SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Centro de Educação (CEDUC)
Departamento de História
Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID/CAPES
Escola Estadual de Ensino Médio e Profissionalizante Dr. Elpídio de Almeida
Série: 3º Ano/Comércio/Ensino Integral
Data: 23/11/2016 Carga horária: 01 aula de 50 minutos
Professor Supervisor: Eriberto Souto
Bolsistas: Bonnierk Nathson de Lima Diniz; Jéssica Kaline Vieira Santos; Maria Emilia
Andrade de Medeiros; Mylla Christtie Montenegro Bezerra; Sabrina Kele Dias Lopes;
Tissiane Emanuella Albuquerque Gomes
PLANO DE AULA
Conteúdo:
 Consciência Negra.
Problematização:
 O que os alunos pensam sobre a sociedade “negra” no Dia da Consciência Negra? O
que esse dia simboliza para a sociedade e para eles mesmos?
Objetivo Geral:
 Estimular a reflexão dos alunos sobre um dos dias mais comentados e analisados pela
sociedade e, principalmente, pela classe estudantil, que é o Dia da Consciência Negra.
A partir disso, fazer com que os mesmos avaliem o que mudou e o que continua igual
para a “raça” negra.
Objetivos Específicos:
 Ampliar a visão crítica dos alunos perante o Dia da Consciência Negra;
 Fazer com que os alunos reflitam sobre as mudanças que ocorreram entre a época da
escravidão e a contemporaneidade;
 Fazer com que os alunos reflitam sobre as desigualdades na sociedade.
Justificativa:
A presente atividade tem por objetivo abordar o Dia da Consciência Negra, fazendo
com que os alunos reflitam sobre a sociedade como um todo, principalmente, sobre a
sociedade negra. A data de 20 de novembro foi estabelecida como o Dia da Consciência
Negra tendo em vista que foi nesse dia que em 1695, Zumbi, líder do quilombo dos palmares,
foi morto, o líder mais famoso por resistir à escravidão. Esse dia tem por objetivo fazer com
que a população repense a discriminação, repense suas atitudes, repense também a sua própria
história, os erros que cometeu, os erros que continuam cometendo e, principalmente, os erros
que não devem cometer mais. O dia é para lembrar a todos que milhares de pessoas foram
mortas na travessia de um continente a outro e que outras milhares de pessoas foram e
continuam sendo mortas no continente – América. A morte não é apenas a física, visualizada
por todos, mas também aquela que ninguém vê, a morte da alma, esta é a morte mais
silenciosa e dolorida, pois é a morte que ninguém busca socorrer.
Metodologia:
Os alunos falarão algo relacionado ao “Dia da Consciência Negra”. O que eles acham
certo e o que eles acham que está errado na sociedade contemporânea. Citarão poemas,
trechos de músicas, autores famosos por escreverem sobre a “Negritude”.
Recursos Didáticos:
 Filmadora.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negraProjeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negraRodrigo Vicente
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialDirce Cristiane Camilotti
 
Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"
Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"
Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"Jana Caetano
 
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe AssunçãoPLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
O Papel Do Professor
O Papel Do ProfessorO Papel Do Professor
O Papel Do Professorpaula lopes
 
Procedimentos e métodos de ensino
Procedimentos e métodos de ensinoProcedimentos e métodos de ensino
Procedimentos e métodos de ensinoPoliana Silvesso
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Magda Marques
 
Didática Projeto Diversidade
Didática Projeto DiversidadeDidática Projeto Diversidade
Didática Projeto Diversidadejuliana_rebelo
 
Plano de aula slides
Plano de aula slidesPlano de aula slides
Plano de aula slidesMarinaGLD
 
Normas para desenvolvimento de resenha
Normas para desenvolvimento de resenhaNormas para desenvolvimento de resenha
Normas para desenvolvimento de resenhaVenise Melo
 
Plano de aula slideshare
Plano de aula slidesharePlano de aula slideshare
Plano de aula slideshareMadalena Ramos
 
