SlideShare uma empresa Scribd logo
Departamento de  Governo Eletrônico DGE/SLTI/MP MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Brasília, janeiro de 2011 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Proposta de Plano de Comunicação  Integrada para SLTI ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Comunicação •  Derivada do latim  communicare , significa tornar comum,  partilhar , repartir (informações, ideias, atitudes). Isso implica em participação,  interação ,  troca de mensagens , emissão ou recebimento de  informações novas . “ Comunicação significa informação que passa de um lugar para outro.” (G. Miller)
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação O que queremos com um Plano de Comunicação? •  Promover na SLTI a cultura comunicacional do fluxo de informação e integração entre os diferentes departamentos; •  Tornar visíveis as ações e políticas de Governo Eletrônico; •  Mobilizar os servidores da Secretaria para apoiar e colaborar no desenvolvimento das estratégias deste plano como um processo contínuo e de responsabilidade de todos; •  Alcançar de forma eficiente o público-alvo das ações de Governo Eletrônico; •  Tornar o público-alvo partícipe das políticas de Governo Eletrônico; •  Prover um meio de feedback para as ações de Governo Eletrônico; •  Servir de ferramenta para avaliar a implementação dos projetos de Governo Eletrônico e sua eficácia ao cidadão.
[object Object],Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação OPORTUNIDADES AMEAÇAS Grandes eventos (COPA 2014 e Olimpíada 2016) Transição de governo Dependência crescente da TI Perda e migração de servidores Transição do Governo Dependência do Serpro para mudanças Demanda para integração das políticas públicas Desconhecimento do Programa de Governo Eletrônico por grande parte da APF Destaque da agenda de Governança de TI Resistência de alguns órgãos em implementar  iniciativa de e-gov Decreto Cidadão Existência de mais de um portal com  informações sobre governo eletrônico Institucionalização e reconhecimento do SPB  junto à APF e à sociedade. Não existe um local único para concentrar as informações mais requeridas pela sociedade Destaque da Interoperabilidade na agenda Internacional PNBL Dados Abertos Conscientização da população sobre a  necessidade e possibilidade de participar das políticas públicas por intermédio das Consultas Públicas Parcerias com centros de pesquisa, institutos e Universidades
[object Object],Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Contato com gestores de Tecnologia e assessores de comunicação Não há utilização de outra mídia, além da internet, ou realização de campanha para divulgação das ações da SLTI Competência formal para definir normas e políticas de TIC Público interno não tem acesso às ferramentas digitais de comunicação que trazem informações sobre o próprio Ministério do Planejamento, como youtube e twitter. Coordenação Executiva de Ações e Programas de Governo Comunicação e interação entre os públicos dessas ações Alta capacidade de recursos humanos / novos concursados Entendimento entre os dirigentes da SLTI para unificação das ações de Governo Eletrônico Reconhecimento do processo de logística do governo Integração com a Ascom do Ministério Reconhecimento da IN 04 como referência para processos de TIC no governo federal Integração entre os departamentos da SLTI Rede de parceiros Processo de comunicação e divulgação Existência de padrões de TIC para governo (e-MAG e e-PING) PONTOS FRACOS PONTOS FORTES
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Comunicação Integrada A Comunicação Integrada consiste no conjunto articulado de esforços, ações, estratégias e produtos de comunicação, planejados e desenvolvidos por uma empresa ou instituição, com o objetivo de agregar valor à sua marca ou de consolidar sua imagem a públicos específicos ou à sociedade como um todo.  Implica na utilização de várias ferramentas de comunicação, como internet, rádio, tv e publicidade. Comunicação integrada também se refere ao processo de trabalhar em conjunto com todos os membros da instituição.
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Análise de Públicos Legalmente o público do programa  a sociedade como um todo, usuária de serviços públicos eletrônicos oferecidos pela Administração Pública Federal, visto o objetivo de promoção da cidadania. Contudo, entendemos que o público-alvo  direto  do Programa seja a própria Administração Pública Federal, já que deve implementar as iniciativas de e-gov dentro de cada instituição.  Sendo assim, a sociedade seria público-alvo indireto, beneficiária da implementação das ações de governo eletrônico. O que nos permite dividir o público de nossas ações de comunicação em público direto e indireto.
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Público Interno Internamente, temos como participantes do Programa os ministros da Casa Civil e do Ministério do Planejamento, secretários, diretores e coordenadores, responsáveis pelas tomadas de decisões e pela própria existência do Programa de Governo Eletrônico.  Ainda no âmbito interno, devemos buscar fortalecer o vínculo dos servidores que desenvolvem seus trabalhos na SLTI. Trabalhar com o público interno deve ser visto como prioridade, para que, estimulados, possam melhor desenvolver suas atividades, instigando também profissionais de outras instituições a aderirem aos projetos de governo eletrônico, como e-PING e e-MAG.
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Primeiro, os gestores responsáveis por ações de governo eletrônico em cada instituição pública, pois devem ser continuamente incentivados a desenvolver, pesquisar e se atualizar sobre iniciativas de e-gov. Ao mesmo tempo, temos o cidadão. O qual requer pesquisas constantes para que os coordenadores do Programa de Governo Eletrônico possam saber se as iniciativas atendem ao que a sociedade espera, se estão tendo o efeito desejado e realmente facilitam a vida do cidadão.  Outro público externo de interesse ao Programa são as universidades, institutos de educação e órgãos de pesquisa de tecnologia da informação e comunicação. Muitas delas podem ser parceiras no desenvolvimento de projetos, proporcionando uma análise mais técnica e pontual das ações, sem a qual dificulta o desenvolvimento do processo. Público Externo
