SlideShare uma empresa Scribd logo
HCA 10º Ano Prof. Carla Freitas
ESCULTURA GREGA
Módulo 1- Cultura da Ágora
CARACTERÍSTICAS GERAIS
“O Homem é a medida de todas as coisas”
Protágoras
 Humanismo - temas e formas centram-se na figura
humana
 Realismo
 Idealismo
 Nú masculino
 Ligação à arquitetura
 Funções: religiosas, políticas, honoríficas,
funerárias, ornamentais
 2 tipos: estatuária e relevos
CARACTERÍSTICAS GERAIS
Dimensão Física
 Naturalismo anatómico (mimésis)
 Racionalismo (cânones racionais)
 Idealismo (padrões estéticos)
Dimensão Espiritual
 Idealismo ético/moral (definição de um
modelo ideal)
• Aretê (excelência, virtude)
• Sofrosiné (autocontrolo e
conhecimento)
O belo devia coincidir com o bom e este com o útil
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
Influências Orientais (Egípcias e das civilizações mesopotâmicas)
Estatuária (Vulto redondo) Relevo (decoração arquitectónica)
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
Kouroi
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
 Temas:
• Deuses
• Atletas-heróis
 Função:
• Colocados nos templos como ex-votos
 Características:
• Homens jovens
• Nú
• Vão progressivamente adquirindo menos
rigidez e maior movimento e rigor
anatómico
Kouros do cabo Súnio.
C. 610 a.C
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
"Kouros de Anavyssos“
c-. 525-500 a.C)
Kouros proveniência incerta
c. 530 a.C
Kouros da Ática,
c. 600-590 a .C
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
Korai
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
 Temas:
• Deusas
• Jovens virgens usadas nas cerimónias
 Função:
• Colocados nos templos como ex-votos
• Decoração tumular?
 Características:
• Vestidas com longas túnicas pregueadas
• De pé com objeto votivo nas mãos
• Pintadas com cores luminosas
• Vão progressivamente adquirindo menos
rigidez e maior movimento, rigor anatómico
e expressividade
“Dama de Auxerre”,
provavelmente de Creta,
c. 625 a .C, 65 cm alt.,
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
Koré de Chios
c-. 510 a.C
Koré de Peplo,
c. 530 a.C
Koré de Keratea,
c. 570-560 a .C
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
ESTATUÁRIA
 Materiais:
• Madeira (primeiro)
• Pedra
• Tinta
 Características:
• Estátuas de kouros(kouroi) e koré (korai)
• Rigidez nos corpos
• Esquematização dos traços
• Simetria
• Rostos: maçâs do rosto salientes, olhos
amendoados, meios-sorrisos, barbas e
cabelos simplificados
Irmãos Cleobis y Biton.
(aprox. 615 a.C.)
Museu Arq. de Delfos.
216 e 218 cm de altura.
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
Relevo dos frisos do Tesouro de Sifnos, c. 525 a.C.
Relevo do templo de Atena em Assos, séc. VI a.C.
PERÍODO ARCAICO
(Séc. VIII a V a.C.)
Relevo
 Materiais:
• Terracota
• Mármore (séc. VI a.C)
 Características:
• Movimentos rígidos
• Corpos com posição semelhante à egípcia
• Perfil dos rostos oriental (maçãs salientes e
olhos oblíquos)
• Pormenores esquematizados
• Adequação ao espaço arquitectónico a que
se destinavam
Exaltação da Flor
