SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
DISCIPLINA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
Curso de Pedagogia – Bom Jardim MA – Jun2012
Prof. José Arnaldo da Silva
jarnaldosilva@professor.ma.gov.br
jarnaldosilva@yahoo.com.br
ORIGEM DA PSICOLOGIA
Até o final do século XIX a Psicologia não existia
como disciplina específica.
Emergiu de duas tradições: a Filosofia e as Ciências
Naturais.
Filosofia
Os filósofos sempre
estiveram interessados em
compreender o significado
da experiência humana e
muitos conceitos básicos da
Psicologia têm sua origem
na Filosofia.
Ciências Naturais
O sucesso dessas ciências em
desenvolver experimentos para
desenvolver explicações
baseadas no princípio da
causalidade levaram a Psicologia
a fazer o mesmo.
HISTÓRIA DA PSICOLOGIA
O significado da alma dos pensamentos mítico
e pré-socrático
 Pensamentos mítico: A alma é entendida como a
instância responsável pela respiração e pelo
movimento do sangue.
 Pré-socrático (séc. VII e VI a. C): A alma humana é
atribuída como parte da realidade universal: AR.
O conceito de alma em Sócrates, Platão e Aristóteles
 Sócrates (470-399 a. C.): A alma é inseparável de uma
filosofia da sabedoria e engloba justiça, coragem,
direito, etc.
 Platão (428-347 a. C.): Divide o homem em corpo e
alma. O verdadeiro conhecimento está inserido no
mundo das ideias. A alma já inteligente antes de tornar
prisioneira do corpo.
 Aristóteles (384-322 a. C.): A alma é a causa e o princípio
do corpo vivo. E desaparece com a morte desse
indivíduo.
 A ideia de alma na Antiguidade e Idade Média
(III a. C. e III d. C.)
 Estoicismo: Objetiva a firmeza da alma.
 Epicurismo: A alma não se distingue do corpo, o
que prova a materialidade da alma.
 Ceticismo: Defende que é impossível tentar
encontrar o conhecimento.
 Neoplatonismo: A alma está na inteligência; o corpo
está na alma”.
 Cristianismo:
Santo Agostinho (354-430), A alma está acima da razão,
da moral e da ciência. Ela é a realidade.
São Tomás de Aquino (1225-1274), A alma é incorporal e
insubstancial... não se dissolve com o organismo, e o
desejo de imortalidade sentido pelo homem se justifica
antologicamente.
 A alma no Renascimento e na Idade Moderna
 Renascimento: René Descartes introduz o
problema do psiquismo no centro de suas
preocupações. Ele aceita a posição dualista. Mente
(ou alma) e corpo são considerados diferentes,
mas o que ele discutiu ferrenhamente,
angariando ódios, rejeições e queimas de escritos,
foi a relação corpo/mente. Mente: ideias
derivadas (geradas a partir da experiência
sensorial) e as ideias inatas (existem desde o
nascimento).
 Idade Moderna (séc. VII e VIII):
John Locke (1632-1704), a mente é um papel em branco,
desprovido de todos os caracteres, sem qualquer ideias.
Tudo 0 que apreendido vem da experiência. (Filosofia
empirista)
Leibniz (1646-1716), A pessoa é a fonte de atos... para
conhecer o que uma pessoa é, torna-se necessário
sempre consultar o que ela pode ser no futuro, pois
todo estado da pessoa é apontado na direção de
possibilidades futuras”.
MANIFESTAÇÃO DA PSICOLOGIA
O primeiro indício de um campo distinto de pesquisa conhecido como
Psicologia foi a adoção do método científico como um recurso para tentar
resolver problemas psicológicos. Durante esse período, manifestaram-se
diversas indicações formais de que essa ciência começava a florescer:
 1879 – Wilhelm Wundt implanta o primeiro laboratório de Psicologia do mundo.
 1881 – Wundt funda a primeira revista de Psicologia dedicada principalmente a
relatos experimentais.
 1887 – Stanley Hall funda o American Journal of Psychology, primeira revista
 de Psicologia publicada nos Estados Unidos.
 1892 – Foi fundada a Associação Psicológica Americana (APA) – primeira
organização científica e profissional de psicólogos.