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Comunicação Interna A comunicação interna é planejada em torno de propósitos claramente definidos, para viabilizar toda a interação possível entre a organização e seus colaboradores, a fim de estabelecer uma efetiva relação com este público.
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Como implementar Os diretores da SLTI deverão  indicar , ao menos,  um servidor e um suplente  para um trabalho coordenado de comunicação junto ao DGE e/ou Gabinete.  Esses sevidores indicados serão os agentes de comunicação de suas repartições e deverão manter a equipe de comunicação da Secretaria informada sobre os respectivos projetos e atividades em andamento que sejam passíveis de divulgação - mesmo que eles ainda não estejam concluídos - de modo a gerar informação continuamente. Essas informações serão transformadas em notícias e irão alimentar os sites do Ministério e do Governo Eletrônico, como também, as redes sociais e outros canais de comunicação dos quais fazemos parte. Trabalho coordenado entre os departamentos da SLTI
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Tendo em vista que o portal do Governo Eletrônico é o principal canal de difusão de informações do Programa, não é desejável que o controle total deste fique sob responsabilidade de um órgão externo. Como implementar Sugerimos a migração do portal - que hoje se encontra na tecnologia Zope/Plone e responsabilidade do SERPRO - para o sistema WordPress, um software livre e gratuito. Além de reduzir custos, a mudança proporcionará flexibilidade e economia de tempo para a equipe criar, modificar, atualizar diversas informações e funcionalidades do portal, possibilitando a melhoria da qualidade na comunicação junto à sociedade. Controle total sobre o Portal e-GOV
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Padronização de ferramentas de  comunicação interna:
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Comunicação Externa Criação de um comitê para discussão de iniciativas de governo eletrônico dentro do portal e-GOV Como implementar Utilizando o canal já existente dentro do portal e-GOV.  Ao menos duas pessoas devem ficar responsáveis por gerenciá-lo, de preferência, dois Analistas em Tecnologia da Informação, que serão responsáveis por moderar o fórum, incluir e excluir participantes, tirar dúvidas dos gestores cadastrados e manter viva discussões sobre tema de e-gov, fomentando o canal com novidades pelo menos uma vez por semana. Esperamos que os próprios participantes mantenham as discussões, perguntando, sugerindo e tirando dúvidas. Essa estratégia será melhor efetivada se houver um compartilhamento do  mailing list  do SISP e do DGE.
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Comunicação Externa Difusão do canal de contato do C3S: Como implementar Preparar e realizar divulgação nos sites do Ministério do Planejamento, do e-GOV, no Boletim Informativo de Governo Eletrônico; e ainda, entre os contatos da lista do SISP e do DGE, providenciando assim, que o maior número de pessoas saiba da existência dos canais de contato (e-mail e telefones) com a SLTI e possam acessá-los mais facilmente. Podemos divulgar em outros canais eletrônicos além da internet.
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Exemplo: Levantamento de casos de boas práticas em governo eletrônico - Criar uma seção específica no portal e-GOV que contenha uma lista de exemplos e casos de boas práticas na administração pública, informando a identificação do órgão, endereço eletrônico para contato da equipe, explicação de como se realizou a ação. - Agrupar no portal do Governo Eletrônico um banco de dados com casos de boas práticas e centralizar uma gama de informações interessantes e necessárias num só local. - Analisar a acessibilidade dos 37 portais ministeriais hoje existentes e fazer uma classificação. Relacionar os 5 melhores e divulgá-los através de matérias no portal do MP, do e-GOV e da Newsletter. Enviar cada análise a seu respectivo ministério e propor ajuda, primeiramente, aos mais críticos. - Além de repercutir na divulgação do Programa e ações do Ministério, instiga maior interesse dos gestores por uma boa avaliação, tornando assim o site, uma referência para pesquisas relativas ao tema. - Divulgar a relação de melhores práticas de e-gov e acessibilidade às mídias tradicionais
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Políticas de segurança e de conteúdo Deve-se definir se o público interno será participante da estratégia de  comunicação. Por isso, as políticas de segurança devem estar alinhadas às  políticas de gerenciamento de conteúdo, para que, ao mesmo tempo, nem os  servidores e funcionários da instituição sejam excluídos, nem as informações e a  integridade dos sistemas do Ministério colocadas em risco. Que   política   queremos ? As políticas devem ser revistas periodicamente para assegurar que reflitam as  mudanças estratégicas e prioritárias da instituição.
Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação O caminho O caminho para uma comunicação ideal é fazer com que os servidores  comuniquem-se de maneira contínua e informal com os escalões superiores,  inferiores e de mesmo nível hierárquico, e compartilhem a mesma informação  sobre as atividades da instituição junto à sociedade.
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Razões para planos não funcionarem ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Obrigado! MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Marcus Bennett e Cleonaldo Freire [email_address] [email_address] Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Assessoria de imprensa - O que é e como funciona
Assessoria de imprensa - O que é e como funcionaAssessoria de imprensa - O que é e como funciona
Assessoria de imprensa - O que é e como funciona
Happy Hour Comunicação
 
Comunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaComunicação Mercadológica
Comunicação Mercadológica
Claudio Toldo
 
Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?
Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?
Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?
Comunicação Integrada - Cursos e Soluções (Isabela Pimentel)
 
comunicaoempresarial
comunicaoempresarialcomunicaoempresarial
comunicaoempresarial
MENTORAMONIZEALMEIDA
 
Plano de Comunicação & Plano de Marketing
Plano de Comunicação & Plano de MarketingPlano de Comunicação & Plano de Marketing
Plano de Comunicação & Plano de Marketing
Raissa Barros
 
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
pcmarques
 
Canvas do planejamento de comunicação
Canvas do planejamento de comunicaçãoCanvas do planejamento de comunicação
Canvas do planejamento de comunicação
Danila Dourado
 
Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02
Davi Rocha
 
Plano de Comunicação e Relacionamento | Monsanto
Plano de Comunicação e Relacionamento | MonsantoPlano de Comunicação e Relacionamento | Monsanto
Plano de Comunicação e Relacionamento | Monsanto
Diego Marmo
 
Comunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação interna: Ferramenta de GestãoComunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação Integrada - Cursos e Soluções (Isabela Pimentel)
 
Planejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacaoPlanejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacao
Bruno Mastrocolla
 
Guia Planejamento de Comunicação Integrada
Guia Planejamento de Comunicação IntegradaGuia Planejamento de Comunicação Integrada
Guia Planejamento de Comunicação Integrada
Comunicação Integrada - Cursos e Soluções (Isabela Pimentel)
 
Assessoria De Imprensa
Assessoria De ImprensaAssessoria De Imprensa
Estratégia de comunicação digital
Estratégia de comunicação digitalEstratégia de comunicação digital
Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa
Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa
Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa
Comunicação Integrada - Cursos e Soluções (Isabela Pimentel)
 
Como ser um comunicador estratégico?
Como ser um comunicador estratégico?Como ser um comunicador estratégico?
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
Claudio Toldo
 
Relações públicas
Relações públicasRelações públicas
Relações públicas
francisco
 
Plano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaPlano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação Interna
Stéphani Oliveira
 
Relações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoRelações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissão
DAC UFS
 

Mais procurados (20)

Assessoria de imprensa - O que é e como funciona
Assessoria de imprensa - O que é e como funcionaAssessoria de imprensa - O que é e como funciona
Assessoria de imprensa - O que é e como funciona
 
Comunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaComunicação Mercadológica
Comunicação Mercadológica
 
Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?
Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?
Como desenvolver uma estratégia de comunicação digital?
 
comunicaoempresarial
comunicaoempresarialcomunicaoempresarial
comunicaoempresarial
 
