SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 68
Prática baseada na evidência. Que impacto na praxis
dos cuidados de enfermagem?
Prática baseada na evidência como reflexo na prática
Abílio Cardoso Teixeira | Mestre Ciências da Enfermagem
SCI1: CHP – HSA | Coordenador do Grupo de Trabalho “Prática Baseada na Evidência”
Vogal de Enfermagem da APNEP | Coordenador do Grupo de Trabalho de Enfermagem
abilio.cardosoteixeira@gmail.com
VI Jornadas Nacionais de Enfermagem
Atualidades em Enfermagem Intensiva
25.09.2015.
1 + 1 = 2
A prática de
enfermagem deve ser
baseada na evidência
DiCenso, Cullum & Ciliska, 2002
(Dalheim, Harthug, Nilsen & Nortvedt, 2012)
deve ser o
standardda prática
(Stokke, Olsen, Espehaug & Nortvedt, 2014)
A OMS e Comissão Europeia
recomendam:
os serviços de saúde
devem ser baseados
na melhor evidência
“Prática
baseada na
evidência”?
“the conscientious, explicit and judicious use of current best
evidence in making decisions about the care of the individual patient.
It means integrating individual clinical expertise with the best
available external clinical evidence from systematic research”
Sacket et al. (1996)
“Evidence-based medicine requires integrating the best available
‘benchmark’ literature with patient preferences and values (bedside)
and is an evaluation process involving both patient and clinician, with
a systematic assessment of the rated evidence from state-of-the-art
medical literature”
Terracciano, Brozek, Compalati & Schünemann (2010)
Pergunta (relevante e exequível)
Procura (sistemática) da evidência
Análise crítica da literatura (evidência)
Extração dos resultados relevantes
Aplicação clínica dos mesmo
Monitorização (contínua) dos resultados
Terminologia: PICO(D); PICOT; SPICE
Conhecimento das bases de dados;
Competências de pesquisa
Hierarquia de evidência (ex.: AACN)
Análise SWOT
Formação
Estratégias facilitadoras
Preferências do cliente
Experiência
Recursos
Peterson, Barnason, Donnely, Hill, Miley, Riggs, & Whiteman(2014)
Resultados
Intervenções
Investigação
“baseado na evidência”:
muito usado
pouco compreendido
Hábitos
Tradições
Intuição
Experiência
Enfermagem
Investigação
EVIDÊNCIA
O Conhecimento
biomédico duplica
a cada 19 anos
EVIDÊNCIA
Assim… tudo tem que
ter uma explicação
(lógica)
ATUALIDADES
PBE: não é novo!
O que se tem sido feito ao longo dos tempos!
ATUALIDADES
DiCenso, Cullum & Ciliska (1998)
Pravikoff, D.; Pierce, S.; Tanner, A. (2005) Evidence-based practice readiness study
supported by academy nursing informatics expert panel. Nursing Outlook, 53 (1), 49-
50
Estudo realizado nos EUA, a nível nacional, para avaliar o acesso às
fontes de informação e as competências de utilização dessa mesma
informação
Participantes: amostra aleatória estratificada de 1097 enfermeiros
A fonte de informação científica mais referenciada: colegas
34,5%: raro sentimento de necessidade de informação
27%: formação sobre como usar uma base de dados
Cerca de metade dos participantes não estava familiarizada com o
termo Enfermagem Baseada na Evidência
ATUALIDADES
Ferrito, C. (2007). Enfermagem Baseada na Evidência. Estudo Piloto sobre as
Necessidades de Informação Científica para a Prática de Enfermagem.
Percursos 2(3). pp. 36-40
Participantes: 124 enfermeiros de 4 hospitais de Lisboa
Fontes de informação científica consultada:
Colegas
Pesquisa em livros
Médicos e artigos de enfermagem nacionais
Apenas 35% dos enfermeiros conhecia o termo Enfermagem
Baseada na Evidência
Consulta de bases de dados foi a modalidade menos assinalada
(45% dos enfermeiros)
ATUALIDADES
Pereira, R, Cardoso, M, & Martins, M (2012). Atitudes e barreiras à prática de enfermagem
baseada na evidência em contexto comunitário. Revista de Enfermagem Referência,
serIII(7), 55-62. Recuperado em 31 de agosto de 2015, de
http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-02832012000200006&lng=pt&tlng=pt.
10.12707/RIII11146
População: N=129 (Unidades de Saúde Familiar, Unidades de
Cuidados de Saúde Personalizados, Unidades de Cuidados na
Comunidade e Unidade de Saúde Pública); taxa de resposta de
73,6% (n=95)
Fontes de informação e conhecimento de suporte à prática:
78,9%: protocolos | 70,5%: cursos | 66,3%: circulares oficiais |
66,3% guias de boas práticas | 63,2%: colegas | 56,8%:
orientações de serviços centrais | 51,6%: conferências | 46,3%:
revistas | 22,1%: juízos próprios | 21,1%: comunicação social |
21,1%: representantes farmacêuticos
Prática clínica diária é baseada em evidência: média de 62,6%
(escala de 0 a 100%)
ATUALIDADES
ATUALIDADES
Fontes de informação menos usadas:
Revistas científicas (Dalheim, Harthug, Nilsen & Nortvedt, 2012)
Fontes de informação mais usadas:
Colegas (Marshall, West & Aitken, 2011)
PRÁTICA
PRÁTICA
Todos (clientes e profissionais de saúde)
Sistema de saúde comprometido em:
Prevenir o dano
Melhorar os cuidados ao doente
Práticas seguras baseadas em evidência
PRÁTICA Enfermeiro não pode adotar,
conscientemente,
intervenções não suportadas pela
melhor evidência, em especial se
estas são inúteis ou, mesmo,
prejudiciais
PRÁTICA
Rauen et al. (2008)
PRÁTICA
Porquê?
PRÁTICA
Tradição
PRÁTICA
178 atividades por cliente, diariamente;
um erro severo ou potencial ocorre, em média, duas vezes por dia
(Donchin, 1995 cit. McKenna, 2010)
Crescentes avanços tecnológicos
Evidência: tempo dependente
(Chlan, Tracy & Grossbach, 2011)
Custos associados ao cuidados de saúde na UCI
Cuidados custo-efetivos
(Hatler et al., 2006)
PRÁTICA
Mas, como usar a evidência na prática?
PRÁTICA
PRÁTICA
Formular questões adequadas
Empoderamento dos enfermeiros e procura de oportunidades de melhorar
os cuidados e os resultados
Pensar sobre a prática (porque fazemos assim?)
Existe um melhor método (efetividade, rapidez, segurança, custo,
conforto)?
Que métodos são usados pelas instituições de referência/benchmarking?
(algumas) sugestões:
PRÁTICA
melhor evidência disponível
tomada de decisões
IMPATO
IMPATO
Incorpora, na prática, os
resultados da
investigação válidos e
relevantes, assim como
outras evidências.
IMPATO
IMPATO
Melhoria dos cuidados
Redução dos eventos adversos
Redução dos custos
Aumento da produtividade
Desenvolvimento da disciplina
Maior capacidade negocial
Aumento da autonomia do Enfermeiro
Aumento da qualidade
Aumento da satisfação do cliente
Redução de variações da prática
IMPATO
Fornecer cuidados com qualidade e
custo-efetivos, baseados nas
melhores práticas são responsabilidade
de todos os enfermeiros, em cargos
de gestão.
White & Spruce (2015)
EXEMPLOS
EXEMPLOS Posicionamento dos doentes
Sono do doente em UCI
Volume Residual Gástrico
Jejum para procedimentos
Políticas de visitas
Cuidados paliativos em UCI
Prevenção e controlo de infeção
COMO?
Como
COMO?
(cada) profissional de saúde (é responsável):
Explorar novo conhecimento orientador da prática
Difundir a evidência
Trabalhar em equipa, desenvolvendo processo de
disseminação e adoção da melhor evidência na prática
Makic, Rauen, Watson & Potee (2014)
COMO?
Mentores
Peritos
Cultura Organizacional
Conhecimentos/ Competências
COMO?
Valorização da
Evidência
COMO?
Sinergias
com instituições de
referência
COMO?
educ
form
investig
COMO?
Procurar a mais atual forma de evidência (ex.: periódicos)
Encorajar o estudante a questionar
Basear os conteúdos programáticos na evidência
Ênfase na investigação e na integração das novas tecnologias
Incentivar o aluno a publicar artigos/ divulgar resultados (ex.:
criação de revista da escola)
Promover nos alunos a reflexão crítica sobre artigos
…no ensino:
COMO?
Incorporar a PBE na avaliação
Fornecer tempo e recursos
Proporcionar suporte/ colaboradores
Empoderamento dos profissionais
Divulgar os resultados obtidos com as melhorias
…para os gestores:
COMO?
Manter-se em contato
Estabelecer ligação entre os núcleos de investigação e a prática
Criação de núcleos de investigação em contexto prático
Suporte no acesso e síntese da evidência
Disseminação dos resultados
Enfatizar as implicações clínicas
…para o investigador:
COMO?
Preocupar-se!
Ser proativo.
Questionar!
Tornar-se perito… numa área
Colaborar com os investigadores
…para enfermeiro:
PROBLEMAS
PROBLEMAS
Falta de tempo
Chefias
Ambiente organizacional
Capacidades de investigação (pesquisa e análise)
Acesso a bases de dados
Nivel académico
Categoria profissional
Paradigma da prática
Prática baseada na evidência como
reflexo na prática ?
(ainda) pouco!
Fazer a
diferença
um (muito) especial agradecimento a:
Maria do Céu Barbieri-Figueiredo
José António Pinho
/abiliocardosoteixeira/abiliocardosoteixeira/abilio.cardosoteixeiraabilio.cardosoteixeira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularIsmael Costa
 