 1908 – O psicólogo William McDougall definiu a Psicologia, pela primeira vez,
como “ciência do comportamento”.
O QUE CARACTERIZA UMA CIÊNCIA?
Objeto de estudo específico;
Utilização do método científico.
Proporciona diretrizes lógicas para avaliar a
evidência e técnicas elaboradas para verificar
seus princípios.
A Ciência (do latim scientia, conhecimento) é o conjunto de
informações sobre a realidade acumuladas pelas várias
gerações de investigadores depois de devidamente validadas
pelo método científico. Também se designa ciência o
processo de recolher e validar informações sobre a realidade.
CONCEITO DE PSICOLOGIA
Origem grega:
LOGOS + PSIQUE= estudo acerca da alma ou
espírito.
Ciência que estuda o comportamento e
os processos mentais
Temas de interesse: o desenvolvimento, as bases fisiológicas do
comportamento, a aprendizagem, a percepção, a memória, o
pensamento, a linguagem, a motivação, a emoção, a inteligência, a
personalidade, o comportamento anormal e seu tratamento, as
influências sociais e o comportamento social.
SUBCAMPOS DA PSICOLOGIA
 PSICOLOGIA GERAL: Busca determinar o objeto, os
métodos, os princípios gerais e as ramificações da
ciência.
 PSICOLOGIA FISIOLÓGICA: Investiga o papel que
eventos e estruturas fisiológicas desempenham no
comportamento.
 PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO: Estuda o
desenvolvimento ontogenético, isto é, as mudanças
que ocorrem no ciclo vital de um indivíduo.
 PSICOLOGIA JURÍDICA: Aplica os conhecimentos da
Psicologia no campo do Direito.
 PSICOLOGIA ANIMAL OU COMPARADA: Estuda o
comportamento animal com objetivo de, comparando
ao ser humano, melhor compreendê-lo e, também,
busca a compreensão do comportamento animal em
si.
 PSICOLOGIA SOCIAL: Investiga todas as situações em
que a conduta humana é influenciada e influencia a de
outras pessoas e grupos.
 PSICOLOGIA DIFERENCIAL: Busca estabelecer as
diferenças entre os indivíduos em termos de idade,
classe social, raças, capacidades, sexo... Suas causas e
efeitos sobre o comportamento, além de procurar criar
e aperfeiçoar técnicas de mensuração das variáveis
consideradas.
PSICOPATOLOGIA: Preocupa-se com o
comportamento anormal: psicoses, neuroses.
PSICOLOGIA APLICADA AO TRABALHO: Através de
informações psicológicas é possível viabilizar uma
maior rendimento no trabalho.
PSICOLOGIA APLICADA À MEDICINA: Auxilia os
profissionais da saúde em suas tarefas de diagnóstico,
tratamento e prevenção de doenças.
FUNÇÕES E FINALIDADES DA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
A Psicologia da Educação se concentra no estudo psicológico
dos problemas cotidianos da educação, dos quais se derivam
princípios, modelos, teorias, procedimentos de ensino e
métodos práticos de instrução e avaliação, bem como métodos
de pesquisa apropriados para estudar o pensamento e os
processos afetivos dos estudantes e os processos cultural e
socialmente complexos das escolas.
Em resumo:
A Psicologia da Educação estuda os processos de ensino e
aprendizagem; aplica os métodos e teorias da Psicologia e
também têm seus próprios métodos e teorias.
Ou seja, o objeto de estudo da Psicologia da Educação
constitui-se dos processos de mudança comportamental
(psicológicos) provocados por meio de atividades e processos
educativos, logo, é um processo bilateral que envolve tanto
educadores quanto educandos.
REFERÊNCIAS
MUELLER, F.L. – História da Psicologia, vol. 89 de
Atualidades Pedagógicas, Cia Editora Nacional, SP, 1978.
ROSENFELD, A. – O pensamento psicológico. Editora
Perspectiva, SP, 1984.
SEVERINO, A. J. Filosofia. Cortez Editora, SP, 1992.
Coleção “Os pensadores” – vol. ré-Socráticos – Abril
Cultural, SP, 1992.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalThiago de Almeida
 
