SlideShare uma empresa Scribd logo
Artes
Ensino Médio
Tema da aula:
Arte Grega
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Antecedentes da Arte Grega
Pré-história: Arte Rupestre
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Pintura rupestre do Parque
Nacional da Serra da Capivara
em São Raimundo Nonato - PI
Pré-história: Arte Rupestre
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
As urnas funerárias
marajoaras- igaçabas-
eram feitas em cerâmica
com formatos que
lembram entidades
míticas.
Igaçaba Marajoara - Museu do
Encontro, Forte do Presépio -Belém, PA
Pré-história: Arte Rupestre
Arte Marajoara: objetos cerâmicos,
vasilhas, estatuetas, urnas funerárias e
adornos
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
- Civilização do antigo Egito (vale do rio Nilo, Norte da África), 3000 a.c.
Arte Egípcia:
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Pedra de Rosetta
(112,3 cm x 75,7 cm x 28,4 cm)
British Museum, Londres
Encontrada na cidade de Roseta
em 1799 pelo exército de Napoleão
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Pirâmide de Djoser
Saqqara, Egito
Complexo de Gizé, Egito
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Templo de Abu Simbel (Ramses II)
aprox. 1200 a.c.
Núbia, Egito
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
campus Montanha
Representação da figura humana:
- Rigidez da postura
- Apresentação feita de pé dando
um passo à frente, sentada ou de
joelhos cruzados
- Pose frontal, braços próximos ao
torso, anatomia por aproximação
- Objetivo de receber o Ka
(espírito) do faraó, caso a múmia
se deteriorasse
Escultura
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Pintura
- Lei da Frontalidade -
Representação da figura
humana em que o tronco
era representado de
frente para o observador
e a cabeça, os braços, as
pernas e os pés
representados de perfil
- Representação de
episódios da vida
cotidiana do faraó nas
paredes dos túmulos.
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
- Período Homérico (1100-800a.C)
- Período Arcaico (600-480a.C)
- Período Clássico (480-323a.C)
- Período Helênico (323-31a.C)
- A cultura grega influenciou a arte e cultura de todos os períodos
subsequentes da civilização ocidental: democracia, individualismo,
razão, jogos olímpicos, etc.
Arte Grega:
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Egito
Grécia
Característica assimilada das estátuas egípcias:
rígida simetria e frontalidade
Escultura
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Kouros (do grego: κοῦρος, "jovem", "rapaz", plural kouroi)
figura apresentada em pé e desnuda, com cabelos longos frisados;
produzidos desde o século VIII a.C. até o século V a.C.
Anavysos Kouros, 530 a.C., mármore, 1,93m
(National Archaeological Museum, Atenas/Grécia)
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Efebo de Kritios (séc.V a.C.)
Museu da Acrópole de Atenas, Grécia
Transição entre o estilo arcaico tardio e o estilo severo:
Contrapposto: Forma de representação humana que
busca a naturalidade, em contraposição às
representações rígidas e artificiais. Distribuição
harmônica e natural do peso da figura, que adquire
um caráter de movimento natural.
Doríforo de Policleto (séc.V a.C.)
cópia do Museu Arqueológico Nacional de Nápoles/Itália
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Discóbolo de Míron
(cópia romana)
Original: bronze, 450 a.C
-Transição do Estilo Severo para o Estilo Clássico
- Naturalismo
- Movimento
-Tridimensionalidade
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Vênus de Calímaco
(cópia moderna)
Museu Estatal Pushkin de Belas
Artes Moscou/Rússia
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Statua del Toro Farnese
(séc. II a.C.)
Museo Archeologico Nazionale.
Nápoles, Itália
Período Helenístico:
- Abandono da idealização,
representação para o nível
humano;
- Expressividade;
- Caráter narrativo.
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
campus Montanha
Altar de Pergamo - Nereu e Oceano
(detalhe)
Pergamonmuseum
Berlim, Alemanha
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Elementos de Arquitetura:
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Elementos de Arquitetura:
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Ordens:
- Dórico: Grécia continental
- Jônico: Ásia menor e Mar Egeu
- Coríntio: Se desenvolveu mais tarde em Atenas
Arquitetura
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Partenon (séc. V a.C.)
Acrópole de Atenas
Réplica do Partenon em Nashville, EUA
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Templo de Tholos (300 a.C.)
Delfos, Grécia
Templo grego de planta circular, rodeado
de colunas
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Teatro Grego
Teatro de Dionísio
(desenho do séc.XIX)
Teatro de Mileto
(Aydin, Turquia)
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Anfiteatro Grego
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Arquibancada
Orquestra
Proscênio
Cenário
Theatron = “local onde se vê”
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Teatro
- Ditirambo: Procissão em homenagem à Dionísio (Período Arcaico)
- Coro: narradores, intermediários entre atores
e platéia (representações, canções, danças)
- Histórias e mitos relacionados à divindade
- Desenvolvimento do uso de máscaras
- Criação do diálogo
- Dois estilos: Tragédia e Comédia
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Surgimento da Tragédia no Séc. VI a.C.
(Período Clássico)
-Temas oriundos da religião ou saga dos heróis
- Gênero mais antigo
- Ésquilo, Sófocles, Eurípedes
- Atores todos homens, uso de máscaras, túnicas,
mímica
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Surgimento da Comédia no
Séc. V a.C. (488 a.C.)
- Crítica aos governantes, à
educação dos sofistas, à
guerra.
- Festivais dedicados à
Dionísio:
Grandes Dionísias e Lenéias
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Literatura na Grécia Antiga
Período Clássico
- Epopéias de Homero: Ilíada, Odisséia
-Fábulas de Esopo, séc.VI a.C.:
A cigarra e a formiga, A Raposa e a Cegonha
Gêneros literários:
- Épico
- Lírico
- Dramático
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Épico
- Narração de uma história sobre fatos
heróicos e Deuses.
“Vede bem como os mortais acusam os deuses!
De nós (dizem) provêm as desgraças, quando são eles,
pela sua loucura, que sofrem mais do que deviam!
Como agora Egisto, além do que lhe era permitido,
do Atrida desposou a mulher, matando Agamêmnon
à sua chegada, sabendo bem da íngreme desgraça —
pois lhe havíamos prevenido ao mandarmos
Hermes, o vigilante Matador de Argos:
que não matasse Agamêmnon nem lhe tirasse a esposa,
pois pela mão de Orestes chegaria a vingança do Atrida,
quando atingisse a idade adulta e saudades da terra sentisse.
Assim lhe falou Hermes; mas seus bons conselhos o espírito
de Egisto não convenceram. Agora pagou tudo de uma vez.”
Odisséia, de Homero
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Lírico
O que cada um deseja,
se o encontrou, que agarre no momento o que o seu pensamento anseia,
mas não há indícios para prever o que acontecerá num ano.
Tenho confiança na hospitalidade aprazível
de Tórax, aquele que zelando pela minha arte
atrelou esta quadriga das Piérides,
amando quem o ama, guiando quem de bom grado o guia.
Pítica X, Píndaro (522 a.C. — 443 a.C.)
- Poesias que expressam percepções, sentimentos, estados de espírito
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Dramático
Drama = ação
Texto literário para ser encenado, para o teatro
Origem nos festivais religiosos dedicados à Dionísio
Dois tipos: a tragédia e a comédia
O teatro deve representar o palácio dos reis da Pérsia.
Ver-se-á, ao lado, o túmulo de Dario.
Coro
Somos, entre os persas, chamados os Fiéis. Guardiães deste rico e
soberbo palácio, aqui estamos, enquanto eles marcham contra a Grécia. Foi à
nossa experiência, que o filho de Dario, Xerxes, nosso rei e senhor, confiou os
cuidados do império (...)
Corifeu
Saudamos-te, ó rainha, a primeira entre as mulheres da Pérsia, mãe de
Xerxes, viúva de Dario, tu que partilhaste o leito do deus dos Persas, que
puseste no mundo um deus.
Os Persas, de Ésquilo (472 a.C .)
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Pintura
- Pintura como elemento de decoração da arquitetura
- Forma de realização na arte da cerâmica
Cerâmica da época pré-dinástica - Egito
(Museo del Louvre)
Cerâmica no Estilo Geométrico - Grécia
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Estilo geométrico (900-800 a.C.)
- Faixas geométricas, frisos de animais e seres humanos simplificados
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Estilo figura negra (600 a.C.)
- Período Arcaico
- Figuras em negro contra fundo avermelhado
Ânfora de Exéquias, Cerâmica, 530 a.C.,
Museu Gregoriano, Vaticano.
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Estilo figura vermelha (530 a.C.)
- Período Clássico
- Inversão do esquema de cores
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Arte Grega (resumo)
Arte Geométrica (séc.IX–VIII a.C.)
- Figura Geométrica
Arte Arcaica (600-480 a.C.)
- Kouroi, Figura Negra, Ditirambo
Estilo Severo
-Contrapposto na escultura
Arte Clássica (480-323 a.C.)
- Movimento na escultura, Figura Vermelha,
Tragédia e Comédia, Epopéias, Fábulas
Arte Helênica (323-31 a.C.)
- Abandono da idealização, representação humana
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Atividade: Releitura de escultura grega
-Pesquisar na web e escolher uma imagem de escultura (ou de conjunto
escultórico) do período grego, copiar para o computador ou pendrive;
- Refazer a foto, substituindo o mármore por uma pessoa posando (sem nu, por
favor)
- Elaborar um texto que acompanhará as imagens: Reconhecer o período de
construção da escultura e citar características; anotar as referências pesquisadas
- Gerar o arquivo final para a entrega: pode ser apresentação ppt ou postagem
na web
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
Critérios de avaliação
- Pontualidade na entrega
- Corresponder à proposta do exercício: cuidado para não escolher esculturas de
outro período
- A correspondência da pose com a foto pesquisada
- Similaridade com a foto da escultura (enquadramento, posição, etc)
- Uso da língua portuguesa no texto que acompanhará a postagem
- Apresentação visual
- Criatividade
- Aprofundamento do texto
- Citar referências da(s) foto(s) e da pesquisa para o texto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4
VIVIAN TROMBINI
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
Silmara Nogueira
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Andrea Dressler
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
CLEBER LUIS DAMACENO
 
História da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipciaHistória da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipcia
Geraldo Mellado
 
Mapa mental arte barroca
Mapa mental   arte barrocaMapa mental   arte barroca
Mapa mental arte barroca
Jorge Alessandro
 
Arte - Romantismo
Arte - RomantismoArte - Romantismo
Arte - Romantismo
Maiara Giordani
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Marcio Duarte
 
ARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIAARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIA
Cristiane Seibt
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
Rainha Maga
 
Arte paleocristã
Arte paleocristãArte paleocristã
Arte paleocristã
Sandro Bottene
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
CEF16
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
Edenilson Morais
 
Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
Maiara Giordani
 
As fases da escultura grega
As fases da escultura gregaAs fases da escultura grega
As fases da escultura grega
Flávia Marques
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
guestcf1461dc
 
Arte na antiguidade
Arte na antiguidadeArte na antiguidade
Arte na antiguidade
Rafael Lucas da Silva
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
cattonia
 
Cânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioCânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção Egípcio
Doug Caesar
 
Mapa mental arte grega
Mapa mental   arte gregaMapa mental   arte grega
Mapa mental arte grega
Jorge Alessandro
 

Mais procurados (20)

ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4ARTE GREGA - AULA 4
ARTE GREGA - AULA 4
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
História da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipciaHistória da Arte - Arte egipcia
História da Arte - Arte egipcia
 
Mapa mental arte barroca
Mapa mental   arte barrocaMapa mental   arte barroca
Mapa mental arte barroca
 
Arte - Romantismo
Arte - RomantismoArte - Romantismo
Arte - Romantismo
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
ARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIAARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIA
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
 
Arte paleocristã
Arte paleocristãArte paleocristã
Arte paleocristã
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
 
Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
 
As fases da escultura grega
As fases da escultura gregaAs fases da escultura grega
As fases da escultura grega
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
 
Arte na antiguidade
Arte na antiguidadeArte na antiguidade
Arte na antiguidade
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Cânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioCânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção Egípcio
 
Mapa mental arte grega
Mapa mental   arte gregaMapa mental   arte grega
Mapa mental arte grega
 

Destaque

Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Luciano Dias
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - Cubismo
Luciano Dias
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
Luciano Dias
 
Mostra de Arte
Mostra de ArteMostra de Arte
Mostra de Arte
Luciano Dias
 
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Luciano Dias
 
Design: Bauhaus
Design: BauhausDesign: Bauhaus
Design: Bauhaus
Luciano Dias
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
Luciano Dias
 
Arte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraArte Colonial Brasileira
Arte Colonial Brasileira
Luciano Dias
 
Perspectiva Linear
Perspectiva LinearPerspectiva Linear
Perspectiva Linear
Luciano Dias
 
Iconografia
IconografiaIconografia
Iconografia
Luciano Dias
 
A arte grega
A arte gregaA arte grega
A arte grega
cattonia
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Arte Educadora
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Susana Simões
 
História arte grega
História arte gregaHistória arte grega
História arte grega
ceufaias
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré história
Andreia Regina Moura Mendes
 
A arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia AntigaA arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia Antiga
Ana Paula Silva
 
A arte grega
A arte gregaA arte grega
A arte grega
ceufaias
 
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à HomeroCivilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Luiz Valentim
 
Arte nouveau
Arte nouveauArte nouveau
Arte nouveau
EEBMiguelCouto
 
Arte Romana Antiga
Arte Romana AntigaArte Romana Antiga
Arte Romana Antiga
Rodrigo Retka
 

Destaque (20)

Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - Cubismo
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
 
Mostra de Arte
Mostra de ArteMostra de Arte
Mostra de Arte
 
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
 
Design: Bauhaus
Design: BauhausDesign: Bauhaus
Design: Bauhaus
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
 
Arte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraArte Colonial Brasileira
Arte Colonial Brasileira
 
Perspectiva Linear
Perspectiva LinearPerspectiva Linear
Perspectiva Linear
 
Iconografia
IconografiaIconografia
Iconografia
 
A arte grega
A arte gregaA arte grega
A arte grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
 
História arte grega
História arte gregaHistória arte grega
História arte grega
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré história
 
A arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia AntigaA arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia Antiga
 
A arte grega
A arte gregaA arte grega
A arte grega
 
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à HomeroCivilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
 
Arte nouveau
Arte nouveauArte nouveau
Arte nouveau
 
Arte Romana Antiga
Arte Romana AntigaArte Romana Antiga
Arte Romana Antiga
 

Semelhante a Arte na Grécia Antiga

A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
Camila
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
guestf7402f6
 
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
thunderbold
 
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
www.historiadasartes.com
 
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - ClaretianoArte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Adriana Guimarães Manaro
 
Módulo 1 escultura grega regular
Módulo 1   escultura grega regularMódulo 1   escultura grega regular
Módulo 1 escultura grega regular
Carla Freitas
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
Ana Barreiros
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
Cinthya Nascimento
 
Historia da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoesHistoria da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoes
George Alex
 
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmicaArte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Professor Gilson Nunes
 
Arte grega
Arte grega  Arte grega
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
António Silva
 
Artegrega
ArtegregaArtegrega
Artegrega
Delziene Jesus
 
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
Anita Rink
 
História da arte e do design grecia e roma
História da arte e do design   grecia e romaHistória da arte e do design   grecia e roma
História da arte e do design grecia e roma
Rafael Esnarriaga
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
gabi1307
 
Grécia escultura 1
Grécia escultura 1Grécia escultura 1
Grécia escultura 1
António Silva
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
Endelion
 
3 arte grega 2020
3 arte grega 20203 arte grega 2020
3 arte grega 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Aline Raposo
 

Semelhante a Arte na Grécia Antiga (20)

A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
 
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
 
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
 
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - ClaretianoArte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
 
Módulo 1 escultura grega regular
Módulo 1   escultura grega regularMódulo 1   escultura grega regular
Módulo 1 escultura grega regular
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
 
Historia da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoesHistoria da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoes
 
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmicaArte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
 
Arte grega
Arte grega  Arte grega
Arte grega
 
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
 
Artegrega
ArtegregaArtegrega
Artegrega
 
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
História da Arte (PaleoLítico, Mesolítico, Neolítico, Arte Egípsia, Arte Greg...
 
História da arte e do design grecia e roma
História da arte e do design   grecia e romaHistória da arte e do design   grecia e roma
História da arte e do design grecia e roma
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Grécia escultura 1
Grécia escultura 1Grécia escultura 1
Grécia escultura 1
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
 
3 arte grega 2020
3 arte grega 20203 arte grega 2020
3 arte grega 2020
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 

Mais de Luciano Dias

Parâmetros do Som
Parâmetros do SomParâmetros do Som
Parâmetros do Som
Luciano Dias
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - Vanguardas
Luciano Dias
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
Luciano Dias
 
Roteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioRoteiro de Documentário
Roteiro de Documentário
Luciano Dias
 
Tipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosTipos de Documentários
Tipos de Documentários
Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJOficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Luciano Dias
 
Teoria das Cores
Teoria das CoresTeoria das Cores
Teoria das Cores
Luciano Dias
 
Montagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de VídeoMontagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de Vídeo
Luciano Dias
 
Operação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoOperação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de Vídeo
Luciano Dias
 
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção AudiovisualEquipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Luciano Dias
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
Luciano Dias
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
Luciano Dias
 
O Surgimento da Linguagem Cinematográfica
O Surgimento da Linguagem CinematográficaO Surgimento da Linguagem Cinematográfica
O Surgimento da Linguagem Cinematográfica
Luciano Dias
 

Mais de Luciano Dias (15)

Parâmetros do Som
Parâmetros do SomParâmetros do Som
Parâmetros do Som
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - Vanguardas
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
 
Roteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioRoteiro de Documentário
Roteiro de Documentário
 
Tipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosTipos de Documentários
Tipos de Documentários
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJOficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
 
Teoria das Cores
Teoria das CoresTeoria das Cores
Teoria das Cores
 
Montagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de VídeoMontagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de Vídeo
 
Operação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoOperação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de Vídeo
 
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção AudiovisualEquipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
 
O Surgimento da Linguagem Cinematográfica
O Surgimento da Linguagem CinematográficaO Surgimento da Linguagem Cinematográfica
O Surgimento da Linguagem Cinematográfica
 

Último

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 

Último (20)

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 

Arte na Grécia Antiga

  • 1. Artes Ensino Médio Tema da aula: Arte Grega CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 2. Antecedentes da Arte Grega Pré-história: Arte Rupestre CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 3. Pintura rupestre do Parque Nacional da Serra da Capivara em São Raimundo Nonato - PI Pré-história: Arte Rupestre CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 4. As urnas funerárias marajoaras- igaçabas- eram feitas em cerâmica com formatos que lembram entidades míticas. Igaçaba Marajoara - Museu do Encontro, Forte do Presépio -Belém, PA Pré-história: Arte Rupestre Arte Marajoara: objetos cerâmicos, vasilhas, estatuetas, urnas funerárias e adornos CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 5. - Civilização do antigo Egito (vale do rio Nilo, Norte da África), 3000 a.c. Arte Egípcia: CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 6. Pedra de Rosetta (112,3 cm x 75,7 cm x 28,4 cm) British Museum, Londres Encontrada na cidade de Roseta em 1799 pelo exército de Napoleão CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 7. Pirâmide de Djoser Saqqara, Egito Complexo de Gizé, Egito CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 8. Templo de Abu Simbel (Ramses II) aprox. 1200 a.c. Núbia, Egito CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 9. campus Montanha Representação da figura humana: - Rigidez da postura - Apresentação feita de pé dando um passo à frente, sentada ou de joelhos cruzados - Pose frontal, braços próximos ao torso, anatomia por aproximação - Objetivo de receber o Ka (espírito) do faraó, caso a múmia se deteriorasse Escultura CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 10. Pintura - Lei da Frontalidade - Representação da figura humana em que o tronco era representado de frente para o observador e a cabeça, os braços, as pernas e os pés representados de perfil - Representação de episódios da vida cotidiana do faraó nas paredes dos túmulos. CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 12. - Período Homérico (1100-800a.C) - Período Arcaico (600-480a.C) - Período Clássico (480-323a.C) - Período Helênico (323-31a.C) - A cultura grega influenciou a arte e cultura de todos os períodos subsequentes da civilização ocidental: democracia, individualismo, razão, jogos olímpicos, etc. Arte Grega: CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 14. Egito Grécia Característica assimilada das estátuas egípcias: rígida simetria e frontalidade Escultura CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 15. Kouros (do grego: κοῦρος, "jovem", "rapaz", plural kouroi) figura apresentada em pé e desnuda, com cabelos longos frisados; produzidos desde o século VIII a.C. até o século V a.C. Anavysos Kouros, 530 a.C., mármore, 1,93m (National Archaeological Museum, Atenas/Grécia) CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 16. Efebo de Kritios (séc.V a.C.) Museu da Acrópole de Atenas, Grécia Transição entre o estilo arcaico tardio e o estilo severo: Contrapposto: Forma de representação humana que busca a naturalidade, em contraposição às representações rígidas e artificiais. Distribuição harmônica e natural do peso da figura, que adquire um caráter de movimento natural. Doríforo de Policleto (séc.V a.C.) cópia do Museu Arqueológico Nacional de Nápoles/Itália CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 17. Discóbolo de Míron (cópia romana) Original: bronze, 450 a.C -Transição do Estilo Severo para o Estilo Clássico - Naturalismo - Movimento -Tridimensionalidade CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 18. Vênus de Calímaco (cópia moderna) Museu Estatal Pushkin de Belas Artes Moscou/Rússia CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 19. Statua del Toro Farnese (séc. II a.C.) Museo Archeologico Nazionale. Nápoles, Itália Período Helenístico: - Abandono da idealização, representação para o nível humano; - Expressividade; - Caráter narrativo. CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 20. campus Montanha Altar de Pergamo - Nereu e Oceano (detalhe) Pergamonmuseum Berlim, Alemanha CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 22. Elementos de Arquitetura: CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 23. Elementos de Arquitetura: CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 24. Ordens: - Dórico: Grécia continental - Jônico: Ásia menor e Mar Egeu - Coríntio: Se desenvolveu mais tarde em Atenas Arquitetura CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 25. Partenon (séc. V a.C.) Acrópole de Atenas Réplica do Partenon em Nashville, EUA CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 26. Templo de Tholos (300 a.C.) Delfos, Grécia Templo grego de planta circular, rodeado de colunas CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 27. Teatro Grego Teatro de Dionísio (desenho do séc.XIX) Teatro de Mileto (Aydin, Turquia) CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 29. Arquibancada Orquestra Proscênio Cenário Theatron = “local onde se vê” CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 30. Teatro - Ditirambo: Procissão em homenagem à Dionísio (Período Arcaico) - Coro: narradores, intermediários entre atores e platéia (representações, canções, danças) - Histórias e mitos relacionados à divindade - Desenvolvimento do uso de máscaras - Criação do diálogo - Dois estilos: Tragédia e Comédia CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 31. Surgimento da Tragédia no Séc. VI a.C. (Período Clássico) -Temas oriundos da religião ou saga dos heróis - Gênero mais antigo - Ésquilo, Sófocles, Eurípedes - Atores todos homens, uso de máscaras, túnicas, mímica CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 32. Surgimento da Comédia no Séc. V a.C. (488 a.C.) - Crítica aos governantes, à educação dos sofistas, à guerra. - Festivais dedicados à Dionísio: Grandes Dionísias e Lenéias CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 33. Literatura na Grécia Antiga Período Clássico - Epopéias de Homero: Ilíada, Odisséia -Fábulas de Esopo, séc.VI a.C.: A cigarra e a formiga, A Raposa e a Cegonha Gêneros literários: - Épico - Lírico - Dramático CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 34. Épico - Narração de uma história sobre fatos heróicos e Deuses. “Vede bem como os mortais acusam os deuses! De nós (dizem) provêm as desgraças, quando são eles, pela sua loucura, que sofrem mais do que deviam! Como agora Egisto, além do que lhe era permitido, do Atrida desposou a mulher, matando Agamêmnon à sua chegada, sabendo bem da íngreme desgraça — pois lhe havíamos prevenido ao mandarmos Hermes, o vigilante Matador de Argos: que não matasse Agamêmnon nem lhe tirasse a esposa, pois pela mão de Orestes chegaria a vingança do Atrida, quando atingisse a idade adulta e saudades da terra sentisse. Assim lhe falou Hermes; mas seus bons conselhos o espírito de Egisto não convenceram. Agora pagou tudo de uma vez.” Odisséia, de Homero CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 35. Lírico O que cada um deseja, se o encontrou, que agarre no momento o que o seu pensamento anseia, mas não há indícios para prever o que acontecerá num ano. Tenho confiança na hospitalidade aprazível de Tórax, aquele que zelando pela minha arte atrelou esta quadriga das Piérides, amando quem o ama, guiando quem de bom grado o guia. Pítica X, Píndaro (522 a.C. — 443 a.C.) - Poesias que expressam percepções, sentimentos, estados de espírito CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 36. Dramático Drama = ação Texto literário para ser encenado, para o teatro Origem nos festivais religiosos dedicados à Dionísio Dois tipos: a tragédia e a comédia O teatro deve representar o palácio dos reis da Pérsia. Ver-se-á, ao lado, o túmulo de Dario. Coro Somos, entre os persas, chamados os Fiéis. Guardiães deste rico e soberbo palácio, aqui estamos, enquanto eles marcham contra a Grécia. Foi à nossa experiência, que o filho de Dario, Xerxes, nosso rei e senhor, confiou os cuidados do império (...) Corifeu Saudamos-te, ó rainha, a primeira entre as mulheres da Pérsia, mãe de Xerxes, viúva de Dario, tu que partilhaste o leito do deus dos Persas, que puseste no mundo um deus. Os Persas, de Ésquilo (472 a.C .) CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 37. Pintura - Pintura como elemento de decoração da arquitetura - Forma de realização na arte da cerâmica Cerâmica da época pré-dinástica - Egito (Museo del Louvre) Cerâmica no Estilo Geométrico - Grécia CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 38. Estilo geométrico (900-800 a.C.) - Faixas geométricas, frisos de animais e seres humanos simplificados CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 39. Estilo figura negra (600 a.C.) - Período Arcaico - Figuras em negro contra fundo avermelhado Ânfora de Exéquias, Cerâmica, 530 a.C., Museu Gregoriano, Vaticano. CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 40. Estilo figura vermelha (530 a.C.) - Período Clássico - Inversão do esquema de cores CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 44. Arte Grega (resumo) Arte Geométrica (séc.IX–VIII a.C.) - Figura Geométrica Arte Arcaica (600-480 a.C.) - Kouroi, Figura Negra, Ditirambo Estilo Severo -Contrapposto na escultura Arte Clássica (480-323 a.C.) - Movimento na escultura, Figura Vermelha, Tragédia e Comédia, Epopéias, Fábulas Arte Helênica (323-31 a.C.) - Abandono da idealização, representação humana CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  • 45. CEFET-RJ Campus Maria da Graça Atividade: Releitura de escultura grega -Pesquisar na web e escolher uma imagem de escultura (ou de conjunto escultórico) do período grego, copiar para o computador ou pendrive; - Refazer a foto, substituindo o mármore por uma pessoa posando (sem nu, por favor) - Elaborar um texto que acompanhará as imagens: Reconhecer o período de construção da escultura e citar características; anotar as referências pesquisadas - Gerar o arquivo final para a entrega: pode ser apresentação ppt ou postagem na web
  • 46. CEFET-RJ Campus Maria da Graça Critérios de avaliação - Pontualidade na entrega - Corresponder à proposta do exercício: cuidado para não escolher esculturas de outro período - A correspondência da pose com a foto pesquisada - Similaridade com a foto da escultura (enquadramento, posição, etc) - Uso da língua portuguesa no texto que acompanhará a postagem - Apresentação visual - Criatividade - Aprofundamento do texto - Citar referências da(s) foto(s) e da pesquisa para o texto