SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
A Cultura de modo geral significa cultivar, criar, cuidar e vem do latim Colere. É tudo aquilo que é produzido
a partir da inteligência humana. Ela está presente desde os povos primitivos em seus costumes, religião,
artes, crenças, mitos, valores morais e em tudo aquilo que compromete o sentir, o pensar, o agir das pesso-
as.
MISCIGENAÇÃO
Mistureba ...É isso que é o nosso Brasil!
O Brasil esse país tropical em todos os sentidos,não só nas cores, gostos, roupas, estilos, clima e milhões de outras
coisas.
Somos a única raça que tanto se mistura,veja como amamos diversificar e sermos os criadores de grande mistureba...
Alemão+brasileiro= Brasimão
Africano+brasileiro= Afrileiro
Japonês+brasileiro= Japoleiro
É uma brincadeirinha ...
Mais afinal o brasileiro é isso, mistura com varias raças, como branco e negro, índio e branco, essa mistura sai uma per-
feição de traços naquele ser que logo irá se misturar novamente.
Essa mistura é eu, você e todos nos brasileiros
É isso que o nosso Brasil, miscigenação a todo vapor e sem preconceito!
RAÇA E ETNIA
As pessoas criticam e aponta muito uma a outra em forma de ser fisicamente, vestir, falar,
comportar, escolha de sexualidade, e até mesmo aponta algo visto no físico da pessoa, como se
houvesse alguma diferença no ser humano, somos todos iguais, apenas existe detalhes em nos,
como convivência na comunidade, traços físicos como cabelo, altura, cor da pele, pouca dife-
rença que até mesmo podemos definir como detalhes da nossa criação. Somos um planeta unifi-
cado, todos com características idênticas um do outro, apenas o que nos torrna diferente é nos-
sa cultura, convivência e forma que somos criados. É fácil apontar o dedo sem se auto conhecer,
criticas todos temos, somente esquecemos de antes de julgar olhar no espelho e auto se julgar a
quem somos.
COMUNICA GENTE!!!
14 de junho 2013Volume 1, edição 1
BOLETIM INFORMATIVO
COMUNICA GENTE!!!
Cultura Brasileira
A indústria cultural é produzido pela industria e não faz parte da historia de um povo, não
faz parte da cultura brasileira. É algo que é um instrumento de dominação dentro da sociedade,
pois escraviza todo povo, ela não vem do povo, vem do capitalista para o povo com o objetivo
de vender.
Cultura de massa é aquilo que envolve o povo de uma só vez, é uma explosão que faz suces-
so apenas por um tempo, mas depois cai no esquecimento ou vem outra novidade, e nessa
cultura, a mulher é o alvo mais fácil em se tratando de moda. (a ideologia é crítica)
Cultura popular: Não vem da indústria, não é feita para vender, é uma cultura que vem do
povo, para o povo, sua ideologia é a neutra, pois é o pensamento do povo.
Caso Dreyfus
O Caso Dreyfus
ocorreu na França
entres os anos de
1894 e 1914. É consi-
derado um dos mais
famosos episódios de
erro judiciário da his-
tória, fato que também
foi marcado pelo pre-
conceito
INDÚSTRIA CULTURAL DE MASSAS E SOCIEDADE DE CONSUMO
IDEOLOGIA NEUTRA E CRÍTICA
A ideologia tem um papel significativo na nossa história, é um termo que possui diferentes significados e duas
concepções: A neutra e a crítica.
Ideologia neutra: É um conjunto de idéias, pensamentos, de doutrinas ou de visões de mundo de um individuo
ou de um grupo.
Ideologia crítica: É um pensamento, é algo que podemos considerar como um instrumento de dominação e
age por meio do conhecimento, ele não muda de força e sim deforma prescritiva ou ordenada alienando a
consciência humana.
Página 2 BOLETIM INFORMATIVO
POPULAR E ERUDITO
ERUDITO, O vocábulo erudito vem do latim eruditus e significa "saber profun-
do". É aquele que obteve instrução, é um conhecedor, um sábio. A cultura eru-
dita, pressupõe uma elaboração maior e por isso uma institucionalização do
saber. Isto é: o domínio da cultura erudita passa não pela tradição familiar, mas
por academias, bibliotecas, conservatórios musicais, etc, que selecionam o
material e impõem regras rígidas e complexas elaborações. Bach, na música, e
Ingres, na pintura, são exemplos disso. E é por isso que ERUDITO é equiva-
lente a CLÁSSICO.
POPULAR, A palavra também vem do latim populare, e significa de ou do próprio povo. cultura popular seria
aquela que é produto de um saber não institucionalizado, que não se aprende em colégios ou academias; e-
xemplo disso é o crochê, ou a culinária tradicional, ou ainda a literatura de cordel.
O Manifesto Pau-Brasil
O ideal do Manifesto da
Poesia Pau-Brasil, escrito
em 1924, por Oswald de
Andrade, era conciliar a
cultura nativa e a cultura
intelectual renovada, “ a
floresta com a escola”, na
construção de uma cultura
híbrida que ratificaria a mis-
cigenação ética do povo
brasileiro.
Esta imagem retrata o Mito da Democracia
Foram várias as tentativas no Brasil, de se pensar uma identidade cultual para a nação brasileira.
Destacamos abaixo alguns momentos: Na fase colonial, no romantismo, as ciências sociais e a imagem pessi-
mista do brasileiro (virada do século XIX para XX).
Silvio Romero - o passado colonial foi um problema central.
Euclides da Cunha - Autor de Os Sertões, de 1902, em sua obra apresenta a realidade social do interior do país,
em grande parte desconhecida pela consciência intelectual brasileira.
Os intérpretes do Brasil no século XX
Gilberto Freyre– e a democracia racial do Brasil de Casa Grande & Senzala
Sérgio Buarque de Holanda - e a cordialidade nas Raízes do Brasil.
Caio Prado Júnior e a Formação (econômica) do Brasil Contemporâneo.
OS DISCURSOS FUNDADORES DA NAÇÃO BRASILEIRA
O FILME A ONDA
O BRASILEIRO COMO CIDADÃO GLOBAL
A CIDADANIA, é um termo associado a vida em sociedade.
Somos organizados politicamente, socialmente e economicamente, contri-
buímos com a sociedade, pagando tributos e com isto cumprimos o nosso
dever para podermos ter direitos.
O
conhecimento
pressupõe a
nossa
autonomia.
Página 3VOLUME 1, EDIÇÃO 1
No filme a onda, podemos perceber como uma autocracia nasce, um regime autoritário on-
de temos um líder ovacionado pelos seus seguidores. Acontece numa escola, em uma aula
de política, podemos ver como as mentes são influenciadas pelo professor, que aos poucos
vai introduzindo na mente dos alunos a idéia de dominação por meio do conhecimento, ele
não muda as pessoas com a força, mas sim de uma forma prescritiva e ordenada, vai alie-
nando a consciência dos alunos de tal forma que em um dos momentos mais chocantes é
quando um estudante mais influenciado, queima suas roupas e passa a usar somente o uni-
forme imposto pelo professor e alunos. Esta é uma ideologia crítica onde os alunos são alie-
nados e tudo que fazem é em prol da comunidade que foi criada A Onda.
As pessoas precisam aprender
sempre para saber exigir e parti-
cipar do meio em que vivem.
BLOG COMUNICA GENTE!
Foi criado em 10 abril 2013, na Faculdade Estácio.
Nosso público alvo são adolescentes e jovens cursando
o ensino médio ou superior e aqueles que ainda não
ingressaram no ensino superior e também aos que con-
cluíram a graduação, mas que tem interesse em manter
atualizado.
O nosso objetivo é trazer conhecimento, atualidades,
tecnologia, enquetes, temas discursivos para o meio
digital, para os internautas e para quem busca outro
tipo de informação além dos portais de notícias. É um
blog disponível para pessoas de idades variada, aberto
para debates sobre temas culturais, sociais e políticos.
É um espaço aberto para pensar no respeito ao próxi-
mo, ações sociais e comportamentais.
Comunica Gente, o nosso alvo é o Brasil!!!
BLOG COMUNICA GENTE!!!
O nosso foco é o Brasil!
http://
comunicaflmtw2013.blogsp
ot.com.br/
Faculdade Estácio
Grupo:
*Luciene Sousa
201301900354
*Michele Santos
201301110019
*Tatiana Barbosa
201301109622
*Willie Fereira
201301667901

