SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Baixar para ler offline
Construção histórica da Psicologia
como ciência
Psicologia da Educação I
Curso de Pedagogia
UAB/FURG
Profa. Simone Paludo
Tempos remotos...
 O comportamento e a mente humana sempre
despertaram interesse e fascínio, especialmente dos
filósofos.
 O termo Psicologia surge apenas no século XVI,
sugerido por Rudolfo Goclénio.
Mas você sabe o que significa
Psicologia?
 A origem etimológica da palavra Psicologia assenta
precisamente na noção de alma.
 Deriva do latim:
psiché (alma) + logos (razão)
 Aristóteles (séc. IV a.C.), importante filósofo, foi
considerado por muitos o autor do primeiro estudo
de psicologia intitulado "Acerca da Alma".
Psicologia e sua busca pelo status de
ciência
 A Psicologia tem suas raízes na Filosofia. A natureza
humana era estudada mediante a especulação, a
intuição e a generalização.
Para alcançar o status de ciência precisou
romper com suas raízes e utilizar métodos
bem sucedidos nas ciências físicas e biológicas.
Afinal, o conhecimento para ser científico precisa ter
objetividade, rigor, controle, lembra?!
Psicologia como ciência
 Um fato histórico marca o nascimento da Psicologia
Científica
Wilhelm Wundt (1832-1920) propõe o
Primeiro Laboratório de Psicologia
Experimental no ano de 1875 na
Universidade de Leipzig, Alemanha.
O que Wundt propõe?
 Objeto de estudo: consciência
 Método: introspecção
 Objetivo conhecer os elementos mais simples da
consciência – as sensações – através introspecção
controlada, que consistia em, no laboratório,
observadores treinados descreverem as suas
experiências conscientes acerca do tamanho,
intensidade e duração de vários estímulos físicos
E depois...
 Após os experimentos propostos por Wundt, outros
pesquisadores surgiram e avançaram a Psicologia
Científica, especialmente nos Estados Unidos.
Vamos conhecer agora as escolas
de pensamento que constituíram o
movimento da Psicologia Científica!
Você sabe o que significa escola
de pensamento?
 Antes de falarmos sobre as escolas de pensamento é
importante saber o que elas significam:
 São grupos de pensadores e pesquisadores que se
associam ideológica e, às vezes, geograficamente ao
líder de um movimento. Os membros de uma escola
de pensamento trabalham em problemas comuns e
compartilham uma orientação teórica.
Escolas de Pensamento na
Psicologia
 O surgimento de escolas de pensamento diferentes
e, por vezes, simultâneas, e o seu subsequente
declínio e substituição por outras, é uma das
características mais marcantes da história da
Psicologia.
Escolas de Pensamento
 Estruturalismo
 Funcionalismo
 Associacionismo
 Behaviorismo
 Gestalt
 Psicanálise
 Vamos começar conhecendo três
importantes escolas do final século XIX
que impulsionaram a construção da
Psicologia como ciência.
Estruturalismo
 Edward Titchner (1867-1927): Seguidor de Wundt
propôs o estruturalismo, o qual pretende analisar a
consciência nas suas partes constituintes para assim
determinar a sua estrutura.
 Objeto de estudo: Estrutura da consciência
 Método: Introspecção qualitativa que consistia em,
observadores descreverem o seu estado consciente
após sujeitos a um dado estímulo
Funcionalismo
 William James (1820-1903): Investigou a
utilidade/função dos processos mentais para o
organismo nas suas permanentes tentativas de se
adaptar ao meio ambiente.
 Objeto de estudo: Consciência
 Método: Observação Introspectiva e técnicas de
obtenção de dados, como a pesquisa fisiológica,
testes mentais, questionários e descrições objetivas
do comportamento
Associacionismo
 Edward Thorndike (1874-1949): Elaborou uma teoria
objetiva e mecanicista da aprendizagem que se
concentra no comportamento manifesto. Importante
pesquisador no desenvolvimento da Psicologia Aninal.
 Objeto de estudo: Comportamento aprendido
 Método: Experimental que consistia em estabelecer
conexões/associações entre situações e respostas
Associacionismo
 Thorndike em 1989
LEI DO EFEITO
 Pavlov em 1902
LEI DO REFORÇO
