Estruturalismo

37.979 visualizações

Publicada em

1 comentário
17 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Olá,preciso do panorama atual do Estrutualismo...ta bem dificil encontrar,caso alguem possa me ajudar pfv me envie..
    obgd pela atenção
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
37.979
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
532
Comentários
1
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estruturalismo

  1. 1. ESTRUTURALISMO Disciplina: Teorias e Sistemas da Psicologia Professor: Paulo AguiarGRUPO:Amanda GabrielaAparecida FernandaCristian Dállat de Souza Firmino AlvesLuise Leite da Gama OliveiraJuleica Gomes Assaline de OliveiraSimone Wanderley Lustosa Bacharelado em Psicologia Primeiro Período Turno: Manhã – 2011.1
  2. 2. ESTRUTURALISMOINTRODUÇÃO:Em nosso trabalho sobre o Estruturalismo buscamos não só aspectos históricos, seusmestres e discípulos. Buscamos acima de tudo traduzir em uma linguagem acessível anós Bacharéis do primeiro período do Curso de Psicologia, aquela que seria uma das,senão “a” primeira escola de Psicologia.Partiremos, ao contrário do que alguns possam esperar, em busca exatamente de seuspontos controversos e polêmicos, sempre com o intuito de “experimentar”. E para issonada melhor que citarmos em nossa introdução, uma afirmação de Edward BradfordTitchener que diz: “Todo conhecimento humano é derivado das experiênciashumanas, não há outra fonte de conhecimento”.E como buscamos exatamente o CONHECIMENTO, pretendemos e tentaremosdemonstrar em nosso trabalho que toda experiência humana pode ser analisada porpontos de vistas distintos, não estando, pelo menos a princípio, nenhum delesnecessariamente incorreto, pois cada indivíduo tem suas próprias vivências e, portanto,seu próprio repertório de conhecimentos. (inspiração: Geraldo Magela Machado)
  3. 3. ESTRUTURALISMOWILHELM WUNDTNão há como iniciarmos um trabalho sobre o Estruturalismo sem citarmos a escolapsicológica inaugurada por Wilhelm Wundt (1832-1920). Ele foi para muitos estudiosos doEstruturalismo, da Psicologia e da Filosofia uma das suas primeiras fontes e responsávelem determinar a estrutura da mente na tentativa de compreender os fenômenos mentais.A psicologia só se tornou uma ciência independente da filosofia graças a Wundt, nos finaisdo século XIX. Foi a partir deste acontecimento que se desenvolveram de forma sistemáticaas investigações em psicologia, através de vários autores que a esta ciência se dedicaram,construindo múltiplas escolas e teorias. Para muitos estudiosos Wundt criou o que, maistarde, seria chamado de Estruturalismo, por Edward Titchener; cujo objeto de estudo era aestrutura consciente da mente, as sensações.Em seu laboratório, Wundt muitos estudantes desejavam trabalhar com ele, muitos dosquais viriam a se tornar pioneiros, difundindo versões próprias de psicologia para novasgerações de alunos. Entre eles estavam, por exemplo, Edward B. Titchener. Assim, olaboratório em Leipzig na Alemanha, exerceu enorme influência no desenvolvimento dapsicologia moderna, servindo como modelo para novos laboratórios e constantespesquisas.
  4. 4. ESTRUTURALISMOEDWARD BRADFORD TITCHENEREdward Bradford Titchener (1867-1927) foi um psicólogo estruturalista britânico queestudou em Leipzig na Alemanha com o mestre Wilhelm Wund.Titchener alterou o sistema de Wilhelm Wund, e foi o responsável em propor uma novaabordagem que designou como “Estruturalismo”. Assim, o Estruturalismo foiestabelecido por Edward Bradford Titchener como a primeira escola de pensamento nocampo da Psicologia.Ele descartava a idéia de que a Percepção (que é o processo mental através do qualcada indivíduo percebe e interpreta o mundo) tenha alguma participação nesseprocesso. Para ele a psicologia deve ter como objeto de estudo a experiênciaconsciente do indivíduo, diante das diversas situações as quais é exposto.
