SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE
MENTAL
Pressupostos da Portaria 3088 de 23 de
dezembro de 2011
Prof. Me. Aroldo Gavioli
Decreto 7508/11
Região de Saúde
• Agrupamentos de municípios limítrofes
• Identidades culturais, econômicas e
sociais
• Redes de comunicação e infraestrutura
de transportes compartilhados
• finalidade de integrar a organização, o
planejamento e a execução de ações e
serviços de saúde.
Para ser instituída, a Região de
Saúde deve conter, no mínimo,
ações e serviços de:
• I - Atenção primária
• II - urgência E emergência
• III - Atenção psicossocial
• IV - Atenção ambulatorial especializada
e hospitalar
• V - Vigilância em saúde.
Decreto 7508/11
Rede de atenção à saúde
•conjunto de ações e serviços de
saúde articulados em níveis de
complexidade crescente, com a
finalidade de garantir a
integralidade da assistência à
saúde.
Rede de saúde mental – atenção
psicossocial
integrada, articulada e
efetiva nos diferentes pontos
de atenção.
Atender as pessoas em
sofrimento e/ou com
demandas decorrentes dos
transtornos mentais e/ou do
consumo de drogas;
especificidades loco-
regionais
Ênfase nos serviços com
base comunitária,
caracterizados por
plasticidade de se adequar
às necessidades dos usuários
e familiares e não os mesmos
se adequarem aos serviços
Atua na perspectiva
territorial, conhecendo suas
dimensões, gerando e
transformando lugares e
relações
Diretrizes
Respeito aos direitos humanos, garantindo a autonomia, a liberdade e o exercício da
cidadania;
Promoção da equidade, reconhecendo os determinantes sociais da saúde;
Garantia do acesso e da qualidade dos serviços, ofertando cuidado integral e
assistência multiprofissional, sob a lógica interdisciplinar;
Ênfase em serviços de base territorial e comunitária, diversificando as estratégias de
cuidado com participação e controle social dos usuários e de seus familiares;
Organização dos serviços em rede de atenção à saúde regionalizada, com
estabelecimento de ações intersetoriais para garantir a integralidade do cuidado;
Desenvolvimento da lógica do cuidado centrado nas necessidades das pessoas com
transtornos mentais, incluídos os decorrentes do uso de substâncias psicoativas
Objetivos
Ampliar o acesso à atenção psicossocial da população em geral;
Promover a vinculação das pessoas em sofrimento/transtornos mentais e
com necessidades decorrentes do uso de drogas e suas famílias aos
pontos de atenção;
Garantir a articulação e integração dos pontos de atenção das redes de
saúde no território, qualificando o cuidado por meio do acolhimento, do
acompanhamento contínuo e da atenção às urgências.
DIRETRIZES
Trabalho
interdisciplinar
ações
intersetoriais
A lógica do
território
Estratégia de
redução de
danos
Estratégia de
educação
permanente
Projeto
terapêutico
singular
Componentes da rede
Atençãobásica
•Unidade Básica de Saúde,
•Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF),
•Consultório na Rua,
•Apoio aos Serviços do componente Atenção
Residencial de Caráter Transitório,
•Centros de Convivência e Cultura
Componentes da redeATENÇÃOPSICOSSOCIAL
ESTRATÉGICA
•CENTROS DE ATENÇÃO
PSICOSSOCIAL NAS SUAS
DIFERENTES MODALIDADES
Caps I, Caps II, Caps III, Caps AD, Caps i
Caps – atenção estratégica
Componentes da redeATENÇÃODEURGÊNCIA
EEMERGÊNCIAS
•SAMU 192
•Sala de Estabilização
•UPA 24 horas e portas hospitalares de atenção à
urgência/pronto socorro, Unidades Básicas de
Saúde
Componentes da redeATENÇÃORESIDENCIALDE
CARÁTERTRANSITÓRIO
•Unidade de Acolhimento
•Serviço de Atenção em
Regime Residencial
Componentes da rede
Atenção
Hospitalar
•a)Enfermaria especializada em Hospital Geral;
•b) serviço Hospitalar de Referência para Atenção
às pessoas com sofrimento ou transtorno mental e
com necessidades decorrentes do uso de crack,
álcool e outras drogas;
Componentes da redeEstratégiasde
desisntitucionalização
•Serviços residências terapêuticos
(comunidades terapêuticas)
•Programa de volta pra casa
Reabilitação
psicossocial
• Art. 12. O componente Reabilitação
Psicossocial da Rede de Atenção Psicossocial
é composto por iniciativas de geração de
trabalho e renda/empreendimentos
solidários/cooperativas sociais.
O novo continum em saúde mental
Pessoa
cliente
família
UBS – porta
de entrada
ESF
Ambulatório
SM
CAPSE I, II,
III, AD e I
Unidades psiquiátricas
em hospital geral
Residência
terapêutica
Referências
 Brasil, Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos; DECRETO Nº
7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011, Regulamenta a Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para
dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a
assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências.
 Brasil, Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. SUPERA: Sistema para detecção do Uso
abusivo e dependência de substâncias Psicoativas: Encaminhamento, intervenção breve,
reinserção social e Acompanhamento. Módulo 6 - Modalidades de tratamento e
encaminhamento. 8. ed. Brasília, Ministério da Saúde, 2015. Capitulo I: A rede de saúde na
assistência para pessoas com dependência de álcool e outras drogas: das UBS e CAPS-AD aos
hospitais gerais e hospitais psiquiátricos
 PORTARIA/GM Nº 3.088, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Institui a Rede de Atenção Psicossocial
para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de
crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de saúde (SUS).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátricaAula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátrica
Aroldo Gavioli
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
Inaiara Bragante
 

Mais procurados (20)

Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
 Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
 
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
 
Slides sus
Slides susSlides sus
Slides sus
 
Aula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátricaAula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátrica
 
Projeto terapeutico singular
Projeto terapeutico singularProjeto terapeutico singular
Projeto terapeutico singular
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
 
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
 
A Reforma Sanitária Brasileira
A Reforma Sanitária BrasileiraA Reforma Sanitária Brasileira
A Reforma Sanitária Brasileira
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
 
Visita domiciliar
Visita domiciliarVisita domiciliar
Visita domiciliar
 
Saúde mental no sus
Saúde mental no susSaúde mental no sus
Saúde mental no sus
 
História da psiquiatria aula 1
História da psiquiatria   aula 1História da psiquiatria   aula 1
História da psiquiatria aula 1
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
 
Aula promoao a saude
Aula promoao a saudeAula promoao a saude
Aula promoao a saude
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 

Destaque

História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Vera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Vera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUSVera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Vera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Autismo & Realidade
 
Portaria n 3.088, Saude Mental
Portaria n 3.088, Saude MentalPortaria n 3.088, Saude Mental
Portaria n 3.088, Saude Mental
Ana Rute
 
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
Rita De Cassia Mathais
 
Reforma psiquiátrica e política de saúde mental
Reforma psiquiátrica e  política de saúde mentalReforma psiquiátrica e  política de saúde mental
Reforma psiquiátrica e política de saúde mental
multicentrica
 
Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatrica
fabiolarrossa
 
Rosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Rosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUSRosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Rosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Autismo & Realidade
 
Saúde mental em dados
Saúde mental em dadosSaúde mental em dados
Saúde mental em dados
multicentrica
 

Destaque (20)

História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
 
Saúde mental e cidadania
Saúde mental e cidadaniaSaúde mental e cidadania
Saúde mental e cidadania
 
Raps mental tchê
Raps mental tchêRaps mental tchê
Raps mental tchê
 
Apresentação de agosto de 2014
Apresentação de agosto de 2014Apresentação de agosto de 2014
Apresentação de agosto de 2014
 
Vera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Vera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUSVera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Vera Mendes - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
 
Apresentação raps aurora - copia
Apresentação raps  aurora - copiaApresentação raps  aurora - copia
Apresentação raps aurora - copia
 
Portaria n 3.088, Saude Mental
Portaria n 3.088, Saude MentalPortaria n 3.088, Saude Mental
Portaria n 3.088, Saude Mental
 
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
 
RAPS
RAPS RAPS
RAPS
 
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
 
Reforma psiquiátrica e política de saúde mental
Reforma psiquiátrica e  política de saúde mentalReforma psiquiátrica e  política de saúde mental
Reforma psiquiátrica e política de saúde mental
 
Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatrica
 
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério SaúdeApresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
 
Saúde Mental
Saúde Mental Saúde Mental
Saúde Mental
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Protocolo hipo
Protocolo hipoProtocolo hipo
Protocolo hipo
 
Rosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Rosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUSRosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Rosane Lowenthal - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
 
Carolina Donato da Silva - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Carolina Donato da Silva - 31mai14 1º Congresso A&R SUSCarolina Donato da Silva - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
Carolina Donato da Silva - 31mai14 1º Congresso A&R SUS
 
Saúde mental em dados
Saúde mental em dadosSaúde mental em dados
Saúde mental em dados
 
Atenção psicossocial
Atenção psicossocialAtenção psicossocial
Atenção psicossocial
 

Semelhante a Rede de atenção em saude mental

RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
dehkeh
 
luta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdf
luta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdfluta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdf
luta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdf
norbertomgj
 
Termo referencia projeto_drogas
Termo referencia projeto_drogasTermo referencia projeto_drogas
Termo referencia projeto_drogas
Marcelo Magalhães
 
Saúde mental folder
Saúde mental folderSaúde mental folder
Saúde mental folder
Tatiane
 
Paulina duarte apresentação comunidades terapêuticas
Paulina duarte   apresentação comunidades terapêuticasPaulina duarte   apresentação comunidades terapêuticas
Paulina duarte apresentação comunidades terapêuticas
oficinamkt
 
Diretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mentalDiretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mental
Pedro Henrique
 

Semelhante a Rede de atenção em saude mental (20)

Apresentação sm -caminhos-cuidado_novo
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novoApresentação sm -caminhos-cuidado_novo
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novo
 
Aula 1.pdf
Aula 1.pdfAula 1.pdf
Aula 1.pdf
 
Apresentação RAPS.pdf
Apresentação RAPS.pdfApresentação RAPS.pdf
Apresentação RAPS.pdf
 
Politica nacional de saúde mental (1)
Politica nacional de saúde mental (1)Politica nacional de saúde mental (1)
Politica nacional de saúde mental (1)
 
O cuidado em saúde mental
O cuidado em saúde mentalO cuidado em saúde mental
O cuidado em saúde mental
 
A real(idade) de saúde mental no sus
A real(idade) de saúde mental no susA real(idade) de saúde mental no sus
A real(idade) de saúde mental no sus
 
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
 
luta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdf
luta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdfluta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdf
luta antimanicomial Brasil saúde mental_.pdf
 
sld_2.pdf
sld_2.pdfsld_2.pdf
sld_2.pdf
 
Slides grupo8
Slides grupo8Slides grupo8
Slides grupo8
 
Termo referencia projeto_drogas
Termo referencia projeto_drogasTermo referencia projeto_drogas
Termo referencia projeto_drogas
 
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
 
Saúde mental folder
Saúde mental folderSaúde mental folder
Saúde mental folder
 
Paulina duarte apresentação comunidades terapêuticas
Paulina duarte   apresentação comunidades terapêuticasPaulina duarte   apresentação comunidades terapêuticas
Paulina duarte apresentação comunidades terapêuticas
 
Diretrizes
DiretrizesDiretrizes
Diretrizes
 
Diretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mentalDiretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mental
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
 
Politica nacional sobre alcool e outras drogas e politica nacional de saude m...
Politica nacional sobre alcool e outras drogas e politica nacional de saude m...Politica nacional sobre alcool e outras drogas e politica nacional de saude m...
Politica nacional sobre alcool e outras drogas e politica nacional de saude m...
 
CAPS.pptx
CAPS.pptxCAPS.pptx
CAPS.pptx
 

Mais de Aroldo Gavioli

Mais de Aroldo Gavioli (20)

Transtornos mentais orgânicos
Transtornos mentais orgânicosTranstornos mentais orgânicos
Transtornos mentais orgânicos
 
Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
 
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicosSíndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
 
psicofarmacologia 2
psicofarmacologia 2psicofarmacologia 2
psicofarmacologia 2
 
Grupos terapêuticos e intervenção em família
Grupos terapêuticos e intervenção em famíliaGrupos terapêuticos e intervenção em família
Grupos terapêuticos e intervenção em família
 
O diagnóstico de enfermagem em saúde mental
O diagnóstico de enfermagem em saúde mentalO diagnóstico de enfermagem em saúde mental
O diagnóstico de enfermagem em saúde mental
 
Exame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalExame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde Mental
 
Drogas psicotrópica
Drogas psicotrópicaDrogas psicotrópica
Drogas psicotrópica
 
Doença de Alzheimer
Doença de AlzheimerDoença de Alzheimer
Doença de Alzheimer
 
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativaTranstornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
 
Psicofarmacologia
PsicofarmacologiaPsicofarmacologia
Psicofarmacologia
 
Critérios de admissão em Unidade de Terapia Intensiva
Critérios de admissão em Unidade de Terapia IntensivaCritérios de admissão em Unidade de Terapia Intensiva
Critérios de admissão em Unidade de Terapia Intensiva
 
Intervenção em crises
Intervenção em crisesIntervenção em crises
Intervenção em crises
 
Segurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgênciaSegurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgência
 
Métodos dialíticos intermitentes
Métodos dialíticos intermitentesMétodos dialíticos intermitentes
Métodos dialíticos intermitentes
 
Métodos dialíticos contínuos
Métodos dialíticos contínuosMétodos dialíticos contínuos
Métodos dialíticos contínuos
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mentalO Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
 
Time de resposta rápida e escore news
Time de resposta rápida e escore newsTime de resposta rápida e escore news
Time de resposta rápida e escore news
 
Organização do sistema de saúde brasileiro, a atenção às urgências e o papel ...
Organização do sistema de saúde brasileiro, a atenção às urgências e o papel ...Organização do sistema de saúde brasileiro, a atenção às urgências e o papel ...
Organização do sistema de saúde brasileiro, a atenção às urgências e o papel ...
 

Rede de atenção em saude mental

  • 1. REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Pressupostos da Portaria 3088 de 23 de dezembro de 2011 Prof. Me. Aroldo Gavioli
  • 2. Decreto 7508/11 Região de Saúde • Agrupamentos de municípios limítrofes • Identidades culturais, econômicas e sociais • Redes de comunicação e infraestrutura de transportes compartilhados • finalidade de integrar a organização, o planejamento e a execução de ações e serviços de saúde. Para ser instituída, a Região de Saúde deve conter, no mínimo, ações e serviços de: • I - Atenção primária • II - urgência E emergência • III - Atenção psicossocial • IV - Atenção ambulatorial especializada e hospitalar • V - Vigilância em saúde.
  • 3. Decreto 7508/11 Rede de atenção à saúde •conjunto de ações e serviços de saúde articulados em níveis de complexidade crescente, com a finalidade de garantir a integralidade da assistência à saúde.
  • 4. Rede de saúde mental – atenção psicossocial integrada, articulada e efetiva nos diferentes pontos de atenção. Atender as pessoas em sofrimento e/ou com demandas decorrentes dos transtornos mentais e/ou do consumo de drogas; especificidades loco- regionais Ênfase nos serviços com base comunitária, caracterizados por plasticidade de se adequar às necessidades dos usuários e familiares e não os mesmos se adequarem aos serviços Atua na perspectiva territorial, conhecendo suas dimensões, gerando e transformando lugares e relações
  • 5. Diretrizes Respeito aos direitos humanos, garantindo a autonomia, a liberdade e o exercício da cidadania; Promoção da equidade, reconhecendo os determinantes sociais da saúde; Garantia do acesso e da qualidade dos serviços, ofertando cuidado integral e assistência multiprofissional, sob a lógica interdisciplinar; Ênfase em serviços de base territorial e comunitária, diversificando as estratégias de cuidado com participação e controle social dos usuários e de seus familiares; Organização dos serviços em rede de atenção à saúde regionalizada, com estabelecimento de ações intersetoriais para garantir a integralidade do cuidado; Desenvolvimento da lógica do cuidado centrado nas necessidades das pessoas com transtornos mentais, incluídos os decorrentes do uso de substâncias psicoativas
  • 6. Objetivos Ampliar o acesso à atenção psicossocial da população em geral; Promover a vinculação das pessoas em sofrimento/transtornos mentais e com necessidades decorrentes do uso de drogas e suas famílias aos pontos de atenção; Garantir a articulação e integração dos pontos de atenção das redes de saúde no território, qualificando o cuidado por meio do acolhimento, do acompanhamento contínuo e da atenção às urgências.
  • 7.
  • 8. DIRETRIZES Trabalho interdisciplinar ações intersetoriais A lógica do território Estratégia de redução de danos Estratégia de educação permanente Projeto terapêutico singular
  • 9. Componentes da rede Atençãobásica •Unidade Básica de Saúde, •Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF), •Consultório na Rua, •Apoio aos Serviços do componente Atenção Residencial de Caráter Transitório, •Centros de Convivência e Cultura
  • 10. Componentes da redeATENÇÃOPSICOSSOCIAL ESTRATÉGICA •CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL NAS SUAS DIFERENTES MODALIDADES Caps I, Caps II, Caps III, Caps AD, Caps i
  • 11. Caps – atenção estratégica
  • 12. Componentes da redeATENÇÃODEURGÊNCIA EEMERGÊNCIAS •SAMU 192 •Sala de Estabilização •UPA 24 horas e portas hospitalares de atenção à urgência/pronto socorro, Unidades Básicas de Saúde
  • 13. Componentes da redeATENÇÃORESIDENCIALDE CARÁTERTRANSITÓRIO •Unidade de Acolhimento •Serviço de Atenção em Regime Residencial
  • 14. Componentes da rede Atenção Hospitalar •a)Enfermaria especializada em Hospital Geral; •b) serviço Hospitalar de Referência para Atenção às pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas;
  • 15. Componentes da redeEstratégiasde desisntitucionalização •Serviços residências terapêuticos (comunidades terapêuticas) •Programa de volta pra casa
  • 16. Reabilitação psicossocial • Art. 12. O componente Reabilitação Psicossocial da Rede de Atenção Psicossocial é composto por iniciativas de geração de trabalho e renda/empreendimentos solidários/cooperativas sociais.
  • 17. O novo continum em saúde mental Pessoa cliente família UBS – porta de entrada ESF Ambulatório SM CAPSE I, II, III, AD e I Unidades psiquiátricas em hospital geral Residência terapêutica
  • 18. Referências  Brasil, Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos; DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011, Regulamenta a Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências.  Brasil, Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. SUPERA: Sistema para detecção do Uso abusivo e dependência de substâncias Psicoativas: Encaminhamento, intervenção breve, reinserção social e Acompanhamento. Módulo 6 - Modalidades de tratamento e encaminhamento. 8. ed. Brasília, Ministério da Saúde, 2015. Capitulo I: A rede de saúde na assistência para pessoas com dependência de álcool e outras drogas: das UBS e CAPS-AD aos hospitais gerais e hospitais psiquiátricos  PORTARIA/GM Nº 3.088, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de saúde (SUS).