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagemResponsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagemlidianeosantos
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaShirley Afonso
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoAlinebrauna Brauna
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópiaKarla Toledo
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaMadaisa Sousa
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Will Nunes
 
Projeto linhas de cuidado
Projeto linhas de cuidadoProjeto linhas de cuidado
Projeto linhas de cuidadoLucas Matos
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaMario Gandra
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccihLarissa Paulo
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeAssociação Viva e Deixe Viver
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisMario Gandra
 

Mais procurados (20)

Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
 
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
 
Vacinação em tempos de COVID-19
Vacinação em tempos de COVID-19Vacinação em tempos de COVID-19
Vacinação em tempos de COVID-19
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagemResponsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
Responsabilidade ética e legal do profissional da enfermagem
 
Educação e saúde
Educação e saúde Educação e saúde
Educação e saúde
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância Sanitária
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEMSAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatria
 
EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIAEPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
 
Projeto linhas de cuidado
Projeto linhas de cuidadoProjeto linhas de cuidado
Projeto linhas de cuidado
 
Aula 3 - SUS
Aula 3 - SUSAula 3 - SUS
Aula 3 - SUS
 
Vigilância em Saúde e o SUS “ Um pouco da história e da organização na cida...
Vigilância em Saúde e o SUS  “ Um pouco da história e da organização na cida...Vigilância em Saúde e o SUS  “ Um pouco da história e da organização na cida...
Vigilância em Saúde e o SUS “ Um pouco da história e da organização na cida...
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 

Destaque

Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"
Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"
Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"Abilio Cardoso Teixeira
 
Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...
Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...
Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...Nina Lima
 
ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...
ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...
ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...pesquisaracaesaude
 
Medicina baseada em evidências
Medicina baseada em evidênciasMedicina baseada em evidências
Medicina baseada em evidênciasRicardo Alexandre
 
Livros Saúde Integral da População Negra
Livros Saúde Integral da População NegraLivros Saúde Integral da População Negra
Livros Saúde Integral da População NegraAduniGoes
 
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências CientíficasAutismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências CientíficasMárcio Borges Moreira
 
Enfermagem de Reabilitação
Enfermagem de ReabilitaçãoEnfermagem de Reabilitação
Enfermagem de ReabilitaçãoBelmiro Rocha
 
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUSPráticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUScomunidadedepraticas
 
Histórico dos conceitos: medicina complementar e integrativa
Histórico dos conceitos: medicina complementar e integrativaHistórico dos conceitos: medicina complementar e integrativa
Histórico dos conceitos: medicina complementar e integrativacomunidadedepraticas
 
Wanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V FinalWanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V FinalMarcos Moraes
 
Teorias de enfermagem os fundamentos à prática profissional - julia b george
Teorias de enfermagem   os fundamentos à prática profissional - julia b georgeTeorias de enfermagem   os fundamentos à prática profissional - julia b george
Teorias de enfermagem os fundamentos à prática profissional - julia b georgeNayara Kalline
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem resenfe2013
 

Destaque (20)

Ventilação Mecânica
Ventilação MecânicaVentilação Mecânica
Ventilação Mecânica
 
Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"
Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"
Gestão e Segurança - Qual o novo rumo? "Enfermagem Baseada na Evidência"
 
Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...
Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...
Prêmio Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Afr...
 
ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...
ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...
ACOLHIMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA EM SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL PELO CANDOMBLÉ DE L...
 
Comunicação em Cuidados Intensivos
Comunicação em Cuidados IntensivosComunicação em Cuidados Intensivos
Comunicação em Cuidados Intensivos
 
Medicina baseada em evidências
Medicina baseada em evidênciasMedicina baseada em evidências
Medicina baseada em evidências
 
Livros Saúde Integral da População Negra
Livros Saúde Integral da População NegraLivros Saúde Integral da População Negra
Livros Saúde Integral da População Negra
 
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências CientíficasAutismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
 
PNPIC
PNPICPNPIC
PNPIC
 
Bioética e religião
Bioética e religiãoBioética e religião
Bioética e religião
 
Enfermagem de Reabilitação
Enfermagem de ReabilitaçãoEnfermagem de Reabilitação
Enfermagem de Reabilitação
 
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUSPráticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
 
Apresentação ma 5
Apresentação ma 5Apresentação ma 5
Apresentação ma 5
 
Histórico dos conceitos: medicina complementar e integrativa
Histórico dos conceitos: medicina complementar e integrativaHistórico dos conceitos: medicina complementar e integrativa
Histórico dos conceitos: medicina complementar e integrativa
 
Wanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V FinalWanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V Final
 
Teorias de enfermagem os fundamentos à prática profissional - julia b george
Teorias de enfermagem   os fundamentos à prática profissional - julia b georgeTeorias de enfermagem   os fundamentos à prática profissional - julia b george
Teorias de enfermagem os fundamentos à prática profissional - julia b george
 
O Cuidar
O CuidarO Cuidar
O Cuidar
 
Teorias de enfermagem
Teorias de enfermagemTeorias de enfermagem
Teorias de enfermagem
 
Wanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar HortaWanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar Horta
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 

Semelhante a Prática Baseada na evidência. Que impacto na praxis dos cuidados de enfermagem? Prática baseada na evidência como reflexo na prática

Práticas de enfermagem baseadas em evidências
Práticas de enfermagem baseadas em evidênciasPráticas de enfermagem baseadas em evidências
Práticas de enfermagem baseadas em evidênciasgisorte
 
O Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúde
O Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúdeO Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúde
O Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúdeIvan Ricarte
 
SLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdf
SLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdfSLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdf
SLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdfROSEANEMRCIADESOUZAL
 
aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...
aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...
aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...DouglasSantos936253
 
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...Eduardo Myung
 
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...Proqualis
 
Cultura de la Seguridad del Paciente
Cultura de la Seguridad del PacienteCultura de la Seguridad del Paciente
Cultura de la Seguridad del PacienteCmp Consejo Nacional
 
TTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptx
TTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptxTTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptx
TTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptxGlaucya Markus
 
Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...
Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...
Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...Abilio Cardoso Teixeira
 
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde
Custo e efetividade em programas de promoção de saúdeCusto e efetividade em programas de promoção de saúde
Custo e efetividade em programas de promoção de saúdeEduardo Myung
 
Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012
Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012
Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012Anais III Simpie
 
PráTicas Baseadas Em EvidêNcias
PráTicas Baseadas Em EvidêNciasPráTicas Baseadas Em EvidêNcias
PráTicas Baseadas Em EvidêNciasIsabella Oliveira
 
Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017
Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017
Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017angelitamelo
 
Evidências em saúde para profissionais de diferentes áreas
Evidências em saúde para profissionais de diferentes áreasEvidências em saúde para profissionais de diferentes áreas
Evidências em saúde para profissionais de diferentes áreasYgorJesseRamos1
 

Semelhante a Prática Baseada na evidência. Que impacto na praxis dos cuidados de enfermagem? Prática baseada na evidência como reflexo na prática (20)

Protocolos: da evidência à prática
Protocolos: da evidência à práticaProtocolos: da evidência à prática
Protocolos: da evidência à prática
 
Janine Schirmer
Janine SchirmerJanine Schirmer
Janine Schirmer
 
Maria Helena Larcher Caliri
Maria Helena Larcher CaliriMaria Helena Larcher Caliri
Maria Helena Larcher Caliri
 
Práticas de enfermagem baseadas em evidências
Práticas de enfermagem baseadas em evidênciasPráticas de enfermagem baseadas em evidências
Práticas de enfermagem baseadas em evidências
 
O Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúde
O Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúdeO Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúde
O Projeto Evid@SP - Disseminação de evidências a profissionais da saúde
 
Elena bohomol
Elena bohomolElena bohomol
Elena bohomol
 
SLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdf
SLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdfSLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdf
SLIDES PARA APRESENTAÇÃO DIA 14 PDF.pdf
 
aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...
aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...
aula de Raciocinio clinico para estudantes de graduação em enfermagem e biome...
 
