Psicologia da Educação

965 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
965
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Este modelo pode ser usado como arquivo de partida para apresentar materiais de treinamento em um cenário em grupo.SeçõesClique com o botão direito em um slide para adicionar seções. Seções podem ajudar a organizar slides ou a facilitar a colaboração entre vários autores.AnotaçõesUse a seção Anotações para anotações da apresentação ou para fornecer detalhes adicionais ao público. Exiba essas anotações no Modo de Exibição de Apresentação durante a sua apresentação. Considere o tamanho da fonte (importante para acessibilidade, visibilidade, gravação em vídeo e produção online)Cores coordenadas Preste atenção especial aos gráficos, tabelas e caixas de texto.Leve em consideração que os participantes irão imprimir em preto-e-branco ou escala de cinza. Execute uma impressão de teste para ter certeza de que as suas cores irão funcionar quando forem impressas em preto-e-branco puros e escala de cinza.Elementos gráficos, tabelas e gráficosMantenha a simplicidade: se possível, use estilos e cores consistentes e não confusos.Rotule todos os gráficos e tabelas.
  • Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  • Esta é outra opção para um slide de Visão Geral usando transições.
  • Esta é outra opção para um slide de Visão Geral.
  • O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  • Use um cabeçalho de seção para cada um dos tópicos, para que a transição seja evidente ao público.
  • Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  • Resuma. Torne seu texto o mais breve possível para manter um tamanho de fonte maior.
  • Adicione um estudo de caso ou a simulação da aula para incentivar discussões e aplicar lições.
  • Discuta os resultados do estudo de caso ou da simulação de aula.Aborde práticas recomendadas.
  • Resuma o conteúdo da apresentação reafirmando os pontos importantes das lições.Do que você deseja que a audiência se lembre quando sair da sua apresentação?Salve sua apresentação em um vídeo para facilitar a distribuição (Para criar um vídeo, clique na guia Arquivo e clique em Compartilhar. Em Tipos de Arquivo, clique em Criar Vídeo.)
  • Psicologia da Educação

    1. 1. Psicologia daEducaçãoAndréa Pedreira
    2. 2. Os teóricos da Psicologia e suacontribuição para a História daEducação Jean Piaget – ContrutivismoLev Vygotsky – Desenvolvimentohumano a e ZDP
    3. 3. Lev Semenovich Vygotsky nasceu em 17 de Novembro de 1896 na Bielo Rússia e faleceuaos 37 anos em 11 de Junho de 1934, Moscou. Foi um psicólogo descoberto nos meiosacadêmicos ocidentais depois da sua morte, causada por tuberculose, isto aconteceuprincipalmente devido a guerra fria, onde a produção soviética era barrada no Ocidente e vice-versa. Pensador importante foi pioneiro na noção de que o desenvolvimento intelectual dascrianças ocorre em função das interações sociais (e condições de vida).Tinha contato com crianças portadoras de deficiências congênitas. Isso estimulou seu estudoda compreensão dos processos mentais humanos, assunto principal de seu projeto depesquisa.Vygotsky viveu seusanos mais produtivos sob a ditadura de Stalin, na antiga União Soviética.Teve seus livros proibidos e morreu cedo, aos 37 anos.
    4. 4. O que podemos chamar de teoria interacionista? Vygotskyacredita que a evolução humana e a educação são dois pontosinseparáveis, para Vygotsky o que faz do indivíduo da espécieHomo um ser humano é a junção de cultura e meio social. Estajunção é o sinônimo da interação de si mesmo a partir docomponente Cultura. Isso só ocorre quando segundo ele, pelaparticipação progressiva da criança (homem) na rede derelações sociais em que desde de criança está envolvida.
    5. 5. Vygotsky acredita que as característicasindividuais e até mesmo suas atitudes individuaisestão inseridas nas trocas com o coletivo, ouseja, mesmo o que tomamos por mais individualde um ser humano foi construído a partir de suarelação com o indivíduo. Suas maiorescontribuições estão nas reflexões sobre odesenvolvimento infantil e sua relação com aaprendizagem em meio social, e também odesenvolvimento do pensamento e da linguagem.
    6. 6. Esta ação só se produz quando acriança entra em interação com seumeio social , que o expõe aos objetosculturais e guia seu comportamento(através da comunicação), sendoalcançadas ações cada vez maiscomplexas e adequadas.
    7. 7. • Vygotsky é um dos autores que vem embasandoum grande número de estudos voltados para otrabalho colaborativo na escola.1• Ele argumenta que as atividades realizadas emgrupo, de forma conjunta, oferecem enormesvantagens, que não estão disponíveis emambientes de aprendizagem individualizada2• Ele afirma que construir conhecimento decorre deuma ação partilhada, que implica num processo demediação entre sujeitos.3Fatores importantes
    8. 8. Zona de desenvolvimento proximalZDPA Zona de Desenvolvimento Proximal (ZDP)foi um conceito que viria a ter uma enormeinfluência nos meios educacionais europeuse norte-americanos a partir da década de 60do século passado. A ZDP consiste na“distância que medeia entre o nível atual dedesenvolvimento da criança, determinadopela sua capacidade atual de resolverproblemas individualmente e o nível dedesenvolvimento potencial, determinadoatravés da resolução de problemas sob aorientação de adultos ou em colaboraçãocom os pares mais capazes”.
    9. 9. OUTRO ASPECTO A SER DESTACADO NA CONCEPÇÃO DEVYGOTSKY SOBRE A ZPD REFERE-SE AO FATO DELA SERFREQUENTEMENTE ENTENDIDA ENQUANTO ALGOINTERNO, ENQUANTO PARTICULARIDADE DOS SUJEITOS EMINTERAÇÃO. ASSIM, SE DESENVOLVIMENTO É, PARA ESTEAUTOR, UM PRODUTO DA AÇÃO RECÍPROCA DA MATURAÇÃODO SISTEMA NERVOSO CENTRAL (MATURAÇÃO ESSADECORRENTE DA INTERAÇÃO DO INDIVÍDUO NO CONTEXTOSOCIAL E HISTÓRICO NO QUAL SE INSERE) E DA HISTÓRIACULTURAL, A ZDP CARACTERIZA-SE PELAS FUNÇÕESPSICOLÓGICAS SUPERIORES QUE SE ENCONTRAM EM VIASDE SE COMPLETAREM, QUE SE ENCONTRAM PRÓXIMAS (DEONDE O TERMO "PROXIMAL") DE SE REALIZAREM. ESTASFUNÇÕES CONSTITUEM, PORTANTO, NOVA BASE PARANOVAS APRENDIZAGENS IMPORTANTES PARA O MOMENTOHISTÓRICO EM QUE SE VIVE E NO QUAL SE PARTICIPAATIVAMENTE.
    10. 10. Portanto, é papel do professor provocar avanços nos alunos e issose torna possível com sua interferência na zona proximal. Vemosainda como fator relevante para a educação, decorrente dasinterpretações das teorias de Vygotsky, a importância da atuaçãodos outros membros do grupo social na mediação entre a cultura e oindivíduo, pois uma intervenção deliberada desses membros dacultura, nessa perspectiva, é essencial no processo dedesenvolvimento. Isso nos mostra os processos pedagógicos comointencionais, deliberados, sendo o objeto dessa intervenção: aconstrução de conceitos. O aluno não é tão somente o sujeito daaprendizagem, mas, aquele que aprende junto ao outro o que o seugrupo social produz, tal como: valores, linguagem e o próprioconhecimento. Ao observar a zona proximal, o educador podeorientar o aprendizado no sentido de adiantar o desenvolvimentopotencial de uma criança, tornando-o real. Assim, o ensino devepassar do grupo para o indivíduo. Em outras palavras, o ambienteinfluenciaria a internalização das atividades cognitivas noindivíduo, de modo que, o aprendizado gere o desenvolvimento.Portanto, o desenvolvimento mental só pode realizar-se porintermédio do aprendizado.
    11. 11. ConstrutivismoJean Piaget iniciou suaextensa biografia no dia 9de agosto de 1896 (datade seu nascimento), emNeuchâtel, na Suíça. Seupai (Arthur JeanPiaget), um calvinistaconvicto, era professoruniversitário de Literaturamedieval na Universidadede Neuchâtel. Desdecriança interessou-se pormecânica, fósseis ezoologia. Jean Piaget foiuma criançaprecoce, tendo publicadoseu primeiro artigo sobreum pardal albino aos 11anos de idade. Esse breveestudo é considerado oinício de sua brilhantecarreira científica
    12. 12. Para que se compreenda a Teoria do Construtivismo segundo Piaget énecessário que antes estudemos outra frente “O desenvolvimentoHumano”, que foi a base para o aprofundamento dosestudos, pesquisas e compreensão de Jean em sua teoria, visando quepodemos responder simples questões como, por exemplo: Como eporque o individuo em determinada fase de sua vida, age de um jeitoespecífico, para aquela idade e momento.O desenvolvimento humano refere-se ao desenvolvimento mental ecrescimento orgânico do individuo. O desenvolvimento mental por suavez busca formas de organização e aperfeiçoamento da mente e dohomem, estabilizando-os para que obtenha um equilíbrio psíquico emsua vida alcançando um estado superior nos aspectosintelectuais, afetivos e sociais, como demonstra em nossa base deestudo.vejamos alguns exemplos de fatores que influenciam odesenvolvimento humano:PIAGET- TEORIA DOCONSTRUTIVISMO
    13. 13. TEORIA DO CONSTRUTIVISMO. Hereditariedade: o comportamento do ser humanopode se originar pela genética, podendo ele desenvolverou não seu potencial genético• Crescimento orgânico: aspecto físico, domínio dehabilidades da qual o individuo não tinha antes e queao crescer vai adquirindo, exemplo a criança queengatinhava e descobre que pode andar.• . Maturação neurofisiológica: É quando o individuoconsegue tornar algo possível em determinada fasede sua vida como, por exemplo, a alfabetização quedepende dessa faze mais avançada da criança paraque ocorra, já para segura o lápis a criança precisadesenvolver o neurológico, pois claro que umacriança na idade de 2 a 3 anos não segura o lápisigual ao adulto de 0 anos.• . Meio: influências criadas de acordo com oambiente em que a criança vive, ou seja, umacriança que é estimulada a falar logo terá umvocabulário maior do que uma que não é, mas aomesmo tempo pode não ter uma habilidade parasubir escadas por este não fazer parte de sua rotinadiária.
