SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Química Geral
Profª Alda Ernestina
Hidróxidos ou bases
Segundo Arrhenius bases ou hidróxidos são compostos
que, por dissociação iônica, liberam, como íon
negativo, apenas o ânion hidróxido (OH-
), também
chamado de oxidrila ou hidroxila. Dizemos então que o
ânion OH-
constitui o radical funcional das bases. Desta
forma todo hidróxido é formado sempre por um radical
positivo (metal ou NH4
+
) ligado ao ânion OH-
. Note
ainda que a carga positiva do cátion (metal) é
neutralizada pela carga negativa total das hidroxilas. O
NH4OH é o único hidróxido não-metálico existente.
Fórmula geral das bases - B(OH)Y ; onde B = metal ou
NH4
+
e Y = número de oxidação do metal, vale destacar
que y será sempre igual ou menor que 4, ou seja
somente metais com NOx até +4 produzem hidróxidos,
de forma que não existe hidróxidos com mais de 4
hidroxilas.
Classificação das bases - assim como vimos para os
ácidos, as bases também são classificados segundo
alguns critérios:
*quanto ao número de hidroxilas (OH-
) presentes
monobases - apresentam apenas 1 hidroxila. Ex: NaOH,
KOH, LiOH, NH4OH.
dibases - apresentam 2 hidroxilas. Ex: Ca(OH)2, Ba(OH)2.
tribases - apresentam 3 hidroxilas. Ex: Al(OH)3, Fe(OH)3.
tetrabases - apresentam 4 hidroxilas. Ex: Sn(OH)4;
Pb(OH)4.
* quanto à força
bases fortes - todas as bases cujo grau de dissociação
iônica é de praticamente 100% (α=100%). É o caso de
todos os hidróxidos dos metais alcalinos (família 1A),
como NaOH, KOH etc..., e dos metais alcalino-terrosos
(família 2A), como Ca(OH)2, Ba(OH)2, etc. O hidróxido de
magnésio [Mg(OH)2] é uma exceção, pois apesar de ser
oriundo de um metal alcalino terroso, constitui uma
base fraca.
bases fracas - todas as bases cujo grau de dissociação é
inferior a 5% (α < 5%). É o caso do NH4OH e dos
hidróxidos dos metais em geral (com exceção aos
metais das famílias 1A e 2A).
* quanto à solubilidade em água
solúveis - todos os hidróxidos dos metais alcalinos
(família 1A) e o NH4OH. Ex: NaOH, LiOH, KOH.
pouco solúveis - todos os hidróxidos dos metais
alcalinos terrosos (família 2A). Ex: Ca(OH)2, Mg(OH)2.
insolúveis - todos os hidróxidos dos demais metais. Ex:
Al(OH)2, AgOH, Fe(OH)3, Pb(OH)4.
Nomenclatura das bases - o nome do hidróxido
depende do NOx do metal. Desta forma temos dois
casos:
1º - quando o metal apresenta apenas 1 NOx
HIDRÓXIDO de + nome do elemento
Ex: NaOH - hidróxido de sódio; Ca(OH)2 - hidróxido de
cálcio; Al(OH)3 - hidróxido de alumínio.
2º - quando o metal apresenta 2 NOx possíveis
Para o maior NOx:
HIDRÓXIDO de + nome do elemento + ICO
Ex: Fe(OH)3 - hidróxido férrico ou hidróxido de ferro III
Sn(OH)4 - hidróxido estânico ou hidróxido de estanho IV
Para o menor NOx:
HIDRÓXIDO de + nome do elemento + OSO
Ex: Fe(OH)2 - hidróxido ferroso ou hidróxido de ferro II
Sn(OH)2 - hidróxido estanoso ou hidróxido de estanho II
Exemplos de bases comuns em nosso cotidiano
NaOH - conhecida popularmente por soda cáustica, é
utilizada para desentupir pias.
NH4OH - conhecida popularmente por amoníaco, é
utilizada em diversos produtos de limpeza.
Mg(OH)2 - conhecido popularmente por leite de
magnésia, é usado como medicamento para combater o
excesso de acidez estomacal.
Dissociação dos hidróxidos - os hidróxidos quando em
solução aquosa sofrem dissociação liberando cátions
(metal ou NH4
+
) e o ânion hidróxido (OH-
). Veja a seguir:
NaOH → Na+
+ OH-
Ca(OH)2 → Ca+2
+ 2OH-
Al(OH)3 → Al+3
+ 3OH-
Notem que a quantidade de hidroxilas é sempre igual
ao NOx do metal.
Exercícios
1. (UFG-GO) O Mg(OH)2 em água (leite de magnésia) é
consumido popularmente como laxante e antiácido. De
acordo com a equação abaixo, sobre o Mg(OH)2 julgue
as afirmativas como verdadeiras (V) ou falsas (F),
Mg(OH)2 + H2O → Mg+2
+ 2 OH-
( ) é uma substância básica
( ) é pouco solúvel em água
( ) sua solução aquosa não conduz eletricidade
( ) em água produz um cátion e dois ânions, para cada
Mg(OH)2 que dissocia
( ) em água sofre um processo químico chamado
ionização
2. (UMC-SP) A equação que representa corretamente a
dissociação iônica de um hidróxido de fórmula geral
B(OH)y é:
a) B(OH)y → Y B+
+ Y OH-
c) B(OH)y → B+y
+ Y OH-
b) B(OH)y → Y B+
+ Y OH-
d) B(OH)y → B+
+ YOH-y
3. (UMC-SP) Na indústria de sabão duro, usa-se um
glicerídeo que é hidrolisado por uma base forte.
Assinale nas alternativas abaixo a base usada na
fabricação de sabão duro.
a) NH4OH c) Fe(OH)3
b) CH3-OH d) NaOH
4. A única base inorgânica volátil, solúvel em água, com
baixíssimo grau de ionização em água é:
a) NaOH c) NH4OH
b) Al(OH)3 d) Ca(OH)2
5. Classifique as seguintes bases quanto ao número de
hidroxilas, força e solubilidade em água:
a) NaOH e) Fe(OH)3
b) NH4OH f) Fe(OH)2
c) Mg(OH)2 g) AgOH
d) Ba(OH)2 h) Sn(OH)4
6. Assinale a alternativa que contém apenas hidróxidos:
a) H2S, NaCl, KOH c) NaOH, LiOH, Ca(OH)2
b) HBiO, H2O, NH4OH d) HCl, AgOH, CH3OH
7. Um hidróxido tem fórmula geral M(OH)3. O elemento
M deve ser:
a) enxofre
b) alumínio
c) sódio
d) cálcio
8. Dê o nome e escreva a equação de dissociação em
água das seguintes bases:
a) KOH f) AgOH
b) Ba(OH)2 g) LiOH
c) Fe(OH)2 h) CsOH
d) Fe(OH)3 i) Pb(OH)2
e) Sr(OH)2 j)Pb(OH)4
9. Escreva as fórmulas dos seguintes hidróxidos:
a) hidróxido de sódio
b) hidróxido de níquel III
c) hidróxido de áurico
d) hidróxido cuproso
e) hidróxido de estanho II
f) hidróxido de estanho IV
g) hidróxido de amônio
h) hidróxido de alumínio
10. (PUC-MG) A dissolução de uma certa substância em
água é representada pela equação:
M(OH)2 + n H2O → M+2
+ 2 OH-
que pode representar a dissolução de:
a) amônia c) hidróxido de sódio
b) hidróxido de alumínio d) hidróxido de cálcio
11. (Mackenzie-SP) Observe as fórmulas do sulfato de
amônio (NH4)2SO4 e do hidróxido de potássio KOH. A
alternativa que apresenta a fórmula do hidróxido de
amônio, substância presente em alguns produtos de
limpeza, é:
a) NH4
+
c) NH4OH
b) (NH4)2OH d) NH4(OH)2
12. (UEPG-PR) Com relação às propriedades das bases
de Arrhenius, é incorreto afirmar:
a) o hidróxido de amônio é uma base não-metálica,
bastante solúvel em água.
b) uma base é tanto mais forte quanto maior for seu
grau de ionização.
c) as bases formadas pelos metais alcalinos terrosos são
fracas, visto que são moleculares por sua própria
natureza.
d) os hidróxidos dos metais alcalino-terrosos são pouco
solúveis em água.
13. O suco gástrico, necessário à digestão contém ácido
clorídrico que, em excesso, pode provocar “dor de
estômago”. Neutraliza-se esse ácido, sem risco,
ingerindo-se:
a) solução aquosa de base forte (NaOH).
b) solução aquosa de cloreto de sódio.
c) solução aquosa de ácido sulfúrico.
d) suspensão de base fraca Mg(OH)2.
14. Dê os nome ou fórmulas das seguintes bases:
a) RbOH e) hidróxido de plúmbico
b) Au(OH)3 f) hidróxido cuproso
c) Zn(OH)2 g) hidróxido de cádmio II
d) Co(OH)2 h) hidróxido férrico
15. São citados abaixo, diversos compostos entre eles
ácidos, bases, e outros (ainda não estudados). Indique
os ácidos e as bases presentes: HCN, Mn(OH)4 ,Cr(OH)2 ,
HNO3, NaOH, Al(OH)3, H2SO4, AuOH, HCl, HI, NaCl, CO2,
CaCO3, KBr, NO, Ca(OH)2, Mg(OH)2, Fe(OH)3, H2S, H3PO4,
HClO3.
a) São ácidos:
b) São bases:
16. Conhecendo os cátions abaixo, dê a fórmula da base
obtida com cada um deles e seu respectivo nome:
a) Ni+2
e) Fe+3
b) Zn+2
f) Ba+2
c) Ag+
g) K+
d) Cu+2
h) Pb+4
17. Entre as bases dadas a seguir, indique quais são
praticamente insolúveis em água:
I) KOH; II) Mg(OH)2 ;
III) NaOH; IV) Al(OH)3;
V) Fe(OH)2; VI) LiOH
a) V e VI c) II, III e IV
b) IV e V d) II, IV e V
18. Sobre o Fe(OH)2 pode-se afirmar que:
a) é uma base de Arrhenius forte
b) é uma tribase
c) seu nome é hidróxido ferroso
d) tem grau de dissociação maior que 90%
19. A sequência que apresenta respectivamente, as
fórmulas de uma monobase, uma base fraca e uma
base insolúvel é:
a) NH4OH, NaOH, Fe(OH)3
b) Fe(OH)3, NH4OH, NaOH
c) NaOH, NH4OH, Fe(OH)3
d) Fe(OH)3, NH4OH, NaOH
20. Assinale a afirmativa errada.
a) As dibases têm fórmula geral B(OH)2.
b) O NaOH é uma base forte.
c) O NH4OH é praticamente insolúvel na água.
d) O Cu(OH)2 chama-se hidróxido cúprico.
Gabarito
1. V, V, F, V, F; 2. C; 3. D; 4. C
5. a) monobase, forte, solúvel; b) monobase, fraca,
solúvel; c) dibase, fraca, pouco solúvel; d) dibase, forte,
pouco solúvel; e) tribase, fraca, insolúvel; f) dibase,
fraca, insolúvel; g) monobase, fraca, insolúvel;
h) tetrabase, fraca, insolúvel
6. C; 7. B; 8. a) hidróxido de potásio; KOH → K+
+ OH-
b) hidróxido de bário; Ba(OH)2 → Ba+2
+ OH-
c) hidróxido ferroso; Fe(OH)2 → Fe+2
+ 2OH-
d) hidróxido férrico; Fe(OH)3 → Fe+3
+ 3OH-
e) hidróxido de estrôncio; Sr(OH)2 → Sr+2
+ 2OH-
f) hidróxido de prata; AgOH → Ag+
+ OH-
g) hidróxido de lítio; LiOH → Li+
+ OH-
h) hidróxido de césio; CsOH → Cs+
+ OH-
i) hidróxido plumboso; Pb(OH)2 → Pb+2
+ 2OH-
j) hidróxido plúmbico; Pb(OH)4 → Pb+4
+ 4OH-
9. a) NaOH; b) Ni(OH)3; c) Au(OH)3; d) Cu(OH)2;
e) Sn(OH)2; f) Sn(OH)4; g) NH4OH; h) Al(OH)3. 10. D;
11. C; 12. C; 13. D; 14. a) hidróxido de rubídio; b)
hidróxido áurico; c) hidróxido de zinco; d) hidróxido
cobaltoso; e) Pb(OH)4; f) CuOH; g) Cd(OH)3; h) Fe(OH)3.
15. a) HCN, HNO3, H2SO4, HCl, HI, H2S, H3PO4, HClO3.
b) Mn(OH)4, Cr(OH)2, NaOH, Al(OH)3, AuOH, Ca(OH)2,
Mg(OH)2, Fe(OH)3.
16. a) Ni(OH)2 - hidróxido niqueloso; b) Zn(OH)2 -
hidróxido de zinco; c) AgOH - hidróxido de prata;
d) Cu(OH)2 - hidróxido cúprico; e) Fe(OH)3 - hidróxido
férrico; f) Ba(OH)2 - hidróxido de bário; g) KOH -
hidróxido de bário; h) Pb(OH)4 - hidróxido plúmbico
17. B; 18. C; 19. C; 20. C.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lista de exercícios classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
Lista de exercícios   classificação periódica e propriedades periódicas dos e...Lista de exercícios   classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
Lista de exercícios classificação periódica e propriedades periódicas dos e...Profª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios ligações químicas
Lista de exercícios   ligações químicasLista de exercícios   ligações químicas
Lista de exercícios ligações químicasProfª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
Lista de exercícios   classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...Lista de exercícios   classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
Lista de exercícios classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...Profª Alda Ernestina
 
Quimica 001 funcoes inorganicas
Quimica  001 funcoes inorganicasQuimica  001 funcoes inorganicas
Quimica 001 funcoes inorganicascon_seguir
 
Lista de exercícios hidrocarbonetos
Lista de exercícios   hidrocarbonetosLista de exercícios   hidrocarbonetos
Lista de exercícios hidrocarbonetosProfª Alda Ernestina
 
Exercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoExercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoV
 
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodicaLista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodicaAninha Felix Vieira Dias
 
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-robertoexercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-robertoKassen Azanki
 
avaliação 9 ano química
avaliação 9 ano químicaavaliação 9 ano química
avaliação 9 ano químicadaianafrs
 
Exercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeExercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeProfessora Raquel
 

Mais procurados (20)

Lista de exercícios classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
Lista de exercícios   classificação periódica e propriedades periódicas dos e...Lista de exercícios   classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
Lista de exercícios classificação periódica e propriedades periódicas dos e...
 
Lista de exercícios ligações químicas
Lista de exercícios   ligações químicasLista de exercícios   ligações químicas
Lista de exercícios ligações químicas
 
Exercícios complementares sobre reação
Exercícios complementares sobre reaçãoExercícios complementares sobre reação
Exercícios complementares sobre reação
 
Lista de exercicios sais
Lista de exercicios    saisLista de exercicios    sais
Lista de exercicios sais
 
Lista de exercicios óxidos
Lista de exercicios    óxidosLista de exercicios    óxidos
Lista de exercicios óxidos
 
Lista de exercícios classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
Lista de exercícios   classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...Lista de exercícios   classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
Lista de exercícios classificação das cadeias carbônicas e compostos aromát...
 
Quimica 001 funcoes inorganicas
Quimica  001 funcoes inorganicasQuimica  001 funcoes inorganicas
Quimica 001 funcoes inorganicas
 
Aula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umidaAula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umida
 
Lista de exercícios hidrocarbonetos
Lista de exercícios   hidrocarbonetosLista de exercícios   hidrocarbonetos
Lista de exercícios hidrocarbonetos
 
Exercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoExercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º ano
 
Modelo atómico exerccios 2
Modelo atómico exerccios 2Modelo atómico exerccios 2
Modelo atómico exerccios 2
 
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodicaLista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
 
Avaliação 9º ano liceu batalha 3 bim
Avaliação 9º ano liceu batalha   3 bimAvaliação 9º ano liceu batalha   3 bim
Avaliação 9º ano liceu batalha 3 bim
 
Ácidos
ÁcidosÁcidos
Ácidos
 
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-robertoexercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
 
Atividade 1º ano do ensino médio átomo
Atividade 1º ano do ensino médio átomoAtividade 1º ano do ensino médio átomo
Atividade 1º ano do ensino médio átomo
 
avaliação 9 ano química
avaliação 9 ano químicaavaliação 9 ano química
avaliação 9 ano química
 
Exercicios avaliativos 1º ano médio
Exercicios avaliativos 1º ano médioExercicios avaliativos 1º ano médio
Exercicios avaliativos 1º ano médio
 
Resumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e BasesResumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e Bases
 
Exercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeExercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidade
 

Destaque

EDEN - Tarefa E3 6 Termolise
EDEN - Tarefa E3 6 TermoliseEDEN - Tarefa E3 6 Termolise
EDEN - Tarefa E3 6 Termoliseh2portugal
 
Resumo introdução à química orgânica
Resumo   introdução à química orgânicaResumo   introdução à química orgânica
Resumo introdução à química orgânicaProfª Alda Ernestina
 
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos NaturaisExame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos NaturaisProfª Alda Ernestina
 
Exercícios - Reações orgânicas eliminação, substituição e oxidação
Exercícios - Reações orgânicas  eliminação, substituição e oxidação  Exercícios - Reações orgânicas  eliminação, substituição e oxidação
Exercícios - Reações orgânicas eliminação, substituição e oxidação Profª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Lista de exercícios   polaridade, geometria molecular e forças intermolecularesLista de exercícios   polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Lista de exercícios polaridade, geometria molecular e forças intermolecularesProfª Alda Ernestina
 
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermolecularesResumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermolecularesProfª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios grandezas químicas
Lista de exercícios   grandezas químicasLista de exercícios   grandezas químicas
Lista de exercícios grandezas químicasProfª Alda Ernestina
 
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônicaResumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônicaProfª Alda Ernestina
 
Resumo tabela periódica e propriedades periódicas
Resumo  tabela periódica e propriedades periódicasResumo  tabela periódica e propriedades periódicas
Resumo tabela periódica e propriedades periódicasProfª Alda Ernestina
 
Seminario didático de pesquisa - Mestrado
Seminario didático de pesquisa - MestradoSeminario didático de pesquisa - Mestrado
Seminario didático de pesquisa - MestradoProfª Alda Ernestina
 
Resumo classificação, propriedades e transformações da matéria
Resumo   classificação, propriedades e transformações da matériaResumo   classificação, propriedades e transformações da matéria
Resumo classificação, propriedades e transformações da matériaProfª Alda Ernestina
 
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo   conceitos fundamentais e teorias atomicasResumo   conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicasProfª Alda Ernestina
 
3quimica roberto func_inorg
3quimica roberto func_inorg3quimica roberto func_inorg
3quimica roberto func_inorgEliete Braga
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Profª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios de química revisão
Lista de exercícios de química   revisãoLista de exercícios de química   revisão
Lista de exercícios de química revisãoProfª Alda Ernestina
 

Destaque (20)

EDEN - Tarefa E3 6 Termolise
EDEN - Tarefa E3 6 TermoliseEDEN - Tarefa E3 6 Termolise
EDEN - Tarefa E3 6 Termolise
 
Resumo introdução à química orgânica
Resumo   introdução à química orgânicaResumo   introdução à química orgânica
Resumo introdução à química orgânica
 
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos NaturaisExame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
Exame de qualificação - Doutorado em Química de Produtos Naturais
 
Exercícios - Reações orgânicas eliminação, substituição e oxidação
Exercícios - Reações orgânicas  eliminação, substituição e oxidação  Exercícios - Reações orgânicas  eliminação, substituição e oxidação
Exercícios - Reações orgânicas eliminação, substituição e oxidação
 
Lista de exercícios polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Lista de exercícios   polaridade, geometria molecular e forças intermolecularesLista de exercícios   polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Lista de exercícios polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
 
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermolecularesResumo    polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
Resumo polaridade, geometria molecular e ligações intermoleculares
 
Resumo ligações químicas
Resumo   ligações  químicasResumo   ligações  químicas
Resumo ligações químicas
 
Resumo grandezas químicas
Resumo     grandezas químicasResumo     grandezas químicas
Resumo grandezas químicas
 
Lista de exercícios grandezas químicas
Lista de exercícios   grandezas químicasLista de exercícios   grandezas químicas
Lista de exercícios grandezas químicas
 
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônicaResumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
Resumo - Estrutura atômica e distribuição eletrônica
 
Resumo tabela periódica e propriedades periódicas
Resumo  tabela periódica e propriedades periódicasResumo  tabela periódica e propriedades periódicas
Resumo tabela periódica e propriedades periódicas
 
Seminario didático de pesquisa - Mestrado
Seminario didático de pesquisa - MestradoSeminario didático de pesquisa - Mestrado
Seminario didático de pesquisa - Mestrado
 
Àcidos e bases
Àcidos e basesÀcidos e bases
Àcidos e bases
 
Reações de polimerização
Reações de polimerização Reações de polimerização
Reações de polimerização
 
Resumo classificação, propriedades e transformações da matéria
Resumo   classificação, propriedades e transformações da matériaResumo   classificação, propriedades e transformações da matéria
Resumo classificação, propriedades e transformações da matéria
 
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo   conceitos fundamentais e teorias atomicasResumo   conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
 
3quimica roberto func_inorg
3quimica roberto func_inorg3quimica roberto func_inorg
3quimica roberto func_inorg
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
 
Lista de exercícios de química revisão
Lista de exercícios de química   revisãoLista de exercícios de química   revisão
Lista de exercícios de química revisão
 
Seminário didático - Doutorado
Seminário didático - Doutorado  Seminário didático - Doutorado
Seminário didático - Doutorado
 

Semelhante a Hidróxidos ou Bases: Classificação, Nomenclatura e Dissociação

Aula de power point
Aula de power pointAula de power point
Aula de power pointBruno2014
 
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânicawww.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função InorgânicaAula Particular Aulas Apoio
 
www.aulaparticularonline.net.br - Química - Função Inorgânica
www.aulaparticularonline.net.br - Química -  Função Inorgânicawww.aulaparticularonline.net.br - Química -  Função Inorgânica
www.aulaparticularonline.net.br - Química - Função InorgânicaLucia Silveira
 
www.AulasParticulares.Info - Química - Função Inorgânica
www.AulasParticulares.Info - Química -  Função Inorgânicawww.AulasParticulares.Info - Química -  Função Inorgânica
www.AulasParticulares.Info - Química - Função InorgânicaAulasParticularesInfo
 
www.aulasapoio.com - Química - Função Inorgânica
www.aulasapoio.com - Química -  Função Inorgânicawww.aulasapoio.com - Química -  Função Inorgânica
www.aulasapoio.com - Química - Função InorgânicaAulas Apoio
 
Funções inorgânicas bases
Funções inorgânicas   basesFunções inorgânicas   bases
Funções inorgânicas basesRafael Nishikawa
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases saissabinosilva
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasMarcos Júnior
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases saisSabino2020
 
Ácidos e Bases Exercícios de Vestibulares
Ácidos e Bases Exercícios de VestibularesÁcidos e Bases Exercícios de Vestibulares
Ácidos e Bases Exercícios de VestibularesBio Sem Limites
 
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.Fagner Aquino
 
Funções Inorganicas[1] (1)
Funções Inorganicas[1] (1)Funções Inorganicas[1] (1)
Funções Inorganicas[1] (1)Saulo Luis Capim
 
Teoria sal oxido
Teoria sal oxido Teoria sal oxido
Teoria sal oxido Diogo Spera
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicasSilvio Gentil
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases saissabinosilva
 

Semelhante a Hidróxidos ou Bases: Classificação, Nomenclatura e Dissociação (20)

Aula de power point
Aula de power pointAula de power point
Aula de power point
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
 
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânicawww.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
 
www.aulaparticularonline.net.br - Química - Função Inorgânica
www.aulaparticularonline.net.br - Química -  Função Inorgânicawww.aulaparticularonline.net.br - Química -  Função Inorgânica
www.aulaparticularonline.net.br - Química - Função Inorgânica
 
www.AulasParticulares.Info - Química - Função Inorgânica
www.AulasParticulares.Info - Química -  Função Inorgânicawww.AulasParticulares.Info - Química -  Função Inorgânica
www.AulasParticulares.Info - Química - Função Inorgânica
 
www.aulasapoio.com - Química - Função Inorgânica
www.aulasapoio.com - Química -  Função Inorgânicawww.aulasapoio.com - Química -  Função Inorgânica
www.aulasapoio.com - Química - Função Inorgânica
 
Funções inorgânicas bases
Funções inorgânicas   basesFunções inorgânicas   bases
Funções inorgânicas bases
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
 
Aula de Digital de Química - Sais
Aula de Digital de Química - SaisAula de Digital de Química - Sais
Aula de Digital de Química - Sais
 
Ácidos e Bases Exercícios de Vestibulares
Ácidos e Bases Exercícios de VestibularesÁcidos e Bases Exercícios de Vestibulares
Ácidos e Bases Exercícios de Vestibulares
 
3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas
 
Acidos, bases e sais
Acidos, bases e saisAcidos, bases e sais
Acidos, bases e sais
 
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
 
Acido, base e sal
Acido, base e salAcido, base e sal
Acido, base e sal
 
Funções Inorganicas[1] (1)
Funções Inorganicas[1] (1)Funções Inorganicas[1] (1)
Funções Inorganicas[1] (1)
 
Teoria sal oxido
Teoria sal oxido Teoria sal oxido
Teoria sal oxido
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
 

Mais de Profª Alda Ernestina

Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-CorrenteApresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-CorrenteProfª Alda Ernestina
 
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de DoutoradoApresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de DoutoradoProfª Alda Ernestina
 
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...Profª Alda Ernestina
 
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificaçãoApresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificaçãoProfª Alda Ernestina
 
Aula - Via biossintética do Acetato-Malonato
Aula - Via biossintética do Acetato-MalonatoAula - Via biossintética do Acetato-Malonato
Aula - Via biossintética do Acetato-MalonatoProfª Alda Ernestina
 
Reações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosReações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosProfª Alda Ernestina
 
Resumo - reações de adição na química orgânica
Resumo - reações de adição na química orgânicaResumo - reações de adição na química orgânica
Resumo - reações de adição na química orgânicaProfª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios   ácido-base e reações de adiçãoLista de exercícios   ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios ácido-base e reações de adiçãoProfª Alda Ernestina
 
Exercicios reações de eliminação
Exercicios reações de eliminaçãoExercicios reações de eliminação
Exercicios reações de eliminaçãoProfª Alda Ernestina
 
Exercicios reações de substituição
Exercicios   reações de substituiçãoExercicios   reações de substituição
Exercicios reações de substituiçãoProfª Alda Ernestina
 
Exercícios de revisão reações orgânicas
Exercícios  de revisão   reações orgânicasExercícios  de revisão   reações orgânicas
Exercícios de revisão reações orgânicasProfª Alda Ernestina
 
Acidez e basicidade na química orgânica
Acidez e basicidade na química orgânicaAcidez e basicidade na química orgânica
Acidez e basicidade na química orgânicaProfª Alda Ernestina
 
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
Lista de exercicios   reações de oxidação e reduçãoLista de exercicios   reações de oxidação e redução
Lista de exercicios reações de oxidação e reduçãoProfª Alda Ernestina
 
Lista de exercicios ácidos inorgânicos
Lista de exercicios   ácidos inorgânicosLista de exercicios   ácidos inorgânicos
Lista de exercicios ácidos inorgânicosProfª Alda Ernestina
 
Lista de exercícios funções oxigenadas
Lista de exercícios   funções oxigenadasLista de exercícios   funções oxigenadas
Lista de exercícios funções oxigenadasProfª Alda Ernestina
 
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanosResumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanosProfª Alda Ernestina
 

Mais de Profª Alda Ernestina (19)

Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-CorrenteApresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
Apresentação de Seminário sobre Cromatografia Contra-Corrente
 
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de DoutoradoApresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
Apresentação de Proposta para Projeto de Pesquisa de Doutorado
 
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
Avaliação do Potencial Antioxidante e Caracterização Química das Frações Crom...
 
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificaçãoApresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
Apresentação de proposta de projeto de pesquisa para exame de qualificação
 
Aula - Via biossintética do Acetato-Malonato
Aula - Via biossintética do Acetato-MalonatoAula - Via biossintética do Acetato-Malonato
Aula - Via biossintética do Acetato-Malonato
 
Aula - Reações de polimerização
Aula - Reações de polimerizaçãoAula - Reações de polimerização
Aula - Reações de polimerização
 
Reações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosReações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicos
 
Resumo - reações de adição na química orgânica
Resumo - reações de adição na química orgânicaResumo - reações de adição na química orgânica
Resumo - reações de adição na química orgânica
 
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios   ácido-base e reações de adiçãoLista de exercícios   ácido-base e reações de adição
Lista de exercícios ácido-base e reações de adição
 
Exercicios reações de eliminação
Exercicios reações de eliminaçãoExercicios reações de eliminação
Exercicios reações de eliminação
 
Exercicios reações de substituição
Exercicios   reações de substituiçãoExercicios   reações de substituição
Exercicios reações de substituição
 
Exercícios de revisão reações orgânicas
Exercícios  de revisão   reações orgânicasExercícios  de revisão   reações orgânicas
Exercícios de revisão reações orgânicas
 
Acidez e basicidade na química orgânica
Acidez e basicidade na química orgânicaAcidez e basicidade na química orgânica
Acidez e basicidade na química orgânica
 
Lista de exercicios revisão
Lista de exercicios   revisãoLista de exercicios   revisão
Lista de exercicios revisão
 
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
Lista de exercicios   reações de oxidação e reduçãoLista de exercicios   reações de oxidação e redução
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
 
Lista de exercicios ácidos inorgânicos
Lista de exercicios   ácidos inorgânicosLista de exercicios   ácidos inorgânicos
Lista de exercicios ácidos inorgânicos
 
Lista de exercícios funções oxigenadas
Lista de exercícios   funções oxigenadasLista de exercícios   funções oxigenadas
Lista de exercícios funções oxigenadas
 
Aula funções oxigenadas
Aula  funções oxigenadasAula  funções oxigenadas
Aula funções oxigenadas
 
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanosResumo    hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
Resumo hidrocarbonetos - alcanos e ciclanos
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 

Hidróxidos ou Bases: Classificação, Nomenclatura e Dissociação

  • 1. Química Geral Profª Alda Ernestina Hidróxidos ou bases Segundo Arrhenius bases ou hidróxidos são compostos que, por dissociação iônica, liberam, como íon negativo, apenas o ânion hidróxido (OH- ), também chamado de oxidrila ou hidroxila. Dizemos então que o ânion OH- constitui o radical funcional das bases. Desta forma todo hidróxido é formado sempre por um radical positivo (metal ou NH4 + ) ligado ao ânion OH- . Note ainda que a carga positiva do cátion (metal) é neutralizada pela carga negativa total das hidroxilas. O NH4OH é o único hidróxido não-metálico existente. Fórmula geral das bases - B(OH)Y ; onde B = metal ou NH4 + e Y = número de oxidação do metal, vale destacar que y será sempre igual ou menor que 4, ou seja somente metais com NOx até +4 produzem hidróxidos, de forma que não existe hidróxidos com mais de 4 hidroxilas. Classificação das bases - assim como vimos para os ácidos, as bases também são classificados segundo alguns critérios: *quanto ao número de hidroxilas (OH- ) presentes monobases - apresentam apenas 1 hidroxila. Ex: NaOH, KOH, LiOH, NH4OH. dibases - apresentam 2 hidroxilas. Ex: Ca(OH)2, Ba(OH)2. tribases - apresentam 3 hidroxilas. Ex: Al(OH)3, Fe(OH)3. tetrabases - apresentam 4 hidroxilas. Ex: Sn(OH)4; Pb(OH)4. * quanto à força bases fortes - todas as bases cujo grau de dissociação iônica é de praticamente 100% (α=100%). É o caso de todos os hidróxidos dos metais alcalinos (família 1A), como NaOH, KOH etc..., e dos metais alcalino-terrosos (família 2A), como Ca(OH)2, Ba(OH)2, etc. O hidróxido de magnésio [Mg(OH)2] é uma exceção, pois apesar de ser oriundo de um metal alcalino terroso, constitui uma base fraca. bases fracas - todas as bases cujo grau de dissociação é inferior a 5% (α < 5%). É o caso do NH4OH e dos hidróxidos dos metais em geral (com exceção aos metais das famílias 1A e 2A). * quanto à solubilidade em água solúveis - todos os hidróxidos dos metais alcalinos (família 1A) e o NH4OH. Ex: NaOH, LiOH, KOH. pouco solúveis - todos os hidróxidos dos metais alcalinos terrosos (família 2A). Ex: Ca(OH)2, Mg(OH)2. insolúveis - todos os hidróxidos dos demais metais. Ex: Al(OH)2, AgOH, Fe(OH)3, Pb(OH)4. Nomenclatura das bases - o nome do hidróxido depende do NOx do metal. Desta forma temos dois casos: 1º - quando o metal apresenta apenas 1 NOx HIDRÓXIDO de + nome do elemento Ex: NaOH - hidróxido de sódio; Ca(OH)2 - hidróxido de cálcio; Al(OH)3 - hidróxido de alumínio. 2º - quando o metal apresenta 2 NOx possíveis Para o maior NOx: HIDRÓXIDO de + nome do elemento + ICO Ex: Fe(OH)3 - hidróxido férrico ou hidróxido de ferro III Sn(OH)4 - hidróxido estânico ou hidróxido de estanho IV Para o menor NOx: HIDRÓXIDO de + nome do elemento + OSO Ex: Fe(OH)2 - hidróxido ferroso ou hidróxido de ferro II Sn(OH)2 - hidróxido estanoso ou hidróxido de estanho II Exemplos de bases comuns em nosso cotidiano NaOH - conhecida popularmente por soda cáustica, é utilizada para desentupir pias. NH4OH - conhecida popularmente por amoníaco, é utilizada em diversos produtos de limpeza. Mg(OH)2 - conhecido popularmente por leite de magnésia, é usado como medicamento para combater o excesso de acidez estomacal. Dissociação dos hidróxidos - os hidróxidos quando em solução aquosa sofrem dissociação liberando cátions (metal ou NH4 + ) e o ânion hidróxido (OH- ). Veja a seguir: NaOH → Na+ + OH- Ca(OH)2 → Ca+2 + 2OH- Al(OH)3 → Al+3 + 3OH- Notem que a quantidade de hidroxilas é sempre igual ao NOx do metal.
  • 2. Exercícios 1. (UFG-GO) O Mg(OH)2 em água (leite de magnésia) é consumido popularmente como laxante e antiácido. De acordo com a equação abaixo, sobre o Mg(OH)2 julgue as afirmativas como verdadeiras (V) ou falsas (F), Mg(OH)2 + H2O → Mg+2 + 2 OH- ( ) é uma substância básica ( ) é pouco solúvel em água ( ) sua solução aquosa não conduz eletricidade ( ) em água produz um cátion e dois ânions, para cada Mg(OH)2 que dissocia ( ) em água sofre um processo químico chamado ionização 2. (UMC-SP) A equação que representa corretamente a dissociação iônica de um hidróxido de fórmula geral B(OH)y é: a) B(OH)y → Y B+ + Y OH- c) B(OH)y → B+y + Y OH- b) B(OH)y → Y B+ + Y OH- d) B(OH)y → B+ + YOH-y 3. (UMC-SP) Na indústria de sabão duro, usa-se um glicerídeo que é hidrolisado por uma base forte. Assinale nas alternativas abaixo a base usada na fabricação de sabão duro. a) NH4OH c) Fe(OH)3 b) CH3-OH d) NaOH 4. A única base inorgânica volátil, solúvel em água, com baixíssimo grau de ionização em água é: a) NaOH c) NH4OH b) Al(OH)3 d) Ca(OH)2 5. Classifique as seguintes bases quanto ao número de hidroxilas, força e solubilidade em água: a) NaOH e) Fe(OH)3 b) NH4OH f) Fe(OH)2 c) Mg(OH)2 g) AgOH d) Ba(OH)2 h) Sn(OH)4 6. Assinale a alternativa que contém apenas hidróxidos: a) H2S, NaCl, KOH c) NaOH, LiOH, Ca(OH)2 b) HBiO, H2O, NH4OH d) HCl, AgOH, CH3OH 7. Um hidróxido tem fórmula geral M(OH)3. O elemento M deve ser: a) enxofre b) alumínio c) sódio d) cálcio 8. Dê o nome e escreva a equação de dissociação em água das seguintes bases: a) KOH f) AgOH b) Ba(OH)2 g) LiOH c) Fe(OH)2 h) CsOH d) Fe(OH)3 i) Pb(OH)2 e) Sr(OH)2 j)Pb(OH)4 9. Escreva as fórmulas dos seguintes hidróxidos: a) hidróxido de sódio b) hidróxido de níquel III c) hidróxido de áurico d) hidróxido cuproso e) hidróxido de estanho II f) hidróxido de estanho IV g) hidróxido de amônio h) hidróxido de alumínio 10. (PUC-MG) A dissolução de uma certa substância em água é representada pela equação: M(OH)2 + n H2O → M+2 + 2 OH- que pode representar a dissolução de: a) amônia c) hidróxido de sódio b) hidróxido de alumínio d) hidróxido de cálcio 11. (Mackenzie-SP) Observe as fórmulas do sulfato de amônio (NH4)2SO4 e do hidróxido de potássio KOH. A alternativa que apresenta a fórmula do hidróxido de amônio, substância presente em alguns produtos de limpeza, é: a) NH4 + c) NH4OH b) (NH4)2OH d) NH4(OH)2 12. (UEPG-PR) Com relação às propriedades das bases de Arrhenius, é incorreto afirmar: a) o hidróxido de amônio é uma base não-metálica, bastante solúvel em água. b) uma base é tanto mais forte quanto maior for seu grau de ionização. c) as bases formadas pelos metais alcalinos terrosos são fracas, visto que são moleculares por sua própria natureza. d) os hidróxidos dos metais alcalino-terrosos são pouco solúveis em água. 13. O suco gástrico, necessário à digestão contém ácido clorídrico que, em excesso, pode provocar “dor de estômago”. Neutraliza-se esse ácido, sem risco, ingerindo-se: a) solução aquosa de base forte (NaOH). b) solução aquosa de cloreto de sódio. c) solução aquosa de ácido sulfúrico. d) suspensão de base fraca Mg(OH)2.
  • 3. 14. Dê os nome ou fórmulas das seguintes bases: a) RbOH e) hidróxido de plúmbico b) Au(OH)3 f) hidróxido cuproso c) Zn(OH)2 g) hidróxido de cádmio II d) Co(OH)2 h) hidróxido férrico 15. São citados abaixo, diversos compostos entre eles ácidos, bases, e outros (ainda não estudados). Indique os ácidos e as bases presentes: HCN, Mn(OH)4 ,Cr(OH)2 , HNO3, NaOH, Al(OH)3, H2SO4, AuOH, HCl, HI, NaCl, CO2, CaCO3, KBr, NO, Ca(OH)2, Mg(OH)2, Fe(OH)3, H2S, H3PO4, HClO3. a) São ácidos: b) São bases: 16. Conhecendo os cátions abaixo, dê a fórmula da base obtida com cada um deles e seu respectivo nome: a) Ni+2 e) Fe+3 b) Zn+2 f) Ba+2 c) Ag+ g) K+ d) Cu+2 h) Pb+4 17. Entre as bases dadas a seguir, indique quais são praticamente insolúveis em água: I) KOH; II) Mg(OH)2 ; III) NaOH; IV) Al(OH)3; V) Fe(OH)2; VI) LiOH a) V e VI c) II, III e IV b) IV e V d) II, IV e V 18. Sobre o Fe(OH)2 pode-se afirmar que: a) é uma base de Arrhenius forte b) é uma tribase c) seu nome é hidróxido ferroso d) tem grau de dissociação maior que 90% 19. A sequência que apresenta respectivamente, as fórmulas de uma monobase, uma base fraca e uma base insolúvel é: a) NH4OH, NaOH, Fe(OH)3 b) Fe(OH)3, NH4OH, NaOH c) NaOH, NH4OH, Fe(OH)3 d) Fe(OH)3, NH4OH, NaOH 20. Assinale a afirmativa errada. a) As dibases têm fórmula geral B(OH)2. b) O NaOH é uma base forte. c) O NH4OH é praticamente insolúvel na água. d) O Cu(OH)2 chama-se hidróxido cúprico. Gabarito 1. V, V, F, V, F; 2. C; 3. D; 4. C 5. a) monobase, forte, solúvel; b) monobase, fraca, solúvel; c) dibase, fraca, pouco solúvel; d) dibase, forte, pouco solúvel; e) tribase, fraca, insolúvel; f) dibase, fraca, insolúvel; g) monobase, fraca, insolúvel; h) tetrabase, fraca, insolúvel 6. C; 7. B; 8. a) hidróxido de potásio; KOH → K+ + OH- b) hidróxido de bário; Ba(OH)2 → Ba+2 + OH- c) hidróxido ferroso; Fe(OH)2 → Fe+2 + 2OH- d) hidróxido férrico; Fe(OH)3 → Fe+3 + 3OH- e) hidróxido de estrôncio; Sr(OH)2 → Sr+2 + 2OH- f) hidróxido de prata; AgOH → Ag+ + OH- g) hidróxido de lítio; LiOH → Li+ + OH- h) hidróxido de césio; CsOH → Cs+ + OH- i) hidróxido plumboso; Pb(OH)2 → Pb+2 + 2OH- j) hidróxido plúmbico; Pb(OH)4 → Pb+4 + 4OH- 9. a) NaOH; b) Ni(OH)3; c) Au(OH)3; d) Cu(OH)2; e) Sn(OH)2; f) Sn(OH)4; g) NH4OH; h) Al(OH)3. 10. D; 11. C; 12. C; 13. D; 14. a) hidróxido de rubídio; b) hidróxido áurico; c) hidróxido de zinco; d) hidróxido cobaltoso; e) Pb(OH)4; f) CuOH; g) Cd(OH)3; h) Fe(OH)3. 15. a) HCN, HNO3, H2SO4, HCl, HI, H2S, H3PO4, HClO3. b) Mn(OH)4, Cr(OH)2, NaOH, Al(OH)3, AuOH, Ca(OH)2, Mg(OH)2, Fe(OH)3. 16. a) Ni(OH)2 - hidróxido niqueloso; b) Zn(OH)2 - hidróxido de zinco; c) AgOH - hidróxido de prata; d) Cu(OH)2 - hidróxido cúprico; e) Fe(OH)3 - hidróxido férrico; f) Ba(OH)2 - hidróxido de bário; g) KOH - hidróxido de bário; h) Pb(OH)4 - hidróxido plúmbico 17. B; 18. C; 19. C; 20. C.