SAÚDE DO HOMEM

8.565 visualizações

Publicada em

SLIDE FEITO PARA MATERIA DE SAÙDE COLETIVA NO CURSO DE TÈCNICO EM ENFERMAGEM DE CANOAS RS BRASIL. DESEJO PODER COLABORAR COM OUTROS ESTUDANTES COMPARTILHANDO NOSSO TRABALHO.

Publicada em: Saúde
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.565
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
691
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SAÚDE DO HOMEM

  1. 1. • De acordo com a publicação Saúde Brasil 2007, do Ministério da Saúde, a cada 5 pessoas que morrem com idade de 20 a 30 anos, 4 são homens.
  2. 2. • Os homens correspondem por quase 60% das mortes no país. Das 1.003.350 mortes ocorridas em 2005, 582.311 foram de pessoas do sexo masculino – 57,8% do total. Assim, a cada três pessoas que morrem, duas são homens, aproximadamente. • Eles vivem, em média, sete anos menos do que as mulheres e têm mais doenças do coração, câncer, diabetes, colesterol e pressão arterial mais elevadas.
  3. 3. • Por isso, no dia 27 de agosto de 2009, o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. A ação tem por objetivo facilitar e ampliar o acesso da população masculina aos serviços de saúde.
  4. 4. • A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) – instituída pela Portaria nº 1.944/GM, do Ministério da Saúde, de 27 de agosto de 2009, tem como objetivo geral “promover a melhoria das condições de saúde da população masculina do Brasil, contribuindo, de modo efetivo, para a redução da morbidade e mortalidade através do enfrentamento racional dos fatores de risco e mediante a facilitação ao acesso, às ações e aos serviços de assistência integral à saúde”.
  5. 5. Por meio dela, o governo federal quer que, pelo menos, 2,5 milhões de homens na faixa etária de 20 a 59 anos procurem o serviço de saúde ao menos uma vez por ano. Além de criar mecanismos para melhorar a assistência oferecida a essa população, a meta é promover uma mudança cultural.
  6. 6. PROBLEMAS MAIS COMUNS NO HOMEM Algumas doenças são características da condição masculina ou possuem uma incidência maior em homens que podem colocar em risco a saúde do homem 1 - Andropausa A Andropausa não é uma doença, mas sim uma fase onde surgem alterações na vida do homem, na faixa etária dos 50 aos 70 anos de idade. Deve-se ao fato de uma redução na produção dos hormônios masculinos, provocando alterações sexuais e físicas, como diminuição do desejo sexual e flacidez muscular. Para atravessar melhor esta fase, o homem deve ter uma boa alimentação, praticar esportes, ter um repouso adequado e, em alguns casos, um apoio psicoterápico.
  7. 7. 2 - Balanopostite (inflamação da glande e prepúcio) A Balanopostite é uma inflamação conjunta da glande e prepúcio, desencadeada por diversos fatores. Os mais comuns são consequências de fenômenos irritativos como hábitos higiênicos inadequados dos genitais, principalmente quando o paciente for portador de fimose, e excesso do prepúcio (a pele que envolve a glande). Portanto, para prevenção desta inflamação, é recomendável uma higiene adequada do pênis e uso do preservativo. 3- Câncer de próstata O câncer de próstata atinge grande parcela do sexo masculino acima dos 50 anos. A consulta com o urologista, a partir dos 40 anos, é de extrema importância e deve ser feito o acompanhamento contínuo, anualmente. As taxas de PSA total devem ser inferiores a 2,5ng/dl. Valores superiores devem ser analisados pelo seu médico. Alguns fatores podem contribuir para a prevenção do câncer de próstata e de outros tipos de câncer, como não fumar; manter uma dieta saudável, rica em frutas, legumes e cereais; evitar o consumo de carne vermelha e de alimentos gordurosos; e não ingerir bebidas alcoólicas.
