SlideShare uma empresa Scribd logo
MERCREDI   INTENSIF O PACIENTE COM DOR PRECORDIAL
DOR TORÁCICA Queixa muito frequente em emergências. 3-6 milhões de atendimento por ano 5-10% atendimento por dor torácica 20-30% SCA 10-15% IAM Grande variedade de causas. Potencialmente  fatal.
Principais causas de dor torácica Dor na parede torácica: Lesões em costelas  (trauma, metástases). Costocondrite. Fibromialgia. Dores musculares. Síndromes radiculares. Nervos sensitivos (herpes zoster).
Principais causas de dor torácica                         Causas Cardíacas Isquêmica:  				- SCA Não isquêmica: 				- Pericardite 				- Estenose aórtica 				- Cardiomiopatia  hipetrófica
Fatores de risco
Dor torácica isquêmica Sinais de alerta: Dor intensa Mantida > 20 minutos Constrictiva Irradiação típica Sudorese Dispnéia Sintomas de baixo débito.
Dor torácica isquêmica Angina: Pressão retro esternal em peso ou queimação Irradiação pesoço, mandibula, epigastrio, ombro Precipitada pelo exercicio, frio, estress Dura <2-10 min.  Angina repouso Maior intensidade Intolerância ao esforço < 20 minutos SCA: Maior intensidade sintomas Inicio súbito > 20-30 minutos Sintomas associados. 33 % das SCA se apresentam com dor atípica.
Dor torácica isquêmica
Dor cardíaca não isquêmica Pericardite: Dor pleurítica, contínua. Agravada pela mudança posicional. Duração variável. Febre. Atrito pericárdico. Precedido por quadro gripal. ,[object Object],[object Object]
Principais causas de dor torácica                                   Causas pulmonares: Pneumotórax. Embolia pulmonar. Pleurite. Hipertensão pulmonar. Neoplasia.
Dor de origem pulmonar Emboliapulmonar:  Predomina: Dispnéia Inicio súbito Dor torácica  geralmente:   Pleuritica Grande variabilidade clínica:        Assintomático   ......   choque circulatório. Pesquisar os fatores de risco para TVP/TEP.
TEP
Angio TC de tórax - TEP
Dor de origem pulmonar Pneumotórax  espontâneo: Inicio subito de dispnéia  dor pleuritica, unilateral, em dorso e ombos Evolução: insuficiência respiratória  choque circulatório. Exame físico:  dispnéia taquipnéia  ausência de ruídos no hemotórax afetado.
Pneumotórax
TC - Pneumotórax
Dor de origem pulmonar Hipertensão pulmonar: Dor torácica subesternal Exacerbada pelo esforço Associada a dispnéia
Principais causas de dor torácica Causas vasculares: Disecção aorta Dor excruciante, lacerante Início abrupto  seguindo trajeto da aorta localizada parte anterior do tórax  Irradiando-se para o dorso Intensa, refratária Assimetria  pressórica e de pulsos.  Palidez , sudorese.
Dissecção aórtica aguda Alta letalidade. Fatores predisponentes: HAS, idade, sexo, doenças do colágeno, mal formações. Oclusão arterial aguda: AVE, IAM, Isquemia renal, isquemia mesentérica, isquemia de membros, insuficiência aórtica aguda. Ruptura arterial (sangramento para pleura, pericárdio, mediastino e retroperitôneo).
Classificação de Bakey
CLASSIFICAÇÃO DE STANFORD
DISSECÇÃO AÓRTICA
TC – dissecção de aorta
Principais causas de dor torácica                      Causas  Gastroesofágicas: Refluxo gastroesofágico. Espasmo esofágico. Úlcera de esôfago ou péptica. Ruptura de esôfago.
