SlideShare uma empresa Scribd logo
FACINTER – FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA
PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO – MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING
            COMUNICAÇÃO DE MARKETING E MARKETING INTERNO

                                   Elias Gonçalves
                               Luiz Carlos de Almeida

    A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA – EXTERNA E INTERNA
                     – PARA O SUCESSO DA ORGANIZAÇÃO.

       RESUMO: Este artigo tem como objetivo apresentar a avaliação da
importância da Comunicação Integrada (comunicação externa e Interna) para o
sucesso das organizações. A comunicação Integrada assume cada vez mais uma
intensidade global, nos compelindo a gerar e repassar informações de nível
corporativo para os diversos públicos com que a empresa se relaciona, a começar
pela imprensa, passando pela comunidade, clientes, demais parceiros da cadeia
produtiva e da própria organização empresarial, principalmente funcionários.
       Assim como a opinião do público externo é importante para organização e é
trabalhada pela comunicação externa, a opinião do público interno tem grande
influência nas opiniões e perspectivas do público externo, do consumidor em geral.
Partindo desse princípio, as empresas cada vez mais têm investido no
endomarketing como uma estratégia de Recursos Humanos, as necessidades do
mercado, as estratégias que antes eram focadas nas vendas, voltaram-se para o
cliente e serviços ofertados com excelência e o primeiro cliente a ser conquistado é
o cliente interno.
    Palavras-chave: Comunicação Integrada, Comunicação Externa, Comunicação
Interna, Endomarketing, público externo, público interno, cliente interno.

1. Introdução

       Curvello (2003, p.122) afirma que “... as imposições de um mercado em
mutação constante exigiram uma atuação conjunta e eficaz dos profissionais, para
oferecer às organizações instrumentos que realmente pudessem atender à demanda
social por informação.” Encontrar meios que satisfaçam as necessidades dos
consumidores e dos diversos públicos, é um desafio para os gestores da atualidade.
       De acordo com Faria (1996, p. 97) “Mudou o mundo, mudaram os países,
muda a sociedade, mudamos nós. Este processo de mudança permanente interfere
no relacionamento entre pessoas, organizações e estados. Analisando do prisma de
um processo evolutivo, vamos observar que os avanços tecnológicos excitam a
política da globalização e esta exige um sistema de comunicação entre pessoas,
grupos e organizações, mais dinâmica, ágil, eficiente e eficaz”.

                     O conceito de Comunicação Integrada em Marketing surgiu na década de 80,
                     quando algumas empresas começaram a sentir uma necessidade de
                     desenvolver estratégias para integrar suas ferramentas de comunicação.
                     Contudo, é no final dos anos 90 que ela começa a ganhar força, juntamente
                     com o processo de globalização, que traz como decorrência mudanças no
                     comportamento social e de consumo da população, bem como um maior nível
                     de competitividade entre as empresas. Hoje, o desafio para as empresas e
                     agências de comunicação é saber como sobressair nesse cenário e fixar sua
                     mensagem na mente dos clientes.

       As ações de Comunicação Integrada devem ser empregadas em todas as
circunstâncias de comunicação e não somente nos casos de formação de imagem
de marca, pois com o uso de uma só ferramenta de comunicação em mercados
altamente competitivos e com excesso de informações, qualquer esforço isolado de
comunicação pode ser diluído e ter seu efeito comprometido.
       A comunicação externa é uma poderosa ferramenta para a empresa dialogar
com a sociedade, dar satisfação de seus atos e conhecer expectativas. É um
instrumento fundamental para construir e solidificar a imagem empresarial.
       A comunicação interna tem um papel fundamental na criação da cultura
colaborativa. Uma boa comunicação em uma empresa define objetivos claros, busca
recursos humanos adequados às tarefas a serem executadas, empenha-se na
motivação das pessoas, busca e compartilha as estratégias mais adequadas para
atingir os fins visados e, ainda, avalia e divide resultados.
       Neste contexto surge o ENDOMARKETING um elemento de ligação entre o
cliente, o produto e o empregado. A confiança do público, tanto interno como
externo, é uma conseqüência direta do endomarketing. Como o próprio Kotler (1998.
p. 118) já dizia, o marketing interno deve anteceder o marketing externo.
2. DESENVOLVIMENTO

      A comunicação é um fator decisivo para a imagem de uma empresa no
mercado. É fundamental possuir uma estratégia global de comunicação eficaz e
adaptada à realidade da empresa. Uma estratégia bem elaborada permitirá que
todos os seus esforços de comunicação sejam coerentes, coesos e contínuos. É, em
suma, o instrumento que permite transformar as orientações do planejamento de
marketing em ações de comunicação concretas e eficazes.

                          Do latim "communicare", comunicação significa pôr em comum,
                          conviver. Este "pôr em comum" implica que transmissor e receptor
                          estejam dentro da mesma linguagem, caso contrário não se
                          entenderão e não haverá compreensão. Assim, comunicação deve
                          levar consigo a idéia de entendimento. E para que haja entendimento
                          é necessário um processo de comunicação completo e coeso
                          composto por emissor-meio/mensagem-receptor e feedback.


      Para fundamentar nosso conceito de comunicação externa e interna, iremos a
seguir apresentar um estudo do caso da UNIMED, uma empresa que é a maior rede
de assistência médica do Brasil, presente em 83% do território nacional. O Sistema
nasceu com a fundação da Unimed Santos (SP) pelo Dr. Edmundo Castilho, em
1967, e hoje é composto por 374 cooperativas médicas, que prestam assistência
para mais de 16,8 milhões de clientes e 73 mil empresas em todo País. Além de
deter 37% do mercado nacional de planos de saúde, a Unimed possui lembrança
cativa na mente dos brasileiros. De acordo com pesquisa nacional do Instituto
Datafolha, a Unimed é pelo 17º ano consecutivo a marca Top of Mind quando o
assunto é plano de saúde. Outro destaque é o prêmio plano de saúde em que os
brasileiros mais confiam, recebido pela nona vez consecutiva, na pesquisa Marcas
de Confiança.

      A comunicação externa – aquela que fala com a sociedade de forma geral, e
com seus grupamentos e organizações de forma mais detalhada - é uma ferramenta
utilizada para oferecer ao público subsídios e informações que contribuam para
construir uma imagem positiva da organização, que obviamente precisa estar
alicerçada na realidade, representada por bons produtos e serviços, preço justo,
atendimento digno, e assim por diante. Ela contribui para a eficácia organizacional e
corporativa quando ajuda a conciliar os objetivos da empresa com as expectativas
de seus públicos estratégicos. No caso do setor de saúde suplementar, onde a
competitividade é acirrada e o mercado muito pulverizado – e onde a Unimed, por
ser líder, está sujeita aos maiores questionamentos e críticas - a comunicação
externa é indispensável.      Entre outros objetivos, esse trabalho deve: Divulgar a
missão da cooperativa, assegurando uma identidade técnica, respeito e o
reconhecimento da sociedade; Criar oportunidades visando melhorar sua posição
perante a opinião pública; Fortalecer nos públicos externos sentimentos de
segurança da marca; Proporcionar maior visibilidade aos programas e atividades da
cooperativa.