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Desenvolveu-se durante as segundas guerras pérsicas
Estatuária Relevo
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Auriga de Delfos.
(aprox. 470 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Poseidon ou Zeus.
(aprox. 460 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Guerreiros de Riace
(aprox. 460 a 450 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
ESTATUÁRIA
 Materiais:
• Pedra
• Bronze
 Temas:
• Deuses
• Atletas e Heróis
 Características:
• Perdem hieretismo, frontalidade e simetria
• Contrapposto (torção da cabeça, ombros e
cintura pélvica)
• Gestos largos e expressivos
• Expressão mais séria (perde sorriso)
• Mais movimento
Efebo de Crítio.
(aprox. 480 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Templo de Atena Afaia Egina
(aprox. 489 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Templo de Atena Afaia, Egina, (aprox. 489 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Templo de Zeus, Olímpia, Frontão Ocidental (aprox. 465 a 457 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Templo de Zeus, Olímpia, Frontão Oriental (aprox. 465 a 457 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Templo de Zeus, Olímpia, Métopas(aprox. 465 a 457 a.C.)
ESTILO SEVERO
(500 a 450 a.C.)
Relevo
 Materiais:
• Pedra
 Temas:
• Mitologia
 Características:
• Técnica mais desenvolvida
• Maior realismo
• Mais movimento
• Maior expressividade
Templo de Atena Afaia
(aprox. 489 a.C.)
ÉPOCA CLÁSSICA
(Séc. V a.C.)
Auge da civilização grega e da superioridade Ateniense
Estatuária Relevo
ÉPOCA CLÁSSICA
(Séc. V a.C.)
Cânones da
escultura grega
Século V a. C.
ÉPOCA CLÁSSICA
Polícleto (Argos, c. 480-410 a.C.)
O Dorífero, 450 a.C. Diadúmeno, c. 430 a.C.Amazona Ferida, c. 450 a.C.
Cópias Romanas
ÉPOCA CLÁSSICA
Míron (Elêutras)
Discóbulo. Atena e Marsias.
Cabeça de lutador.
Cópias Romanas
ÉPOCA CLÁSSICA
Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.)
Amazona ferida Atena Lemnia
Hermes Ludovisi
Atribuição não
assegurada.
Zeus, Olímpia
Cópias Romanas
ÉPOCA CLÁSSICA
(Séc. V a.C.)
ESTATUÁRIA
 Materiais:
• Pedra
• Bronze
 Características:
• Imitação da natureza com modelos ideais
de perfeição
• Estabelecimento de cânones
• Procuram a beleza ideal
 Jovens e pujantes
 Belos
 Rostos serenos
Realismo Técnico, Idealismo Racional
Contenção Expressiva
Atena Varvakeion .
Cópia da Atena no interior do
Pártenon, de Fídias
ÉPOCA CLÁSSICA
Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.)
Métopas Parténon
ÉPOCA CLÁSSICA
Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.)
Friso Parténon,
Panateneias
ÉPOCA CLÁSSICA
Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.)
Friso Parténon,
Panateneias
ÉPOCA CLÁSSICA
Fídias e discipulos (Atenas, c. 490-430 a.C.)
Frontão este
Parténon,
ÉPOCA CLÁSSICA
Fídias e discipulos (Atenas, c. 490-430 a.C.)
Frontão oeste
Parténon,
ÉPOCA CLÁSSICA
Agorácrito (Paros, séc. V a.C.)
Friso Atenas Niké
ÉPOCA CLÁSSICA
(Séc. V a.C.)
Relevo
 Sobretudo obras de Fídias e da sua
escola
 Características:
(comuns às esculturas de Fídias)
• Perfeição anatómica
• Robustez
• Serenidade
• Força e majestade
“Calma Olímpica”
Lápitas & Centauro
Métopa Parténon
CLASSICISMO TARDIO
(Séc. IV a.C.)
Insegurança sentida na Guerra do Peloponeso
Estatuária Relevo
CLASSICISMO TARDIO
Escopas (395-350 a.C.)
Meleagro e o javali
de Calidón
Estela Funerária
Estátua de Pothos
Ménade dançante
Cópias Romanas
CLASSICISMO TARDIO
Praxíteles (395-330 a.C.)
Hermes e Dionisio
Apolo Saurocton Afrodite de Arlés
Cópias Romanas
CLASSICISMO TARDIO
Lísipo ( c. 390 a.C.)
ApoxiomenoCânone de Lísipo
Cópia Romana
CLASSICISMO TARDIO
Lísipo ( c. 390 a.C.)
Ares Ludovisi
Hércules Farnesio Hermes atando uma sandália
Cópias Romanas
CLASSICISMO TARDIO
(Séc. IV a.C.)
ESTATUÁRIA E RELEVO
 Características:
• Perde o carácter majestoso e de
grandeza
• Mais sensibilidade
• Maior naturalismo
• Maior expressividade
• Nú feminino
Vénus no banho
Praxíteles
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Período entre o Império Macedónico e a anexação da Grécia por Roma
Estatuária Relevo
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Vénus de Milo
c. séc. II a.C.
Laocoonte e seus filhos, Agesandro, Atenodoro e
Polidoro, séc. I a.C.
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Vitória Samotrácida, Pitócrito
de Rodas, séc. II a.C.
Gálata Moribundo, Escola de Pérgamo, séc. III a.C.
Cópia
Romana
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Retrato de Alexandre, séc. III
ou II a.C. Hermafrodita adormecido,
cópia do bronze de Polícles, séc. II a.C.
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Criança com Ganso,
séc. III ou II a.C.
Anciã ébria,
séc. II a.C.
Lutador sentado;
Apollonios; c. 100-50 a .C
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Retrato de Homero (cópia
romana) ; c. 150 a .C
Torso de Afrodite ;
séc. I a .C ;
Retrato de Péricles;
Crésidas
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Friso do Altar de Zeus, Pérgamo, c.180-175 a .C,
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Friso do Altar de Zeus, Pérgamo, c.180-175 a .C,
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Friso do Altar de Zeus, Pérgamo, c.180-175 a .C,
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Figuras de Tanagra
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Figuras de Tanagra
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
Figuras de Tanagra
PERÍODO HELENÍSTICO
(Séc. III a I a.C.)
ESTATUÁRIA E RELEVO
 Novos temas
• Retrato e quotidiano
 Características:
• Realismo expressivo
• Dramatismo
• Efeito teatral
• Dinamismo
• Escultura narrativa
• Preferência por grupos escultóricos
• Aparecimento das estatuetas de
Tanagra (arte de salão em barro)
O Gálata suicidando-se
Escola de Pérgamo
Cópia
Romana
Objetivos
1. Descrever as características gerais da escultura grega
2. Distinguir estatuária e relevo
3. Caracterizar os diferentes períodos da escultura grega
4. Identificar os cânones da escultura grega
5. Identificar os principais autores dos diferentes períodos da
escultura grega

