SlideShare uma empresa Scribd logo
DISCENTES:
FERNANDA MARINHO
JÉSSICA LANE
JOSIELMA MARINHO
NATALIA MARQUES
NYEDJA LUANA
 Desde 1995, quando da criação do
Programa de Garantia e Aprimoramento
da Qualidade em Saúde, o Ministério da
Saúde vem investindo no desenvolvimento
do Programa Brasileiro de Acreditação
Hospitalar.
 Define-se Acreditação como um sistema de
avaliação e certificação da qualidade de
serviços de saúde.
 Entidade não governamental e sem fins
lucrativos;
 Foco na segurança do paciente;
 Avaliação e aprimoramento nos serviços de saúde
e, dessa forma, melhorar a qualidade da
assistência no País.
 Neste processo, não se avalia um setor ou
departamento isoladamente;
 Educação permanente dos seus profissionais;
 Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar.
 Avaliador;
 Avaliador-líder;
 Equipe de avaliadores.
 CONFIRMAÇÃO DA VISITA:
- Inscrição Instituição Acreditadora;
- Direção da Organização Prestadora de
Serviços de Saúde (OPSS).
 PLANO DE VISITA:
1. Avaliador líder Montagem do plano de
visita Aprovação Agendamento da visita.
2. O plano de visita deverá ser flexível;
3. Informações contidas no plano de visita;
4. Desacordo da organização avaliada com
quaisquer disposição do plano de visita.
- Informar aos funcionários envolvidos os
objetivos e propósitos da avaliação;
- Apontar os membros responsáveis para
acompanhar a equipe de avaliadores;
- Prover o acesso ás instalações e documentos,
conforme solicitação pelos avaliadores;
- Cooperar com os avaliadores para permitir
que os objetivos da avaliação seja atingidos;
- Divulgar amplamente o Processo de
Acreditação na Unidade a ser avaliada.
 PROCESSO DE VISITA:
- Firmado o contrato Confirmado o
recolhimento da taxa de inscrição visita
- A Instituição acreditadora tem o prazo de 30
dias avaliação ;
- Resultado da visita (OPSS)
- A (OPSS) terá o prazo de 90 dias para ajustes;
- Ao final da visita Relatório (OPSS)
 COLETA DE EVIDÊNCIAS OBJETIVAS:
- Entrevistas;
- Exames de documentos;
- Observação das atividades;
- Condições nas áreas de interesse.
OBS: As informações obtidas devem ser
comprovadas.
 NÃO CONFORMIDADE:
- Não Conformidade maior: Ausência ou
incapacidade total da (OPSS) em atender aos
requisitos padrão ou á norma como um todo.
- Não conformidade menor: Falta de
cumprimento de requisitos do Sistema de
qualidade.
 OBSERVAÇÕES:
- Identificação de uma falha localizada ou que
não seja evidenciada;
- Durante a visita alterações ( atividades,
plano de visita);
- Se ocorrer obstáculos durante a avaliação
Instituição acreditadora.
 A organização avaliada poderá interpor
recurso junto à Instituição Acreditadora caso
não concorde com o resultado do processo de
avaliação.
 As normas éticas deverão ser seguidas pela ONA,
pelas Instituições Acreditadoras e pelos
Avaliadores;
 A Comissão de Ética da ONA é a responsável pela
fiscalização do cumprimento deste Código de
Ética;
 A comunidade deve ser informada sobre os
aspectos relevantes para a saúde, a segurança e
o meio ambiente;
 O relacionamento da Organização Nacional de
Acreditação com todas as partes interessadas deve se
desenvolver de forma ética para que resulte em
reciprocidade no tratamento;
 A linguagem do Código de Ética é simples e acessível,
evitando-se termos jurídicos excessivamente
técnicos;
 O objetivo é assegurar o máximo de transparência à
regras de conduta da Organização Nacional de
Acreditação, da Instituição Acreditadora e do
Avaliador, de forma que a sociedade possa sobre eles
exercer o controle que é inerente ao regime
democrático.
 O Instrumento de Avaliação é desenvolvido para
apreciar a qualidade da assistência à saúde em
todas as Organizações Prestadoras de Serviços
Hospitalares;
 É referencial nacional para ser utilizado pelas
Instituições Acreditadoras, credenciadas pela
ONA.
 O Instrumento de Avaliação é composto de sete
seções, são elas:
 Liderança e administração;
 Serviços profissionais e organização de assistência;
 Serviços de atenção ao paciente/cliente;
 Serviços de apoio ao diagnóstico;
 Serviços de apoio técnico e abastecimento;
 Serviços de apoio administrativo e infra-estrutura;
 Ensino e pesquisa.
 NÍVEL 1
 Princípio: SEGURANÇA
 Habilitação do corpo funcional;
 Atendimento aos requisitos fundamentais de
segurança para o cliente nas ações assistenciais e
procedimentos médico-sanitários;
 Estrutura básica (recursos) capaz de garantir
assistência para a execução coerente de suas
tarefas.
 NÍVEL 2
 Princípio: SEGURANÇA e ORGANIZAÇÃO
 Existência de normas, rotinas e procedimentos
documentados;
 Evidências da introdução de melhoria de
processos nas ações assistenciais e nos
procedimentos médicos-sanitários;
 Evidências de atuação focalizada no
cliente/paciente.
 NÍVEL 3
 Princípio: SEGURANÇA, ORGANIZAÇÃO E PRÁTICAS DE
GESTÃO E QUALIDADE
 Evidências de vários ciclos de melhoria em todas as
áreas, atingindo a organização de modo global e
sistêmico;
 Utilização de sistema de informação institucional
consistente, que permitam a obtenção de
informação estatística e sustentação de resultados;
 Utilização de sistemas de aferição da satisfação dos
clientes (internos e externos).
 Relatório de Avaliação
 Parecer Final
 Certificado
 É um sistema de avaliação e certificação da
qualidade de serviços de saúde;
 Tem caráter educativo;
 Sem finalidade de fiscalização ou controle
oficial/governamental;
 É voluntário;
 Realizada pelas Instituições Acreditadoras
Credenciadas pela ONA;
 Referência das normas do Sistema Brasileiro
de Acreditação e o Manual Brasileiro de
Acreditação.
 Organização Nacional de Acreditação. Disponível
em: https://www.ona.org.br/, acesso em 10 de
Setembro de 2015
 Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência
à Saúde. Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar
/ Secretaria de Assistência à Saúde. – 3. ed. rev. e
atual. – Brasília: Ministério da Saúde, 2002.
Acreditação Hospitalar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