       A comunicação com o público externo se dá por vários meios: jornais,
revistas, sites, relatórios, balanços, eventos, postos de atendimento, ouvidoria,
folhetos promocionais, folders, manuais, assessoria de imprensa e vários outros. Em
função do menor custo e da facilidade na execução, os jornais predominam sobre as
revistas na comunicação empresarial. A UNIMED também encaminha jornais e
revistas voltados para seus clientes ao consultório médico, clínicas, laboratórios e
hospitais, para que fiquem à disposição para leitura nas salas de espera. Esta é uma
forma de reduzir custos, já que este mailing seria menor que o de clientes, e também
de atingir o consumidor potencial. A internet é um canal consolidado para levar as
informações da empresa para os consumidores e a sociedade, sem intermediários.
Além de desenvolver um site e gerar conteúdos, deve-se manter esse espaço virtual
sempre atualizado, primando pelo bom conteúdo, com design arrojado e de fácil
navegação

                     A internet transfere o poder para as mãos do usuário ou consumidor, que tem
                     uma infinidade de opções para obter, selecionar e editar, ele mesmo, as
                     informações de seu interesse. Além de mais transparência, a Internet também
                     exige mais agilidade das empresas na comunicação com seus diversos
                     públicos.

       Alguns destes produtos são de caráter pessoal e presencial, usados para falar
a indivíduos ou grupos, como apresentações de transparências para reuniões ou
seminários, cartas e e-mails, camisetas, broches ou bottons, jogos, peças de teatro
e outras manifestações culturais. Outros produtos são impessoais, massificados,
mais adequados a informar amplos segmentos do público. Há os que enfatizam o
texto (folhetos, brochuras, cartilhas, jornais, jornais murais, faixas, adesivos, boletins,
encartes, relatórios anuais, revistas e livros), o som (programas ou spots de rádio,
transmitidos diretamente ou distribuídos em CDs ou alto-falantes em locais públicos)
ou a imagem (cartazes, mapas, gráficos, outdoors, banners, vídeos, fotos, slides,
filmes, cartões-postais). Há ainda ferramentas de comunicação como painéis
eletrônicos, ambulâncias, exposições, balões de ar quente, entre outros.

                   Uma ambulância postada numa competição esportiva ou num evento da
                   cidade sinaliza um “plantão” no qual se passa a impressão de que a própria
                   marca está ali, “em pessoa”, atenta à saúde dos participantes ou do público.

      A propaganda desempenha excelente papel no pré-lançamento, na venda, na
divulgação da marca, no suporte e outras ações de comunicação. O simples fato de
estar sempre se comunicando já é positivo: sinaliza profissionalismo, atualização e
integração à sociedade e ao mercado; proporciona visibilidade e, assim, favorece
parcerias. O telemarketing é também uma preciosa arma quanto a um mecanismo
de avaliação de satisfação do cliente. Conduzido por um script interativo e
inteligente, pode e deve render benefícios à imagem.

      Em um mercado cada vez mais acirrado, a comunicação interna vem se
tornando   cada   vez   mais    estratégica     para    as   empresas       manterem      sua
competitividade. A comunicação Interna gera inúmeros resultados significativos no
que se refere à consciência comum, os quais podemos citar: - a integridade da
marca, difundindo seus valores institucionais e construindo uma boa imagem
organizacional; incorporação das diretrizes e estratégias da organização pelos
funcionários e o endomarketing, divulgando internamente os produtos e serviços,
para que os envolvidos nos diversos processos tenham a mesma linguagem e
estejam preparados para “vendê-los” da melhor maneira possível.                Quanto mais
informado estiverem os funcionários e cooperados, mais eles contribuirão para o
crescimento da empresa. Outro ponto importante é dar credibilidade e boa reputação
aos veículos de comunicação, primando pela transparência, ética e agilidade das
informações, tornando-os canais acessíveis à participação de cooperados e
funcionários, não importando o nível hierárquico. Nesse aspecto, é fundamental que
o público interno seja sempre o primeiro a saber.

                   A comunicação, ao “dar voz” à organização, torna-se imprescindível na
                   construção de sua reputação, e indispensável para a interação humana,
                   fatores essenciais para o sucesso do negócio.
Para ser eficaz em seu processo de comunicação é necessário transformar
temas estratégicos em assuntos interessantes para seu público-alvo, os temas
relevantes serão sempre assimilados.

                   O enquadramento editorial pode ser extremamente útil na decisão sobre
                   como formatar as mensagens organizacionais. Marco Piquini, gerente de
                   Comunicação da Fiat do Brasil, respondeu cinco questões básicas da
                   comunicação interna durante a palestra “Como produzir mensagens eficazes
                   para o público interno”, durante o III Mix ABERJE de Comunicação Interna e
                   Integrada, no qual deu dicas valiosas para estabelecer uma comunicação
                   interna eficaz: -para quem comunicar (leitor como profissional); para que
                   comunicar (para educar); com que base comunicar (usando especialistas);
                   como comunicar (acertando e surpreendendo); de que modo comunicar
                   (mostrando, não explicando).

      No estudo da consultoria Watson Wyatto Wordwide, realizado em 1999 com
913 empresas, identificou-se que os executivos acham imperativo que as empresas
conheçam as pessoas e suas demandas. A necessidade de mensagens mais claras,
consistentes e integradas é apontada por 51% dos dirigentes nessa pesquisa.
Apenas 38% dos entrevistados afirmam ter bons canais de feedback, sendo que só
33% têm mecanismos para usar as referências apuradas ao tomar decisões. De
acordo com os resultados do levantamento, os funcionários consideram ser
necessário abordar mais o contexto e o porquê das decisões para que as
mensagens sobre as estratégias e os rumos da empresa façam sentido.

      A necessidade de simultaneidade da comunicação interna com a externa é
outro ponto destacado nas pesquisas, com os funcionários mostrando-se muito
incomodados quando recebem notícias da empresa de fontes externas, como a
imprensa ou a chamada “rádio-peão”. Eles querem ter a empresa como primeira
fonte. Um fator essencial para o sucesso de um veículo de comunicação interna é
sua credibilidade junto ao leitor. Desta forma, faz-se necessário tornar o veículo
amplo e democrático o suficiente para dar espaço para funcionários, superando a
unilateralidade muito comum na comunicação empresarial.