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
Ana Barreiros
 
MÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdfMÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdf
josepinho
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
Ana Barreiros
 
Módulo 1 pintura e cerâmica grega regular
Módulo 1   pintura e cerâmica grega regularMódulo 1   pintura e cerâmica grega regular
Módulo 1 pintura e cerâmica grega regular
Carla Freitas
 
A cultura do senado
A cultura do senadoA cultura do senado
A cultura do senado
Ana Barreiros
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senado
TLopes
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Andrea Dressler
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
Andrea Dressler
 
Módulo 2 arquitetura romana
Módulo 2   arquitetura romanaMódulo 2   arquitetura romana
Módulo 2 arquitetura romana
Carla Freitas
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Susana Simões
 
Templo de atena niké
Templo de atena nikéTemplo de atena niké
Templo de atena niké
Carla Freitas
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
Carla Freitas
 
O mundo helénico no séc. V a. C. - A arte grega
O  mundo helénico no séc. V a. C.  - A arte gregaO  mundo helénico no séc. V a. C.  - A arte grega
O mundo helénico no séc. V a. C. - A arte grega
Carlos Pinheiro
 
As fases da escultura grega
As fases da escultura gregaAs fases da escultura grega
As fases da escultura grega
Flávia Marques
 
Módulo 3 contexto histórico regular
Módulo 3   contexto histórico regularMódulo 3   contexto histórico regular
Módulo 3 contexto histórico regular
Carla Freitas
 
Cultura da Ágora - Pintura grega
Cultura da Ágora - Pintura grega Cultura da Ágora - Pintura grega
Cultura da Ágora - Pintura grega
Carlos Vieira
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
Beatriz Mariano
 
Os Templos Gregos
Os Templos GregosOs Templos Gregos
Os Templos Gregos
Mariana1112
 
Arquitetura romana ii
Arquitetura romana iiArquitetura romana ii
Arquitetura romana ii
Ana Barreiros
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
rolim mendes
 

Mais procurados (20)

Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
 
MÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdfMÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdf
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
 
Módulo 1 pintura e cerâmica grega regular
Módulo 1   pintura e cerâmica grega regularMódulo 1   pintura e cerâmica grega regular
Módulo 1 pintura e cerâmica grega regular
 
A cultura do senado
A cultura do senadoA cultura do senado
A cultura do senado
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senado
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
 
Módulo 2 arquitetura romana
Módulo 2   arquitetura romanaMódulo 2   arquitetura romana
Módulo 2 arquitetura romana
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
 
Templo de atena niké
Templo de atena nikéTemplo de atena niké
Templo de atena niké
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
 
O mundo helénico no séc. V a. C. - A arte grega
O  mundo helénico no séc. V a. C.  - A arte gregaO  mundo helénico no séc. V a. C.  - A arte grega
O mundo helénico no séc. V a. C. - A arte grega
 
As fases da escultura grega
As fases da escultura gregaAs fases da escultura grega
As fases da escultura grega
 
Módulo 3 contexto histórico regular
Módulo 3   contexto histórico regularMódulo 3   contexto histórico regular
Módulo 3 contexto histórico regular
 
Cultura da Ágora - Pintura grega
Cultura da Ágora - Pintura grega Cultura da Ágora - Pintura grega
Cultura da Ágora - Pintura grega
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
Os Templos Gregos
Os Templos GregosOs Templos Gregos
Os Templos Gregos
 
Arquitetura romana ii
Arquitetura romana iiArquitetura romana ii
Arquitetura romana ii
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 

Semelhante a Módulo 1 escultura grega regular

Escultura grega antiga
Escultura grega antigaEscultura grega antiga
Escultura grega antiga
duartcr
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
Carla Camuso
 
Gréciapdf
GréciapdfGréciapdf
Gréciapdf
Diana Geraissati
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
guestf7402f6
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
Camila
 
2.1.escultura_grega.pptx
2.1.escultura_grega.pptx2.1.escultura_grega.pptx
2.1.escultura_grega.pptx
bruno735083
 
Arte grega
Arte grega  Arte grega
Módulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdf
Módulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdfMódulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdf
Módulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdf
NunoOliveira413523
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
HCA_10I
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
Endelion
 
Trabalho Arte grega
Trabalho Arte gregaTrabalho Arte grega
Trabalho Arte grega
GabrielaSanita
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Artegrega
ArtegregaArtegrega
Artegrega
Delziene Jesus
 
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
António Silva
 
ARQUITETURA.pdf
ARQUITETURA.pdfARQUITETURA.pdf
ARQUITETURA.pdf
rhachel
 
Arte na Grécia Antiga
Arte na Grécia AntigaArte na Grécia Antiga
Arte na Grécia Antiga
Luciano Dias
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Marcio Duarte
 
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
www.historiadasartes.com
 
Portefólio de Historia
Portefólio de HistoriaPortefólio de Historia
Portefólio de Historia
Rita Cavalheiro
 
Arte na grécia
Arte na gréciaArte na grécia
Arte na grécia
Willians Martins
 

Semelhante a Módulo 1 escultura grega regular (20)

Escultura grega antiga
Escultura grega antigaEscultura grega antiga
Escultura grega antiga
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
Gréciapdf
GréciapdfGréciapdf
Gréciapdf
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
 
