SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Baixar para ler offline
Psicologia da Educação I
Curso: Pedagogia
UFC
Profº Marney Cruz
Mestre em Psicologia da Educação – UnB
Bacharel em Filosofia - UFC
1
Definição
 Geral:
“É o estudo científico do comportamento e dos
processos mentais.” (Renner, p. 16, 2012)
 Específicas:
“... Como mudança de comportamento resultante de
um processo de condicionamento.” (Piletti, 2011,
p.11)
“... Maior ênfase a fatores internos (...) como
decisivos na efetivação da aprendizagem.” (op
.cit.)
Influência de fatores internos representados pela
estrutura da personalidade, com ênfase na
aprendizagem (op .cit.)
2
Psicologia
 “Engloba não apenas o que as
pessoas fazem, mas também seus
pensamentos, suas emoções,
percepções, processos de raciocínio,
memórias e até mesmo as atividades
biológicas que mantém o corpo
funcionando.” (Renner, 2012, p.16)
3
Objetivos da Psicologia
Compreender e prever o
comportamento, o que
pode resultar em ajuda
para que as pessoas
possam realizar-se através
das suas atividades.
4
Importância da psicologia
 Oferecer às pessoas por meio dos
conhecimentos das causas e
consequências de seus atos,
condições de escolher os
comportamentos mais adequados à
própria realização.
 Autoconhecimento
 Levar os sujeitos ao auto
conhecimento ou ao conhecimento
5
Importância da pesquisa
 Senso comum X Conhecimento Científico
 Tradição Popular
 Convicções e informações falsas
 Avaliações erradas e preconceituosas
 Exemplos:
 “Um fio vermelho da testa de um bebê com
soluço
 Friagem e pés molhados provocam
resfriados
 Faz mal comer banana, manga e leite de
noite
 Quem aprende devagar esquece devagar”6
Método Científico
 Os psicólogos se utilizam do método
científico para sistematicamente
adquirirem conhecimento e
compreensão sobre o comportamento e
outros fenômenos de interesse.
 O Método Científico consiste em 4
passos:
1. Identificar a questão de interesse
2. Formular uma explicação
3. Realizar uma pesquisa
4. Comunicar as descobertas 7
Desenvolvimento Histórico da Psicologia
 7000 anos atrás: as pessoas acreditavam que
problemas psicológicos eram causados por maus
espíritos;
 Descartes (séc. XVII): tubos ocos
 Franz Josef Grall (séc. XVII): caroços no crânio
 Wilhelm Wundt (séc. XIX): 1º laboratório
experimental dedicado aos fenômenos psicológicos
 Willian James (1890): publicou os Princípios de
Psicologia
 Sigmund Freud (1900): desenvolve a perspectiva
psicodinâmica
 Pavlov (1904): ganha premio Nobel com trabalho
sobre a digestão que levou a criação do livro
Princípios Fundamentais de Psicologia.
8
Desenvolvimento Histórico da Psicologia
 Gestalt (1920): torna-se influente
 Watson (1924): um dos primeiros psicólogos
behavioristas (comportamentalista) publica a
obra Behaviorismo.
 Skinner (1953): publica Ciência e
Comportamento
 Maslow (1954): publica Motivação e
Personalidade
 Piaget (1984): Morre
 1985: aumenta o destaque da perspectiva
cognitiva
 2000: Elisabeth Loftus realiza trabalho pioneiro
sobre falsas memórias
 2010: Desenvolvimento da Neuropsicologia
clínica e a psicologia evolucionista.
9
Linhas históricas de investigação relativas
ao homem e ao seu comportamento
 Teorização filosófica relativa ao homem
e a mente
Questão: Qual é a função da mente
humana?
 Biologia e Medicina
Q: Qual a relação entre estruturas e
funções corporais? Qual o papel do
cérebro?
 Religião e Ética
Q: Qual a relação entre homem e Deus? E
qual a relação entre alma e mente?
 Educação
Q: Qual a melhor maneira de educar?
10
Linhas históricas de investigação relativas
ao homem e ao seu comportamento
 A causa e o tratamentos de transtornos e
distúrbios
Q: Qual a fonte dos transtornos e distúrbios?
Como tratá-los? Há cura?
 Economia, Sociedade, Política e Homem
Q: Que motivos sociais devem ser
considerados no planejamento e
administração de um governo?
 Antropologia, Sociologia e comportamento
Q: Em que medida o homem é produto de sua
cultura? Como se exerce a influência do
grupo sobre o indivíduo? 11
As Raízes da Psicologia
 Empirismo: enfatizava os papeis da
percepção sensorial e da aprendizagem
no desenvolvimento da mente. Filósofos
expoentes: Locke, Berkeley e Hume
 Racionalismo: a mente humana tem a
capacidade inata de gerar idéias
independentemente da estimulação
ambiental. O problema central não era o
que estava na mente mas o que a mente
fazia. Filósofos expoentes: Descartes,
Espinosa e Leibniz
12
As Raízes da Psicologia
 Estruturalismo: perspectiva da psicologia
criada por Wundt era direcionada à descoberta
dos componentes mentais fundamentais da
percepção, da consciência, do pensamento, das
emoções e de outros tipos de estados e
atividades mentais.
 Funcionalismo: ao invés de se focar na
estrutura da mente ela se concentrava no que a
mente faz e em como o comportamento