      Porém, a indicação de especialistas para se desenvolver um trabalho eficiente
de comunicação com o público interno ainda é priorizar a utilização do jornal da
empresa, também conhecido como “house organ”.
De acordo com Maurício Studt, em seu artigo “A Importância da Comunicação
                      e as Relações com o Público Interno”, divulgado no site
                      www.comtexto.com.br/ci.htm, “o house organ, quando bem orientado, é lido
                      com atenção pelo empregado, que o leva para casa e os assuntos nele
                      publicados são comentados com seus familiares, amigos no clube ou
                      associação a que pertença; torna-se, desta forma, um mensageiro de
                      informações que atinge também o público externo”.

       As quatro funções principais das mensagens são: informação, integração,
educação e motivação. A escolha do veículo mais adequado é parte crucial deste
processo.

3. CONCLUSÃO

       Concluí-se que, para se elaborar uma estratégia de comunicação integrada
eficaz é necessário: - Fazer um diagnóstico da comunicação existente, definir os
alvos da comunicação, estabelecer os objetivos da comunicação, definir o mix da
comunicação, determinar o orçamento, elaborar uma estratégia criativa e um plano
de mídia, implementar, avaliar e controlar.

       A comunicação Integrada é a melhor estratégia que as organizações podem e
devem investir para atingir seus objetivos, direcionando seu alvo para as estratégias
de comunicação Interna, Externa, Institucional e de Marketing, envolvendo assim
todas as áreas empresariais, departamentos os públicos com os quais a empresa se
relaciona (internos e externos). Como resultado podemos afirmar que, além de um
ambiente de maior motivação e conseqüentemente comprometimento de todos os
colaboradores e públicos envolvidos, isto irá “firmar” a imagem positiva da
organização, elevando e valorizando seus membros, os públicos com os quais a
empresa se relaciona e até mesmo a sociedade em que está inserida. Enfim, é
através da comunicação Integrada que uma empresa constrói sua Cultura e sua
identidade.

       E para finalizar citamos o Velho Guerreiro1 - “Quem não se comunica, se
estrumbica”!



1
  José Abelardo Barbosa de Medeiros (Surubim, 30 de setembro de 1917 — Rio de Janeiro, 30 de
junho de 1988), o Chacrinha, foi um grande comunicador de rádio e considerado o maior nome da
televisão no Brasil, como apresentador de programas de auditório, enorme sucesso dos anos 1950
aos 1980.
4. REFERÊNCIAS

HALICKI, ZÉLIA. Marketing Interno: Guias de Estudos 1 a 6 - material de aula de
Marketing Interno. Faculdade Internacional de Curitiba: MBA em Administração e
Marketing, Núcleo Específico, 2010.

BONA NÍVEA. Comunicação de Marketing: Guias de Estudos 1 a 6 – material de
aula de Comunicação de Marketing. Faculdade Internacional de Curitiba: MBA em
Administração e Marketing, Núcleo Específico, 2010.

CURVELLO, JOÃO JOSÉ AZEVEDO. Legitimação das Assessorias de
Comunicação nas Organizações. In
DUARTE, JORGE (Org). Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia:
Teoria e Técnica. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

FARIA, HELINHO. Comunicação Integrada, exigência do mercado. Diário do
Comércio, Belo Horizonte, 29 mar. 1996. Caderno economia, coluna Ponto de Vista.

LORENZON, GILBERTO e MAWAJDIYE, ALBERTO. Manual de Assessoria de
Imprensa. Campos do Jordão: Ed. Mantiqueira, 2002.

MAESTIERI, CARLOS EDUARDO. Relações Públicas: arte de harmonizar
expectativas. São Paulo. ABERJE, 2004.

www.unimed.com.br – Site oficial UNIMED - Manual de Comunicação Unimed,
realização da Dança da Chuva Jornalismo Full-Service exclusivamente para o
Sistema Unimed, 2000.

www.unimed.com.br - Site oficial UNIMED - Apresentação feita pelo assessor de
comunicação da Unimed do Brasil, Virginio Sanches, ministrada em curso
direcionado a profissionais da comunicação e colaboradores, durante o XVII
SUEMG, em 2004.

http://www.comunicacaoempresarial.com.br - artigo Comunicação Corporativa - Site
Comunicação Empresarial: A Comunicação Empresarial como vantagem
competitiva, de Miguel Jorge.

http://www.comunicacaoempresarial.com.br - artigo comunicação corporativa - Site
Comunicação Empresarial: A transparência na Comunicação Empresarial, de
Wilson da Costa Bueno.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael Terra
Planejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael TerraPlanejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael Terra
Planejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael Terra
Rafael Terra
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...
Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...
Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...
La Gracia Design
 
Comunicação interna apresentação
Comunicação interna   apresentaçãoComunicação interna   apresentação
Comunicação interna apresentação
Felipe Godoy
 
Endomarketing - Gestão de Pessoas
Endomarketing - Gestão de PessoasEndomarketing - Gestão de Pessoas
Endomarketing - Gestão de Pessoas
Robson Costa
 
Lae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e ExternaLae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e Externa
Frederico Marques
 
Comunicação Interna
Comunicação InternaComunicação Interna
Comunicação Interna
Claudio Toldo
 
Comunicação em Mídias Sociais
Comunicação em Mídias SociaisComunicação em Mídias Sociais
Comunicação em Mídias Sociais
PaperCliQ Comunicação
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE Básico
Carlos Alves
 
Apresentação - Gerenciamento de Mídias Sociais
Apresentação - Gerenciamento de Mídias SociaisApresentação - Gerenciamento de Mídias Sociais
Apresentação - Gerenciamento de Mídias Sociais
Resulta Mkt & Vendas
 
Plano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho Gente
Plano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho GentePlano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho Gente
Plano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho Gente
Monica Sakamoto
 
Comunicação e Expressão
Comunicação e ExpressãoComunicação e Expressão
Comunicação e Expressão
Douglas Ramos
 
Conceito de Relações Públicas
Conceito de Relações PúblicasConceito de Relações Públicas
Conceito de Relações Públicas
kyzinha
 
Comunicação Empresarial
Comunicação EmpresarialComunicação Empresarial
Comunicação Empresarial
Thais Oliveira
 
Trabalho sobre a Internet
Trabalho sobre a InternetTrabalho sobre a Internet
Trabalho sobre a Internet
LuccasNeves
 
Redes Sociais Slide.
Redes Sociais   Slide.Redes Sociais   Slide.
Redes Sociais Slide.
eeriick
 
3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC
3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC
3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC
NIVEA SANTOS
 
éTica na comunicação
éTica na comunicaçãoéTica na comunicação
éTica na comunicação
ana cláudia campos
 
Relações públicas
Relações públicasRelações públicas
Relações públicas
francisco
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
Juninho De Luca
 

Mais procurados (20)

Planejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael Terra
Planejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael TerraPlanejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael Terra
Planejamento e Gestão de Mídias Sociais por Rafael Terra
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
 
Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...
Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...
Palestra: Os Novos Paradigmas de Comunicação Interna na era da hiperconectivi...
 
