SlideShare uma empresa Scribd logo
Grécia Antiga
Partenon (Templo à deusa Atena)
A CIVILIZAÇÃO GREGA
• Localização: Península Balcânica
• Condições geográficas: relevo acidentado,
montanhoso e solo pouco fértil, isolava os vários
grupos humanos locais, dificultando a
comunicação e favorecendo a formação política
predominante: a Pólis.
• Costa litorânea muito recortada com bons
portos favoreceram a navegação e o comércio.
PERÍODOS
• Período Pré-Homérico (2800 – 1100 a. C.) –
povoamento da Grécia.
• Período Homérico (1100 – 800 a. C.) – poemas
Ilíada e Odisséia.
• Período Arcaico (800 – 500 a.C) – formação da
pólis (cidade-Estado).
• Período Clássico (500 – 336 a.C) – auge da
pólis.
• Período Helenístico (336 – 146 a.C) –
decadência da pólis/ domínio Macedônico.
Chegada dos
Povos
Formadores
Dominação
Dórica
Diásporas
Eupátridas
Auge
Guerras
Médicas
Guerras do
Peloponeso
Macedônicos
Helenismo
XX aC XII aC
Pólis
Colonização
XII aC VIII aC VIII aC VI aC V aC IV aC IV aC I aC
Pré-Homérico Homérico Arcaico Clássico
2000 aC 30 aC
Resumo da Trajetória Grega
• Enquanto a arte egípcia é uma arte ligada ao espírito, a arte grega
liga-se à razão, a inteligência.
• A arte grega é focada na busca do prazer pelo homem,
contemplando a natureza, o artista se empolga pela vida e tenta,
através da arte, exprimir suas manifestações.
• Ao contrário do que era praticado nas civilizações da Antiguidade
Oriental, os gregos buscavam o Antropocentrismo, ou seja todas as
respostas são buscadas no homem e não na fé, busca a perfeição,
criando uma arte de elaboração intelectual em que predominam o
ritmo, o equilíbrio, a harmonia ideal.
• São as principais características da arte grega: o racionalismo; a
valorização do belo; do corpo humano e também de cenas da
mitologia.
ARQUITETURA
• As edificações que despertaram maior interesse
são os templos. A característica mais evidente
dos templos gregos é a simetria entre o pórtico de
entrada e o dos fundos.
• O templo era construído sobre uma base de três
degraus. O degrau mais elevado chamava-se
estilóbata e sobre ele eram erguidas as colunas.
As colunas sustentavam um entablamento
horizontal formado por três partes: a arquitrave, o
friso e a cornija.
DÓRICO JÔNICO CORÍNTIO
Dórico Jônico Coríntio
ORDEM
DÓRICA
Era simples e maciça. O fuste
da coluna era monolítico e
grosso. O capitel era uma
almofada de pedra.
Nascida do sentir do povo
grego, nela se expressa o
pensamento. Sendo a mais
antiga das ordens
arquitetônicas gregas, a
ordem dórica, por sua
simplicidade e severidade,
empresta uma idéia de
solidez e imponência.
ORDEM
JÔNICA
Representava a graça e o
feminino.
A coluna apresentava fuste
mais delgado e não se
firmava diretamente sobre o
estilóbata, mas sobre uma
base decorada.
O capitel era formado por
duas espirais unidas por
duas curvas. A ordem dórica
traduz a forma do homem e a
ordem jônica traduz a forma
da mulher.
O TEMPLO DE ATENA NIKÉ
Cariátides (colunas Jônicas
diferenciadas)
ORDEM
CORINTIOS
O capitel era formado
com folhas de acanto e
quatro espirais
simétricas, muito usado
no lugar do capitel
jônico, de um modo a
variar e enriquecer
aquela ordem. Sugere
luxo e ostentação.
FRONTÃO
Um frontão é um conjunto arquitetônico de forma triangular
que decora normalmente o topo da fachada principal de um
edifício, sendo constituído por duas partes essenciais: a
cimalha (base) e as empenas (dois lados que fecham o
triângulo).
ESCULTURAS
• A estatuária grega representa os mais
altos padrões já atingidos pelo homem.
Na escultura, o antropomorfismo -
esculturas de formas humanas - foi
insuperável. As estátuas adquiriram, além
do equilíbrio e perfeição das formas, o
movimento.
Características
• Antropomorfismo (representação das
formas humanas);
• Antropocentrismo (valorização do homem
nas artes);
• Equilíbrio das formas
• Sensação de Movimento
• No Período Arcaico os gregos começaram
a esculpir, em mármores, grandes figuras
de homens. Primeiramente aparecem
esculturas simétricas, em rigorosa
posição frontal, com o peso do corpo
igualmente distribuído sobre as duas
pernas. Esse tipo de estátua é chamado
Kouros (palavra grega: homem jovem).
No Período Clássico
passou-se a procurar
movimento nas estátuas,
para isto, se começou a
usar o bronze que era mais
resistente do que o
mármore, podendo fixar o
movimento sem se
quebrar. Surge o nu
feminino, pois no período
arcaico, as figuras de
mulher eram esculpidas
sempre vestidas.
Miron, autor do Discóbolo -
homem arremessando o
disco.
Lisipo, representava
os homens “tal
como se vêem” e
“não como são”
(verdadeiros
retratos). Foi Lisipo
que introduziu a
proporção ideal do
corpo humano com
a medida de oito
vezes a cabeças.
DIONISIO
Período Helenístico
podemos observar o
crescente naturalismo:
os seres humanos não
eram representados
apenas de acordo com a
idade e a personalidade,
mas também segundo
as emoções e o estado
de espírito de um
momento.
• O grande desafio e a
grande conquista da
escultura do período
helenístico foi a
representação não de
uma figura apenas, mas
de grupos de figuras que
mantivessem a sugestão
de mobilidade e fossem
bonitos de todos os
ângulos que pudessem
ser observados.
Praxíteles,
celebrado pela
graça das suas
esculturas, pela
lânguida pose em
“S” (Hermes com
Dionísio menino), foi
o primeiro artista
que esculpiu o nu
feminino.
PINTURA
• pintura grega encontra-se na arte cerâmica. Os vasos gregos
são também conhecidos não só pelo equilíbrio de sua forma,
mas também pela harmonia entre o desenho, as cores e o
espaço utilizado para a ornamentação.
• As pinturas dos vasos representavam pessoas em suas
atividades diárias e cenas da mitologia grega. O maior pintor
de figuras negras foi Exéquias.
• Além de servir para rituais religiosos, esses vasos eram
usados para armazenar, entre outras coisas, água, vinho,
azeite e mantimentos. Por isso, a sua forma correspondia à
função para que eram destinados.
TIPOS DE CERAMICAS
- Ânfora: vasilha em forma de
coração, com o gargalo
largo ornado com duas
asas;
- Hidra: (derivado de ydor,
água) tinha três asas, uma
vertical para segurar
enquanto corria a água e
duas para levantar;
- Cratera: tinha a boca muito
larga, com o corpo em
forma de um sino invertido,
servia para misturar água
com o vinho (os gregos
nunca bebiam vinho puro),
A pintura grega se divide em três
grupos:
1) figuras negras sobre o fundo vermelho
2) figuras vermelhas sobre o fundo negro
Representação de um banquete pintado
em um vaso
3) figuras vermelhas sobre o fundo branco
Representação do Templo de Zeus, criado por Fídias
era considerado uma das sete maravilhas do mundo
antigo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte romana
Arte romanaArte romana
Arte romana
Sandro Bottene
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
Ana Beatriz Cargnin
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
cattonia
 
História da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipciaHistória da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipcia
Geraldo Mellado
 
Arte grega 2019
Arte grega 2019Arte grega 2019
Arte grega 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte Egípcia
Arte EgípciaArte Egípcia
Arte Egípcia
Maria Gomes
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
Andrea Dressler
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
Carla Camuso
 
Mapa mental arte renascentista
Mapa mental   arte renascentistaMapa mental   arte renascentista
Mapa mental arte renascentista
Jorge Alessandro
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
Rainha Maga
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
Experiências Português
 
Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F. Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F.
Antonio Pinto Pereira
 
Escultura grega
Escultura gregaEscultura grega
Escultura grega
Ana Barreiros
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosHistória da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
Maiara Giordani
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Sandro Bottene
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
Ana Barreiros
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
Mary Lopes
 

Mais procurados (20)

Arte romana
Arte romanaArte romana
Arte romana
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
História da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipciaHistória da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipcia
 
Arte grega 2019
Arte grega 2019Arte grega 2019
Arte grega 2019
 
Arte Egípcia
Arte EgípciaArte Egípcia
Arte Egípcia
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
Mapa mental arte renascentista
Mapa mental   arte renascentistaMapa mental   arte renascentista
Mapa mental arte renascentista
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
 
Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F. Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F.
 
Escultura grega
Escultura gregaEscultura grega
Escultura grega
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosHistória da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 

Destaque

Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_media
Marcio Duarte
 
Egito
EgitoEgito
Pre-história
Pre-históriaPre-história
Pre-história
Marcio Duarte
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
Marcio Duarte
 
O Designer Valorizado
O Designer ValorizadoO Designer Valorizado
O Designer Valorizado
Marcio Duarte
 
Teatro grego e teatro romano
Teatro grego e teatro romanoTeatro grego e teatro romano
Teatro grego e teatro romano
Taís Ferreira
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
Marcio Duarte
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Marcio Duarte
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismo
Marcio Duarte
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococo
Marcio Duarte
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Marcio Duarte
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Marcio Duarte
 
4 aplicações do design thinking
4 aplicações do design thinking4 aplicações do design thinking
4 aplicações do design thinking
Denise Eler
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na Moda
Marcio Duarte
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)
Marcio Duarte
 
Design Thinking (simplificado)
Design Thinking (simplificado)Design Thinking (simplificado)
Design Thinking (simplificado)
Inês Ribeiro Silva
 
O Teatro Na GréCia
O Teatro Na GréCiaO Teatro Na GréCia
O Teatro Na GréCia
Sílvia Mendonça
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
cattonia
 
Conceitos de Design
Conceitos de DesignConceitos de Design
Conceitos de Design
Marcio Duarte
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
Marcio Duarte
 

Destaque (20)

Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_media
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Pre-história
Pre-históriaPre-história
Pre-história
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
O Designer Valorizado
O Designer ValorizadoO Designer Valorizado
O Designer Valorizado
 
Teatro grego e teatro romano
Teatro grego e teatro romanoTeatro grego e teatro romano
Teatro grego e teatro romano
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismo
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismo
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococo
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
 
4 aplicações do design thinking
4 aplicações do design thinking4 aplicações do design thinking
4 aplicações do design thinking
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na Moda
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)
 
Design Thinking (simplificado)
Design Thinking (simplificado)Design Thinking (simplificado)
Design Thinking (simplificado)
 
O Teatro Na GréCia
O Teatro Na GréCiaO Teatro Na GréCia
O Teatro Na GréCia
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
 
Conceitos de Design
Conceitos de DesignConceitos de Design
Conceitos de Design
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 

Semelhante a Arte grega

História da arte grega e romana
História da arte grega e romanaHistória da arte grega e romana
História da arte grega e romana
Ricardo Staiger
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
Endelion
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Kauan Brito
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
Edenilson Morais
 
3 períodos da arte grega.
3 períodos da arte grega.3 períodos da arte grega.
3 períodos da arte grega.
Estudantil
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Arte Educadora
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Claudio Soares
 
48787715 apostila-de-arte
48787715 apostila-de-arte48787715 apostila-de-arte
Portefólio de Historia
Portefólio de HistoriaPortefólio de Historia
Portefólio de Historia
Rita Cavalheiro
 
artegregaesculturaarquiteturapintura
artegregaesculturaarquiteturapinturaartegregaesculturaarquiteturapintura
artegregaesculturaarquiteturapintura
LuaMello2
 
ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4
VIVIAN TROMBINI
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
Cinthya Nascimento
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Claudio Bastos
 
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
Anita Rink
 
Arte grega 2017
Arte grega 2017Arte grega 2017
Arte grega 2017
CLEBER LUIS DAMACENO
 
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptxartegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
LucimeireMellodosRei
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Alícia Quintino
 
Arte grega 1
Arte grega 1Arte grega 1
Apostila 2°bimestre do 1°ano
Apostila 2°bimestre do 1°anoApostila 2°bimestre do 1°ano
Apostila 2°bimestre do 1°ano
profalced04
 

Semelhante a Arte grega (20)

História da arte grega e romana
História da arte grega e romanaHistória da arte grega e romana
História da arte grega e romana
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
 
3 períodos da arte grega.
3 períodos da arte grega.3 períodos da arte grega.
3 períodos da arte grega.
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
48787715 apostila-de-arte
48787715 apostila-de-arte48787715 apostila-de-arte
48787715 apostila-de-arte
 
Portefólio de Historia
Portefólio de HistoriaPortefólio de Historia
Portefólio de Historia
 
artegregaesculturaarquiteturapintura
artegregaesculturaarquiteturapinturaartegregaesculturaarquiteturapintura
artegregaesculturaarquiteturapintura
 
ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
 
Arte grega 2017
Arte grega 2017Arte grega 2017
Arte grega 2017
 
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptxartegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega 1
Arte grega 1Arte grega 1
Arte grega 1
 
Apostila 2°bimestre do 1°ano
Apostila 2°bimestre do 1°anoApostila 2°bimestre do 1°ano
Apostila 2°bimestre do 1°ano
 

Mais de Marcio Duarte

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TV
Marcio Duarte
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a Internet
Marcio Duarte
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
Marcio Duarte
 
Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
Marcio Duarte
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de moda
Marcio Duarte
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
Marcio Duarte
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
Marcio Duarte
 
Cases - Marketing para Web
Cases - Marketing para WebCases - Marketing para Web
Cases - Marketing para Web
Marcio Duarte
 
01 marketing digital alcance (cases)
01 marketing digital   alcance (cases)01 marketing digital   alcance (cases)
01 marketing digital alcance (cases)
Marcio Duarte
 
Composto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na InternetComposto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na Internet
Marcio Duarte
 
Mix de Marketing
Mix de MarketingMix de Marketing
Mix de Marketing
Marcio Duarte
 
Conceitos de Marketing
Conceitos de MarketingConceitos de Marketing
Conceitos de Marketing
Marcio Duarte
 
Polígono e Padrões
Polígono e PadrõesPolígono e Padrões
Polígono e Padrões
Marcio Duarte
 
Produção e Eventos de Moda
Produção e Eventos de ModaProdução e Eventos de Moda
Produção e Eventos de Moda
Marcio Duarte
 
Introdução a Ergonomia
Introdução a ErgonomiaIntrodução a Ergonomia
Introdução a Ergonomia
Marcio Duarte
 

Mais de Marcio Duarte (15)

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TV
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a Internet
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
 
Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de moda
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
 
Cases - Marketing para Web
Cases - Marketing para WebCases - Marketing para Web
Cases - Marketing para Web
 
01 marketing digital alcance (cases)
01 marketing digital   alcance (cases)01 marketing digital   alcance (cases)
01 marketing digital alcance (cases)
 
Composto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na InternetComposto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na Internet
 
Mix de Marketing
Mix de MarketingMix de Marketing
Mix de Marketing
 
Conceitos de Marketing
Conceitos de MarketingConceitos de Marketing
Conceitos de Marketing
 
Polígono e Padrões
Polígono e PadrõesPolígono e Padrões
Polígono e Padrões
 
Produção e Eventos de Moda
Produção e Eventos de ModaProdução e Eventos de Moda
Produção e Eventos de Moda
 
Introdução a Ergonomia
Introdução a ErgonomiaIntrodução a Ergonomia
Introdução a Ergonomia
 

Último

Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 

Último (20)

Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 

Arte grega

  • 2.
  • 3. A CIVILIZAÇÃO GREGA • Localização: Península Balcânica • Condições geográficas: relevo acidentado, montanhoso e solo pouco fértil, isolava os vários grupos humanos locais, dificultando a comunicação e favorecendo a formação política predominante: a Pólis. • Costa litorânea muito recortada com bons portos favoreceram a navegação e o comércio.
  • 4.
  • 5. PERÍODOS • Período Pré-Homérico (2800 – 1100 a. C.) – povoamento da Grécia. • Período Homérico (1100 – 800 a. C.) – poemas Ilíada e Odisséia. • Período Arcaico (800 – 500 a.C) – formação da pólis (cidade-Estado). • Período Clássico (500 – 336 a.C) – auge da pólis. • Período Helenístico (336 – 146 a.C) – decadência da pólis/ domínio Macedônico.
  • 6. Chegada dos Povos Formadores Dominação Dórica Diásporas Eupátridas Auge Guerras Médicas Guerras do Peloponeso Macedônicos Helenismo XX aC XII aC Pólis Colonização XII aC VIII aC VIII aC VI aC V aC IV aC IV aC I aC Pré-Homérico Homérico Arcaico Clássico 2000 aC 30 aC Resumo da Trajetória Grega
  • 7. • Enquanto a arte egípcia é uma arte ligada ao espírito, a arte grega liga-se à razão, a inteligência. • A arte grega é focada na busca do prazer pelo homem, contemplando a natureza, o artista se empolga pela vida e tenta, através da arte, exprimir suas manifestações. • Ao contrário do que era praticado nas civilizações da Antiguidade Oriental, os gregos buscavam o Antropocentrismo, ou seja todas as respostas são buscadas no homem e não na fé, busca a perfeição, criando uma arte de elaboração intelectual em que predominam o ritmo, o equilíbrio, a harmonia ideal. • São as principais características da arte grega: o racionalismo; a valorização do belo; do corpo humano e também de cenas da mitologia.
  • 8.
  • 9. ARQUITETURA • As edificações que despertaram maior interesse são os templos. A característica mais evidente dos templos gregos é a simetria entre o pórtico de entrada e o dos fundos. • O templo era construído sobre uma base de três degraus. O degrau mais elevado chamava-se estilóbata e sobre ele eram erguidas as colunas. As colunas sustentavam um entablamento horizontal formado por três partes: a arquitrave, o friso e a cornija.
  • 11. ORDEM DÓRICA Era simples e maciça. O fuste da coluna era monolítico e grosso. O capitel era uma almofada de pedra. Nascida do sentir do povo grego, nela se expressa o pensamento. Sendo a mais antiga das ordens arquitetônicas gregas, a ordem dórica, por sua simplicidade e severidade, empresta uma idéia de solidez e imponência.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. ORDEM JÔNICA Representava a graça e o feminino. A coluna apresentava fuste mais delgado e não se firmava diretamente sobre o estilóbata, mas sobre uma base decorada. O capitel era formado por duas espirais unidas por duas curvas. A ordem dórica traduz a forma do homem e a ordem jônica traduz a forma da mulher.
  • 17. O TEMPLO DE ATENA NIKÉ
  • 18.
  • 19.
  • 21. ORDEM CORINTIOS O capitel era formado com folhas de acanto e quatro espirais simétricas, muito usado no lugar do capitel jônico, de um modo a variar e enriquecer aquela ordem. Sugere luxo e ostentação.