2.1.escultura_grega.pptx
2.1.escultura_grega.pptx2.1.escultura_grega.pptx
2.1.escultura_grega.pptx
 
Arte grega
Arte grega  Arte grega
Arte grega
 
Módulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdf
Módulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdfMódulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdf
Módulo 1 HCA - A Cultura da Ágora.pdf
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
 
Trabalho Arte grega
Trabalho Arte gregaTrabalho Arte grega
Trabalho Arte grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Artegrega
ArtegregaArtegrega
Artegrega
 
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
 
ARQUITETURA.pdf
ARQUITETURA.pdfARQUITETURA.pdf
ARQUITETURA.pdf
 
Arte na Grécia Antiga
Arte na Grécia AntigaArte na Grécia Antiga
Arte na Grécia Antiga
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
 
Portefólio de Historia
Portefólio de HistoriaPortefólio de Historia
Portefólio de Historia
 
Arte na grécia
Arte na gréciaArte na grécia
Arte na grécia
 

Mais de Carla Freitas

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Carla Freitas
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
Carla Freitas
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
Carla Freitas
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
Carla Freitas
 

Mais de Carla Freitas (20)

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
 

Último

Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 

Último (20)

Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 

Módulo 1 escultura grega regular

  • 1. HCA 10º Ano Prof. Carla Freitas ESCULTURA GREGA Módulo 1- Cultura da Ágora
  • 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS “O Homem é a medida de todas as coisas” Protágoras  Humanismo - temas e formas centram-se na figura humana  Realismo  Idealismo  Nú masculino  Ligação à arquitetura  Funções: religiosas, políticas, honoríficas, funerárias, ornamentais  2 tipos: estatuária e relevos
  • 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS Dimensão Física  Naturalismo anatómico (mimésis)  Racionalismo (cânones racionais)  Idealismo (padrões estéticos) Dimensão Espiritual  Idealismo ético/moral (definição de um modelo ideal) • Aretê (excelência, virtude) • Sofrosiné (autocontrolo e conhecimento) O belo devia coincidir com o bom e este com o útil
  • 4. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) Influências Orientais (Egípcias e das civilizações mesopotâmicas) Estatuária (Vulto redondo) Relevo (decoração arquitectónica)
  • 5. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) Kouroi
  • 6. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.)  Temas: • Deuses • Atletas-heróis  Função: • Colocados nos templos como ex-votos  Características: • Homens jovens • Nú • Vão progressivamente adquirindo menos rigidez e maior movimento e rigor anatómico Kouros do cabo Súnio. C. 610 a.C
  • 7. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) "Kouros de Anavyssos“ c-. 525-500 a.C) Kouros proveniência incerta c. 530 a.C Kouros da Ática, c. 600-590 a .C
  • 9. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.)  Temas: • Deusas • Jovens virgens usadas nas cerimónias  Função: • Colocados nos templos como ex-votos • Decoração tumular?  Características: • Vestidas com longas túnicas pregueadas • De pé com objeto votivo nas mãos • Pintadas com cores luminosas • Vão progressivamente adquirindo menos rigidez e maior movimento, rigor anatómico e expressividade “Dama de Auxerre”, provavelmente de Creta, c. 625 a .C, 65 cm alt.,
  • 10. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) Koré de Chios c-. 510 a.C Koré de Peplo, c. 530 a.C Koré de Keratea, c. 570-560 a .C