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da PsicologiaPsicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da PsicologiaRafael Wanderley
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemnormaquilino
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointMárcio Emílio
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Antonio Franklin Ritton
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosCaio Maximino
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educaçãounieubra
 
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalVygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalCícero Quarto
 

Mais procurados (20)

Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
 
Teoria Humanista
Teoria HumanistaTeoria Humanista
Teoria Humanista
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Teoria de piaget (slides)
Teoria de piaget (slides)Teoria de piaget (slides)
Teoria de piaget (slides)
 
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da PsicologiaPsicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da PsicopedagogiaApresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
 
Humanismo Carl Rogers
Humanismo Carl RogersHumanismo Carl Rogers
Humanismo Carl Rogers
 
Carl Ransom Rogers
Carl Ransom RogersCarl Ransom Rogers
Carl Ransom Rogers
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
 
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalVygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
 

Destaque

Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)
Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)
Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)Rafaela Sampaio
 
Psicologia e Motivação
 Psicologia e Motivação Psicologia e Motivação
Psicologia e Motivaçãoweronicasdj
 
Trabalho de psicologia motivação
Trabalho de psicologia motivaçãoTrabalho de psicologia motivação
Trabalho de psicologia motivaçãoenfanhanguera
 
Paradigm Shift for Project Managers in Agile Projects
Paradigm Shift for Project Managers in Agile ProjectsParadigm Shift for Project Managers in Agile Projects
Paradigm Shift for Project Managers in Agile ProjectsBharani M
 
Teoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanasTeoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanasguestf9582a
 
Slides de antropologia principal
Slides de antropologia   principalSlides de antropologia   principal
Slides de antropologia principalIvison Kauê
 
Teorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagemTeorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagemCarlos Caldas
 
Grupos sociales
Grupos socialesGrupos sociales
Grupos sociales152240
 
A Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony Robbins
A Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony RobbinsA Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony Robbins
A Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony RobbinsFocusLife
 
A Psicologia Das Seis Necessidades Humanas
A Psicologia Das Seis Necessidades HumanasA Psicologia Das Seis Necessidades Humanas
A Psicologia Das Seis Necessidades HumanasSebastião Gazolla Jr
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosDeisiane Cazaroto
 
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalAula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalProf. Leonardo Rocha
 

Destaque (20)

Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)
Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)
Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)
 
Psicologia e Motivação
 Psicologia e Motivação Psicologia e Motivação
Psicologia e Motivação
 
Trabalho de psicologia motivação
Trabalho de psicologia motivaçãoTrabalho de psicologia motivação
Trabalho de psicologia motivação
 
Paradigm Shift for Project Managers in Agile Projects
Paradigm Shift for Project Managers in Agile ProjectsParadigm Shift for Project Managers in Agile Projects
Paradigm Shift for Project Managers in Agile Projects
 
Teoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanasTeoriade relaeshumanas
Teoriade relaeshumanas
 
Slides de antropologia principal
Slides de antropologia   principalSlides de antropologia   principal
Slides de antropologia principal
 
O que motiva voce
O que motiva voceO que motiva voce
O que motiva voce
 
Celso antunes
Celso antunesCelso antunes
Celso antunes
 
Teorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagemTeorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagem
 
Grupos sociales
Grupos socialesGrupos sociales
Grupos sociales
 
A Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony Robbins
A Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony RobbinsA Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony Robbins
A Psicologia das 6 Necessidades Humanas de Anthony Robbins
 
A Psicologia Das Seis Necessidades Humanas
A Psicologia Das Seis Necessidades HumanasA Psicologia Das Seis Necessidades Humanas
A Psicologia Das Seis Necessidades Humanas
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Aula 3 psicologia anormal
Aula 3   psicologia anormalAula 3   psicologia anormal
Aula 3 psicologia anormal
 
Watson e o Behaviorismo
Watson e o BehaviorismoWatson e o Behaviorismo
Watson e o Behaviorismo
 
Estruturalismo
EstruturalismoEstruturalismo
Estruturalismo
 
Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
 
Diagnostico Organizacional
Diagnostico OrganizacionalDiagnostico Organizacional
Diagnostico Organizacional
 
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalAula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
 

Semelhante a Psicologia da educação

A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdfJonia Lacerda
 
1 psicologia
1 psicologia1 psicologia
1 psicologiabrelua
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptxFabioGomes141583
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemLuiz Maciel
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemLuiz Maciel
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsxSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsxMarciaCristine2
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfMarciaCristine2
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitosLiliane Ennes
 
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoResumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoThaisremo
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçaoMariaDeMatos2
 
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxPsicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxssuser494bbd
 

