SlideShare uma empresa Scribd logo

INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE

O Gerente em Saúde surge, nas organizações de saúde, como um meio de dar eficácia aos seus serviços (JUNQUEIRA, 1990). Em seu papel existencial na Atenção Básica, este professional de saúde participa do planejamento, controle e avaliação da implementação de políticas públicas de saúde, gerência serviços e unidades de saúde e seus processos de trabalho, assessora estudos de custos e viabilidade e desenvolve projetos de gestão em saúde, participa do tratamento estatístico de indicadores de saúde, atua na previsão do sistema de estoque, compras e distribuição de material e acompanha a execução de contratos e serviços de terceiros.

1 de 22
Baixar para ler offline
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
Valdirene Silva Pires Macena1
1Docente. Mestra em Saúde da Família
http://lattes.cnpq.br/3679347673113763
valpiresmacena@hotmail.com
CAMPO GRANDE- MS
2017
A gerência surge, nas organizações
de saúde, como um meio de dar
eficácia aos seus serviços.
(JUNQUEIRA, 1990)
O gerente não é apenas o
responsável pelo planejamento,
organização, coordenação e
controle, para alocar, de
maneira adequada, os recursos
escassos, mas também para
mobilizar e comprometer seus
funcionários na organização e
produção dos serviços de
saúde, que atendam as
necessidades de
SAÚDE DA POPULAÇÃO.
(JUNQUEIRA, 1990)
CAMPO
DE
ATUAÇÃO
DO
GERENTE
Clínicas
Unidades
de saúde
públicas
Unidades de
saúde privados
Empresas
seguradoras de
medicina de
grupo
Hospitais
Portanto, este profissional de saúde participa do (a):
COMPETÊNCIAS X HABILIDADES
Planejamento, controle e avaliação da implementação de políticas públicas
de saúde;
Gerenciamento dos serviços e das unidades de saúde e seus processos de
trabalho;
Assessoramento de estudos de custos e viabilidade e elaboração de projetos
de gestão em saúde;
 Levantamento estatístico de indicadores de saúde;
Previsão do sistema de estoque, compras e distribuição de material;
Acompanhamento de execução de contratos e serviços de terceiros...
(COSTA; CORREIA, 2014)
A REFORMA
SANITÁRIA
O DIREITO
DE TER
SAÚDE
A ATENÇÃO
BÁSICA DE
SAÚDE
O PAPEL DO
GERENTE EM
SAÚDE

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE Valdirene1977
 
Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1profsempre
 
Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012Ismael Costa
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemIvanete Dias
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaRuth Milhomem
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem resenfe2013
 
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoAroldo Gavioli
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005Rodrigo Abreu
 
Planejamento em saúde
Planejamento em saúdePlanejamento em saúde
Planejamento em saúdeLaíz Coutinho
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familiakarensuelen
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na SaúdeYlla Cohim
 
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de EnfermagemEstrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de EnfermagemCentro Universitário Ages
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeJesiele Spindler
 

Mais procurados (20)

AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1
 
Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012
 
Saúde do Adulto: enfermagem
Saúde do Adulto: enfermagemSaúde do Adulto: enfermagem
Saúde do Adulto: enfermagem
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
Aula processo-saude-doenca
Aula processo-saude-doencaAula processo-saude-doenca
Aula processo-saude-doenca
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 
Pnps
Pnps   Pnps
Pnps
 
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
Planejamento em saúde
Planejamento em saúdePlanejamento em saúde
Planejamento em saúde
 
Humanização na assistência de enfermagem
Humanização na assistência de enfermagemHumanização na assistência de enfermagem
Humanização na assistência de enfermagem
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familia
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
 
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de EnfermagemEstrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
 
Linhas de Cuidado nas Redes de Atenção à Saúde
Linhas de Cuidado nas Redes de Atenção à SaúdeLinhas de Cuidado nas Redes de Atenção à Saúde
Linhas de Cuidado nas Redes de Atenção à Saúde
 

Semelhante a INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE

Planejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana Marjory
Planejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana MarjoryPlanejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana Marjory
Planejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana MarjoryIuliana Marjory
 
HumanizaSUS
HumanizaSUSHumanizaSUS
HumanizaSUSLene So
 
{ Dussault e de souza
{ Dussault e de souza{ Dussault e de souza
{ Dussault e de souzarenatawr1
 
gestão da clínica.ppt
gestão da clínica.pptgestão da clínica.ppt
gestão da clínica.pptZoraide6
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfSamara165561
 
Humaniza sus prof. Carlos
Humaniza sus   prof. CarlosHumaniza sus   prof. Carlos
Humaniza sus prof. CarlosAprova Saúde
 
Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...
Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...
Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...RAFAEL DE OLIVEIRA AMANCIO
 
Gerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalares
Gerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalaresGerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalares
Gerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalaresElias Figueiredo
 
Cartilha humanizasus
Cartilha humanizasusCartilha humanizasus
Cartilha humanizasusYasmin Mattos
 
Qualidade na gestão local de serviços e ações de saude
Qualidade na gestão local de serviços e ações de saudeQualidade na gestão local de serviços e ações de saude
Qualidade na gestão local de serviços e ações de saudeJose Vilton
 
Auditoria, Controle e Programação dos Serviços de Saúde
Auditoria, Controle e Programação dos Serviços de SaúdeAuditoria, Controle e Programação dos Serviços de Saúde
Auditoria, Controle e Programação dos Serviços de SaúdeHelenice Alexandrino
 
[Cartilha] humaniza sus trabalho e redes de saúde
[Cartilha] humaniza sus   trabalho e redes de saúde[Cartilha] humaniza sus   trabalho e redes de saúde
[Cartilha] humaniza sus trabalho e redes de saúdeAline Leite
 
Complementar humanizasus
Complementar   humanizasusComplementar   humanizasus
Complementar humanizasusRoberto Saboia
 
Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013Iranildo Ribeiro
 
Acolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgenciaAcolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgenciaAlice Costa
 

Semelhante a INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE (20)

TCC GESTÃO (2).docx
TCC GESTÃO (2).docxTCC GESTÃO (2).docx
TCC GESTÃO (2).docx
 
Planejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana Marjory
Planejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana MarjoryPlanejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana Marjory
Planejamento e Gestão de Serviços de Saúde - Iuliana Marjory
 
HumanizaSUS
HumanizaSUSHumanizaSUS
HumanizaSUS
 
{ Dussault e de souza
{ Dussault e de souza{ Dussault e de souza
{ Dussault e de souza
 
gestão da clínica.ppt
gestão da clínica.pptgestão da clínica.ppt
gestão da clínica.ppt
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
 
Humanizasus 2004
Humanizasus 2004Humanizasus 2004
Humanizasus 2004
 
Humaniza sus prof. Carlos
Humaniza sus   prof. CarlosHumaniza sus   prof. Carlos
Humaniza sus prof. Carlos
 
Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...
Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...
Saude cidadania-vol-11-gerenciamento-de-manutencao-de-equipamentos-hospitalar...
 
Gerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalares
Gerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalaresGerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalares
Gerenciamento de-manutencao-de-equipamentos-hospitalares
 
Saude cidadania volume11
Saude cidadania volume11Saude cidadania volume11
Saude cidadania volume11
 
Cartilha humanizasus
Cartilha humanizasusCartilha humanizasus
Cartilha humanizasus
 
Pnh
PnhPnh
Pnh
 
Qualidade na gestão local de serviços e ações de saude
Qualidade na gestão local de serviços e ações de saudeQualidade na gestão local de serviços e ações de saude
Qualidade na gestão local de serviços e ações de saude
 
Auditoria, Controle e Programação dos Serviços de Saúde
Auditoria, Controle e Programação dos Serviços de SaúdeAuditoria, Controle e Programação dos Serviços de Saúde
Auditoria, Controle e Programação dos Serviços de Saúde
 
[Cartilha] humaniza sus trabalho e redes de saúde
[Cartilha] humaniza sus   trabalho e redes de saúde[Cartilha] humaniza sus   trabalho e redes de saúde
[Cartilha] humaniza sus trabalho e redes de saúde
 
Complementar humanizasus
Complementar   humanizasusComplementar   humanizasus
Complementar humanizasus
 
Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013
 
Acolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgenciaAcolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgencia
 