Plano de Comunicação & Plano de Marketing
Plano de Comunicação & Plano de MarketingPlano de Comunicação & Plano de Marketing
Plano de Comunicação & Plano de Marketing
 
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
 
Canvas do planejamento de comunicação
Canvas do planejamento de comunicaçãoCanvas do planejamento de comunicação
Canvas do planejamento de comunicação
 
Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02
 
Plano de Comunicação e Relacionamento | Monsanto
Plano de Comunicação e Relacionamento | MonsantoPlano de Comunicação e Relacionamento | Monsanto
Plano de Comunicação e Relacionamento | Monsanto
 
Comunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação interna: Ferramenta de GestãoComunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação interna: Ferramenta de Gestão
 
Planejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacaoPlanejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacao
 
Guia Planejamento de Comunicação Integrada
Guia Planejamento de Comunicação IntegradaGuia Planejamento de Comunicação Integrada
Guia Planejamento de Comunicação Integrada
 
Assessoria De Imprensa
Assessoria De ImprensaAssessoria De Imprensa
Assessoria De Imprensa
 
Estratégia de comunicação digital
Estratégia de comunicação digitalEstratégia de comunicação digital
Estratégia de comunicação digital
 
Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa
Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa
Endomarketing: O colaborador na mira da comunicação corporativa
 
Como ser um comunicador estratégico?
Como ser um comunicador estratégico?Como ser um comunicador estratégico?
Como ser um comunicador estratégico?
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
 
Relações públicas
Relações públicasRelações públicas
Relações públicas
 
Plano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaPlano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação Interna
 
Relações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoRelações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissão
 

Semelhante a Apresentação do Plano de Comunicação

Ambiente de Consulta Pública
Ambiente de Consulta PúblicaAmbiente de Consulta Pública
Ambiente de Consulta Pública
GovBR
 
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo FederalEstrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
Colaborativismo
 
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
everson lopes de aguiar
 
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
Tellus
 
Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...
Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...
Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...
everson lopes de aguiar
 
Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)
Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)
Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)
Rui Miguel
 
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
Tellus
 
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Vivian Costa
 
Inclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasilInclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasil
Elaine Mesquita
 
Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
 Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI  Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
TECSI FEA USP
 
Guia Prático para a Transformação Digital nos Municípios Catarinenses
Guia Prático para a Transformação Digital nos Municípios CatarinensesGuia Prático para a Transformação Digital nos Municípios Catarinenses
Guia Prático para a Transformação Digital nos Municípios Catarinenses
Reginaldo Osnildo
 
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Alessandro Maia
 
Apresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de OliveiraApresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de Oliveira
Fórum da Internet no Brasil
 
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
EloGroup
 
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
EloGroup
 
Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...
Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...
Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...
Fabrício Basto
 
Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012
Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012
Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012
everson lopes de aguiar
 
Software Público Brasileiro, 4CMBR e Dados Abertos
Software Público Brasileiro, 4CMBR e Dados AbertosSoftware Público Brasileiro, 4CMBR e Dados Abertos
Software Público Brasileiro, 4CMBR e Dados Abertos
GovBR
 
As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...
As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...
As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...
GovBR
 
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfA transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
HELENO FAVACHO
 

Semelhante a Apresentação do Plano de Comunicação (20)

Ambiente de Consulta Pública
Ambiente de Consulta PúblicaAmbiente de Consulta Pública
Ambiente de Consulta Pública
 
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo FederalEstrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
 
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
 
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
 
Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...
Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...
Dados Abertos Governamentais como ferramenta de participação social e aproxim...
 
Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)
Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)
Iniciativa e-Government, Software Público (http://www.softwarepublico.gov.pt/)
 
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
 
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
 
Inclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasilInclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasil
 
Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
 Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI  Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
 
Guia Prático para a Transformação Digital nos Municípios Catarinenses
Guia Prático para a Transformação Digital nos Municípios CatarinensesGuia Prático para a Transformação Digital nos Municípios Catarinenses
Guia Prático para a Transformação Digital nos Municípios Catarinenses
 
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
Tic centros-publicos-de-acesso-2013-12112014
 
Apresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de OliveiraApresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de Oliveira
 
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
 
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
[BPM Day Três Poderes 2014 – Brasília] MP – Softwares Públicos que apoiam a G...
 
Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...
Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...
Uso Efetivo da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na Prefeitura Mun...
 
Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012
Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012
Governança eletrônica móvel no Brasil - Clad 2012
 
Software Público Brasileiro, 4CMBR e Dados Abertos
Software Público Brasileiro, 4CMBR e Dados AbertosSoftware Público Brasileiro, 4CMBR e Dados Abertos
Software Público Brasileiro, 4CMBR e Dados Abertos
 
As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...
As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...
As Redes Sociais como Instrumento de Participação e Aproximação da Sociedade ...
 
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfA transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
 

Apresentação do Plano de Comunicação

  • 1. Departamento de Governo Eletrônico DGE/SLTI/MP MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Brasília, janeiro de 2011 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação
  • 2.
  • 3. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Comunicação • Derivada do latim communicare , significa tornar comum, partilhar , repartir (informações, ideias, atitudes). Isso implica em participação, interação , troca de mensagens , emissão ou recebimento de informações novas . “ Comunicação significa informação que passa de um lugar para outro.” (G. Miller)
  • 4. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação O que queremos com um Plano de Comunicação? • Promover na SLTI a cultura comunicacional do fluxo de informação e integração entre os diferentes departamentos; • Tornar visíveis as ações e políticas de Governo Eletrônico; • Mobilizar os servidores da Secretaria para apoiar e colaborar no desenvolvimento das estratégias deste plano como um processo contínuo e de responsabilidade de todos; • Alcançar de forma eficiente o público-alvo das ações de Governo Eletrônico; • Tornar o público-alvo partícipe das políticas de Governo Eletrônico; • Prover um meio de feedback para as ações de Governo Eletrônico; • Servir de ferramenta para avaliar a implementação dos projetos de Governo Eletrônico e sua eficácia ao cidadão.
  • 5.
  • 6.
  • 7. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Comunicação Integrada A Comunicação Integrada consiste no conjunto articulado de esforços, ações, estratégias e produtos de comunicação, planejados e desenvolvidos por uma empresa ou instituição, com o objetivo de agregar valor à sua marca ou de consolidar sua imagem a públicos específicos ou à sociedade como um todo. Implica na utilização de várias ferramentas de comunicação, como internet, rádio, tv e publicidade. Comunicação integrada também se refere ao processo de trabalhar em conjunto com todos os membros da instituição.
  • 8. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Análise de Públicos Legalmente o público do programa a sociedade como um todo, usuária de serviços públicos eletrônicos oferecidos pela Administração Pública Federal, visto o objetivo de promoção da cidadania. Contudo, entendemos que o público-alvo direto do Programa seja a própria Administração Pública Federal, já que deve implementar as iniciativas de e-gov dentro de cada instituição. Sendo assim, a sociedade seria público-alvo indireto, beneficiária da implementação das ações de governo eletrônico. O que nos permite dividir o público de nossas ações de comunicação em público direto e indireto.
  • 9. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Público Interno Internamente, temos como participantes do Programa os ministros da Casa Civil e do Ministério do Planejamento, secretários, diretores e coordenadores, responsáveis pelas tomadas de decisões e pela própria existência do Programa de Governo Eletrônico. Ainda no âmbito interno, devemos buscar fortalecer o vínculo dos servidores que desenvolvem seus trabalhos na SLTI. Trabalhar com o público interno deve ser visto como prioridade, para que, estimulados, possam melhor desenvolver suas atividades, instigando também profissionais de outras instituições a aderirem aos projetos de governo eletrônico, como e-PING e e-MAG.
  • 10. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Primeiro, os gestores responsáveis por ações de governo eletrônico em cada instituição pública, pois devem ser continuamente incentivados a desenvolver, pesquisar e se atualizar sobre iniciativas de e-gov. Ao mesmo tempo, temos o cidadão. O qual requer pesquisas constantes para que os coordenadores do Programa de Governo Eletrônico possam saber se as iniciativas atendem ao que a sociedade espera, se estão tendo o efeito desejado e realmente facilitam a vida do cidadão. Outro público externo de interesse ao Programa são as universidades, institutos de educação e órgãos de pesquisa de tecnologia da informação e comunicação. Muitas delas podem ser parceiras no desenvolvimento de projetos, proporcionando uma análise mais técnica e pontual das ações, sem a qual dificulta o desenvolvimento do processo. Público Externo
  • 11. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Comunicação Interna A comunicação interna é planejada em torno de propósitos claramente definidos, para viabilizar toda a interação possível entre a organização e seus colaboradores, a fim de estabelecer uma efetiva relação com este público.