funciona. Expoentes: Willian James (Harvard),
Angell (Chicago), Dewey (Chicago), Catell,
Thorndike e Woodworth (ambos da Universidade
de Colúmbia)
 Perguntavam: Qual o papel do comportamento
na adaptação das pessoas ao seu ambiente?
Obs.:Funcionalismo-Dewey-Psic.Escolar
13
Perspectivas da Psicologia
 Perspectiva Neurocientífica:
abordagem que vê o comportamento
da perspectiva do cérebro do sistema
nervoso e de outras funções
biológicas
 Como as pessoas funcionam
biologicamente?
 Estudo da hereditariedade e da
evolução
14
Perspectivas
 Cognitiva: Examina como as pessoas
entendem e pensam sobre o mundo
 Comportamental: Concentra-se no
comportamento observável.
 Humanista: Sustenta que as pessoas
podem controlar seu comportamento
e que tentam alcançar seu potencial
naturalmente
15
Perspectiva Psicodinâmica
 Acredita que o comportamento é
motivado por forças internas
inconscientes sobre as quais a pessoa
tem pouco controle. A origem dessa
perspectiva está ligada a Freud.
 PSICANÁLISE:
 Nasce com Freud, na Áustria, a partir da
prática médica, recupera para a
Psicologia a importância da afetividade e
postula o inconsciente como objeto de
estudo, quebrando a tradição da
Psicologia como ciência da consciência
16
Questões-chave na
Psicologia
QUESTÃO NEURO
CIENTÍFICA
COGNITIVA COMPORTA-
MENTAL
HUMANISTA PSICODINA-
MICA
Natureza
hereditariedade
X Ambiente
Natureza Ambos Ambiente Ambiente Natureza
Consciência X
Inconsciência
Inconsciente Ambos Consciente Consciente Inconsciente
Comp.
Observável X
Proc. mentais
internos
Ênfase Interna Ênfase Interna Ênfase
Observável
Ênfase Interna Ênfase Interna
Livre arbítrio X
Determinismo
Determinismo Livre arbítrio Determinismo Livre arbítrio Determinismo
Diferenças
individuais X
princípios
universais
Ênfase
Universal
Ênfase
Individual
Ambos Ênfase
individual
Ênfase
Universal 17
Perspectivas ou Correntes da
Psicologia
 Oferecem visões diversas e fatores
diferentes, cujas principais são:
◦ Neurocientifica
◦ Cognitiva
◦ Comportamental
◦ Humanista
◦ Psicodinâmica
“O todo é diferente da soma das suas
partes”
18
19
Cubo de Necker e o Vaso de Rubin,
dois exemplos utilizados na Gestalt
20
21
22
DIFERENÇAS: PSICÓLOGO
 HISTÓRIA: O termo surgiu na Grécia antiga,
mas seu significado moderno só veio no
século 20.
 CASOS: Há desde os psicólogos sociais, que
estudam as massas, até os de RH, que
selecionam candidatos, mas o que atende no
consultório é o psicoterapeuta, que
diagnostica casos de fobia ou ciúme
excessivo, por exemplo.
 COMO ATUA: Muda suas técnicas de
tratamento constantemente, sempre em
busca de uma interação com o paciente - daí
a sua fama de tagarela entre psiquiatras e
psicanalistas.
23
Diferenças: PSICANÁLISE
 HISTÓRIA: Teve origem no século 19, com o
médico austríaco Sigmund Freud.
 ATUAÇÃO: Medos, raivas, inibições - as
anormalidades normais.
 Como atua: Mais do que uma cura, o que se
busca é a transformação da pessoa, a partir da
compreensão dos seus problemas. O paciente
fala tudo que vem à cabeça; cabe ao
psicanalista interpretar de forma incisiva o que
ele quis dizer inconscientemente, ajudando-o no
autoconhecimento.
 FORMAÇÃO: Especialistas dizem que só quem
foi analisado pode analisar seus pacientes, e
chega-se a passar 8 anos em cursos de
sociedades psicanalíticas. 24
Diferença: psiquiatria
 HISTÓRIA: Quando surgiram, ainda no século
18, os psiquiatras trabalhavam apenas em
hospícios. Só quando a psiquiatria pegou
emprestados conceitos da psicologia é que
casos mais moderados foram para consultórios.
 CASOS: Trata sintomas mais graves e de
definição mais clara, como esquizofrenia,
Alzheimer e depressões profundas.
 COMO ATUA: Como nesses casos só a terapia é
muito pouco, o tratamento é feito com remédios,
sendo monitorada a reação que o paciente tem a
eles.
 FORMAÇÃO: Seis anos do curso de medicina,
mais 3 de residência.
25
SubCampos ou especialidades da
Psicologia
 Neurociência comportamental
 Psicologia experimental
 Psicologia do Desenvolvimento
 Psicologia da Aprendizagem
 Psicologia Clínica
 Psicologia Social
 Psicologia Evolucionista
 Genética Comportamental
 Neuropsicologia Clínica
 Psicologia Escolar
26
Áreas de atuação do
psicólogo
 No campo da medicina: pode realizar pesquisas
sobre os efeitos de medicamentos no
comportamento humano
 Na indústria: pode estudar as condições que
aumentam a eficiência e diminuem a fadiga e os
acidentes
 Na educação: com o estudo das diversas fases de
desenvolvimento das pessoas, o estudo da
aprendizagem, das condições de desenvolvimento
das pessoas e das condições que a tornam a
aprendizagem mais eficiente e mais fácil. 27
Onde os psicólogos
trabalham?
Faculdade
30%
Escolas
11%
Prática
privada
8%
hospitais
14%
Outros
11%
Assist.
Médica Adm.
7%
Governos e
empresas
19%
Vendas
Fonte:APA,2007
28

