SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 81
Orientadora Aline Manzini 
PNAIC – Bertioga 
Novembro/2014
MEDIDA EM SEUS USOS SOCIAIS
PARA INICIARMOS A CONVERSA... 
Já realizou esta atividade em sala de aula? 
Como o fez? 
 Qual seria a consigna 
para a realização desta 
atividade? 
Uma alternativa...
Após a situação disparadora ( formar fila), pedir que 
as crianças selecionem um objeto para cada medição 
Ao fazermos, selecionamos 
INSTRUMENTOS DE MEDIDA não convencionais
O OBJETO COMO INSTRUMENTO 
Como vimos, os objetos do slide anterior têm 
diferentes atributos. Alguns destes atributos são 
comuns entre os diferentes objetos. 
Por isso, eles podem ser usados como 
instrumentos de determinada medida. 
Não especificamente por sua funcionalidade, mas 
por nos permitir comparar e colocar em relação as 
qualidades de diferentes objetos.
DESAFIO MATEMÁTICO 
ACERTE A MEDIDA 
Dê o palpite referente a medida presente 
em cada um dos objetos. 
Dedos no fio de contas 
Colheres no pote 
Folhas no TNT
LEITURA DE DELEITE 
De que tamanho é o pé do rei? 
Carlos Pereira dos Santos
DIREITOS DE APRENDIZAGEM
Grandezas e Medidas: Considerações 
1. É fundamental manter a referência ao uso de 
partes do corpo no processo de medição, ao 
uso e à criação de jogos, bem como à 
discussão sobre textos de literatura que 
trazem elementos de medidas. 
2. As medidas não devem ser vistas apenas 
como um conteúdo escolar de matemática. Ao 
contrário, a escola deverá nos ajudar a perceber 
o quanto usamos de medidas no dia a dia, 
abrindo possibilidades de tornarmos esse uso o 
mais amplo possível.
EXEMPLO DE ATIVIDADE ORAL: MEDIDA DE MASSA 
P: Me digam: quais coisas a gente precisa pesar? 
Giovani: Gato, a gente... 
P: Os animais, as pessoas, o que mais? 
Mônica: Objetos. 
Túlio: Comida. 
P: Qual comida a gente pesa? 
Túlio: O arroz. 
P: E você sabe como pesa o arroz? 
Túlio: Quando põe o arroz em cima da balança, daí ou vai para baixo ou para 
cima. 
P: E você lembra quanto pesa o arroz? 
Túlio: Não! 
Nicole: As frutas. 
P: Você lembra quanto pesa as frutas? 
Nicole: Não. 
Gilmara: Ração de gato. Quando meu pai vai comprar ração do gato, o moço 
pega um pouco num potinho e põe na balança. 
P: E você lembra quanto pesa a ração? 
Gilmara: Não. 
P: E o que o moço diz? 
Gilmara: Ele só fala o preço que fica marcado na balança.
P: E o que seu pai fala, quando chega na loja? 
Gilmara: Assim: “Quero um pouco de ração para gato”. 
P: Está certo! 
P: Pode falar, Eduardo! 
Eduardo: Verdura. 
P: Você lembra como pesa verdura? 
Eduardo: Tem uma balança... aí coloca a verdura em cima e pesa. 
P: E você lembra o quanto pesa a verdura? 
Eduardo: Não. 
P: Fala, Giovani. 
Giovani: Salsicha. 
P: Você lembra como pesa a salsicha? 
Giovani: É bem parecido com a verdura. Põe um pouco de salsicha e ela marca um 
número e o preço. 
P: Você lembra o quanto pesa a salsicha? 
Giovani: Não. 
P: E quando sua mãe chega lá e pede, como ela fala? 
Giovani: É o meu pai. 
P: E como ele pede? 
Giovani: “Quero uma dúzia de salsicha”. 
P: E você lembra quanto pesa? 
Giovani: Não. 
Milena: A minha tia faz máscara para pôr no rosto e precisa pôr a tampinha e 
válvula. E daí ela tem que pesar para vender.
P: E você lembra quanto pesa? 
Milena: Não 
Jenifer: Quando a gente vai no “Parazzi” [nome do mercado perto da sua casa], a minha 
mãe compra verdura. Daí ela pega, eu coloco no saquinho e peso. 
P: E você lembra quanto pesa? 
Jenifer: Não. 
Gilmara: A minha mãe compra carne e tem que pesar, tem que pôr em cima da balança. 
P: E você lembra quanto pesa? 
Gilmara: Não. 
Túlio: A minha mãe compra pão na padaria “Firenze”. Daí a gente colocou oito pães dentro 
do saquinho e pesou. 
Milena: A minha mãe vai na padaria e compra apresuntado e queijo. Aí ela fala: “Quero 
três gramas de presunto e cinco gramas de queijo”. 
P: Quem ouviu o que a Milena disse? 
Douglas: Ela vai na padaria e compra mortadela. 
P: Ela falou uma palavrinha diferente. 
Paulo: Apresuntado. 
P: Milena, repete a maneira como sua mãe pede? 
Milena: Ela pede três gramas de apresuntado e cinco gramas de queijo. 
P: Vamos ouvir o Douglas, que ele ainda não falou. 
Douglas: Quando eu vou no Boa [nome do supermercado], a minha mãe fala a mesma 
coisa que a mãe da Milena. Ela fala 200 dúzias.
GRANDEZAS E MEDIDAS A PARTIR DO 
UNIVERSO INFANTIL 
LIVRO – Quem vai ficar com o pêssego? 
Trabalho foi realizado com alunos do 3º ano (2013) 
 A aula teve início com questionamentos: 
Vocês sabem o que é medir? 
Já realizaram alguma medição? 
O que eu posso medir? 
Quais instrumentos podemos utilizar para medir? 
Utilizando a fita métrica, medir o comprimento de cada e cortar o barbante
Algumas Questões: 
 O que significa medir? Medir ou comparar? O que 
podemos medir? 
 Você já mediu alguma coisa hoje? 
 O que medir em um objeto? 
 O que as crianças já trazem sobre medidas em sua 
vida? 
 Quando e de que maneira podemos iniciar, com a 
criança, atividades para o desenvolvimento 
conceitual de medir?
“Por preferirem utilizar a percepção visual, a 
estimativa e a comparação direta para fazer 
medições, crianças utilizam a justaposição de 
objetos e, então, tiram suas conclusões.... Nesta fase 
inicial, as crianças acreditam que a medida de um objeto 
não se conserva” Lorenzato 
 O ato de comparar permite às crianças pensarem sobre o 
objeto a partir de características contrárias do objeto, 
como grande/pequeno; comprido/curto; muito/pouco. 
O processo de medir fornece informações quantitativas, 
porém as crianças são mais familiarizadas com os 
atributos qualitativos: usos, gêneros, cor, formatos.
COMO AS CRIANÇAS PERCEBEM AS 
QUALIDADES DOS OBJETOS 
A IDEIA DE GRANDEZA 
Entre os objetos disponíveis (no slide 6- atividade 
inicial), escolham um deles e façam a lista das 
características e qualidades deste objeto. 
Desta lista, vocês devem elencar quais destes 
atributos podem ser medidos.
ATRIBUTOS DO OBJETO ESCOLHIDO 
RELÓGIO DE PULSO 
É pesado 
É frio 
Tem diferentes texturas 
É maleável e duro ao mesmo tempo 
Faz barulho 
Tem cores diferentes 
Tem formatos diferentes 
Possui números romanos, três ponteiros e 
calendário numérico 
Ocupa espaço 
Grandezas são as qualidades dos objetos 