gerenciamento de enfermagem
gerenciamento de enfermagemgerenciamento de enfermagem
gerenciamento de enfermagem
josi uchoa
 
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Aroldo Gavioli
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
JONAS ARAUJO
 
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Proqualis
 
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeGerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Aroldo Gavioli
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
Rafaela Amanso
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
resenfe2013
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
fnanda
 
1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx
1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx
1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx
Socorro Carneiro
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Amanda Moura
 
Sae
SaeSae
Entidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - EnfermagemEntidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - Enfermagem
Pedro Miguel
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
joselene beatriz
 
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Aroldo Gavioli
 
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de EnfermagemA Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
Centro Universitário Ages
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
Katia Pontes Remijo
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
Ivanete Dias
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
Vanessa Farias
 
Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem   Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem
universitária
 

Mais procurados (20)

gerenciamento de enfermagem
gerenciamento de enfermagemgerenciamento de enfermagem
gerenciamento de enfermagem
 
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
 
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
 
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeGerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
 
1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx
1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx
1a Aula- A enfermagem como profissão,_Cnceitos SAE e PE.pptx
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Entidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - EnfermagemEntidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - Enfermagem
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
 
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de EnfermagemA Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem   Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem
 

Destaque

Aula Acreditação
Aula AcreditaçãoAula Acreditação
Aula Acreditação
Rubia Soraya Rabello
 
Acreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalarAcreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalar
Monica Mamedes
 
Acreditações Hospitalares
Acreditações HospitalaresAcreditações Hospitalares
Acreditações Hospitalares
Rubia Soraya Rabello
 
Direito e relações de consumo - MBA UniBrasil
Direito e relações de consumo - MBA UniBrasilDireito e relações de consumo - MBA UniBrasil
Direito e relações de consumo - MBA UniBrasil
Ney Azevedo
 
acreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicoacreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgico
josi uchoa
 
Aula Indicadores
Aula IndicadoresAula Indicadores
Aula Indicadores
Rubia Soraya Rabello
 
Restaurantes cases
Restaurantes casesRestaurantes cases
Restaurantes cases
Fernando Salles
 
Portada
PortadaPortada
Facilities e Liderança
Facilities e Liderança Facilities e Liderança
Facilities e Liderança
Rogério Araujo
 
Gestão de Facilities por SLAs
Gestão de Facilities por SLAsGestão de Facilities por SLAs
Gestão de Facilities por SLAs
Marquezin
 
Hotelaria hospitalar
Hotelaria hospitalarHotelaria hospitalar
Hotelaria hospitalar
Filipe Fialho de Moraes
 
Análise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de Serviços
Análise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de ServiçosAnálise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de Serviços
Análise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de Serviços
Carlos Augusto Baggetti
 
Plantas Medicinais
Plantas MedicinaisPlantas Medicinais
Plantas Medicinais
Safia Naser
 
Sistema de gestão de restaurantes self service - ultima versão (2)
Sistema de gestão de restaurantes self   service - ultima versão (2)Sistema de gestão de restaurantes self   service - ultima versão (2)
Sistema de gestão de restaurantes self service - ultima versão (2)
brunogea
 
indicadores hospitalares
indicadores hospitalaresindicadores hospitalares
indicadores hospitalares
InformaGroup
 
09 11 2011 planejamento estratégico
09 11 2011 planejamento estratégico09 11 2011 planejamento estratégico
09 11 2011 planejamento estratégico
hospitalidademg
 
Hotelaria hospitalar 1
Hotelaria hospitalar 1Hotelaria hospitalar 1
Hotelaria hospitalar 1
simonergimenes
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
Rubia Soraya Rabello
 
Hotelaria Hospitalar
Hotelaria HospitalarHotelaria Hospitalar
Hotelaria Hospitalar
Eduardo Gomes da Silva
 
Sucesso corporativo-na-engenharia-construcao
Sucesso corporativo-na-engenharia-construcaoSucesso corporativo-na-engenharia-construcao
Sucesso corporativo-na-engenharia-construcao
Ricardo Novo
 

Destaque (20)

Aula Acreditação
Aula AcreditaçãoAula Acreditação
Aula Acreditação
 
Acreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalarAcreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalar
 
Acreditações Hospitalares
Acreditações HospitalaresAcreditações Hospitalares
Acreditações Hospitalares
 
Direito e relações de consumo - MBA UniBrasil
Direito e relações de consumo - MBA UniBrasilDireito e relações de consumo - MBA UniBrasil
Direito e relações de consumo - MBA UniBrasil
 
acreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicoacreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgico
 
Aula Indicadores
Aula IndicadoresAula Indicadores
Aula Indicadores
 
Restaurantes cases
Restaurantes casesRestaurantes cases
Restaurantes cases
 
Portada
PortadaPortada
Portada
 
Facilities e Liderança
Facilities e Liderança Facilities e Liderança
Facilities e Liderança
 
Gestão de Facilities por SLAs
Gestão de Facilities por SLAsGestão de Facilities por SLAs
Gestão de Facilities por SLAs
 
Hotelaria hospitalar
Hotelaria hospitalarHotelaria hospitalar
Hotelaria hospitalar
 
Análise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de Serviços
Análise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de ServiçosAnálise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de Serviços
Análise Case Contém 1g - Trabalho Marketing de Serviços
 
Plantas Medicinais
Plantas MedicinaisPlantas Medicinais
Plantas Medicinais
 
Sistema de gestão de restaurantes self service - ultima versão (2)
Sistema de gestão de restaurantes self   service - ultima versão (2)Sistema de gestão de restaurantes self   service - ultima versão (2)
Sistema de gestão de restaurantes self service - ultima versão (2)
 
indicadores hospitalares
indicadores hospitalaresindicadores hospitalares
indicadores hospitalares
 
09 11 2011 planejamento estratégico
09 11 2011 planejamento estratégico09 11 2011 planejamento estratégico
09 11 2011 planejamento estratégico
 
Hotelaria hospitalar 1
Hotelaria hospitalar 1Hotelaria hospitalar 1
Hotelaria hospitalar 1
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 
Hotelaria Hospitalar
Hotelaria HospitalarHotelaria Hospitalar
Hotelaria Hospitalar
 
Sucesso corporativo-na-engenharia-construcao
Sucesso corporativo-na-engenharia-construcaoSucesso corporativo-na-engenharia-construcao
Sucesso corporativo-na-engenharia-construcao
 

Semelhante a Acreditação Hospitalar

ONA
ONAONA
Acreditação hospitalar
Acreditação hospitalarAcreditação hospitalar
Acreditação hospitalar
Rodrigo Sousa
 
AULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.pptAULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.ppt
EvertonMonteiro19
 
Trabalho da marlene
Trabalho da marleneTrabalho da marlene
Trabalho da marlene
Cibele Torres
 
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
JlioAlmeida21
 
Auditoria interna 2013 finalissimo
Auditoria interna 2013   finalissimoAuditoria interna 2013   finalissimo
Auditoria interna 2013 finalissimo
jocafinte
 
Aula qualidade
Aula qualidadeAula qualidade
Aula qualidade
Ramos, Luiz Ramos
 
Acreditacao
AcreditacaoAcreditacao
Acreditacao
Priscila Atuati
 
Sae
SaeSae
Sae
SaeSae
Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1
Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1
Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1
Eloi Menezes
 
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA ABAUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
EvertonMonteiro19
 
Monitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica
Monitoramento e Qualidade na Atenção ObstétricaMonitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Fabiola Bento
 
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdfAula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
NSPSoCamiloMacap
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdf
antoniomatica
 
Acreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptxAcreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptx
IsadoraPereira32
 
Qualidade Em SaúDe
Qualidade Em SaúDeQualidade Em SaúDe
Qualidade Em SaúDe
Amanda Thomé
 
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidadeDefinir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Fernando Barroso
 

Semelhante a Acreditação Hospitalar (20)

ONA
ONAONA
ONA
 
Acreditação hospitalar
Acreditação hospitalarAcreditação hospitalar
Acreditação hospitalar
 
AULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.pptAULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.ppt
 
Trabalho da marlene
Trabalho da marleneTrabalho da marlene
Trabalho da marlene
 
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
 
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
 
Auditoria interna 2013 finalissimo
Auditoria interna 2013   finalissimoAuditoria interna 2013   finalissimo
Auditoria interna 2013 finalissimo
 
Aula qualidade
Aula qualidadeAula qualidade
Aula qualidade
 
Acreditacao
AcreditacaoAcreditacao
Acreditacao
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1
Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1
Livro pdf gestão publica em saude mod-5-1
 
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA ABAUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
 
Monitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica
Monitoramento e Qualidade na Atenção ObstétricaMonitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica
Monitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica
 
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
 
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdfAula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdf
 
Acreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptxAcreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptx
 
Qualidade Em SaúDe
Qualidade Em SaúDeQualidade Em SaúDe
Qualidade Em SaúDe
 
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidadeDefinir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
 

Mais de Fernanda Marinho

PESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEM
PESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEMPESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEM
PESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEM
Fernanda Marinho
 
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).
Fernanda Marinho
 
DST/AIDS NAS MULHERES
DST/AIDS NAS MULHERESDST/AIDS NAS MULHERES
DST/AIDS NAS MULHERES
Fernanda Marinho
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
Fernanda Marinho
 
SINDROME CORONARIANA AGUDA
SINDROME CORONARIANA AGUDASINDROME CORONARIANA AGUDA
SINDROME CORONARIANA AGUDA
Fernanda Marinho
 
Diabetes mellitus
Diabetes mellitusDiabetes mellitus
Diabetes mellitus
Fernanda Marinho
 
Transtorno de ansiedade
Transtorno de ansiedadeTranstorno de ansiedade
Transtorno de ansiedade
Fernanda Marinho
 
LEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PE
LEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PELEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PE
LEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PE
Fernanda Marinho
 
Administração de Conflito e tomada de decisão
Administração de Conflito e tomada de decisãoAdministração de Conflito e tomada de decisão
Administração de Conflito e tomada de decisão
Fernanda Marinho
 
Sinasc
SinascSinasc
Transplantes
Transplantes Transplantes
Transplantes
Fernanda Marinho
 
A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...
A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...
A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...
Fernanda Marinho
 
História da enfermagem
História da enfermagemHistória da enfermagem
História da enfermagem
Fernanda Marinho
 
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Fernanda Marinho
 
Cobertura vacinal
Cobertura vacinalCobertura vacinal
Cobertura vacinal
Fernanda Marinho
 
Dst/aids
Dst/aidsDst/aids
Apresentacao eritroblastose fetal
Apresentacao eritroblastose fetalApresentacao eritroblastose fetal
Apresentacao eritroblastose fetal
Fernanda Marinho
 
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...
Fernanda Marinho
 
HIPERÊMESE GRAVÍDICA
  HIPERÊMESE GRAVÍDICA  HIPERÊMESE GRAVÍDICA
HIPERÊMESE GRAVÍDICA
Fernanda Marinho
 
Apresentacão meningite
Apresentacão meningiteApresentacão meningite
Apresentacão meningite
Fernanda Marinho
 

Mais de Fernanda Marinho (20)

PESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEM
PESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEMPESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEM
PESQUISA SOBRE SAÚDE DO HOMEM
 
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA).
 
DST/AIDS NAS MULHERES
DST/AIDS NAS MULHERESDST/AIDS NAS MULHERES
DST/AIDS NAS MULHERES
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
 
SINDROME CORONARIANA AGUDA
SINDROME CORONARIANA AGUDASINDROME CORONARIANA AGUDA
SINDROME CORONARIANA AGUDA
 
Diabetes mellitus
Diabetes mellitusDiabetes mellitus
Diabetes mellitus
 
Transtorno de ansiedade
Transtorno de ansiedadeTranstorno de ansiedade
Transtorno de ansiedade
 
LEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PE
LEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PELEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PE
LEVANTAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE CALÇADO-PE
 
Administração de Conflito e tomada de decisão
Administração de Conflito e tomada de decisãoAdministração de Conflito e tomada de decisão
Administração de Conflito e tomada de decisão
 
Sinasc
SinascSinasc
Sinasc
 
Transplantes
Transplantes Transplantes
Transplantes
 
A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...
A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...
A saúde do trabalhador, seus riscos ocupacionais, aspectos psicossociais, cul...
 
História da enfermagem
História da enfermagemHistória da enfermagem
História da enfermagem
 
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
 
Cobertura vacinal
Cobertura vacinalCobertura vacinal
Cobertura vacinal
 
Dst/aids
Dst/aidsDst/aids
Dst/aids
 
Apresentacao eritroblastose fetal
Apresentacao eritroblastose fetalApresentacao eritroblastose fetal
Apresentacao eritroblastose fetal
 
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantida...
 
HIPERÊMESE GRAVÍDICA
  HIPERÊMESE GRAVÍDICA  HIPERÊMESE GRAVÍDICA
HIPERÊMESE GRAVÍDICA
 
Apresentacão meningite
Apresentacão meningiteApresentacão meningite
Apresentacão meningite
 

Último

Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 

Último (20)

Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 

Acreditação Hospitalar

  • 1. DISCENTES: FERNANDA MARINHO JÉSSICA LANE JOSIELMA MARINHO NATALIA MARQUES NYEDJA LUANA
  • 2.
  • 3.  Desde 1995, quando da criação do Programa de Garantia e Aprimoramento da Qualidade em Saúde, o Ministério da Saúde vem investindo no desenvolvimento do Programa Brasileiro de Acreditação Hospitalar.
  • 4.  Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde.
  • 5.  Entidade não governamental e sem fins lucrativos;  Foco na segurança do paciente;  Avaliação e aprimoramento nos serviços de saúde e, dessa forma, melhorar a qualidade da assistência no País.
  • 6.  Neste processo, não se avalia um setor ou departamento isoladamente;  Educação permanente dos seus profissionais;  Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar.
  • 8.  CONFIRMAÇÃO DA VISITA: - Inscrição Instituição Acreditadora; - Direção da Organização Prestadora de Serviços de Saúde (OPSS).
  • 9.  PLANO DE VISITA: 1. Avaliador líder Montagem do plano de visita Aprovação Agendamento da visita. 2. O plano de visita deverá ser flexível; 3. Informações contidas no plano de visita; 4. Desacordo da organização avaliada com quaisquer disposição do plano de visita.
  • 10.
  • 11. - Informar aos funcionários envolvidos os objetivos e propósitos da avaliação; - Apontar os membros responsáveis para acompanhar a equipe de avaliadores; - Prover o acesso ás instalações e documentos, conforme solicitação pelos avaliadores; - Cooperar com os avaliadores para permitir que os objetivos da avaliação seja atingidos; - Divulgar amplamente o Processo de Acreditação na Unidade a ser avaliada.
  • 12.  PROCESSO DE VISITA: - Firmado o contrato Confirmado o recolhimento da taxa de inscrição visita - A Instituição acreditadora tem o prazo de 30 dias avaliação ; - Resultado da visita (OPSS) - A (OPSS) terá o prazo de 90 dias para ajustes; - Ao final da visita Relatório (OPSS)
  • 13.  COLETA DE EVIDÊNCIAS OBJETIVAS: - Entrevistas; - Exames de documentos; - Observação das atividades; - Condições nas áreas de interesse. OBS: As informações obtidas devem ser comprovadas.
  • 14.  NÃO CONFORMIDADE: - Não Conformidade maior: Ausência ou incapacidade total da (OPSS) em atender aos requisitos padrão ou á norma como um todo. - Não conformidade menor: Falta de cumprimento de requisitos do Sistema de qualidade.
  • 15.  OBSERVAÇÕES: - Identificação de uma falha localizada ou que não seja evidenciada; - Durante a visita alterações ( atividades, plano de visita); - Se ocorrer obstáculos durante a avaliação Instituição acreditadora.
  • 16.  A organização avaliada poderá interpor recurso junto à Instituição Acreditadora caso não concorde com o resultado do processo de avaliação.
  • 17.  As normas éticas deverão ser seguidas pela ONA, pelas Instituições Acreditadoras e pelos Avaliadores;  A Comissão de Ética da ONA é a responsável pela fiscalização do cumprimento deste Código de Ética;  A comunidade deve ser informada sobre os aspectos relevantes para a saúde, a segurança e o meio ambiente;
  • 18.  O relacionamento da Organização Nacional de Acreditação com todas as partes interessadas deve se desenvolver de forma ética para que resulte em reciprocidade no tratamento;  A linguagem do Código de Ética é simples e acessível, evitando-se termos jurídicos excessivamente técnicos;  O objetivo é assegurar o máximo de transparência à regras de conduta da Organização Nacional de Acreditação, da Instituição Acreditadora e do Avaliador, de forma que a sociedade possa sobre eles exercer o controle que é inerente ao regime democrático.
  • 19.  O Instrumento de Avaliação é desenvolvido para apreciar a qualidade da assistência à saúde em todas as Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares;  É referencial nacional para ser utilizado pelas Instituições Acreditadoras, credenciadas pela ONA.
  • 20.  O Instrumento de Avaliação é composto de sete seções, são elas:  Liderança e administração;  Serviços profissionais e organização de assistência;  Serviços de atenção ao paciente/cliente;  Serviços de apoio ao diagnóstico;  Serviços de apoio técnico e abastecimento;  Serviços de apoio administrativo e infra-estrutura;  Ensino e pesquisa.
  • 21.  NÍVEL 1  Princípio: SEGURANÇA  Habilitação do corpo funcional;  Atendimento aos requisitos fundamentais de segurança para o cliente nas ações assistenciais e procedimentos médico-sanitários;  Estrutura básica (recursos) capaz de garantir assistência para a execução coerente de suas tarefas.
  • 22.  NÍVEL 2  Princípio: SEGURANÇA e ORGANIZAÇÃO  Existência de normas, rotinas e procedimentos documentados;  Evidências da introdução de melhoria de processos nas ações assistenciais e nos procedimentos médicos-sanitários;  Evidências de atuação focalizada no cliente/paciente.
  • 23.  NÍVEL 3  Princípio: SEGURANÇA, ORGANIZAÇÃO E PRÁTICAS DE GESTÃO E QUALIDADE  Evidências de vários ciclos de melhoria em todas as áreas, atingindo a organização de modo global e sistêmico;  Utilização de sistema de informação institucional consistente, que permitam a obtenção de informação estatística e sustentação de resultados;  Utilização de sistemas de aferição da satisfação dos clientes (internos e externos).
  • 24.  Relatório de Avaliação  Parecer Final  Certificado
  • 25.  É um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde;  Tem caráter educativo;  Sem finalidade de fiscalização ou controle oficial/governamental;  É voluntário;  Realizada pelas Instituições Acreditadoras Credenciadas pela ONA;  Referência das normas do Sistema Brasileiro de Acreditação e o Manual Brasileiro de Acreditação.
  • 26.
  • 27.  Organização Nacional de Acreditação. Disponível em: https://www.ona.org.br/, acesso em 10 de Setembro de 2015  Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar / Secretaria de Assistência à Saúde. – 3. ed. rev. e atual. – Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

Notas do Editor

  1. As exigências deste nível contemplam o atendimento aos requisitos básicos da qualidade na assistência prestada ao cliente, nas especialidades e nos serviços da organização de saúde a ser avaliada, com recursos humanos compatíveis com a complexidade, qualificação adequada (habilitação) dos profissionais e responsável técnico com habilitação correspondente para as áreas de atuação institucional.
  2. As exigências deste nível contemplam o atendimento aos requisitos básicos da qualidade na assistência prestada ao cliente, nas especialidades e nos serviços da organização de saúde a ser avaliada, com recursos humanos compatíveis com a complexidade, qualificação adequada (habilitação) dos profissionais e responsável técnico com habilitação correspondente para as áreas de atuação institucional.