aula 1 PDF.pdf
aula 1 PDF.pdfaula 1 PDF.pdf
aula 1 PDF.pdf
 

INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE

  • 1. INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE Valdirene Silva Pires Macena1 1Docente. Mestra em Saúde da Família http://lattes.cnpq.br/3679347673113763 valpiresmacena@hotmail.com CAMPO GRANDE- MS 2017
  • 2. A gerência surge, nas organizações de saúde, como um meio de dar eficácia aos seus serviços. (JUNQUEIRA, 1990)
  • 3. O gerente não é apenas o responsável pelo planejamento, organização, coordenação e controle, para alocar, de maneira adequada, os recursos escassos, mas também para mobilizar e comprometer seus funcionários na organização e produção dos serviços de saúde, que atendam as necessidades de SAÚDE DA POPULAÇÃO. (JUNQUEIRA, 1990)
  • 4. CAMPO DE ATUAÇÃO DO GERENTE Clínicas Unidades de saúde públicas Unidades de saúde privados Empresas seguradoras de medicina de grupo Hospitais
  • 5. Portanto, este profissional de saúde participa do (a): COMPETÊNCIAS X HABILIDADES Planejamento, controle e avaliação da implementação de políticas públicas de saúde; Gerenciamento dos serviços e das unidades de saúde e seus processos de trabalho; Assessoramento de estudos de custos e viabilidade e elaboração de projetos de gestão em saúde;  Levantamento estatístico de indicadores de saúde; Previsão do sistema de estoque, compras e distribuição de material; Acompanhamento de execução de contratos e serviços de terceiros... (COSTA; CORREIA, 2014)
  • 6. A REFORMA SANITÁRIA O DIREITO DE TER SAÚDE A ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE O PAPEL DO GERENTE EM SAÚDE
  • 7. Art. 196/1988 – “A saúde é um direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”. 1993 - DESCENTRALIZAÇÃO X MUNICIPALIZAÇÃO 1994 - ATENÇÃO BÁSICA Organiza o fluxo dos serviços nas Redes de Atenção à Saúde, dos mais simples aos mais complexos Leis Orgânicas de Saúde: 8080/1990; 8.142/1990. A REFORMA SANITÁRIA E O DIREITO DE TER SAÚDE NO BRASIL
  • 8. A DESCENTRALIZAÇÃO é uma das principais estratégias de construção do SUS, pois com a municipalização as instâncias de poder locais devem assumir para si a tarefa de construção de um novo modelo assistencial que não deve se restringir às demandas da doença, mas desenvolver ações que melhorem a qualidade de vida e saúde da população. (PENNA et al., 2004)
  • 9. A IMPORTÂNCIA DA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE NO BRASIL ABS - é desenvolvida com o mais alto grau de descentralização, ocorrendo no local mais próximo da vida das pessoas; ABS - é o contato preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde (RAS); Por isso, é fundamental que ela se oriente pelos princípios da (o): Universalidade; Integralidade da atenção; Acessibilidade; Responsabilização; Humanização; Equidade; Continuidade do cuidado; Participação social.
  • 11. Fonte: http://saudecoletivaufmg.tumblr.com/ TIPOS DE EQUIPES NA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE
  • 12. Portanto... A gerência das UBS possui particularidades que a diferenciam de outros setores e estão relacionadas ao seu objeto de trabalho que é a assistência à saúde da população da área adstrita; É responsabilidade do gerente a "coordenação das atividades" e dos recursos para o atendimento, por meio da "coordenação dos programas de saúde" com o objetivo de "fazer a unidade funcionar“; Os programas são determinados pelo Ministério da Saúde e prevêem ações para grupos específicos voltados aos Programas:  Saúde da Criança;  Saúde da Mulher;  Saúde do Idoso;  Saúde do Trabalhador;  Saúde da Família (PSF)...
  • 13. O TRABALHO DO GERENTE: o planjamento  O planejamento em saúde, numa visão estratégica, se constitui num processo de caráter permanente e participativo, com uma dimensão técnica e política, que tem como produto – não acabado - um plano, que documenta e anuncia a política de saúde definida pelos diversos atores sociais envolvidos no processo;  O gerente deve colaborar na elaboração do Plano Municipal de Saúde, além de coordenar a elaboração do Plano de Saúde para a área de abrangência da UBS que deverá ser aprovado e acompanhado pelo Conselho Local de Saúde. (DANTAS; MELO, 2001)
  • 14. O TRABALHO DO GERENTE: a coordenação/organização Para melhoria da qualidade dos serviços prestados e satisfação dos pacientes, o Ministério da Saúde criou em 2011, o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). Fonte: http://saudecoletivaufmg.tumblr.com/
  • 15. O TRABALHO DO GERENTE: a administração de Recursos Humanos Sugere-se que o gerente:  Estabeleça um sistema de informação que permita quantificar e analisar o quadro de pessoal da UBS em relação aos objetivos e metas assistenciais;  Recepcione os servidores recém-admitidos estabelecendo seus direitos e deveres;  Elabore a escala de trabalho e de férias dos trabalhadores e realize a redistribuição de pessoal, quando necessário;  Estabeleça programas contínuos de supervisão e avaliação de desempenho;  Orientar os trabalhadores sobre o cumprimento das normas e rotinas do serviço; além de avaliar e autorizar a liberação dos trabalhadores para férias, licença, afastamento, cursos... (DANTAS; MELO, 2001)
