SlideShare uma empresa Scribd logo
A ARTE GREGA
A arte grega atingiu o seu maior desenvolvimento no
período entre os séculos V e IV a.C. – o chamado período
clássico.

As principais características da arte deste período são as
seguintes:

•Harmonia

•Equilíbrio

•Proporção
ARQUITECTURA GREGA

Estava muito ligada à vida religiosa:
•Construíam-se teatros – em honra de Dionísio.
•Construíam-se estádios – em honra de vários deuses,
como Zeus (no Santuário de Olímpia) e Apolo (no
Santuário de Delfos).




 Estádio de Olímpia                Estádio de Delfos
•Construíam-se templos – em honra dos vários deuses
adorados pelos gregos.




                               Templo de Zeus Olímpico
 Parténon (dedicado a Atena)
Os templos apresentavam sempre uma planta rectangular, com
um telhado de duas águas.
Podiam apresentar colunas a toda a volta ou apenas nas
pontas. Eram essas colunas que ajudavam a sustentar a
cobertura.
Era uma estrutura ao mesmo tempo simples e harmoniosa.


                    Telhado de duas águas




                     Colunas
PARTES CONSTITUINTES DE UM
                         TEMPLO
Na estrutura dos templos, podemos identificar vários elementos:




                       Partes constituintes de um templo
ORDENS OU ESTILOS
                    ARQUITECTóNICOS
Os gregos criaram três modelos de construção, aos quais chamaram ordens.
A ordem dórica é a mais simples e mais antiga, caracterizando-se pelo capitel
liso e pelo facto de a coluna não ter base.




                                           Templo de Agrigento
A ordem jónica é considerada a mais elegante.
O seu capitel é formado por uma espécie de “caracóis”, a que se dá o nome de
volutas. A coluna é mais fina e tem base.




                                                Templo de Atena Niké
A ordem coríntia é muito parecida com a ordem jónica.
A diferença está no capitel, que aqui apresenta uma decoração a lembrar folhas de
acanto (uma planta decorativa).




                                           Templo de Zeus Olímpico
ESCULTURA
É formada quer por estátuas, quer por relevos.




                                          Relevo do Parténon (luta
                                             contra os persas)



     Estátua do          Estátua do
   período arcaico        período
                      clássico (Atena)
Praticamente todas as obras têm relação com a religião, mas em todas elas
predomina a figura humana.
Os principais temas são: a representação de deuses; representação de atletas;
representação de cenas da mitologia…




                                                       Relevo do Parténon (luta
                                                        dos gregos contra as
                                                             amazonas)
       Estátua de                O discóbolo
        Artemisa
CARACTERÍSTICAS DA ESCULTURA:
•Naturalismo ou representação fiel da Natureza e do corpo humano;
•Ideia de movimento (quer do corpo, quer das roupas);
•Perfeição na representação do corpo humano;
•Serenidade, pois as figuras não revelam qualquer sentimento na sua
expressão;
•Harmonia, pois existe proporção entre as várias partes do corpo.




                                    Doríforo
                                (proporções do
                                corpo humano)
PINTURA
Sabe-se que os gregos pintavam as fachadas dos seus
templos de cores alegres e garridas.
É provável também que fizessem pinturas nas paredes
das suas casas como aconteceu nos tempos mais
antigos da civilização grega, na ilha de Creta (Palácio de
Cnossos).




                                        Pintura numa parede do Palácio de
     Reconstituição do Parténon                     Cnossos
Mas os únicos casos do período clássico (séc. V a.C.) que
chegaram aos nossos dias foram os vasos de cerâmica.
Aqui destacam-se vários períodos diferentes:
•Numa fase mais antiga, decoravam as peças de cerâmica
com motivos geométricos.
Nos sécs. V e IV a.C., os gregos pintavam já figuras
humanas perfeitas nas suas peças de cerâmica.
Essas figuras podiam ser:
•A negro sobre o fundo vermelho do barro;
•A vermelho sobre um fundo preto.
Temas da pintura grega:
•Cenas da mitologia




  Cerâmica de figuras vermelhas    Cerâmica de figuras vermelhas (Hades e
   (Aquiles e Pátroclo – cena da                  Cerbero)
      guerra de Tróia - Ilíada)
•Cenas da vida quotidiana.




Cerâmica de figuras vermelhas (duas
jovens ouvem um tocador de cítara)
                                      Cerâmica de figuras
                                      negras (mulheres a
                                       tecer no gineceu)
•Cenas relacionadas com os Jogos Olímpicos ou outras
competições desportivas.




 Cerâmica de figuras
  negras (corrida de                                 Cerâmica de
       carros)                                      figuras negras
                                                      (discóbolo)




                       Cerâmica de figuras negras
                          (corridas pedestres)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 1 escultura grega regular
Módulo 1   escultura grega regularMódulo 1   escultura grega regular
Módulo 1 escultura grega regular
Carla Freitas
 
Escultura grega
Escultura gregaEscultura grega
Escultura grega
Ana Barreiros
 
A Escultura E A CerâMica Na GréCia
A Escultura E A CerâMica Na GréCiaA Escultura E A CerâMica Na GréCia
A Escultura E A CerâMica Na GréCia
Sílvia Mendonça
 
Escultura grega
Escultura grega Escultura grega
Escultura grega
Lindomar Araujo
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Willians Martins
 
Cânones de proporções grego
Cânones de proporções gregoCânones de proporções grego
Cânones de proporções grego
Doug Caesar
 
Arte grega escultura
Arte grega   esculturaArte grega   escultura
Arte grega escultura
Filllipe
 
As fases da escultura grega
As fases da escultura gregaAs fases da escultura grega
As fases da escultura grega
Flávia Marques
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
beljinaldo
 
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmicaArte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Susana Simões
 
Arte na Grécia Antiga
Arte na Grécia AntigaArte na Grécia Antiga
Arte na Grécia Antiga
Luciano Dias
 
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosHistória da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
Maiara Giordani
 
A arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia AntigaA arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia Antiga
Ana Paula Silva
 
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
António Silva
 
GréCia Antiga Arte
GréCia  Antiga ArteGréCia  Antiga Arte
GréCia Antiga Arte
Sílvia Mendonça
 
A arte grega
A arte gregaA arte grega
A arte grega
cattonia
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
Isabelle Louise
 
Cerâmica Grega
Cerâmica GregaCerâmica Grega
Cerâmica Grega
artes10n
 
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmicaArte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Professor Gilson Nunes
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
gabi1307
 

Mais procurados (20)

Módulo 1 escultura grega regular
Módulo 1   escultura grega regularMódulo 1   escultura grega regular
Módulo 1 escultura grega regular
 
Escultura grega
Escultura gregaEscultura grega
Escultura grega
 
A Escultura E A CerâMica Na GréCia
A Escultura E A CerâMica Na GréCiaA Escultura E A CerâMica Na GréCia
A Escultura E A CerâMica Na GréCia
 
Escultura grega
Escultura grega Escultura grega
Escultura grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Cânones de proporções grego
Cânones de proporções gregoCânones de proporções grego
Cânones de proporções grego
 
Arte grega escultura
Arte grega   esculturaArte grega   escultura
Arte grega escultura
 
As fases da escultura grega
As fases da escultura gregaAs fases da escultura grega
As fases da escultura grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmicaArte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
 
Arte na Grécia Antiga
Arte na Grécia AntigaArte na Grécia Antiga
Arte na Grécia Antiga
 
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosHistória da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
 
A arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia AntigaA arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia Antiga
 
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
 
GréCia Antiga Arte
GréCia  Antiga ArteGréCia  Antiga Arte
GréCia Antiga Arte
 
A arte grega
A arte gregaA arte grega
A arte grega
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
 
Cerâmica Grega
Cerâmica GregaCerâmica Grega
Cerâmica Grega
 
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmicaArte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
Arte Grega: princípio, a pintura em cerâmica
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 

Destaque

Brapps slides
Brapps slidesBrapps slides
Brapps slides
Orlando Fonseca Jr.
 
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTASANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS
Escola João Beraldo
 
Estadistica 1 era semana agosto2011[1]
Estadistica 1 era semana   agosto2011[1]Estadistica 1 era semana   agosto2011[1]
Estadistica 1 era semana agosto2011[1]
Ruggieri Villarroel
 
Alex. bd higher education across borders a select bibliography french-w
Alex. bd higher education across borders  a select bibliography french-wAlex. bd higher education across borders  a select bibliography french-w
Alex. bd higher education across borders a select bibliography french-w
IAU_Past_Conferences
 
Grêmio
GrêmioGrêmio
Estadistica del mes de agosto 2011
Estadistica del mes de agosto 2011Estadistica del mes de agosto 2011
Estadistica del mes de agosto 2011
Ruggieri Villarroel
 
Bondia Lleida 02092011
Bondia Lleida 02092011Bondia Lleida 02092011
Bondia Lleida 02092011
Bondia Lleida Sl
 
O que é SMO?
O que é SMO?O que é SMO?

Destaque (8)

Brapps slides
Brapps slidesBrapps slides
Brapps slides
 
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTASANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS
 
Estadistica 1 era semana agosto2011[1]
Estadistica 1 era semana   agosto2011[1]Estadistica 1 era semana   agosto2011[1]
Estadistica 1 era semana agosto2011[1]
 
Alex. bd higher education across borders a select bibliography french-w
Alex. bd higher education across borders  a select bibliography french-wAlex. bd higher education across borders  a select bibliography french-w
Alex. bd higher education across borders a select bibliography french-w
 
Grêmio
GrêmioGrêmio
Grêmio
 
Estadistica del mes de agosto 2011
Estadistica del mes de agosto 2011Estadistica del mes de agosto 2011
Estadistica del mes de agosto 2011
 
Bondia Lleida 02092011
Bondia Lleida 02092011Bondia Lleida 02092011
Bondia Lleida 02092011
 
O que é SMO?
O que é SMO?O que é SMO?
O que é SMO?
 

Semelhante a Artegrega

2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
www.historiadasartes.com
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia
ArtesElisa
 
Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F. Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F.
Antonio Pinto Pereira
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
Edenilson Morais
 
Arte grega parte 2
Arte grega  parte 2Arte grega  parte 2
Arte grega parte 2
Carla Teixeira
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Susana Simões
 
Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)
Carlos Benjoino Bidu
 
A arte na grécia
A arte na gréciaA arte na grécia
A arte na grécia
chicovalmir
 
Arte grega 1
Arte grega 1Arte grega 1
Arte da grécia antiga
Arte da grécia antigaArte da grécia antiga
Arte da grécia antiga
AnaM187
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
HCA_10I
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
guestf7402f6
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
Camila
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Kauan Brito
 
Arte grega
Arte grega  Arte grega
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - ClaretianoArte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Adriana Guimarães Manaro
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Aline Raposo
 
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptxartegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
LucimeireMellodosRei
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
Cinthya Nascimento
 

Semelhante a Artegrega (20)

2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia
 
Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F. Arte Grega - 6º Ano E.F.
Arte Grega - 6º Ano E.F.
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
 
Arte grega parte 2
Arte grega  parte 2Arte grega  parte 2
Arte grega parte 2
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
 
Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)
 
A arte na grécia
A arte na gréciaA arte na grécia
A arte na grécia
 
Arte grega 1
Arte grega 1Arte grega 1
Arte grega 1
 
Arte da grécia antiga
Arte da grécia antigaArte da grécia antiga
Arte da grécia antiga
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega
Arte grega  Arte grega
Arte grega
 
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - ClaretianoArte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptxartegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
artegregaesculturaarquiteturapintur.pptx
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
 

Mais de Delziene Jesus

Finalização Projeto Alphaville 2014 EM Na
Finalização Projeto Alphaville 2014 EM NaFinalização Projeto Alphaville 2014 EM Na
Finalização Projeto Alphaville 2014 EM Na
Delziene Jesus
 
Planejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene Perdoncini
Planejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene PerdonciniPlanejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene Perdoncini
Planejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene Perdoncini
Delziene Jesus
 
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira AnacheAEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
Delziene Jesus
 
Aee inclusão 2014 nazira anache
Aee inclusão 2014 nazira anacheAee inclusão 2014 nazira anache
Aee inclusão 2014 nazira anache
Delziene Jesus
 
Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014
Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014
Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014
Delziene Jesus
 
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdonciniTutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdoncini
Delziene Jesus
 
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene Perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene PerdonciniTutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene Perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene Perdoncini
Delziene Jesus
 
Apresentação projeto alphaville 2014
Apresentação projeto alphaville 2014Apresentação projeto alphaville 2014
Apresentação projeto alphaville 2014
Delziene Jesus
 
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reisMidias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Delziene Jesus
 
Atividade de português 3
Atividade de português 3Atividade de português 3
Atividade de português 3
Delziene Jesus
 
Reunião pedagógica AEE
Reunião pedagógica AEEReunião pedagógica AEE
Reunião pedagógica AEE
Delziene Jesus
 
Textos literários e textos não literários
 Textos literários e textos não literários  Textos literários e textos não literários
Textos literários e textos não literários
Delziene Jesus
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
Delziene Jesus
 
Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4
Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4
Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4
Delziene Jesus
 
Aula de Português 2
Aula de Português 2Aula de Português 2
Aula de Português 2
Delziene Jesus
 
Aula de Português
Aula de PortuguêsAula de Português
Aula de Português
Delziene Jesus
 
Atividades sobre cadeia alimentar
Atividades sobre cadeia alimentar Atividades sobre cadeia alimentar
Atividades sobre cadeia alimentar
Delziene Jesus
 
Geografia Guerra Fria e Fim da URSS
 Geografia Guerra Fria e Fim da URSS Geografia Guerra Fria e Fim da URSS
Geografia Guerra Fria e Fim da URSS
Delziene Jesus
 
Geografia Homem Espaco
 Geografia Homem Espaco Geografia Homem Espaco
Geografia Homem Espaco
Delziene Jesus
 
Atividade de Arte
Atividade de Arte Atividade de Arte
Atividade de Arte
Delziene Jesus
 

Mais de Delziene Jesus (20)

Finalização Projeto Alphaville 2014 EM Na
Finalização Projeto Alphaville 2014 EM NaFinalização Projeto Alphaville 2014 EM Na
Finalização Projeto Alphaville 2014 EM Na
 
Planejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene Perdoncini
Planejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene PerdonciniPlanejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene Perdoncini
Planejamento recursos tecnologicos 2014 by Delziene Perdoncini
 
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira AnacheAEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
 
Aee inclusão 2014 nazira anache
Aee inclusão 2014 nazira anacheAee inclusão 2014 nazira anache
Aee inclusão 2014 nazira anache
 
Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014
Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014
Minha Escola by Delziene Perdoncini 2014
 
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdonciniTutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 alunos by delziene perdoncini
 
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene Perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene PerdonciniTutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene Perdoncini
Tutorial apresentação linux educacional 5.0 by Delziene Perdoncini
 
Apresentação projeto alphaville 2014
Apresentação projeto alphaville 2014Apresentação projeto alphaville 2014
Apresentação projeto alphaville 2014
 
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reisMidias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
 
Atividade de português 3
Atividade de português 3Atividade de português 3
Atividade de português 3
 
Reunião pedagógica AEE
Reunião pedagógica AEEReunião pedagógica AEE
Reunião pedagógica AEE
 
Textos literários e textos não literários
 Textos literários e textos não literários  Textos literários e textos não literários
Textos literários e textos não literários
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
 
Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4
Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4
Deivis mat 28 02 2014 9º a vol4
 
Aula de Português 2
Aula de Português 2Aula de Português 2
Aula de Português 2
 
Aula de Português
Aula de PortuguêsAula de Português
Aula de Português
 
Atividades sobre cadeia alimentar
Atividades sobre cadeia alimentar Atividades sobre cadeia alimentar
Atividades sobre cadeia alimentar
 
Geografia Guerra Fria e Fim da URSS
 Geografia Guerra Fria e Fim da URSS Geografia Guerra Fria e Fim da URSS
Geografia Guerra Fria e Fim da URSS
 
Geografia Homem Espaco
 Geografia Homem Espaco Geografia Homem Espaco
Geografia Homem Espaco
 
Atividade de Arte
Atividade de Arte Atividade de Arte
Atividade de Arte
 

Último

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Artegrega

  • 2. A arte grega atingiu o seu maior desenvolvimento no período entre os séculos V e IV a.C. – o chamado período clássico. As principais características da arte deste período são as seguintes: •Harmonia •Equilíbrio •Proporção
  • 3. ARQUITECTURA GREGA Estava muito ligada à vida religiosa: •Construíam-se teatros – em honra de Dionísio.
  • 4. •Construíam-se estádios – em honra de vários deuses, como Zeus (no Santuário de Olímpia) e Apolo (no Santuário de Delfos). Estádio de Olímpia Estádio de Delfos
  • 5. •Construíam-se templos – em honra dos vários deuses adorados pelos gregos. Templo de Zeus Olímpico Parténon (dedicado a Atena)
  • 6. Os templos apresentavam sempre uma planta rectangular, com um telhado de duas águas. Podiam apresentar colunas a toda a volta ou apenas nas pontas. Eram essas colunas que ajudavam a sustentar a cobertura. Era uma estrutura ao mesmo tempo simples e harmoniosa. Telhado de duas águas Colunas
  • 7. PARTES CONSTITUINTES DE UM TEMPLO Na estrutura dos templos, podemos identificar vários elementos: Partes constituintes de um templo
  • 8. ORDENS OU ESTILOS ARQUITECTóNICOS Os gregos criaram três modelos de construção, aos quais chamaram ordens. A ordem dórica é a mais simples e mais antiga, caracterizando-se pelo capitel liso e pelo facto de a coluna não ter base. Templo de Agrigento
  • 9. A ordem jónica é considerada a mais elegante. O seu capitel é formado por uma espécie de “caracóis”, a que se dá o nome de volutas. A coluna é mais fina e tem base. Templo de Atena Niké
  • 10. A ordem coríntia é muito parecida com a ordem jónica. A diferença está no capitel, que aqui apresenta uma decoração a lembrar folhas de acanto (uma planta decorativa). Templo de Zeus Olímpico
  • 11. ESCULTURA É formada quer por estátuas, quer por relevos. Relevo do Parténon (luta contra os persas) Estátua do Estátua do período arcaico período clássico (Atena)
  • 12. Praticamente todas as obras têm relação com a religião, mas em todas elas predomina a figura humana. Os principais temas são: a representação de deuses; representação de atletas; representação de cenas da mitologia… Relevo do Parténon (luta dos gregos contra as amazonas) Estátua de O discóbolo Artemisa
  • 13. CARACTERÍSTICAS DA ESCULTURA: •Naturalismo ou representação fiel da Natureza e do corpo humano; •Ideia de movimento (quer do corpo, quer das roupas); •Perfeição na representação do corpo humano; •Serenidade, pois as figuras não revelam qualquer sentimento na sua expressão; •Harmonia, pois existe proporção entre as várias partes do corpo. Doríforo (proporções do corpo humano)
  • 14. PINTURA Sabe-se que os gregos pintavam as fachadas dos seus templos de cores alegres e garridas. É provável também que fizessem pinturas nas paredes das suas casas como aconteceu nos tempos mais antigos da civilização grega, na ilha de Creta (Palácio de Cnossos). Pintura numa parede do Palácio de Reconstituição do Parténon Cnossos
  • 15. Mas os únicos casos do período clássico (séc. V a.C.) que chegaram aos nossos dias foram os vasos de cerâmica. Aqui destacam-se vários períodos diferentes: •Numa fase mais antiga, decoravam as peças de cerâmica com motivos geométricos.
  • 16. Nos sécs. V e IV a.C., os gregos pintavam já figuras humanas perfeitas nas suas peças de cerâmica. Essas figuras podiam ser: •A negro sobre o fundo vermelho do barro; •A vermelho sobre um fundo preto.
  • 17. Temas da pintura grega: •Cenas da mitologia Cerâmica de figuras vermelhas Cerâmica de figuras vermelhas (Hades e (Aquiles e Pátroclo – cena da Cerbero) guerra de Tróia - Ilíada)
  • 18. •Cenas da vida quotidiana. Cerâmica de figuras vermelhas (duas jovens ouvem um tocador de cítara) Cerâmica de figuras negras (mulheres a tecer no gineceu)
  • 19. •Cenas relacionadas com os Jogos Olímpicos ou outras competições desportivas. Cerâmica de figuras negras (corrida de Cerâmica de carros) figuras negras (discóbolo) Cerâmica de figuras negras (corridas pedestres)