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pluralidade cultural
Pluralidade culturalPluralidade cultural
Pluralidade culturalAna Lúcia
 
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01Odairdesouza
 
O caráter culturalmente construído da humanidade
O caráter culturalmente construído da humanidadeO caráter culturalmente construído da humanidade
O caráter culturalmente construído da humanidadeMaira Conde
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Tamiris Morroni
 
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanosMulticulturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanosWilson Melo
 
Seminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte II
Seminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte IISeminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte II
Seminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte IIHenrique Nascimento
 
Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2
Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2
Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2Rafael Barros
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppttemastransversais
 
Pessoa E Cultura MóDulo 1
Pessoa E Cultura   MóDulo 1Pessoa E Cultura   MóDulo 1
Pessoa E Cultura MóDulo 1abarros
 
Omulticulturalismo
OmulticulturalismoOmulticulturalismo
Omulticulturalismoguestc06213
 
Concepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos Humanos
Concepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos HumanosConcepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos Humanos
Concepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos HumanosKarla Amaral
 
Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Ricardo Castro
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedadesagali
 
Aulas de sociologia ensino médio para o 2 ano em.
Aulas de sociologia ensino médio   para o 2 ano em.Aulas de sociologia ensino médio   para o 2 ano em.
Aulas de sociologia ensino médio para o 2 ano em.MARISE VON FRUHAUF HUBLARD
 

Mais procurados (20)

Pluralidade cultural
Pluralidade culturalPluralidade cultural
Pluralidade cultural
 
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
 
Aula 2 sociedade e cultura
Aula 2   sociedade e culturaAula 2   sociedade e cultura
Aula 2 sociedade e cultura
 
O caráter culturalmente construído da humanidade
O caráter culturalmente construído da humanidadeO caráter culturalmente construído da humanidade
O caráter culturalmente construído da humanidade
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03
 
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanosMulticulturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanos
 
Seminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte II
Seminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte IISeminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte II
Seminário Globalização - A Globalização e as Questões Sociais - Parte II
 
Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2
Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2
Soc 2ºano 1ºt_8_revisão 2
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
 
Educaçao multicultural
Educaçao multiculturalEducaçao multicultural
Educaçao multicultural
 
Pessoa E Cultura MóDulo 1
Pessoa E Cultura   MóDulo 1Pessoa E Cultura   MóDulo 1
Pessoa E Cultura MóDulo 1
 
Omulticulturalismo
OmulticulturalismoOmulticulturalismo
Omulticulturalismo
 
Cortella aula 2
Cortella aula 2Cortella aula 2
Cortella aula 2
 
Concepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos Humanos
Concepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos HumanosConcepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos Humanos
Concepções e reflexões sobre o Multiculturalismo e Direitos Humanos
 
Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
 
Humanizar é preciso!
Humanizar é preciso!Humanizar é preciso!
Humanizar é preciso!
 
Aulas de sociologia ensino médio para o 2 ano em.
Aulas de sociologia ensino médio   para o 2 ano em.Aulas de sociologia ensino médio   para o 2 ano em.
Aulas de sociologia ensino médio para o 2 ano em.
 