Comunicação interna apresentação
Comunicação interna   apresentaçãoComunicação interna   apresentação
Comunicação interna apresentação
 
Endomarketing - Gestão de Pessoas
Endomarketing - Gestão de PessoasEndomarketing - Gestão de Pessoas
Endomarketing - Gestão de Pessoas
 
Lae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e ExternaLae Comunicação Interna e Externa
Lae Comunicação Interna e Externa
 
Comunicação Interna
Comunicação InternaComunicação Interna
Comunicação Interna
 
Comunicação em Mídias Sociais
Comunicação em Mídias SociaisComunicação em Mídias Sociais
Comunicação em Mídias Sociais
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE Básico
 
Apresentação - Gerenciamento de Mídias Sociais
Apresentação - Gerenciamento de Mídias SociaisApresentação - Gerenciamento de Mídias Sociais
Apresentação - Gerenciamento de Mídias Sociais
 
Plano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho Gente
Plano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho GentePlano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho Gente
Plano de Comunicação e Marketing - ONG -Exemplo Planta Bicho Gente
 
Comunicação e Expressão
Comunicação e ExpressãoComunicação e Expressão
Comunicação e Expressão
 
Conceito de Relações Públicas
Conceito de Relações PúblicasConceito de Relações Públicas
Conceito de Relações Públicas
 
Comunicação Empresarial
Comunicação EmpresarialComunicação Empresarial
Comunicação Empresarial
 
Trabalho sobre a Internet
Trabalho sobre a InternetTrabalho sobre a Internet
Trabalho sobre a Internet
 
Redes Sociais Slide.
Redes Sociais   Slide.Redes Sociais   Slide.
Redes Sociais Slide.
 
3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC
3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC
3º Projeto Integrador_Turma 283_Aprendizagem SENAC
 
éTica na comunicação
éTica na comunicaçãoéTica na comunicação
éTica na comunicação
 
Relações públicas
Relações públicasRelações públicas
Relações públicas
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
 

Destaque

Instrumentos de Comunicação Externa
Instrumentos de Comunicação ExternaInstrumentos de Comunicação Externa
Instrumentos de Comunicação Externa
Germana Eiriz
 
instrumentos de comunicação interna
instrumentos de comunicação internainstrumentos de comunicação interna
instrumentos de comunicação interna
Lorredana Pereira
 
Comunicação Interna
Comunicação InternaComunicação Interna
Comunicação Interna
TEMA1
 
Comunicação externa slb
Comunicação externa   slbComunicação externa   slb
Comunicação externa slb
Pedro Almeida
 
Plano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaPlano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação Interna
Stéphani Oliveira
 
Interfaces entre Relações Públicas e Comunicação Organizacional
Interfaces entre Relações Públicas e Comunicação OrganizacionalInterfaces entre Relações Públicas e Comunicação Organizacional
Interfaces entre Relações Públicas e Comunicação Organizacional
Priscilla Costa
 
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação InternaProjeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
talitavallim
 
A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx
A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso LocarxA COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx
A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx
Tamires Magalhães
 
Planejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacaoPlanejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacao
Bruno Mastrocolla
 
Tpcrp
TpcrpTpcrp
Comunicação nas organizações
Comunicação nas organizaçõesComunicação nas organizações
Comunicação nas organizações
Paula Miranda
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
Claudio Toldo
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
Adm Pub
 
Comunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoComunicação apresentação
Comunicação apresentação
Cassia Dias
 
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - ComunicaçãoCOMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
Fábio Nogueira, PhD
 
Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02
Davi Rocha
 
Principais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organizaçãoPrincipais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organização
Carlos Henrique
 
Comunicação interna nas empresas (David e Pedro)
Comunicação interna nas empresas (David e Pedro) Comunicação interna nas empresas (David e Pedro)
Comunicação interna nas empresas (David e Pedro)
11CPTS
 
Auditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais Diferenças
Auditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais DiferençasAuditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais Diferenças
Auditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais Diferenças
Marlon de Freitas
 
Marketing de Permissao
Marketing de PermissaoMarketing de Permissao
Marketing de Permissao
Flavio Motta
 

Destaque (20)

Instrumentos de Comunicação Externa
Instrumentos de Comunicação ExternaInstrumentos de Comunicação Externa
Instrumentos de Comunicação Externa
 
instrumentos de comunicação interna
instrumentos de comunicação internainstrumentos de comunicação interna
instrumentos de comunicação interna
 
Comunicação Interna
Comunicação InternaComunicação Interna
Comunicação Interna
 
Comunicação externa slb
Comunicação externa   slbComunicação externa   slb
Comunicação externa slb
 
Plano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaPlano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação Interna
 
Interfaces entre Relações Públicas e Comunicação Organizacional
Interfaces entre Relações Públicas e Comunicação OrganizacionalInterfaces entre Relações Públicas e Comunicação Organizacional
Interfaces entre Relações Públicas e Comunicação Organizacional
 
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação InternaProjeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
 
A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx
A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso LocarxA COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx
A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx
 
Planejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacaoPlanejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacao
 
Tpcrp
TpcrpTpcrp
Tpcrp
 
Comunicação nas organizações
Comunicação nas organizaçõesComunicação nas organizações
Comunicação nas organizações
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
 
Comunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoComunicação apresentação
Comunicação apresentação
 
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - ComunicaçãoCOMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
 
Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02
 
Principais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organizaçãoPrincipais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organização
 
Comunicação interna nas empresas (David e Pedro)
Comunicação interna nas empresas (David e Pedro) Comunicação interna nas empresas (David e Pedro)
Comunicação interna nas empresas (David e Pedro)
 
Auditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais Diferenças
Auditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais DiferençasAuditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais Diferenças
Auditoria Interna e Auditoria Externa: Quais As Principais Diferenças
 
Marketing de Permissao
Marketing de PermissaoMarketing de Permissao
Marketing de Permissao
 

Semelhante a A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da organização.pdf

Aula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.InstitucionalAula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.Institucional
Kalynka Cruz-Stefani
 
Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4
Carlos Alves
 
Introdução-------------------comunicação Institucional.docx
Introdução-------------------comunicação Institucional.docxIntrodução-------------------comunicação Institucional.docx
Introdução-------------------comunicação Institucional.docx
DolinickAvontade
 
Comunicação Institucional
Comunicação InstitucionalComunicação Institucional
Comunicação Institucional
Claudio Toldo
 
Comunicacao e informaçao
Comunicacao e informaçaoComunicacao e informaçao
Comunicacao e informaçao
UNIP
 
marketing saúde pública
marketing saúde públicamarketing saúde pública
marketing saúde pública
Davi Arantes
 
Colinha
ColinhaColinha
Colinha
katsan
 
Gestão na comunicação site carol
Gestão na comunicação site carolGestão na comunicação site carol
Gestão na comunicação site carol
carolfdes
 
Gestao na-comunicacao-site-carol
Gestao na-comunicacao-site-carolGestao na-comunicacao-site-carol
Gestao na-comunicacao-site-carol
carolfdes
 
comunicação empresarial e oratória 2.pdf
comunicação empresarial e oratória 2.pdfcomunicação empresarial e oratória 2.pdf
comunicação empresarial e oratória 2.pdf
rafaellemos86
 
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Ingrid Ribeiro
 
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaComunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Carlos Alves
 
comunicaoempresarial
comunicaoempresarialcomunicaoempresarial
comunicaoempresarial
MENTORAMONIZEALMEIDA
 
Porque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicação
Porque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicaçãoPorque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicação
Porque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicação
multitexto
 
Apresentacao de marketing
Apresentacao de marketingApresentacao de marketing
Apresentacao de marketing
Blogotipos - Diário das Marcas
 
Relações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoRelações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissão
DAC UFS
 
Comunicação nas organizações palestra senac
Comunicação nas organizações palestra senacComunicação nas organizações palestra senac
Comunicação nas organizações palestra senac
João de Deus Dias Neto
 
Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015
Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015
Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015
Miguel Morgado
 
Os 4 Rs das RPs Corporativas
Os 4 Rs das RPs CorporativasOs 4 Rs das RPs Corporativas
Os 4 Rs das RPs Corporativas
Universidade Estadual de Londrina, PR
 
Comunicação empresarial
Comunicação empresarialComunicação empresarial
Comunicação empresarial
Cleoci Ribeiro
 

Semelhante a A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da organização.pdf (20)

Aula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.InstitucionalAula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.Institucional
 
Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4
 
Introdução-------------------comunicação Institucional.docx
Introdução-------------------comunicação Institucional.docxIntrodução-------------------comunicação Institucional.docx
Introdução-------------------comunicação Institucional.docx
 
Comunicação Institucional
Comunicação InstitucionalComunicação Institucional
Comunicação Institucional
 
Comunicacao e informaçao
Comunicacao e informaçaoComunicacao e informaçao
Comunicacao e informaçao
 
marketing saúde pública
marketing saúde públicamarketing saúde pública
marketing saúde pública
 
Colinha
ColinhaColinha
Colinha
 
Gestão na comunicação site carol
Gestão na comunicação site carolGestão na comunicação site carol
Gestão na comunicação site carol
 
Gestao na-comunicacao-site-carol
Gestao na-comunicacao-site-carolGestao na-comunicacao-site-carol
Gestao na-comunicacao-site-carol
 
comunicação empresarial e oratória 2.pdf
comunicação empresarial e oratória 2.pdfcomunicação empresarial e oratória 2.pdf
comunicação empresarial e oratória 2.pdf
 
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
 
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaComunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
 
comunicaoempresarial
comunicaoempresarialcomunicaoempresarial
comunicaoempresarial
 
Porque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicação
Porque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicaçãoPorque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicação
Porque escolher a Multitexto para cuidar da sua comunicação
 
Apresentacao de marketing
Apresentacao de marketingApresentacao de marketing
Apresentacao de marketing
 
Relações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoRelações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissão
 
Comunicação nas organizações palestra senac
Comunicação nas organizações palestra senacComunicação nas organizações palestra senac
Comunicação nas organizações palestra senac
 
Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015
Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015
Miguel Morgado_Paper_B&CC_11_Março_2015
 
Os 4 Rs das RPs Corporativas
Os 4 Rs das RPs CorporativasOs 4 Rs das RPs Corporativas
Os 4 Rs das RPs Corporativas
 
Comunicação empresarial
Comunicação empresarialComunicação empresarial
Comunicação empresarial
 

Mais de Luiz Carlos de Almeida

Accident lrf
Accident   lrfAccident   lrf
Acidente no lrf 1.1
Acidente no lrf 1.1Acidente no lrf 1.1
Acidente no lrf 1.1
Luiz Carlos de Almeida
 
Vidro
VidroVidro
Drogas
DrogasDrogas
Possibilidades de acidentes ponte rolante e vidro
Possibilidades de acidentes   ponte rolante e vidroPossibilidades de acidentes   ponte rolante e vidro
Possibilidades de acidentes ponte rolante e vidro
Luiz Carlos de Almeida
 
Trabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao cliente
Trabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao clienteTrabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao cliente
Trabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao cliente
Luiz Carlos de Almeida
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Luiz Carlos de Almeida
 
Controle de acidentes
Controle de acidentesControle de acidentes
Controle de acidentes
Luiz Carlos de Almeida
 
Gestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentável
Gestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentávelGestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentável
Gestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentável
Luiz Carlos de Almeida
 
MODELOS MENTAIS - A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...
MODELOS  MENTAIS  -  A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...MODELOS  MENTAIS  -  A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...
MODELOS MENTAIS - A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...
Luiz Carlos de Almeida
 
Cranes -
Cranes - Cranes -
ACCIDENT - LRF
ACCIDENT - LRFACCIDENT - LRF
ACCIDENT - LRF
Luiz Carlos de Almeida
 
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
Luiz Carlos de Almeida
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
Luiz Carlos de Almeida
 
SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -
SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -
SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -
Luiz Carlos de Almeida
 
SIDE TRIMMER - TESOURA LATERAL
SIDE TRIMMER - TESOURA LATERALSIDE TRIMMER - TESOURA LATERAL
SIDE TRIMMER - TESOURA LATERAL
Luiz Carlos de Almeida
 
CAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUO
CAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUOCAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUO
CAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUO
Luiz Carlos de Almeida
 
Accident control part 3 final - Fully controlling accidents
Accident control part 3   final - Fully controlling accidentsAccident control part 3   final - Fully controlling accidents
Accident control part 3 final - Fully controlling accidents
Luiz Carlos de Almeida
 
