SlideShare uma empresa Scribd logo
. INTRODUÇÃO
Química orgânica: É o ramo da Química que estuda os compostos do CARBONO.
Função Orgânica: é um conjunto de substâncias com propriedades químicas semelhantes (propriedades
funcionais)
Grupo funcional: é o átomo ou grupo de átomos responsável(eis) pelas propriedades químicas dos
compostos pertencentes a uma determinada função química.
Classificação dos átomos de carbono
Carbono: é tetravalente e efetua sempre quatro ligações, que são representadas por traços ao seu redor.
Apesar de poder fazer até quatro ligações, com um mesmo átomo ele pode efetuar somente três.
Em compostos orgânicos (estruturalmente definidos por átomos de carbono, C), os átomos de carbono são
classificados em:
Primário: átomo de C ligado a nenhum ou somente a um átomo de Carbono. (Exemplo: os átomos de C
nos extremos da molécula de propano, C3H8)
Secundário: átomo de C ligado a dois átomos de C. (Exemplo: o átomo de C central da molécula de
propano, C3H8)
Exemplo: os átomos de C nos extremos da cadeia são primários enquanto que o central é secundário
.
Terciário: átomo de C ligado a três átomos de C. (Exemplo: o átomo de C central no isobutano)
Exemplo: o átomo de C central no isobutano é terciário.
Quaternário: átomo de C ligado a quatro atomos C.
Exemplo: o segundo átomo de C (a contar da esquerda) na cadeia assinalada é quaternário.
Todos os átomos das extremidades de uma cadeia de carbono são primários.
Exercícios
01 - Determine o número de carbonos primários, secundários, terciários e quaternários existentes em cada
uma das estruturas a seguir e escreva suas fórmulas moleculares:
___________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________
________________________________________________________________________
___
___________________________________________________________
__________________________
02-Identifique quais são os carbonos primários, secundários, terciários e quaternários:
primário:______________________________________________________________________________
secundário____________________________________________________________________________
terciário:______________________________________________________________________________
quaternário:___________________________________________________________________________
fórmula molecular:______________________________________________________________________
primário:______________________________________________________________________________
secundário____________________________________________________________________________
terciário:______________________________________________________________________________
quaternário:___________________________________________________________________________
fórmula molecular:______________________________________________________________________
Cadeia carbônica
Os átomos de carbono podem ligar-se uns aos outros formando CADEIAS carbônicas. São conhecidos
compostos com cadeias formadas por 2,3,4,5 ... até milhares de átomos de carbono.
As ligações entre átomos de carbono são ligações covalentes (pares de elétrons compartilhados).
Classificação
Abertas ou Acíclicas ou Alifáticas
Fechadas ou Cíclicas ou Alicíclicas
Mistas - apresentam carbonos livres em extremidades e também possuem anel.
Cadeias Abertas ou Acíclicas
Aquelas em que os átomos de carbono ligam entre si formando as cadeias com extremos livres
Subdividem-se:
Quanto à natureza:
Homogêneas: quando só tem carbonos ligados entre si, não apresenta heteroátomo na cadeia.
(Heteroátomo será qualquer átomo diferente de carbono e hidrogênio que esteja localizado entre átomos de
carbono.)
Heterogêneas: Cadeias têm pelo menos um átomo diferente de carbono e hidrogênio, localizado entre
átomos de carbono(pelo menos um heteroátomo) .
Quanto à Disposição
Normais (chamada também de "reta" ou linear): os carbonos da cadeia são primários ou secundários.
Ramificadas: possui carbono terciário ou quaternário na cadeia.
Quanto à Saturação
Saturadas: Cadeias com ligações simples entre carbonos.
Insaturadas: Cadeias com ligações duplas, triplas ou ambas, entre carbonos.
Cadeia carbônica Homogênea, Insaturada e normal:
que pode ser escrita assim:
.
Cadeia Carbônica Homogênea, Saturada e Ramificada:
Cadeias Cíclicas ou Fechadas
São aquelas em que os átomos de carbono se ligam formando um anel (ou um círculo fechado).