Vamos agora ao Século XX
 Novas escolas de pensamento surgiram
e indicaram as tendências teóricas da
Psicologia no século XX.
Behaviorismo
 Antes de aprendermos os pressupostos dessa escola
de pensamento é importante esclarecer alguns
pontos:
Termo inglês behavior significa comportamento
Behaviorismo, Comportamentalismo, Teoria
Comportamental, Análise Experimental do
Comportamento são termos utilizados para definir
essa escola. Aqui vamos utilizar Behaviorismo!
Behaviorismo
 John Watson (data): Rompe com a Psicologia
instrospectiva e reafirma status de ciência ao propor
o comportamento como objeto mensurável,
observável e passível de reprodução.
 Objeto de estudo: Comportamento observável
 Método: Experimental
Behaviorismo
 O comportamento é o conjunto de respostas
objetivamente observáveis ativadas por um conjunto
complexo de estímulos, provenientes do meio físico
ou social em que o organismo se insere.
 Previsão do comportamento: R=f(S)
A resposta (R) depende da situação (S), ou seja, se
conhecemos o estímulo podemos prever a resposta e
vice-versa.
 Duas escolas de pensamento surgem frente as
propostas reducionistas da vida psíquica ao
comportamento
 Gestalt e Psicanálise
Enquanto isso na Europa...
Gestalt
 Nasceu na Alemanha em oposição a fragmentação
dos processos humanos presentes na escolas
americanas. Sugerem a necessidade de se
compreender o homem na totalidade.
 Gestalt: é um termo alemão de difícil tradução para o
português. Mas vocês podem encontrar como
FORMA, Psicologia da Forma.
Gestalt
 Max Wertheimer (1880-1943), Wolfgang Kohler
(1887-1967) e Kurt Koffka (1886-1941): Postulam
que a atividade humana não é um somatório de
reações a estímulos pois resulta de uma organização
determinada pelo mundo exterior e integrada na
totalidade psicológica do sujeito.
 Objeto de estudo: Percepção e pensamento como
totalidade
 Método: Introspecção e experimental
Gestalt
 Ponto de partida para compreensão de um
comportamento: PERCEPÇÃO
Entre o estímulo que o meio fornece e a resposta do
indivíduo encontra-se a percepção
Observe essa figura:
O que você está
vendo?
O que você viu na figura anterior?
 Uma taça ou perfis? Qual?
 É possível ver as duas figuras ao mesmo tempo?
A resposta de vocês está vinculada a percepção de cada
um, a forma como cada um interpretou a figura.
 Existe uma tendência a juntar os elementos em
busca da boa forma chamada de campo psicológico.
Para garantir a boa forma alguns princípios devem
estar presentes: proximidade, continuidade,
semelhança, complementação, figura-fundo.
Psicanálise
 Você sabe quem é a personalidade nessa foto?
Certamente vocês já ouviram o nome Freud! É ele
mesmo. Freud é, sem dúvida, o mais lembrado
quando falamos em Psicologia, Psicanálise ou
Psiquiatria. O que vocês conhecem sobre ele?
 Sigmund Freud (1956-1939): Importante médico
vienense. Revolucionou o modo de pensar a vida
psíquica.
O que Freud propõe de novo?
 Para compreender comportamento humano é preciso
acessar os processos misteriosos e obscuros do
psiquismo.
Interesse: Perturbações Psicológicas ou
Comportamentos Patológicos
 A busca de Freud pela causa dos transtornos mudou
a forma de compreensão humana.
Desafio de Freud
Seria impossível compreender os processos patológicos
se só se admitisse a existência do consciente. A
grande revolução consistiu na afirmação da
existência do INCONSCIENTE
Zona do psiquismo humano constituída por pulsões,
tendências e desejos fundamentalmente de caráter
afetivo-sexual, a qual não é passível de
conhecimento direto, como acontece com o
consciente.
Psicanálise
 Objeto de estudo: Inconsciente
 Método: Analítico através da associação livre.
Consistia em solicitar aos pacientes - Conte-me tudo
que lhe vem a mente?
Psicanálise
 Introduz uma importante teoria sobre
desenvolvimento da personalidade. Propôs que as
causas e funcionamentos das perturbações
psicológicas referiam-se a conflitos localizados nos
primeiros anos de vida.
 Vamos conhecer essa proposta teórica mais adiante
na nossa disciplina.