Semelhante a Psicologia da educação (20)

A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
 
Unidade 01 psicologia (1)
Unidade 01   psicologia (1)Unidade 01   psicologia (1)
Unidade 01 psicologia (1)
 
1 psicologia
1 psicologia1 psicologia
1 psicologia
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
 
Desenvolvimento
DesenvolvimentoDesenvolvimento
Desenvolvimento
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsxSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
 
Introdução - Psicologia da Educação
Introdução - Psicologia da EducaçãoIntrodução - Psicologia da Educação
Introdução - Psicologia da Educação
 
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoResumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
 
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxPsicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 

Mais de Jose Arnaldo Silva

Romantismo em-portugal-e-no-brasil
Romantismo em-portugal-e-no-brasilRomantismo em-portugal-e-no-brasil
Romantismo em-portugal-e-no-brasilJose Arnaldo Silva
 
Projeto de pesquisa de mestrado
Projeto de pesquisa de mestradoProjeto de pesquisa de mestrado
Projeto de pesquisa de mestradoJose Arnaldo Silva
 
Marketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensino
Marketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensinoMarketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensino
Marketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensinoJose Arnaldo Silva
 
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasilO realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasilJose Arnaldo Silva
 
O valente soldadinho de chumbo
O valente soldadinho de chumboO valente soldadinho de chumbo
O valente soldadinho de chumboJose Arnaldo Silva
 
Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo
Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo
Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo Jose Arnaldo Silva
 
Atividades - Estudo de caso: Diálogo de atenas
Atividades - Estudo de caso: Diálogo de atenasAtividades - Estudo de caso: Diálogo de atenas
Atividades - Estudo de caso: Diálogo de atenasJose Arnaldo Silva
 
Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?
Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?
Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?Jose Arnaldo Silva
 
Venha ver o pôr do sol - Lygia fagundes telles
Venha ver o pôr do sol  - Lygia fagundes tellesVenha ver o pôr do sol  - Lygia fagundes telles
Venha ver o pôr do sol - Lygia fagundes tellesJose Arnaldo Silva
 
Língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Língua portuguesa com ênfase em gramática e literaturaLíngua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Língua portuguesa com ênfase em gramática e literaturaJose Arnaldo Silva
 
Apostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Apostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literaturaApostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Apostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literaturaJose Arnaldo Silva
 
Redação e comunicação linguística
Redação e comunicação linguísticaRedação e comunicação linguística
Redação e comunicação linguísticaJose Arnaldo Silva
 

Mais de Jose Arnaldo Silva (20)

Semana de-arte-moderma
Semana de-arte-modermaSemana de-arte-moderma
Semana de-arte-moderma
 
Romantismo em-portugal-e-no-brasil
Romantismo em-portugal-e-no-brasilRomantismo em-portugal-e-no-brasil
Romantismo em-portugal-e-no-brasil
 
Projeto de pesquisa de mestrado
Projeto de pesquisa de mestradoProjeto de pesquisa de mestrado
Projeto de pesquisa de mestrado
 
Pressupostos e-subentendidos
Pressupostos e-subentendidosPressupostos e-subentendidos
Pressupostos e-subentendidos
 
Pre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasilPre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasil
 
Marketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensino
Marketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensinoMarketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensino
Marketing estrategico-e-operacional-de-instituicoes-de-ensino
 
Funcoes da-linguagem
Funcoes da-linguagemFuncoes da-linguagem
Funcoes da-linguagem
 
Figuras de-construcao
Figuras de-construcaoFiguras de-construcao
Figuras de-construcao
 
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasilO realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
 
O valente soldadinho de chumbo
O valente soldadinho de chumboO valente soldadinho de chumbo
O valente soldadinho de chumbo
 
Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo
Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo
Atividades - Estudo de caso: Seleção de um executivo
 
Atividades - Estudo de caso: Diálogo de atenas
Atividades - Estudo de caso: Diálogo de atenasAtividades - Estudo de caso: Diálogo de atenas
Atividades - Estudo de caso: Diálogo de atenas
 
Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?
Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?
Atividades - Estudo de caso: Afinal, quem manda aqui?
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
 
O Humanismo
O Humanismo O Humanismo
O Humanismo
 
O Trovadorismo
O Trovadorismo O Trovadorismo
O Trovadorismo
 
Venha ver o pôr do sol - Lygia fagundes telles
Venha ver o pôr do sol  - Lygia fagundes tellesVenha ver o pôr do sol  - Lygia fagundes telles
Venha ver o pôr do sol - Lygia fagundes telles
 
Língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Língua portuguesa com ênfase em gramática e literaturaLíngua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
 
Apostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Apostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literaturaApostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
Apostila de língua portuguesa com ênfase em gramática e literatura
 
Redação e comunicação linguística
Redação e comunicação linguísticaRedação e comunicação linguística
Redação e comunicação linguística
 

Último

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 

Último (20)

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 

Psicologia da educação

  • 1. DISCIPLINA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO Curso de Pedagogia – Bom Jardim MA – Jun2012 Prof. José Arnaldo da Silva jarnaldosilva@professor.ma.gov.br jarnaldosilva@yahoo.com.br
  • 2. ORIGEM DA PSICOLOGIA Até o final do século XIX a Psicologia não existia como disciplina específica. Emergiu de duas tradições: a Filosofia e as Ciências Naturais. Filosofia Os filósofos sempre estiveram interessados em compreender o significado da experiência humana e muitos conceitos básicos da Psicologia têm sua origem na Filosofia. Ciências Naturais O sucesso dessas ciências em desenvolver experimentos para desenvolver explicações baseadas no princípio da causalidade levaram a Psicologia a fazer o mesmo.
  • 3. HISTÓRIA DA PSICOLOGIA O significado da alma dos pensamentos mítico e pré-socrático  Pensamentos mítico: A alma é entendida como a instância responsável pela respiração e pelo movimento do sangue.  Pré-socrático (séc. VII e VI a. C): A alma humana é atribuída como parte da realidade universal: AR.
  • 4. O conceito de alma em Sócrates, Platão e Aristóteles  Sócrates (470-399 a. C.): A alma é inseparável de uma filosofia da sabedoria e engloba justiça, coragem, direito, etc.  Platão (428-347 a. C.): Divide o homem em corpo e alma. O verdadeiro conhecimento está inserido no mundo das ideias. A alma já inteligente antes de tornar prisioneira do corpo.  Aristóteles (384-322 a. C.): A alma é a causa e o princípio do corpo vivo. E desaparece com a morte desse indivíduo.
  • 5.  A ideia de alma na Antiguidade e Idade Média (III a. C. e III d. C.)  Estoicismo: Objetiva a firmeza da alma.  Epicurismo: A alma não se distingue do corpo, o que prova a materialidade da alma.  Ceticismo: Defende que é impossível tentar encontrar o conhecimento.
  • 6.  Neoplatonismo: A alma está na inteligência; o corpo está na alma”.  Cristianismo: Santo Agostinho (354-430), A alma está acima da razão, da moral e da ciência. Ela é a realidade. São Tomás de Aquino (1225-1274), A alma é incorporal e insubstancial... não se dissolve com o organismo, e o desejo de imortalidade sentido pelo homem se justifica antologicamente.
  • 7.  A alma no Renascimento e na Idade Moderna  Renascimento: René Descartes introduz o problema do psiquismo no centro de suas preocupações. Ele aceita a posição dualista. Mente (ou alma) e corpo são considerados diferentes, mas o que ele discutiu ferrenhamente, angariando ódios, rejeições e queimas de escritos, foi a relação corpo/mente. Mente: ideias derivadas (geradas a partir da experiência sensorial) e as ideias inatas (existem desde o nascimento).
  • 8.  Idade Moderna (séc. VII e VIII): John Locke (1632-1704), a mente é um papel em branco, desprovido de todos os caracteres, sem qualquer ideias. Tudo 0 que apreendido vem da experiência. (Filosofia empirista) Leibniz (1646-1716), A pessoa é a fonte de atos... para conhecer o que uma pessoa é, torna-se necessário sempre consultar o que ela pode ser no futuro, pois todo estado da pessoa é apontado na direção de possibilidades futuras”.