que podem ser medidas. 
Caraça
COMO AS CRIANÇAS ESCOLHEM OS 
INSTRUMENTOS DE MEDIDA 
Diálogo entre as crianças 
A professora levou uma placa de argila de formato 
irregular e perguntou às crianças como seria feita a 
distribuição daquela argila por elas 
G: - Mede e corta... 
Professora: Medir com o quê? 
G: Com a Régua? 
Professora: Como? 
G: Assim...(Mostra o número 10 na Régua) 
Bia: Não, a placa é maior no final, quem pegar 
o final fica com mais.
G: Xiiiii 
Professora: E agora? 
Bia: Sabe o potinho lá da sala? Vamos colocar um 
potinho para cada um. 
Professora: O que vocês acham? 
Silêncio... 
G: Vamos tentar? 
Todos: Vamos.... 
PROBLEMATIZANDO 
Analise o diálogo realizado entre um grupo de crianças de 
1º ano (slide a seguir) e reflita: 
- O que você pode dizer sobre a fala de Beatriz? Ela 
escolhe uma unidade de medida adequada para o fim 
pretendido?
AS QUALIDADES OBSERVÁVEIS 
• A professora não da a resposta mas novamente indaga. 
• As crianças, a partir da observação e da constatação 
das qualidades, dos atributos dos objetos, realizam suas 
escolhas. 
• Então, Beatriz, descobriu que para medir a massa, a 
régua não é adequada, pois esta mede apenas o 
comprimento. 
• Intuitivamente (pelas práticas culturais) ela percebe que 
para medir a argila, que tem volume, ela precisa de um 
objeto que tem volume – o pote. Atributo mais 
predominante na argila é a massa. 
• Dependendo das experiências de vida da criança, ela 
busca aplicá-los para solucionar os problemas.
MAIS ALGUMAS PERCEPÇÕES... 
A feira e as cuias 
pg 36 
Diferentes instrumentos de 
medida utilizados em 
nossas casa e nas feiras são 
outros modos de pensar 
além do sistema de 
medidas universalizados. 
Ô MATAPI, Ó PANEIRO! 
pg 41 
Como as práticas sociais de 
comunidades diferentes da sua 
trabalham as medidas? 
Essas práticas sociais estão cheias de 
relações matemáticas que frequentemente 
são menosprezadas, quando deveriam ser 
utilizadas como ponto de partida para os 
trabalhos com os conteúdos escolares.
Medidas – Estimativas
Confusões/Distinções 
 Distância/comprimento: para a criança é mais fácil a 
compreensão de distância do que de comprimento. 
 Capacidade/volume: capacidade é o atributo de 
recipientes, está relacionada a ideia de “conter”; volume 
está relacionado ao espaço ocupado por determinado 
objeto. 
 Tempo: atualmente não se fala em medida de tempo e 
sim em duração de intervalo de tempo. 
 Massa/peso: a massa de um objeto é a quantidade de 
matéria que ele possui. Peso é a força com que o corpo é 
atraído para o centro da terra pela força gravitacional.
o CONCEITO DE MEDIDA 
SEGUNDO CARAÇA 
Os passos para realizarmos qualquer medida, são: 
 identificar a grandeza a ser medida (mensurada); 
 escolher um instrumento adequado; 
 comparar a grandeza; 
 expressar numericamente a medição. 
Estas etapas servem para trabalhar todas as medidas.
EXPERIMENTANDO 
Aqui dentre deste copo esta a quantidade de leite que João 
toma todos os dias. 
Em quantos dias ele tomará todo o leite da caixa? 
- Grandeza 
- – capacidade 
-Instrumento: 
-copo (escolhido por possuir mesmo atributo) 
- Comparação: 
-quantidade que cabe na caixa de leite em relação ao copo 
- Expressar numericamente: 
-Quantos copos cabem na garrafa?
Grandezas e Medidas 
 Grandezas são as qualidades dos objetos que podem ser 
medidas 
Medição é a atividade de comparar uma quantidade com um 
padrão pré-definido. 
Através da medição o homem pode expressar numericamente 
qualidades de um objeto ou fenômeno. 
Sem a medição, o homem fica refém de conceitos como 
"grande/pequeno", "forte/fraco", "largo/fino“, etc. 
Com a medição, o homem pode raciocinar com mais precisão 
acerca das referidas qualidades.
MEDIDAS 
DE 
CAPACIDADE
UNIDADE DE MEDIDA 
INSTRUMENTOS DE MEDIDA
EXPERIMENTAÇÃO 
• Dois participantes escolhem um tipo de objeto 
para medir a quantidade de água que tem no 
pote. 
• Para realização da atividade, as duas crianças 
devem ficar de costas um para o outro. 
• Iremos verificar a medição contra o tempo, ou 
seja, vence quem acabar primeiro.
Dar as crianças o mesmo instrumento porém 
cada um suportando uma medida diferente. 
(Um aluno ganha um copo de 200 ml e outro 
recebe uma tampinha de garrafa.) 
PROBLEMATIZANDO 
• Por que um colega terminou muito mais rápido 
que o outro? 
• Houve justiça na escolha dos objetos utilizados 
para medição?
 Se tivesse que repetir isso varias vezes? 
 Se o volume de agua fosse bem maior? 
Poderia jogar um copinho e marcar no copo, onde 
parou a quantidade. Depois colocar mais um e 
marcar novamente, assim bastaria jogar na caixinha 
direto sem precisar levar de potinho em potinho. 
O principio do copo graduado.
Cada colher 
suporta uma 
quantidade: 
sua 
CAPACIDADE
MEDIDAS 
DE 
TEMPO
UNIDADE DE MEDIDA 
INSTRUMENTO DE MEDIDA
Construindo 
calendários 
p. 67
MEDINDO O TEMPO 
(Van de Walle) 
Tempo não pode ser visto nem sentido. 
Diferente dos outros ”atributos a serem 
medidos” e maiores dificuldades para os alunos 
compreenderem unidades de tempo ou como 
elas são comparadas em um determinado 
período.
MEDINDO O TEMPO 
(Van de Walle) 
• O tempo pode ser pensado como a duração de 
um evento desde seu início até o seu fim. 
• Unidades informais do tempo: 
 Balanço de um pendulo feito com uma bola 
de tênis suspensa no teto por um longo fio. 
A goteira fixa de uma torneira. 
 Palmas.
• É importante que sejamos capazes de 
percebermos a passagem do tempo, bem 
como sua medição.
MEDIDAS 
DE 
MASSA
UNIDADE DE MEDIDA 
INSTRUMENTOS DE MEDIDA
Jogo Batalha das Grandezas 
Leitura e discussão sobre as regras jogo 
p. 10 e 11 
-Cartas distribuídas igualmente entre os jogadores e 
colocadas sobre a mesa. 
- O primeiro jogador retira a primeira carta do seu 
monte e escolhe a característica (grandeza) mais forte 
do animal. 
- Os demais jogadores mostram a carta de cima do seu 
monte, fazendo comparação para ver qual apresenta a 
maior medida da grandeza escolhida 
- GANHADOR: O jogador que tiver a carta com maior 
grandeza recolhe as cartas
Jogo Batalha das Grandezas 
Girafa 
Peso – 900 kg 
Tamanho – 6m 
de altura 
Quantos anos 
vive – 26 anos 
Patas – 4 
Filhotes 1
MEDIDAS 
DE 