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemMarcelo Assis
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introduçãoChrys Souza
 
14 piaget vygotsky e wallon ...
14 piaget vygotsky e wallon ...14 piaget vygotsky e wallon ...
14 piaget vygotsky e wallon ...Karina Reimberg
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemna educação
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointMárcio Emílio
 
Aula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da EducaçãoAula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da EducaçãoR Gómez
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)William Silva
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoruibraz
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemThais1976
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemQuelen Fogaça
 
Psicologia da educação(2)
Psicologia da educação(2)Psicologia da educação(2)
Psicologia da educação(2)FATIMA RIBEIRO
 
Piaget x Vygotsky
Piaget x VygotskyPiaget x Vygotsky
Piaget x VygotskyElcielle .
 

Mais procurados (20)

Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 
Vigotski seminário
Vigotski seminárioVigotski seminário
Vigotski seminário
 
Aprendizagem
AprendizagemAprendizagem
Aprendizagem
 
14 piaget vygotsky e wallon ...
14 piaget vygotsky e wallon ...14 piaget vygotsky e wallon ...
14 piaget vygotsky e wallon ...
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Aula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da EducaçãoAula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da Educação
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
 
Teoria De Vygotyski
Teoria De VygotyskiTeoria De Vygotyski
Teoria De Vygotyski
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Psicologia da educação(2)
Psicologia da educação(2)Psicologia da educação(2)
Psicologia da educação(2)
 
Piaget x Vygotsky
Piaget x VygotskyPiaget x Vygotsky
Piaget x Vygotsky
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
 