Plano de aula de ética e educação infantil
Plano de aula de ética e educação infantilPlano de aula de ética e educação infantil
Plano de aula de ética e educação infantilandrefrois
 
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...Pibid-Letras Córdula
 

Mais procurados (20)

MODELO DE Projeto literatura na escola
MODELO DE Projeto  literatura na escolaMODELO DE Projeto  literatura na escola
MODELO DE Projeto literatura na escola
 
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
 
Projeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negraProjeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negra
 
Relações Raciais na Escola
Relações Raciais na EscolaRelações Raciais na Escola
Relações Raciais na Escola
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 
Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"
Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"
Projeto "Com o Bullying Não Se Brinca"
 
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe AssunçãoPLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
 
O Papel Do Professor
O Papel Do ProfessorO Papel Do Professor
O Papel Do Professor
 
Projeto 7 de setembro independência e arte
Projeto 7 de setembro   independência e arteProjeto 7 de setembro   independência e arte
Projeto 7 de setembro independência e arte
 
Procedimentos e métodos de ensino
Procedimentos e métodos de ensinoProcedimentos e métodos de ensino
Procedimentos e métodos de ensino
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Didática Projeto Diversidade
Didática Projeto DiversidadeDidática Projeto Diversidade
Didática Projeto Diversidade
 
Plano de aula slides
Plano de aula slidesPlano de aula slides
Plano de aula slides
 
Cultura de Paz
Cultura de PazCultura de Paz
Cultura de Paz
 
Normas para desenvolvimento de resenha
Normas para desenvolvimento de resenhaNormas para desenvolvimento de resenha
Normas para desenvolvimento de resenha
 
Plano de aula slideshare
Plano de aula slidesharePlano de aula slideshare
Plano de aula slideshare
 
Emilia ferreiro
Emilia ferreiroEmilia ferreiro
Emilia ferreiro
 
Plano de aula de ética e educação infantil
Plano de aula de ética e educação infantilPlano de aula de ética e educação infantil
Plano de aula de ética e educação infantil
 
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
Sequência Didática: Ôxente! Isso Aqui é Nordeste: Um passeio entre a Literatu...
 
Competencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escolaCompetencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escola
 

Destaque

Plano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africanaPlano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africanaPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Batalha das Nações
Plano de aula - Batalha das NaçõesPlano de aula - Batalha das Nações
Plano de aula - Batalha das NaçõesPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - AcompanhamentoPlano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - AcompanhamentoPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempoPlano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempoPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das DicasPlano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das DicasPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos AfricanosPlano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos AfricanosPIBIDSolondeLucena
 

Destaque (20)

Plano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africanaPlano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africana
 
Plano de aula jogo quiz online racha cuca
Plano de aula jogo quiz online racha cucaPlano de aula jogo quiz online racha cuca
Plano de aula jogo quiz online racha cuca
 
Plano de aula jogo o que é o que é
Plano de aula jogo o que é o que éPlano de aula jogo o que é o que é
Plano de aula jogo o que é o que é
 
Plano de aula - Batalha das Nações
Plano de aula - Batalha das NaçõesPlano de aula - Batalha das Nações
Plano de aula - Batalha das Nações
 
Plano de aula jogo quebrando a cabeça
Plano de aula jogo quebrando a cabeçaPlano de aula jogo quebrando a cabeça
Plano de aula jogo quebrando a cabeça
 
Plano de aula jogo de dominó passado presente
Plano de aula jogo de dominó passado presentePlano de aula jogo de dominó passado presente
Plano de aula jogo de dominó passado presente
 
Plano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negra
Plano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negraPlano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negra
Plano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negra
 
Plano de aula - Charges
Plano de aula - ChargesPlano de aula - Charges
Plano de aula - Charges
 
Plano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - AcompanhamentoPlano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - Acompanhamento
 
Plano de aula: As fotos do passado no hoje
Plano de aula: As fotos do passado no hoje Plano de aula: As fotos do passado no hoje
Plano de aula: As fotos do passado no hoje
 
Plano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempoPlano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempo
 
