SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
4
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
Disciplina: Gestão de Processos e Qualidade
Prof.: Gerisval Alves Pessoa
MBA em Gestão de Projetos
Caderno de Atividades
São Luís - 2016
5
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
ATIVIDADE PRÉ-AULA 1 – GESTÃO DE PROCESSOS
Leitura e debate do artigo “As empresas são grandes coleções de processos”
José Ernesto Lima Gonçalves (RAE, Jan/Mar 2000)
http://www.scielo.br/pdf/rae/v40n1/v40n1a02.pdf
ATIVIDADE PRÉ-AULA 2 – VISÃO SISTÊMICA
Assistir ao vídeo disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=PfWRdePF9pk&list=RDPfWRdePF9pk
ATIVIDADE PRÉ-AULA 3 – CONCEITO DE PROCESSOS
Assistir ao vídeo disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=ErdcQI2Mjis
EXERCÍCIO 1 – DEFININDO CLIENTES E FORNECEDORES
INTERNOS
Em Equipe, identifique um processo de uma Organização (a critério da equipe), defina seu (s)
principal (ais) fornecedor (es) e cliente (s) interno (s).
 Represente em forma de diagrama
EXERCÍCIO 2 – DESCREVER O OBJETIVO DOS PROCESSOS
Cada equipe deverá escolher um dos processos da Organização e descrever o seu objetivo
EXERCÍCIO 3 – FLUXOGRAMA DO PROCESSO
Cada equipe deverá escolher um dos processos da organização e discutir a interação dos
processos e apresentar o fluxograma geral
 Apresentar e analisar as conclusões.
Observação:
Para os exercícios 1 a 3 usar o seguinte roteiro:
6
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
1. Concebendo um processo
Escolha um processo de uma organização (a critério da equipe). Preencha as informações
abaixo:
Nome do Processo:
Objetivo (propósito) do Processo:
Principais insumos: Principais fornecedores
 
 
 
__
Principais produtos/serviços: Principais clientes
 
 
 
Principais Reguladores:
 
 
 
Principais Recursos de suporte:
 
 
 
Principais Indicadores de desempenho:
 
 
 
Principais passos do processo:
 
 
 
 
 
 
2. Desenhe o fluxo do processo escolhido
7
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
ATIVIDADE PRÉ-AULA 4 – MAPEAMENTO DE PROCESSOS
Assistir aos vídeos disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=CeY-V3D5__w
https://www.youtube.com/watch?v=GtDY2MosKRU
ATIVIDADE PÓS-AULA 1 – MAPEAMENTO DE PROCESSOS
Leitura do artigo Mapeamento de processos: teoria e caso ilustrativo. Disponível em:
http://www.puc-rio.br/pibic/relatorio_resumo2013/relatorios_pdf/ctc/IND/IND-
AnaLuisaAlvesTeixeira.pdf
ATIVIDADE PRÉ-AULA 5 – PADRONIZAÇÃO
Assistir aos vídeos disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=Vm15O8FHJcQ
https://www.youtube.com/watch?v=wWcpr-zXryY
ATIVIDADE PÓS-AULA 2 – TREINAMENTO
Assistir ao vídeo disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=pY1_HrhwaXU
EXERCÍCIO 4 – PADRÃO
Cada equipe receberá duas folhas A4 e seguirá as instruções do instrutor.
ATIVIDADE PÓS-AULA 3 – MAPEAMENTO DE PROCESSOS
Leitura do e-book Gestão por processos-FNQ. Disponível em:
http://www.fnq.org.br/informe-se/publicacoes/e-books
8
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
ATIVIDADE PRÉ-AULA 6 – MODELAGEM DE PROCESSOS
Assistir ao vídeo disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=EpcwaVZ9Km0
ATIVIDADE PÓS-AULA 4 – MAPEAMENTO E MODELAGEM DE
PROCESSOS
Assistir aos vídeos disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=ih6HBcq8xg4
https://www.youtube.com/watch?v=8IUmHh3Csew
https://www.youtube.com/watch?v=tCaW7_Zklfk
https://www.youtube.com/watch?v=2yntzN6Hxy4
https://www.youtube.com/watch?v=urH_K9u8Yi8
9
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 5 – DEFININDO INDICADORES DE DESEMPENHO
Cada equipe deverá:
 Definir os indicadores de desempenho para um processo da Organizações
 Definir diretrizes para a obtenção dos dados e o cálculo dos indicadores
 Apresentar os resultados no modelo da tabela entregue.
10
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
DINÂMICA 1– PONTO CEGO MENTAL
Você pode responder quantos rostos existem na figura abaixo?
ATIVIDADE PRÉ-AULA 7 – 5S COM ATITUDE
Assistir ao vídeo disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=Sn4z7Xwgq14
ATIVIDADE PRÉ-AULA 8 – QUALIDADE EM PROJETOS
Ouvir o podcast disponível em:
http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/
11
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
ATIVIDADE PRÉ-AULA 9 – REQUISITOS
Ouvir os podcasts disponíveis em:
http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/
DINÂMICA 2– PROCESSOS DE GESTÃO ASSOCIADOS
Em equipe, associe cada figura a um processo de gestão
ATIVIDADE PRÉ-AULA 10 – 5S COM ATITUDE
Assistir aos vídeos disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=FLg8AxY-Ls4
https://www.youtube.com/watch?v=io0LMoKfsmA
https://www.youtube.com/watch?v=wbu6hZMhw3Q
12
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 6 – OUVINDO A VOZ DO CLIENTE
OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de levantamento das necessidades dos clientes em
transformação de requisitos de projeto
MÉTODO: Levantar as necessidades dos clientes, identificar e priorizar os requisitos do projeto
utilizando o QFD.
Tema sugerido:
- O Consumidor deseja um cafezinho
A - Defina os principais requisitos dos clientes (O que):
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
B - Defina o grau de importância (1 a 5) para os principais requisitos dos clientes:
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
13
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
C - Defina os requisitos de projeto (como) para atender as necessidades dos clientes:
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
5. _____________________________________________________________________
6. _____________________________________________________________________
D – Avalie a correlação (dos que): entre as necessidades dos clientes
E – Avalie a correlação (dos como): entre os requisitos do projeto
F – Defina o benchmark externo
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
G – Defina o benchmark interno
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
5. _____________________________________________________________________
14
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
H – Defina as metas / especificações
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
15
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 7 - VIVENCIAR O BRAINSTORMING /
BRAINWRITING / MÉTODO DELPHI
OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de levantamento de ideias
MÉTODO: De posse de um tema, cada grupo deverá levantar o máximo de ideias.
Temas sugeridos:
- Quais são os principais problemas gerados durante todas as fases de um projeto?
- Quais são os itens do projeto que podem gerar maior número de reclamações dos
clientes?
Lembrar que:
1- Neste momento, o importante é a quantidade e não a qualidade;
2- No grupo, todos devem opinar;
3- Não são permitidas críticas às ideias apresentadas.
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
5. _____________________________________________________________________
6. _____________________________________________________________________
7. _____________________________________________________________________
8. _____________________________________________________________________
9. _____________________________________________________________________
10. _____________________________________________________________________
ATIVIDADE PRÉ-AULA 11 – MÉTODO DELPHI
Ouvir o podcast disponível em:
http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/
16
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 8 - VIVENCIAR A ESTRATIFICAÇÃO
OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de estratificação de um problema
MÉTODO: Descrever o tipo de estratificação que pode ser utilizado para estudar motivos de
atraso me uma obra
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
5. _____________________________________________________________________
17
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 9 - VIVENCIAR A FOLHA DE VERIFICAÇÃO
OBJETIVO: Mostrar a simplicidade e importância da coleta de dados, de forma planejada.
MÉTODO: De posse da estratificação do exercício anterior, elabore uma folha de verificação
para coletar os dados do problema para responder as questões no caso apresentado.
18
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 10 - VIVENCIAR O DIAGRAMA DE PARETO
OBJETIVO: Mostrar a importância do Diagrama de Pareto na priorização de problemas.
MÉTODO: Utilizando os dados abaixo, faça uma análise de Pareto para identificar quais serão
os projetos de melhoria que serão priorizados em função das ocorrências de atrasos na obra do
Cliente (in) Satisfeito.
Dados:
• Nº de ocorrências de atraso = 1.100
Ocorrência por defeito
Mão de obra Erro de projeto Falta de material Outros
350 160 450 50
Ocorrência por loja
Loja A Loja B Loja C
50 300 100
Ocorrência por produto loja B
Cimento Tinta Cerâmica
40 10 250
19
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 11 - VIVENCIAR O DIAGRAMA DE CAUSA E
EFEITO
OBJETIVO: Mostrar a relação dos fatores causas de um determinado problema.
MÉTODO: De acordo com o(s) item(ns) priorizado(s) no exercício 5, fazer um brainstorming /
diagrama de afinidades para identificar as causas e construir um diagrama de causa e efeito.
1. _____________________________________________________________________
2. _____________________________________________________________________
3. _____________________________________________________________________
4. _____________________________________________________________________
5. _____________________________________________________________________
6. _____________________________________________________________________
7. _____________________________________________________________________
8. _____________________________________________________________________
9. _____________________________________________________________________
10. _____________________________________________________________________
Característica
ou Problema
(Efeito)Fatores (Causas)
20
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 12 - VIVENCIAR O HISTOGRAMA
OBJETIVO: Visualizar a distribuição de um conjunto de dados.
MÉTODO: Construir um histograma das dimensões de cumprimento abaixo de blocos de
concreto, obtidas de 50 lotes de uma certa obra.
A norma NBR 6136 / 2007 especifica as características dos blocos de concreto para alvenaria
estrutural, sendo que o tipo M-20 com função estrutural comercializado atualmente apresenta as
seguintes dimensões em mm: (Altura = 19,00, Largura = 19,00 e Comprimento = 39,00)
A tolerância para a dimensão de cumprimento é de +/- 2,00mm
39,00 40,00 37,00 41,00 41,00 37,00 37,50 40,00 39,00 39,00
38,00 38,50 38,00 39,00 39,50 40,00 41,00 36,50 41,50 42,00
38,00 37,50 38,00 38,55 38,60 39,55 39,50 39,60 38,00 40,00
41,00 40,00 39,00 39,00 38,50 38,00 40,00 39,00 39,50 38,50
40,00 39,00 39,00 38,50 39,50 38,00 38,50 39,60 39,00 37,80
Determine:
- Tamanho da amostra: ___________________
- Valores máximo e mínimo: _______________
- Amplitude total: ________________________
- Número de classes: ____________________
- Amplitude de cada classe: _______________
Limites de Classe Contagem
Total
21
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 13 - VIVENCIAR O DIAGRAMA DE DISPERSÃO
OBJETIVO: Avaliar a relação causa e efeito entre duas variáveis
MÉTODO: Construir um diagrama de dispersão para os valores abaixo e verificar se existe
correlação entre temperatura ambiente e rendimento da aplicação de um papel de parede.
Qual o percentual da variação do rendimento que pode ser explicada pela variação da
temperatura?
Temperatura Rendimento
17 0,2
19 0,25
19 0,3
20 0,35
22 0,4
22 0,6
23 0,5
23 0,6
25 0,55
25 0,65
22
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 14 - VIVENCIAR O FLUXOGRAMA
OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de desenho e avaliação de processo.
MÉTODO: Leia o texto abaixo e elabore um fluxograma fazendo uso dos símbolos básicos:
“A XPTO Engenharia não tinha um controle de estoque informatizado e os pedidos à área de
estocagem ocorriam da seguinte forma: o estoquista ao receber uma solicitação de uma peça,
verifica na listagem de estoque a disponibilidade da mesma”. Caso esteja disponível, a peça é
entregue ao solicitante e em seguida, é efetuada a baixa no estoque. Caso a peça não esteja
disponível, verifica-se com os fornecedores de peças, o tempo de entrega. Informa-se o tempo
necessário ao solicitante. Caso este (solicitante) ainda deseje a peça, o pedido ao fornecedor é
efetuado imediatamente. Aguarda-se a chegada da peça e a sua entrada no estoque. Em
seguida ela é entregue ao solicitante e é efetuada a baixa no estoque. ”
23
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
EXERCÍCIO 15 - VIVENCIAR A MATRIZ DE PRIORIZAÇÃO
OBJETIVO: Mostrar a simplicidade e importância da ordenação para a tomada de decisão.
MÉTODO:
a) De posse da lista das causas potenciais do brainstorming anterior, cada grupo deverá elaborar
uma matriz de priorização;
b) Cada grupo deverá eleger os 3 fatores da Matriz
c) Priorize as 3 principais causas utilizando a matriz criada pelo grupo.
Formulário – Matriz de Priorização
FatoresLista de Problemas Pontuação Prioridade
Fatores / Nota: 1 3 5
1 –
2 –
3
24
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
ATIVIDADE PRÉ-AULA 12 – ESTRUTURAS OGRANIZACIONAIS
Ouvir o podcast disponível em:
http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/
EXERCÍCIO 16 – DESENHO DE ORGANOGRAMA
Em equipe, com base nas unidades a seguir, elabore o organograma da Organização Alfa:
ORGANIZAÇÃO ALFA
1. Diretor
2. Seção de Gráfica
3. Seção de Recrutamento e Seleção
4. Seção de Portaria e Zeladoria
5. Assessoria de Informação e Gestão Organizacional
6. Conselho Consultivo
7. Gabinete (com autoridade hierárquica sobre várias unidades)
8. Seção de Marcenaria
9. Divisão de Serviços e Material
10. Seção de Treinamento
11. Divisão de Finanças
12. Seção de Despesa
13. Seção de Orçamento e Custos
14. Seção de Planejamento Estratégico
15. Seção de Material
16. Divisão de Recursos Humanos
17. Seção de Manutenção de Imóveis e Instalações
18. Grupo de Estudos Administrativos (unidade provisória que tem o diretor como
coordenador)
19. Assessoria Financeira (com autoridade funcional sobre a Divisão de Finanças)
20. Almoxarife (cargo)
21. Assessoria de Comunicação Social (criada, mas não implantada)
22. Setor de Treinamento Feminino
23. Setor de Treinamento Masculino
Em equipe, com base nas unidades a seguir, elabore o organograma da Organização Alfa:
ORGANIZAÇÃO BETA
1. Presidente
2. Seção de Gráfica
3. Seção de Recrutamento e Seleção
4. Seção de Portaria e Zeladoria
5. Assessoria de Informação e Gestão Organizacional
6. Conselho Consultivo
7. Gerência Administrativa (com autoridade sobre algumas unidades)
8. Seção de Marcenaria
9. Divisão de Serviços e Material
10. Seção de Treinamento
11. Divisão de Finanças
12. Seção de Despesa
13. Divisão de Vendas
14. Seção de Orçamento e Custos
25
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
15. Seção de Planejamento de Vendas
16. Assessoria de Estudos Econômicos e Administrativos
17. Seção de Material
18. Divisão de Recursos Humanos
19. Seção de Publicidade e Pesquisa
20. Seção de Manutenção de Imóveis e Instalações
21. Grupo de Estudos Administrativos (unidade provisória que tem o presidente como
coordenador)
22. Assessoria Financeira (com autoridade funcional sobre a Divisão de Finanças)
23. Almoxarife (cargo)
24. Assessoria de Comunicação Social (criada, mas não implantada)
25. Seção de Planejamento de Vendas-Interior
26. Setor de Treinamento Feminino
27. Setor de Treinamento Masculino
ATIVIDADE PÓS-AULA 05 – ESTRUTURAS OGRANIZACIONAIS
Assistir aos vídeos disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=UrYIRk7ZCA8
https://www.youtube.com/watch?v=qHdJaSHyvFA
ATIVIDADE PÓS-AULA 06 – ESTRUTURAS TRDICIONAIS X
ESTRUTURAS VIRTUAIS
Leia o estudo de caso abaixo e se prepare para debate em sala seguindo orientações dos
pontos para discussão de 1 a 3, no final do estudo de caso:
ESTUDO DE CASO
Escritório sem Fronteiras
Antigamente existiam os modelos tradicionais de escritórios; depois, vieram os projetos de
espaços abertos, com estações de trabalho. O próximo passo será o desenvolvimento dos
escritórios não-territoriais.
A necessidade de otimização dos espaços, aliada ao fato de os executivos passarem cada vez
menos tempo na própria corporação, criou uma nova tendência nas empresas: os escritórios
não-territoriais. Ao invés de utilizar uma sala ampla e pessoal, o profissional tem de se acostumar
a trabalhar em locais diferentes e ao lado de outros colegas.
No conceito de escritório não-territorial, a estação de trabalho fixa é substituída pela flexibilidade,
permitindo ao funcionário maior mobilidade. Com relação ao suporte tecnológico, o espaço é
pensado para a conexão de laptop, em vez de computadores desktop.
Ambientes que mudam constantemente estimulam a criatividade. Porém, o nosso instinto de criar
ninhos, a caneca de café, fotos da família, pesos de papel, cria um conforto que reduz a
ansiedade.
O Instituto Fraunhofer, na Alemanha, é um fórum que funciona dentro do conceito não-territorial,
que estimula a colaboração, a comunicação, a mobilidade e a economia. Liberar os funcionários
26
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
tem, efetivamente, benefícios práticos e psicológicos: reduz-se o desperdício de espaço, que
pode ser configurado em torno de equipes de projeto.
Corporação Virtual
Para o observador externo, parecerá quase sempre sem contornos, com a interface entre
empresa, fornecedores e clientes, permeável e mudando continuamente. Do lado de dentro da
empresa a visão não será menos amorfa, com os tradicionais escritórios, departamentos e
divisões operacionais sendo constantemente reformados de acordo com as necessidades. As
responsabilidades dos cargos mudarão regularmente, bem como a linha de autoridade, até
mesmo a própria definição de funcionário irá mudar, à medida que alguns clientes e fornecedores
começarem a passar mais tempo na empresa do que alguns de seus próprios empregados”
A crescente utilização de escritórios não-territoriais, além da educação e cursos à distância,
deve-se a questões importantes, e que estão inseridas nos processos de mudança acelerada
atualmente na sociedade.
Dentre essas questões destacam-se:
Benefícios Empresariais
• Redução de: custos; encargos fixos
• Introdução de novas tecnologias (de informação e telecomunicação)
• Menores índices: De rotatividade; licenças, entre outros.
• Maximização: de resultados versus resultados em função de horários
• Redução da necessidade de espaço físico: Locação, ou compra de edifícios; vagas de
estacionamento; salas, etc.
• Tecnológica: Introdução de novas tecnologias; gerar mobilidade para o funcionário; não utilizar
computadores desktops e nem de telefonia fixa.
• Coletividade: Melhor distribuição geográfica e social do trabalho.
Funcionários
• Redução: Do tempo e inconveniências de deslocamento.
• Acréscimo: de produtividade e realização profissional (autonomia).
• Gestão personalizada: das formas de atingir objetivos/projetos de trabalho.
• Vantagens: em ganhos financeiros.
• Conforto e utilização do tempo flexível: O funcionário pode trabalhar em casa; melhor
qualidade de vida; passar maior tempo com a família; biorritmo pessoal.
• Aumento da motivação e da produtividade: Tarefas, e muitas vezes processos inteiros, têm
sido transferidos para a residência do profissional, uma tendência mundial.
Sociais
• Redução nos impactos ambientais: Poluição, recursos como energia e ordenamento do
transporte público.
• Possibilidade de redução do desemprego: através da recolocação de postos de trabalho.
• Colocação de: pessoas com deficiências no mercado.
• Emergência de novos trabalhos: pela utilização de novas tecnologias.
• Aumento da qualidade de vida: Introdução de novas facilidades; “tele ensino”, “telemedicina”;
etc.
• Preocupação com o meio ambiente: Redução da poluição; e “zerar” a emissão de carbono,
através do replantio de árvores.
• Diminuição no tráfego: Nos horários de pico.
27
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05
Cautela e possíveis conflitos empresariais
• Enfraquecimento do espírito de grupo/cultura empresarial.
• Dificuldades de gestão.
• Acréscimo de custos de comunicação, formação e ações para manutenção do sentido de
“equipe”, sistemas de segurança.
• Permanente dependência dos sistemas e recursos de telecomunicações.
• Questões legais e oposição sindical.
Empregados
• Possibilidades de isolamento social (perda do sentimento de pertença)
• Defasagem profissional.
• Impacto familiar negativo se não houver disciplina e condições adequadas de trabalho.
• Impactos negativos na carreira e qualificação.
• Sensação de disponibilidade permanente e incerteza.
• Tendência à obesidade.
• Conflitos com trabalhadores “não-teleworkers”.
Objetivo do caso:
O caso tem como objetivo analisar a mudança das configurações tradicionais de escritórios para
ambientes “virtuais” e de que forma essas mudanças vão impactar nos resultados financeiros,
motivacionais e organizacionais.
Pontos para discussão:
1. Pesquise em bibliotecas, jornais, revistas especializadas ou na Internet, exemplos de
empresas que já estão realizando essas mudanças para ambientes virtuais.
2. Como você imagina como será a forma de trabalho nas organizações?
Existirá uma sede, ou todos os funcionários trabalharão em suas casas?
Visite o site www.sobratt.org.br e complemente o caso com a sua visão do material lá disponível.
3. Em grupos, escolha uma empresa e imagine quais de suas funções poderiam ser executadas
em escritórios virtuais. Liste também os benefícios e riscos dessa mudança. Finalmente, aponte
ações para mitigar os riscos descritos.
ATIVIDADE FINAL: VIVENCIAR O PLANO DE GERENCIAMENTO
DA QUALIDADE
OBJETIVO: Mostrar como é possível delimitar uma organização e desenvolver um plano de
gerenciamento da qualidade no âmbito de projetos
MÉTODO:
Cada equipe deve desenvolver um plano de gerenciamento da qualidade para um projeto da
organização da equipe de acordo com o template apresentado em aula.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação pdca
Apresentação pdcaApresentação pdca
Apresentação pdca
emc5714
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
Greice Marques
 
Aula 01 O que é estratégia
Aula 01   O que é estratégiaAula 01   O que é estratégia
Aula 01 O que é estratégia
alemartins10
 

Mais procurados (20)

Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
O que é qualidade
O que é qualidadeO que é qualidade
O que é qualidade
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Gestão de processos e qualidade
Gestão de processos e qualidadeGestão de processos e qualidade
Gestão de processos e qualidade
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 
ISO 9001
ISO 9001ISO 9001
ISO 9001
 
Apresentação pdca
Apresentação pdcaApresentação pdca
Apresentação pdca
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
 
Aula 1 - Gestão de Pessoal
Aula 1   - Gestão de PessoalAula 1   - Gestão de Pessoal
Aula 1 - Gestão de Pessoal
 
O papel do administrador
O papel do administradorO papel do administrador
O papel do administrador
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
 
Aula 01 O que é estratégia
Aula 01   O que é estratégiaAula 01   O que é estratégia
Aula 01 O que é estratégia
 
Aula 1 planejamento estratégico
Aula 1   planejamento estratégicoAula 1   planejamento estratégico
Aula 1 planejamento estratégico
 
Gestão do planejamento estratégico
Gestão do planejamento estratégicoGestão do planejamento estratégico
Gestão do planejamento estratégico
 
TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 
Logística - Fundamentos
Logística - FundamentosLogística - Fundamentos
Logística - Fundamentos
 

Mais de Gerisval Pessoa

Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03
Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03
Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03
Gerisval Pessoa
 

Mais de Gerisval Pessoa (20)

Satisfação versus Engajamento
Satisfação versus EngajamentoSatisfação versus Engajamento
Satisfação versus Engajamento
 
Para obter mais feedback, seja mais receptível aos comentários
Para obter mais feedback, seja mais receptível aos comentáriosPara obter mais feedback, seja mais receptível aos comentários
Para obter mais feedback, seja mais receptível aos comentários
 
Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03
Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03
Apresentação Gestão da Qualidade Mestrado PPGEA UFMA_Revisão 03
 
Estratégia para vencer na crise
Estratégia para vencer na criseEstratégia para vencer na crise
Estratégia para vencer na crise
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Seminário temático formação geral ENADE 2015
Seminário temático formação geral ENADE 2015Seminário temático formação geral ENADE 2015
Seminário temático formação geral ENADE 2015
 
Gerenciamento da qualidade projetos
Gerenciamento da qualidade projetosGerenciamento da qualidade projetos
Gerenciamento da qualidade projetos
 
Gestão da qualidade em projetos
Gestão da qualidade em projetosGestão da qualidade em projetos
Gestão da qualidade em projetos
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionais
 
Gestão estratégica empresarial
Gestão estratégica empresarialGestão estratégica empresarial
Gestão estratégica empresarial
 
Gestão Eficaz do Tempo
Gestão Eficaz do TempoGestão Eficaz do Tempo
Gestão Eficaz do Tempo
 
Noções básicas de seis sigma
Noções básicas de seis sigmaNoções básicas de seis sigma
Noções básicas de seis sigma
 
Planejamento Estratégico
Planejamento EstratégicoPlanejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Gestão Estratégica
Gestão EstratégicaGestão Estratégica
Gestão Estratégica
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
 
Fatores Chave de Sucesso do Administrador Moderno
Fatores Chave de Sucesso do Administrador ModernoFatores Chave de Sucesso do Administrador Moderno
Fatores Chave de Sucesso do Administrador Moderno
 
Educação corporativa
Educação corporativaEducação corporativa
Educação corporativa
 
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria ContínuaO Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
 

Último

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
Renandantas16
 

Último (7)

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos AcontecerPesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
 
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
 

Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade

  • 1. 4 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 Disciplina: Gestão de Processos e Qualidade Prof.: Gerisval Alves Pessoa MBA em Gestão de Projetos Caderno de Atividades São Luís - 2016
  • 2. 5 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 ATIVIDADE PRÉ-AULA 1 – GESTÃO DE PROCESSOS Leitura e debate do artigo “As empresas são grandes coleções de processos” José Ernesto Lima Gonçalves (RAE, Jan/Mar 2000) http://www.scielo.br/pdf/rae/v40n1/v40n1a02.pdf ATIVIDADE PRÉ-AULA 2 – VISÃO SISTÊMICA Assistir ao vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=PfWRdePF9pk&list=RDPfWRdePF9pk ATIVIDADE PRÉ-AULA 3 – CONCEITO DE PROCESSOS Assistir ao vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ErdcQI2Mjis EXERCÍCIO 1 – DEFININDO CLIENTES E FORNECEDORES INTERNOS Em Equipe, identifique um processo de uma Organização (a critério da equipe), defina seu (s) principal (ais) fornecedor (es) e cliente (s) interno (s).  Represente em forma de diagrama EXERCÍCIO 2 – DESCREVER O OBJETIVO DOS PROCESSOS Cada equipe deverá escolher um dos processos da Organização e descrever o seu objetivo EXERCÍCIO 3 – FLUXOGRAMA DO PROCESSO Cada equipe deverá escolher um dos processos da organização e discutir a interação dos processos e apresentar o fluxograma geral  Apresentar e analisar as conclusões. Observação: Para os exercícios 1 a 3 usar o seguinte roteiro:
  • 3. 6 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 1. Concebendo um processo Escolha um processo de uma organização (a critério da equipe). Preencha as informações abaixo: Nome do Processo: Objetivo (propósito) do Processo: Principais insumos: Principais fornecedores       __ Principais produtos/serviços: Principais clientes       Principais Reguladores:       Principais Recursos de suporte:       Principais Indicadores de desempenho:       Principais passos do processo:             2. Desenhe o fluxo do processo escolhido
  • 4. 7 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 ATIVIDADE PRÉ-AULA 4 – MAPEAMENTO DE PROCESSOS Assistir aos vídeos disponíveis em: https://www.youtube.com/watch?v=CeY-V3D5__w https://www.youtube.com/watch?v=GtDY2MosKRU ATIVIDADE PÓS-AULA 1 – MAPEAMENTO DE PROCESSOS Leitura do artigo Mapeamento de processos: teoria e caso ilustrativo. Disponível em: http://www.puc-rio.br/pibic/relatorio_resumo2013/relatorios_pdf/ctc/IND/IND- AnaLuisaAlvesTeixeira.pdf ATIVIDADE PRÉ-AULA 5 – PADRONIZAÇÃO Assistir aos vídeos disponíveis em: https://www.youtube.com/watch?v=Vm15O8FHJcQ https://www.youtube.com/watch?v=wWcpr-zXryY ATIVIDADE PÓS-AULA 2 – TREINAMENTO Assistir ao vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=pY1_HrhwaXU EXERCÍCIO 4 – PADRÃO Cada equipe receberá duas folhas A4 e seguirá as instruções do instrutor. ATIVIDADE PÓS-AULA 3 – MAPEAMENTO DE PROCESSOS Leitura do e-book Gestão por processos-FNQ. Disponível em: http://www.fnq.org.br/informe-se/publicacoes/e-books
  • 5. 8 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 ATIVIDADE PRÉ-AULA 6 – MODELAGEM DE PROCESSOS Assistir ao vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=EpcwaVZ9Km0 ATIVIDADE PÓS-AULA 4 – MAPEAMENTO E MODELAGEM DE PROCESSOS Assistir aos vídeos disponíveis em: https://www.youtube.com/watch?v=ih6HBcq8xg4 https://www.youtube.com/watch?v=8IUmHh3Csew https://www.youtube.com/watch?v=tCaW7_Zklfk https://www.youtube.com/watch?v=2yntzN6Hxy4 https://www.youtube.com/watch?v=urH_K9u8Yi8
  • 6. 9 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 5 – DEFININDO INDICADORES DE DESEMPENHO Cada equipe deverá:  Definir os indicadores de desempenho para um processo da Organizações  Definir diretrizes para a obtenção dos dados e o cálculo dos indicadores  Apresentar os resultados no modelo da tabela entregue.
  • 7. 10 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 DINÂMICA 1– PONTO CEGO MENTAL Você pode responder quantos rostos existem na figura abaixo? ATIVIDADE PRÉ-AULA 7 – 5S COM ATITUDE Assistir ao vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Sn4z7Xwgq14 ATIVIDADE PRÉ-AULA 8 – QUALIDADE EM PROJETOS Ouvir o podcast disponível em: http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/
  • 8. 11 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 ATIVIDADE PRÉ-AULA 9 – REQUISITOS Ouvir os podcasts disponíveis em: http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/ DINÂMICA 2– PROCESSOS DE GESTÃO ASSOCIADOS Em equipe, associe cada figura a um processo de gestão ATIVIDADE PRÉ-AULA 10 – 5S COM ATITUDE Assistir aos vídeos disponíveis em: https://www.youtube.com/watch?v=FLg8AxY-Ls4 https://www.youtube.com/watch?v=io0LMoKfsmA https://www.youtube.com/watch?v=wbu6hZMhw3Q
  • 9. 12 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 6 – OUVINDO A VOZ DO CLIENTE OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de levantamento das necessidades dos clientes em transformação de requisitos de projeto MÉTODO: Levantar as necessidades dos clientes, identificar e priorizar os requisitos do projeto utilizando o QFD. Tema sugerido: - O Consumidor deseja um cafezinho A - Defina os principais requisitos dos clientes (O que): 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________ B - Defina o grau de importância (1 a 5) para os principais requisitos dos clientes: 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________
  • 10. 13 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 C - Defina os requisitos de projeto (como) para atender as necessidades dos clientes: 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________ 5. _____________________________________________________________________ 6. _____________________________________________________________________ D – Avalie a correlação (dos que): entre as necessidades dos clientes E – Avalie a correlação (dos como): entre os requisitos do projeto F – Defina o benchmark externo 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ G – Defina o benchmark interno 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________ 5. _____________________________________________________________________
  • 11. 14 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 H – Defina as metas / especificações 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________
  • 12. 15 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 7 - VIVENCIAR O BRAINSTORMING / BRAINWRITING / MÉTODO DELPHI OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de levantamento de ideias MÉTODO: De posse de um tema, cada grupo deverá levantar o máximo de ideias. Temas sugeridos: - Quais são os principais problemas gerados durante todas as fases de um projeto? - Quais são os itens do projeto que podem gerar maior número de reclamações dos clientes? Lembrar que: 1- Neste momento, o importante é a quantidade e não a qualidade; 2- No grupo, todos devem opinar; 3- Não são permitidas críticas às ideias apresentadas. 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________ 5. _____________________________________________________________________ 6. _____________________________________________________________________ 7. _____________________________________________________________________ 8. _____________________________________________________________________ 9. _____________________________________________________________________ 10. _____________________________________________________________________ ATIVIDADE PRÉ-AULA 11 – MÉTODO DELPHI Ouvir o podcast disponível em: http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/
  • 13. 16 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 8 - VIVENCIAR A ESTRATIFICAÇÃO OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de estratificação de um problema MÉTODO: Descrever o tipo de estratificação que pode ser utilizado para estudar motivos de atraso me uma obra 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________ 5. _____________________________________________________________________
  • 14. 17 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 9 - VIVENCIAR A FOLHA DE VERIFICAÇÃO OBJETIVO: Mostrar a simplicidade e importância da coleta de dados, de forma planejada. MÉTODO: De posse da estratificação do exercício anterior, elabore uma folha de verificação para coletar os dados do problema para responder as questões no caso apresentado.
  • 15. 18 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 10 - VIVENCIAR O DIAGRAMA DE PARETO OBJETIVO: Mostrar a importância do Diagrama de Pareto na priorização de problemas. MÉTODO: Utilizando os dados abaixo, faça uma análise de Pareto para identificar quais serão os projetos de melhoria que serão priorizados em função das ocorrências de atrasos na obra do Cliente (in) Satisfeito. Dados: • Nº de ocorrências de atraso = 1.100 Ocorrência por defeito Mão de obra Erro de projeto Falta de material Outros 350 160 450 50 Ocorrência por loja Loja A Loja B Loja C 50 300 100 Ocorrência por produto loja B Cimento Tinta Cerâmica 40 10 250
  • 16. 19 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 11 - VIVENCIAR O DIAGRAMA DE CAUSA E EFEITO OBJETIVO: Mostrar a relação dos fatores causas de um determinado problema. MÉTODO: De acordo com o(s) item(ns) priorizado(s) no exercício 5, fazer um brainstorming / diagrama de afinidades para identificar as causas e construir um diagrama de causa e efeito. 1. _____________________________________________________________________ 2. _____________________________________________________________________ 3. _____________________________________________________________________ 4. _____________________________________________________________________ 5. _____________________________________________________________________ 6. _____________________________________________________________________ 7. _____________________________________________________________________ 8. _____________________________________________________________________ 9. _____________________________________________________________________ 10. _____________________________________________________________________ Característica ou Problema (Efeito)Fatores (Causas)
  • 17. 20 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 12 - VIVENCIAR O HISTOGRAMA OBJETIVO: Visualizar a distribuição de um conjunto de dados. MÉTODO: Construir um histograma das dimensões de cumprimento abaixo de blocos de concreto, obtidas de 50 lotes de uma certa obra. A norma NBR 6136 / 2007 especifica as características dos blocos de concreto para alvenaria estrutural, sendo que o tipo M-20 com função estrutural comercializado atualmente apresenta as seguintes dimensões em mm: (Altura = 19,00, Largura = 19,00 e Comprimento = 39,00) A tolerância para a dimensão de cumprimento é de +/- 2,00mm 39,00 40,00 37,00 41,00 41,00 37,00 37,50 40,00 39,00 39,00 38,00 38,50 38,00 39,00 39,50 40,00 41,00 36,50 41,50 42,00 38,00 37,50 38,00 38,55 38,60 39,55 39,50 39,60 38,00 40,00 41,00 40,00 39,00 39,00 38,50 38,00 40,00 39,00 39,50 38,50 40,00 39,00 39,00 38,50 39,50 38,00 38,50 39,60 39,00 37,80 Determine: - Tamanho da amostra: ___________________ - Valores máximo e mínimo: _______________ - Amplitude total: ________________________ - Número de classes: ____________________ - Amplitude de cada classe: _______________ Limites de Classe Contagem Total
  • 18. 21 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 13 - VIVENCIAR O DIAGRAMA DE DISPERSÃO OBJETIVO: Avaliar a relação causa e efeito entre duas variáveis MÉTODO: Construir um diagrama de dispersão para os valores abaixo e verificar se existe correlação entre temperatura ambiente e rendimento da aplicação de um papel de parede. Qual o percentual da variação do rendimento que pode ser explicada pela variação da temperatura? Temperatura Rendimento 17 0,2 19 0,25 19 0,3 20 0,35 22 0,4 22 0,6 23 0,5 23 0,6 25 0,55 25 0,65
  • 19. 22 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 14 - VIVENCIAR O FLUXOGRAMA OBJETIVO: Vivenciar o trabalho de desenho e avaliação de processo. MÉTODO: Leia o texto abaixo e elabore um fluxograma fazendo uso dos símbolos básicos: “A XPTO Engenharia não tinha um controle de estoque informatizado e os pedidos à área de estocagem ocorriam da seguinte forma: o estoquista ao receber uma solicitação de uma peça, verifica na listagem de estoque a disponibilidade da mesma”. Caso esteja disponível, a peça é entregue ao solicitante e em seguida, é efetuada a baixa no estoque. Caso a peça não esteja disponível, verifica-se com os fornecedores de peças, o tempo de entrega. Informa-se o tempo necessário ao solicitante. Caso este (solicitante) ainda deseje a peça, o pedido ao fornecedor é efetuado imediatamente. Aguarda-se a chegada da peça e a sua entrada no estoque. Em seguida ela é entregue ao solicitante e é efetuada a baixa no estoque. ”
  • 20. 23 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 EXERCÍCIO 15 - VIVENCIAR A MATRIZ DE PRIORIZAÇÃO OBJETIVO: Mostrar a simplicidade e importância da ordenação para a tomada de decisão. MÉTODO: a) De posse da lista das causas potenciais do brainstorming anterior, cada grupo deverá elaborar uma matriz de priorização; b) Cada grupo deverá eleger os 3 fatores da Matriz c) Priorize as 3 principais causas utilizando a matriz criada pelo grupo. Formulário – Matriz de Priorização FatoresLista de Problemas Pontuação Prioridade Fatores / Nota: 1 3 5 1 – 2 – 3
  • 21. 24 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 ATIVIDADE PRÉ-AULA 12 – ESTRUTURAS OGRANIZACIONAIS Ouvir o podcast disponível em: http://www.ricardo-vargas.com/pt/podcasts/ EXERCÍCIO 16 – DESENHO DE ORGANOGRAMA Em equipe, com base nas unidades a seguir, elabore o organograma da Organização Alfa: ORGANIZAÇÃO ALFA 1. Diretor 2. Seção de Gráfica 3. Seção de Recrutamento e Seleção 4. Seção de Portaria e Zeladoria 5. Assessoria de Informação e Gestão Organizacional 6. Conselho Consultivo 7. Gabinete (com autoridade hierárquica sobre várias unidades) 8. Seção de Marcenaria 9. Divisão de Serviços e Material 10. Seção de Treinamento 11. Divisão de Finanças 12. Seção de Despesa 13. Seção de Orçamento e Custos 14. Seção de Planejamento Estratégico 15. Seção de Material 16. Divisão de Recursos Humanos 17. Seção de Manutenção de Imóveis e Instalações 18. Grupo de Estudos Administrativos (unidade provisória que tem o diretor como coordenador) 19. Assessoria Financeira (com autoridade funcional sobre a Divisão de Finanças) 20. Almoxarife (cargo) 21. Assessoria de Comunicação Social (criada, mas não implantada) 22. Setor de Treinamento Feminino 23. Setor de Treinamento Masculino Em equipe, com base nas unidades a seguir, elabore o organograma da Organização Alfa: ORGANIZAÇÃO BETA 1. Presidente 2. Seção de Gráfica 3. Seção de Recrutamento e Seleção 4. Seção de Portaria e Zeladoria 5. Assessoria de Informação e Gestão Organizacional 6. Conselho Consultivo 7. Gerência Administrativa (com autoridade sobre algumas unidades) 8. Seção de Marcenaria 9. Divisão de Serviços e Material 10. Seção de Treinamento 11. Divisão de Finanças 12. Seção de Despesa 13. Divisão de Vendas 14. Seção de Orçamento e Custos
  • 22. 25 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 15. Seção de Planejamento de Vendas 16. Assessoria de Estudos Econômicos e Administrativos 17. Seção de Material 18. Divisão de Recursos Humanos 19. Seção de Publicidade e Pesquisa 20. Seção de Manutenção de Imóveis e Instalações 21. Grupo de Estudos Administrativos (unidade provisória que tem o presidente como coordenador) 22. Assessoria Financeira (com autoridade funcional sobre a Divisão de Finanças) 23. Almoxarife (cargo) 24. Assessoria de Comunicação Social (criada, mas não implantada) 25. Seção de Planejamento de Vendas-Interior 26. Setor de Treinamento Feminino 27. Setor de Treinamento Masculino ATIVIDADE PÓS-AULA 05 – ESTRUTURAS OGRANIZACIONAIS Assistir aos vídeos disponíveis em: https://www.youtube.com/watch?v=UrYIRk7ZCA8 https://www.youtube.com/watch?v=qHdJaSHyvFA ATIVIDADE PÓS-AULA 06 – ESTRUTURAS TRDICIONAIS X ESTRUTURAS VIRTUAIS Leia o estudo de caso abaixo e se prepare para debate em sala seguindo orientações dos pontos para discussão de 1 a 3, no final do estudo de caso: ESTUDO DE CASO Escritório sem Fronteiras Antigamente existiam os modelos tradicionais de escritórios; depois, vieram os projetos de espaços abertos, com estações de trabalho. O próximo passo será o desenvolvimento dos escritórios não-territoriais. A necessidade de otimização dos espaços, aliada ao fato de os executivos passarem cada vez menos tempo na própria corporação, criou uma nova tendência nas empresas: os escritórios não-territoriais. Ao invés de utilizar uma sala ampla e pessoal, o profissional tem de se acostumar a trabalhar em locais diferentes e ao lado de outros colegas. No conceito de escritório não-territorial, a estação de trabalho fixa é substituída pela flexibilidade, permitindo ao funcionário maior mobilidade. Com relação ao suporte tecnológico, o espaço é pensado para a conexão de laptop, em vez de computadores desktop. Ambientes que mudam constantemente estimulam a criatividade. Porém, o nosso instinto de criar ninhos, a caneca de café, fotos da família, pesos de papel, cria um conforto que reduz a ansiedade. O Instituto Fraunhofer, na Alemanha, é um fórum que funciona dentro do conceito não-territorial, que estimula a colaboração, a comunicação, a mobilidade e a economia. Liberar os funcionários
  • 23. 26 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 tem, efetivamente, benefícios práticos e psicológicos: reduz-se o desperdício de espaço, que pode ser configurado em torno de equipes de projeto. Corporação Virtual Para o observador externo, parecerá quase sempre sem contornos, com a interface entre empresa, fornecedores e clientes, permeável e mudando continuamente. Do lado de dentro da empresa a visão não será menos amorfa, com os tradicionais escritórios, departamentos e divisões operacionais sendo constantemente reformados de acordo com as necessidades. As responsabilidades dos cargos mudarão regularmente, bem como a linha de autoridade, até mesmo a própria definição de funcionário irá mudar, à medida que alguns clientes e fornecedores começarem a passar mais tempo na empresa do que alguns de seus próprios empregados” A crescente utilização de escritórios não-territoriais, além da educação e cursos à distância, deve-se a questões importantes, e que estão inseridas nos processos de mudança acelerada atualmente na sociedade. Dentre essas questões destacam-se: Benefícios Empresariais • Redução de: custos; encargos fixos • Introdução de novas tecnologias (de informação e telecomunicação) • Menores índices: De rotatividade; licenças, entre outros. • Maximização: de resultados versus resultados em função de horários • Redução da necessidade de espaço físico: Locação, ou compra de edifícios; vagas de estacionamento; salas, etc. • Tecnológica: Introdução de novas tecnologias; gerar mobilidade para o funcionário; não utilizar computadores desktops e nem de telefonia fixa. • Coletividade: Melhor distribuição geográfica e social do trabalho. Funcionários • Redução: Do tempo e inconveniências de deslocamento. • Acréscimo: de produtividade e realização profissional (autonomia). • Gestão personalizada: das formas de atingir objetivos/projetos de trabalho. • Vantagens: em ganhos financeiros. • Conforto e utilização do tempo flexível: O funcionário pode trabalhar em casa; melhor qualidade de vida; passar maior tempo com a família; biorritmo pessoal. • Aumento da motivação e da produtividade: Tarefas, e muitas vezes processos inteiros, têm sido transferidos para a residência do profissional, uma tendência mundial. Sociais • Redução nos impactos ambientais: Poluição, recursos como energia e ordenamento do transporte público. • Possibilidade de redução do desemprego: através da recolocação de postos de trabalho. • Colocação de: pessoas com deficiências no mercado. • Emergência de novos trabalhos: pela utilização de novas tecnologias. • Aumento da qualidade de vida: Introdução de novas facilidades; “tele ensino”, “telemedicina”; etc. • Preocupação com o meio ambiente: Redução da poluição; e “zerar” a emissão de carbono, através do replantio de árvores. • Diminuição no tráfego: Nos horários de pico.
  • 24. 27 Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa - Revisão 05 Cautela e possíveis conflitos empresariais • Enfraquecimento do espírito de grupo/cultura empresarial. • Dificuldades de gestão. • Acréscimo de custos de comunicação, formação e ações para manutenção do sentido de “equipe”, sistemas de segurança. • Permanente dependência dos sistemas e recursos de telecomunicações. • Questões legais e oposição sindical. Empregados • Possibilidades de isolamento social (perda do sentimento de pertença) • Defasagem profissional. • Impacto familiar negativo se não houver disciplina e condições adequadas de trabalho. • Impactos negativos na carreira e qualificação. • Sensação de disponibilidade permanente e incerteza. • Tendência à obesidade. • Conflitos com trabalhadores “não-teleworkers”. Objetivo do caso: O caso tem como objetivo analisar a mudança das configurações tradicionais de escritórios para ambientes “virtuais” e de que forma essas mudanças vão impactar nos resultados financeiros, motivacionais e organizacionais. Pontos para discussão: 1. Pesquise em bibliotecas, jornais, revistas especializadas ou na Internet, exemplos de empresas que já estão realizando essas mudanças para ambientes virtuais. 2. Como você imagina como será a forma de trabalho nas organizações? Existirá uma sede, ou todos os funcionários trabalharão em suas casas? Visite o site www.sobratt.org.br e complemente o caso com a sua visão do material lá disponível. 3. Em grupos, escolha uma empresa e imagine quais de suas funções poderiam ser executadas em escritórios virtuais. Liste também os benefícios e riscos dessa mudança. Finalmente, aponte ações para mitigar os riscos descritos. ATIVIDADE FINAL: VIVENCIAR O PLANO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE OBJETIVO: Mostrar como é possível delimitar uma organização e desenvolver um plano de gerenciamento da qualidade no âmbito de projetos MÉTODO: Cada equipe deve desenvolver um plano de gerenciamento da qualidade para um projeto da organização da equipe de acordo com o template apresentado em aula.