Destaque

Psicologia da aprendizagem 1
Psicologia da aprendizagem 1Psicologia da aprendizagem 1
Psicologia da aprendizagem 1Israel serique
 
Capítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANO
Capítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANOCapítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANO
Capítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANOIsrael serique
 
Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.Sergio Cabral
 
Neurociencia
NeurocienciaNeurociencia
Neurocienciarkemer_8
 
HISTORIA DE NEUROCIENCIA
HISTORIA DE NEUROCIENCIAHISTORIA DE NEUROCIENCIA
HISTORIA DE NEUROCIENCIAbelkys60
 
Neurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoNeurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoangelafreire
 
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalAula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalProf. Leonardo Rocha
 
COMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDECOMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDEValdiane Melo
 
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadasEduardo Lopes
 

Destaque (13)

Psicologia da aprendizagem 1
Psicologia da aprendizagem 1Psicologia da aprendizagem 1
Psicologia da aprendizagem 1
 
Capítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANO
Capítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANOCapítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANO
Capítulo 2: A PSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO HUMANO
 
Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.
 
Neurociencia
NeurocienciaNeurociencia
Neurociencia
 
Historia de la neurociencia
Historia de la neurocienciaHistoria de la neurociencia
Historia de la neurociencia
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
HISTORIA DE NEUROCIENCIA
HISTORIA DE NEUROCIENCIAHISTORIA DE NEUROCIENCIA
HISTORIA DE NEUROCIENCIA
 
Neurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoNeurociência e a educação
Neurociência e a educação
 
Diagnostico Organizacional
Diagnostico OrganizacionalDiagnostico Organizacional
Diagnostico Organizacional
 
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalAula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
 
COMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDECOMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDE
 
Neurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagemNeurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagem
 
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas  Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
Conhecimentos pedagógicos- 500 questões comentadas
 

Semelhante a Psicologia da educação 1

As principais abordagens e teorias da psicologia
As principais abordagens e teorias da psicologiaAs principais abordagens e teorias da psicologia
As principais abordagens e teorias da psicologiadorivaldobatistav6
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitosLiliane Ennes
 
Apostila noções de psicologia
Apostila noções de psicologiaApostila noções de psicologia
Apostila noções de psicologiamgmedeiros
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologiaArtur Mamed
 
Terapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-ComportamentalTerapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-ComportamentalArlei AJ
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologialucasvazdelima
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdfJonia Lacerda
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxFabi294142
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slidesguest2e3f5d
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slidesguest2e3f5d
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar SlidesValdeck Oliveira
 
Programa psicologia geral ii
Programa psicologia geral iiPrograma psicologia geral ii
Programa psicologia geral iiAline Stechitti
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçaoMariaDeMatos2
 
Aula 1 -O que é psicopatologia.pptx
Aula 1 -O que é psicopatologia.pptxAula 1 -O que é psicopatologia.pptx
Aula 1 -O que é psicopatologia.pptxRafaelAudibert2
 

Semelhante a Psicologia da educação 1 (20)

As principais abordagens e teorias da psicologia
As principais abordagens e teorias da psicologiaAs principais abordagens e teorias da psicologia
As principais abordagens e teorias da psicologia
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
 
Unidade 01 psicologia (1)
Unidade 01   psicologia (1)Unidade 01   psicologia (1)
Unidade 01 psicologia (1)
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Apostila noções de psicologia
Apostila noções de psicologiaApostila noções de psicologia
Apostila noções de psicologia
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
 
Terapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-ComportamentalTerapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-Comportamental
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologia
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
 
Cor na psicologia
Cor na psicologiaCor na psicologia
Cor na psicologia
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Programa psicologia geral ii
Programa psicologia geral iiPrograma psicologia geral ii
Programa psicologia geral ii
 
Psicologia Esse
Psicologia EssePsicologia Esse
Psicologia Esse
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
 
Aula 1 -O que é psicopatologia.pptx
Aula 1 -O que é psicopatologia.pptxAula 1 -O que é psicopatologia.pptx
Aula 1 -O que é psicopatologia.pptx
 

Mais de Universidade Federal do Ceará

Técnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e Formulário
Técnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e FormulárioTécnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e Formulário
Técnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e FormulárioUniversidade Federal do Ceará
 
Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013
Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013
Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013Universidade Federal do Ceará
 