Plano de aula jogo online Ditadura Militar
Plano de aula jogo online Ditadura MilitarPlano de aula jogo online Ditadura Militar
Plano de aula jogo online Ditadura Militar
 
Plano de aula - Scrabble
Plano de aula - ScrabblePlano de aula - Scrabble
Plano de aula - Scrabble
 
Plano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das DicasPlano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das Dicas
 
As Religiões da África
As Religiões da ÁfricaAs Religiões da África
As Religiões da África
 
Plano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos AfricanosPlano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos Africanos
 
Sociedades da África
Sociedades da ÁfricaSociedades da África
Sociedades da África
 
O plano de aula “Localize as Capitais”
O plano de aula “Localize as Capitais”O plano de aula “Localize as Capitais”
O plano de aula “Localize as Capitais”
 
Plano de aula sobre Golpe Civil-Militar no Brasil
Plano de aula sobre Golpe Civil-Militar no BrasilPlano de aula sobre Golpe Civil-Militar no Brasil
Plano de aula sobre Golpe Civil-Militar no Brasil
 
Plano de aula jogo Quebra-cabeça República no Brasil
Plano de aula jogo Quebra-cabeça República no BrasilPlano de aula jogo Quebra-cabeça República no Brasil
Plano de aula jogo Quebra-cabeça República no Brasil
 

Semelhante a Plano de aula sobre Consciência Negra

4 cchladlcvmt06
4 cchladlcvmt064 cchladlcvmt06
4 cchladlcvmt06Geraa Ufms
 
Para que estudar História
Para que estudar HistóriaPara que estudar História
Para que estudar HistóriaLiz Prates
 
A música como instrumento de resistência.pdf
A música como instrumento de resistência.pdfA música como instrumento de resistência.pdf
A música como instrumento de resistência.pdfWirlanPaje2
 
Xii eneja maria luiza
Xii eneja   maria luizaXii eneja   maria luiza
Xii eneja maria luizaalexrrosaueja
 
SLIDE SEREJAI ANO 4.pdf
SLIDE SEREJAI ANO 4.pdfSLIDE SEREJAI ANO 4.pdf
SLIDE SEREJAI ANO 4.pdfEstefnioSoares
 
iniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdf
iniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdfiniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdf
iniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdfsorayalima29
 
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52Valter Gomes
 
PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.
PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.
PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.Tissiane Gomes
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1temastransversais
 
O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...
O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...
O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...Francisco de Paula Araújo
 
Producao de cultura_no_brasil
Producao de cultura_no_brasilProducao de cultura_no_brasil
Producao de cultura_no_brasilAline Carvalho
 
2008 - A Caminho da Educação Popular
2008 - A Caminho da Educação Popular2008 - A Caminho da Educação Popular
2008 - A Caminho da Educação PopularFeab Brasil
 
Plano de aula consciencia negra
Plano de aula consciencia negraPlano de aula consciencia negra
Plano de aula consciencia negraLuciasf
 
Caderno1 modos dever
Caderno1 modos deverCaderno1 modos dever
Caderno1 modos deverferccr
 

Semelhante a Plano de aula sobre Consciência Negra (20)

4 cchladlcvmt06
4 cchladlcvmt064 cchladlcvmt06
4 cchladlcvmt06
 
Para que estudar História
Para que estudar HistóriaPara que estudar História
Para que estudar História
 
A música como instrumento de resistência.pdf
A música como instrumento de resistência.pdfA música como instrumento de resistência.pdf
A música como instrumento de resistência.pdf
 
Plano de aula anual 7 história
Plano de  aula anual 7  históriaPlano de  aula anual 7  história
Plano de aula anual 7 história
 
Plano de aula 1 liberdade de expressão
Plano de aula 1 liberdade de expressãoPlano de aula 1 liberdade de expressão
Plano de aula 1 liberdade de expressão
 
Xii eneja maria luiza
Xii eneja   maria luizaXii eneja   maria luiza
Xii eneja maria luiza
 
SLIDE SEREJAI ANO 4.pdf
SLIDE SEREJAI ANO 4.pdfSLIDE SEREJAI ANO 4.pdf
SLIDE SEREJAI ANO 4.pdf
 
Inf historia 3
Inf historia 3Inf historia 3
Inf historia 3
 
iniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdf
iniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdfiniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdf
iniciaohistria-140309095537-phpapp02 (1).pdf
 
Freire paulo.
Freire paulo.Freire paulo.
Freire paulo.
 