Acidente no LRF - Análise de um caso de Acidente Verídico
Acidente no LRF - Análise de um caso de Acidente VerídicoAcidente no LRF - Análise de um caso de Acidente Verídico
Acidente no LRF - Análise de um caso de Acidente Verídico
Luiz Carlos de Almeida
 
Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.
Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.
Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.
Luiz Carlos de Almeida
 

Mais de Luiz Carlos de Almeida (20)

Accident lrf
Accident   lrfAccident   lrf
Accident lrf
 
Acidente no lrf 1.1
Acidente no lrf 1.1Acidente no lrf 1.1
Acidente no lrf 1.1
 
Vidro
VidroVidro
Vidro
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Possibilidades de acidentes ponte rolante e vidro
Possibilidades de acidentes   ponte rolante e vidroPossibilidades de acidentes   ponte rolante e vidro
Possibilidades de acidentes ponte rolante e vidro
 
Trabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao cliente
Trabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao clienteTrabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao cliente
Trabalho para diminuir indice de quebras de vidro no transporte ao cliente
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Controle de acidentes
Controle de acidentesControle de acidentes
Controle de acidentes
 
Gestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentável
Gestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentávelGestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentável
Gestão empresarial e organizações e desenvolvimento sustentável
 
MODELOS MENTAIS - A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...
MODELOS  MENTAIS  -  A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...MODELOS  MENTAIS  -  A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...
MODELOS MENTAIS - A influência dos modelos mentais no processo de mudança ...
 
Cranes -
Cranes - Cranes -
Cranes -
 
ACCIDENT - LRF
ACCIDENT - LRFACCIDENT - LRF
ACCIDENT - LRF
 
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
 
SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -
SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -
SEGURANÇA - PONTES ROLANTES -
 
SIDE TRIMMER - TESOURA LATERAL
SIDE TRIMMER - TESOURA LATERALSIDE TRIMMER - TESOURA LATERAL
SIDE TRIMMER - TESOURA LATERAL
 
CAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUO
CAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUOCAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUO
CAPL - LINHA DE RECOZIMENTO CONTÍNUO
 
Accident control part 3 final - Fully controlling accidents
Accident control part 3   final - Fully controlling accidentsAccident control part 3   final - Fully controlling accidents
Accident control part 3 final - Fully controlling accidents
 
Acidente no LRF - Análise de um caso de Acidente Verídico
Acidente no LRF - Análise de um caso de Acidente VerídicoAcidente no LRF - Análise de um caso de Acidente Verídico
Acidente no LRF - Análise de um caso de Acidente Verídico
 
Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.
Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.
Controle de acidentes Parte 3 Final - Controle Total dos Acidentes.
 

Último

A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applicationsIntroduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
João de Paula Ribeiro Neto
 
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxFoi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
InsttLcioEvangelista
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 

Último (6)

A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applicationsIntroduction to EFFECTUATION concepts and applications
Introduction to EFFECTUATION concepts and applications
 
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxFoi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Foi por amor.pptx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 