Principais tendências
 Apesar das
contribuições da Gestalt
e da Psicanálise, até a
Segunda Guerra
Mundial o Behaviorismo
dominava a psicologia,
principalmente nos EUA.
E a história continua...
 Depois da guerra aumentou o interesse pela
psicologia. Devido a necessidade de fornecer
tratamentos aos veteranos de guerra, a Psicologia
Aplicada se expande (Psicologia Clínica, Avaliação
Psicológica e Psicologia Educacional).
 Esse movimento propiciou o surgimento de novas
abordagens teóricas.
Avanços na ciência psicológica
 Behaviorismo = surgiram abordagens do
Behaviorismo Radical (Burrhus Skinner),
Neobehaviorismo (Albert Bandura)
 Gestalt = Fenomenologia (Heiddeger, Pearls)
 Psicanálise = Psicologia Analítica (Jung), Psicologia
Kleiniana (Melanie Klein), Lacaniana (J. Lacan)
Novas perspectivas científicas em
Psicologia
 Anos 60: Psicologia Sócio-Histórica (Vygotsky) e
Psicologia Humanista (Carl Rogers)
 Anos 70: Etologia (Bowlby), Psicologia Cognitiva
(processamento da informaçao)
 Anos 80 e 90: Neuropsicologia e Neurociências
 Como pode-se perceber grande parte da história da
Psicologia, depois da sua separação da Filosofia,
refere-se a um contínuo aperfeiçoamento
instrumental, de técnicas e de métodos de estudo
voltados para alcançar uma precisão e uma
objetividade.
O que a história da Psicologia nos
mostra?
 Durante mais de 100 anos a Psicologia tem
procurado, aceitado e rejeitado diferentes definições,
mas nenhum sistema ou ponto de vista individual
conseguiu unificar todas as posições.
 Cada escola adere à sua própria orientação teórica e
metodológica, abordando o estudo da natureza
humana a partir de diferentes técnicas. Todas as
abordagens adquirem um valor indispensável para a
construção da ciência psicológica e nenhuma possui
todas as respostas ou é superior.
Diversidade na Psicologia
 Vocês conseguem lembrar de quantas escolas de
pensamento aprendemos nesse tópico?
 Observaram a variedade e diversidade de teorias
psicológicas apresentadas?
 Por que motivo a Psicologia apresenta essa
diversidade científica?
O que vocês acham?
...
 A diversidade de teorias e/ou escolas de
pensamento na Psicologia é condição e
resultado de uma ciência que tem por
objeto o ser humano em toda a sua
complexidade.
Afinal, a Psicologia pode ser
considerada uma ciência?
 Segundo Thomas Kuhn, o estágio mais avançado do
desenvolvimento de uma ciência é alcançado quando
ela já não se caracteriza por escolas de pensamento,
ou seja, a maioria dos membros dessa disciplina
chegam a um consenso acerca de questões teóricas
e metodológicas.
 Então, como podemos caracterizar a Psicologia?
Enfim...
 A Psicologia é considerada uma soft ciência, devido
sua incapacidade de formular leis universais que
dêem conta de forma integral do comportamento
humano.
 Entretanto, essas limitações não desqualificam a
psicologia como ciência. Ao contrário, oferecem
desafios as tradicionais metodologias e construtos
teóricos. Possibilitando, assim, uma continuidade
científica na busca de respostas e soluções para os
mais diversos problemas.
Só para relembrar!
 Até 1920: A Psicologia era considerada a ciência da
vida mental
 De 1920 a 1960: Com o predomínio do Behaviorismo
a psicologia abandona a introspecção e é redefinida
como a ciência do comportamento observável
 A partir de 1960: A Psicologia começa a retomar seu
interesse inicial pelos processos mentais e mantém o
comportamento como objeto de estudo
 Contemporaneidade: Psicologia é a ciência do
comportamento e dos processos mentais!
Concluindo!
 A Psicologia é uma ciência em
constante processo de construção.
Mãos a obra!
 Agora que você já conhece a história da Psicologia
pode retornar ao Módulo 2 e realizar a tarefa
proposta para essa semana.
Bom estudo!
Não esqueça que a tarefa deve ser
entregue no Módulo 3!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medidaAvaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medidaMárcia Nascimento
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosThales Rocha
 