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 52
 
PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.
PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.
PLANO DE AULA – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: HOLOCAUSTO EM SALA.
 
Revista educaespecial 1
Revista educaespecial 1Revista educaespecial 1
Revista educaespecial 1
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
 
O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...
O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...
O movimento estudantil brasileiro como instância de construção de uma consciê...
 
Producao de cultura_no_brasil
Producao de cultura_no_brasilProducao de cultura_no_brasil
Producao de cultura_no_brasil
 
2008 - A Caminho da Educação Popular
2008 - A Caminho da Educação Popular2008 - A Caminho da Educação Popular
2008 - A Caminho da Educação Popular
 
Publicação2
Publicação2Publicação2
Publicação2
 
Plano de aula consciencia negra
Plano de aula consciencia negraPlano de aula consciencia negra
Plano de aula consciencia negra
 
Caderno1 modos dever
Caderno1 modos deverCaderno1 modos dever
Caderno1 modos dever
 

Mais de Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Mais de Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) (20)

História de vida Dostoiévski
História de vida DostoiévskiHistória de vida Dostoiévski
História de vida Dostoiévski
 
Plano de aula dostoiévski
Plano de aula dostoiévskiPlano de aula dostoiévski
Plano de aula dostoiévski
 
Plano de aula Revolução Russa- A importância do cidadão comum
Plano de aula Revolução Russa- A importância do cidadão comumPlano de aula Revolução Russa- A importância do cidadão comum
Plano de aula Revolução Russa- A importância do cidadão comum
 
Plano de aula slide - quem são os seus autores principais
Plano de aula   slide - quem são os seus autores principaisPlano de aula   slide - quem são os seus autores principais
Plano de aula slide - quem são os seus autores principais
 
Slide- Revolução Russa
Slide- Revolução RussaSlide- Revolução Russa
Slide- Revolução Russa
 
Plano de aula-mulheres que marcaram a revolução
Plano de aula-mulheres que marcaram a revoluçãoPlano de aula-mulheres que marcaram a revolução
Plano de aula-mulheres que marcaram a revolução
 
Jogo, balões que trazem a revolução
Jogo, balões que trazem a revolução   Jogo, balões que trazem a revolução
Jogo, balões que trazem a revolução
 
Plano de aula- JOGO, BALÕES
Plano de aula- JOGO, BALÕESPlano de aula- JOGO, BALÕES
Plano de aula- JOGO, BALÕES
 
Produções escritas dos alunos noticiário da grande guerra
Produções escritas dos alunos noticiário da grande guerraProduções escritas dos alunos noticiário da grande guerra
Produções escritas dos alunos noticiário da grande guerra
 
Produções escritas dos alunos diário da primeira guerra
Produções escritas dos alunos diário da primeira guerraProduções escritas dos alunos diário da primeira guerra
Produções escritas dos alunos diário da primeira guerra
 
Plano de aula cartas da primeira guerra mundial
Plano de aula cartas da primeira guerra mundialPlano de aula cartas da primeira guerra mundial
Plano de aula cartas da primeira guerra mundial
 
Plano de aula diário da primeira guerra
Plano de aula diário da primeira guerraPlano de aula diário da primeira guerra
Plano de aula diário da primeira guerra
 
Plano de aula noticiário da grande guerra
Plano de aula noticiário da grande guerraPlano de aula noticiário da grande guerra
Plano de aula noticiário da grande guerra
 
Plano de aula animais
Plano de aula animaisPlano de aula animais
Plano de aula animais
 
Texto de apoio do jogo animais na guerra
Texto de apoio do jogo animais na guerraTexto de apoio do jogo animais na guerra
Texto de apoio do jogo animais na guerra
 