A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da organização.pdf

  • 1. FACINTER – FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO – MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING E MARKETING INTERNO Elias Gonçalves Luiz Carlos de Almeida A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA – EXTERNA E INTERNA – PARA O SUCESSO DA ORGANIZAÇÃO. RESUMO: Este artigo tem como objetivo apresentar a avaliação da importância da Comunicação Integrada (comunicação externa e Interna) para o sucesso das organizações. A comunicação Integrada assume cada vez mais uma intensidade global, nos compelindo a gerar e repassar informações de nível corporativo para os diversos públicos com que a empresa se relaciona, a começar pela imprensa, passando pela comunidade, clientes, demais parceiros da cadeia produtiva e da própria organização empresarial, principalmente funcionários. Assim como a opinião do público externo é importante para organização e é trabalhada pela comunicação externa, a opinião do público interno tem grande influência nas opiniões e perspectivas do público externo, do consumidor em geral. Partindo desse princípio, as empresas cada vez mais têm investido no endomarketing como uma estratégia de Recursos Humanos, as necessidades do mercado, as estratégias que antes eram focadas nas vendas, voltaram-se para o cliente e serviços ofertados com excelência e o primeiro cliente a ser conquistado é o cliente interno. Palavras-chave: Comunicação Integrada, Comunicação Externa, Comunicação Interna, Endomarketing, público externo, público interno, cliente interno. 1. Introdução Curvello (2003, p.122) afirma que “... as imposições de um mercado em mutação constante exigiram uma atuação conjunta e eficaz dos profissionais, para oferecer às organizações instrumentos que realmente pudessem atender à demanda social por informação.” Encontrar meios que satisfaçam as necessidades dos
  • 2. consumidores e dos diversos públicos, é um desafio para os gestores da atualidade. De acordo com Faria (1996, p. 97) “Mudou o mundo, mudaram os países, muda a sociedade, mudamos nós. Este processo de mudança permanente interfere no relacionamento entre pessoas, organizações e estados. Analisando do prisma de um processo evolutivo, vamos observar que os avanços tecnológicos excitam a política da globalização e esta exige um sistema de comunicação entre pessoas, grupos e organizações, mais dinâmica, ágil, eficiente e eficaz”. O conceito de Comunicação Integrada em Marketing surgiu na década de 80, quando algumas empresas começaram a sentir uma necessidade de desenvolver estratégias para integrar suas ferramentas de comunicação. Contudo, é no final dos anos 90 que ela começa a ganhar força, juntamente com o processo de globalização, que traz como decorrência mudanças no comportamento social e de consumo da população, bem como um maior nível de competitividade entre as empresas. Hoje, o desafio para as empresas e agências de comunicação é saber como sobressair nesse cenário e fixar sua mensagem na mente dos clientes. As ações de Comunicação Integrada devem ser empregadas em todas as circunstâncias de comunicação e não somente nos casos de formação de imagem de marca, pois com o uso de uma só ferramenta de comunicação em mercados altamente competitivos e com excesso de informações, qualquer esforço isolado de comunicação pode ser diluído e ter seu efeito comprometido. A comunicação externa é uma poderosa ferramenta para a empresa dialogar com a sociedade, dar satisfação de seus atos e conhecer expectativas. É um instrumento fundamental para construir e solidificar a imagem empresarial. A comunicação interna tem um papel fundamental na criação da cultura colaborativa. Uma boa comunicação em uma empresa define objetivos claros, busca recursos humanos adequados às tarefas a serem executadas, empenha-se na motivação das pessoas, busca e compartilha as estratégias mais adequadas para atingir os fins visados e, ainda, avalia e divide resultados. Neste contexto surge o ENDOMARKETING um elemento de ligação entre o cliente, o produto e o empregado. A confiança do público, tanto interno como externo, é uma conseqüência direta do endomarketing. Como o próprio Kotler (1998. p. 118) já dizia, o marketing interno deve anteceder o marketing externo.
  • 3. 2. DESENVOLVIMENTO A comunicação é um fator decisivo para a imagem de uma empresa no mercado. É fundamental possuir uma estratégia global de comunicação eficaz e adaptada à realidade da empresa. Uma estratégia bem elaborada permitirá que todos os seus esforços de comunicação sejam coerentes, coesos e contínuos. É, em suma, o instrumento que permite transformar as orientações do planejamento de marketing em ações de comunicação concretas e eficazes. Do latim "communicare", comunicação significa pôr em comum, conviver. Este "pôr em comum" implica que transmissor e receptor estejam dentro da mesma linguagem, caso contrário não se entenderão e não haverá compreensão. Assim, comunicação deve levar consigo a idéia de entendimento. E para que haja entendimento é necessário um processo de comunicação completo e coeso composto por emissor-meio/mensagem-receptor e feedback. Para fundamentar nosso conceito de comunicação externa e interna, iremos a seguir apresentar um estudo do caso da UNIMED, uma empresa que é a maior rede de assistência médica do Brasil, presente em 83% do território nacional. O Sistema nasceu com a fundação da Unimed Santos (SP) pelo Dr. Edmundo Castilho, em 1967, e hoje é composto por 374 cooperativas médicas, que prestam assistência para mais de 16,8 milhões de clientes e 73 mil empresas em todo País. Além de deter 37% do mercado nacional de planos de saúde, a Unimed possui lembrança cativa na mente dos brasileiros. De acordo com pesquisa nacional do Instituto Datafolha, a Unimed é pelo 17º ano consecutivo a marca Top of Mind quando o assunto é plano de saúde. Outro destaque é o prêmio plano de saúde em que os brasileiros mais confiam, recebido pela nona vez consecutiva, na pesquisa Marcas de Confiança. A comunicação externa – aquela que fala com a sociedade de forma geral, e com seus grupamentos e organizações de forma mais detalhada - é uma ferramenta utilizada para oferecer ao público subsídios e informações que contribuam para construir uma imagem positiva da organização, que obviamente precisa estar alicerçada na realidade, representada por bons produtos e serviços, preço justo, atendimento digno, e assim por diante. Ela contribui para a eficácia organizacional e corporativa quando ajuda a conciliar os objetivos da empresa com as expectativas
  • 4. de seus públicos estratégicos. No caso do setor de saúde suplementar, onde a competitividade é acirrada e o mercado muito pulverizado – e onde a Unimed, por ser líder, está sujeita aos maiores questionamentos e críticas - a comunicação externa é indispensável. Entre outros objetivos, esse trabalho deve: Divulgar a missão da cooperativa, assegurando uma identidade técnica, respeito e o reconhecimento da sociedade; Criar oportunidades visando melhorar sua posição perante a opinião pública; Fortalecer nos públicos externos sentimentos de segurança da marca; Proporcionar maior visibilidade aos programas e atividades da cooperativa. A comunicação com o público externo se dá por vários meios: jornais, revistas, sites, relatórios, balanços, eventos, postos de atendimento, ouvidoria, folhetos promocionais, folders, manuais, assessoria de imprensa e vários outros. Em função do menor custo e da facilidade na execução, os jornais predominam sobre as revistas na comunicação empresarial. A UNIMED também encaminha jornais e revistas voltados para seus clientes ao consultório médico, clínicas, laboratórios e hospitais, para que fiquem à disposição para leitura nas salas de espera. Esta é uma forma de reduzir custos, já que este mailing seria menor que o de clientes, e também de atingir o consumidor potencial. A internet é um canal consolidado para levar as informações da empresa para os consumidores e a sociedade, sem intermediários. Além de desenvolver um site e gerar conteúdos, deve-se manter esse espaço virtual sempre atualizado, primando pelo bom conteúdo, com design arrojado e de fácil navegação A internet transfere o poder para as mãos do usuário ou consumidor, que tem uma infinidade de opções para obter, selecionar e editar, ele mesmo, as informações de seu interesse. Além de mais transparência, a Internet também exige mais agilidade das empresas na comunicação com seus diversos públicos. Alguns destes produtos são de caráter pessoal e presencial, usados para falar a indivíduos ou grupos, como apresentações de transparências para reuniões ou seminários, cartas e e-mails, camisetas, broches ou bottons, jogos, peças de teatro e outras manifestações culturais. Outros produtos são impessoais, massificados, mais adequados a informar amplos segmentos do público. Há os que enfatizam o texto (folhetos, brochuras, cartilhas, jornais, jornais murais, faixas, adesivos, boletins,
