentos da qualidade foram executadas.
  • 39. A IMPLANTAÇÃO E A CERTIFICAÇÃO
  • 40. Razões que levam uma empresa a implantar um sistema de gestão da qualidade baseado nas normas ISO série 9000:
  • 41. Conscientização da alta administração Razões contratuais Competitividade Modismo
  • 42. Uma vez expressado o desejo de se adotar um sistema da qualidade baseado nas normas ISO 9000, a empresa seguirá uma série de etapas, dentre as quais temos:
  • 43. Análise do sistema da qualidade da empresa. Treinamento e conscientização dos funcionários. Desenvolvimento e implementação de todos os procedimentos necessários ao sistema da qualidade.
  • 44. Seleção de um órgão certificador. Pré-auditoria. Eliminação das eventuais não-conformidades às normas. Auditoria final e certificação.
  • 46. Quanto ao tipo temos: Auditoria de adequação Para avaliar a documentação do sistema implantado. Auditoria de conformidade Para procurar a evidência de que o auditado está trabalhando de acordo com as instruções documentadas.
  • 47. Quanto à finalidade temos: Auditoria do sistema Documentação e organização do sistema da qualidade. Auditoria de processo Execução de um processo ou serviço. Auditoria do produto Reinspeção do produto pronto e análise de registros dos resultados.
  • 48. Quanto à empresa auditada, temos: Auditoria externa Realizada sob a responsabilidade de uma empresa independente da que está sendo auditada. Auditoria interna: Realizada sob a responsabilidade da própria empresa, onde os auditores devem ser totalmente independentes do setor/serviço a ser auditado.
  • 49. O certificado emitido vale por um período de 3 anos, porém a empresa é periodicamente avaliada por auditorias de acompanhamento (para verificar se a empresa continua atendendo aos requisitos estabelecidos e verificados em auditorias anteriores).
  • 50. No caso de a empresa não atender aos requisitos estabelecidos anteriormente:  Se forem encontradas não-conformidades razoáveis, é determinado um prazo para uma nova auditoria.  Se forem encontradas não-conformidades graves, a empresa pode perder o certificado.
  • 51. ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMA DA QUALIDADE - OCS Conduzem e concedem a certificação de conformidade com base nas normas ABNT ISO 9001.
  • 52. RELAÇÃO CUSTO & BENEFÍCIO
  • 53. O que é importante considerar no cálculo do investimento necessário é o quanto a empresa precisa mudar, inclusive sobre aspectos culturais, para ter um bom sistema de gestão da qualidade. Em contrapartida, a certificação de uma empresa com relação às normas da série ISO 9000 traz vários benefícios !