Mais de Universidade Federal do Ceará (15)

LINGUAGEM, COMUNICAÇÃO E INTERAÇÃO
LINGUAGEM, COMUNICAÇÃO E INTERAÇÃOLINGUAGEM, COMUNICAÇÃO E INTERAÇÃO
LINGUAGEM, COMUNICAÇÃO E INTERAÇÃO
 
Postura no trabalho
Postura no trabalhoPostura no trabalho
Postura no trabalho
 
cnce-palestra-para-estudantes-2015.ppt
cnce-palestra-para-estudantes-2015.pptcnce-palestra-para-estudantes-2015.ppt
cnce-palestra-para-estudantes-2015.ppt
 
4-slides-submodulo6posturatrabalho.ppt
4-slides-submodulo6posturatrabalho.ppt4-slides-submodulo6posturatrabalho.ppt
4-slides-submodulo6posturatrabalho.ppt
 
Psicologia da educação 1 aula 2
Psicologia da educação 1 aula 2Psicologia da educação 1 aula 2
Psicologia da educação 1 aula 2
 
Técnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e Formulário
Técnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e FormulárioTécnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e Formulário
Técnicas de Pesquisa: Entrevista, Questionário e Formulário
 
Analise de dados
Analise de dadosAnalise de dados
Analise de dados
 
Relação Professor Aluno
Relação Professor Aluno Relação Professor Aluno
Relação Professor Aluno
 
Escola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedadeEscola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedade
 
Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013
Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013
Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013
 
Sintese ideias o que é educação brandão
Sintese ideias o que é educação brandãoSintese ideias o que é educação brandão
Sintese ideias o que é educação brandão
 
Vigotsky letras 6 semestre aula de 03042013
Vigotsky letras 6 semestre aula de 03042013Vigotsky letras 6 semestre aula de 03042013
Vigotsky letras 6 semestre aula de 03042013
 
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fasesFreud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
 
Fases do desenvolvimento março 2013 urca
Fases do desenvolvimento março 2013 urcaFases do desenvolvimento março 2013 urca
Fases do desenvolvimento março 2013 urca
 
Jean piaget
Jean piagetJean piaget
Jean piaget
 

Último

As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 

Último (20)