  5. 5. ESTRUTURALISMOA Percepção e o Erro de Estímulo:Quando estudou a experiência consciente, Edward Titchener alertou a respeito dapossibilidade de um erro, o qual ele chamou de erro de estímulo, que gera umaconfusão entre o objeto de observação e o processo mental envolvido.Por exemplo: se mostrarmos uma maçã a alguém, e pedirmos para que essa pessoadescreva o que vê, muito provavelmente dirá que se trata de uma maçã, nãodescrevendo suas características como cor, forma e brilho.Essa falta de descrição dos elementos componentes da maçã é exatamente o queEdward Titchener chamava de erro de estímulo. As características foram deixadas delado, em favor da descrição mais simples e conhecida.Nesse caso, o observador está interpretando o objeto e não o analisando e segundoTitchener “a consciência como a soma das experiências existentes em certo momento ea mente como a soma das experiências acumuladas ao longo do tempo.”
  6. 6. ESTRUTURALISMOMétodo de estudo usado por Edward Titchener (Introspecção)O método utilizado pelo estruturalismo é o da Introspecção, diferente da introspecçãodefendida por Wilhelm Wund que enfatizava o todo, Titchener enfatizava as partes. Aintrospecção é definida como um relato verbal baseado na vivencia.Para Edward sua principal base ou método de estudos concentrava-se nos elementospropriamente ditos. Ele acreditava que a Psicologia deveria procurar descobrir anatureza das experiências conscientes.Esta experiência consciente, segundo Titchener é dependente do indivíduo que avivencia, diferindo da estudada por cientistas de outras áreas. Por exemplo, tanto aFísica como a Psicologia tem condições de estudar a luz ou o som, porém, cadaprofissional terá orientação, métodos e objetivos diferentes.Um exemplo da física citado por Edward Titchener é o fato de uma sala poder estar auma temperatura de 30ºC, independente de ter ou não alguém nesta sala para senti-la.Nesse caso, mesmo que não haja ninguém na sala, a temperatura será a mesma. Já noenfoque da psicologia, se houver um sujeito como observador dessa sala, ele poderárelatar que sente um calor desconfortável ou não, dependendo de suas experiênciascom a sensação de calor.
  7. 7. ESTRUTURALISMOPara o Estruturalismo os 3 elementos da Consciência são:► As sensações: que são os elementos básicos da percepção e ocorrem nos sons,nas visões, nos cheiros e em outras experiências evocadas por objetos físicos doambiente.► As imagens: são elementos de idéias e estão no processo que reflete experiênciasnão concretamente presentes no momento, como a lembrança de uma experiênciapassada.► Os estados afetivos, afetos ou sentimentos: são elementos da emoção que estãopresentes em experiências como o amor, o ódio ou a tristeza.Mesmo Titchener colocando sensações e imagens como componentes diferentes daconsciência, as fronteiras que os delimitavam não se apresentavam de forma muitoclara. Para ele as sensações eram elementos da percepção que se manifestavam apartir da estimulação ocasionada por objetos físicos. Ou seja, as imagens eramelementos das idéias e por isso encontravam-se integradas ao processo de lembrançase de experiências passadas, não estando o estímulo presente fisicamente.
  8. 8. ESTRUTURALISMOCONCLUSÃO:Em nossa introdução citamos uma frase de Titchener. Em nossa conclusão resolvemosutilizar a mesma frase, pois ela resume bem o que objetivamos e o que concluímosatravés deste trabalho: “Todo conhecimento humano é derivado das experiênciashumanas, não há outra fonte de conhecimento”.Mas o que será que ele quis afirmar? Que toda experiência humana pode ser analisadapor pontos de vistas distintos, não estando nenhum deles necessariamente incorreto,pois cada indivíduo tem suas próprias vivências e, portanto, seu próprio repertório deconhecimentos.Concordamos quando Titchener define a consciência como a soma das nossasexperiências num dado momento de tempo, e a mente como a soma das nossasexperiências acumuladas ao longo da vida. Mente e consciência são realidadessemelhantes, mas, enquanto a consciência envolve processos mentais que ocorrem nomomento, a mente envolve o acumulo total destes processos.Com esse estudo da escola Estruturalista reconhecemos que o corpo e a mente sãoindependentes uns dos outros e sem interação mútua, mas com seus processosoperando em paralelo. Somente a partir do Estruturalismo chegamos à psicologiacientífica, ganhando um campo acadêmico formal e claramente separada da fisiologia eda filosofia.

×