  8. 8. 4 - Ejaculação Precoce A ejaculação precoce é caracterizada pela incapacidade do homem em manter ereção por tempo sufi ciente para satisfazer-se a si e à companheira. Pode ser primária ou secundária. Também pode ser por período longo ou temporária. Esse problema afeta, principalmente, homens na adolescência e na melhor idade. No adolescente, ela é influenciada pela inexperiência, grande ansiedade e hiperexcitação. Já no homem acima dos 60 anos, a ejaculação precoce vem associada, muitas vezes, à disfunção erétil. O tratamento baseia-se em medicamentos antidepressivos, ou psicoterapia, exercícios de controle e relaxamento. 5 - Fimose É uma anomalia comum, que impede em maior ou menor grau, a exteriorização da glande (extremidade do pênis), impossibilitando a higiene adequada e, em alguns casos, dificultando o ato sexual. Quando necessário, o tratamento é cirúrgico e simples 6 - Disfunção Erétil É a presença do desejo sexual sem a correspondente ereção do pênis. Suas causas são diversas e, em alguns casos, o tratamento é simples. A origem da impotência pode ser hormonal, neurológica ou vascular, mas na maioria dos casos é de ordem psicológica. O alcoolismo, o fumo e o uso de drogas também podem influir neste problema. Ao contrário do que alguns pensam, a infertilidade não tem nada a ver com a impotência.
  9. 9. 7 - Ginecomastia Consiste no desenvolvimento excessivo das mamas nos homens. A ginecomastia pode ter outras causas, além das hormonais e glandulares. Pode ser decorrente do consumo excessivo de álcool, drogas ou certos tipos de medicamentos, como os corticóides. É também um problema comum entre os idosos, devido à diminuição da produção dos hormônios masculinos. Depois de analisadas as causas primárias desta alteração, o médico avalia a necessidade ou não de cirurgia. Em geral, é a opção mais indicada devido aos problemas psicológicos e sociais que a ginecomastia costuma acarretar para o homem. 8 - Hipertrofia Benigna da Próstata (HBP) É bastante comum em homens acima dos 50 anos, sendo que sua incidência aumenta progressivamente com a idade. Representa o crescimento nodular da próstata, causando obstrução mecânica ao fluxo da urina, o que leva à dificuldade para urinar. A urina estagnada na bexiga favorece o surgimento de infecção urinária e formação de cálculos. O tratamento da HPB pode ser clínico ou cirúrgico, dependendo da avaliação médica.
  10. 10. 9 - Orquiepididimite É a inflamação do testículo e do epidídimo (conduto ligado ao testículo). Pode ser causado por vários agentes infecciosos ou por traumatismo. Também pode ocorrer como uma complicação da caxumba, pois o vírus causador, além de instalar-se na glândulas salivares, pode alojar-se nos testículos. É um problema que deve ter acompanhamento médico. 10 - Varicocele É o processo de dilatação das veias do testículo, semelhante àquele que ocorre nas pernas (varizes). A varicocele pode ocorrer em qualquer um dos testículos, ou mesmo em ambos. A varicocele, em geral, é indolor, mas dependendo do seu volume, pode causar dor, além de infertilidade. O tratamento da varicocele é cirúrgico.