  • 11. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) ESTATUÁRIA  Materiais: • Madeira (primeiro) • Pedra • Tinta  Características: • Estátuas de kouros(kouroi) e koré (korai) • Rigidez nos corpos • Esquematização dos traços • Simetria • Rostos: maçâs do rosto salientes, olhos amendoados, meios-sorrisos, barbas e cabelos simplificados Irmãos Cleobis y Biton. (aprox. 615 a.C.) Museu Arq. de Delfos. 216 e 218 cm de altura.
  • 12. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) Relevo dos frisos do Tesouro de Sifnos, c. 525 a.C. Relevo do templo de Atena em Assos, séc. VI a.C.
  • 13. PERÍODO ARCAICO (Séc. VIII a V a.C.) Relevo  Materiais: • Terracota • Mármore (séc. VI a.C)  Características: • Movimentos rígidos • Corpos com posição semelhante à egípcia • Perfil dos rostos oriental (maçãs salientes e olhos oblíquos) • Pormenores esquematizados • Adequação ao espaço arquitectónico a que se destinavam Exaltação da Flor
  • 14. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Desenvolveu-se durante as segundas guerras pérsicas Estatuária Relevo
  • 15. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Auriga de Delfos. (aprox. 470 a.C.)
  • 16. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Poseidon ou Zeus. (aprox. 460 a.C.)
  • 17. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Guerreiros de Riace (aprox. 460 a 450 a.C.)
  • 18. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) ESTATUÁRIA  Materiais: • Pedra • Bronze  Temas: • Deuses • Atletas e Heróis  Características: • Perdem hieretismo, frontalidade e simetria • Contrapposto (torção da cabeça, ombros e cintura pélvica) • Gestos largos e expressivos • Expressão mais séria (perde sorriso) • Mais movimento Efebo de Crítio. (aprox. 480 a.C.)
  • 19. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Templo de Atena Afaia Egina (aprox. 489 a.C.)
  • 20. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Templo de Atena Afaia, Egina, (aprox. 489 a.C.)
  • 21. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Templo de Zeus, Olímpia, Frontão Ocidental (aprox. 465 a 457 a.C.)
  • 22. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Templo de Zeus, Olímpia, Frontão Oriental (aprox. 465 a 457 a.C.)
  • 23. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Templo de Zeus, Olímpia, Métopas(aprox. 465 a 457 a.C.)
  • 24. ESTILO SEVERO (500 a 450 a.C.) Relevo  Materiais: • Pedra  Temas: • Mitologia  Características: • Técnica mais desenvolvida • Maior realismo • Mais movimento • Maior expressividade Templo de Atena Afaia (aprox. 489 a.C.)
  • 25. ÉPOCA CLÁSSICA (Séc. V a.C.) Auge da civilização grega e da superioridade Ateniense Estatuária Relevo
  • 26. ÉPOCA CLÁSSICA (Séc. V a.C.) Cânones da escultura grega Século V a. C.
  • 27. ÉPOCA CLÁSSICA Polícleto (Argos, c. 480-410 a.C.) O Dorífero, 450 a.C. Diadúmeno, c. 430 a.C.Amazona Ferida, c. 450 a.C. Cópias Romanas
  • 28. ÉPOCA CLÁSSICA Míron (Elêutras) Discóbulo. Atena e Marsias. Cabeça de lutador. Cópias Romanas
  • 29. ÉPOCA CLÁSSICA Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.) Amazona ferida Atena Lemnia Hermes Ludovisi Atribuição não assegurada. Zeus, Olímpia Cópias Romanas
  • 30. ÉPOCA CLÁSSICA (Séc. V a.C.) ESTATUÁRIA  Materiais: • Pedra • Bronze  Características: • Imitação da natureza com modelos ideais de perfeição • Estabelecimento de cânones • Procuram a beleza ideal  Jovens e pujantes  Belos  Rostos serenos Realismo Técnico, Idealismo Racional Contenção Expressiva Atena Varvakeion . Cópia da Atena no interior do Pártenon, de Fídias
  • 31. ÉPOCA CLÁSSICA Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.) Métopas Parténon