Plano de aula Entricheirados pela Dama
Plano de aula Entricheirados pela DamaPlano de aula Entricheirados pela Dama
Plano de aula Entricheirados pela Dama
 
Animais na guerra
Animais na guerraAnimais na guerra
Animais na guerra
 
Produções textuais sobre disciplina%2c aula de história e pibid 1
Produções textuais sobre disciplina%2c aula de história e pibid 1Produções textuais sobre disciplina%2c aula de história e pibid 1
Produções textuais sobre disciplina%2c aula de história e pibid 1
 
Plano de aula DISCIPLINA/AULAS DE HISTÓRIA E ATUAÇÃO DO PIBID.
Plano de aula DISCIPLINA/AULAS DE HISTÓRIA E ATUAÇÃO DO PIBID.Plano de aula DISCIPLINA/AULAS DE HISTÓRIA E ATUAÇÃO DO PIBID.
Plano de aula DISCIPLINA/AULAS DE HISTÓRIA E ATUAÇÃO DO PIBID.
 
Plano de aula 01 ditadura nunca mais
Plano de aula 01 ditadura nunca maisPlano de aula 01 ditadura nunca mais
Plano de aula 01 ditadura nunca mais
 

Último

Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 

Último (20)

Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 

Plano de aula sobre Consciência Negra

  • 1. Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) Centro de Educação (CEDUC) Departamento de História Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID/CAPES Escola Estadual de Ensino Médio e Profissionalizante Dr. Elpídio de Almeida Série: 3º Ano/Comércio/Ensino Integral Data: 23/11/2016 Carga horária: 01 aula de 50 minutos Professor Supervisor: Eriberto Souto Bolsistas: Bonnierk Nathson de Lima Diniz; Jéssica Kaline Vieira Santos; Maria Emilia Andrade de Medeiros; Mylla Christtie Montenegro Bezerra; Sabrina Kele Dias Lopes; Tissiane Emanuella Albuquerque Gomes PLANO DE AULA Conteúdo:  Consciência Negra. Problematização:  O que os alunos pensam sobre a sociedade “negra” no Dia da Consciência Negra? O que esse dia simboliza para a sociedade e para eles mesmos? Objetivo Geral:  Estimular a reflexão dos alunos sobre um dos dias mais comentados e analisados pela sociedade e, principalmente, pela classe estudantil, que é o Dia da Consciência Negra. A partir disso, fazer com que os mesmos avaliem o que mudou e o que continua igual para a “raça” negra. Objetivos Específicos:  Ampliar a visão crítica dos alunos perante o Dia da Consciência Negra;
  • 2.  Fazer com que os alunos reflitam sobre as mudanças que ocorreram entre a época da escravidão e a contemporaneidade;  Fazer com que os alunos reflitam sobre as desigualdades na sociedade. Justificativa: A presente atividade tem por objetivo abordar o Dia da Consciência Negra, fazendo com que os alunos reflitam sobre a sociedade como um todo, principalmente, sobre a sociedade negra. A data de 20 de novembro foi estabelecida como o Dia da Consciência Negra tendo em vista que foi nesse dia que em 1695, Zumbi, líder do quilombo dos palmares, foi morto, o líder mais famoso por resistir à escravidão. Esse dia tem por objetivo fazer com que a população repense a discriminação, repense suas atitudes, repense também a sua própria história, os erros que cometeu, os erros que continuam cometendo e, principalmente, os erros que não devem cometer mais. O dia é para lembrar a todos que milhares de pessoas foram mortas na travessia de um continente a outro e que outras milhares de pessoas foram e continuam sendo mortas no continente – América. A morte não é apenas a física, visualizada por todos, mas também aquela que ninguém vê, a morte da alma, esta é a morte mais silenciosa e dolorida, pois é a morte que ninguém busca socorrer. Metodologia: Os alunos falarão algo relacionado ao “Dia da Consciência Negra”. O que eles acham certo e o que eles acham que está errado na sociedade contemporânea. Citarão poemas, trechos de músicas, autores famosos por escreverem sobre a “Negritude”. Recursos Didáticos:  Filmadora.