    14. 14. A Psicologia do Desenvolvimento, a TeoriaCognitiva e o que veio a ser chamado deEpistemologia Genética. A essência dotrabalho de Piaget ensina que aoobservarmos cuidadosamente a maneiracom que o conhecimento se desenvolvenas crianças, podemos entender melhor anatureza do conhecimento humano. Suaspesquisas sobre a psicologia dodesenvolvimento e a epistemologiagenética tinham o objetivo de entendercomo o conhecimento evolui,pensando no Brasil mais de 60% das escolaspúblicas e particulares se identificam comoadeptas do construtivismo; sendoassim, parece óbvio que seis de cada dezcrianças brasileiras estão sendo educadascom base em uma doutrina didática cujanatureza, objetivos e lógica devem ser deamplo conhecimento dediretores, professores e pais.
    15. 15. O construtivismo não é ummétodo; é uma teoria sobre oaprendizado infantil posta de pénos anos 20 do século passadopelo psicólogo Jean Piaget. Ateoria do suíço deucredibilidade à concepçãosegundo a qual a construção doconhecimento pelas crianças éum processo diretamenterelacionado à sua experiênciano mundo real. A aplicaçãoprática feita nas escolasbrasileiras tem apenas omesmo nome da teoria dePiaget. O construtivismo tornou-se uma interpretação livre deum conceito originalmenteracional e coerente.
    16. 16. ResumoEm um país como o Brasil, onde as carências educacionaissão agudas, em especial a má formação dos professores, aexistência de um método rigoroso, de uma liturgia de ensinona sala de aula, é quase obrigatória. A origem latina dapalavra professor deveria ser um guia para todo o processode aprendizado. O professor é alguém que professa,proclama, atesta e transmite o conhecimento adquirido porele em uma arte ou ciência, mas que muitas vezes prefere,não se impor por algo que tanto lhe fez bem no passado, eque pode lhe dar orgulho e satisfação no futuro, quando umex-aluno vem lhe dizer o quanto você (professor) fez adiferença em sua vida.
    17. 17. NADA MAIS LONGE DA REALIDADE BRASILEIRA, EM QUE MENOS DAMETADE DOS PROFESSORES É FORMADA NAS DISCIPLINAS QUEENSINA. À LUZ DAS VERSÕES TROPICAIS DO CONSTRUTIVISMO, ESSADEFICIÊNCIA É ATÉ UMA VANTAGEM, POIS, AFINAL, CABE AOSPRÓPRIOS ALUNOS DEFINIR COM BASE EM SUA REALIDADE O QUEQUEREM APRENDER.É CLARO QUE UM MODELO ASSIM JÁ SERIA DIFÍCIL FUNCIONAR EMUM SALA DE AULA IDEAL, COM UM MESTRE ILUMINADO CERCADODE POUCOS BRILHANTES PUPILOS. NAS SALAS DE AULA DAREALIDADE BRASILEIRA, É IMPOSSÍVEL QUE ESSA ABORDAGEM DÊCERTO.
    18. 18. PARA REVERTERMOS ESSA SITUAÇÃO PRECISAMOS DEFINIRMELHOR O SIGNIFICADO DO CONSTRUTIVISMO NAEDUCAÇÃO, A PARTIR DO DESENVOLVIMENTO DO SERHUMANO, QUE ADQUIRI OS PRIMEIROS APRENDIZADOSDENTRO DA SUA PRÓPRIA FAMÍLIA E O MEIO EM QUECONVIVE. CABE AOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃOGARANTIR UMA CONTINUIDADE DESSE APRENDIZADO; POISNÃO É RESPONSABILIDADE DO PROFESSOR EDUCAR OS SEUSALUNOS E SIM COMPLEMENTAR A MESMA COM NOVOSCONHECIMENTOS, QUE FAÇA A DIFERENÇA NA VIDAADULTA, PROFISSIONAL E PESSOAL.
    19. 19. Referênciais bibliograficas• GOULART, Íris B. Piaget: experiências básicas para utilização peloprofessor. Ed. Vozes, 12º ed. , 1997.• OLIVEIRA, Marta K. Vygotsky: Aprendizado e Desenvolvimento, umprocesso sócio histórico. Ed. Scipione, 1993.• BOCK, Ana M. B.; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria L.T.- Psicologias: UmaIntrodução ao estudo de Psicologia. Ed. Saraiva, 1992.• Imagens. https://www.google.com.br

    ×