Divisão
Alicíclicas:
Podem ter qualquer número de átomos de carbono na cadeia e não constituem um anel benzênico.
Aromáticas:
Possuem uma cadeia carbônica especial chamada de Anel Benzênico ou Núcleo Benzênico; Anel
Aromático ou Núcleo Aromático, formada por seis átomos de carbono e seis átomos de hidrogênio em uma
disposição especial de ligações simples e duplas que se alternam. O principal composto se chama
Benzeno.
Fórmula molecular:
Fórmula Estrutural, abaixo:
Fórmula estrutural do benzeno. Fórmula estrutural do benzeno simplificada
1 - As Alicíclicas subdividem-se em
Quanto a natureza.
Homocíclicas : As cadeias carbônicas cíclicas possuem somente átomos de carbono.
Heterocíclicas: cadeias carbônicas possuem pelo menos um heteroátomo(qualquer átomo diferente de
carbono e hidrogênio que esteja localizado entre átomos de carbono).
Quanto a saturação
Saturadas: As cadeias carbônicas possuem ligações simples.
Insaturadas: As cadeias carbônicas possuem ligações duplas, triplas ou ambas.
Exemplo
2 - Aromáticas
Mononucleares: Cadeias carbônicas que possuem apenas um anel benzênico.
Polinucleares: Cadeias carbônicas que possuem mais de um anel benzênico. Que podem se subdividir em:
Núcleos Isolados: Os anéis aromáticos na cadeia carbônica estão separados distintamente.
Núcleos Condensados: Possuem outras cadeias carbônicas germinadas ou condensadas ao anel aromático.
Exemplos:
Núcleos Isolados: Núcleos Condensados:
3 - Cadeias Carbônicas Mistas
Quando apresentam diferentes tipos de cadeias carbônicas.
Núcleos Semi-condensados
Exemplos:
Cadeias Carbônicas Mistas:
Exercícios
1-Classifique as cadeias abaixo;
a)
__________________________________________________________________
_______________________
_____________________________________________________________________
________________
c)
_________________________________________________________
________________________________
d)
_______________________________________________________________________
______
Nomenclatura Orgânica
A nomenclatura orgânica oficial começou a ser criada em 1892 em um congresso internacional em
Genebra, após várias reuniões surgiu a nomenclatura IUPAC (União Internacional de Química Pura e
Aplicada).
A nomenclatura IUPAC obedece aos seguintes princípios:
I. Cada composto tenha um único nome que o distinga dos demais;
II. Dada a fórmula estrutural de um composto, seja possível elaborar seu nome, e vice-versa.
Obs.: Apesar de a nomenclatura IUPAC ser a oficial, existem outros tipos de nomenclatura como por
exemplo a nomenclatura usual.
I. FUNÇÃO HIDROCARBONETO (CxHy)
Os compostos pertencentes a esta função são constituídos exclusivamente por carbono e hidrogênio,
portanto possuem fórmula geral: CxHy.
Os hidrocarbonetos são muito importantes porque formam o “esqueleto” das demais funções orgânicas.
Os Hidrocarbonetos estão divididos em várias classes, dentre as quais merecem destaque os alcanos,
alcenos (alquenos), alcinos (alquinos), alcadienos, cicloalcanos, cicloalcenos e os hidrocarbonetos
aromáticos.
A. ALCANOS OU PARAFINAS
São hidrocarbonetos saturados de cadeia aberta (acíclica). Possuem fórmula geral: CnH2n+2.
Fundamentos da Nomenclatura Orgânica:
PREFIXO + AFIXO + SUFIXO
Prefixo: indica o número de átomos de carbono pertencentes a cadeia principal.
1C = met 6C = hex 11C = undec
2C = et 7C = hept 12C = dodec
3C = prop 8C = oct 13C = tridec
4C = but 9C = non 15C = pentadec
5C = pent 10C = dec 20C = eicos
Afixo ou infixo: indica o tipo de ligação entre os carbonos:
todas simples = an duas duplas = dien
uma dupla = en três duplas = trien
uma tripla = in duas triplas = diin
Sufixo: indica a função química do composto orgânico:
hidrocarboneto= no
álcool= ol
aldeído= al
cetona= ona
ácido carboxílico= óico
amina= amina
éter= óxi
II. Nomenclatura dos Alcanos de Cadeia Normal:
Se junta o prefixo + o infixo + o sufixo. Por exemplo: metano, etano, propano, butano, pentano, hexano,
heptano, octano, nonano, decano, undecano, dodecano etc.
Nome do alcano Fórmula do Alcano Grupo alcoil Fórmula do grupo alcoil P.F. (°C) P.E. (°C)
metano CH4 metil(a) CH3 -183 -162
etano C2H6 etil(a) C2H5 -172 -88
propano C3H8 propil(a) C3H7 -190 -45
butano C4H10 butil(a) C4H9 -135 +0,6
pentano C5H12 pentil(a) C5H11 -131 +36
hexano C6H14 hexil(a) C6H13 -94 +69
heptano C7H16 heptil(a) C7H15 -90 +98
octano C8H18 octil(a) C8H17
III. Grupos ou Grupamentos derivados dos alcanos.
Grupamento: é a estrutura que resulta ao se retirar um ou mais átomos de uma molécula.
Grupamento alquil(a) ou alcoil(a) é o grupamento formado a partir de um alcano pela retirada de um átomo
de hidrogênio:
Obs.: Apesar da palavra radical ser muito usada ela está errada, o nome correto é grupo ou grupamento:
grupo metil (correto), radical metil (errado).
IV. Nomenclatura dos Alcanos Ramificados.
Para dar nome a um alcano ramificado, basta você seguir as seguintes regras estabelecidas pela IUPAC:
Separa-se a cadeia de carbonos mais longa na estrutura; tal cadeia constituirá a base do nome em função do
números de átomos de carbono que procede (3: propano, 4: butano, 5: pentano, 6: hexano, 7: heptano, 8:
octano, 9: nonano, 10: decano, 11: undecano, etc...)
• numera-se sequencialmente a cadeia de carbono partindo-se de uma extremidade; a extremidade a
ser escolhida é aquela que traga as ramificações (uma ou mais ligação com outro átomo de carbono)
com o menor número possível.
•
Exemplo:
Da esquerda para a direita: 2,2,4 --> sim
Da direita para a esquerda: 2,4,4 --> não
* Nomear as ramificações de forma análoga a cadeia principal, substituindo pelo sufixo-ano com o sufixo-
il (assim, 1: metil, 2:etil, 3: propil, etc...)
* reagupar as ramificações em ordem alfabética e se aparecer mais de uma mesma fórmula, indicar a
multiplicidade através de prefixo (di-, tri-, tetra-, etc...)
* o nome será constituído pela lista de ramificações precedentes pelo número de átomos da cadeia
principal, seguido pela cadeia principal. Os substituintes devem seguir em ordem alfabética.
Exemplo:
2,2,4-trimetilpentano
Curiosidade: o 2,2,4-trimetilpentano é usado para definir um combustível de octanagem igual a 100.
Alcenos
Alcenos também conhecidos como alquenos ou olefinas são hidrocarbonetos insaturados por apresentar
pelo menos uma ligação dupla na molécula. Os alcenos mais simples, que apresentam apenas uma ligação
dupla, formam uma série homóloga, os alcenos com fórmula geral CnH2n.
o alceno mais simples é C2H4, cujo nome comum é "etileno" e com nomenclatura IUPAC de "eteno".
Propriedades
Fórmula geral
CnH2n
Conceito: CH3 – CH3 – CH2 = CH2 – CH3 pent-2-eno ou 2-penteno
- Nomenclatura – Prefixo + eno + O numero que indica a posição da ligação dupla deve ser a menor
possível e deve ser representado antecedendo o nome do carbono.
- Fórmula Geral – CnH2n
Alcinos: São hidrocarbonetos alifaticos insaturados por um tripla ligação.
Conceito: CH3 – C ≡ C – CH3 buti-2-ino ou butino-2
- Nomenclatura – Prefixo + ino + O numero que indica a posição da ligação tripla deve ser a menor
possível e deve ser representado antecedendo o nome do carbono.
- Fórmula Geral – CnH2n – 2
Alcadienos: São hidrocarbonetos alifáticos insaturados por duas ligações duplas. Os alcadienos seguem as
mesmas regras vistas para os outros hidrocarbonetos insaturados. Nesse caso, como existem duas ligações
na cadeia, o seu nome é precedido de dois números, quando necessário.
Conceito: CH2 = CH = CH – CH2 – CH3 penta-1,2-dieno.
- Nomenclatura – Prefixo + dieno
- Fórmula Geral – CnH2n – 2
Exercícios
1) Dadas as fórmulas moleculares, classifique os seguintes hidrocarbonetos em alcanos, alcenos ou alcinos.
a) C5H10_________________________________ e) C11H22_______________________________________________________
b) C7H12 ________________________________________________ f) C12H24______________________________________________________
c) C6H14_________________________________ g) C8H18________________________________________________________
d) C10H18________________________________ h )C9H16_______________________________________________________
2) Dos hidrocarbonetos abaixo, são alcenos:
a) CH4 e C5H10 c) C2H4 e C3H6 f) C6H6 e C3H8
b) C2H4 e C2H6 d) C5H10 e C5H12
3) O hidrocarboneto que apresenta a fórmula abaixo pertence a série dos:
H2C = CH – CH2 – CH = CH2
a) alcanos b) alcenos c) alcinos d) alcadienos e) alcatrienos
4) Escreva os nomes dos seguintes compostos
____________________________________________________________
________________________________________________________
______________________________________________________________________
_________________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lista de exercícios_de_química
Lista de exercícios_de_químicaLista de exercícios_de_química
Lista de exercícios_de_química
Ronnie Ederli
 
Lista 3
 Lista 3 Lista 3
Lista 3
Paulo Souto
 
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigidaP1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
Escola Pública/Particular
 
3ano1bim
3ano1bim3ano1bim
3ano1bim
Junior Dou
 
Lista de exercícios IX Cadeias Carbonicas
Lista de exercícios IX Cadeias CarbonicasLista de exercícios IX Cadeias Carbonicas
Lista de exercícios IX Cadeias Carbonicas
Carlos Priante
 
Exercícios de quimica orgânica
Exercícios de quimica orgânicaExercícios de quimica orgânica
Exercícios de quimica orgânica
Ana Paula de Oliveira
 
Exercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucao
Exercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucaoExercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucao
Exercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucao
Jonas Santos
 
Química 3º ano
Química 3º anoQuímica 3º ano
Química 3º ano
Marcio Reis
 
Lista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 emLista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 em
Ari Moreira
 
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Joelson Barral
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
Emmanuel De Mello Nogueira
 
Lista de exercício funções orgânicas
Lista de exercício   funções orgânicasLista de exercício   funções orgânicas
Lista de exercício funções orgânicas
Taysa Paris
 
Correção de avaliação 3º ano
Correção de avaliação 3º anoCorreção de avaliação 3º ano
Correção de avaliação 3º ano
Escola Pública/Particular
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
Ana Dias
 
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia14 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
Joyce Fagundes
 
Quimica 003 quimica organica
Quimica  003 quimica organicaQuimica  003 quimica organica
Quimica 003 quimica organica
con_seguir
 
Introducao organica
Introducao organicaIntroducao organica
Introducao organica
Colégio Academos
 
Classes funcionais de compostos orgânicos
Classes funcionais  de compostos orgânicosClasses funcionais  de compostos orgânicos
Classes funcionais de compostos orgânicos
Lucass Nascimento
 
Atividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicasAtividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicas
Escola Pública/Particular
 
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X HidrocarbonetosLista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
Carlos Priante
 

Mais procurados (20)

Lista de exercícios_de_química
Lista de exercícios_de_químicaLista de exercícios_de_química
Lista de exercícios_de_química
 
Lista 3
 Lista 3 Lista 3
Lista 3
 
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigidaP1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
 
3ano1bim
3ano1bim3ano1bim
3ano1bim
 
Lista de exercícios IX Cadeias Carbonicas
Lista de exercícios IX Cadeias CarbonicasLista de exercícios IX Cadeias Carbonicas
Lista de exercícios IX Cadeias Carbonicas
 
Exercícios de quimica orgânica
Exercícios de quimica orgânicaExercícios de quimica orgânica
Exercícios de quimica orgânica
 
Exercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucao
Exercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucaoExercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucao
Exercicios quimica funcoes organicas gabarito resolucao
 
Química 3º ano
Química 3º anoQuímica 3º ano
Química 3º ano
 
Lista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 emLista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 em
 
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Lista de exercício funções orgânicas
Lista de exercício   funções orgânicasLista de exercício   funções orgânicas
Lista de exercício funções orgânicas
 
Correção de avaliação 3º ano
Correção de avaliação 3º anoCorreção de avaliação 3º ano
Correção de avaliação 3º ano
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia14 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
 
Quimica 003 quimica organica
Quimica  003 quimica organicaQuimica  003 quimica organica
Quimica 003 quimica organica
 
Introducao organica
Introducao organicaIntroducao organica
Introducao organica
 
Classes funcionais de compostos orgânicos
Classes funcionais  de compostos orgânicosClasses funcionais  de compostos orgânicos
Classes funcionais de compostos orgânicos
 
Atividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicasAtividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicas
 
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X HidrocarbonetosLista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
 

Semelhante a Exercicios de quimica 3 ano

1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
ssuser03bb93
 
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanosResumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Profª Alda Ernestina
 
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria PatríciaApostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Jose Carlos Machado Cunha
 
Módulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptx
Módulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptxMódulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptx
Módulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptx
AdelaideSantos19
 
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de HidrocarbonetosNomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
José Marcelo Cangemi
 
Aula 2 funções orgânicas.
Aula 2   funções orgânicas.Aula 2   funções orgânicas.
Aula 2 funções orgânicas.
Ajudar Pessoas
 
Slid de cris
Slid de crisSlid de cris
Slid de cris
crisskelly
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
MariaJoaoTeixeira
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
erminiaalmeida
 
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
Albano Novaes
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Mateus Serejo
 
química_orgânica.pdf
química_orgânica.pdfquímica_orgânica.pdf
química_orgânica.pdf
Nuno Belo
 
Nomenclatura 02
Nomenclatura 02Nomenclatura 02
Nomenclatura 02
tamandarealfamanha
 
Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02
Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02
Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02
Abel Oliveira
 
Cadeia carbônica
Cadeia carbônicaCadeia carbônica
Cadeia carbônica
Alessandra Melo
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Profª Alda Ernestina
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
con_seguir
 
Hidrocarboneto
HidrocarbonetoHidrocarboneto
Hidrocarboneto
kaliandra Lisboa
 
Nathalia e maysa 3a1
Nathalia e maysa 3a1Nathalia e maysa 3a1
Nathalia e maysa 3a1
EEB Francisco Mazzola
 
Aula Teórica Sobre Química Orgânica
Aula Teórica Sobre Química OrgânicaAula Teórica Sobre Química Orgânica
Aula Teórica Sobre Química Orgânica
Gilmar Nunes
 

Semelhante a Exercicios de quimica 3 ano (20)

1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
 
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanosResumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
 
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria PatríciaApostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
 
Módulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptx
Módulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptxMódulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptx
Módulo Q7_Hidrocarbonetos alifáticos.aromáticos.pptx
 
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de HidrocarbonetosNomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
 
Aula 2 funções orgânicas.
Aula 2   funções orgânicas.Aula 2   funções orgânicas.
Aula 2 funções orgânicas.
 
Slid de cris
Slid de crisSlid de cris
Slid de cris
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
química_orgânica.pdf
química_orgânica.pdfquímica_orgânica.pdf
química_orgânica.pdf
 
Nomenclatura 02
Nomenclatura 02Nomenclatura 02
Nomenclatura 02
 
Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02
Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02
Nomenclaturadehidrocarbonetos 120304133655-phpapp02
 
Cadeia carbônica
Cadeia carbônicaCadeia carbônica
Cadeia carbônica
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
 
Hidrocarboneto
HidrocarbonetoHidrocarboneto
Hidrocarboneto
 
Nathalia e maysa 3a1
Nathalia e maysa 3a1Nathalia e maysa 3a1
Nathalia e maysa 3a1
 
Aula Teórica Sobre Química Orgânica
Aula Teórica Sobre Química OrgânicaAula Teórica Sobre Química Orgânica
Aula Teórica Sobre Química Orgânica
 

Último

A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 

Exercicios de quimica 3 ano

  • 1. . INTRODUÇÃO Química orgânica: É o ramo da Química que estuda os compostos do CARBONO. Função Orgânica: é um conjunto de substâncias com propriedades químicas semelhantes (propriedades funcionais) Grupo funcional: é o átomo ou grupo de átomos responsável(eis) pelas propriedades químicas dos compostos pertencentes a uma determinada função química. Classificação dos átomos de carbono Carbono: é tetravalente e efetua sempre quatro ligações, que são representadas por traços ao seu redor. Apesar de poder fazer até quatro ligações, com um mesmo átomo ele pode efetuar somente três. Em compostos orgânicos (estruturalmente definidos por átomos de carbono, C), os átomos de carbono são classificados em: Primário: átomo de C ligado a nenhum ou somente a um átomo de Carbono. (Exemplo: os átomos de C nos extremos da molécula de propano, C3H8) Secundário: átomo de C ligado a dois átomos de C. (Exemplo: o átomo de C central da molécula de propano, C3H8) Exemplo: os átomos de C nos extremos da cadeia são primários enquanto que o central é secundário . Terciário: átomo de C ligado a três átomos de C. (Exemplo: o átomo de C central no isobutano) Exemplo: o átomo de C central no isobutano é terciário. Quaternário: átomo de C ligado a quatro atomos C. Exemplo: o segundo átomo de C (a contar da esquerda) na cadeia assinalada é quaternário. Todos os átomos das extremidades de uma cadeia de carbono são primários. Exercícios 01 - Determine o número de carbonos primários, secundários, terciários e quaternários existentes em cada uma das estruturas a seguir e escreva suas fórmulas moleculares:
  • 2. ___________________________________________________ _________________________________________________________________ _________________________________________________________ _________________________________ ________________________________________________________________________ ___ ___________________________________________________________ __________________________ 02-Identifique quais são os carbonos primários, secundários, terciários e quaternários: primário:______________________________________________________________________________ secundário____________________________________________________________________________ terciário:______________________________________________________________________________ quaternário:___________________________________________________________________________ fórmula molecular:______________________________________________________________________ primário:______________________________________________________________________________ secundário____________________________________________________________________________ terciário:______________________________________________________________________________
  • 3. quaternário:___________________________________________________________________________ fórmula molecular:______________________________________________________________________ Cadeia carbônica Os átomos de carbono podem ligar-se uns aos outros formando CADEIAS carbônicas. São conhecidos compostos com cadeias formadas por 2,3,4,5 ... até milhares de átomos de carbono. As ligações entre átomos de carbono são ligações covalentes (pares de elétrons compartilhados). Classificação Abertas ou Acíclicas ou Alifáticas Fechadas ou Cíclicas ou Alicíclicas Mistas - apresentam carbonos livres em extremidades e também possuem anel. Cadeias Abertas ou Acíclicas Aquelas em que os átomos de carbono ligam entre si formando as cadeias com extremos livres Subdividem-se: Quanto à natureza: Homogêneas: quando só tem carbonos ligados entre si, não apresenta heteroátomo na cadeia. (Heteroátomo será qualquer átomo diferente de carbono e hidrogênio que esteja localizado entre átomos de carbono.) Heterogêneas: Cadeias têm pelo menos um átomo diferente de carbono e hidrogênio, localizado entre átomos de carbono(pelo menos um heteroátomo) . Quanto à Disposição Normais (chamada também de "reta" ou linear): os carbonos da cadeia são primários ou secundários. Ramificadas: possui carbono terciário ou quaternário na cadeia. Quanto à Saturação Saturadas: Cadeias com ligações simples entre carbonos. Insaturadas: Cadeias com ligações duplas, triplas ou ambas, entre carbonos. Cadeia carbônica Homogênea, Insaturada e normal:
  • 4. que pode ser escrita assim: . Cadeia Carbônica Homogênea, Saturada e Ramificada: Cadeias Cíclicas ou Fechadas São aquelas em que os átomos de carbono se ligam formando um anel (ou um círculo fechado). Divisão Alicíclicas: Podem ter qualquer número de átomos de carbono na cadeia e não constituem um anel benzênico. Aromáticas: Possuem uma cadeia carbônica especial chamada de Anel Benzênico ou Núcleo Benzênico; Anel Aromático ou Núcleo Aromático, formada por seis átomos de carbono e seis átomos de hidrogênio em uma disposição especial de ligações simples e duplas que se alternam. O principal composto se chama Benzeno. Fórmula molecular: Fórmula Estrutural, abaixo: Fórmula estrutural do benzeno. Fórmula estrutural do benzeno simplificada 1 - As Alicíclicas subdividem-se em Quanto a natureza. Homocíclicas : As cadeias carbônicas cíclicas possuem somente átomos de carbono. Heterocíclicas: cadeias carbônicas possuem pelo menos um heteroátomo(qualquer átomo diferente de carbono e hidrogênio que esteja localizado entre átomos de carbono). Quanto a saturação Saturadas: As cadeias carbônicas possuem ligações simples.
  • 5. Insaturadas: As cadeias carbônicas possuem ligações duplas, triplas ou ambas. Exemplo 2 - Aromáticas Mononucleares: Cadeias carbônicas que possuem apenas um anel benzênico. Polinucleares: Cadeias carbônicas que possuem mais de um anel benzênico. Que podem se subdividir em: Núcleos Isolados: Os anéis aromáticos na cadeia carbônica estão separados distintamente. Núcleos Condensados: Possuem outras cadeias carbônicas germinadas ou condensadas ao anel aromático. Exemplos: Núcleos Isolados: Núcleos Condensados: 3 - Cadeias Carbônicas Mistas Quando apresentam diferentes tipos de cadeias carbônicas. Núcleos Semi-condensados Exemplos: Cadeias Carbônicas Mistas: Exercícios 1-Classifique as cadeias abaixo; a) __________________________________________________________________ _______________________
  • 6. _____________________________________________________________________ ________________ c) _________________________________________________________ ________________________________ d) _______________________________________________________________________ ______ Nomenclatura Orgânica A nomenclatura orgânica oficial começou a ser criada em 1892 em um congresso internacional em Genebra, após várias reuniões surgiu a nomenclatura IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada). A nomenclatura IUPAC obedece aos seguintes princípios: I. Cada composto tenha um único nome que o distinga dos demais; II. Dada a fórmula estrutural de um composto, seja possível elaborar seu nome, e vice-versa. Obs.: Apesar de a nomenclatura IUPAC ser a oficial, existem outros tipos de nomenclatura como por exemplo a nomenclatura usual. I. FUNÇÃO HIDROCARBONETO (CxHy) Os compostos pertencentes a esta função são constituídos exclusivamente por carbono e hidrogênio, portanto possuem fórmula geral: CxHy. Os hidrocarbonetos são muito importantes porque formam o “esqueleto” das demais funções orgânicas. Os Hidrocarbonetos estão divididos em várias classes, dentre as quais merecem destaque os alcanos, alcenos (alquenos), alcinos (alquinos), alcadienos, cicloalcanos, cicloalcenos e os hidrocarbonetos aromáticos. A. ALCANOS OU PARAFINAS São hidrocarbonetos saturados de cadeia aberta (acíclica). Possuem fórmula geral: CnH2n+2. Fundamentos da Nomenclatura Orgânica: PREFIXO + AFIXO + SUFIXO Prefixo: indica o número de átomos de carbono pertencentes a cadeia principal.
  • 7. 1C = met 6C = hex 11C = undec 2C = et 7C = hept 12C = dodec 3C = prop 8C = oct 13C = tridec 4C = but 9C = non 15C = pentadec 5C = pent 10C = dec 20C = eicos Afixo ou infixo: indica o tipo de ligação entre os carbonos: todas simples = an duas duplas = dien uma dupla = en três duplas = trien uma tripla = in duas triplas = diin Sufixo: indica a função química do composto orgânico: hidrocarboneto= no álcool= ol aldeído= al cetona= ona ácido carboxílico= óico amina= amina éter= óxi II. Nomenclatura dos Alcanos de Cadeia Normal: Se junta o prefixo + o infixo + o sufixo. Por exemplo: metano, etano, propano, butano, pentano, hexano, heptano, octano, nonano, decano, undecano, dodecano etc. Nome do alcano Fórmula do Alcano Grupo alcoil Fórmula do grupo alcoil P.F. (°C) P.E. (°C) metano CH4 metil(a) CH3 -183 -162 etano C2H6 etil(a) C2H5 -172 -88 propano C3H8 propil(a) C3H7 -190 -45 butano C4H10 butil(a) C4H9 -135 +0,6 pentano C5H12 pentil(a) C5H11 -131 +36 hexano C6H14 hexil(a) C6H13 -94 +69 heptano C7H16 heptil(a) C7H15 -90 +98 octano C8H18 octil(a) C8H17 III. Grupos ou Grupamentos derivados dos alcanos. Grupamento: é a estrutura que resulta ao se retirar um ou mais átomos de uma molécula. Grupamento alquil(a) ou alcoil(a) é o grupamento formado a partir de um alcano pela retirada de um átomo de hidrogênio: Obs.: Apesar da palavra radical ser muito usada ela está errada, o nome correto é grupo ou grupamento: grupo metil (correto), radical metil (errado).
  • 8. IV. Nomenclatura dos Alcanos Ramificados. Para dar nome a um alcano ramificado, basta você seguir as seguintes regras estabelecidas pela IUPAC: Separa-se a cadeia de carbonos mais longa na estrutura; tal cadeia constituirá a base do nome em função do números de átomos de carbono que procede (3: propano, 4: butano, 5: pentano, 6: hexano, 7: heptano, 8: octano, 9: nonano, 10: decano, 11: undecano, etc...) • numera-se sequencialmente a cadeia de carbono partindo-se de uma extremidade; a extremidade a ser escolhida é aquela que traga as ramificações (uma ou mais ligação com outro átomo de carbono) com o menor número possível. • Exemplo: Da esquerda para a direita: 2,2,4 --> sim Da direita para a esquerda: 2,4,4 --> não * Nomear as ramificações de forma análoga a cadeia principal, substituindo pelo sufixo-ano com o sufixo- il (assim, 1: metil, 2:etil, 3: propil, etc...) * reagupar as ramificações em ordem alfabética e se aparecer mais de uma mesma fórmula, indicar a multiplicidade através de prefixo (di-, tri-, tetra-, etc...) * o nome será constituído pela lista de ramificações precedentes pelo número de átomos da cadeia principal, seguido pela cadeia principal. Os substituintes devem seguir em ordem alfabética. Exemplo: 2,2,4-trimetilpentano Curiosidade: o 2,2,4-trimetilpentano é usado para definir um combustível de octanagem igual a 100. Alcenos Alcenos também conhecidos como alquenos ou olefinas são hidrocarbonetos insaturados por apresentar pelo menos uma ligação dupla na molécula. Os alcenos mais simples, que apresentam apenas uma ligação dupla, formam uma série homóloga, os alcenos com fórmula geral CnH2n. o alceno mais simples é C2H4, cujo nome comum é "etileno" e com nomenclatura IUPAC de "eteno". Propriedades
  • 9. Fórmula geral CnH2n Conceito: CH3 – CH3 – CH2 = CH2 – CH3 pent-2-eno ou 2-penteno - Nomenclatura – Prefixo + eno + O numero que indica a posição da ligação dupla deve ser a menor possível e deve ser representado antecedendo o nome do carbono. - Fórmula Geral – CnH2n Alcinos: São hidrocarbonetos alifaticos insaturados por um tripla ligação. Conceito: CH3 – C ≡ C – CH3 buti-2-ino ou butino-2 - Nomenclatura – Prefixo + ino + O numero que indica a posição da ligação tripla deve ser a menor possível e deve ser representado antecedendo o nome do carbono. - Fórmula Geral – CnH2n – 2 Alcadienos: São hidrocarbonetos alifáticos insaturados por duas ligações duplas. Os alcadienos seguem as mesmas regras vistas para os outros hidrocarbonetos insaturados. Nesse caso, como existem duas ligações na cadeia, o seu nome é precedido de dois números, quando necessário. Conceito: CH2 = CH = CH – CH2 – CH3 penta-1,2-dieno. - Nomenclatura – Prefixo + dieno - Fórmula Geral – CnH2n – 2 Exercícios 1) Dadas as fórmulas moleculares, classifique os seguintes hidrocarbonetos em alcanos, alcenos ou alcinos. a) C5H10_________________________________ e) C11H22_______________________________________________________ b) C7H12 ________________________________________________ f) C12H24______________________________________________________ c) C6H14_________________________________ g) C8H18________________________________________________________ d) C10H18________________________________ h )C9H16_______________________________________________________ 2) Dos hidrocarbonetos abaixo, são alcenos: a) CH4 e C5H10 c) C2H4 e C3H6 f) C6H6 e C3H8 b) C2H4 e C2H6 d) C5H10 e C5H12 3) O hidrocarboneto que apresenta a fórmula abaixo pertence a série dos: H2C = CH – CH2 – CH = CH2 a) alcanos b) alcenos c) alcinos d) alcadienos e) alcatrienos 4) Escreva os nomes dos seguintes compostos