SlideShare uma empresa Scribd logo
S Ó C R AT E S E
O S S O F I S TA S
S Ó C R AT E S
• Filho de um escultor e de uma parteira,
nasceu na Ática, em 469 ou 470 a.C.
• Um dos fundadores da filosofia ocidental.
• Em função de seus ensinamentos, foi
julgado e condenado à morte, em 399 a.C.
S Ó C R AT E S
• Sua proposta marca uma virada
antropológica na filosofia grega: o foco
deixa de ser a physis e o cosmos e passa a
ser o indivíduo.
• Acreditava que a filosofia era construída por
meio do diálogo; por isso, nada escreveu.
• Suas ideias ficaram conhecidas graças a
seus discípulos, sobretudo Platão e
Xenofonte, e, também, seus detratores,
como Aristófanes.
S Ó C R AT E S E O
O R Á C U L O D E
D E L F O S
• Sócrates encarava sua atividade como uma
missão dada por um deus.
• Sua jornada tem início a partir de uma
consulta de seu amigo Querefonte ao
oráculo de Delfos.
• A Pitonisa, sacerdotisa do templo de Delfos
dedicado a Apolo, teria dito a Querefonte
que não haveria nenhum homem mais sábio
do que Sócrates.
C O N H E C E - T E A T I
M E S M O
• O texto ao lado (“gnothi seauton”) significa
“conhece-te a ti mesmo” e era a inscrição do
templo de Delfos.
• Essa máxima é assimilada por Sócrates
como lema de sua filosofia.
C O N H E C E - T E A T I
M E S M O
• Para Sócrates, a filosofia é uma forma de
vida.
• O grande objetivo do diálogo filosófico seria
promover o autoconhecimento.
• O primeiro passo seria o reconhecimento da
própria ignorância.
O M É T O D O
S O C R Á T I C O
• Principais características:
• Ironia;
• elenchos (refutação);
• dialética: diálogo que contrapõe
argumentos opostos
B A S E S D O
P E N S A M E N T O
S O C R Á T I C O
• O reconhecimento da própria ignorância:
“Afastando-me dali, refletia então comigo mesmo:
‘mais sábio do que este homem eu sou; é
provável que nem ele nem eu conheça alguma
coisa bela e boa, no entanto ele presume saber
algo, embora não o saiba, ao passo que eu,
justamente porque não sei tampouco presumo
saber.’” (PLATÃO, Apologia de Sócrates, 21d)
B A S E S D O
P E N S A M E N T O
S O C R Á T I C O
• Conhece-te a ti mesmo:
“[...] o maior bem para o homem consiste
precisamente em conversar todos os dias a
respeito da virtude e dos demais assuntos sobre
os quais vocês me escutam dialogando e
examinando a mim mesmo e aos outros, e a vida
sem o crivo de tal exame não é digna de ser
vivida.” (PLATÃO, Apologia de Sócrates, 38a)
O S S O F I S TA S
O S S O F I S TA S
• Do grego sophistés: refere-se a uma
determinada técnica.
• Os sofistas eram mestres de retórica.
• Viajavam pelo mundo grego promovendo
discursos sobre temas diversos e
oferecendo aulas de oratória mediante o
pagamento de taxas.
O S S O F I S TA S
Alguns sofistas famosos:
• Protágoras de Abdera (foto)
• Górgias de Leontinos
• Pródico de Cíclades
O S S O F I S TA S
Os sofistas tinham como base duas teses de
relevância filosófica:
• O antropocentrismo, traduzido pela doutrina
do homem-medida de Protágoras:
“O homem é a medida de todas as coisas, das
que são, enquanto são, e das que não são,
enquanto não são.”
O S S O F I S TA S
Os sofistas tinham como base duas teses de
relevância filosófica:
• O relativismo, traduzido pelas três teses do
não-ser, de Górgias:
“Nada é. Ainda que fosse, seria incognoscível.
Ainda que fosse cognoscível, seria
incomunicável.”
O S S O F I S TA S
• A visão que temos dos sofistas é marcada
pela repreensão de Sócrates, Platão e
Aristóteles, que não reconheciam os
sofistas como filósofos.
• Enfatizavam a prática erística e
condenavam a prática de comercializar o
conhecimento.
O S S O F I S TA S
• No diálogo Eutidemo, de Platão, Sócrates
faz a seguinte caracterização:
“[...] tornaram-se hábeis em lutar com as
palavras e em refutar completamente o que, a
cada vez, é dito, de forma semelhante se for
falso e se for verdadeiro.” (PLATÃO, Eutidemo,
272a-b)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Sócrates e os sofistas - apresentação de slides

I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
Aida Cunha
 
Fichas objetivo sofia Constantino Rodrigues
Fichas objetivo sofia Constantino RodriguesFichas objetivo sofia Constantino Rodrigues
Fichas objetivo sofia Constantino Rodrigues
sofiavest2005
 
Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014
PrSergio Silva
 
Filosofia: trajetórias
Filosofia: trajetóriasFilosofia: trajetórias
Filosofia: trajetórias
Roney Gusmão
 
Sofistas e socrates
Sofistas e socratesSofistas e socrates
Sofistas e socrates
UNESC
 
5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt
5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt
5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt
Silvio Gomes
 
Os sofistas na filosofia clássica.pptx
Os sofistas na filosofia clássica.pptxOs sofistas na filosofia clássica.pptx
Os sofistas na filosofia clássica.pptx
AnaClaraBorges13
 
Aula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdf
Aula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdfAula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdf
Aula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdf
NatanHenriqueTaveira
 
História da Filosofia dos Pré Socráticos ao Helenismo
História da Filosofia   dos Pré Socráticos ao HelenismoHistória da Filosofia   dos Pré Socráticos ao Helenismo
História da Filosofia dos Pré Socráticos ao Helenismo
Lucio Oliveira
 
Sócrates: a dialética
Sócrates: a dialéticaSócrates: a dialética
Sócrates: a dialética
Daniel Victor
 
Cap 3 os mestres do pensamento - postar
Cap 3   os mestres do pensamento - postarCap 3   os mestres do pensamento - postar
Cap 3 os mestres do pensamento - postar
José Ferreira Júnior
 
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELESAULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
luluzivania
 
Socrates
SocratesSocrates
Sócrates e platão
Sócrates e platãoSócrates e platão
Sócrates e platão
Ana Carolina Rigoni
 
A filosofia
A filosofiaA filosofia
A filosofia
AnaKlein1
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
Rafael Reis
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
O Camaleão
 
Kierkegaard.pdf
Kierkegaard.pdfKierkegaard.pdf
Kierkegaard.pdf
VIEIRA RESENDE
 
REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000
REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000
REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000
PabloGabrielKdabra
 
2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx
2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx
2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx
PabloGabrielKdabra
 

Semelhante a Sócrates e os sofistas - apresentação de slides (20)

I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
 
Fichas objetivo sofia Constantino Rodrigues
Fichas objetivo sofia Constantino RodriguesFichas objetivo sofia Constantino Rodrigues
Fichas objetivo sofia Constantino Rodrigues
 
Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014
 
Filosofia: trajetórias
Filosofia: trajetóriasFilosofia: trajetórias
Filosofia: trajetórias
 
Sofistas e socrates
Sofistas e socratesSofistas e socrates
Sofistas e socrates
 
5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt
5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt
5.0 PERÍODOS E CAMPOS DA INVESTIGAÇÃO GREGA.ppt
 
Os sofistas na filosofia clássica.pptx
Os sofistas na filosofia clássica.pptxOs sofistas na filosofia clássica.pptx
Os sofistas na filosofia clássica.pptx
 
Aula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdf
Aula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdfAula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdf
Aula 02 - Os sofistas e Sócrates.pdf
 
História da Filosofia dos Pré Socráticos ao Helenismo
História da Filosofia   dos Pré Socráticos ao HelenismoHistória da Filosofia   dos Pré Socráticos ao Helenismo
História da Filosofia dos Pré Socráticos ao Helenismo
 
Sócrates: a dialética
Sócrates: a dialéticaSócrates: a dialética
Sócrates: a dialética
 
Cap 3 os mestres do pensamento - postar
Cap 3   os mestres do pensamento - postarCap 3   os mestres do pensamento - postar
Cap 3 os mestres do pensamento - postar
 
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELESAULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
 
Socrates
SocratesSocrates
Socrates
 
Sócrates e platão
Sócrates e platãoSócrates e platão
Sócrates e platão
 
A filosofia
A filosofiaA filosofia
A filosofia
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Kierkegaard.pdf
Kierkegaard.pdfKierkegaard.pdf
Kierkegaard.pdf
 
REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000
REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000
REVISÃO SÓCRATES.pptx0000000000000000000
 
2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx
2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx
2-sofistassocratesplataoaristoteles-180808032853.pptx
 

Último

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 

Sócrates e os sofistas - apresentação de slides

  • 1. S Ó C R AT E S E O S S O F I S TA S
  • 2. S Ó C R AT E S • Filho de um escultor e de uma parteira, nasceu na Ática, em 469 ou 470 a.C. • Um dos fundadores da filosofia ocidental. • Em função de seus ensinamentos, foi julgado e condenado à morte, em 399 a.C.
  • 3. S Ó C R AT E S • Sua proposta marca uma virada antropológica na filosofia grega: o foco deixa de ser a physis e o cosmos e passa a ser o indivíduo. • Acreditava que a filosofia era construída por meio do diálogo; por isso, nada escreveu. • Suas ideias ficaram conhecidas graças a seus discípulos, sobretudo Platão e Xenofonte, e, também, seus detratores, como Aristófanes.
  • 4. S Ó C R AT E S E O O R Á C U L O D E D E L F O S • Sócrates encarava sua atividade como uma missão dada por um deus. • Sua jornada tem início a partir de uma consulta de seu amigo Querefonte ao oráculo de Delfos. • A Pitonisa, sacerdotisa do templo de Delfos dedicado a Apolo, teria dito a Querefonte que não haveria nenhum homem mais sábio do que Sócrates.
  • 5. C O N H E C E - T E A T I M E S M O • O texto ao lado (“gnothi seauton”) significa “conhece-te a ti mesmo” e era a inscrição do templo de Delfos. • Essa máxima é assimilada por Sócrates como lema de sua filosofia.
  • 6. C O N H E C E - T E A T I M E S M O • Para Sócrates, a filosofia é uma forma de vida. • O grande objetivo do diálogo filosófico seria promover o autoconhecimento. • O primeiro passo seria o reconhecimento da própria ignorância.
  • 7. O M É T O D O S O C R Á T I C O • Principais características: • Ironia; • elenchos (refutação); • dialética: diálogo que contrapõe argumentos opostos
  • 8. B A S E S D O P E N S A M E N T O S O C R Á T I C O • O reconhecimento da própria ignorância: “Afastando-me dali, refletia então comigo mesmo: ‘mais sábio do que este homem eu sou; é provável que nem ele nem eu conheça alguma coisa bela e boa, no entanto ele presume saber algo, embora não o saiba, ao passo que eu, justamente porque não sei tampouco presumo saber.’” (PLATÃO, Apologia de Sócrates, 21d)
  • 9. B A S E S D O P E N S A M E N T O S O C R Á T I C O • Conhece-te a ti mesmo: “[...] o maior bem para o homem consiste precisamente em conversar todos os dias a respeito da virtude e dos demais assuntos sobre os quais vocês me escutam dialogando e examinando a mim mesmo e aos outros, e a vida sem o crivo de tal exame não é digna de ser vivida.” (PLATÃO, Apologia de Sócrates, 38a)
  • 10. O S S O F I S TA S
  • 11. O S S O F I S TA S • Do grego sophistés: refere-se a uma determinada técnica. • Os sofistas eram mestres de retórica. • Viajavam pelo mundo grego promovendo discursos sobre temas diversos e oferecendo aulas de oratória mediante o pagamento de taxas.
  • 12. O S S O F I S TA S Alguns sofistas famosos: • Protágoras de Abdera (foto) • Górgias de Leontinos • Pródico de Cíclades
  • 13. O S S O F I S TA S Os sofistas tinham como base duas teses de relevância filosófica: • O antropocentrismo, traduzido pela doutrina do homem-medida de Protágoras: “O homem é a medida de todas as coisas, das que são, enquanto são, e das que não são, enquanto não são.”
  • 14. O S S O F I S TA S Os sofistas tinham como base duas teses de relevância filosófica: • O relativismo, traduzido pelas três teses do não-ser, de Górgias: “Nada é. Ainda que fosse, seria incognoscível. Ainda que fosse cognoscível, seria incomunicável.”
  • 15. O S S O F I S TA S • A visão que temos dos sofistas é marcada pela repreensão de Sócrates, Platão e Aristóteles, que não reconheciam os sofistas como filósofos. • Enfatizavam a prática erística e condenavam a prática de comercializar o conhecimento.
  • 16. O S S O F I S TA S • No diálogo Eutidemo, de Platão, Sócrates faz a seguinte caracterização: “[...] tornaram-se hábeis em lutar com as palavras e em refutar completamente o que, a cada vez, é dito, de forma semelhante se for falso e se for verdadeiro.” (PLATÃO, Eutidemo, 272a-b)