Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem

5.655 visualizações

Publicada em

aborda alguns temas sobre a supervisão de enfermagem e suas implicações

Publicada em: Saúde
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.655
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
237
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem

  1. 1. Ferramentas gerenciais SUPERVISÃO DE ENFERMAGEM
  2. 2. O enfermeiro é responsável por: Avaliar se a equipe está cumprindo corretamente suas atividades Elencar atividades prioritárias diante da grande demanda de trabalho no serviço de emergência. Para conseguir estes objetivos utiliza a supervisão: Instrumento do processo de trabalho gerencial do enfermeiro em emergência com base no acompanhamento do cotidiano do trabalho. Geralmente lembrada pelos enfermeiros apenas na sua dimensão de controle.
  3. 3. Atividades de supervisão Integram um importante eixo do gerenciamento do cuidado; Grande quantidade de atividades desenvolvidas sob coordenação dos enfermeiros.
  4. 4. Processo de supervisão Instrumento para a prática gerencial do enfermeiro Visa uma assistência de enfermagem livre de danos, riscos e agravos aos usuários; Melhoria dos processos; Desenvolvimento da equipe. Papel de orientador e facilitador, co-responsável pela manutenção de um serviço de qualidade.
  5. 5. Características da supervisão
  6. 6. Características da supervisão
  7. 7. Características da supervisão
  8. 8. Técnicas de supervisão: •Observação direta; análise de registros; entrevistas; reunião e discussão em grupo; demonstração; orientação; estudo de caso. Técnicas •Prontuário do paciente; prescrição de enfermagem; plano de supervisão (constam objetivos e atividades de supervisão), cronograma (constam a relação de atividades e os dias ou períodos em que serão executados), roteiro; manual do Serviço de Enfermagem com normas, procedimentos e rotinas. Instrumentos utilizados
  9. 9. O supervisor Referência para a equipe Não basta competência técnica firmeza e sensibilidade (usadas na quantidade e momento certo) Reciprocidade, pois trata-se de uma relação que depende da capacidade de interação e de mútua influência.
  10. 10. Supervisão de enfermagem Processo de trabalho Diferentes agentes Prática diária
  11. 11. Papéis do supervisor/gerente Análise permanente do contexoorganizacional Articulação com politicas de saúde Intervenções e resultados Aprimoramento e qualificação dos agentes Articulação política garantir a qualidade da assistência prestada.
  12. 12. Para saber mais •Para aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto consulte os seguintes materiais: •Finalidade das estratégias de supervisão utilizadas em ensino clínico de enfermagem. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072007000400003 •LiberaliJ, Dall’AgnolCM. Supervisão de enfermagem: um instrumento de gestão. RevGaúcha Enferm., Porto Alegre, v. 29, n. 2, p.276-82, jun. 2008. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/index.php/RevistaGauchadeEnfermagem/article/viewFile/55 92/3202 •Scarparo AF, Ferraz CA. Auditoria em enfermagem: identificando sua concepção e métodos. RevBrasEnferm, v. 61, n. 3, 302-5, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v61n3/a04v61n3.pdf
  13. 13. Referências •HAUSMANN, M.; PEDUZZI, M. Articulação entre as dimensões gerencial e assistencial do processo de trabalho do enfermeiro. Texto e Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 258-265, 2009. •DAL SASSO, G. T. M.; DARLI, M. C. B. C., LUCIELI DIAS PEDRESCHI.; et al.Cursode EspecializaçãoemLinhasde CuidadoemEnfermagem: MóduloV -Classificaçãode riscoe acolhimentoFlorianópilis-SC: UniversidadeFederal de Santa Catarina-UFSCProgramade Pósgraduaçãoemenfermagem, 2013. •SANTOS, J. L. G. A dimensão gerencial do trabalho do enfermeiro em um serviço hospitalar de emergência. 2010, 135p. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) –Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2010. •LIBERALI J, DALL’AGNOL CM. Supervisão de enfermagem: um instrumento de gestão. RevGaúcha Enferm., Porto Alegre, v. 29, n. 2, p. 276-82, jun./ 2008. •SILVA, E. M.. Supervisão em enfermagem: análise crítica das publicações no Brasil dos anos 30 à década de 80. Ribeirão Preto, 1991. 158p. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) -Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. •CUNHA, K.C. Supervisão em enfermagem. In: KURCGANT, P. (coord.). Administração em enfermagem. São Paulo, EPU, 1991, cap. 10, p.117-32.

×