  • 5. encartes, relatórios anuais, revistas e livros), o som (programas ou spots de rádio, transmitidos diretamente ou distribuídos em CDs ou alto-falantes em locais públicos) ou a imagem (cartazes, mapas, gráficos, outdoors, banners, vídeos, fotos, slides, filmes, cartões-postais). Há ainda ferramentas de comunicação como painéis eletrônicos, ambulâncias, exposições, balões de ar quente, entre outros. Uma ambulância postada numa competição esportiva ou num evento da cidade sinaliza um “plantão” no qual se passa a impressão de que a própria marca está ali, “em pessoa”, atenta à saúde dos participantes ou do público. A propaganda desempenha excelente papel no pré-lançamento, na venda, na divulgação da marca, no suporte e outras ações de comunicação. O simples fato de estar sempre se comunicando já é positivo: sinaliza profissionalismo, atualização e integração à sociedade e ao mercado; proporciona visibilidade e, assim, favorece parcerias. O telemarketing é também uma preciosa arma quanto a um mecanismo de avaliação de satisfação do cliente. Conduzido por um script interativo e inteligente, pode e deve render benefícios à imagem. Em um mercado cada vez mais acirrado, a comunicação interna vem se tornando cada vez mais estratégica para as empresas manterem sua competitividade. A comunicação Interna gera inúmeros resultados significativos no que se refere à consciência comum, os quais podemos citar: - a integridade da marca, difundindo seus valores institucionais e construindo uma boa imagem organizacional; incorporação das diretrizes e estratégias da organização pelos funcionários e o endomarketing, divulgando internamente os produtos e serviços, para que os envolvidos nos diversos processos tenham a mesma linguagem e estejam preparados para “vendê-los” da melhor maneira possível. Quanto mais informado estiverem os funcionários e cooperados, mais eles contribuirão para o crescimento da empresa. Outro ponto importante é dar credibilidade e boa reputação aos veículos de comunicação, primando pela transparência, ética e agilidade das informações, tornando-os canais acessíveis à participação de cooperados e funcionários, não importando o nível hierárquico. Nesse aspecto, é fundamental que o público interno seja sempre o primeiro a saber. A comunicação, ao “dar voz” à organização, torna-se imprescindível na construção de sua reputação, e indispensável para a interação humana, fatores essenciais para o sucesso do negócio.
  • 6. Para ser eficaz em seu processo de comunicação é necessário transformar temas estratégicos em assuntos interessantes para seu público-alvo, os temas relevantes serão sempre assimilados. O enquadramento editorial pode ser extremamente útil na decisão sobre como formatar as mensagens organizacionais. Marco Piquini, gerente de Comunicação da Fiat do Brasil, respondeu cinco questões básicas da comunicação interna durante a palestra “Como produzir mensagens eficazes para o público interno”, durante o III Mix ABERJE de Comunicação Interna e Integrada, no qual deu dicas valiosas para estabelecer uma comunicação interna eficaz: -para quem comunicar (leitor como profissional); para que comunicar (para educar); com que base comunicar (usando especialistas); como comunicar (acertando e surpreendendo); de que modo comunicar (mostrando, não explicando). No estudo da consultoria Watson Wyatto Wordwide, realizado em 1999 com 913 empresas, identificou-se que os executivos acham imperativo que as empresas conheçam as pessoas e suas demandas. A necessidade de mensagens mais claras, consistentes e integradas é apontada por 51% dos dirigentes nessa pesquisa. Apenas 38% dos entrevistados afirmam ter bons canais de feedback, sendo que só 33% têm mecanismos para usar as referências apuradas ao tomar decisões. De acordo com os resultados do levantamento, os funcionários consideram ser necessário abordar mais o contexto e o porquê das decisões para que as mensagens sobre as estratégias e os rumos da empresa façam sentido. A necessidade de simultaneidade da comunicação interna com a externa é outro ponto destacado nas pesquisas, com os funcionários mostrando-se muito incomodados quando recebem notícias da empresa de fontes externas, como a imprensa ou a chamada “rádio-peão”. Eles querem ter a empresa como primeira fonte. Um fator essencial para o sucesso de um veículo de comunicação interna é sua credibilidade junto ao leitor. Desta forma, faz-se necessário tornar o veículo amplo e democrático o suficiente para dar espaço para funcionários, superando a unilateralidade muito comum na comunicação empresarial. Porém, a indicação de especialistas para se desenvolver um trabalho eficiente de comunicação com o público interno ainda é priorizar a utilização do jornal da empresa, também conhecido como “house organ”.
  • 7. De acordo com Maurício Studt, em seu artigo “A Importância da Comunicação e as Relações com o Público Interno”, divulgado no site www.comtexto.com.br/ci.htm, “o house organ, quando bem orientado, é lido com atenção pelo empregado, que o leva para casa e os assuntos nele publicados são comentados com seus familiares, amigos no clube ou associação a que pertença; torna-se, desta forma, um mensageiro de informações que atinge também o público externo”. As quatro funções principais das mensagens são: informação, integração, educação e motivação. A escolha do veículo mais adequado é parte crucial deste processo. 3. CONCLUSÃO Concluí-se que, para se elaborar uma estratégia de comunicação integrada eficaz é necessário: - Fazer um diagnóstico da comunicação existente, definir os alvos da comunicação, estabelecer os objetivos da comunicação, definir o mix da comunicação, determinar o orçamento, elaborar uma estratégia criativa e um plano de mídia, implementar, avaliar e controlar. A comunicação Integrada é a melhor estratégia que as organizações podem e devem investir para atingir seus objetivos, direcionando seu alvo para as estratégias de comunicação Interna, Externa, Institucional e de Marketing, envolvendo assim todas as áreas empresariais, departamentos os públicos com os quais a empresa se relaciona (internos e externos). Como resultado podemos afirmar que, além de um ambiente de maior motivação e conseqüentemente comprometimento de todos os colaboradores e públicos envolvidos, isto irá “firmar” a imagem positiva da organização, elevando e valorizando seus membros, os públicos com os quais a empresa se relaciona e até mesmo a sociedade em que está inserida. Enfim, é através da comunicação Integrada que uma empresa constrói sua Cultura e sua identidade. E para finalizar citamos o Velho Guerreiro1 - “Quem não se comunica, se estrumbica”! 1 José Abelardo Barbosa de Medeiros (Surubim, 30 de setembro de 1917 — Rio de Janeiro, 30 de junho de 1988), o Chacrinha, foi um grande comunicador de rádio e considerado o maior nome da televisão no Brasil, como apresentador de programas de auditório, enorme sucesso dos anos 1950 aos 1980.
  • 8. 4. REFERÊNCIAS HALICKI, ZÉLIA. Marketing Interno: Guias de Estudos 1 a 6 - material de aula de Marketing Interno. Faculdade Internacional de Curitiba: MBA em Administração e Marketing, Núcleo Específico, 2010. BONA NÍVEA. Comunicação de Marketing: Guias de Estudos 1 a 6 – material de aula de Comunicação de Marketing. Faculdade Internacional de Curitiba: MBA em Administração e Marketing, Núcleo Específico, 2010. CURVELLO, JOÃO JOSÉ AZEVEDO. Legitimação das Assessorias de Comunicação nas Organizações. In DUARTE, JORGE (Org). Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: Teoria e Técnica. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2003. FARIA, HELINHO. Comunicação Integrada, exigência do mercado. Diário do Comércio, Belo Horizonte, 29 mar. 1996. Caderno economia, coluna Ponto de Vista. LORENZON, GILBERTO e MAWAJDIYE, ALBERTO. Manual de Assessoria de Imprensa. Campos do Jordão: Ed. Mantiqueira, 2002. MAESTIERI, CARLOS EDUARDO. Relações Públicas: arte de harmonizar expectativas. São Paulo. ABERJE, 2004. www.unimed.com.br – Site oficial UNIMED - Manual de Comunicação Unimed, realização da Dança da Chuva Jornalismo Full-Service exclusivamente para o Sistema Unimed, 2000. www.unimed.com.br - Site oficial UNIMED - Apresentação feita pelo assessor de comunicação da Unimed do Brasil, Virginio Sanches, ministrada em curso direcionado a profissionais da comunicação e colaboradores, durante o XVII SUEMG, em 2004. http://www.comunicacaoempresarial.com.br - artigo Comunicação Corporativa - Site Comunicação Empresarial: A Comunicação Empresarial como vantagem competitiva, de Miguel Jorge. http://www.comunicacaoempresarial.com.br - artigo comunicação corporativa - Site Comunicação Empresarial: A transparência na Comunicação Empresarial, de Wilson da Costa Bueno.