Tribos urbanas
Tribos urbanasTribos urbanas
Tribos urbanas
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 

Destaque

Materi kuliah 09 sort part 4
Materi kuliah 09   sort part 4Materi kuliah 09   sort part 4
Materi kuliah 09 sort part 4Budi Yono
 
Materi kuliah 15 array part 1
Materi kuliah 15   array part 1Materi kuliah 15   array part 1
Materi kuliah 15 array part 1Budi Yono
 
Materi kuliah 10 stack
Materi kuliah 10   stackMateri kuliah 10   stack
Materi kuliah 10 stackBudi Yono
 
Materi kuliah 12 pernyataan dasar part 1
Materi kuliah 12   pernyataan dasar part 1Materi kuliah 12   pernyataan dasar part 1
Materi kuliah 12 pernyataan dasar part 1Budi Yono
 
2 d character idea
2 d character idea2 d character idea
2 d character ideaDaniel1Nye
 
Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...
Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...
Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...Fagner Glinski
 
Relatorio target 11:06
Relatorio target 11:06Relatorio target 11:06
Relatorio target 11:06Cat's Feelings
 
Materi kuliah 08 sort part 3
Materi kuliah 08   sort part 3Materi kuliah 08   sort part 3
Materi kuliah 08 sort part 3Budi Yono
 
พระอนุรูทธ
พระอนุรูทธพระอนุรูทธ
พระอนุรูทธKrusupharat
 
Materi kuliah 13 pernyataan dasar part 2
Materi kuliah 13   pernyataan dasar part 2Materi kuliah 13   pernyataan dasar part 2
Materi kuliah 13 pernyataan dasar part 2Budi Yono
 
Materi kuliah 14 pernyataan dasar part 3
Materi kuliah 14   pernyataan dasar part 3Materi kuliah 14   pernyataan dasar part 3
Materi kuliah 14 pernyataan dasar part 3Budi Yono
 
Estructura antonio g
Estructura antonio gEstructura antonio g
Estructura antonio gASIGNACIONUFT
 
Wellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad Kleinkirchheim
Wellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad KleinkirchheimWellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad Kleinkirchheim
Wellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad KleinkirchheimMarkus Ronacher
 
Publicidad Carpinteria HR, c.a 2
Publicidad Carpinteria HR, c.a 2Publicidad Carpinteria HR, c.a 2
Publicidad Carpinteria HR, c.a 2loimarAracor
 
Prez bio 5kl_ur17-korr
Prez bio 5kl_ur17-korrPrez bio 5kl_ur17-korr
Prez bio 5kl_ur17-korrolga0108
 
Jacques de Beaufort: MEN & WOMEN
Jacques de Beaufort:  MEN & WOMENJacques de Beaufort:  MEN & WOMEN
Jacques de Beaufort: MEN & WOMENJacques de Beaufort
 

Destaque (20)

Materi kuliah 09 sort part 4
Materi kuliah 09   sort part 4Materi kuliah 09   sort part 4
Materi kuliah 09 sort part 4
 
Presentación unidad dos
Presentación unidad dosPresentación unidad dos
Presentación unidad dos
 
Materi kuliah 15 array part 1
Materi kuliah 15   array part 1Materi kuliah 15   array part 1
Materi kuliah 15 array part 1
 
Materi kuliah 10 stack
Materi kuliah 10   stackMateri kuliah 10   stack
Materi kuliah 10 stack
 
Materi kuliah 12 pernyataan dasar part 1
Materi kuliah 12   pernyataan dasar part 1Materi kuliah 12   pernyataan dasar part 1
Materi kuliah 12 pernyataan dasar part 1
 
2 d character idea
2 d character idea2 d character idea
2 d character idea
 
Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...
Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...
Financiemiento del Transporte en Chile: Por que Subsídios? - Patrício Perez -...
 
Relatorio target 11:06
Relatorio target 11:06Relatorio target 11:06
Relatorio target 11:06
 
Materi kuliah 08 sort part 3
Materi kuliah 08   sort part 3Materi kuliah 08   sort part 3
Materi kuliah 08 sort part 3
 
Descripción productos
Descripción productosDescripción productos
Descripción productos
 
พระอนุรูทธ
พระอนุรูทธพระอนุรูทธ
พระอนุรูทธ
 
La Didáctica
La DidácticaLa Didáctica
La Didáctica
 
Materi kuliah 13 pernyataan dasar part 2
Materi kuliah 13   pernyataan dasar part 2Materi kuliah 13   pernyataan dasar part 2
Materi kuliah 13 pernyataan dasar part 2
 