Psicologia do Desenvolvimento Humano
Psicologia do Desenvolvimento HumanoPsicologia do Desenvolvimento Humano
Psicologia do Desenvolvimento HumanoBruno Carrasco
 
O surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptx
O surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptxO surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptx
O surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptxSADRAQUEBARBOSADASIL
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologialucasvazdelima
 
Psicologia social
Psicologia socialPsicologia social
Psicologia socialIsac Soares
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologiaArtur Mamed
 
O ensino de Psicologia Social
O ensino de Psicologia SocialO ensino de Psicologia Social
O ensino de Psicologia Socialmnatrodrigues
 
Psicanalise Ontem Psicanalise Hoje
Psicanalise Ontem Psicanalise HojePsicanalise Ontem Psicanalise Hoje
Psicanalise Ontem Psicanalise Hojeciacinco
 
A apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical de
A apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical deA apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical de
A apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical deIara Andriele Carvalho
 
Histórico da psicologia social
Histórico da psicologia socialHistórico da psicologia social
Histórico da psicologia socialmnatrodrigues
 
Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico Paula Souza
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introduçãoChrys Souza
 
Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Nuno Pereira
 

Mais procurados (20)

Teoria humanista
Teoria humanistaTeoria humanista
Teoria humanista
 
Avaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medidaAvaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medida
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
 
Psicologia do Desenvolvimento Humano
Psicologia do Desenvolvimento HumanoPsicologia do Desenvolvimento Humano
Psicologia do Desenvolvimento Humano
 
O surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptx
O surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptxO surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptx
O surgimento da Psicologia enquanto Ciência, primeira escola.pptx
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologia
 
Psicologia social
Psicologia socialPsicologia social
Psicologia social
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
 
O ensino de Psicologia Social
O ensino de Psicologia SocialO ensino de Psicologia Social
O ensino de Psicologia Social
 
Psicanalise Ontem Psicanalise Hoje
Psicanalise Ontem Psicanalise HojePsicanalise Ontem Psicanalise Hoje
Psicanalise Ontem Psicanalise Hoje
 
Introdução À Psicologia
Introdução À PsicologiaIntrodução À Psicologia
Introdução À Psicologia
 
A apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical de
A apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical deA apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical de
A apropriação do operacionismo pelo behaviorismo radical de
 
Histórico da psicologia social
Histórico da psicologia socialHistórico da psicologia social
Histórico da psicologia social
 
Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico
 
Carl Jung
Carl Jung Carl Jung
Carl Jung
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 
Linha do Tempo - História da Psicologia
Linha do Tempo - História da PsicologiaLinha do Tempo - História da Psicologia
Linha do Tempo - História da Psicologia
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
 
Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.Psicologia objeto e método.
Psicologia objeto e método.
 
Reflexos Inatos - conceitos básicos
Reflexos Inatos - conceitos básicosReflexos Inatos - conceitos básicos
Reflexos Inatos - conceitos básicos
 

Semelhante a PSICOLOGIA.pdf

Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitosLiliane Ennes
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçaoMariaDeMatos2
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aularosariasperotto
 
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407Marcelo Enrico
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxFabi294142
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdfJonia Lacerda
 
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfPortfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfVilciele
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdfElionayFigueiredo1
 
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeGiovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeÉrika Renata
 

Semelhante a PSICOLOGIA.pdf (20)

Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
 
Cor na psicologia
Cor na psicologiaCor na psicologia
Cor na psicologia
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
 
Psicologia da educação 1
Psicologia da educação 1Psicologia da educação 1
Psicologia da educação 1
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
 
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
 
Desenvolvimento
DesenvolvimentoDesenvolvimento
Desenvolvimento
 
Psicologia pastoral
Psicologia pastoralPsicologia pastoral
Psicologia pastoral
 
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdfACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
 
Logoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdfLogoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdf
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
 
Fenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologiaFenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologia
 
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfPortfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
 
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeGiovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
 
Unidade 01 psicologia (1)
Unidade 01   psicologia (1)Unidade 01   psicologia (1)
Unidade 01 psicologia (1)
 