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
 
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
 
Medicina Baseada em Evidências - Diagnóstico na Prática do MFC
Medicina Baseada em Evidências - Diagnóstico na Prática do MFCMedicina Baseada em Evidências - Diagnóstico na Prática do MFC
Medicina Baseada em Evidências - Diagnóstico na Prática do MFC
 
Cultura de la Seguridad del Paciente
Cultura de la Seguridad del PacienteCultura de la Seguridad del Paciente
Cultura de la Seguridad del Paciente
 
TTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptx
TTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptxTTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptx
TTT-PT-4-Evidence-based-medicine.pptx
 
PDF M1U4 - EPAS.pdf
PDF M1U4 - EPAS.pdfPDF M1U4 - EPAS.pdf
PDF M1U4 - EPAS.pdf
 
Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...
Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...
Encontro - Enfermagem e Empoderamento Comunitário: Empoderamento Profissional...
 
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde
Custo e efetividade em programas de promoção de saúdeCusto e efetividade em programas de promoção de saúde
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde
 
Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012
Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012
Cba e integr familia nancy yamauchi abr2012
 
PráTicas Baseadas Em EvidêNcias
PráTicas Baseadas Em EvidêNciasPráTicas Baseadas Em EvidêNcias
PráTicas Baseadas Em EvidêNcias
 
Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017
Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017
Formação por competências metodologias ativas de ensino aprendizagem crfmg 2017
 
Evidências em saúde para profissionais de diferentes áreas
Evidências em saúde para profissionais de diferentes áreasEvidências em saúde para profissionais de diferentes áreas
Evidências em saúde para profissionais de diferentes áreas
 

Mais de Abilio Cardoso Teixeira

Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...
Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...
Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...Abilio Cardoso Teixeira
 
Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...
Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...
Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...Abilio Cardoso Teixeira
 
Novas tendências em cuidados intensivos: paliativos
Novas tendências em cuidados intensivos: paliativosNovas tendências em cuidados intensivos: paliativos
Novas tendências em cuidados intensivos: paliativosAbilio Cardoso Teixeira
 
A investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridades
A investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridadesA investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridades
A investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridadesAbilio Cardoso Teixeira
 
Nutrição e as feridas – uma estreita relação
Nutrição e as feridas – uma estreita relaçãoNutrição e as feridas – uma estreita relação
Nutrição e as feridas – uma estreita relaçãoAbilio Cardoso Teixeira
 
2016, 02 iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...
2016, 02   iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...2016, 02   iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...
2016, 02 iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...Abilio Cardoso Teixeira
 
Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?
Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?
Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?Abilio Cardoso Teixeira
 
A importância da nutrição na prevenção de feridas
A importância da nutrição na prevenção de feridasA importância da nutrição na prevenção de feridas
A importância da nutrição na prevenção de feridasAbilio Cardoso Teixeira
 
Ciclo de investigação em cuidados intensivos
Ciclo de investigação em cuidados intensivosCiclo de investigação em cuidados intensivos
Ciclo de investigação em cuidados intensivosAbilio Cardoso Teixeira
 
Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...
Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...
Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...Abilio Cardoso Teixeira
 
XVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementação
XVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementaçãoXVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementação
XVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementaçãoAbilio Cardoso Teixeira
 
Nutrição Enteral vs Nutrição Parenteral
Nutrição Enteral vs Nutrição ParenteralNutrição Enteral vs Nutrição Parenteral
Nutrição Enteral vs Nutrição ParenteralAbilio Cardoso Teixeira
 
Autonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetiva
Autonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetivaAutonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetiva
Autonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetivaAbilio Cardoso Teixeira
 
Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)
Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)
Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)Abilio Cardoso Teixeira
 
Contenção física em doentes ventilados mecanicamente em uci
Contenção física em doentes ventilados mecanicamente em uciContenção física em doentes ventilados mecanicamente em uci
Contenção física em doentes ventilados mecanicamente em uciAbilio Cardoso Teixeira
 
Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...
Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...
Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...Abilio Cardoso Teixeira
 
Empoderamento profissional - analise de conceito
Empoderamento profissional - analise de conceitoEmpoderamento profissional - analise de conceito
Empoderamento profissional - analise de conceitoAbilio Cardoso Teixeira
 

Mais de Abilio Cardoso Teixeira (20)

Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...
Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...
Como fazer a diferença no doente crítico? - A nutrição no doente crítico: rea...
 
Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...
Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...
Reflexões sobre nutrição no hospital - A otimização de atitudes interdependen...
 
Comunicação em cuidados intensivos
Comunicação em cuidados intensivosComunicação em cuidados intensivos
Comunicação em cuidados intensivos
 
Nutrição em Cuidados Intensivos
Nutrição em Cuidados IntensivosNutrição em Cuidados Intensivos
Nutrição em Cuidados Intensivos
 
Novas tendências em cuidados intensivos: paliativos
Novas tendências em cuidados intensivos: paliativosNovas tendências em cuidados intensivos: paliativos
Novas tendências em cuidados intensivos: paliativos
 
A investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridades
A investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridadesA investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridades
A investigação em nutrição e enfermagem - limites e prioridades
 
Nutrição e as feridas – uma estreita relação
Nutrição e as feridas – uma estreita relaçãoNutrição e as feridas – uma estreita relação
Nutrição e as feridas – uma estreita relação
 
2016, 02 iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...
2016, 02   iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...2016, 02   iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...
2016, 02 iii congresso internacional de cuidados intensivos e unidades inte...
 
Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?
Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?
Enfermagem nas Equipas de Suporte Nutricional - Realidade ou utopia?
 
A importância da nutrição na prevenção de feridas
A importância da nutrição na prevenção de feridasA importância da nutrição na prevenção de feridas
A importância da nutrição na prevenção de feridas
 
Ciclo de investigação em cuidados intensivos
Ciclo de investigação em cuidados intensivosCiclo de investigação em cuidados intensivos
Ciclo de investigação em cuidados intensivos
 
Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...
Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...
Intervenção Psicossocial na Comunidade - Empoderamento Profissional para inte...
 
XVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementação
XVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementaçãoXVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementação
XVI Congresso Anual da APNEP - Protocolos de Nutrição em UCI: implementação
 
Nutrição Enteral vs Nutrição Parenteral
Nutrição Enteral vs Nutrição ParenteralNutrição Enteral vs Nutrição Parenteral
Nutrição Enteral vs Nutrição Parenteral
 
Autonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetiva
Autonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetivaAutonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetiva
Autonomia em Cuidados Intensivos: a minha perspetiva
 
Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)
Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)
Cuidados a ter na preparação da Nutrição Artificial (V Curso do GNA)
 
Avaliação do Resíduo Gástrico
Avaliação do Resíduo GástricoAvaliação do Resíduo Gástrico
Avaliação do Resíduo Gástrico
 
Contenção física em doentes ventilados mecanicamente em uci
Contenção física em doentes ventilados mecanicamente em uciContenção física em doentes ventilados mecanicamente em uci
Contenção física em doentes ventilados mecanicamente em uci
 
Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...
Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...
Empoderamento Profissional - Preditor da satisfação profissional? Uma revisão...
 
Empoderamento profissional - analise de conceito
Empoderamento profissional - analise de conceitoEmpoderamento profissional - analise de conceito
Empoderamento profissional - analise de conceito
 

Último

ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfvejic16888
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSProf. Marcus Renato de Carvalho
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdfHELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptxAULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptxmikashopassos123
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfivana Sobrenome
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................paulo222341
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 

Último (9)

ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptxAULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 

Prática Baseada na evidência. Que impacto na praxis dos cuidados de enfermagem? Prática baseada na evidência como reflexo na prática