Materi kuliah 14 pernyataan dasar part 3
Materi kuliah 14   pernyataan dasar part 3Materi kuliah 14   pernyataan dasar part 3
Materi kuliah 14 pernyataan dasar part 3
 
Estructura antonio g
Estructura antonio gEstructura antonio g
Estructura antonio g
 
Wellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad Kleinkirchheim
Wellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad KleinkirchheimWellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad Kleinkirchheim
Wellness- & Spa-Urlaub im Thermenhotel Ronacher - Therme in Bad Kleinkirchheim
 
tech girl
tech girltech girl
tech girl
 
Publicidad Carpinteria HR, c.a 2
Publicidad Carpinteria HR, c.a 2Publicidad Carpinteria HR, c.a 2
Publicidad Carpinteria HR, c.a 2
 
Prez bio 5kl_ur17-korr
Prez bio 5kl_ur17-korrPrez bio 5kl_ur17-korr
Prez bio 5kl_ur17-korr
 
Jacques de Beaufort: MEN & WOMEN
Jacques de Beaufort:  MEN & WOMENJacques de Beaufort:  MEN & WOMEN
Jacques de Beaufort: MEN & WOMEN
 

Semelhante a Publicação2

Semelhante a Publicação2 (20)

Aula 20 cultura, conhecimento e poder
Aula 20   cultura, conhecimento e poderAula 20   cultura, conhecimento e poder
Aula 20 cultura, conhecimento e poder
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Aula3 hcmc (2)
Aula3 hcmc (2)Aula3 hcmc (2)
Aula3 hcmc (2)
 
áFrica
áFricaáFrica
áFrica
 
Identidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.pptIdentidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.ppt
 
Identidade cultural 3 ano médio
Identidade cultural 3 ano médioIdentidade cultural 3 ano médio
Identidade cultural 3 ano médio
 
Identidade cultural
Identidade culturalIdentidade cultural
Identidade cultural
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Identidade cultural fap
Identidade cultural  fapIdentidade cultural  fap
Identidade cultural fap
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Cp aula 4
Cp aula 4Cp aula 4
Cp aula 4
 
Sociologia v
Sociologia vSociologia v
Sociologia v
 
Cultura de Massa.pptx
Cultura de Massa.pptxCultura de Massa.pptx
Cultura de Massa.pptx
 
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 06 - cu...
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 06 - cu...FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 06 - cu...
FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 06 - cu...
 
2-serie-sociologia-atividades-5e7bc29874857.pdf
2-serie-sociologia-atividades-5e7bc29874857.pdf2-serie-sociologia-atividades-5e7bc29874857.pdf
2-serie-sociologia-atividades-5e7bc29874857.pdf
 
Cultura de massa
Cultura de massaCultura de massa
Cultura de massa
 
Aula-01.ppt
Aula-01.pptAula-01.ppt
Aula-01.ppt
 
Um olhar sobre a identidade surda
Um olhar sobre a identidade surdaUm olhar sobre a identidade surda
Um olhar sobre a identidade surda
 
O paradigma da educação multicultural amazônica
O paradigma da educação multicultural amazônicaO paradigma da educação multicultural amazônica
O paradigma da educação multicultural amazônica
 

Mais de Rodrigo Silveira

Mais de Rodrigo Silveira (7)

O que é cultura
O que é culturaO que é cultura
O que é cultura
 
Boletim
BoletimBoletim
Boletim
 
O que é cultura
O que é culturaO que é cultura
O que é cultura
 
Peça
PeçaPeça
Peça
 
Boletim eletronico brasil cult
Boletim eletronico brasil cultBoletim eletronico brasil cult
Boletim eletronico brasil cult
 
Boletim eletronico cultura brasileira
Boletim eletronico cultura brasileiraBoletim eletronico cultura brasileira
Boletim eletronico cultura brasileira
 
Boletim - Diversidade Brasileira
Boletim - Diversidade BrasileiraBoletim - Diversidade Brasileira
Boletim - Diversidade Brasileira
 