  • 32. ÉPOCA CLÁSSICA Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.) Friso Parténon, Panateneias
  • 33. ÉPOCA CLÁSSICA Fídias (Atenas, c. 490-430 a.C.) Friso Parténon, Panateneias
  • 34. ÉPOCA CLÁSSICA Fídias e discipulos (Atenas, c. 490-430 a.C.) Frontão este Parténon,
  • 35. ÉPOCA CLÁSSICA Fídias e discipulos (Atenas, c. 490-430 a.C.) Frontão oeste Parténon,
  • 36. ÉPOCA CLÁSSICA Agorácrito (Paros, séc. V a.C.) Friso Atenas Niké
  • 37. ÉPOCA CLÁSSICA (Séc. V a.C.) Relevo  Sobretudo obras de Fídias e da sua escola  Características: (comuns às esculturas de Fídias) • Perfeição anatómica • Robustez • Serenidade • Força e majestade “Calma Olímpica” Lápitas & Centauro Métopa Parténon
  • 38. CLASSICISMO TARDIO (Séc. IV a.C.) Insegurança sentida na Guerra do Peloponeso Estatuária Relevo
  • 39. CLASSICISMO TARDIO Escopas (395-350 a.C.) Meleagro e o javali de Calidón Estela Funerária Estátua de Pothos Ménade dançante Cópias Romanas
  • 40. CLASSICISMO TARDIO Praxíteles (395-330 a.C.) Hermes e Dionisio Apolo Saurocton Afrodite de Arlés Cópias Romanas
  • 41. CLASSICISMO TARDIO Lísipo ( c. 390 a.C.) ApoxiomenoCânone de Lísipo Cópia Romana
  • 42. CLASSICISMO TARDIO Lísipo ( c. 390 a.C.) Ares Ludovisi Hércules Farnesio Hermes atando uma sandália Cópias Romanas
  • 43. CLASSICISMO TARDIO (Séc. IV a.C.) ESTATUÁRIA E RELEVO  Características: • Perde o carácter majestoso e de grandeza • Mais sensibilidade • Maior naturalismo • Maior expressividade • Nú feminino Vénus no banho Praxíteles
  • 44. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Período entre o Império Macedónico e a anexação da Grécia por Roma Estatuária Relevo
  • 45. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Vénus de Milo c. séc. II a.C. Laocoonte e seus filhos, Agesandro, Atenodoro e Polidoro, séc. I a.C.
  • 46. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Vitória Samotrácida, Pitócrito de Rodas, séc. II a.C. Gálata Moribundo, Escola de Pérgamo, séc. III a.C. Cópia Romana
  • 47. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Retrato de Alexandre, séc. III ou II a.C. Hermafrodita adormecido, cópia do bronze de Polícles, séc. II a.C.
  • 48. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Criança com Ganso, séc. III ou II a.C. Anciã ébria, séc. II a.C. Lutador sentado; Apollonios; c. 100-50 a .C
  • 49. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Retrato de Homero (cópia romana) ; c. 150 a .C Torso de Afrodite ; séc. I a .C ; Retrato de Péricles; Crésidas
  • 50. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Friso do Altar de Zeus, Pérgamo, c.180-175 a .C,
  • 51. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Friso do Altar de Zeus, Pérgamo, c.180-175 a .C,
  • 52. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Friso do Altar de Zeus, Pérgamo, c.180-175 a .C,
  • 53. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Figuras de Tanagra
  • 54. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Figuras de Tanagra
  • 55. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) Figuras de Tanagra
  • 56. PERÍODO HELENÍSTICO (Séc. III a I a.C.) ESTATUÁRIA E RELEVO  Novos temas • Retrato e quotidiano  Características: • Realismo expressivo • Dramatismo • Efeito teatral • Dinamismo • Escultura narrativa • Preferência por grupos escultóricos • Aparecimento das estatuetas de Tanagra (arte de salão em barro) O Gálata suicidando-se Escola de Pérgamo Cópia Romana
  • 57. Objetivos 1. Descrever as características gerais da escultura grega 2. Distinguir estatuária e relevo 3. Caracterizar os diferentes períodos da escultura grega 4. Identificar os cânones da escultura grega 5. Identificar os principais autores dos diferentes períodos da escultura grega