  • 9. MANIFESTAÇÃO DA PSICOLOGIA O primeiro indício de um campo distinto de pesquisa conhecido como Psicologia foi a adoção do método científico como um recurso para tentar resolver problemas psicológicos. Durante esse período, manifestaram-se diversas indicações formais de que essa ciência começava a florescer:  1879 – Wilhelm Wundt implanta o primeiro laboratório de Psicologia do mundo.  1881 – Wundt funda a primeira revista de Psicologia dedicada principalmente a relatos experimentais.  1887 – Stanley Hall funda o American Journal of Psychology, primeira revista  de Psicologia publicada nos Estados Unidos.  1892 – Foi fundada a Associação Psicológica Americana (APA) – primeira organização científica e profissional de psicólogos.  1908 – O psicólogo William McDougall definiu a Psicologia, pela primeira vez, como “ciência do comportamento”.
  • 10. O QUE CARACTERIZA UMA CIÊNCIA? Objeto de estudo específico; Utilização do método científico. Proporciona diretrizes lógicas para avaliar a evidência e técnicas elaboradas para verificar seus princípios. A Ciência (do latim scientia, conhecimento) é o conjunto de informações sobre a realidade acumuladas pelas várias gerações de investigadores depois de devidamente validadas pelo método científico. Também se designa ciência o processo de recolher e validar informações sobre a realidade.
  • 11. CONCEITO DE PSICOLOGIA Origem grega: LOGOS + PSIQUE= estudo acerca da alma ou espírito. Ciência que estuda o comportamento e os processos mentais Temas de interesse: o desenvolvimento, as bases fisiológicas do comportamento, a aprendizagem, a percepção, a memória, o pensamento, a linguagem, a motivação, a emoção, a inteligência, a personalidade, o comportamento anormal e seu tratamento, as influências sociais e o comportamento social.
  • 12. SUBCAMPOS DA PSICOLOGIA  PSICOLOGIA GERAL: Busca determinar o objeto, os métodos, os princípios gerais e as ramificações da ciência.  PSICOLOGIA FISIOLÓGICA: Investiga o papel que eventos e estruturas fisiológicas desempenham no comportamento.  PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO: Estuda o desenvolvimento ontogenético, isto é, as mudanças que ocorrem no ciclo vital de um indivíduo.  PSICOLOGIA JURÍDICA: Aplica os conhecimentos da Psicologia no campo do Direito.
  • 13.  PSICOLOGIA ANIMAL OU COMPARADA: Estuda o comportamento animal com objetivo de, comparando ao ser humano, melhor compreendê-lo e, também, busca a compreensão do comportamento animal em si.  PSICOLOGIA SOCIAL: Investiga todas as situações em que a conduta humana é influenciada e influencia a de outras pessoas e grupos.  PSICOLOGIA DIFERENCIAL: Busca estabelecer as diferenças entre os indivíduos em termos de idade, classe social, raças, capacidades, sexo... Suas causas e efeitos sobre o comportamento, além de procurar criar e aperfeiçoar técnicas de mensuração das variáveis consideradas.
  • 14. PSICOPATOLOGIA: Preocupa-se com o comportamento anormal: psicoses, neuroses. PSICOLOGIA APLICADA AO TRABALHO: Através de informações psicológicas é possível viabilizar uma maior rendimento no trabalho. PSICOLOGIA APLICADA À MEDICINA: Auxilia os profissionais da saúde em suas tarefas de diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças.
  • 15. FUNÇÕES E FINALIDADES DA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO A Psicologia da Educação se concentra no estudo psicológico dos problemas cotidianos da educação, dos quais se derivam princípios, modelos, teorias, procedimentos de ensino e métodos práticos de instrução e avaliação, bem como métodos de pesquisa apropriados para estudar o pensamento e os processos afetivos dos estudantes e os processos cultural e socialmente complexos das escolas. Em resumo: A Psicologia da Educação estuda os processos de ensino e aprendizagem; aplica os métodos e teorias da Psicologia e também têm seus próprios métodos e teorias. Ou seja, o objeto de estudo da Psicologia da Educação constitui-se dos processos de mudança comportamental (psicológicos) provocados por meio de atividades e processos educativos, logo, é um processo bilateral que envolve tanto educadores quanto educandos.
  • 16. REFERÊNCIAS MUELLER, F.L. – História da Psicologia, vol. 89 de Atualidades Pedagógicas, Cia Editora Nacional, SP, 1978. ROSENFELD, A. – O pensamento psicológico. Editora Perspectiva, SP, 1984. SEVERINO, A. J. Filosofia. Cortez Editora, SP, 1992. Coleção “Os pensadores” – vol. ré-Socráticos – Abril Cultural, SP, 1992.