  • 12. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Como implementar Os diretores da SLTI deverão indicar , ao menos, um servidor e um suplente para um trabalho coordenado de comunicação junto ao DGE e/ou Gabinete. Esses sevidores indicados serão os agentes de comunicação de suas repartições e deverão manter a equipe de comunicação da Secretaria informada sobre os respectivos projetos e atividades em andamento que sejam passíveis de divulgação - mesmo que eles ainda não estejam concluídos - de modo a gerar informação continuamente. Essas informações serão transformadas em notícias e irão alimentar os sites do Ministério e do Governo Eletrônico, como também, as redes sociais e outros canais de comunicação dos quais fazemos parte. Trabalho coordenado entre os departamentos da SLTI
  • 13. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Tendo em vista que o portal do Governo Eletrônico é o principal canal de difusão de informações do Programa, não é desejável que o controle total deste fique sob responsabilidade de um órgão externo. Como implementar Sugerimos a migração do portal - que hoje se encontra na tecnologia Zope/Plone e responsabilidade do SERPRO - para o sistema WordPress, um software livre e gratuito. Além de reduzir custos, a mudança proporcionará flexibilidade e economia de tempo para a equipe criar, modificar, atualizar diversas informações e funcionalidades do portal, possibilitando a melhoria da qualidade na comunicação junto à sociedade. Controle total sobre o Portal e-GOV
  • 14.
  • 15. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Comunicação Externa Criação de um comitê para discussão de iniciativas de governo eletrônico dentro do portal e-GOV Como implementar Utilizando o canal já existente dentro do portal e-GOV. Ao menos duas pessoas devem ficar responsáveis por gerenciá-lo, de preferência, dois Analistas em Tecnologia da Informação, que serão responsáveis por moderar o fórum, incluir e excluir participantes, tirar dúvidas dos gestores cadastrados e manter viva discussões sobre tema de e-gov, fomentando o canal com novidades pelo menos uma vez por semana. Esperamos que os próprios participantes mantenham as discussões, perguntando, sugerindo e tirando dúvidas. Essa estratégia será melhor efetivada se houver um compartilhamento do mailing list do SISP e do DGE.
  • 16. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Comunicação Externa Difusão do canal de contato do C3S: Como implementar Preparar e realizar divulgação nos sites do Ministério do Planejamento, do e-GOV, no Boletim Informativo de Governo Eletrônico; e ainda, entre os contatos da lista do SISP e do DGE, providenciando assim, que o maior número de pessoas saiba da existência dos canais de contato (e-mail e telefones) com a SLTI e possam acessá-los mais facilmente. Podemos divulgar em outros canais eletrônicos além da internet.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégias Exemplo: Levantamento de casos de boas práticas em governo eletrônico - Criar uma seção específica no portal e-GOV que contenha uma lista de exemplos e casos de boas práticas na administração pública, informando a identificação do órgão, endereço eletrônico para contato da equipe, explicação de como se realizou a ação. - Agrupar no portal do Governo Eletrônico um banco de dados com casos de boas práticas e centralizar uma gama de informações interessantes e necessárias num só local. - Analisar a acessibilidade dos 37 portais ministeriais hoje existentes e fazer uma classificação. Relacionar os 5 melhores e divulgá-los através de matérias no portal do MP, do e-GOV e da Newsletter. Enviar cada análise a seu respectivo ministério e propor ajuda, primeiramente, aos mais críticos. - Além de repercutir na divulgação do Programa e ações do Ministério, instiga maior interesse dos gestores por uma boa avaliação, tornando assim o site, uma referência para pesquisas relativas ao tema. - Divulgar a relação de melhores práticas de e-gov e acessibilidade às mídias tradicionais
  • 20. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Políticas de segurança e de conteúdo Deve-se definir se o público interno será participante da estratégia de comunicação. Por isso, as políticas de segurança devem estar alinhadas às políticas de gerenciamento de conteúdo, para que, ao mesmo tempo, nem os servidores e funcionários da instituição sejam excluídos, nem as informações e a integridade dos sistemas do Ministério colocadas em risco. Que política queremos ? As políticas devem ser revistas periodicamente para assegurar que reflitam as mudanças estratégicas e prioritárias da instituição.
  • 21. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação O caminho O caminho para uma comunicação ideal é fazer com que os servidores comuniquem-se de maneira contínua e informal com os escalões superiores, inferiores e de mesmo nível hierárquico, e compartilhem a mesma informação sobre as atividades da instituição junto à sociedade.
  • 22.
  • 23. Obrigado! MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Marcus Bennett e Cleonaldo Freire [email_address] [email_address] Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação