SlideShare uma empresa Scribd logo
Bernardo Leite – bernardo@bernardoleite.com.br
assessoria@bernardoleite.com.br
PORQUE, HOJE, FOCO EM PESSOAS?

         A ERA DO CONHECIMENTO
- O fenômeno da Participação / grupos / etc.

- A técnica ainda não envolve a ação administrativa

- SABER X SABER FAZER X FAZER FAZER

- Todo treinamento começa QUANDO TERMINA!

- As novas exigências do perfil profissional.
A “NOVA” LIDERANÇA
-DESENVOLVIMENTO – palavra chave de todos os perfis
 de liderança.
-RETENÇÃO DE TALENTOS – “desafio” de todas as
 organizações.
- Mercado exige a figura do “GERENTE EDUCADOR” /
  Gerente “Coach”, matéria de O Estado de São Paulo, realizada
  com base em diversos estudos sobre as novas responsabilidades
  dos gerentes. Conclusões:

     - ouvir mais e melhor!          - dar “feed back”!
    -queixa mais freqüente: não sabem ouvir; definir objetivos;
     monitorar performance e avaliar resultados.
Desafios de negócios
                                   Demanda dos Executivos




                                                                                  Aumentar faturamento
Redução de Custos




                    Tomar melhores decisões… rapidamente
                                             Fazer mais com… equipes menores
                                     Garantir conformidade
                                                 Obter mais valor dos parceiros
                            Aumentar a satisfação do cliente
                                             Colaborar além da organização


                                         Ambiente de negócios
                                     •    Intensa complexidade
                                          organizacional
                                     •    Pressão competitiva
                                     •    Renovado foco no cliente e
                                          relações com os parceiros
Liderança
 Liderança


      Infelizmente fomos
    obrigados a constatar,
contra nossas expectativas
iniciais, que sempre havia,
 em praticamente todas as
  empresas de alto padrão,
 uma liderança forte e que
   essa parecia ter muito a
      ver com o fato de a
 empresa ter alcançado um
           alto padrão
 "Vencendo a Crise" -
   Tom Peters
Liderar é.....
  LIDERANÇA, portanto....
       Desenvolver
É INFLUENCIAR AS AÇÕES DOS OUTROS (Krausz)


           Pessoas
  É INFLUÊNCIA é INSPIRAÇÃO e é
Liderar a si próprio é...
     Posicionamento Pessoal
         Escolher !
   Ou seja, liderar é, antes de tudo,
      liderar a si próprio!
SUCESSO OU FRACASSO NÃO SÃO EXPERIÊNCIAS
    QUE OCORREM DA “NOITE PARA O DIA”!

     SÃO SEMPRE AS PEQUENAS DECISÕES
           AO LONGO DO CAMINHO.

 NÃO HÁ FRACASSOS NA VIDA. SÓ RESULTADOS,
  BONS OU MAUS, MAS SEMPRE RESULTADOS!
TABELA DE EXPECTATIVAS
           (análise de causa e efeitos)
Como tenho                        Como gostaria
   agido?          Como estou
  (último ano)       hoje?          de estar?
COMUNICAÇÃO
               Isto é: TORNAR COMUM

Significando que a mensagem dever ser COMUM aos
              dois: Emissor e Receptor.
             FLUXO DA COMUNICAÇÃO

Emissor     mensagem           código           Receptor

                      “feedback”
   Quem deve ter a iniciativa na solicitação do “feed back”?
Ou seja, é falar e........ OUVIR!
Diferença
     A HABILIDADE DO “OUVIR”                       de 375
          Falamos 125 palavras por minuto (média) palavras
  A velocidade do pensamento atinge cerca de 500 palavras.

    O que costumamos pensar enquanto
          os outros estão falando?

             Quais são as barreiras para ouvir?

1- Audição seletiva: freqüentemente “selecionamos” o que nos
   interessa da mensagem.
2- Falta de interesse: fatores dos mais diversos possíveis nos
   tira a “concentração” do ato de ouvir.
3- Crenças e sentimentos: opiniões e “ressalvas” a determinados
    assuntos e enfoques e pessoas.
E O “FEEDBACK” É A COMUNICAÇÃO
 A SERVIÇO DO DESENVOLVIMENTO
        DE NOSSAS EQUIPES

  O Feed Back é uma ferramenta de Gestão
É uma ação de Treinamento e Desenvolvimento!

      E interfere fortemente nos seguintes aspectos:
                     Resultados       Clima Organizacional
 Motivação
                          Alinhamento      Relacionamento
       Comunicação
                          de Objetivos      Interpessoal
mas,…
Exemplos do dia a dia
Fiz um relatório, um bom trabalho e entreguei. E agora?
O meu esforço foi bem aplicado? Estava bom?
Será que o e-mail foi recebido?

Não fui chamado para a reunião. Será que estou na
“marca do penalti”?
O que o cliente acha do nosso atendimento?

Qual é nossa ansiedade após a prova?

            O feedback, isto é, a nota!
E, por isso, nunca ficamos sem resposta.


    Se não a temos,
     criamos uma!
   E, normalmente, a resposta que
   criamos é sempre contaminada
   por circunstâncias desfavoráveis.
CONSEQÜÊNCIAS DA FALTA DE FEEDBACK

- INSEGURANÇA (profissional > pessoal)

- QUEBRA DA AUTO ESTIMA (devo estar indo mal / etc)

- DESMOTIVAÇÃO (nada do que faço tem repercussão)

-FALTA DE PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO
(como crescer sem indicadores, orientação e...cumplicidade / apoio)



  “Pior do que ser avaliado negativamente
    é não saber o que está acontecendo”!
QUAL O REAL OBJETIVO DO
            FEED BACK (Nasa)
                       portanto.....
  NÃO EXISTE FEED BACK NEGATIVO
Todo feed back, mesmo os mais difíceis (isto é, aqueles
em que precisamos tratar questões delicadas) são realizados
para reorientar o nosso subordinado.
É o princípio da Educação e isso é sempre positivo!

Vamos nos lembrar de que: PIOR DO QUE SER
AVALIADO NEGATIVAMENTE É NÃO SABER COMO
ESTAMOS INDO!
A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
             CAMINHA NESSE SENTIDO

É um processo natural e permanente no ser humano.

                    OBJETIVOS:

     Identificar habilidades, necessidades, e.....
    ...conduzir o processo de desenvolvimento
           dos profissionais na empresa.


    AVALIA-       FEED-      PLANO       MONITO-
      ÇÃO         BACK       DE AÇÃO     RAMENTO
A Avaliação de Desempenho não é um fim.

                 É um meio!!!


               ENFOQUE
Portanto, a Avaliação de Desempenho
também “começa quando termina”.
      DESENVOLVIMENTISTA

E, principalmente, não é uma ferramenta de R.H.,
 mas uma ferramenta de gestão e da Gestão.
Uma correlação de termos

FEEDBACK   PASSADO: Uma visão de fatos passados.

               PRESENTE: Posicionamento, Percepção
               Compromisso – Intenção da Ação!
FEEDTRHOUGH
               (“condutor de ligação entre dois lados
               de uma placa / circuito” - cumplicidade)

FEEDFORWARD    FUTURO: Uma visão de futuro.
               Podemos mudar o Futuro, não o passado!
               “Pensar o futuro” é construir um
               Caminho de soluções. Plano de Ação!
Percepção,
Reorientação,     cumplicidade,   Visão de Futuro,
Posicionamento,   intenção da     Potencialidades,
Indicadores.      Ação.           Monitoramento.
Você não é o que pensa ou pretende ser,
 mas o que os demais percebem. Ronald Laing

           O que pode influenciar a percepção
               (na prática do feedtrhough)
FATORES CULTURAIS: normas, padrões, valorização cultural.

FATORES PESSOAIS:
  Desejos, preferências, estereótipos: “em jejum só vemos comida”!
  Experiências passadas: educação, preconceitos, traumas, etc.
  Contexto e quadro de referências: ambiente, clima, pressão, etc.
O quadrado azul NÃO EXISTE! Sua mente o criou.
QUANTOS QUADRADOS VOCÊ ESTÁ VENDO?




16 de uma unidade 1 de 16 unidades   9 de 4 unidades
                  4 de 9 unidades
TESTE
A- O sucesso organizacional depende principalmente daqueles
   que decidem.
   De nada adianta decidir bem se a execução é falha.
B- O sucesso organizacional depende principalmente daqueles
   que executam as decisões que são tomadas nos níveis
   superiores.
C- O sucesso organizacional depende tanto dos que decidem
   quanto dos que executam. Decisão e execução tem igual
   importância para o sucesso organizacional.
           NOVO TESTE - ESCOLHER O PIOR!

 A- executar deficientemente uma decisão inadequada,
 B- executar deficientemente uma decisão adequada,
 C- executar eficientemente uma decisão inadequada.
 “ fazer certo as coisas certas” - Peter Drucker
EFICIÊNCIA               X      EFICÁCIA
    fazer certo                   as coisas certas

       meio                         objetivos

     atividades                      Missão

Qual a missão de Treinamento?     Pessoas Aptas!

                  Outro exemplo:
     Qual a missão de Manutenção de Ar condicionado?
         AR CONDICIONADO FUNCIONANDO!
INTENÇÃO DA AÇÃO

 Porque devo (quero) desenvolver meu
           Subordinado ?
1- Porque gosto do meu subordinado.

2- Porque sou uma pessoa boa.

3- Porque faz parte das minhas atribuições de líder.

4- Porque gosto de mim e preciso ter a melhor equipe.

5- Nenhuma das anteriores.
DESENVOLVER É:

             Goethe nos ensinou:
    “Trate um homem como ele é,
     e ele continuará sendo como é.
   Trate-o como ele pode e deve ser,
e ele se tornará o que pode e deve ser”
“PENSAR” O FUTURO
                (na prática do feedforward)

- O futuro como alvo nos remete para a identificação das
  potencialidades (atuais ou em desenvolvimento).

- Reduz o “Você é assim” e reforça o “Você pode (ou deverá)
  ser .....
- Escolher uma mudança de comportamento que faça diferença.

- Deve-se empregar o mínimo de esforço possível em melhorar
  áreas de baixa competência.
- É preciso muito mais esforço para melhorar uma área de
  incompetência do que evoluir de uma competência para a
  Excelência!
Como agir:

• Use o passado como informação, mas olhe o futuro como alvo.
• Identifique características potenciais do seu subordinado.
• Faça com que seus subordinados e equipes visualizem a sua
  presença no futuro. Onde deverão estar!!!
• Analise o futuro em termos de resultados e expectativas (ampla)
• Utilize uma visão de Coaching: analise o passado, mude o
  presente e alcance o futuro!
• Faça do feedback uma ferramenta diária.
• Acompanhe, defina indicadores e implante a auto gestão.
• Comemore os resultados, espere muito e mostre confiança.
• Lembre-se de estar próximo!!!
Sorte ajuda?
  Em que situação conseguimos vender melhor um carro?

                 Oportunidade
                                      JUNTOS NOS
O que é sorte?   Conhecimento
                                      DÃO SORTE !
                 Perseverança

Normalmente, sem fundamentação científica, temos maiores
       dificuldades quando a situação é adversa.
PORÉM, QUANDO A SITUAÇÃO NÃO É, DE ALGUMA
           MANEIRA, ADVERSA?

     Equacionar esta situação é uma das preocupações
           fundamentais na ação de Feedback
“um trabalho de
Equipe e o objetivo da
      Empresa”
Estou
                 apaixonado!




portanto......
TEMOS INTELIGÊNCIA?
   AGIR,        EIS A INTELIGÊNCIA VERDADEIRA.

    SEREI O QUE QUISER,
    MAS TENHO QUE QUERER O QUE FOR.
    O ÊXITO ESTÁ EM TER ÊXITO!
    CONDIÇÕES DE PALÁCIO,
    QUALQUER TERRA LARGA TEM, MAS...,
    ONDE ESTARÁ O PALÁCIO,
    SE NÃO O FIZEREM ALI!

Bernardo – (11) 5041.0166
                                    FERNANDO PESSOA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
Celso Stumpo de Oliveira
 
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertivaComunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Gabi1994Dinis
 
Treinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em EquipeTreinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em Equipe
Vinicius Souza
 
Treinamento Comunicação - Embali
Treinamento Comunicação - EmbaliTreinamento Comunicação - Embali
Treinamento Comunicação - Embali
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão de conflitos
Gestão de conflitosGestão de conflitos
Gestão de conflitos
Claudio Martins Jr.
 
Gestão conflitos
Gestão conflitosGestão conflitos
Gestão conflitos
Hélder Santos
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e Comunicação
Dario Vedana
 
Apresentação tema trabalho em equipe
Apresentação tema trabalho em equipeApresentação tema trabalho em equipe
Apresentação tema trabalho em equipe
Renan Kaltenegger
 
AdministraçãO De Conflitos
AdministraçãO De ConflitosAdministraçãO De Conflitos
AdministraçãO De Conflitos
Dalker Roberto Walter
 
Atendimento ao cliente
Atendimento ao clienteAtendimento ao cliente
Atendimento ao cliente
Darlana Dias
 
Liderança
LiderançaLiderança
Feedback
FeedbackFeedback
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Nome Sobrenome
 
Treinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - EmbaliTreinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - Embali
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. RandesGestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. Randes
Prof. Randes Enes, M.Sc.
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
Ismael
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
Larissa Estevão
 
Treinamento Gestão de Tempo e Produtividade
Treinamento Gestão de Tempo e ProdutividadeTreinamento Gestão de Tempo e Produtividade
Treinamento Gestão de Tempo e Produtividade
Ricardo Ferrari Peloi
 
Treinamento de Feedback
Treinamento de FeedbackTreinamento de Feedback
Treinamento de Feedback
Alessandro Rodrigues, CSM, SFC
 
Gerir emoções
Gerir emoçõesGerir emoções
Gerir emoções
Oficina Psicologia
 

Mais procurados (20)

Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
 
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertivaComunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
 
Treinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em EquipeTreinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em Equipe
 
Treinamento Comunicação - Embali
Treinamento Comunicação - EmbaliTreinamento Comunicação - Embali
Treinamento Comunicação - Embali
 
Gestão de conflitos
Gestão de conflitosGestão de conflitos
Gestão de conflitos
 
Gestão conflitos
Gestão conflitosGestão conflitos
Gestão conflitos
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e Comunicação
 
Apresentação tema trabalho em equipe
Apresentação tema trabalho em equipeApresentação tema trabalho em equipe
Apresentação tema trabalho em equipe
 
AdministraçãO De Conflitos
AdministraçãO De ConflitosAdministraçãO De Conflitos
AdministraçãO De Conflitos
 
Atendimento ao cliente
Atendimento ao clienteAtendimento ao cliente
Atendimento ao cliente
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Treinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - EmbaliTreinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - Embali
 
Gestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. RandesGestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. Randes
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Treinamento Gestão de Tempo e Produtividade
Treinamento Gestão de Tempo e ProdutividadeTreinamento Gestão de Tempo e Produtividade
Treinamento Gestão de Tempo e Produtividade
 
Treinamento de Feedback
Treinamento de FeedbackTreinamento de Feedback
Treinamento de Feedback
 
Gerir emoções
Gerir emoçõesGerir emoções
Gerir emoções
 

Destaque

Comunicação assertiva
Comunicação assertivaComunicação assertiva
Comunicação assertiva
Marcos Soares Soares
 
Comunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho cet
Comunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho   cetComunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho   cet
Comunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho cet
Bernardo Leite Moreira
 
Feedback - A arte de ouvir e falar
Feedback - A arte de ouvir e falarFeedback - A arte de ouvir e falar
Feedback - A arte de ouvir e falar
Kenneth Corrêa
 
Comunicação Assertiva Mauricio Franca
Comunicação Assertiva Mauricio FrancaComunicação Assertiva Mauricio Franca
Comunicação Assertiva Mauricio Franca
Mauricio França
 
Feedback - segunda aula no MiniBA da APRH
Feedback -  segunda aula no MiniBA da APRHFeedback -  segunda aula no MiniBA da APRH
Feedback - segunda aula no MiniBA da APRH
Daniel de Carvalho Luz
 
Feedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacional
Feedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacionalFeedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacional
Feedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacional
tdc-globalcode
 
Um feedback sobre seu feedback
Um feedback sobre seu feedbackUm feedback sobre seu feedback
Um feedback sobre seu feedback
Rafael Barbosa Camargo
 
As práticas do feedback copy
As práticas do feedback   copyAs práticas do feedback   copy
As práticas do feedback copy
Fabiula Fernandes de Araújo
 
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivoCaracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
warier96
 
Agência Jobs - Papa Johns - FMU
Agência Jobs - Papa Johns - FMUAgência Jobs - Papa Johns - FMU
Agência Jobs - Papa Johns - FMU
Marcelo Sales
 
Café & conteudo feedback
Café & conteudo   feedbackCafé & conteudo   feedback
Café & conteudo feedback
Daniel de Carvalho Luz
 
Feedback palestra dia 08 de nov.
Feedback   palestra dia 08 de nov.Feedback   palestra dia 08 de nov.
Feedback palestra dia 08 de nov.
Daniel de Carvalho Luz
 
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticasO método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
Roberto Cohen
 
Palestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de Desempenho
Palestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de DesempenhoPalestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de Desempenho
Palestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de Desempenho
Universidade Corporativa do Transporte
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
Amanda Martinez
 
Treinamento Embali - Feedback
Treinamento Embali - FeedbackTreinamento Embali - Feedback
Treinamento Embali - Feedback
Milton Henrique do Couto Neto
 
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACKPALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
RenanSabio
 
Feedback ao invés de avaliação de desempenho
Feedback ao invés de avaliação de desempenho Feedback ao invés de avaliação de desempenho
Feedback ao invés de avaliação de desempenho
Webgoal
 
Política e prática de rh
Política e prática de rhPolítica e prática de rh
Política e prática de rh
Liliane Ennes
 
Feedback e comunicação
Feedback e comunicaçãoFeedback e comunicação
Feedback e comunicação
Rapport Assessoria
 

Destaque (20)

Comunicação assertiva
Comunicação assertivaComunicação assertiva
Comunicação assertiva
 
Comunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho cet
Comunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho   cetComunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho   cet
Comunicação assertiva e feedback na avaliação de desempenho cet
 
Feedback - A arte de ouvir e falar
Feedback - A arte de ouvir e falarFeedback - A arte de ouvir e falar
Feedback - A arte de ouvir e falar
 
Comunicação Assertiva Mauricio Franca
Comunicação Assertiva Mauricio FrancaComunicação Assertiva Mauricio Franca
Comunicação Assertiva Mauricio Franca
 
Feedback - segunda aula no MiniBA da APRH
Feedback -  segunda aula no MiniBA da APRHFeedback -  segunda aula no MiniBA da APRH
Feedback - segunda aula no MiniBA da APRH
 
Feedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacional
Feedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacionalFeedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacional
Feedback wall: acelerando melhoria continua no nivel organizacional
 
Um feedback sobre seu feedback
Um feedback sobre seu feedbackUm feedback sobre seu feedback
Um feedback sobre seu feedback
 
As práticas do feedback copy
As práticas do feedback   copyAs práticas do feedback   copy
As práticas do feedback copy
 
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivoCaracterização do perfil de comunicação assertivo
Caracterização do perfil de comunicação assertivo
 
Agência Jobs - Papa Johns - FMU
Agência Jobs - Papa Johns - FMUAgência Jobs - Papa Johns - FMU
Agência Jobs - Papa Johns - FMU
 
Café & conteudo feedback
Café & conteudo   feedbackCafé & conteudo   feedback
Café & conteudo feedback
 
Feedback palestra dia 08 de nov.
Feedback   palestra dia 08 de nov.Feedback   palestra dia 08 de nov.
Feedback palestra dia 08 de nov.
 
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticasO método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
 
Palestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de Desempenho
Palestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de DesempenhoPalestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de Desempenho
Palestra Joel Dutra - Liderança, RH e Avaliação de Desempenho
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
 
Treinamento Embali - Feedback
Treinamento Embali - FeedbackTreinamento Embali - Feedback
Treinamento Embali - Feedback
 
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACKPALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
 
Feedback ao invés de avaliação de desempenho
Feedback ao invés de avaliação de desempenho Feedback ao invés de avaliação de desempenho
Feedback ao invés de avaliação de desempenho
 
Política e prática de rh
Política e prática de rhPolítica e prática de rh
Política e prática de rh
 
Feedback e comunicação
Feedback e comunicaçãoFeedback e comunicação
Feedback e comunicação
 

Semelhante a Palestra Comunicação assertiva e feedback na Avaliação de Desempenho - EncontRHo - 03/05/2012

Congresso de RH - Ribeirão Preto
Congresso de RH - Ribeirão PretoCongresso de RH - Ribeirão Preto
Congresso de RH - Ribeirão Preto
Bernardo Leite Moreira
 
Coching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de PessoasCoching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de Pessoas
Juliana Pontes de Assis
 
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
Janaina Ferreira
 
Competencia lideranca pessoas prof. farah
Competencia lideranca pessoas prof. farahCompetencia lideranca pessoas prof. farah
Competencia lideranca pessoas prof. farah
Sustentare Escola de Negócios
 
Gestão de Equipes
Gestão de EquipesGestão de Equipes
Tudo sobre feedback
Tudo sobre feedbackTudo sobre feedback
Tudo sobre feedback
Renata Nogueira Cunha
 
Desenvolvimento de Liderança.pptx
Desenvolvimento de Liderança.pptxDesenvolvimento de Liderança.pptx
Desenvolvimento de Liderança.pptx
Glayberson Pereira
 
Ebook rhportal
Ebook rhportalEbook rhportal
Liderança Estratégica - Palestra UNEF
Liderança Estratégica - Palestra UNEFLiderança Estratégica - Palestra UNEF
Liderança Estratégica - Palestra UNEF
Givanildo Silva
 
Rascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenhoRascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenho
Ronaldo Moura
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
Carlos Ferreira
 
Lideranca e gestão de equipas
Lideranca  e gestão de equipasLideranca  e gestão de equipas
Playbook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture Code
Playbook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture CodePlaybook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture Code
Playbook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture Code
Bluesoft
 
Boletim coaching julho 2015
Boletim coaching   julho 2015Boletim coaching   julho 2015
Boletim coaching julho 2015
Myrthes Lutke
 
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoasLiderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
PaulaSandoval55
 
Líder Coach
Líder CoachLíder Coach
Líder Coach
Fulvio Assis
 
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptxcursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
PaulaSandoval55
 
Porque os líderes são necessários?
Porque os líderes são necessários?Porque os líderes são necessários?
Porque os líderes são necessários?
WM Treinamentos Cursos e Palestras Ltda
 
Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0
André Faria Gomes
 
Liderança
Liderança Liderança

Semelhante a Palestra Comunicação assertiva e feedback na Avaliação de Desempenho - EncontRHo - 03/05/2012 (20)

Congresso de RH - Ribeirão Preto
Congresso de RH - Ribeirão PretoCongresso de RH - Ribeirão Preto
Congresso de RH - Ribeirão Preto
 
Coching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de PessoasCoching para RH e Gestão de Pessoas
Coching para RH e Gestão de Pessoas
 
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
 
Competencia lideranca pessoas prof. farah
Competencia lideranca pessoas prof. farahCompetencia lideranca pessoas prof. farah
Competencia lideranca pessoas prof. farah
 
Gestão de Equipes
Gestão de EquipesGestão de Equipes
Gestão de Equipes
 
Tudo sobre feedback
Tudo sobre feedbackTudo sobre feedback
Tudo sobre feedback
 
Desenvolvimento de Liderança.pptx
Desenvolvimento de Liderança.pptxDesenvolvimento de Liderança.pptx
Desenvolvimento de Liderança.pptx
 
Ebook rhportal
Ebook rhportalEbook rhportal
Ebook rhportal
 
Liderança Estratégica - Palestra UNEF
Liderança Estratégica - Palestra UNEFLiderança Estratégica - Palestra UNEF
Liderança Estratégica - Palestra UNEF
 
Rascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenhoRascunho Ead avaliação de desempenho
Rascunho Ead avaliação de desempenho
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
 
Lideranca e gestão de equipas
Lideranca  e gestão de equipasLideranca  e gestão de equipas
Lideranca e gestão de equipas
 
Playbook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture Code
Playbook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture CodePlaybook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture Code
Playbook do Colaborador da Bluesoft 2019 - Culture Code
 
Boletim coaching julho 2015
Boletim coaching   julho 2015Boletim coaching   julho 2015
Boletim coaching julho 2015
 
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoasLiderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
 
Líder Coach
Líder CoachLíder Coach
Líder Coach
 
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptxcursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
 
Porque os líderes são necessários?
Porque os líderes são necessários?Porque os líderes são necessários?
Porque os líderes são necessários?
 
Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0
 
Liderança
Liderança Liderança
Liderança
 

Último

-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Palestra Comunicação assertiva e feedback na Avaliação de Desempenho - EncontRHo - 03/05/2012

  • 1. Bernardo Leite – bernardo@bernardoleite.com.br assessoria@bernardoleite.com.br
  • 2. PORQUE, HOJE, FOCO EM PESSOAS? A ERA DO CONHECIMENTO - O fenômeno da Participação / grupos / etc. - A técnica ainda não envolve a ação administrativa - SABER X SABER FAZER X FAZER FAZER - Todo treinamento começa QUANDO TERMINA! - As novas exigências do perfil profissional.
  • 3. A “NOVA” LIDERANÇA -DESENVOLVIMENTO – palavra chave de todos os perfis de liderança. -RETENÇÃO DE TALENTOS – “desafio” de todas as organizações. - Mercado exige a figura do “GERENTE EDUCADOR” / Gerente “Coach”, matéria de O Estado de São Paulo, realizada com base em diversos estudos sobre as novas responsabilidades dos gerentes. Conclusões: - ouvir mais e melhor! - dar “feed back”! -queixa mais freqüente: não sabem ouvir; definir objetivos; monitorar performance e avaliar resultados.
  • 4. Desafios de negócios Demanda dos Executivos Aumentar faturamento Redução de Custos Tomar melhores decisões… rapidamente Fazer mais com… equipes menores Garantir conformidade Obter mais valor dos parceiros Aumentar a satisfação do cliente Colaborar além da organização Ambiente de negócios • Intensa complexidade organizacional • Pressão competitiva • Renovado foco no cliente e relações com os parceiros
  • 5. Liderança Liderança Infelizmente fomos obrigados a constatar, contra nossas expectativas iniciais, que sempre havia, em praticamente todas as empresas de alto padrão, uma liderança forte e que essa parecia ter muito a ver com o fato de a empresa ter alcançado um alto padrão "Vencendo a Crise" - Tom Peters
  • 6.
  • 7. Liderar é..... LIDERANÇA, portanto.... Desenvolver É INFLUENCIAR AS AÇÕES DOS OUTROS (Krausz) Pessoas É INFLUÊNCIA é INSPIRAÇÃO e é Liderar a si próprio é... Posicionamento Pessoal Escolher ! Ou seja, liderar é, antes de tudo, liderar a si próprio!
  • 8. SUCESSO OU FRACASSO NÃO SÃO EXPERIÊNCIAS QUE OCORREM DA “NOITE PARA O DIA”! SÃO SEMPRE AS PEQUENAS DECISÕES AO LONGO DO CAMINHO. NÃO HÁ FRACASSOS NA VIDA. SÓ RESULTADOS, BONS OU MAUS, MAS SEMPRE RESULTADOS!
  • 9. TABELA DE EXPECTATIVAS (análise de causa e efeitos) Como tenho Como gostaria agido? Como estou (último ano) hoje? de estar?
  • 10.
  • 11. COMUNICAÇÃO Isto é: TORNAR COMUM Significando que a mensagem dever ser COMUM aos dois: Emissor e Receptor. FLUXO DA COMUNICAÇÃO Emissor mensagem código Receptor “feedback” Quem deve ter a iniciativa na solicitação do “feed back”?
  • 12. Ou seja, é falar e........ OUVIR!
  • 13. Diferença A HABILIDADE DO “OUVIR” de 375 Falamos 125 palavras por minuto (média) palavras A velocidade do pensamento atinge cerca de 500 palavras. O que costumamos pensar enquanto os outros estão falando? Quais são as barreiras para ouvir? 1- Audição seletiva: freqüentemente “selecionamos” o que nos interessa da mensagem. 2- Falta de interesse: fatores dos mais diversos possíveis nos tira a “concentração” do ato de ouvir. 3- Crenças e sentimentos: opiniões e “ressalvas” a determinados assuntos e enfoques e pessoas.
  • 14. E O “FEEDBACK” É A COMUNICAÇÃO A SERVIÇO DO DESENVOLVIMENTO DE NOSSAS EQUIPES O Feed Back é uma ferramenta de Gestão É uma ação de Treinamento e Desenvolvimento! E interfere fortemente nos seguintes aspectos: Resultados Clima Organizacional Motivação Alinhamento Relacionamento Comunicação de Objetivos Interpessoal
  • 16.
  • 17. Exemplos do dia a dia Fiz um relatório, um bom trabalho e entreguei. E agora? O meu esforço foi bem aplicado? Estava bom? Será que o e-mail foi recebido? Não fui chamado para a reunião. Será que estou na “marca do penalti”? O que o cliente acha do nosso atendimento? Qual é nossa ansiedade após a prova? O feedback, isto é, a nota!
  • 18.
  • 19. E, por isso, nunca ficamos sem resposta. Se não a temos, criamos uma! E, normalmente, a resposta que criamos é sempre contaminada por circunstâncias desfavoráveis.
  • 20. CONSEQÜÊNCIAS DA FALTA DE FEEDBACK - INSEGURANÇA (profissional > pessoal) - QUEBRA DA AUTO ESTIMA (devo estar indo mal / etc) - DESMOTIVAÇÃO (nada do que faço tem repercussão) -FALTA DE PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO (como crescer sem indicadores, orientação e...cumplicidade / apoio) “Pior do que ser avaliado negativamente é não saber o que está acontecendo”!
  • 21. QUAL O REAL OBJETIVO DO FEED BACK (Nasa) portanto..... NÃO EXISTE FEED BACK NEGATIVO Todo feed back, mesmo os mais difíceis (isto é, aqueles em que precisamos tratar questões delicadas) são realizados para reorientar o nosso subordinado. É o princípio da Educação e isso é sempre positivo! Vamos nos lembrar de que: PIOR DO QUE SER AVALIADO NEGATIVAMENTE É NÃO SABER COMO ESTAMOS INDO!
  • 22.
  • 23. A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO CAMINHA NESSE SENTIDO É um processo natural e permanente no ser humano. OBJETIVOS: Identificar habilidades, necessidades, e..... ...conduzir o processo de desenvolvimento dos profissionais na empresa. AVALIA- FEED- PLANO MONITO- ÇÃO BACK DE AÇÃO RAMENTO
  • 24. A Avaliação de Desempenho não é um fim. É um meio!!! ENFOQUE Portanto, a Avaliação de Desempenho também “começa quando termina”. DESENVOLVIMENTISTA E, principalmente, não é uma ferramenta de R.H., mas uma ferramenta de gestão e da Gestão.
  • 25. Uma correlação de termos FEEDBACK PASSADO: Uma visão de fatos passados. PRESENTE: Posicionamento, Percepção Compromisso – Intenção da Ação! FEEDTRHOUGH (“condutor de ligação entre dois lados de uma placa / circuito” - cumplicidade) FEEDFORWARD FUTURO: Uma visão de futuro. Podemos mudar o Futuro, não o passado! “Pensar o futuro” é construir um Caminho de soluções. Plano de Ação!
  • 26. Percepção, Reorientação, cumplicidade, Visão de Futuro, Posicionamento, intenção da Potencialidades, Indicadores. Ação. Monitoramento.
  • 27. Você não é o que pensa ou pretende ser, mas o que os demais percebem. Ronald Laing O que pode influenciar a percepção (na prática do feedtrhough) FATORES CULTURAIS: normas, padrões, valorização cultural. FATORES PESSOAIS: Desejos, preferências, estereótipos: “em jejum só vemos comida”! Experiências passadas: educação, preconceitos, traumas, etc. Contexto e quadro de referências: ambiente, clima, pressão, etc.
  • 28. O quadrado azul NÃO EXISTE! Sua mente o criou.
  • 29. QUANTOS QUADRADOS VOCÊ ESTÁ VENDO? 16 de uma unidade 1 de 16 unidades 9 de 4 unidades 4 de 9 unidades
  • 30.
  • 31. TESTE A- O sucesso organizacional depende principalmente daqueles que decidem. De nada adianta decidir bem se a execução é falha. B- O sucesso organizacional depende principalmente daqueles que executam as decisões que são tomadas nos níveis superiores. C- O sucesso organizacional depende tanto dos que decidem quanto dos que executam. Decisão e execução tem igual importância para o sucesso organizacional. NOVO TESTE - ESCOLHER O PIOR! A- executar deficientemente uma decisão inadequada, B- executar deficientemente uma decisão adequada, C- executar eficientemente uma decisão inadequada. “ fazer certo as coisas certas” - Peter Drucker
  • 32. EFICIÊNCIA X EFICÁCIA fazer certo as coisas certas meio objetivos atividades Missão Qual a missão de Treinamento? Pessoas Aptas! Outro exemplo: Qual a missão de Manutenção de Ar condicionado? AR CONDICIONADO FUNCIONANDO!
  • 33. INTENÇÃO DA AÇÃO Porque devo (quero) desenvolver meu Subordinado ? 1- Porque gosto do meu subordinado. 2- Porque sou uma pessoa boa. 3- Porque faz parte das minhas atribuições de líder. 4- Porque gosto de mim e preciso ter a melhor equipe. 5- Nenhuma das anteriores.
  • 34. DESENVOLVER É: Goethe nos ensinou: “Trate um homem como ele é, e ele continuará sendo como é. Trate-o como ele pode e deve ser, e ele se tornará o que pode e deve ser”
  • 35. “PENSAR” O FUTURO (na prática do feedforward) - O futuro como alvo nos remete para a identificação das potencialidades (atuais ou em desenvolvimento). - Reduz o “Você é assim” e reforça o “Você pode (ou deverá) ser ..... - Escolher uma mudança de comportamento que faça diferença. - Deve-se empregar o mínimo de esforço possível em melhorar áreas de baixa competência. - É preciso muito mais esforço para melhorar uma área de incompetência do que evoluir de uma competência para a Excelência!
  • 36. Como agir: • Use o passado como informação, mas olhe o futuro como alvo. • Identifique características potenciais do seu subordinado. • Faça com que seus subordinados e equipes visualizem a sua presença no futuro. Onde deverão estar!!! • Analise o futuro em termos de resultados e expectativas (ampla) • Utilize uma visão de Coaching: analise o passado, mude o presente e alcance o futuro! • Faça do feedback uma ferramenta diária. • Acompanhe, defina indicadores e implante a auto gestão. • Comemore os resultados, espere muito e mostre confiança. • Lembre-se de estar próximo!!!
  • 37. Sorte ajuda? Em que situação conseguimos vender melhor um carro? Oportunidade JUNTOS NOS O que é sorte? Conhecimento DÃO SORTE ! Perseverança Normalmente, sem fundamentação científica, temos maiores dificuldades quando a situação é adversa. PORÉM, QUANDO A SITUAÇÃO NÃO É, DE ALGUMA MANEIRA, ADVERSA? Equacionar esta situação é uma das preocupações fundamentais na ação de Feedback
  • 38.
  • 39. “um trabalho de Equipe e o objetivo da Empresa”
  • 40. Estou apaixonado! portanto......
  • 41. TEMOS INTELIGÊNCIA? AGIR, EIS A INTELIGÊNCIA VERDADEIRA. SEREI O QUE QUISER, MAS TENHO QUE QUERER O QUE FOR. O ÊXITO ESTÁ EM TER ÊXITO! CONDIÇÕES DE PALÁCIO, QUALQUER TERRA LARGA TEM, MAS..., ONDE ESTARÁ O PALÁCIO, SE NÃO O FIZEREM ALI! Bernardo – (11) 5041.0166 FERNANDO PESSOA