Publicação2

  • 1. A Cultura de modo geral significa cultivar, criar, cuidar e vem do latim Colere. É tudo aquilo que é produzido a partir da inteligência humana. Ela está presente desde os povos primitivos em seus costumes, religião, artes, crenças, mitos, valores morais e em tudo aquilo que compromete o sentir, o pensar, o agir das pesso- as. MISCIGENAÇÃO Mistureba ...É isso que é o nosso Brasil! O Brasil esse país tropical em todos os sentidos,não só nas cores, gostos, roupas, estilos, clima e milhões de outras coisas. Somos a única raça que tanto se mistura,veja como amamos diversificar e sermos os criadores de grande mistureba... Alemão+brasileiro= Brasimão Africano+brasileiro= Afrileiro Japonês+brasileiro= Japoleiro É uma brincadeirinha ... Mais afinal o brasileiro é isso, mistura com varias raças, como branco e negro, índio e branco, essa mistura sai uma per- feição de traços naquele ser que logo irá se misturar novamente. Essa mistura é eu, você e todos nos brasileiros É isso que o nosso Brasil, miscigenação a todo vapor e sem preconceito! RAÇA E ETNIA As pessoas criticam e aponta muito uma a outra em forma de ser fisicamente, vestir, falar, comportar, escolha de sexualidade, e até mesmo aponta algo visto no físico da pessoa, como se houvesse alguma diferença no ser humano, somos todos iguais, apenas existe detalhes em nos, como convivência na comunidade, traços físicos como cabelo, altura, cor da pele, pouca dife- rença que até mesmo podemos definir como detalhes da nossa criação. Somos um planeta unifi- cado, todos com características idênticas um do outro, apenas o que nos torrna diferente é nos- sa cultura, convivência e forma que somos criados. É fácil apontar o dedo sem se auto conhecer, criticas todos temos, somente esquecemos de antes de julgar olhar no espelho e auto se julgar a quem somos. COMUNICA GENTE!!! 14 de junho 2013Volume 1, edição 1 BOLETIM INFORMATIVO COMUNICA GENTE!!! Cultura Brasileira
  • 2. A indústria cultural é produzido pela industria e não faz parte da historia de um povo, não faz parte da cultura brasileira. É algo que é um instrumento de dominação dentro da sociedade, pois escraviza todo povo, ela não vem do povo, vem do capitalista para o povo com o objetivo de vender. Cultura de massa é aquilo que envolve o povo de uma só vez, é uma explosão que faz suces- so apenas por um tempo, mas depois cai no esquecimento ou vem outra novidade, e nessa cultura, a mulher é o alvo mais fácil em se tratando de moda. (a ideologia é crítica) Cultura popular: Não vem da indústria, não é feita para vender, é uma cultura que vem do povo, para o povo, sua ideologia é a neutra, pois é o pensamento do povo. Caso Dreyfus O Caso Dreyfus ocorreu na França entres os anos de 1894 e 1914. É consi- derado um dos mais famosos episódios de erro judiciário da his- tória, fato que também foi marcado pelo pre- conceito INDÚSTRIA CULTURAL DE MASSAS E SOCIEDADE DE CONSUMO IDEOLOGIA NEUTRA E CRÍTICA A ideologia tem um papel significativo na nossa história, é um termo que possui diferentes significados e duas concepções: A neutra e a crítica. Ideologia neutra: É um conjunto de idéias, pensamentos, de doutrinas ou de visões de mundo de um individuo ou de um grupo. Ideologia crítica: É um pensamento, é algo que podemos considerar como um instrumento de dominação e age por meio do conhecimento, ele não muda de força e sim deforma prescritiva ou ordenada alienando a consciência humana. Página 2 BOLETIM INFORMATIVO POPULAR E ERUDITO ERUDITO, O vocábulo erudito vem do latim eruditus e significa "saber profun- do". É aquele que obteve instrução, é um conhecedor, um sábio. A cultura eru- dita, pressupõe uma elaboração maior e por isso uma institucionalização do saber. Isto é: o domínio da cultura erudita passa não pela tradição familiar, mas por academias, bibliotecas, conservatórios