  • 1. Prática baseada na evidência. Que impacto na praxis dos cuidados de enfermagem? Prática baseada na evidência como reflexo na prática Abílio Cardoso Teixeira | Mestre Ciências da Enfermagem SCI1: CHP – HSA | Coordenador do Grupo de Trabalho “Prática Baseada na Evidência” Vogal de Enfermagem da APNEP | Coordenador do Grupo de Trabalho de Enfermagem abilio.cardosoteixeira@gmail.com VI Jornadas Nacionais de Enfermagem Atualidades em Enfermagem Intensiva 25.09.2015.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5. 1 + 1 = 2
  • 6. A prática de enfermagem deve ser baseada na evidência DiCenso, Cullum & Ciliska, 2002
  • 7. (Dalheim, Harthug, Nilsen & Nortvedt, 2012) deve ser o standardda prática
  • 8. (Stokke, Olsen, Espehaug & Nortvedt, 2014) A OMS e Comissão Europeia recomendam: os serviços de saúde devem ser baseados na melhor evidência
  • 10. “the conscientious, explicit and judicious use of current best evidence in making decisions about the care of the individual patient. It means integrating individual clinical expertise with the best available external clinical evidence from systematic research” Sacket et al. (1996)
  • 11. “Evidence-based medicine requires integrating the best available ‘benchmark’ literature with patient preferences and values (bedside) and is an evaluation process involving both patient and clinician, with a systematic assessment of the rated evidence from state-of-the-art medical literature” Terracciano, Brozek, Compalati & Schünemann (2010)
  • 12. Pergunta (relevante e exequível) Procura (sistemática) da evidência Análise crítica da literatura (evidência) Extração dos resultados relevantes Aplicação clínica dos mesmo Monitorização (contínua) dos resultados Terminologia: PICO(D); PICOT; SPICE Conhecimento das bases de dados; Competências de pesquisa Hierarquia de evidência (ex.: AACN) Análise SWOT Formação Estratégias facilitadoras Preferências do cliente Experiência Recursos Peterson, Barnason, Donnely, Hill, Miley, Riggs, & Whiteman(2014) Resultados Intervenções Investigação
  • 13.
  • 14. “baseado na evidência”: muito usado pouco compreendido
  • 19. EVIDÊNCIA Assim… tudo tem que ter uma explicação (lógica)
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 25. PBE: não é novo! O que se tem sido feito ao longo dos tempos! ATUALIDADES DiCenso, Cullum & Ciliska (1998)
  • 26. Pravikoff, D.; Pierce, S.; Tanner, A. (2005) Evidence-based practice readiness study supported by academy nursing informatics expert panel. Nursing Outlook, 53 (1), 49- 50 Estudo realizado nos EUA, a nível nacional, para avaliar o acesso às fontes de informação e as competências de utilização dessa mesma informação Participantes: amostra aleatória estratificada de 1097 enfermeiros A fonte de informação científica mais referenciada: colegas 34,5%: raro sentimento de necessidade de informação 27%: formação sobre como usar uma base de dados Cerca de metade dos participantes não estava familiarizada com o termo Enfermagem Baseada na Evidência ATUALIDADES
  • 27. Ferrito, C. (2007). Enfermagem Baseada na Evidência. Estudo Piloto sobre as Necessidades de Informação Científica para a Prática de Enfermagem. Percursos 2(3). pp. 36-40 Participantes: 124 enfermeiros de 4 hospitais de Lisboa Fontes de informação científica consultada: Colegas Pesquisa em livros Médicos e artigos de enfermagem nacionais Apenas 35% dos enfermeiros conhecia o termo Enfermagem Baseada na Evidência Consulta de bases de dados foi a modalidade menos assinalada (45% dos enfermeiros) ATUALIDADES
  • 28. Pereira, R, Cardoso, M, & Martins, M (2012). Atitudes e barreiras à prática de enfermagem baseada na evidência em contexto comunitário. Revista de Enfermagem Referência, serIII(7), 55-62. Recuperado em 31 de agosto de 2015, de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-02832012000200006&lng=pt&tlng=pt. 10.12707/RIII11146 População: N=129 (Unidades de Saúde Familiar, Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados, Unidades de Cuidados na Comunidade e Unidade de Saúde Pública); taxa de resposta de 73,6% (n=95) Fontes de informação e conhecimento de suporte à prática: 78,9%: protocolos | 70,5%: cursos | 66,3%: circulares oficiais | 66,3% guias de boas práticas | 63,2%: colegas | 56,8%: orientações de serviços centrais | 51,6%: conferências | 46,3%: revistas | 22,1%: juízos próprios | 21,1%: comunicação social | 21,1%: representantes farmacêuticos Prática clínica diária é baseada em evidência: média de 62,6% (escala de 0 a 100%) ATUALIDADES