  • 16. O TRABALHO DO GERENTE: a supervisão A ação supervisora deve ser vinculada à análise do processo de trabalho na UBS, identificação de problemas e busca de soluções, visando a reorganização de práticas de forma a alcançar os objetivos descritos no Plano Local de Saúde. Para isso, o gerente poderá utilizar as seguintes técnicas: Observação direta; Entrevistas com clientes, trabalhadores e comunidade Revisão de documentos técnicos; Orientação: reunião e avaliação quantitativa de dados. Avaliação qualitativa dos serviços; -
  • 17. O TRABALHO DO GERENTE: a supervisão É importante também que sejam utilizados os seguintes instrumentos de supervisão: Mapas de produtividade; Relatório estatístico; Prontuário dos clientes; Fichas de avaliação e acompanhamento; Manual de técnicas, normas e procedimentos; Modelos de avaliação de desempenho e relatórios de serviço. Para isso, os gerentes precisam ter como requisitos: competência profissional, habilidade para relacionar-se com as pessoas, motivação para o desenvolvimento dos trabalhadores de saúde e capacidade para envolver os funcionários e a comunidade nas decisões relativas às rotinas de trabalho.
  • 18. O TRABALHO DO GERENTE: a administração de Recursos Materiais  A gerência dos recursos materiais têm como objetivo coordenar todas as atividades necessárias para garantir o suprimento de equipamentos, materiais e medicamentos em todos os setores, de maneira que a prestação de seus serviços não sofra interrupções prejudiciais à clientela. (DANTAS; MELO, 2001)
  • 19. O TRABALHO DO GERENTE: a administração de Recursos Materiais Sugere-se que os gerentes realizem as seguintes atividades:  Coordenar e supervisionar as atividades relacionadas com a previsão, provisão, aquisição, transporte, recebimento, armazenamento, conservação, distribuição e controle dos recursos materiais;  Solicitar a manutenção dos equipamentos;  Emitir parecer quanto a qualidade e adequação dos recursos materiais e supervisionar o uso do material de modo a garantir adequada utilização. (DANTAS; MELO, 2001) Administração destes recursos nas UBS deve envolver as funções de previsão, provisão, organização e controle.
  • 20. O TRABALHO DO GERENTE: a gestão orçamentária e financeira dos recursos de saúde O gerente da UBS participa de maneira indireta da gestão orçamentária. Sua atuação compreende: estimulo à participação democrática da população na análise da aplicação dos recursos públicos, discussão sobre a proposta orçamentária e prestação de contas e elaboração das "informações" que são utilizadas como critério para o repasse dos recursos do fundo de saúde; Estas informações compreendem o perfil demográfico da região, perfil epidemiológico da população, desempenho técnico e econômico do período anterior e características quantitativas e qualitativas da UBS. (DANTAS; MELO, 2001)
  • 21. O TRABALHO DO GERENTE: a avaliação Para viabilizar o processo de avaliação nas UBS, o gerente deve considerar os seguintes aspectos: (DANTAS; MELO, 2001) Resolutividade: acesso aos serviços de saúde nos diferentes níveis de complexidade do sistema; Impacto das ações de saúde (mortalidade infantil, mortalidade geral, mortalidade por causa, idade, sexo); Sistema de referência e contra- referência; Distribuição dos atendimentos ambulatoriais por causa, idade, sexo e procedimentos; Análise quantitativa dos serviços (produtividade e cobertura); Incidência e prevalência de doenças de notificação compulsória. Análise qualitativa dos serviços (satisfação dos usuários, aceitabilidade); -
  • 22. REFERÊNCIAS • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília : Ministério da Saúde, 2012. 110 p. : ilustrada (Série E. Legislação em Saúde). • BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Uso do Sistema com Prontuário Eletrônico do Cidadão PEC v.1.3: Sistema e-SUS Atenção Básica. Brasília: 2014. Disponível em: < http://dab.saude.gov.br/portaldab/esus/manual_pec_1.3/index.php>. Acesso em: 18 fev. 2017. • COSTA, M. V.; CORREIA, M. M. Gerência em Saúde. Tiradentes: UNIT, 2014. Disponível em:http://ww3.unit.br/pronatec/cursos/gerencia-saude/. Acesso em: 18 fev. 2017. • JUNQUEIRA, L. A. P. Gerência dos Serviços de Saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, p. 247 - 259, jul./set. 1990 • DANTAS, T. C. C.; MELO, M. L. C. O trabalho do gerente em unidade básica de saúde: possibilidades de uma prática. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 54, n. 3, p. 494- 499, jul./set. 2001. • PENNA, C. M. M.; ALVES, M.; BRITO, M. J. M.; ABREU, T.; SOARES, C. E. O trabalho do gerente no cotidiano das Unidades Básicas de Saúde. Revista Mineira de Enfermagem, v. 8, n 4, p. 455-463, out./dez, 2004.