As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 

Psicologia da educação 1

  • 1. Psicologia da Educação I Curso: Pedagogia UFC Profº Marney Cruz Mestre em Psicologia da Educação – UnB Bacharel em Filosofia - UFC 1
  • 2. Definição  Geral: “É o estudo científico do comportamento e dos processos mentais.” (Renner, p. 16, 2012)  Específicas: “... Como mudança de comportamento resultante de um processo de condicionamento.” (Piletti, 2011, p.11) “... Maior ênfase a fatores internos (...) como decisivos na efetivação da aprendizagem.” (op .cit.) Influência de fatores internos representados pela estrutura da personalidade, com ênfase na aprendizagem (op .cit.) 2
  • 3. Psicologia  “Engloba não apenas o que as pessoas fazem, mas também seus pensamentos, suas emoções, percepções, processos de raciocínio, memórias e até mesmo as atividades biológicas que mantém o corpo funcionando.” (Renner, 2012, p.16) 3
  • 4. Objetivos da Psicologia Compreender e prever o comportamento, o que pode resultar em ajuda para que as pessoas possam realizar-se através das suas atividades. 4
  • 5. Importância da psicologia  Oferecer às pessoas por meio dos conhecimentos das causas e consequências de seus atos, condições de escolher os comportamentos mais adequados à própria realização.  Autoconhecimento  Levar os sujeitos ao auto conhecimento ou ao conhecimento 5
  • 6. Importância da pesquisa  Senso comum X Conhecimento Científico  Tradição Popular  Convicções e informações falsas  Avaliações erradas e preconceituosas  Exemplos:  “Um fio vermelho da testa de um bebê com soluço  Friagem e pés molhados provocam resfriados  Faz mal comer banana, manga e leite de noite  Quem aprende devagar esquece devagar”6
  • 7. Método Científico  Os psicólogos se utilizam do método científico para sistematicamente adquirirem conhecimento e compreensão sobre o comportamento e outros fenômenos de interesse.  O Método Científico consiste em 4 passos: 1. Identificar a questão de interesse 2. Formular uma explicação 3. Realizar uma pesquisa 4. Comunicar as descobertas 7
  • 8. Desenvolvimento Histórico da Psicologia  7000 anos atrás: as pessoas acreditavam que problemas psicológicos eram causados por maus espíritos;  Descartes (séc. XVII): tubos ocos  Franz Josef Grall (séc. XVII): caroços no crânio  Wilhelm Wundt (séc. XIX): 1º laboratório experimental dedicado aos fenômenos psicológicos  Willian James (1890): publicou os Princípios de Psicologia  Sigmund Freud (1900): desenvolve a perspectiva psicodinâmica  Pavlov (1904): ganha premio Nobel com trabalho sobre a digestão que levou a criação do livro Princípios Fundamentais de Psicologia. 8
  • 9. Desenvolvimento Histórico da Psicologia  Gestalt (1920): torna-se influente  Watson (1924): um dos primeiros psicólogos behavioristas (comportamentalista) publica a obra Behaviorismo.  Skinner (1953): publica Ciência e Comportamento  Maslow (1954): publica Motivação e Personalidade  Piaget (1984): Morre  1985: aumenta o destaque da perspectiva cognitiva  2000: Elisabeth Loftus realiza trabalho pioneiro sobre falsas memórias  2010: Desenvolvimento da Neuropsicologia clínica e a psicologia evolucionista. 9
  • 10. Linhas históricas de investigação relativas ao homem e ao seu comportamento  Teorização filosófica relativa ao homem e a mente Questão: Qual é a função da mente humana?  Biologia e Medicina Q: Qual a relação entre estruturas e funções corporais? Qual o papel do cérebro?  Religião e Ética Q: Qual a relação entre homem e Deus? E qual a relação entre alma e mente?  Educação Q: Qual a melhor maneira de educar? 10
  • 11. Linhas históricas de investigação relativas ao homem e ao seu comportamento  A causa e o tratamentos de transtornos e distúrbios Q: Qual a fonte dos transtornos e distúrbios? Como tratá-los? Há cura?  Economia, Sociedade, Política e Homem Q: Que motivos sociais devem ser considerados no planejamento e administração de um governo?  Antropologia, Sociologia e comportamento Q: Em que medida o homem é produto de sua cultura? Como se exerce a influência do grupo sobre o indivíduo? 11
  • 12. As Raízes da Psicologia  Empirismo: enfatizava os papeis da percepção sensorial e da aprendizagem no desenvolvimento da mente. Filósofos expoentes: Locke, Berkeley e Hume  Racionalismo: a mente humana tem a capacidade inata de gerar idéias independentemente da estimulação ambiental. O problema central não era o que estava na mente mas o que a mente fazia. Filósofos expoentes: Descartes, Espinosa e Leibniz 12