  • 22.
  • 23. FRONTÃO Um frontão é um conjunto arquitetônico de forma triangular que decora normalmente o topo da fachada principal de um edifício, sendo constituído por duas partes essenciais: a cimalha (base) e as empenas (dois lados que fecham o triângulo).
  • 24.
  • 25.
  • 26. ESCULTURAS • A estatuária grega representa os mais altos padrões já atingidos pelo homem. Na escultura, o antropomorfismo - esculturas de formas humanas - foi insuperável. As estátuas adquiriram, além do equilíbrio e perfeição das formas, o movimento.
  • 27. Características • Antropomorfismo (representação das formas humanas); • Antropocentrismo (valorização do homem nas artes); • Equilíbrio das formas • Sensação de Movimento
  • 28. • No Período Arcaico os gregos começaram a esculpir, em mármores, grandes figuras de homens. Primeiramente aparecem esculturas simétricas, em rigorosa posição frontal, com o peso do corpo igualmente distribuído sobre as duas pernas. Esse tipo de estátua é chamado Kouros (palavra grega: homem jovem).
  • 29. No Período Clássico passou-se a procurar movimento nas estátuas, para isto, se começou a usar o bronze que era mais resistente do que o mármore, podendo fixar o movimento sem se quebrar. Surge o nu feminino, pois no período arcaico, as figuras de mulher eram esculpidas sempre vestidas. Miron, autor do Discóbolo - homem arremessando o disco.
  • 30. Lisipo, representava os homens “tal como se vêem” e “não como são” (verdadeiros retratos). Foi Lisipo que introduziu a proporção ideal do corpo humano com a medida de oito vezes a cabeças.
  • 31.
  • 32. DIONISIO Período Helenístico podemos observar o crescente naturalismo: os seres humanos não eram representados apenas de acordo com a idade e a personalidade, mas também segundo as emoções e o estado de espírito de um momento.
  • 33. • O grande desafio e a grande conquista da escultura do período helenístico foi a representação não de uma figura apenas, mas de grupos de figuras que mantivessem a sugestão de mobilidade e fossem bonitos de todos os ângulos que pudessem ser observados.
  • 34. Praxíteles, celebrado pela graça das suas esculturas, pela lânguida pose em “S” (Hermes com Dionísio menino), foi o primeiro artista que esculpiu o nu feminino.
  • 35.
  • 36. PINTURA • pintura grega encontra-se na arte cerâmica. Os vasos gregos são também conhecidos não só pelo equilíbrio de sua forma, mas também pela harmonia entre o desenho, as cores e o espaço utilizado para a ornamentação. • As pinturas dos vasos representavam pessoas em suas atividades diárias e cenas da mitologia grega. O maior pintor de figuras negras foi Exéquias. • Além de servir para rituais religiosos, esses vasos eram usados para armazenar, entre outras coisas, água, vinho, azeite e mantimentos. Por isso, a sua forma correspondia à função para que eram destinados.
  • 37. TIPOS DE CERAMICAS - Ânfora: vasilha em forma de coração, com o gargalo largo ornado com duas asas; - Hidra: (derivado de ydor, água) tinha três asas, uma vertical para segurar enquanto corria a água e duas para levantar; - Cratera: tinha a boca muito larga, com o corpo em forma de um sino invertido, servia para misturar água com o vinho (os gregos nunca bebiam vinho puro),
  • 38. A pintura grega se divide em três grupos: 1) figuras negras sobre o fundo vermelho
  • 39.
  • 40.
  • 41. 2) figuras vermelhas sobre o fundo negro
  • 42. Representação de um banquete pintado em um vaso
  • 43.
  • 44.
  • 45. 3) figuras vermelhas sobre o fundo branco
  • 46. Representação do Templo de Zeus, criado por Fídias era considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo