SlideShare uma empresa Scribd logo
Acreditação Hospitalar: Uma Visão Geral
O processo de acreditação é um dos procedimentos mais usuais de avaliação do nível de
qualidade da assistência de uma instituição de saúde.
A Acreditação Hospitalar é, no geral, uma certificação de qualidade, assim como a conhecida
ISO, porém é específica apenas para as instituições de saúde ou operadoras e planos.
É uma metodologia que, no Brasil, é realizada por iniciativa da própria instituição e acontece
de maneira periódica e reservada (ou seja, as informações coletadas em cada organização de
saúde no processo de avaliação não são divulgadas), e se baseia em padrões e normas pré
estabelecidas. Em alguns países, ela pode ser obrigatória por lei.
A utilização desta metodologia busca a melhoria do gerenciamento da instituição e a garantia
de uma assistência de qualidade, segurança e eficiência ao paciente.
No texto de hoje, iremos tratar de todos os aspectos que envolvem o processo de
acreditação: visão geral, os diferentes modelos existente, as vantagens e as dificuldades
encontradas com ele.
Vamos começar!
Visão Geral da Acreditação Hospitalar
O processo de acreditação não é uma forma de fiscalização como muitos podem pensar, mas
sim um programa de educação permanente.
Ela ainda é utilizada como uma ferramenta de gestão, pois fornece recomendações, estimula
o entendimento estratégico, a racionalização da utilização dos materiais (reduzindo os
desperdícios) e a melhoria dos resultados da instituição.
Para a implantação de um processo de Acreditação correto e que seja baseado nos padrões
exigidos pelas normas, seja ele o manual da ONA (Organização Nacional de Acreditação), ou
o manual da JCI (Joint Comission International), é necessário que se organize um processo
didático permanente, com todo o corpo de funcionários, do cargo mais baixo ao mais alto da
instituição.
Dessa forma, os princípios, metas e objetivos a serem alcançados pela instituição ficam claros
para todos e o processo flui melhor.
Além disso, também é preciso que se desenvolva um sistema de informação e documentação
dos dados gerados no processo, e que ele seja claro e eficiente, para que após isso, aconteça
um processo formal de análise crítica do que foi documentado, com todas as evidências de
melhorias geradas através da acreditação.
Os principais programas de acreditação são:
 ONA(Organização Nacional de Acreditação)
 Joint Commission International
 NIAHO – Acreditação Nacional Integrada para Organizações de Saúde
 HIMSS – Healthcare Information and Management Systems Society
 Accreditation Canada
A seguir, iremos abordar os pontos principais de cada um deles.
Modelos de Acreditação
Independente do modelo de acreditação, ele não irá avaliar um serviço ou departamento
isolados, e sim a instituição como um todo.
Isso acontece desta forma pois é necessário comprovar que as todas estruturas e processos
do hospital são interligados de alguma forma, e que o funcionamento de uma parte interfira no
conjunto e no resultado final.
Existem alguns modelos diferentes de se conseguir o certificado e o principal no Brasil é feito
pela ONA.
ONA
Nele, a cultura institucional e velocidade na adoção de melhorias da organização é
reconhecida, ou seja, é como um comprovante para demonstração de razões que
obrigatoriamente irá resultar em melhoria.
Ele possui diferentes níveis, como veremos abaixo:
Nível 1
Neste nível, conhecido como Acreditado, o foco da avaliação é na segurança do paciente.
Ela deverá ser garantida na manutenção da estrutura dos processos, através de políticas
institucionais que certifiquem a existência estrutura física adequada, funcionários, materiais,
equipamentos e processos de trabalho (protocolos clínicos).
Nível 2
Este nível, chamado também de “Acreditado Pleno”, além de cumprir com as exigências do
Nível 1, também analisa minuciosamente o processo de assistência e garante o bom
desempenho através do foco na gestão integrada.
Nível 3
Também conhecido como Acreditado com Excelência, o nível 3 engloba a avaliação do
entendimento do uso das informações obtidas nos dois primeiros níveis para tomada de
decisões.
Além disso, ela irá analisar os resultados e o impacto das intervenções na população
atendida, e ajusta os resultados ao perfil epidemiológico.
As instituições acreditadas pelos níveis 1 e 2 tem a validade de seu certificado por 2 anos e
as de nível 3, de três anos.
Joint Commission International
A Joint Commisison International é uma organização não governamental norte-americana,
que atua está presente em mais de 90 países realizando a acreditação hospitalar.
Seus critérios de avaliação abordam o respeito aos direitos dos pacientes e familiares,
obtenção de indicadores internacionais de segurança, gerenciamento de medicamentos,
acesso ao tratamento e continuidade, capacitação dos recursos humanos, e gerenciamento
das informações hospitalares (prontuário).
NIAHO (Acreditação Internacional Integrada para Organizações de Saúde)
A NIAHO é uma certificação internacional que estabelece normas na área de segurança
assistencial, patrimonial e gestão do corpo clínico e seu foco está em resultados assistenciais
que sejam eficazes e eficientes.
Ela se pelo conjunto de requisitos de garantia de segurança e proteção à vida e de
infraestrutura hospitalar.
Entre as principais vantagens de obter a acreditação NIAHO estão a sua abordagem focada
em gestão de riscos, ênfase na segurança das instalações físicas ligada à proteção à vida e à
saúde do paciente, planejamento de alta hospitalar, avaliação rígida do corpo clínico.
No Brasil, ela é é realizada por auditores americanos que verificam detalhadamente a
conformidade das organizações com as determinações da norma.
A certificação por este método coloca a organização em uma classe mundial de hospitais.
Accreditation Canada
É um processo de acreditação focado em três princípios: governança clínica, medicina
baseada em evidência e menos sobrecarga em colaboradores no processo de acreditação.
Ele orienta e monitora os padrões de alta performance e qualidade e segurança.
É focada no conhecimento pleno dos processos e na eliminação de qualquer padrão que não
agrega valor.
Como resultado desse processo de acreditação, a instituição terá construção de processos de
excelência e com isso, terá uma redução na burocracia.
HIMSS(Healthcare Information and Management Systems Society)
A HIMSS é uma organização presente em todo o mundo, sem fins lucrativos. Centralizada na
missão de otimizar a prestação de assistência à saúde nos hospitais por meio da Tecnologia
da informação.
A organização surgiu na década de 1960 nos Estados Unidos e tem presença forte no Brasil.
A acreditação HIMSS é fundamental para que a instituição de saúde conecte seu nome à
imagem de excelência em infraestrutura de TI voltada para área da saúde.
Vantagens e desafios resultantes da Acreditação Hospitalar
As vantagens provenientes da Acreditação hospitalar são inúmeras, mas as principais tem a
ver com a melhoria da qualidade da gestão hospitalar e da assistência e segurança do
paciente.
Através da Acreditação Hospitalar, a instituição de saúde consegue realizar um diagnóstico
claro a respeito do desempenho de seus processos, incluindo as atividades de cuidado direto
ao paciente e as que são de essência administrativa.
A partir do diagnóstico gerado, e com o desenvolvimento do processo de instrução aos
funcionários da unidade de saúde, é possível abordar e debater cada resultado da avaliação,
e a partir disso, desenvolver um plano de ação que seja capaz de promover a melhoria eficaz
do desempenho da instituição, envolvendo todos os seus serviços e setores existentes.
Isso proporciona, além da já citada melhoria na segurança do paciente e qualidade do
atendimento, uma maior satisfação e motivação da equipe, o que faz com que os processos
internos fluam de maneira ainda melhor.
Além, disso, com o certificado de Acreditação, a reputação e confiança na instituição sobem e
ainda é possível identificar claramente as áreas que ainda necessitam ser melhoradas.
Já as dificuldades que vem com a Acreditação são poucas, e normalmente ligadas à sua
implantação e manutenção da mesma, fatores que podem ser resolvidos facilmente com
algum tipo de treinamento de equipe.
Assim como na implantação de qualquer outra ferramenta de gestão, o sucesso da introdução
e o monitoramento da Acreditação dependem diretamente de que sua gestão seja coerente,
ativa e inovadora, onde os gestores do processo devem trabalhar sempre visando melhorias
contínuas e otimização das ações que foram bem sucedidas.
As diferenças entre o Processo ISO e a Acreditação Hospitalar
Os dois processos ainda podem confundir um pouco a quem é leigo quando se trata da
gestão hospitalar.
A ISO é um processo de certificação, que possui requisitos generalizados e que são
aplicáveis a qualquer tipo de organização. Já a Acreditação é aplicável apenas em
instituições de saúde, operadoras e planos.
Além da avaliação dentro dos padrões da ISO, a Acreditação ainda acrescenta ainda uma
avaliação global dos recursos institucionais.
Este processo existe como forma de assegurar a qualidade prestada à assistência, através de
padrões previamente aceitos, de acordo com a OPAS (Organização Pan-Americana da
Saúde), ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e OMS (Organização Mundial de
Saúde) além da legislação de cada país.
Além disso, na ISO, a avaliação do processo é feita por técnicos especializados apenas na
área administrativa, enquanto na Acreditação, quem avalia são profissionais especializados
na área da saúde como administradores hospitalares, além de médicos e enfermeiros,
fazendo com que a equipe seja variada, permitindo assim uma melhor avaliação global de
todos os setores.
Na Acreditação, todos os setores são avaliados, inclusive os terceirizados, e a avaliação
verifica também quais foram os investimentos em treinamento e educação continuada da
equipe de funcionários e corpo clínico.
Conclusão
Por fim, pudemos observar que os motivos para participar de um processo de acreditação,
seja ele qual for, vão muito além de se obter um simples certificado.
A acreditação é um importante elemento estratégico para estimular e apoiar iniciativas de
melhoria de qualidade nos serviços de saúde.
Isso traz resultados extremamente satisfatórios, como a garantia da segurança dos pacientes
e profissionais da instituição, gera maior eficiência e efetividade no atendimento, desenvolve e
aprimora continuamente o RH, e aperfeiçoa a utilização dos recursos financeiros e
tecnológicos.
São inúmeras as vantagens advindas de uma instituição acreditada, e uma vez implantado o
processo, o importante é treinar a equipe e sempre correr atrás dos melhores resultados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Aroldo Gavioli
 
Gestão da Qualidade Em Saúde
Gestão da Qualidade Em SaúdeGestão da Qualidade Em Saúde
Gestão da Qualidade Em Saúde
Alex Eduardo Ribeiro
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagem
ivanaferraz
 
Acreditacao hospitalar pdf
Acreditacao hospitalar pdfAcreditacao hospitalar pdf
Acreditacao hospitalar pdf
Juliane Assis
 
Aula Acreditação
Aula AcreditaçãoAula Acreditação
Aula Acreditação
Rubia Soraya Rabello
 
Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...
Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...
Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...
Proqualis
 
Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'
Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'
Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'
Proqualis
 
Aula qualidade
Aula qualidadeAula qualidade
Aula qualidade
Ramos, Luiz Ramos
 
Aula Identificação Correta do Paciente
Aula Identificação Correta do PacienteAula Identificação Correta do Paciente
Aula Identificação Correta do Paciente
Proqualis
 
Gerência em Enfermagem
Gerência em EnfermagemGerência em Enfermagem
Gerência em Enfermagem
Samira Rahaamid Paz
 
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital
Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital
Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital
Rubia Soraya Rabello
 
Aula 3 programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...
Aula 3   programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...Aula 3   programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...
Aula 3 programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...
Milena de Oliveira Matos Carvalho
 
Gestão de Qualidade em Serviços de Saúde
Gestão de Qualidade em Serviços de SaúdeGestão de Qualidade em Serviços de Saúde
Gestão de Qualidade em Serviços de Saúde
Alex Eduardo Ribeiro
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
Priscila Tenório
 
Qualidade e Avaliação dos Serviços de Saúde
Qualidade e  Avaliação dos Serviços de SaúdeQualidade e  Avaliação dos Serviços de Saúde
Qualidade e Avaliação dos Serviços de Saúde
Osmarino Gomes Pereira
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
JONAS ARAUJO
 
Doação de Órgãos no Brasil
Doação de Órgãos no BrasilDoação de Órgãos no Brasil
Doação de Órgãos no Brasil
saulonilson
 
Prontuário
ProntuárioProntuário
Aula sobre notificação e análise de incidentes
Aula sobre notificação e análise de incidentesAula sobre notificação e análise de incidentes
Aula sobre notificação e análise de incidentes
Proqualis
 

Mais procurados (20)

Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
 
Gestão da Qualidade Em Saúde
Gestão da Qualidade Em SaúdeGestão da Qualidade Em Saúde
Gestão da Qualidade Em Saúde
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagem
 
Acreditacao hospitalar pdf
Acreditacao hospitalar pdfAcreditacao hospitalar pdf
Acreditacao hospitalar pdf
 
Aula Acreditação
Aula AcreditaçãoAula Acreditação
Aula Acreditação
 
Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...
Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...
Aula: Contribuição das Comissões de Revisão de Prontuário e Análise de Óbito ...
 
Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'
Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'
Aula: 'Como melhorar a experiência do paciente para um cuidado mais seguro?'
 
Aula qualidade
Aula qualidadeAula qualidade
Aula qualidade
 
Aula Identificação Correta do Paciente
Aula Identificação Correta do PacienteAula Identificação Correta do Paciente
Aula Identificação Correta do Paciente
 
Gerência em Enfermagem
Gerência em EnfermagemGerência em Enfermagem
Gerência em Enfermagem
 
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
 
Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital
Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital
Apresentação Ferramentas da Qualidade Hospital
 
Aula 3 programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...
Aula 3   programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...Aula 3   programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...
Aula 3 programa de segurança do paciente - qualidade em saúde e indicadores...
 
Gestão de Qualidade em Serviços de Saúde
Gestão de Qualidade em Serviços de SaúdeGestão de Qualidade em Serviços de Saúde
Gestão de Qualidade em Serviços de Saúde
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
 
Qualidade e Avaliação dos Serviços de Saúde
Qualidade e  Avaliação dos Serviços de SaúdeQualidade e  Avaliação dos Serviços de Saúde
Qualidade e Avaliação dos Serviços de Saúde
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
 
Doação de Órgãos no Brasil
Doação de Órgãos no BrasilDoação de Órgãos no Brasil
Doação de Órgãos no Brasil
 
Prontuário
ProntuárioProntuário
Prontuário
 
Aula sobre notificação e análise de incidentes
Aula sobre notificação e análise de incidentesAula sobre notificação e análise de incidentes
Aula sobre notificação e análise de incidentes
 

Destaque

JCI Londrina
JCI LondrinaJCI Londrina
JCI Londrina
JCI Londrina
 
Aula 6 planejamento operacional
Aula 6   planejamento operacionalAula 6   planejamento operacional
Aula 6 planejamento operacional
Murilo Amorim
 
Plano operacional para plano de negócios
Plano operacional para plano de negóciosPlano operacional para plano de negócios
Plano operacional para plano de negócios
Guilherme Carvalho
 
Gurus da Gestão da Qualidade
Gurus da Gestão da QualidadeGurus da Gestão da Qualidade
Gurus da Gestão da Qualidade
Tajra Assessoria Educacional Ltda
 
Acreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalarAcreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalar
Monica Mamedes
 
Planejamento Operacional
Planejamento OperacionalPlanejamento Operacional
Planejamento Operacional
Débora Prado
 
Aula 5 planejamento tático
Aula 5   planejamento táticoAula 5   planejamento tático
Aula 5 planejamento tático
Murilo Amorim
 
História da Qualidade
História da QualidadeHistória da Qualidade
História da Qualidade
Rubia Soraya Rabello
 
Eras da Qualidade
Eras da QualidadeEras da Qualidade
Eras da Qualidade
Rubia Soraya Rabello
 
Planejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacionalPlanejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacional
PMY TECNOLOGIA LTDA
 
Gurus da Qualidade
Gurus da QualidadeGurus da Qualidade
Gurus da Qualidade
Rubia Soraya Rabello
 

Destaque (11)

JCI Londrina
JCI LondrinaJCI Londrina
JCI Londrina
 
Aula 6 planejamento operacional
Aula 6   planejamento operacionalAula 6   planejamento operacional
Aula 6 planejamento operacional
 
Plano operacional para plano de negócios
Plano operacional para plano de negóciosPlano operacional para plano de negócios
Plano operacional para plano de negócios
 
Gurus da Gestão da Qualidade
Gurus da Gestão da QualidadeGurus da Gestão da Qualidade
Gurus da Gestão da Qualidade
 
Acreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalarAcreditacao hospitalar
Acreditacao hospitalar
 
Planejamento Operacional
Planejamento OperacionalPlanejamento Operacional
Planejamento Operacional
 
Aula 5 planejamento tático
Aula 5   planejamento táticoAula 5   planejamento tático
Aula 5 planejamento tático
 
História da Qualidade
História da QualidadeHistória da Qualidade
História da Qualidade
 
Eras da Qualidade
Eras da QualidadeEras da Qualidade
Eras da Qualidade
 
Planejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacionalPlanejamento estrategico, tático e operacional
Planejamento estrategico, tático e operacional
 
Gurus da Qualidade
Gurus da QualidadeGurus da Qualidade
Gurus da Qualidade
 

Semelhante a Acreditação hospitalar

Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
JlioAlmeida21
 
Trabalho da marlene
Trabalho da marleneTrabalho da marlene
Trabalho da marlene
Cibele Torres
 
ONA
ONAONA
Como organizar os processos de uma clínica médica.pdf
Como organizar os processos de uma clínica médica.pdfComo organizar os processos de uma clínica médica.pdf
Como organizar os processos de uma clínica médica.pdf
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...
A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...
A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...
Ana Aragão
 
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em RadioterapiaSistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
Rui P Rodrigues
 
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdfAula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
NSPSoCamiloMacap
 
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pptx
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pptxAula-16-Qualidade-em-Saúde.pptx
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pptx
RobsonSilva243666
 
AULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.pptAULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.ppt
EvertonMonteiro19
 
Acreditacao
AcreditacaoAcreditacao
Acreditacao
Priscila Atuati
 
Acreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptxAcreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptx
IsadoraPereira32
 
Infomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine Moura
Infomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine MouraInfomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine Moura
Infomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine Moura
Gesaworld do Brasil
 
Informação para a Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde
Informação para a Melhoria da Gestão de Serviços de SaúdeInformação para a Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde
Informação para a Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde
Gesaworld do Brasil
 
Qualidade desafios e beneficios
Qualidade desafios e beneficiosQualidade desafios e beneficios
Qualidade desafios e beneficios
Andressa Muniz
 
AULA 1 GESTÃO.ppt
AULA 1 GESTÃO.pptAULA 1 GESTÃO.ppt
AULA 1 GESTÃO.ppt
ElanePriscilaMaciel
 
Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...
Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...
Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...
Zorzal Consultores e Auditores Associados
 
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
Aula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdf
Aula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdfAula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdf
Aula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdf
CarlaGeiza
 
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analiticaQualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Carina Moita
 
CME E CC.pdf
CME E CC.pdfCME E CC.pdf
CME E CC.pdf
ThiagoAlmeida458596
 

Semelhante a Acreditação hospitalar (20)

Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
 
Trabalho da marlene
Trabalho da marleneTrabalho da marlene
Trabalho da marlene
 
ONA
ONAONA
ONA
 
Como organizar os processos de uma clínica médica.pdf
Como organizar os processos de uma clínica médica.pdfComo organizar os processos de uma clínica médica.pdf
Como organizar os processos de uma clínica médica.pdf
 
A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...
A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...
A mensuração da qualidade da assistência de enfermagem realizada por meio da ...
 
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em RadioterapiaSistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
 
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdfAula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pdf
 
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pptx
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pptxAula-16-Qualidade-em-Saúde.pptx
Aula-16-Qualidade-em-Saúde.pptx
 
AULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.pptAULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.ppt
 
Acreditacao
AcreditacaoAcreditacao
Acreditacao
 
Acreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptxAcreditação hospitalar.pptx
Acreditação hospitalar.pptx
 
Infomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine Moura
Infomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine MouraInfomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine Moura
Infomação Para Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde - Dra. Catherine Moura
 
Informação para a Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde
Informação para a Melhoria da Gestão de Serviços de SaúdeInformação para a Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde
Informação para a Melhoria da Gestão de Serviços de Saúde
 
Qualidade desafios e beneficios
Qualidade desafios e beneficiosQualidade desafios e beneficios
Qualidade desafios e beneficios
 
AULA 1 GESTÃO.ppt
AULA 1 GESTÃO.pptAULA 1 GESTÃO.ppt
AULA 1 GESTÃO.ppt
 
Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...
Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...
Zorzal Consultores - Artigos - A Importância de um Sistema de Gestão da Quali...
 
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
 
Aula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdf
Aula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdfAula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdf
Aula Unidade 1 - Qualidade e Segurança do Paciente em Serviços de Saúde.pdf
 
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analiticaQualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
 
CME E CC.pdf
CME E CC.pdfCME E CC.pdf
CME E CC.pdf
 

Último

Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
sidneyjmg
 
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
AllanNovais4
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
sidneyjmg
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
DiegoFernandes857616
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
ccursog
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
SusanaMatos22
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
jhordana1
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 

Último (11)

Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
 
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 

Acreditação hospitalar

  • 1. Acreditação Hospitalar: Uma Visão Geral O processo de acreditação é um dos procedimentos mais usuais de avaliação do nível de qualidade da assistência de uma instituição de saúde. A Acreditação Hospitalar é, no geral, uma certificação de qualidade, assim como a conhecida ISO, porém é específica apenas para as instituições de saúde ou operadoras e planos. É uma metodologia que, no Brasil, é realizada por iniciativa da própria instituição e acontece de maneira periódica e reservada (ou seja, as informações coletadas em cada organização de saúde no processo de avaliação não são divulgadas), e se baseia em padrões e normas pré estabelecidas. Em alguns países, ela pode ser obrigatória por lei. A utilização desta metodologia busca a melhoria do gerenciamento da instituição e a garantia de uma assistência de qualidade, segurança e eficiência ao paciente. No texto de hoje, iremos tratar de todos os aspectos que envolvem o processo de acreditação: visão geral, os diferentes modelos existente, as vantagens e as dificuldades encontradas com ele. Vamos começar! Visão Geral da Acreditação Hospitalar O processo de acreditação não é uma forma de fiscalização como muitos podem pensar, mas sim um programa de educação permanente. Ela ainda é utilizada como uma ferramenta de gestão, pois fornece recomendações, estimula o entendimento estratégico, a racionalização da utilização dos materiais (reduzindo os desperdícios) e a melhoria dos resultados da instituição. Para a implantação de um processo de Acreditação correto e que seja baseado nos padrões exigidos pelas normas, seja ele o manual da ONA (Organização Nacional de Acreditação), ou o manual da JCI (Joint Comission International), é necessário que se organize um processo didático permanente, com todo o corpo de funcionários, do cargo mais baixo ao mais alto da instituição. Dessa forma, os princípios, metas e objetivos a serem alcançados pela instituição ficam claros para todos e o processo flui melhor. Além disso, também é preciso que se desenvolva um sistema de informação e documentação dos dados gerados no processo, e que ele seja claro e eficiente, para que após isso, aconteça um processo formal de análise crítica do que foi documentado, com todas as evidências de melhorias geradas através da acreditação. Os principais programas de acreditação são:  ONA(Organização Nacional de Acreditação)  Joint Commission International  NIAHO – Acreditação Nacional Integrada para Organizações de Saúde  HIMSS – Healthcare Information and Management Systems Society  Accreditation Canada A seguir, iremos abordar os pontos principais de cada um deles. Modelos de Acreditação Independente do modelo de acreditação, ele não irá avaliar um serviço ou departamento isolados, e sim a instituição como um todo. Isso acontece desta forma pois é necessário comprovar que as todas estruturas e processos do hospital são interligados de alguma forma, e que o funcionamento de uma parte interfira no conjunto e no resultado final.
  • 2. Existem alguns modelos diferentes de se conseguir o certificado e o principal no Brasil é feito pela ONA. ONA Nele, a cultura institucional e velocidade na adoção de melhorias da organização é reconhecida, ou seja, é como um comprovante para demonstração de razões que obrigatoriamente irá resultar em melhoria. Ele possui diferentes níveis, como veremos abaixo: Nível 1 Neste nível, conhecido como Acreditado, o foco da avaliação é na segurança do paciente. Ela deverá ser garantida na manutenção da estrutura dos processos, através de políticas institucionais que certifiquem a existência estrutura física adequada, funcionários, materiais, equipamentos e processos de trabalho (protocolos clínicos). Nível 2 Este nível, chamado também de “Acreditado Pleno”, além de cumprir com as exigências do Nível 1, também analisa minuciosamente o processo de assistência e garante o bom desempenho através do foco na gestão integrada. Nível 3 Também conhecido como Acreditado com Excelência, o nível 3 engloba a avaliação do entendimento do uso das informações obtidas nos dois primeiros níveis para tomada de decisões. Além disso, ela irá analisar os resultados e o impacto das intervenções na população atendida, e ajusta os resultados ao perfil epidemiológico. As instituições acreditadas pelos níveis 1 e 2 tem a validade de seu certificado por 2 anos e as de nível 3, de três anos. Joint Commission International A Joint Commisison International é uma organização não governamental norte-americana, que atua está presente em mais de 90 países realizando a acreditação hospitalar. Seus critérios de avaliação abordam o respeito aos direitos dos pacientes e familiares, obtenção de indicadores internacionais de segurança, gerenciamento de medicamentos, acesso ao tratamento e continuidade, capacitação dos recursos humanos, e gerenciamento das informações hospitalares (prontuário). NIAHO (Acreditação Internacional Integrada para Organizações de Saúde) A NIAHO é uma certificação internacional que estabelece normas na área de segurança assistencial, patrimonial e gestão do corpo clínico e seu foco está em resultados assistenciais que sejam eficazes e eficientes. Ela se pelo conjunto de requisitos de garantia de segurança e proteção à vida e de infraestrutura hospitalar. Entre as principais vantagens de obter a acreditação NIAHO estão a sua abordagem focada em gestão de riscos, ênfase na segurança das instalações físicas ligada à proteção à vida e à saúde do paciente, planejamento de alta hospitalar, avaliação rígida do corpo clínico. No Brasil, ela é é realizada por auditores americanos que verificam detalhadamente a conformidade das organizações com as determinações da norma. A certificação por este método coloca a organização em uma classe mundial de hospitais.
  • 3. Accreditation Canada É um processo de acreditação focado em três princípios: governança clínica, medicina baseada em evidência e menos sobrecarga em colaboradores no processo de acreditação. Ele orienta e monitora os padrões de alta performance e qualidade e segurança. É focada no conhecimento pleno dos processos e na eliminação de qualquer padrão que não agrega valor. Como resultado desse processo de acreditação, a instituição terá construção de processos de excelência e com isso, terá uma redução na burocracia. HIMSS(Healthcare Information and Management Systems Society) A HIMSS é uma organização presente em todo o mundo, sem fins lucrativos. Centralizada na missão de otimizar a prestação de assistência à saúde nos hospitais por meio da Tecnologia da informação. A organização surgiu na década de 1960 nos Estados Unidos e tem presença forte no Brasil. A acreditação HIMSS é fundamental para que a instituição de saúde conecte seu nome à imagem de excelência em infraestrutura de TI voltada para área da saúde. Vantagens e desafios resultantes da Acreditação Hospitalar As vantagens provenientes da Acreditação hospitalar são inúmeras, mas as principais tem a ver com a melhoria da qualidade da gestão hospitalar e da assistência e segurança do paciente. Através da Acreditação Hospitalar, a instituição de saúde consegue realizar um diagnóstico claro a respeito do desempenho de seus processos, incluindo as atividades de cuidado direto ao paciente e as que são de essência administrativa. A partir do diagnóstico gerado, e com o desenvolvimento do processo de instrução aos funcionários da unidade de saúde, é possível abordar e debater cada resultado da avaliação, e a partir disso, desenvolver um plano de ação que seja capaz de promover a melhoria eficaz do desempenho da instituição, envolvendo todos os seus serviços e setores existentes. Isso proporciona, além da já citada melhoria na segurança do paciente e qualidade do atendimento, uma maior satisfação e motivação da equipe, o que faz com que os processos internos fluam de maneira ainda melhor. Além, disso, com o certificado de Acreditação, a reputação e confiança na instituição sobem e ainda é possível identificar claramente as áreas que ainda necessitam ser melhoradas. Já as dificuldades que vem com a Acreditação são poucas, e normalmente ligadas à sua implantação e manutenção da mesma, fatores que podem ser resolvidos facilmente com algum tipo de treinamento de equipe. Assim como na implantação de qualquer outra ferramenta de gestão, o sucesso da introdução e o monitoramento da Acreditação dependem diretamente de que sua gestão seja coerente, ativa e inovadora, onde os gestores do processo devem trabalhar sempre visando melhorias contínuas e otimização das ações que foram bem sucedidas. As diferenças entre o Processo ISO e a Acreditação Hospitalar Os dois processos ainda podem confundir um pouco a quem é leigo quando se trata da gestão hospitalar. A ISO é um processo de certificação, que possui requisitos generalizados e que são aplicáveis a qualquer tipo de organização. Já a Acreditação é aplicável apenas em instituições de saúde, operadoras e planos. Além da avaliação dentro dos padrões da ISO, a Acreditação ainda acrescenta ainda uma avaliação global dos recursos institucionais. Este processo existe como forma de assegurar a qualidade prestada à assistência, através de padrões previamente aceitos, de acordo com a OPAS (Organização Pan-Americana da
  • 4. Saúde), ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e OMS (Organização Mundial de Saúde) além da legislação de cada país. Além disso, na ISO, a avaliação do processo é feita por técnicos especializados apenas na área administrativa, enquanto na Acreditação, quem avalia são profissionais especializados na área da saúde como administradores hospitalares, além de médicos e enfermeiros, fazendo com que a equipe seja variada, permitindo assim uma melhor avaliação global de todos os setores. Na Acreditação, todos os setores são avaliados, inclusive os terceirizados, e a avaliação verifica também quais foram os investimentos em treinamento e educação continuada da equipe de funcionários e corpo clínico. Conclusão Por fim, pudemos observar que os motivos para participar de um processo de acreditação, seja ele qual for, vão muito além de se obter um simples certificado. A acreditação é um importante elemento estratégico para estimular e apoiar iniciativas de melhoria de qualidade nos serviços de saúde. Isso traz resultados extremamente satisfatórios, como a garantia da segurança dos pacientes e profissionais da instituição, gera maior eficiência e efetividade no atendimento, desenvolve e aprimora continuamente o RH, e aperfeiçoa a utilização dos recursos financeiros e tecnológicos. São inúmeras as vantagens advindas de uma instituição acreditada, e uma vez implantado o processo, o importante é treinar a equipe e sempre correr atrás dos melhores resultados.