COMPRIMENTO
UNIDADE DE MEDIDA 
INSTRUMENTOS DE MEDIDA
Tamanho do 
anel
Animação Nova Escola: Diferentes 
instrumentos 
http://revistaescola.abril.com.br/swf/animacoes/exib 
i-animacao.shtml?matematica-medidas.swf
A medida em nossas vidas 
Unidades subjetivas ou imperiais são comparações de 
comprimento específicos de uma pessoa ou de um 
animal domesticado. 
Essas unidades são úteis apenas para comparações 
rápidas e localizadas, pois não precisam de 
instrumento ou aparelhos elaborados – usa-se o 
próprio corpo 
Exemplo: é possível propor às crianças que verifiquem quantos pés tem o 
comprimento e a largura da sala. Comparar com outro cômodo de tamanhos 
similares ao da sala. Fazer isto explicitamente com os pés dos alunos. Cada 
um vai ter uma contagem. Comparar entre eles. 
Quando a mesma pessoa quer comparar objetos, pode usar sua 
mão ou pé e poderá obter resultado satisfatório. Porém e se as 
pessoas forem distintas?
Vamos medir com o corpo! 
Algumas medidas imperiais de comprimento 
Côvado – distância entre o cotovelo e aponta dos dedos - 
52,4cm 
Légua – distância de uma caminhada por uma hora – 4 a 7 
km; 6 600m 
Polegada – distância entre a ponta da unha 
e a primeira junta do polegar – 2,54cm; 
Palmo – distância entre os extremos dos dedos extremos da 
mão aberta – 22cm 
Jarda – distância da cintura de um homem ou da ponta do 
nariz ao polegar – 91,44cm 
Pé – comprimento do pé masculino adulto – 30,48cm
Salto em distância 
p. 28 
•Comparação de 
comprimentos 
•Estimar medidas de 
comprimento; 
•Comparação entre o 
valor estimado e o 
valor real do 
comprimento do salto.
Medir é comparar.... Mas, de que 
maneira? Qual é a maneira correta? 
Por onde começar a medir o lápis?
O salto de usar unidades para medir, para o uso de réguas, é um 
desafio. Segundo Van de Walle, um dos melhores métodos de 
ajudar os alunos a compreender as réguas é fazer com que eles 
construam suas próprias réguas de unidades reais. 
Construindo e usando réguas
Começar do zero e não do 1. 
Contar os intervalos, não as marcas. 
Use uma régua sem marcas e peça aos alunos que 
meçam um objeto. O estudante conta os espaços ou as 
marcas na régua? No exemplo mostrado, o comprimento 
correto é de 8 unidades. Um estudante que conte as 
marcas responderia com 9 unidades.
SISTEMA 
MONETÁRIO
VALOR MONETÁRIO 
p. 48 
• Dois objetivos dos Direitos de Aprendizagem: 
 Reconhecer as cédulas e moedas de nosso 
Sistema Monetário 
 Compreender as trocas possíveis
Jogo das Trocas 
• Material: 
 1 tabuleiro para cada criança (anexo). 
 1 dado contendo 3 carrinhos, 2 trens e 1 avião em suas faces. 
 8 fichas com desenho de avião 
 16 fichas com desenho de trem 
 40 fichas com desenho de carrinho. 
 tabela de equivalências para trocas (anexo). 
•Número de jogadores: 
 4 participantes 
• Regras: 
As 64 fichas com desenhos e a tabela de equivalências para troca 
fica no centro da mesa. 
As crianças devem decidir quem irá começar a lançar o dado.
 De acordo com a figura que sair no dado, cada 
criança, na sua vez, deve pegar no centro da 
mesa essa figura e coloca-la na sua cartela 
sobre o nome da figura correspondente. 
Caso a figura já esteja colocada, a criança 
deve deixar do seu lado até ter a quantidade 
suficiente que permita a troca (de acordo com a 
tabela), pela figura que lhe interessar. 
Ganha o jogo quem conseguir preencher sua 
cartela.
Jogo das Trocas- Cartela
Jogo das Trocas - Figuras
Jogo das Trocas- Dado
Jogo das Trocas- Tabela de troca 
11ca = 
=
Jogo das Trocas- 
Problematização 
• O que você achou do jogo? 
• Qual figura é a mais difícil de conseguir? 
• Se um compra um carrinho, quanto 
será preciso para comprar um trenzinho? 
• E para comprar um aviãozinho?
Caderno de jogos p. 54 
Jogo trilhas de sabores
DIVERSOS
ATIVIDADE INTERATIVA: EXPLICAÇÃO E EXERCÍCIOS 
http://www.classinformatica.com.br/projetos/1s_m_f/1s_m_f_001_1.htm?or 
igem=&wmp=false&lnk=0&codCurso=&projeto=1s_m_f_htm&usuario=&tmp 
=&rrs=0&crts=0
LIVROS
MÚSICAS 
Tumbalacatumba 
Sete dias a semana tem 
O relógio (Vinicius de Moraes)
PARLENDAS
RESPOSTA AO 
DESAFIO MATEMÁTICO 
ACERTE A MEDIDA 
Dê o palpite referente a medida presente 
em cada um dos objetos. 
Dedos no fio de 
contas 
Colheres no pote 
Folhas no TNT 
= 26 
= 26 
= 26
PROBLEMATIZANDO: Uma charada 
Diz uma dona de casa: “Sempre que eu quero 
comprar frutas, eu vou ao Mercadinho do Seu 
Doca. Lá, uma laranja custa R$ 0,14; uma 
tangerina custa R$ 0,18 e um mamão, R$ 0,10.” 
Se você prestar bem atenção, verá que existe uma 
lógica que determina o preço de cada uma dessas 
frutas. Seguindo esta lógica, será que você 
saberia dizer quanto custa uma maçã no 
Mercadinho do Seu Doca?
A FORMAÇÃO DO PNAIC ATRAVÉS DO TEMPO 
Solange Cabral Alves 
Parafraseando Caetano 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Estás no planejamento 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Durante o ano letivo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Por seres tão inventivo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Ajuda a encontrar um momento 
Para ensinar os meninos 
Tempo, tempo, tempo, tempo
Dentro da sala de aula 
Temos que contar contigo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Porque dar conta de tudo 
Se não te dividir, não consigo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Planejar os conteúdos 
Cumprir os tempos pedidos 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Sinceramente é difícil 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Como tu és relativo 
Façamos um acordo contigo 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Quando o ensinar for aprendido 
Ganhamos o tempo perdido 
Tempo, tempo, tempo, tempo
A formação do PNAIC 
Nos ajudou a entender 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Que os mistérios da matemática 
É preciso saber ler 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Foram dias apressados 
Com tantos saberes trocados 
Tempo, tempo, tempo, tempo 
Que quando nos percebemos 
O tempo passou voando 
Tempo, tempo, tempo, tempo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
SimoneHelenDrumond
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Araceli Kleemann
 
Plano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimentoPlano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimento
ivanetesantos
 
A história dos números blog
A história dos números   blogA história dos números   blog
A história dos números blog
Thamiris Santos
 
Plano de ensino ciências
Plano de ensino   ciênciasPlano de ensino   ciências
Plano de ensino ciências
simonclark
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 

Mais procurados (20)

Apresentação do portfólio
Apresentação do portfólioApresentação do portfólio
Apresentação do portfólio
 
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
Modelos relatorios
Modelos relatoriosModelos relatorios
Modelos relatorios
 
Materiais produzidos adaptados pela professora da sala de recursos multifunci...
Materiais produzidos adaptados pela professora da sala de recursos multifunci...Materiais produzidos adaptados pela professora da sala de recursos multifunci...
Materiais produzidos adaptados pela professora da sala de recursos multifunci...
 
Sequencia didática sistema monetario 3 ano a 2016
Sequencia didática sistema monetario  3 ano a   2016Sequencia didática sistema monetario  3 ano a   2016
Sequencia didática sistema monetario 3 ano a 2016
 
Problematizando - Quanto é o troco?
Problematizando   - Quanto é o troco? Problematizando   - Quanto é o troco?
Problematizando - Quanto é o troco?
 
Projeto semana da pátria
Projeto semana da pátriaProjeto semana da pátria
Projeto semana da pátria
 
Plano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimentoPlano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimento
 
A história dos números blog
A história dos números   blogA história dos números   blog
A história dos números blog
 
Em relação à assimilação e fixação dos conteúdos
Em relação à assimilação e fixação dos conteúdosEm relação à assimilação e fixação dos conteúdos
Em relação à assimilação e fixação dos conteúdos
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal   caderno 3Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal   caderno 3
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3
 
Plano de ensino ciências
Plano de ensino   ciênciasPlano de ensino   ciências
Plano de ensino ciências
 
PLANO ANUAL 2023 - 1° ano.docx
PLANO ANUAL  2023 - 1° ano.docxPLANO ANUAL  2023 - 1° ano.docx
PLANO ANUAL 2023 - 1° ano.docx
 
Prova matemática Ricardo_I
Prova matemática Ricardo_IProva matemática Ricardo_I
Prova matemática Ricardo_I
 
Planejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodoPlanejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodo
 
Planeta Terra
Planeta Terra Planeta Terra
Planeta Terra
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
 
Caça números com as quatro operações
Caça números com as quatro operaçõesCaça números com as quatro operações
Caça números com as quatro operações
 

Destaque

Sistema De Medidas
Sistema De MedidasSistema De Medidas
Sistema De Medidas
willianv
 
Antropometria medidas antropometricas
Antropometria  medidas antropometricasAntropometria  medidas antropometricas
Antropometria medidas antropometricas
Cláudia Rosa
 

Destaque (13)

Grandezas E Medidas
Grandezas E MedidasGrandezas E Medidas
Grandezas E Medidas
 
Atividade avaliativa de matemática - 5º ano
Atividade avaliativa de matemática - 5º anoAtividade avaliativa de matemática - 5º ano
Atividade avaliativa de matemática - 5º ano
 
Sistema De Medidas
Sistema De MedidasSistema De Medidas
Sistema De Medidas
 
PNAIC Grandezas e medidas, UNIDADE 6
PNAIC Grandezas e medidas, UNIDADE 6PNAIC Grandezas e medidas, UNIDADE 6
PNAIC Grandezas e medidas, UNIDADE 6
 
Medidas de comprimento e ttempo oficial
Medidas de comprimento e ttempo oficialMedidas de comprimento e ttempo oficial
Medidas de comprimento e ttempo oficial
 
Grandezas e medidas parte 1
Grandezas e medidas parte 1Grandezas e medidas parte 1
Grandezas e medidas parte 1
 
Geometria
GeometriaGeometria
Geometria
 
Historia Da Geometria
Historia Da GeometriaHistoria Da Geometria
Historia Da Geometria
 
Geometria
GeometriaGeometria
Geometria
 
Medidas de superfície, massa e capacidade
Medidas de superfície, massa e capacidadeMedidas de superfície, massa e capacidade
Medidas de superfície, massa e capacidade
 
Estatística Básica - Probabilidade
Estatística Básica - ProbabilidadeEstatística Básica - Probabilidade
Estatística Básica - Probabilidade
 
Antropometria medidas antropometricas
Antropometria  medidas antropometricasAntropometria  medidas antropometricas
Antropometria medidas antropometricas
 
Probabilidades
ProbabilidadesProbabilidades
Probabilidades
 

Semelhante a Grandezas e medidas

Oficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidasOficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidas
Naysa Taboada
 
Oficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidasOficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidas
Naysa Taboada
 
Apresentação ensino da matemática
Apresentação ensino da matemáticaApresentação ensino da matemática
Apresentação ensino da matemática
Janaina da Costa Melo
 
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃOPNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
Amanda Nolasco
 
Did. Mat . Comprimento
Did. Mat . ComprimentoDid. Mat . Comprimento
Did. Mat . Comprimento
guesta6f745
 

Semelhante a Grandezas e medidas (20)

Formação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaicFormação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaic
 
Grandezas e medidas parte 2
Grandezas e medidas parte 2Grandezas e medidas parte 2
Grandezas e medidas parte 2
 
"Vamos às Compras"- Relato de Experiência, Pnaic- Brusque
"Vamos às Compras"- Relato de Experiência, Pnaic- Brusque"Vamos às Compras"- Relato de Experiência, Pnaic- Brusque
"Vamos às Compras"- Relato de Experiência, Pnaic- Brusque
 
Oficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidasOficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidas
 
Caderno 2 quantificaçao, registro e agrupamentos
Caderno 2 quantificaçao, registro e agrupamentos  Caderno 2 quantificaçao, registro e agrupamentos
Caderno 2 quantificaçao, registro e agrupamentos
 
matematica
matematicamatematica
matematica
 
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
 
Oficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidasOficina de grandezas e medidas
Oficina de grandezas e medidas
 
Caderno 6 Parte 1 - Grandezas e Medidas
Caderno 6  Parte 1 - Grandezas e MedidasCaderno 6  Parte 1 - Grandezas e Medidas
Caderno 6 Parte 1 - Grandezas e Medidas
 
Apresentação ensino da matemática
Apresentação ensino da matemáticaApresentação ensino da matemática
Apresentação ensino da matemática
 
10 criancas-e-numeros
10 criancas-e-numeros10 criancas-e-numeros
10 criancas-e-numeros
 
Seminario pacto 14
Seminario pacto 14Seminario pacto 14
Seminario pacto 14
 
Proposta do livro irmãos gêmeos
Proposta do livro irmãos gêmeosProposta do livro irmãos gêmeos
Proposta do livro irmãos gêmeos
 
Trabalhando Matemática nos Anos Iniciais
Trabalhando Matemática nos Anos IniciaisTrabalhando Matemática nos Anos Iniciais
Trabalhando Matemática nos Anos Iniciais
 
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃOPNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
 
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
 
Planejamento do 3ª encontro tarde
Planejamento do 3ª encontro tardePlanejamento do 3ª encontro tarde
Planejamento do 3ª encontro tarde
 
Did. Mat . Comprimento
Did. Mat . ComprimentoDid. Mat . Comprimento
Did. Mat . Comprimento
 
Resumos Conteúdos das áreas curriculares 1 ano 1 trimestre
Resumos Conteúdos das áreas curriculares 1 ano 1 trimestreResumos Conteúdos das áreas curriculares 1 ano 1 trimestre
Resumos Conteúdos das áreas curriculares 1 ano 1 trimestre
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certaPacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
 

Mais de Aline Manzini

Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
Aline Manzini
 

Mais de Aline Manzini (20)

Evangelismo - Ideias para o livro sem palavras
Evangelismo - Ideias para o livro sem palavrasEvangelismo - Ideias para o livro sem palavras
Evangelismo - Ideias para o livro sem palavras
 
Centopeia
CentopeiaCentopeia
Centopeia
 
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC MatemáticaMatemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
 
Geometria Vivenciando e valorizando
Geometria Vivenciando e valorizandoGeometria Vivenciando e valorizando
Geometria Vivenciando e valorizando
 
As caixas que andam, Livro
As caixas que andam, LivroAs caixas que andam, Livro
As caixas que andam, Livro
 
Aprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogandoAprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogando
 
Os filhotes do vovô coruja
Os filhotes do vovô corujaOs filhotes do vovô coruja
Os filhotes do vovô coruja
 
Campo multiplicativo. Jogos e atividades
Campo multiplicativo. Jogos e atividadesCampo multiplicativo. Jogos e atividades
Campo multiplicativo. Jogos e atividades
 
Campo aditivo
Campo aditivoCampo aditivo
Campo aditivo
 
Sistema de Numeração Decimal, Unidade, dezena e centena
Sistema de Numeração Decimal, Unidade, dezena e centenaSistema de Numeração Decimal, Unidade, dezena e centena
Sistema de Numeração Decimal, Unidade, dezena e centena
 
Quadro e reta numerica
Quadro e reta numericaQuadro e reta numerica
Quadro e reta numerica
 
Adição e subtração com abaco e material dourado
Adição e subtração com abaco e material douradoAdição e subtração com abaco e material dourado
Adição e subtração com abaco e material dourado
 
Sugestões de problemas criados a partir do gênero.
Sugestões de problemas criados a partir do gênero.Sugestões de problemas criados a partir do gênero.
Sugestões de problemas criados a partir do gênero.
 
Resolução de problemas
Resolução de problemasResolução de problemas
Resolução de problemas
 
Sistema de Numeração Decimal, operações e problemas
Sistema de Numeração Decimal, operações e problemasSistema de Numeração Decimal, operações e problemas
Sistema de Numeração Decimal, operações e problemas
 
Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
 
Fio de contas, colar de contas PNAIC Bertioga
Fio de contas, colar de contas PNAIC BertiogaFio de contas, colar de contas PNAIC Bertioga
Fio de contas, colar de contas PNAIC Bertioga
 
Quantificação, registros e agrupamentos PNAIC Bertioga
Quantificação, registros e agrupamentos PNAIC BertiogaQuantificação, registros e agrupamentos PNAIC Bertioga
Quantificação, registros e agrupamentos PNAIC Bertioga
 
Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
 
Ambiente alfabetizados em Matemática - PNAIC Bertioga
Ambiente alfabetizados em Matemática - PNAIC BertiogaAmbiente alfabetizados em Matemática - PNAIC Bertioga
Ambiente alfabetizados em Matemática - PNAIC Bertioga
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 

Grandezas e medidas

  • 1. Orientadora Aline Manzini PNAIC – Bertioga Novembro/2014
  • 2. MEDIDA EM SEUS USOS SOCIAIS
  • 3. PARA INICIARMOS A CONVERSA... Já realizou esta atividade em sala de aula? Como o fez?  Qual seria a consigna para a realização desta atividade? Uma alternativa...
  • 4. Após a situação disparadora ( formar fila), pedir que as crianças selecionem um objeto para cada medição Ao fazermos, selecionamos INSTRUMENTOS DE MEDIDA não convencionais
  • 5. O OBJETO COMO INSTRUMENTO Como vimos, os objetos do slide anterior têm diferentes atributos. Alguns destes atributos são comuns entre os diferentes objetos. Por isso, eles podem ser usados como instrumentos de determinada medida. Não especificamente por sua funcionalidade, mas por nos permitir comparar e colocar em relação as qualidades de diferentes objetos.
  • 6. DESAFIO MATEMÁTICO ACERTE A MEDIDA Dê o palpite referente a medida presente em cada um dos objetos. Dedos no fio de contas Colheres no pote Folhas no TNT
  • 7. LEITURA DE DELEITE De que tamanho é o pé do rei? Carlos Pereira dos Santos
  • 9. Grandezas e Medidas: Considerações 1. É fundamental manter a referência ao uso de partes do corpo no processo de medição, ao uso e à criação de jogos, bem como à discussão sobre textos de literatura que trazem elementos de medidas. 2. As medidas não devem ser vistas apenas como um conteúdo escolar de matemática. Ao contrário, a escola deverá nos ajudar a perceber o quanto usamos de medidas no dia a dia, abrindo possibilidades de tornarmos esse uso o mais amplo possível.
  • 10. EXEMPLO DE ATIVIDADE ORAL: MEDIDA DE MASSA P: Me digam: quais coisas a gente precisa pesar? Giovani: Gato, a gente... P: Os animais, as pessoas, o que mais? Mônica: Objetos. Túlio: Comida. P: Qual comida a gente pesa? Túlio: O arroz. P: E você sabe como pesa o arroz? Túlio: Quando põe o arroz em cima da balança, daí ou vai para baixo ou para cima. P: E você lembra quanto pesa o arroz? Túlio: Não! Nicole: As frutas. P: Você lembra quanto pesa as frutas? Nicole: Não. Gilmara: Ração de gato. Quando meu pai vai comprar ração do gato, o moço pega um pouco num potinho e põe na balança. P: E você lembra quanto pesa a ração? Gilmara: Não. P: E o que o moço diz? Gilmara: Ele só fala o preço que fica marcado na balança.
  • 11. P: E o que seu pai fala, quando chega na loja? Gilmara: Assim: “Quero um pouco de ração para gato”. P: Está certo! P: Pode falar, Eduardo! Eduardo: Verdura. P: Você lembra como pesa verdura? Eduardo: Tem uma balança... aí coloca a verdura em cima e pesa. P: E você lembra o quanto pesa a verdura? Eduardo: Não. P: Fala, Giovani. Giovani: Salsicha. P: Você lembra como pesa a salsicha? Giovani: É bem parecido com a verdura. Põe um pouco de salsicha e ela marca um número e o preço. P: Você lembra o quanto pesa a salsicha? Giovani: Não. P: E quando sua mãe chega lá e pede, como ela fala? Giovani: É o meu pai. P: E como ele pede? Giovani: “Quero uma dúzia de salsicha”. P: E você lembra quanto pesa? Giovani: Não. Milena: A minha tia faz máscara para pôr no rosto e precisa pôr a tampinha e válvula. E daí ela tem que pesar para vender.
  • 12. P: E você lembra quanto pesa? Milena: Não Jenifer: Quando a gente vai no “Parazzi” [nome do mercado perto da sua casa], a minha mãe compra verdura. Daí ela pega, eu coloco no saquinho e peso. P: E você lembra quanto pesa? Jenifer: Não. Gilmara: A minha mãe compra carne e tem que pesar, tem que pôr em cima da balança. P: E você lembra quanto pesa? Gilmara: Não. Túlio: A minha mãe compra pão na padaria “Firenze”. Daí a gente colocou oito pães dentro do saquinho e pesou. Milena: A minha mãe vai na padaria e compra apresuntado e queijo. Aí ela fala: “Quero três gramas de presunto e cinco gramas de queijo”. P: Quem ouviu o que a Milena disse? Douglas: Ela vai na padaria e compra mortadela. P: Ela falou uma palavrinha diferente. Paulo: Apresuntado. P: Milena, repete a maneira como sua mãe pede? Milena: Ela pede três gramas de apresuntado e cinco gramas de queijo. P: Vamos ouvir o Douglas, que ele ainda não falou. Douglas: Quando eu vou no Boa [nome do supermercado], a minha mãe fala a mesma coisa que a mãe da Milena. Ela fala 200 dúzias.
  • 13. GRANDEZAS E MEDIDAS A PARTIR DO UNIVERSO INFANTIL LIVRO – Quem vai ficar com o pêssego? Trabalho foi realizado com alunos do 3º ano (2013)  A aula teve início com questionamentos: Vocês sabem o que é medir? Já realizaram alguma medição? O que eu posso medir? Quais instrumentos podemos utilizar para medir? Utilizando a fita métrica, medir o comprimento de cada e cortar o barbante
  • 14. Algumas Questões:  O que significa medir? Medir ou comparar? O que podemos medir?  Você já mediu alguma coisa hoje?  O que medir em um objeto?  O que as crianças já trazem sobre medidas em sua vida?  Quando e de que maneira podemos iniciar, com a criança, atividades para o desenvolvimento conceitual de medir?
  • 15. “Por preferirem utilizar a percepção visual, a estimativa e a comparação direta para fazer medições, crianças utilizam a justaposição de objetos e, então, tiram suas conclusões.... Nesta fase inicial, as crianças acreditam que a medida de um objeto não se conserva” Lorenzato  O ato de comparar permite às crianças pensarem sobre o objeto a partir de características contrárias do objeto, como grande/pequeno; comprido/curto; muito/pouco. O processo de medir fornece informações quantitativas, porém as crianças são mais familiarizadas com os atributos qualitativos: usos, gêneros, cor, formatos.
  • 16. COMO AS CRIANÇAS PERCEBEM AS QUALIDADES DOS OBJETOS A IDEIA DE GRANDEZA Entre os objetos disponíveis (no slide 6- atividade inicial), escolham um deles e façam a lista das características e qualidades deste objeto. Desta lista, vocês devem elencar quais destes atributos podem ser medidos.
  • 17. ATRIBUTOS DO OBJETO ESCOLHIDO RELÓGIO DE PULSO É pesado É frio Tem diferentes texturas É maleável e duro ao mesmo tempo Faz barulho Tem cores diferentes Tem formatos diferentes Possui números romanos, três ponteiros e calendário numérico Ocupa espaço Grandezas são as qualidades dos objetos que podem ser medidas. Caraça
  • 18. COMO AS CRIANÇAS ESCOLHEM OS INSTRUMENTOS DE MEDIDA Diálogo entre as crianças A professora levou uma placa de argila de formato irregular e perguntou às crianças como seria feita a distribuição daquela argila por elas G: - Mede e corta... Professora: Medir com o quê? G: Com a Régua? Professora: Como? G: Assim...(Mostra o número 10 na Régua) Bia: Não, a placa é maior no final, quem pegar o final fica com mais.
  • 19. G: Xiiiii Professora: E agora? Bia: Sabe o potinho lá da sala? Vamos colocar um potinho para cada um. Professora: O que vocês acham? Silêncio... G: Vamos tentar? Todos: Vamos.... PROBLEMATIZANDO Analise o diálogo realizado entre um grupo de crianças de 1º ano (slide a seguir) e reflita: - O que você pode dizer sobre a fala de Beatriz? Ela escolhe uma unidade de medida adequada para o fim pretendido?
  • 20. AS QUALIDADES OBSERVÁVEIS • A professora não da a resposta mas novamente indaga. • As crianças, a partir da observação e da constatação das qualidades, dos atributos dos objetos, realizam suas escolhas. • Então, Beatriz, descobriu que para medir a massa, a régua não é adequada, pois esta mede apenas o comprimento. • Intuitivamente (pelas práticas culturais) ela percebe que para medir a argila, que tem volume, ela precisa de um objeto que tem volume – o pote. Atributo mais predominante na argila é a massa. • Dependendo das experiências de vida da criança, ela busca aplicá-los para solucionar os problemas.
  • 21. MAIS ALGUMAS PERCEPÇÕES... A feira e as cuias pg 36 Diferentes instrumentos de medida utilizados em nossas casa e nas feiras são outros modos de pensar além do sistema de medidas universalizados. Ô MATAPI, Ó PANEIRO! pg 41 Como as práticas sociais de comunidades diferentes da sua trabalham as medidas? Essas práticas sociais estão cheias de relações matemáticas que frequentemente são menosprezadas, quando deveriam ser utilizadas como ponto de partida para os trabalhos com os conteúdos escolares.
  • 23. Confusões/Distinções  Distância/comprimento: para a criança é mais fácil a compreensão de distância do que de comprimento.  Capacidade/volume: capacidade é o atributo de recipientes, está relacionada a ideia de “conter”; volume está relacionado ao espaço ocupado por determinado objeto.  Tempo: atualmente não se fala em medida de tempo e sim em duração de intervalo de tempo.  Massa/peso: a massa de um objeto é a quantidade de matéria que ele possui. Peso é a força com que o corpo é atraído para o centro da terra pela força gravitacional.
  • 24.
  • 25. o CONCEITO DE MEDIDA SEGUNDO CARAÇA Os passos para realizarmos qualquer medida, são:  identificar a grandeza a ser medida (mensurada);  escolher um instrumento adequado;  comparar a grandeza;  expressar numericamente a medição. Estas etapas servem para trabalhar todas as medidas.
  • 26. EXPERIMENTANDO Aqui dentre deste copo esta a quantidade de leite que João toma todos os dias. Em quantos dias ele tomará todo o leite da caixa? - Grandeza - – capacidade -Instrumento: -copo (escolhido por possuir mesmo atributo) - Comparação: -quantidade que cabe na caixa de leite em relação ao copo - Expressar numericamente: -Quantos copos cabem na garrafa?
  • 27. Grandezas e Medidas  Grandezas são as qualidades dos objetos que podem ser medidas Medição é a atividade de comparar uma quantidade com um padrão pré-definido. Através da medição o homem pode expressar numericamente qualidades de um objeto ou fenômeno. Sem a medição, o homem fica refém de conceitos como "grande/pequeno", "forte/fraco", "largo/fino“, etc. Com a medição, o homem pode raciocinar com mais precisão acerca das referidas qualidades.
  • 29. UNIDADE DE MEDIDA INSTRUMENTOS DE MEDIDA
  • 30. EXPERIMENTAÇÃO • Dois participantes escolhem um tipo de objeto para medir a quantidade de água que tem no pote. • Para realização da atividade, as duas crianças devem ficar de costas um para o outro. • Iremos verificar a medição contra o tempo, ou seja, vence quem acabar primeiro.
  • 31. Dar as crianças o mesmo instrumento porém cada um suportando uma medida diferente. (Um aluno ganha um copo de 200 ml e outro recebe uma tampinha de garrafa.) PROBLEMATIZANDO • Por que um colega terminou muito mais rápido que o outro? • Houve justiça na escolha dos objetos utilizados para medição?
  • 32.  Se tivesse que repetir isso varias vezes?  Se o volume de agua fosse bem maior? Poderia jogar um copinho e marcar no copo, onde parou a quantidade. Depois colocar mais um e marcar novamente, assim bastaria jogar na caixinha direto sem precisar levar de potinho em potinho. O principio do copo graduado.
  • 33. Cada colher suporta uma quantidade: sua CAPACIDADE
  • 34.
  • 36. UNIDADE DE MEDIDA INSTRUMENTO DE MEDIDA
  • 37.
  • 39. MEDINDO O TEMPO (Van de Walle) Tempo não pode ser visto nem sentido. Diferente dos outros ”atributos a serem medidos” e maiores dificuldades para os alunos compreenderem unidades de tempo ou como elas são comparadas em um determinado período.
  • 40. MEDINDO O TEMPO (Van de Walle) • O tempo pode ser pensado como a duração de um evento desde seu início até o seu fim. • Unidades informais do tempo:  Balanço de um pendulo feito com uma bola de tênis suspensa no teto por um longo fio. A goteira fixa de uma torneira.  Palmas.
  • 41. • É importante que sejamos capazes de percebermos a passagem do tempo, bem como sua medição.
  • 43. UNIDADE DE MEDIDA INSTRUMENTOS DE MEDIDA
  • 44.
  • 45. Jogo Batalha das Grandezas Leitura e discussão sobre as regras jogo p. 10 e 11 -Cartas distribuídas igualmente entre os jogadores e colocadas sobre a mesa. - O primeiro jogador retira a primeira carta do seu monte e escolhe a característica (grandeza) mais forte do animal. - Os demais jogadores mostram a carta de cima do seu monte, fazendo comparação para ver qual apresenta a maior medida da grandeza escolhida - GANHADOR: O jogador que tiver a carta com maior grandeza recolhe as cartas
  • 46. Jogo Batalha das Grandezas Girafa Peso – 900 kg Tamanho – 6m de altura Quantos anos vive – 26 anos Patas – 4 Filhotes 1
  • 47.
  • 49. UNIDADE DE MEDIDA INSTRUMENTOS DE MEDIDA
  • 50.
  • 52. Animação Nova Escola: Diferentes instrumentos http://revistaescola.abril.com.br/swf/animacoes/exib i-animacao.shtml?matematica-medidas.swf
  • 53.
  • 54. A medida em nossas vidas Unidades subjetivas ou imperiais são comparações de comprimento específicos de uma pessoa ou de um animal domesticado. Essas unidades são úteis apenas para comparações rápidas e localizadas, pois não precisam de instrumento ou aparelhos elaborados – usa-se o próprio corpo Exemplo: é possível propor às crianças que verifiquem quantos pés tem o comprimento e a largura da sala. Comparar com outro cômodo de tamanhos similares ao da sala. Fazer isto explicitamente com os pés dos alunos. Cada um vai ter uma contagem. Comparar entre eles. Quando a mesma pessoa quer comparar objetos, pode usar sua mão ou pé e poderá obter resultado satisfatório. Porém e se as pessoas forem distintas?
  • 55. Vamos medir com o corpo! Algumas medidas imperiais de comprimento Côvado – distância entre o cotovelo e aponta dos dedos - 52,4cm Légua – distância de uma caminhada por uma hora – 4 a 7 km; 6 600m Polegada – distância entre a ponta da unha e a primeira junta do polegar – 2,54cm; Palmo – distância entre os extremos dos dedos extremos da mão aberta – 22cm Jarda – distância da cintura de um homem ou da ponta do nariz ao polegar – 91,44cm Pé – comprimento do pé masculino adulto – 30,48cm
  • 56. Salto em distância p. 28 •Comparação de comprimentos •Estimar medidas de comprimento; •Comparação entre o valor estimado e o valor real do comprimento do salto.
  • 57. Medir é comparar.... Mas, de que maneira? Qual é a maneira correta? Por onde começar a medir o lápis?
  • 58. O salto de usar unidades para medir, para o uso de réguas, é um desafio. Segundo Van de Walle, um dos melhores métodos de ajudar os alunos a compreender as réguas é fazer com que eles construam suas próprias réguas de unidades reais. Construindo e usando réguas
  • 59. Começar do zero e não do 1. Contar os intervalos, não as marcas. Use uma régua sem marcas e peça aos alunos que meçam um objeto. O estudante conta os espaços ou as marcas na régua? No exemplo mostrado, o comprimento correto é de 8 unidades. Um estudante que conte as marcas responderia com 9 unidades.
  • 60.
  • 61.
  • 63. VALOR MONETÁRIO p. 48 • Dois objetivos dos Direitos de Aprendizagem:  Reconhecer as cédulas e moedas de nosso Sistema Monetário  Compreender as trocas possíveis
  • 64. Jogo das Trocas • Material:  1 tabuleiro para cada criança (anexo).  1 dado contendo 3 carrinhos, 2 trens e 1 avião em suas faces.  8 fichas com desenho de avião  16 fichas com desenho de trem  40 fichas com desenho de carrinho.  tabela de equivalências para trocas (anexo). •Número de jogadores:  4 participantes • Regras: As 64 fichas com desenhos e a tabela de equivalências para troca fica no centro da mesa. As crianças devem decidir quem irá começar a lançar o dado.
  • 65.  De acordo com a figura que sair no dado, cada criança, na sua vez, deve pegar no centro da mesa essa figura e coloca-la na sua cartela sobre o nome da figura correspondente. Caso a figura já esteja colocada, a criança deve deixar do seu lado até ter a quantidade suficiente que permita a troca (de acordo com a tabela), pela figura que lhe interessar. Ganha o jogo quem conseguir preencher sua cartela.
  • 66. Jogo das Trocas- Cartela
  • 67. Jogo das Trocas - Figuras
  • 69. Jogo das Trocas- Tabela de troca 11ca = =
  • 70. Jogo das Trocas- Problematização • O que você achou do jogo? • Qual figura é a mais difícil de conseguir? • Se um compra um carrinho, quanto será preciso para comprar um trenzinho? • E para comprar um aviãozinho?
  • 71. Caderno de jogos p. 54 Jogo trilhas de sabores
  • 73. ATIVIDADE INTERATIVA: EXPLICAÇÃO E EXERCÍCIOS http://www.classinformatica.com.br/projetos/1s_m_f/1s_m_f_001_1.htm?or igem=&wmp=false&lnk=0&codCurso=&projeto=1s_m_f_htm&usuario=&tmp =&rrs=0&crts=0
  • 75. MÚSICAS Tumbalacatumba Sete dias a semana tem O relógio (Vinicius de Moraes)
  • 77. RESPOSTA AO DESAFIO MATEMÁTICO ACERTE A MEDIDA Dê o palpite referente a medida presente em cada um dos objetos. Dedos no fio de contas Colheres no pote Folhas no TNT = 26 = 26 = 26
  • 78. PROBLEMATIZANDO: Uma charada Diz uma dona de casa: “Sempre que eu quero comprar frutas, eu vou ao Mercadinho do Seu Doca. Lá, uma laranja custa R$ 0,14; uma tangerina custa R$ 0,18 e um mamão, R$ 0,10.” Se você prestar bem atenção, verá que existe uma lógica que determina o preço de cada uma dessas frutas. Seguindo esta lógica, será que você saberia dizer quanto custa uma maçã no Mercadinho do Seu Doca?
  • 79. A FORMAÇÃO DO PNAIC ATRAVÉS DO TEMPO Solange Cabral Alves Parafraseando Caetano Tempo, tempo, tempo, tempo Estás no planejamento Tempo, tempo, tempo, tempo Durante o ano letivo Tempo, tempo, tempo, tempo Por seres tão inventivo Tempo, tempo, tempo, tempo Ajuda a encontrar um momento Para ensinar os meninos Tempo, tempo, tempo, tempo
  • 80. Dentro da sala de aula Temos que contar contigo Tempo, tempo, tempo, tempo Porque dar conta de tudo Se não te dividir, não consigo Tempo, tempo, tempo, tempo Planejar os conteúdos Cumprir os tempos pedidos Tempo, tempo, tempo, tempo Sinceramente é difícil Tempo, tempo, tempo, tempo Como tu és relativo Façamos um acordo contigo Tempo, tempo, tempo, tempo Quando o ensinar for aprendido Ganhamos o tempo perdido Tempo, tempo, tempo, tempo
  • 81. A formação do PNAIC Nos ajudou a entender Tempo, tempo, tempo, tempo Que os mistérios da matemática É preciso saber ler Tempo, tempo, tempo, tempo Foram dias apressados Com tantos saberes trocados Tempo, tempo, tempo, tempo Que quando nos percebemos O tempo passou voando Tempo, tempo, tempo, tempo