  11. 11. • Exames essenciais Para saber como está a saúde, vale acompanhar possíveis fatores de risco fazendo um check-up anual. “A história clínica e o exame físico devem nortear a solicitação de exames, que deve ser personalizada ao máximo”, Confira os principais exames do check-up masculino: • Exames de sangue para verificar os níveis de colesterol total e frações, triglicérideos, glicemia e insulina • Avaliação de calcificação em coronária • Função hepática • Ácido úrico • Câncer de próstata: dosagem da enzima PSA (A partir dos 40) • Câncer de cólon: colonoscopia • Função pulmonar, indicada aos fumantes • Raio X de tórax para avaliar os órgãos sólidos
  12. 12. Os Especialistas recomendam... • DEIXE DE LADO O SEDENTARISMO: PELO MENOS 30 MINUTOS DE CAMINHADA POR DIA. O IDEAL SÃO CINCO DIAS POR SEMANA. • ALIMENTE-SE DE FORMA SAUDÁVEL PARA CONTROLAR O SOBREPESO: DE CINCO A SEIS PEQUENAS REFEIÇÕES AO DIA, RICAS EM FRUTAS, LEGUMES E VERDURAS. • MUDE O RITMO DA VIDA PROFISSIONAL: É PRECISO BUSCAR EQUILÍBRIO ENTRE OS DIVERSOS PAPÉIS QUE SE TEM NA SOCIEDADE E NA FAMÍLIA. ISSO PROMOVE FELICIDADE E ALEGRIA DE VIVER. • É GRANDE A INCIDÊNCIA DE ACIDENTES NO TRÂNSITO ENVOLVENDO HOMENS JOVENS, POR ISSO NÃO DIRIJA SE TIVER INGERIDO BEBIDA ALCOÓLICA E EVITE CARONAS AO PERCEBER QUE O MOTORISTA ESTÁ ALCOOLIZADO. • PRATIQUE EXERCÍCIOS FÍSICOS, REGULARMENTE. A ATIVIDADE FÍSICA REALIZADA DESDE A JUVENTUDE PREVINE O ORGANISMO DO RISCO DE VÁRIOS PROBLEMAS À SAÚDE.
  13. 13. • A MEDIÇÃO PERIÓDICA DA PRESSÃO ARTERIAL DETECTA A HIPERTENSÃO ARTERIAL, EVITANDO, DESTA MANEIRA, POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES, COMO DERRAME, INFARTO, PROBLEMAS RENAIS, ANEURISMAS, ETC. • USE SEMPRE CAMISINHA. PREVINA-SE DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DSTS), TAIS COMO AIDS, SÍFILIS, GONORRÉIA, ETC. • PREVINA-SE DA OSTEOPOROSE. INSIRA ALIMENTOS RICOS EM CÁLCIO NA SUA DIETA E SE EXPONHA AO SOL TODOS OS DIAS, DE 10 A 15 MINUTOS, ANTES DAS 10H E APÓS ÀS 16H, PARA FIXAR E ATIVAR A VITAMINA D, RESPONSÁVEL PELA ABSORÇÃO DO CÁLCIO NO ORGANISMO. • FAÇA UMA REFEIÇÃO BALANCEADA. UMA DIETA RICA EM ALIMENTOS SAUDÁVEIS CONTRIBUI PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA E PREVINE CONTRA A OBESIDADE. • APÓS OS 50 ANOS, MESMO ÀQUELES QUE NUNCA FIZERAM O USO DE ÓCULOS E LENTES DE CONTATO, É RECOMENDÁVEL IR AO OFTALMOLOGISTA, ANUALMENTE, PARA PREVENIR CONTRA A INCIDÊNCIA DE GLAUCOMA.
  14. 14. O movimento Novembro Azul é realizado em parceria pela SBU e o Instituto Lado a Lado com o objetivo de orientar a população masculina sobre a importância do exame de toque retal e PSA para diagnóstico precoce do câncer de próstata. .
  15. 15. CONCLUSÕES Os homens, comparativamente as mulheres, tem mais excesso de peso, baixo consumo de frutas, de legumes e de verduras, alto consumo abusivo de bebidas alcoólicas e tabagismo, situações que podem estar se refletindo numa maior mortalidade por doenças do aparelho circulatório, principalmente entre os mais velhos, e também por causas externas, predominantemente entre os mais jovens. Comportamentos de risco, como consumo abusivo de bebidas alcoólicas, também se associam a outros comportamentos de risco, muitos determinados pela falsa auto percepção da infalibilidade masculina, facilitando a ocorrência de acidentes e violências e de doenças infectocontagiosas como a SIDA-AIDS e a tuberculose. As diferenças nos padrões de comportamento de risco/proteção, de adoecer e de morrer atestam essa fragilidade e sustentam a necessidade de planejamento e desenvolvimento de estratégias de educação em saúde, voltadas para os homens, além de reforçar a necessidade de sensibilização dos mesmos para o entendimento da sua própria fragilidade e responsabilidade com sua saúde.
  16. 16. OBRIGADO!!! 

×