SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Pré-Universitário Samora Machel
Resumo (Introdução à Química Orgânica)
Profª Alda Ernestina
Química orgânica é o ramo da química dedicado ao estudo dos compostos de carbono. Vale lembrar que:” todo
composto orgânico apresenta carbono, mas nem todo composto que contém carbono é orgânico”. Ex: CO2,
H2CO3, CaCO3, HCN, dentre outros, não são compostos orgânicos.
A primeira utilização dos compostos orgânicos se deu com a descoberta do fogo, no período neolítico a 7.000
anos a.C.
Teoria da força vital – foi proposta por Berzellius em 1807 e defendia a idéia de que somente os seres vivos
possuiriam uma força vital e eram capazes de produzir compostos orgânicos. Esta teoria foi posta a baixo
quando Wohler produziu uréia a partir do cianato de amônio e provou que um composto orgânico pode ser
obtido por outras fontes e não somente pelos seres vivos.
Atualmente são conhecidos cerca de 18.000.000 de compostos orgânicos diferentes, que podem ser
classificados quanto à fonte de obtenção em:
Natural – cujas principais fontes são o petróleo, o carvão mineral, o gás natural ou os seres vivos
(biomoléculas).
Sintético – compostos produzidos artificialmente pelas indústrias químicas, que fabricam desde plásticos até
medicamentos, corantes, inseticidas, etc.
Mas o que tem de especial o carbono que faz com que tenha um ramo da química dedicado exclusivamente ao
estudo dos seus compostos?
Características do átomo de carbono
O carbono apresenta particularidades que o diferenciam dos demais elementos químicos, são elas:
1) é tetravalente – o carbono por pertencer à família 4A é capaz de realizar 4 ligações covalentes, sendo as
quatro valências iguais entre si.
2) é capaz de formar ligações múltiplas - para atingir o octeto o carbono pode se ligar de diferentes
maneiras, a saber:
4 ligações covalentes simples ou
1 ligação covalente dupla e 2 simples ou
1 ligação covalente tripla e 1 simples
3) é capaz de se ligar a diferentes elementos químicos – não sendo nem eletropositivo nem
eletronegativo, o carbono pode se ligar a uma variedade de elementos químicos, tais como: H, N, O, Cl,
Br, S, dentre outros.
4) é capaz de formar cadeias – o carbono se liga a outros elementos ou a ele mesmo formando cadeias.
Cadeias carbônicas
Uma cadeia carbônica consiste numa seqüência de átomos de carbono e/ou heteroátomos ligados entre si, e
forma o esqueleto dos compostos orgânicos.
Classificação dos átomos de carbono em uma cadeia – conforme sua posição na cadeia os átomos de carbono
classificam-se em:
Primário – quando está ligado diretamente à apenas 1 átomo de carbono;
Secundário – quando está ligado diretamente a 2 outros átomos de carbono;
Terciário – quando está ligado diretamente a 3 outros átomos de carbono;
Quaternário – quando está ligado diretamente a 4outros átomos de carbono.
Quanto ao tipo de ligação que apresenta, cada carbono da cadeia é classificado como:
Saturado – quando faz somente ligações simples.
Insaturado – quando apresenta pelo menos uma ligação dupla ou uma tripla.
Classificação das cadeias carbônicas
Existem vários critérios para se classificar uma cadeia carbônica, vejamos os principais:
1)quanto ao fechamento da cadeia,classifica-se em:
• aberta ou acíclica – quando não há fechamento da cadeia
• fechada ou cíclica – quando há fechamento da cadeia, formando ciclo(s).
2) quanto á disposição dos átomos de carbono,classifica-se em :
• normal – quando o encadeamento é em seqüência e estão presentes apenas carbonos primários e
secundários;
• ramificada – quando houver ramificações, ou seja, átomos de carbono pendurados na cadeia
principal, estando presentes também carbonos terciários e/ou quaternários.
3) quanto ao tipo de ligação entre os carbonos, classifica-se em:
• saturada – quando há somente ligações simples entre todos os carbonos da cadeia.
• Insaturada – quando houver no mínimo um ligação dupla ou tripla entre os carbonos.
4) quanto à natureza dos átomos que compõe a cadeia, classifica-se em:
• homogênea – quando no meio da cadeia houver apenas átomos de carbono;
• heterogênea – quando no meio da cadeia houver outros átomos (heteroátomos) além de cabono.
Vale ressaltar que as quatro classificações são independentes, uma não exclui a outra.
Ex: O citral, composto orgânico cuja fórmula estrutural é mostrada abaixo, apresenta cadeia classificada como:
aberta, ramificada, insaturada e homogênea
Compostos orgânicos aromáticos
São compostos de cadeias cíclicas (fechada) cujo núcleo fundamental é o benzeno (anel benzênico).
ou
Quanto ao número de anéis benzênicos, os compostos aromáticos são classificados em:
• mononucleares – quando apresentam apenas um anel benzênico em sua estrutura
Um anel benzênico consiste de uma cadeia
cíclica contendo 6 átomos de carbono e três
ligações duplas alternadas
• polinucleares – quando apresentam mais de um anel benzênico em sua estrutura, podem ser isolados
ou condensados
Mononuclear polinuclear isolado polinuclear condensado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
Leimcpf
 
CARACTERISTICAS DO CARBONO
CARACTERISTICAS DO CARBONOCARACTERISTICAS DO CARBONO
CARACTERISTICAS DO CARBONO
Marcos França
 
Lista de exercícios 18 alcenos, alcinos e aromáticos
Lista de exercícios 18   alcenos, alcinos e aromáticosLista de exercícios 18   alcenos, alcinos e aromáticos
Lista de exercícios 18 alcenos, alcinos e aromáticos
Colegio CMC
 

Mais procurados (20)

Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Tabela função organica pdf.
Tabela função organica pdf.Tabela função organica pdf.
Tabela função organica pdf.
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
 
Aula funções oxigenadas
Aula  funções oxigenadasAula  funções oxigenadas
Aula funções oxigenadas
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
 
Hidrocarboneto
HidrocarbonetoHidrocarboneto
Hidrocarboneto
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Química Orgânica: introdução ao estudo do carbono
Química Orgânica: introdução ao estudo do carbonoQuímica Orgânica: introdução ao estudo do carbono
Química Orgânica: introdução ao estudo do carbono
 
Pilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímicaPilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímica
 
Introdução à química orgânica
Introdução à química orgânicaIntrodução à química orgânica
Introdução à química orgânica
 
Cadeias carbônicas
Cadeias carbônicasCadeias carbônicas
Cadeias carbônicas
 
Estrutura atômica e configuração eletrônica
Estrutura atômica e configuração eletrônicaEstrutura atômica e configuração eletrônica
Estrutura atômica e configuração eletrônica
 
Projeções de newman
Projeções de newmanProjeções de newman
Projeções de newman
 
Funções nitrogenadas
Funções nitrogenadasFunções nitrogenadas
Funções nitrogenadas
 
CARACTERISTICAS DO CARBONO
CARACTERISTICAS DO CARBONOCARACTERISTICAS DO CARBONO
CARACTERISTICAS DO CARBONO
 
Lista de exercícios 18 alcenos, alcinos e aromáticos
Lista de exercícios 18   alcenos, alcinos e aromáticosLista de exercícios 18   alcenos, alcinos e aromáticos
Lista de exercícios 18 alcenos, alcinos e aromáticos
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Lista de exercícios hidrocarbonetos
Lista de exercícios   hidrocarbonetosLista de exercícios   hidrocarbonetos
Lista de exercícios hidrocarbonetos
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 

Destaque

Destaque (20)

Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos NaturaisExame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
 
Lista de exercicios hidróxidos
Lista de exercicios    hidróxidosLista de exercicios    hidróxidos
Lista de exercicios hidróxidos
 
Exercícios - Reações orgânicas eliminação, substituição e oxidação
Exercícios - Reações orgânicas  eliminação, substituição e oxidação  Exercícios - Reações orgânicas  eliminação, substituição e oxidação
Exercícios - Reações orgânicas eliminação, substituição e oxidação
 
Lista de exercícios classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
Lista de exercícios   classificação periódica e propriedades periódicas dos e...Lista de exercícios   classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
Lista de exercícios classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
 
Lista de exercícios polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Lista de exercícios   polaridade, geometria molecular e forças intermolecularesLista de exercícios   polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Lista de exercícios polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
 
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermolecularesResumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
 
Resumo ligações químicas
Resumo   ligações  químicasResumo   ligações  químicas
Resumo ligações químicas
 
Resumo grandezas químicas
Resumo     grandezas químicasResumo     grandezas químicas
Resumo grandezas químicas
 
Lista de exercícios grandezas químicas
Lista de exercícios   grandezas químicasLista de exercícios   grandezas químicas
Lista de exercícios grandezas químicas
 
Resumo tabela periódica e propriedades periódicas
Resumo  tabela periódica e propriedades periódicasResumo  tabela periódica e propriedades periódicas
Resumo tabela periódica e propriedades periódicas
 
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônicaResumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
 
Exercicios de quimica 3 ano
Exercicios de quimica 3 anoExercicios de quimica 3 ano
Exercicios de quimica 3 ano
 
Seminario didático de pesquisa - Mestrado
Seminario didático de pesquisa - MestradoSeminario didático de pesquisa - Mestrado
Seminario didático de pesquisa - Mestrado
 
Reações de polimerização
Reações de polimerização Reações de polimerização
Reações de polimerização
 
Resumo classificação, propriedades e transformações da matéria
Resumo   classificação, propriedades e transformações da matériaResumo   classificação, propriedades e transformações da matéria
Resumo classificação, propriedades e transformações da matéria
 
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo   conceitos fundamentais e teorias atomicasResumo   conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
 
Lista de exercícios de química revisão
Lista de exercícios de química   revisãoLista de exercícios de química   revisão
Lista de exercícios de química revisão
 
Lista de exercícios classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
Lista de exercícios   classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...Lista de exercícios   classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
Lista de exercícios classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
 
Seminário didático - Doutorado
Seminário didático - Doutorado  Seminário didático - Doutorado
Seminário didático - Doutorado
 
Lista de exercícios ligações químicas
Lista de exercícios   ligações químicasLista de exercícios   ligações químicas
Lista de exercícios ligações químicas
 

Semelhante a Resumo introdução à química orgânica

Introducao quimica org
Introducao quimica orgIntroducao quimica org
Introducao quimica org
apoiodequimica
 
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º anoAulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)
segundocol
 
Revisão para prova terceiros anos
Revisão para  prova terceiros anosRevisão para  prova terceiros anos
Revisão para prova terceiros anos
DIRLUIZ
 

Semelhante a Resumo introdução à química orgânica (20)

Introducao quimica org
Introducao quimica orgIntroducao quimica org
Introducao quimica org
 
Introducao quimica org
Introducao quimica orgIntroducao quimica org
Introducao quimica org
 
Apostila de quimica organica
Apostila  de  quimica  organicaApostila  de  quimica  organica
Apostila de quimica organica
 
Introdução à Química Orgânica
Introdução à Química OrgânicaIntrodução à Química Orgânica
Introdução à Química Orgânica
 
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
 
QuíMica 20 QuíMica OrgâNica
QuíMica 20 QuíMica OrgâNicaQuíMica 20 QuíMica OrgâNica
QuíMica 20 QuíMica OrgâNica
 
QUIMICA ORGANICA E RELAÇAO DE CADEIAS ORGANICAS SIMPLES
QUIMICA ORGANICA E RELAÇAO DE CADEIAS ORGANICAS SIMPLESQUIMICA ORGANICA E RELAÇAO DE CADEIAS ORGANICAS SIMPLES
QUIMICA ORGANICA E RELAÇAO DE CADEIAS ORGANICAS SIMPLES
 
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º anoAulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
 
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º anoAulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
 
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º anoAulas 19 a 21   introdução à química orgânica - 2º ano
Aulas 19 a 21 introdução à química orgânica - 2º ano
 
Quimica1.(simpsons)
Quimica1.(simpsons)Quimica1.(simpsons)
Quimica1.(simpsons)
 
Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)
 
Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)
 
Química Orgânica.pptx
Química Orgânica.pptxQuímica Orgânica.pptx
Química Orgânica.pptx
 
Aula 1-2740.pptx
Aula 1-2740.pptxAula 1-2740.pptx
Aula 1-2740.pptx
 
Aula -QOFundamental.ppt
Aula -QOFundamental.pptAula -QOFundamental.ppt
Aula -QOFundamental.ppt
 
Aula 8 (propriedades do carbono)
Aula 8 (propriedades do carbono)Aula 8 (propriedades do carbono)
Aula 8 (propriedades do carbono)
 
Aula Quimica Organica,- introdução- IFRN
Aula Quimica Organica,- introdução- IFRNAula Quimica Organica,- introdução- IFRN
Aula Quimica Organica,- introdução- IFRN
 
Aulas 01 e 02 química orgânica - pré
Aulas 01 e 02   química orgânica - préAulas 01 e 02   química orgânica - pré
Aulas 01 e 02 química orgânica - pré
 
Revisão para prova terceiros anos
Revisão para  prova terceiros anosRevisão para  prova terceiros anos
Revisão para prova terceiros anos
 

Mais de Profª Alda Ernestina

Mais de Profª Alda Ernestina (20)

Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-CorrenteApresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
 
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de DoutoradoApresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
 
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
 
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificaçãoApresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
 
Aula - Via biossintética do Acetato-Malonato
Aula - Via biossintética do Acetato-MalonatoAula - Via biossintética do Acetato-Malonato
Aula - Via biossintética do Acetato-Malonato
 
Aula - Reações de polimerização
Aula - Reações de polimerizaçãoAula - Reações de polimerização
Aula - Reações de polimerização
 
Reações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosReações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicos
 
Resumo - reações de adição na química orgânica
Resumo - reações de adição na química orgânicaResumo - reações de adição na química orgânica
Resumo - reações de adição na química orgânica
 
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios   ácido-base e reações de adiçãoLista de exercícios   ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
 
Exercicios reações de eliminação
Exercicios reações de eliminaçãoExercicios reações de eliminação
Exercicios reações de eliminação
 
Exercicios reações de substituição
Exercicios   reações de substituiçãoExercicios   reações de substituição
Exercicios reações de substituição
 
Exercícios de revisão reações orgânicas
Exercícios  de revisão   reações orgânicasExercícios  de revisão   reações orgânicas
Exercícios de revisão reações orgânicas
 
Acidez e basicidade na química orgânica
Acidez e basicidade na química orgânicaAcidez e basicidade na química orgânica
Acidez e basicidade na química orgânica
 
Lista de exercicios revisão
Lista de exercicios   revisãoLista de exercicios   revisão
Lista de exercicios revisão
 
Lista de exercicios reações químicas
Lista de exercicios   reações químicasLista de exercicios   reações químicas
Lista de exercicios reações químicas
 
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
Lista de exercicios   reações de oxidação e reduçãoLista de exercicios   reações de oxidação e redução
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
 
Lista de exercicios ácidos inorgânicos
Lista de exercicios   ácidos inorgânicosLista de exercicios   ácidos inorgânicos
Lista de exercicios ácidos inorgânicos
 
Lista de exercicios sais
Lista de exercicios    saisLista de exercicios    sais
Lista de exercicios sais
 
Lista de exercicios óxidos
Lista de exercicios    óxidosLista de exercicios    óxidos
Lista de exercicios óxidos
 
Lista de exercícios funções oxigenadas
Lista de exercícios   funções oxigenadasLista de exercícios   funções oxigenadas
Lista de exercícios funções oxigenadas
 

Último

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 

Resumo introdução à química orgânica

  • 1. Pré-Universitário Samora Machel Resumo (Introdução à Química Orgânica) Profª Alda Ernestina Química orgânica é o ramo da química dedicado ao estudo dos compostos de carbono. Vale lembrar que:” todo composto orgânico apresenta carbono, mas nem todo composto que contém carbono é orgânico”. Ex: CO2, H2CO3, CaCO3, HCN, dentre outros, não são compostos orgânicos. A primeira utilização dos compostos orgânicos se deu com a descoberta do fogo, no período neolítico a 7.000 anos a.C. Teoria da força vital – foi proposta por Berzellius em 1807 e defendia a idéia de que somente os seres vivos possuiriam uma força vital e eram capazes de produzir compostos orgânicos. Esta teoria foi posta a baixo quando Wohler produziu uréia a partir do cianato de amônio e provou que um composto orgânico pode ser obtido por outras fontes e não somente pelos seres vivos. Atualmente são conhecidos cerca de 18.000.000 de compostos orgânicos diferentes, que podem ser classificados quanto à fonte de obtenção em: Natural – cujas principais fontes são o petróleo, o carvão mineral, o gás natural ou os seres vivos (biomoléculas). Sintético – compostos produzidos artificialmente pelas indústrias químicas, que fabricam desde plásticos até medicamentos, corantes, inseticidas, etc. Mas o que tem de especial o carbono que faz com que tenha um ramo da química dedicado exclusivamente ao estudo dos seus compostos? Características do átomo de carbono O carbono apresenta particularidades que o diferenciam dos demais elementos químicos, são elas: 1) é tetravalente – o carbono por pertencer à família 4A é capaz de realizar 4 ligações covalentes, sendo as quatro valências iguais entre si. 2) é capaz de formar ligações múltiplas - para atingir o octeto o carbono pode se ligar de diferentes maneiras, a saber: 4 ligações covalentes simples ou 1 ligação covalente dupla e 2 simples ou 1 ligação covalente tripla e 1 simples 3) é capaz de se ligar a diferentes elementos químicos – não sendo nem eletropositivo nem eletronegativo, o carbono pode se ligar a uma variedade de elementos químicos, tais como: H, N, O, Cl, Br, S, dentre outros. 4) é capaz de formar cadeias – o carbono se liga a outros elementos ou a ele mesmo formando cadeias. Cadeias carbônicas Uma cadeia carbônica consiste numa seqüência de átomos de carbono e/ou heteroátomos ligados entre si, e forma o esqueleto dos compostos orgânicos. Classificação dos átomos de carbono em uma cadeia – conforme sua posição na cadeia os átomos de carbono classificam-se em: Primário – quando está ligado diretamente à apenas 1 átomo de carbono; Secundário – quando está ligado diretamente a 2 outros átomos de carbono;
  • 2. Terciário – quando está ligado diretamente a 3 outros átomos de carbono; Quaternário – quando está ligado diretamente a 4outros átomos de carbono. Quanto ao tipo de ligação que apresenta, cada carbono da cadeia é classificado como: Saturado – quando faz somente ligações simples. Insaturado – quando apresenta pelo menos uma ligação dupla ou uma tripla. Classificação das cadeias carbônicas Existem vários critérios para se classificar uma cadeia carbônica, vejamos os principais: 1)quanto ao fechamento da cadeia,classifica-se em: • aberta ou acíclica – quando não há fechamento da cadeia • fechada ou cíclica – quando há fechamento da cadeia, formando ciclo(s). 2) quanto á disposição dos átomos de carbono,classifica-se em : • normal – quando o encadeamento é em seqüência e estão presentes apenas carbonos primários e secundários; • ramificada – quando houver ramificações, ou seja, átomos de carbono pendurados na cadeia principal, estando presentes também carbonos terciários e/ou quaternários. 3) quanto ao tipo de ligação entre os carbonos, classifica-se em: • saturada – quando há somente ligações simples entre todos os carbonos da cadeia. • Insaturada – quando houver no mínimo um ligação dupla ou tripla entre os carbonos. 4) quanto à natureza dos átomos que compõe a cadeia, classifica-se em: • homogênea – quando no meio da cadeia houver apenas átomos de carbono; • heterogênea – quando no meio da cadeia houver outros átomos (heteroátomos) além de cabono. Vale ressaltar que as quatro classificações são independentes, uma não exclui a outra. Ex: O citral, composto orgânico cuja fórmula estrutural é mostrada abaixo, apresenta cadeia classificada como: aberta, ramificada, insaturada e homogênea Compostos orgânicos aromáticos São compostos de cadeias cíclicas (fechada) cujo núcleo fundamental é o benzeno (anel benzênico). ou Quanto ao número de anéis benzênicos, os compostos aromáticos são classificados em: • mononucleares – quando apresentam apenas um anel benzênico em sua estrutura Um anel benzênico consiste de uma cadeia cíclica contendo 6 átomos de carbono e três ligações duplas alternadas
  • 3. • polinucleares – quando apresentam mais de um anel benzênico em sua estrutura, podem ser isolados ou condensados Mononuclear polinuclear isolado polinuclear condensado