Dor esofágica ou gastroduodenal Refluxogastroesofágico:  Desconforto em queimação subesternale epigástrico Irradiação para pescoço e braços 10-60 minutos de duração Relação com alimentação e decúbito. Melhora com posição ereta, nitratos, anti-ácidos, bloqueadores de canais  de cálcio.
Refluxo gastroesofágico
Espasmo de esôfago
Dor esofágica ou gastroduodenal Úlcera péptica: Queimação  epigástrica ou subesternal prolongada. Geralmente ocorre após refeição e melhora com anti-ácidos.
Úlcera péptica
Dor esofágica ou gastroduodenal Ruptura esofágica: Pode ocorrer por vômitos intensos ou trauma. Dor excruciante, retroesternal e em andar superior do abdome, com dor pleurítica esquerda. Alta mortalidade. Pneumomediastino e enfisema subcutâneo.
Ruptura de esôfago
Principais causas de dor torácica                 Causas psiquiátricas: Transtorno do pânico. Transtornos de ansiedade. Depressão. Somatização.
Principais causas de dor torácica Outras causas: Pancreatite Colecistite Abscesso subfrênico
Abordagem ,[object Object],[object Object]
Abordagem  Atendimento prioritário. Anamnese ECG em 10 minutos. Caso indicado, tratamento anti-isquêmico em até 30 minutos. Quanto mais precoce o atendimento melhor o prognóstico.
ECG Sensibilidade em torno de 50% para IAM, ou seja metade tem ECG normal. 2º ECG	 em até 3 horas, ou em caso de mudança clínica.
Abordagem  Após ECG e história clínica é possível classificar o paciente:    I- IAM com supra de ST   II- Provável isquemia aguda / alto risco III- Possível isquemia aguda / médio risco IV- Provavelmente não isquêmica /baixo risco   V- Definitivamente não isquêmica
Abordagem Resposta ao nitrato sublingual: Ver ECG e avaliação clínico-hemodinâmica antes. Novo ECG após nitrato tem informações importantes. O alívio da dor com nitrato não acontece apenas na doença coronariana.
Exames laboratoriais e Marcadores de necrose miocárdica Hemograma, bioquimica, gasometria. Troponina:  é mais sensível e específica e tem importante  valor prognóstico. Se eleva após 4horas de dor e tem pico em 12a48horas, mantendo-se elevada por 10 a 14 dias. Também se eleva em: pericardite, miocardite, TEP, IC aguda, sepse grave, trauma cardíaco, drogas cardiotóxicas, I. Renal grave, AVE.
Marcadores de necrose miocárdica Mioglobina: se eleva em 2 a 3 horas . Pico de 6 a12 horas. Normalização em 24 horas. ,[object Object],Ck-mb: ideal para avaliar reinfarto ou infarto em PO cardíaco, ou quando não se tem troponina.
Radiologia Rx de tórax: pneumonia, câncer de pulmão , derrame pleural, lesão costal. TC de tórax: embolia pulmonar, dissecção aórtica.  RNM: dissecção aórtica
Ecocardiograma Papel questionável na SCA. É útil em : 		- derrame pericárdico 		- valvopatias 		- cardiomiopatia hipertrófica 		- dissecção aórtica
Tratamento De acordo com a causa.
Obrigada pela atenção!!! Visite nosso blog!!!
Mercredi  dor precordial
Mercredi  dor precordial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Parada Cardiorrespiratória
Parada CardiorrespiratóriaParada Cardiorrespiratória
Parada Cardiorrespiratória
Paula Oliveira
 
O trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúdeO trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúde
Luís Fernando Tófoli
 
Hipertensão
Hipertensão Hipertensão
Hipertensão
Nome Sobrenome
 
Urgencia e emergencia - aula 1 (1).pptx
Urgencia e emergencia - aula 1 (1).pptxUrgencia e emergencia - aula 1 (1).pptx
Urgencia e emergencia - aula 1 (1).pptx
EnfermeiraLuciana1
 
Apostila completa uti
Apostila completa   utiApostila completa   uti
Apostila completa uti
Elisama Cruz
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
Laboratório Sérgio Franco
 
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultosSuporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Aroldo Gavioli
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
alimentacao
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Shirley Rodrigues
 
Ecg básico
Ecg básicoEcg básico
Ecg básico
dapab
 
Primeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBVPrimeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBV
Zeca Ribeiro
 
Pós operatório de cirurgia cardiovascular
Pós operatório de cirurgia cardiovascularPós operatório de cirurgia cardiovascular
Pós operatório de cirurgia cardiovascular
Paulo Sérgio
 
Suporte bã¡sico de vida em pediatria
Suporte bã¡sico de vida em pediatriaSuporte bã¡sico de vida em pediatria
Suporte bã¡sico de vida em pediatria
Anna Paula Bastos
 
Choque cardiogênico
Choque cardiogênicoChoque cardiogênico
Choque cardiogênico
Candida Lima
 
Sergio_Framingham
Sergio_FraminghamSergio_Framingham
Sergio_Framingham
comunidadedepraticas
 
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016
Maycon Silva
 
Monitorização UTI
Monitorização UTIMonitorização UTI
Monitorização UTI
Julio Cesar Matias
 
Estudo de caso tce
Estudo de caso tceEstudo de caso tce
Estudo de caso tce
jessica sanielly
 
Atendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizadoAtendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizado
Sylvania Paiva
 
Insuficiencia respiratória
Insuficiencia respiratóriaInsuficiencia respiratória
Insuficiencia respiratória
pauloalambert
 

Mais procurados (20)

Parada Cardiorrespiratória
Parada CardiorrespiratóriaParada Cardiorrespiratória
Parada Cardiorrespiratória
 
O trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúdeO trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúde
 
Hipertensão
Hipertensão Hipertensão
Hipertensão
 
Urgencia e emergencia - aula 1 (1).pptx
Urgencia e emergencia - aula 1 (1).pptxUrgencia e emergencia - aula 1 (1).pptx
Urgencia e emergencia - aula 1 (1).pptx
 
Apostila completa uti
Apostila completa   utiApostila completa   uti
Apostila completa uti
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
 
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultosSuporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
 
Ecg básico
Ecg básicoEcg básico
Ecg básico
 
Primeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBVPrimeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBV
 
Pós operatório de cirurgia cardiovascular
Pós operatório de cirurgia cardiovascularPós operatório de cirurgia cardiovascular
Pós operatório de cirurgia cardiovascular
 
Suporte bã¡sico de vida em pediatria
Suporte bã¡sico de vida em pediatriaSuporte bã¡sico de vida em pediatria
Suporte bã¡sico de vida em pediatria
 
Choque cardiogênico
Choque cardiogênicoChoque cardiogênico
Choque cardiogênico
 
Sergio_Framingham
Sergio_FraminghamSergio_Framingham
Sergio_Framingham
 
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA - 2016
 
Monitorização UTI
Monitorização UTIMonitorização UTI
Monitorização UTI
 
Estudo de caso tce
Estudo de caso tceEstudo de caso tce
Estudo de caso tce
 
Atendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizadoAtendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizado
 
Insuficiencia respiratória
Insuficiencia respiratóriaInsuficiencia respiratória
Insuficiencia respiratória
 

Destaque

Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
resenfe2013
 
Dor Torácica - Diagnóstico e Tratamentos
Dor Torácica - Diagnóstico e TratamentosDor Torácica - Diagnóstico e Tratamentos
Dor Torácica - Diagnóstico e Tratamentos
Augusto Miranda
 
Dor torácica na emergência
Dor torácica na emergênciaDor torácica na emergência
Dor torácica na emergência
Paulo Sérgio
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
pauloalambert
 
Manuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PSManuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PS
lacmuam
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
pauloalambert
 
Apresentação de caso clínico 2
Apresentação de caso clínico 2Apresentação de caso clínico 2
Apresentação de caso clínico 2
lacuit
 
Medicamentos utilizados na urgencia
Medicamentos utilizados na urgenciaMedicamentos utilizados na urgencia
Medicamentos utilizados na urgencia
WillD12
 
Caracteres propedêuticos
Caracteres propedêuticosCaracteres propedêuticos
Caracteres propedêuticos
pauloalambert
 
Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013  Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013
Grupo Ivan Ervilha
 
Acls protocolo parada_cardiorespiratoria
Acls protocolo parada_cardiorespiratoriaAcls protocolo parada_cardiorespiratoria
Acls protocolo parada_cardiorespiratoria
MINSA PERU
 
Semiologia: Avaliação do Semestre
Semiologia: Avaliação do SemestreSemiologia: Avaliação do Semestre
Semiologia: Avaliação do Semestre
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Caso clinico
Caso clinicoCaso clinico
Caso clinico
ctisaolucascopacabana
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
pauloalambert
 
Disciplina de Clínica Médica l -Propedêutica
Disciplina de Clínica Médica l -PropedêuticaDisciplina de Clínica Médica l -Propedêutica
Disciplina de Clínica Médica l -Propedêutica
Paulo Alambert
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
pauloalambert
 
Tosse e hemoptise
Tosse e hemoptiseTosse e hemoptise
Tosse e hemoptise
pauloalambert
 
Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmiasSemiologia das arritmias
Semiologia das arritmias
pauloalambert
 
Sindrome de Mallory Weiss
Sindrome de Mallory WeissSindrome de Mallory Weiss
Sindrome de Mallory Weiss
Oswaldo A. Garibay
 
Aparelho cardiovascula
Aparelho cardiovasculaAparelho cardiovascula
Aparelho cardiovascula
Pedro Cury
 

Destaque (20)

Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
 
Dor Torácica - Diagnóstico e Tratamentos
Dor Torácica - Diagnóstico e TratamentosDor Torácica - Diagnóstico e Tratamentos
Dor Torácica - Diagnóstico e Tratamentos
 
Dor torácica na emergência
Dor torácica na emergênciaDor torácica na emergência
Dor torácica na emergência
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
 
Manuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PSManuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PS
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
 
Apresentação de caso clínico 2
Apresentação de caso clínico 2Apresentação de caso clínico 2
Apresentação de caso clínico 2
 
Medicamentos utilizados na urgencia
Medicamentos utilizados na urgenciaMedicamentos utilizados na urgencia
Medicamentos utilizados na urgencia
 
Caracteres propedêuticos
Caracteres propedêuticosCaracteres propedêuticos
Caracteres propedêuticos
 
Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013  Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013
 
Acls protocolo parada_cardiorespiratoria
Acls protocolo parada_cardiorespiratoriaAcls protocolo parada_cardiorespiratoria
Acls protocolo parada_cardiorespiratoria
 
Semiologia: Avaliação do Semestre
Semiologia: Avaliação do SemestreSemiologia: Avaliação do Semestre
Semiologia: Avaliação do Semestre
 
Caso clinico
Caso clinicoCaso clinico
Caso clinico
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
 
Disciplina de Clínica Médica l -Propedêutica
Disciplina de Clínica Médica l -PropedêuticaDisciplina de Clínica Médica l -Propedêutica
Disciplina de Clínica Médica l -Propedêutica
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
 
Tosse e hemoptise
Tosse e hemoptiseTosse e hemoptise
Tosse e hemoptise
 
Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmiasSemiologia das arritmias
Semiologia das arritmias
 
Sindrome de Mallory Weiss
Sindrome de Mallory WeissSindrome de Mallory Weiss
Sindrome de Mallory Weiss
 
Aparelho cardiovascula
Aparelho cardiovasculaAparelho cardiovascula
Aparelho cardiovascula
 

Semelhante a Mercredi dor precordial

Diagnóstico diferencial de dor torácica.pdf
Diagnóstico diferencial de dor torácica.pdfDiagnóstico diferencial de dor torácica.pdf
Diagnóstico diferencial de dor torácica.pdf
BiancaMaschio3
 
Dor toracica angela_bampi
Dor toracica angela_bampiDor toracica angela_bampi
Dor toracica angela_bampi
Fabiano Marins Ferreira
 
Doenças da aorta
Doenças da aortaDoenças da aorta
Doenças da aorta
dapab
 
Cardiopatias 1
Cardiopatias 1Cardiopatias 1
Cardiopatias 1
João Paulo
 
Doenças do pericárdio
Doenças do pericárdioDoenças do pericárdio
Doenças do pericárdio
dapab
 
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblog
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblogDoença coronaria lourdes 2015.pptxblog
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblog
ERALDO DOS SANTOS
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
pauloalambert
 
Dor torácica
Dor torácica Dor torácica
Dor torácica
Paulo Alambert
 
Dor toracica
Dor toracica Dor toracica
Dor toracica
pauloalambert
 
Dor toracica 2018
Dor toracica 2018Dor toracica 2018
Dor toracica 2018
pauloalambert
 
Trabajo cardiología
Trabajo cardiologíaTrabajo cardiología
Trabajo cardiología
Gema FL
 
P cardiopatia congenita
P cardiopatia congenitaP cardiopatia congenita
P cardiopatia congenita
gisa_legal
 
Síndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana AgudaSíndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana Aguda
Nader Fares
 
01.febre reumatica
01.febre reumatica01.febre reumatica
01.febre reumatica
Liliane Tsp
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
jaquerpereira
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
gisa_legal
 
SIST. CARDIOVASCULAR.pptx
SIST. CARDIOVASCULAR.pptxSIST. CARDIOVASCULAR.pptx
SIST. CARDIOVASCULAR.pptx
Mirna Kathary
 
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevençãoPaulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Academia Nacional de Medicina
 
Lesoes Traumaticas No Spa Maj Jose
Lesoes Traumaticas No Spa   Maj JoseLesoes Traumaticas No Spa   Maj Jose
Lesoes Traumaticas No Spa Maj Jose
aidamehanna
 
Tromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo PulmonarTromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo Pulmonar
labap
 

Semelhante a Mercredi dor precordial (20)

Diagnóstico diferencial de dor torácica.pdf
Diagnóstico diferencial de dor torácica.pdfDiagnóstico diferencial de dor torácica.pdf
Diagnóstico diferencial de dor torácica.pdf
 
Dor toracica angela_bampi
Dor toracica angela_bampiDor toracica angela_bampi
Dor toracica angela_bampi
 
Doenças da aorta
Doenças da aortaDoenças da aorta
Doenças da aorta
 
Cardiopatias 1
Cardiopatias 1Cardiopatias 1
Cardiopatias 1
 
Doenças do pericárdio
Doenças do pericárdioDoenças do pericárdio
Doenças do pericárdio
 
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblog
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblogDoença coronaria lourdes 2015.pptxblog
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblog
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
 
Dor torácica
Dor torácica Dor torácica
Dor torácica
 
Dor toracica
Dor toracica Dor toracica
Dor toracica
 
Dor toracica 2018
Dor toracica 2018Dor toracica 2018
Dor toracica 2018
 
Trabajo cardiología
Trabajo cardiologíaTrabajo cardiología
Trabajo cardiología
 
P cardiopatia congenita
P cardiopatia congenitaP cardiopatia congenita
P cardiopatia congenita
 
Síndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana AgudaSíndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana Aguda
 
01.febre reumatica
01.febre reumatica01.febre reumatica
01.febre reumatica
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
 
Dor torácica
Dor torácicaDor torácica
Dor torácica
 
SIST. CARDIOVASCULAR.pptx
SIST. CARDIOVASCULAR.pptxSIST. CARDIOVASCULAR.pptx
SIST. CARDIOVASCULAR.pptx
 
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevençãoPaulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
 
Lesoes Traumaticas No Spa Maj Jose
Lesoes Traumaticas No Spa   Maj JoseLesoes Traumaticas No Spa   Maj Jose
Lesoes Traumaticas No Spa Maj Jose
 
Tromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo PulmonarTromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo Pulmonar
 

Mais de ctisaolucascopacabana

Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
ctisaolucascopacabana
 
Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2
ctisaolucascopacabana
 
Sessão clínica do cti hsl 2 06
Sessão clínica do  cti hsl   2 06Sessão clínica do  cti hsl   2 06
Sessão clínica do cti hsl 2 06
ctisaolucascopacabana
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
ctisaolucascopacabana
 
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
ctisaolucascopacabana
 
Scr bild
Scr bildScr bild
Monitorização neurologica
Monitorização neurologicaMonitorização neurologica
Monitorização neurologica
ctisaolucascopacabana
 
Ultrassonografia na uti
Ultrassonografia na utiUltrassonografia na uti
Ultrassonografia na uti
ctisaolucascopacabana
 
Sessão clinica
Sessão clinicaSessão clinica
Sessão clinica
ctisaolucascopacabana
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
ctisaolucascopacabana
 
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançadaIv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
ctisaolucascopacabana
 
Sessão trale
Sessão traleSessão trale
Sessão trale
ctisaolucascopacabana
 
Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congressoRuptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
ctisaolucascopacabana
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
ctisaolucascopacabana
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
ctisaolucascopacabana
 
Iv curso teórico prático - aula hidroeletrol
Iv curso teórico prático - aula hidroeletrolIv curso teórico prático - aula hidroeletrol
Iv curso teórico prático - aula hidroeletrol
ctisaolucascopacabana
 

Mais de ctisaolucascopacabana (20)

Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
 
Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2
 
Sessão clínica do cti hsl 2 06
Sessão clínica do  cti hsl   2 06Sessão clínica do  cti hsl   2 06
Sessão clínica do cti hsl 2 06
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
 
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
 
Scr bild
Scr bildScr bild
Scr bild
 
Monitorização neurologica
Monitorização neurologicaMonitorização neurologica
Monitorização neurologica
 
Ultrassonografia na uti
Ultrassonografia na utiUltrassonografia na uti
Ultrassonografia na uti
 
Sessão clinica
Sessão clinicaSessão clinica
Sessão clinica
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
 
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançadaIv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
 
Sessão trale
Sessão traleSessão trale
Sessão trale
 
Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
 
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congressoRuptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
 
Iv curso teórico prático - aula hidroeletrol
Iv curso teórico prático - aula hidroeletrolIv curso teórico prático - aula hidroeletrol
Iv curso teórico prático - aula hidroeletrol
 

Mercredi dor precordial

  • 1. MERCREDI INTENSIF O PACIENTE COM DOR PRECORDIAL
  • 2. DOR TORÁCICA Queixa muito frequente em emergências. 3-6 milhões de atendimento por ano 5-10% atendimento por dor torácica 20-30% SCA 10-15% IAM Grande variedade de causas. Potencialmente fatal.
  • 3.
  • 4. Principais causas de dor torácica Dor na parede torácica: Lesões em costelas (trauma, metástases). Costocondrite. Fibromialgia. Dores musculares. Síndromes radiculares. Nervos sensitivos (herpes zoster).
  • 5. Principais causas de dor torácica Causas Cardíacas Isquêmica: - SCA Não isquêmica: - Pericardite - Estenose aórtica - Cardiomiopatia hipetrófica
  • 7. Dor torácica isquêmica Sinais de alerta: Dor intensa Mantida > 20 minutos Constrictiva Irradiação típica Sudorese Dispnéia Sintomas de baixo débito.
  • 8. Dor torácica isquêmica Angina: Pressão retro esternal em peso ou queimação Irradiação pesoço, mandibula, epigastrio, ombro Precipitada pelo exercicio, frio, estress Dura <2-10 min. Angina repouso Maior intensidade Intolerância ao esforço < 20 minutos SCA: Maior intensidade sintomas Inicio súbito > 20-30 minutos Sintomas associados. 33 % das SCA se apresentam com dor atípica.
  • 10.
  • 11. Principais causas de dor torácica Causas pulmonares: Pneumotórax. Embolia pulmonar. Pleurite. Hipertensão pulmonar. Neoplasia.
  • 12. Dor de origem pulmonar Emboliapulmonar: Predomina: Dispnéia Inicio súbito Dor torácica geralmente: Pleuritica Grande variabilidade clínica: Assintomático ...... choque circulatório. Pesquisar os fatores de risco para TVP/TEP.
  • 13. TEP
  • 14. Angio TC de tórax - TEP
  • 15. Dor de origem pulmonar Pneumotórax espontâneo: Inicio subito de dispnéia dor pleuritica, unilateral, em dorso e ombos Evolução: insuficiência respiratória choque circulatório. Exame físico: dispnéia taquipnéia ausência de ruídos no hemotórax afetado.
  • 18. Dor de origem pulmonar Hipertensão pulmonar: Dor torácica subesternal Exacerbada pelo esforço Associada a dispnéia
  • 19. Principais causas de dor torácica Causas vasculares: Disecção aorta Dor excruciante, lacerante Início abrupto seguindo trajeto da aorta localizada parte anterior do tórax Irradiando-se para o dorso Intensa, refratária Assimetria pressórica e de pulsos. Palidez , sudorese.
  • 20. Dissecção aórtica aguda Alta letalidade. Fatores predisponentes: HAS, idade, sexo, doenças do colágeno, mal formações. Oclusão arterial aguda: AVE, IAM, Isquemia renal, isquemia mesentérica, isquemia de membros, insuficiência aórtica aguda. Ruptura arterial (sangramento para pleura, pericárdio, mediastino e retroperitôneo).
  • 24. TC – dissecção de aorta
  • 25. Principais causas de dor torácica Causas Gastroesofágicas: Refluxo gastroesofágico. Espasmo esofágico. Úlcera de esôfago ou péptica. Ruptura de esôfago.
  • 26. Dor esofágica ou gastroduodenal Refluxogastroesofágico: Desconforto em queimação subesternale epigástrico Irradiação para pescoço e braços 10-60 minutos de duração Relação com alimentação e decúbito. Melhora com posição ereta, nitratos, anti-ácidos, bloqueadores de canais de cálcio.
  • 29. Dor esofágica ou gastroduodenal Úlcera péptica: Queimação epigástrica ou subesternal prolongada. Geralmente ocorre após refeição e melhora com anti-ácidos.
  • 31. Dor esofágica ou gastroduodenal Ruptura esofágica: Pode ocorrer por vômitos intensos ou trauma. Dor excruciante, retroesternal e em andar superior do abdome, com dor pleurítica esquerda. Alta mortalidade. Pneumomediastino e enfisema subcutâneo.
  • 33. Principais causas de dor torácica Causas psiquiátricas: Transtorno do pânico. Transtornos de ansiedade. Depressão. Somatização.
  • 34. Principais causas de dor torácica Outras causas: Pancreatite Colecistite Abscesso subfrênico
  • 35.
  • 36. Abordagem Atendimento prioritário. Anamnese ECG em 10 minutos. Caso indicado, tratamento anti-isquêmico em até 30 minutos. Quanto mais precoce o atendimento melhor o prognóstico.
  • 37. ECG Sensibilidade em torno de 50% para IAM, ou seja metade tem ECG normal. 2º ECG em até 3 horas, ou em caso de mudança clínica.
  • 38. Abordagem Após ECG e história clínica é possível classificar o paciente: I- IAM com supra de ST II- Provável isquemia aguda / alto risco III- Possível isquemia aguda / médio risco IV- Provavelmente não isquêmica /baixo risco V- Definitivamente não isquêmica
  • 39. Abordagem Resposta ao nitrato sublingual: Ver ECG e avaliação clínico-hemodinâmica antes. Novo ECG após nitrato tem informações importantes. O alívio da dor com nitrato não acontece apenas na doença coronariana.
  • 40. Exames laboratoriais e Marcadores de necrose miocárdica Hemograma, bioquimica, gasometria. Troponina: é mais sensível e específica e tem importante valor prognóstico. Se eleva após 4horas de dor e tem pico em 12a48horas, mantendo-se elevada por 10 a 14 dias. Também se eleva em: pericardite, miocardite, TEP, IC aguda, sepse grave, trauma cardíaco, drogas cardiotóxicas, I. Renal grave, AVE.
  • 41.
  • 42. Radiologia Rx de tórax: pneumonia, câncer de pulmão , derrame pleural, lesão costal. TC de tórax: embolia pulmonar, dissecção aórtica. RNM: dissecção aórtica
  • 43. Ecocardiograma Papel questionável na SCA. É útil em : - derrame pericárdico - valvopatias - cardiomiopatia hipertrófica - dissecção aórtica
  • 44. Tratamento De acordo com a causa.
  • 45.
  • 46.
  • 47. Obrigada pela atenção!!! Visite nosso blog!!!