  • 29. ATUALIDADES Fontes de informação menos usadas: Revistas científicas (Dalheim, Harthug, Nilsen & Nortvedt, 2012) Fontes de informação mais usadas: Colegas (Marshall, West & Aitken, 2011)
  • 31. PRÁTICA Todos (clientes e profissionais de saúde) Sistema de saúde comprometido em: Prevenir o dano Melhorar os cuidados ao doente Práticas seguras baseadas em evidência
  • 32. PRÁTICA Enfermeiro não pode adotar, conscientemente, intervenções não suportadas pela melhor evidência, em especial se estas são inúteis ou, mesmo, prejudiciais
  • 36. PRÁTICA 178 atividades por cliente, diariamente; um erro severo ou potencial ocorre, em média, duas vezes por dia (Donchin, 1995 cit. McKenna, 2010) Crescentes avanços tecnológicos Evidência: tempo dependente (Chlan, Tracy & Grossbach, 2011) Custos associados ao cuidados de saúde na UCI Cuidados custo-efetivos (Hatler et al., 2006)
  • 37. PRÁTICA Mas, como usar a evidência na prática?
  • 39. PRÁTICA Formular questões adequadas Empoderamento dos enfermeiros e procura de oportunidades de melhorar os cuidados e os resultados Pensar sobre a prática (porque fazemos assim?) Existe um melhor método (efetividade, rapidez, segurança, custo, conforto)? Que métodos são usados pelas instituições de referência/benchmarking? (algumas) sugestões:
  • 42. IMPATO Incorpora, na prática, os resultados da investigação válidos e relevantes, assim como outras evidências.
  • 44. IMPATO Melhoria dos cuidados Redução dos eventos adversos Redução dos custos Aumento da produtividade Desenvolvimento da disciplina Maior capacidade negocial Aumento da autonomia do Enfermeiro Aumento da qualidade Aumento da satisfação do cliente Redução de variações da prática
  • 45. IMPATO Fornecer cuidados com qualidade e custo-efetivos, baseados nas melhores práticas são responsabilidade de todos os enfermeiros, em cargos de gestão. White & Spruce (2015)
  • 47. EXEMPLOS Posicionamento dos doentes Sono do doente em UCI Volume Residual Gástrico Jejum para procedimentos Políticas de visitas Cuidados paliativos em UCI Prevenção e controlo de infeção
  • 49. COMO? (cada) profissional de saúde (é responsável): Explorar novo conhecimento orientador da prática Difundir a evidência Trabalhar em equipa, desenvolvendo processo de disseminação e adoção da melhor evidência na prática Makic, Rauen, Watson & Potee (2014)
  • 54. COMO? Procurar a mais atual forma de evidência (ex.: periódicos) Encorajar o estudante a questionar Basear os conteúdos programáticos na evidência Ênfase na investigação e na integração das novas tecnologias Incentivar o aluno a publicar artigos/ divulgar resultados (ex.: criação de revista da escola) Promover nos alunos a reflexão crítica sobre artigos …no ensino:
  • 55. COMO? Incorporar a PBE na avaliação Fornecer tempo e recursos Proporcionar suporte/ colaboradores Empoderamento dos profissionais Divulgar os resultados obtidos com as melhorias …para os gestores:
  • 56. COMO? Manter-se em contato Estabelecer ligação entre os núcleos de investigação e a prática Criação de núcleos de investigação em contexto prático Suporte no acesso e síntese da evidência Disseminação dos resultados Enfatizar as implicações clínicas …para o investigador:
  • 57. COMO? Preocupar-se! Ser proativo. Questionar! Tornar-se perito… numa área Colaborar com os investigadores …para enfermeiro:
  • 59.
  • 60. PROBLEMAS Falta de tempo Chefias Ambiente organizacional Capacidades de investigação (pesquisa e análise) Acesso a bases de dados Nivel académico Categoria profissional Paradigma da prática
  • 61. Prática baseada na evidência como reflexo na prática ? (ainda) pouco!
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 67. um (muito) especial agradecimento a: Maria do Céu Barbieri-Figueiredo José António Pinho

Notas do Editor

  1. Assim, Enfermagem e…
  2. …investigação estão intrinsecamente ligadas
  3. ‘Beauty is in the eye of the beer holder’: People who think they are drunk also think they are attractive Our results showed that when people drink alcohol, they evaluate themselves as more attractive (or at least, less unattractive), but this self-perception appears to be an illusion.
  4. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  5. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  6. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  7. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  8. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  9. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  10. Não recebem cuidados de acordo com a evidência científica
  11. Náo podemos ser fanáticos pela ciência, nem querer RCT para explicar tudo…
  12. A resposta ao inicio pode parecer confusa… mas está lá!