musicais, etc, que selecionam o material e impõem regras rígidas e complexas elaborações. Bach, na música, e Ingres, na pintura, são exemplos disso. E é por isso que ERUDITO é equiva- lente a CLÁSSICO. POPULAR, A palavra também vem do latim populare, e significa de ou do próprio povo. cultura popular seria aquela que é produto de um saber não institucionalizado, que não se aprende em colégios ou academias; e- xemplo disso é o crochê, ou a culinária tradicional, ou ainda a literatura de cordel. O Manifesto Pau-Brasil O ideal do Manifesto da Poesia Pau-Brasil, escrito em 1924, por Oswald de Andrade, era conciliar a cultura nativa e a cultura intelectual renovada, “ a floresta com a escola”, na construção de uma cultura híbrida que ratificaria a mis- cigenação ética do povo brasileiro. Esta imagem retrata o Mito da Democracia
  • 3. Foram várias as tentativas no Brasil, de se pensar uma identidade cultual para a nação brasileira. Destacamos abaixo alguns momentos: Na fase colonial, no romantismo, as ciências sociais e a imagem pessi- mista do brasileiro (virada do século XIX para XX). Silvio Romero - o passado colonial foi um problema central. Euclides da Cunha - Autor de Os Sertões, de 1902, em sua obra apresenta a realidade social do interior do país, em grande parte desconhecida pela consciência intelectual brasileira. Os intérpretes do Brasil no século XX Gilberto Freyre– e a democracia racial do Brasil de Casa Grande & Senzala Sérgio Buarque de Holanda - e a cordialidade nas Raízes do Brasil. Caio Prado Júnior e a Formação (econômica) do Brasil Contemporâneo. OS DISCURSOS FUNDADORES DA NAÇÃO BRASILEIRA O FILME A ONDA O BRASILEIRO COMO CIDADÃO GLOBAL A CIDADANIA, é um termo associado a vida em sociedade. Somos organizados politicamente, socialmente e economicamente, contri- buímos com a sociedade, pagando tributos e com isto cumprimos o nosso dever para podermos ter direitos. O conhecimento pressupõe a nossa autonomia. Página 3VOLUME 1, EDIÇÃO 1 No filme a onda, podemos perceber como uma autocracia nasce, um regime autoritário on- de temos um líder ovacionado pelos seus seguidores. Acontece numa escola, em uma aula de política, podemos ver como as mentes são influenciadas pelo professor, que aos poucos vai introduzindo na mente dos alunos a idéia de dominação por meio do conhecimento, ele não muda as pessoas com a força, mas sim de uma forma prescritiva e ordenada, vai alie- nando a consciência dos alunos de tal forma que em um dos momentos mais chocantes é quando um estudante mais influenciado, queima suas roupas e passa a usar somente o uni- forme imposto pelo professor e alunos. Esta é uma ideologia crítica onde os alunos são alie- nados e tudo que fazem é em prol da comunidade que foi criada A Onda. As pessoas precisam aprender sempre para saber exigir e parti- cipar do meio em que vivem.
  • 4. BLOG COMUNICA GENTE! Foi criado em 10 abril 2013, na Faculdade Estácio. Nosso público alvo são adolescentes e jovens cursando o ensino médio ou superior e aqueles que ainda não ingressaram no ensino superior e também aos que con- cluíram a graduação, mas que tem interesse em manter atualizado. O nosso objetivo é trazer conhecimento, atualidades, tecnologia, enquetes, temas discursivos para o meio digital, para os internautas e para quem busca outro tipo de informação além dos portais de notícias. É um blog disponível para pessoas de idades variada, aberto para debates sobre temas culturais, sociais e políticos. É um espaço aberto para pensar no respeito ao próxi- mo, ações sociais e comportamentais. Comunica Gente, o nosso alvo é o Brasil!!! BLOG COMUNICA GENTE!!! O nosso foco é o Brasil! http:// comunicaflmtw2013.blogsp ot.com.br/ Faculdade Estácio Grupo: *Luciene Sousa 201301900354 *Michele Santos 201301110019 *Tatiana Barbosa 201301109622 *Willie Fereira 201301667901