psicologia da educação

8.492 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.492
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.964
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
241
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

psicologia da educação

  1. 1. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  2. 2. Entende-se a psicologia da educação como "uma disciplina- ponte, de natureza aplicada, entre a psicologia e a educação" (Coll, 2004, p. vii) cujo objeto de estudo são os processos de mudança (e.g. desenvolvimento, aprendizagem e socialização) que ocorrem nas pessoas na sequência da sua participação numa ampla gama de situações e atividades educacionais. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  3. 3. Trata-se de um acontecimento independentemente da idade e outras características concretas das pessoas e dos traços específicos das situações e atividades educacionais, não se circunscrevendo às que ocorrem em contexto escolar (Coll et al., 2004). PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  4. 4. Para Beltrán et al. (1990), tratando-se de uma “ciência intermédia” entre as ciências psicológicas e as ciências da educação, propõe-se uma “flexibilidade temática em torno do núcleo essencial definitório que é o processo ensino- aprendizagem” (pp.23-24). PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  5. 5. A maioria dos autores considera o processo ensino- aprendizagem como o objeto fundamental desta ciência ou o estudo científico da aprendizagem e do ensino, principalmente quando se trata de formação de professores. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  6. 6. Contudo, importa também abranger a educação familiar da criança e do adolescente, considerando que o processo ensino- aprendizagem não se limita ao aspecto puramente cognitivista, sendo também afetivo-motivacional, diferencial, desenvolvimental, ultrapassando o contexto escolar (Barros & Barros, 1996). PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  7. 7. A Psicologia da educação “trata-se de uma disciplina psicológica e educativa de natureza teórica e aplicada, [cabendo ao psicólogo a tarefa de] observar (diagnóstico), interpretar (prognóstico) e intervir no ato educativo, aos mais diversos níveis da aprendizagem”. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  8. 8. Assim, ao psicólogo que atua em contexto educativo, compete não apenas prevenir e remediar, mas principalmente promover o educando. Ao mesmo tempo deve investigar no sentido de adquirir uma maior compreensão e eficiência do processo ensino-aprendizagem (Barros & Barros, 1996, p.27). PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  9. 9. PSICOLOGIA EDUCACIONAL VS. PSICOLOGIA ESCOLAR Do mesmo modo que não há consenso relativamente à definição, conteúdos e objetivos da psicologia da educação, também não se verifica unanimidade no que concerne à distinção entre Psicologia Educacional e Psicologia Escolar. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  10. 10. Há fronteiras comuns, nomeadamente quando se fala na atuação do psicólogo educacional e psicólogo escolar (i.e. psicólogos que intervém no campo educativo e no campo escolar), ambos podem ser quer teóricos quer práticos na sua ação, e praticar também a investigação na ação. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  11. 11. A American Psychology Association (APA) dedica a 15ª divisão à Educational Psychology e a 16ª divisão à School Psychology. De acordo com esta categorização, ao psicólogo educacional (15ª divisão) compete desenhar, desenvolver e avaliar procedimentos para a instrução, dedicando-se fundamentalmente à investigação, enquanto que o psicólogo escolar (16ª divisão) atua essencialmente a nível prático, cuidando de potenciar o desenvolvimento intelectual e socio-emocional da criança, através da intervenção em atividades de orientação, avaliação, etc. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  12. 12. Contudo, também estas circunscrições não estão isentas de divergências no interior de cada secção, quanto aos conteúdos, campos e processos de intervenção. As fronteiras não são claras e muitos psicólogos encontram-se inscritos em ambas as secções. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  13. 13. De um modo geral, a Psicologia Educacional, uma disciplina autónoma, com o seu campo específico de investigação e intervenção, investe mais na investigação, procurando fomentar um cunho científico na dinâmica instrucional, enquanto que a Psicologia Escolar se revela mais prática e orientada para a resolução de problemas concretos que surgem no seio da escola, tanto ao nível de professores e alunos (e relações entre ambos), como também ao nível dos pais na sua interação com a escola. Em todo o caso, não se tratam de compartimentos estanques e isolados (Barros & Barros, 1999). PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  14. 14. A existência da psicologia da educação como uma área de conhecimento e de saberes teóricos e práticos claramente identificáveis, segundo Coll (2004) tem sua origem na crença de que a educação e o ensino podem melhorar sensivelmente com a utilização adequada dos conhecimentos psicológicos. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  15. 15. Tal convicção, que tem suas raízes nos grandes sistemas de pensamento e nas teorias filosóficas anteriores ao surgimento da “psicologia científica”, foi objeto de múltiplas interpretações. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  16. 16. Existem profundas discrepâncias quanto aos princípios que devem ser aplicados, em que aspecto ou aspectos da educação devem ser usados e, de maneira muito particular, o que significa exatamente aplicar de maneira correta à educação os princípios da psicologia. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  17. 17. Situa-se o surgimento da Psicologia da Educação por volta de 1903, quando foi lançado o livro de Thorndike, o qual nomeou, pela primeira vez, esta área de estudos e lhe deu corpo doutrinário. Na edição de 1913 e 1914, Thorndike concluiu que todo conhecimento da psicologia que tivesse a possibilidade de ser quantificado podia ser aplicado à educação. (Goulart, 2000) PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  18. 18. Thorndike em 1906 dizia que a eficiência de qualquer profissão depende amplamente do grau em que se torne científica. A profissão do ensino melhorará à medida que o trabalho de seus membros seja presidido por espírito e métodos científicos. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  19. 19. No discurso de muitos dos precursores da Psicologia da Educação – William James, Stanley Hall, J. Mckeen Cattel, John Dewey, Charles H. Hudd, Eduar Claparéde, Alfred Binet, etc. – esta era o resulta convergência de dois âmbitos de discursos e dois tipos de problemática: o estudo do desenvolvimento, da aprendizagem e das diferenças individuais; e o discurso do reformismo social. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
  20. 20. Desde as primeiras décadas do século XX o discurso de reformismo social perde relevância e a psicologia da educação adota uma orientação fundamentalmente acadêmica, segundo Coll (2004), dirigindo seus esforços ao estabelecimento dos “parâmetros fundamentais da aprendizagem”, “ao refinamento de suas elaborações teóricas”, e à sua promoção como “disciplina de engenharia aplicada” (aplied engineering discipline). PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

×