Último

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxMarceloMonteiro213738
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 

PSICOLOGIA.pdf

  • 1. Construção histórica da Psicologia como ciência Psicologia da Educação I Curso de Pedagogia UAB/FURG Profa. Simone Paludo
  • 2. Tempos remotos...  O comportamento e a mente humana sempre despertaram interesse e fascínio, especialmente dos filósofos.  O termo Psicologia surge apenas no século XVI, sugerido por Rudolfo Goclénio.
  • 3. Mas você sabe o que significa Psicologia?  A origem etimológica da palavra Psicologia assenta precisamente na noção de alma.  Deriva do latim: psiché (alma) + logos (razão)  Aristóteles (séc. IV a.C.), importante filósofo, foi considerado por muitos o autor do primeiro estudo de psicologia intitulado "Acerca da Alma".
  • 4. Psicologia e sua busca pelo status de ciência  A Psicologia tem suas raízes na Filosofia. A natureza humana era estudada mediante a especulação, a intuição e a generalização. Para alcançar o status de ciência precisou romper com suas raízes e utilizar métodos bem sucedidos nas ciências físicas e biológicas. Afinal, o conhecimento para ser científico precisa ter objetividade, rigor, controle, lembra?!
  • 5. Psicologia como ciência  Um fato histórico marca o nascimento da Psicologia Científica Wilhelm Wundt (1832-1920) propõe o Primeiro Laboratório de Psicologia Experimental no ano de 1875 na Universidade de Leipzig, Alemanha.
  • 6. O que Wundt propõe?  Objeto de estudo: consciência  Método: introspecção  Objetivo conhecer os elementos mais simples da consciência – as sensações – através introspecção controlada, que consistia em, no laboratório, observadores treinados descreverem as suas experiências conscientes acerca do tamanho, intensidade e duração de vários estímulos físicos
  • 7. E depois...  Após os experimentos propostos por Wundt, outros pesquisadores surgiram e avançaram a Psicologia Científica, especialmente nos Estados Unidos. Vamos conhecer agora as escolas de pensamento que constituíram o movimento da Psicologia Científica!
  • 8. Você sabe o que significa escola de pensamento?  Antes de falarmos sobre as escolas de pensamento é importante saber o que elas significam:  São grupos de pensadores e pesquisadores que se associam ideológica e, às vezes, geograficamente ao líder de um movimento. Os membros de uma escola de pensamento trabalham em problemas comuns e compartilham uma orientação teórica.
  • 9. Escolas de Pensamento na Psicologia  O surgimento de escolas de pensamento diferentes e, por vezes, simultâneas, e o seu subsequente declínio e substituição por outras, é uma das características mais marcantes da história da Psicologia.
  • 10. Escolas de Pensamento  Estruturalismo  Funcionalismo  Associacionismo  Behaviorismo  Gestalt  Psicanálise
  • 11.  Vamos começar conhecendo três importantes escolas do final século XIX que impulsionaram a construção da Psicologia como ciência.
  • 12. Estruturalismo  Edward Titchner (1867-1927): Seguidor de Wundt propôs o estruturalismo, o qual pretende analisar a consciência nas suas partes constituintes para assim determinar a sua estrutura.  Objeto de estudo: Estrutura da consciência  Método: Introspecção qualitativa que consistia em, observadores descreverem o seu estado consciente após sujeitos a um dado estímulo
  • 13. Funcionalismo  William James (1820-1903): Investigou a utilidade/função dos processos mentais para o organismo nas suas permanentes tentativas de se adaptar ao meio ambiente.  Objeto de estudo: Consciência  Método: Observação Introspectiva e técnicas de obtenção de dados, como a pesquisa fisiológica, testes mentais, questionários e descrições objetivas do comportamento
  • 14. Associacionismo  Edward Thorndike (1874-1949): Elaborou uma teoria objetiva e mecanicista da aprendizagem que se concentra no comportamento manifesto. Importante pesquisador no desenvolvimento da Psicologia Aninal.  Objeto de estudo: Comportamento aprendido  Método: Experimental que consistia em estabelecer conexões/associações entre situações e respostas
  • 15. Associacionismo  Thorndike em 1989 LEI DO EFEITO  Pavlov em 1902 LEI DO REFORÇO
  • 16. Vamos agora ao Século XX  Novas escolas de pensamento surgiram e indicaram as tendências teóricas da Psicologia no século XX.
  • 17. Behaviorismo  Antes de aprendermos os pressupostos dessa escola de pensamento é importante esclarecer alguns pontos: Termo inglês behavior significa comportamento Behaviorismo, Comportamentalismo, Teoria Comportamental, Análise Experimental do Comportamento são termos utilizados para definir essa escola. Aqui vamos utilizar Behaviorismo!
  • 18. Behaviorismo  John Watson (data): Rompe com a Psicologia instrospectiva e reafirma status de ciência ao propor o comportamento como objeto mensurável, observável e passível de reprodução.  Objeto de estudo: Comportamento observável  Método: Experimental
  • 19. Behaviorismo  O comportamento é o conjunto de respostas objetivamente observáveis ativadas por um conjunto complexo de estímulos, provenientes do meio físico ou social em que o organismo se insere.  Previsão do comportamento: R=f(S) A resposta (R) depende da situação (S), ou seja, se conhecemos o estímulo podemos prever a resposta e vice-versa.
  • 20.  Duas escolas de pensamento surgem frente as propostas reducionistas da vida psíquica ao comportamento  Gestalt e Psicanálise Enquanto isso na Europa...
  • 21. Gestalt  Nasceu na Alemanha em oposição a fragmentação dos processos humanos presentes na escolas americanas. Sugerem a necessidade de se compreender o homem na totalidade.  Gestalt: é um termo alemão de difícil tradução para o português. Mas vocês podem encontrar como FORMA, Psicologia da Forma.
  • 22. Gestalt  Max Wertheimer (1880-1943), Wolfgang Kohler (1887-1967) e Kurt Koffka (1886-1941): Postulam que a atividade humana não é um somatório de reações a estímulos pois resulta de uma organização determinada pelo mundo exterior e integrada na totalidade psicológica do sujeito.  Objeto de estudo: Percepção e pensamento como totalidade  Método: Introspecção e experimental
  • 23. Gestalt  Ponto de partida para compreensão de um comportamento: PERCEPÇÃO Entre o estímulo que o meio fornece e a resposta do indivíduo encontra-se a percepção
  • 24. Observe essa figura: O que você está vendo?
  • 25. O que você viu na figura anterior?  Uma taça ou perfis? Qual?  É possível ver as duas figuras ao mesmo tempo? A resposta de vocês está vinculada a percepção de cada um, a forma como cada um interpretou a figura.  Existe uma tendência a juntar os elementos em busca da boa forma chamada de campo psicológico. Para garantir a boa forma alguns princípios devem estar presentes: proximidade, continuidade, semelhança, complementação, figura-fundo.
  • 26. Psicanálise  Você sabe quem é a personalidade nessa foto? Certamente vocês já ouviram o nome Freud! É ele mesmo. Freud é, sem dúvida, o mais lembrado quando falamos em Psicologia, Psicanálise ou Psiquiatria. O que vocês conhecem sobre ele?  Sigmund Freud (1956-1939): Importante médico vienense. Revolucionou o modo de pensar a vida psíquica.
  • 27. O que Freud propõe de novo?  Para compreender comportamento humano é preciso acessar os processos misteriosos e obscuros do psiquismo. Interesse: Perturbações Psicológicas ou Comportamentos Patológicos  A busca de Freud pela causa dos transtornos mudou a forma de compreensão humana.
  • 28. Desafio de Freud Seria impossível compreender os processos patológicos se só se admitisse a existência do consciente. A grande revolução consistiu na afirmação da existência do INCONSCIENTE Zona do psiquismo humano constituída por pulsões, tendências e desejos fundamentalmente de caráter afetivo-sexual, a qual não é passível de conhecimento direto, como acontece com o consciente.
  • 29. Psicanálise  Objeto de estudo: Inconsciente  Método: Analítico através da associação livre. Consistia em solicitar aos pacientes - Conte-me tudo que lhe vem a mente?
  • 30. Psicanálise  Introduz uma importante teoria sobre desenvolvimento da personalidade. Propôs que as causas e funcionamentos das perturbações psicológicas referiam-se a conflitos localizados nos primeiros anos de vida.  Vamos conhecer essa proposta teórica mais adiante na nossa disciplina.
  • 31. Principais tendências  Apesar das contribuições da Gestalt e da Psicanálise, até a Segunda Guerra Mundial o Behaviorismo dominava a psicologia, principalmente nos EUA.
  • 32. E a história continua...  Depois da guerra aumentou o interesse pela psicologia. Devido a necessidade de fornecer tratamentos aos veteranos de guerra, a Psicologia Aplicada se expande (Psicologia Clínica, Avaliação Psicológica e Psicologia Educacional).  Esse movimento propiciou o surgimento de novas abordagens teóricas.
  • 33. Avanços na ciência psicológica  Behaviorismo = surgiram abordagens do Behaviorismo Radical (Burrhus Skinner), Neobehaviorismo (Albert Bandura)  Gestalt = Fenomenologia (Heiddeger, Pearls)  Psicanálise = Psicologia Analítica (Jung), Psicologia Kleiniana (Melanie Klein), Lacaniana (J. Lacan)
  • 34. Novas perspectivas científicas em Psicologia  Anos 60: Psicologia Sócio-Histórica (Vygotsky) e Psicologia Humanista (Carl Rogers)  Anos 70: Etologia (Bowlby), Psicologia Cognitiva (processamento da informaçao)  Anos 80 e 90: Neuropsicologia e Neurociências
  • 35.  Como pode-se perceber grande parte da história da Psicologia, depois da sua separação da Filosofia, refere-se a um contínuo aperfeiçoamento instrumental, de técnicas e de métodos de estudo voltados para alcançar uma precisão e uma objetividade.
  • 36. O que a história da Psicologia nos mostra?  Durante mais de 100 anos a Psicologia tem procurado, aceitado e rejeitado diferentes definições, mas nenhum sistema ou ponto de vista individual conseguiu unificar todas as posições.  Cada escola adere à sua própria orientação teórica e metodológica, abordando o estudo da natureza humana a partir de diferentes técnicas. Todas as abordagens adquirem um valor indispensável para a construção da ciência psicológica e nenhuma possui todas as respostas ou é superior.
  • 37. Diversidade na Psicologia  Vocês conseguem lembrar de quantas escolas de pensamento aprendemos nesse tópico?  Observaram a variedade e diversidade de teorias psicológicas apresentadas?  Por que motivo a Psicologia apresenta essa diversidade científica? O que vocês acham?
  • 38. ...  A diversidade de teorias e/ou escolas de pensamento na Psicologia é condição e resultado de uma ciência que tem por objeto o ser humano em toda a sua complexidade.
  • 39. Afinal, a Psicologia pode ser considerada uma ciência?  Segundo Thomas Kuhn, o estágio mais avançado do desenvolvimento de uma ciência é alcançado quando ela já não se caracteriza por escolas de pensamento, ou seja, a maioria dos membros dessa disciplina chegam a um consenso acerca de questões teóricas e metodológicas.  Então, como podemos caracterizar a Psicologia?
  • 40. Enfim...  A Psicologia é considerada uma soft ciência, devido sua incapacidade de formular leis universais que dêem conta de forma integral do comportamento humano.  Entretanto, essas limitações não desqualificam a psicologia como ciência. Ao contrário, oferecem desafios as tradicionais metodologias e construtos teóricos. Possibilitando, assim, uma continuidade científica na busca de respostas e soluções para os mais diversos problemas.
  • 41. Só para relembrar!  Até 1920: A Psicologia era considerada a ciência da vida mental  De 1920 a 1960: Com o predomínio do Behaviorismo a psicologia abandona a introspecção e é redefinida como a ciência do comportamento observável  A partir de 1960: A Psicologia começa a retomar seu interesse inicial pelos processos mentais e mantém o comportamento como objeto de estudo  Contemporaneidade: Psicologia é a ciência do comportamento e dos processos mentais!
  • 42. Concluindo!  A Psicologia é uma ciência em constante processo de construção.
  • 43. Mãos a obra!  Agora que você já conhece a história da Psicologia pode retornar ao Módulo 2 e realizar a tarefa proposta para essa semana. Bom estudo! Não esqueça que a tarefa deve ser entregue no Módulo 3!