  • 13. As Raízes da Psicologia  Estruturalismo: perspectiva da psicologia criada por Wundt era direcionada à descoberta dos componentes mentais fundamentais da percepção, da consciência, do pensamento, das emoções e de outros tipos de estados e atividades mentais.  Funcionalismo: ao invés de se focar na estrutura da mente ela se concentrava no que a mente faz e em como o comportamento funciona. Expoentes: Willian James (Harvard), Angell (Chicago), Dewey (Chicago), Catell, Thorndike e Woodworth (ambos da Universidade de Colúmbia)  Perguntavam: Qual o papel do comportamento na adaptação das pessoas ao seu ambiente? Obs.:Funcionalismo-Dewey-Psic.Escolar 13
  • 14. Perspectivas da Psicologia  Perspectiva Neurocientífica: abordagem que vê o comportamento da perspectiva do cérebro do sistema nervoso e de outras funções biológicas  Como as pessoas funcionam biologicamente?  Estudo da hereditariedade e da evolução 14
  • 15. Perspectivas  Cognitiva: Examina como as pessoas entendem e pensam sobre o mundo  Comportamental: Concentra-se no comportamento observável.  Humanista: Sustenta que as pessoas podem controlar seu comportamento e que tentam alcançar seu potencial naturalmente 15
  • 16. Perspectiva Psicodinâmica  Acredita que o comportamento é motivado por forças internas inconscientes sobre as quais a pessoa tem pouco controle. A origem dessa perspectiva está ligada a Freud.  PSICANÁLISE:  Nasce com Freud, na Áustria, a partir da prática médica, recupera para a Psicologia a importância da afetividade e postula o inconsciente como objeto de estudo, quebrando a tradição da Psicologia como ciência da consciência 16
  • 17. Questões-chave na Psicologia QUESTÃO NEURO CIENTÍFICA COGNITIVA COMPORTA- MENTAL HUMANISTA PSICODINA- MICA Natureza hereditariedade X Ambiente Natureza Ambos Ambiente Ambiente Natureza Consciência X Inconsciência Inconsciente Ambos Consciente Consciente Inconsciente Comp. Observável X Proc. mentais internos Ênfase Interna Ênfase Interna Ênfase Observável Ênfase Interna Ênfase Interna Livre arbítrio X Determinismo Determinismo Livre arbítrio Determinismo Livre arbítrio Determinismo Diferenças individuais X princípios universais Ênfase Universal Ênfase Individual Ambos Ênfase individual Ênfase Universal 17
  • 18. Perspectivas ou Correntes da Psicologia  Oferecem visões diversas e fatores diferentes, cujas principais são: ◦ Neurocientifica ◦ Cognitiva ◦ Comportamental ◦ Humanista ◦ Psicodinâmica “O todo é diferente da soma das suas partes” 18
  • 19. 19
  • 20. Cubo de Necker e o Vaso de Rubin, dois exemplos utilizados na Gestalt 20
  • 21. 21
  • 22. 22
  • 23. DIFERENÇAS: PSICÓLOGO  HISTÓRIA: O termo surgiu na Grécia antiga, mas seu significado moderno só veio no século 20.  CASOS: Há desde os psicólogos sociais, que estudam as massas, até os de RH, que selecionam candidatos, mas o que atende no consultório é o psicoterapeuta, que diagnostica casos de fobia ou ciúme excessivo, por exemplo.  COMO ATUA: Muda suas técnicas de tratamento constantemente, sempre em busca de uma interação com o paciente - daí a sua fama de tagarela entre psiquiatras e psicanalistas. 23
  • 24. Diferenças: PSICANÁLISE  HISTÓRIA: Teve origem no século 19, com o médico austríaco Sigmund Freud.  ATUAÇÃO: Medos, raivas, inibições - as anormalidades normais.  Como atua: Mais do que uma cura, o que se busca é a transformação da pessoa, a partir da compreensão dos seus problemas. O paciente fala tudo que vem à cabeça; cabe ao psicanalista interpretar de forma incisiva o que ele quis dizer inconscientemente, ajudando-o no autoconhecimento.  FORMAÇÃO: Especialistas dizem que só quem foi analisado pode analisar seus pacientes, e chega-se a passar 8 anos em cursos de sociedades psicanalíticas. 24
  • 25. Diferença: psiquiatria  HISTÓRIA: Quando surgiram, ainda no século 18, os psiquiatras trabalhavam apenas em hospícios. Só quando a psiquiatria pegou emprestados conceitos da psicologia é que casos mais moderados foram para consultórios.  CASOS: Trata sintomas mais graves e de definição mais clara, como esquizofrenia, Alzheimer e depressões profundas.  COMO ATUA: Como nesses casos só a terapia é muito pouco, o tratamento é feito com remédios, sendo monitorada a reação que o paciente tem a eles.  FORMAÇÃO: Seis anos do curso de medicina, mais 3 de residência. 25
  • 26. SubCampos ou especialidades da Psicologia  Neurociência comportamental  Psicologia experimental  Psicologia do Desenvolvimento  Psicologia da Aprendizagem  Psicologia Clínica  Psicologia Social  Psicologia Evolucionista  Genética Comportamental  Neuropsicologia Clínica  Psicologia Escolar 26
  • 27. Áreas de atuação do psicólogo  No campo da medicina: pode realizar pesquisas sobre os efeitos de medicamentos no comportamento humano  Na indústria: pode estudar as condições que aumentam a eficiência e diminuem a fadiga e os acidentes  Na educação: com o estudo das diversas fases de desenvolvimento das pessoas, o estudo da aprendizagem, das condições de desenvolvimento das pessoas e das condições que a tornam a aprendizagem mais eficiente e mais fácil. 27