SlideShare uma empresa Scribd logo
Gerenciamento de
Processos
2012
ANÁLISEAlexandre V. Guimarães
guima1500@uol.com.br
Análise de
Processos de
Negócio
O que é?
Conjunto de atividades voltadas para o
entendimento comum sobre o estado
atual dos processos e seu
alinhamento com os objetivos de
negócio.
Por que fazer?
Para a tomada de decisões sobre os
processos, com base em uma visão
estruturada das atividades e não em
opiniões ou intuição.
Quando efetuar a
análise?
Monitoramento
Contínuo
Compromisso de longo
prazo
Revisão períódica de
resultados
Evento Disparado
(triggered event)
Novo planejamento
Desempenho inadequado
Novas tecnologias
Novos negócios e regras
Fusões e aquisições
Marco regulatório
Fonte: CBOK (2009)
Papéis na Análise
de Processos
Especialista
Especialista
ClienteParte
interessada
Líder
funcional Analista
NÃO É TRABALHO PARA
APENAS UMA PESSOA!
ESCOLHA DO PROCESSO
SEVERIDADE
IMPACTO
BAIXA ALTABAIXOALTO
+
Matriz de
Seleção de
Processos
ESTRUTURAS DE
ANÁLISE
Quais
técnicas? •Complexidade
•Tempo
•Resultados
PROFUNDIDADE
Quantidade de
funções e atividades
contempladas
“COLOCANDO
AS MÃOS NA
MASSA”
EXECUTANDO A
ANÁLISE
O que precisa
ficar claro…
Quais são
os riscos?
Fornece valor
à organização?
Que tipo de
processo é?
Está alinhado c/
os objetivos da
Organização?
Onde se encaixa
na cadeia
de valor?
Que sistemas
suportam?
O que disparou
a análise?
Criado ou
melhorado?
Qual é o
processo?
Perguntas
Típicas
Por que o processo existe no ambiente de negócios?
O Processo e a Cultura
Prevalente
Quais serão as consequências
de mudanças no processo?
Os líderes concordam com as melhorias?
Qual o impacto nos relacionamentos
interpessoais?
Indivíduos abandonarão a organização? Há
risco de interrupção do processo?
Qual o fator motivador para a produção?
É possível alterá-lo?
Como ocorre a avaliação de desempenho?
Haverá mudanças?
Métricas
aplicadas ao
Processo
Há métricas vigentes
que evidenciem a
lacuna entre os
desempenho atual e o
desejado?
Por que o
desempenho atual
não é bom?
Interações com o Cliente
Percepção de quem recebe
(consome) o serviço
QTD DE
INTERAÇÕES
SATISFAÇÃO
Indústria de Serviços
Quem é (são) o(s) cliente(s)?
Os clientes reclamam do
processo?
Quantas vezes um cliente
interage com o processo? Há
redundâncias?
Qual a expectativa do cliente
e como ele gostaria de
interagir?
QUESTIONAMENTOS
HANDOFFS
Ponto do processo onde
trabalho ou informação
passa de um sistema,
pessoa ou grupo para outro.
Fonte: CBOK (2009)
Vulnerabilidade a
desconexões
MENOS É MAIS
Quais pontos de
transferência (handoffs)
têm mais probabilidade de
impactar o processo?
Os handoffs tendem a
produzir gargalos
(acúmulos de entradas)?
Os pontos de junção de
informações apresentam
sincronia?
Regras de
Negócio
Normas, regulamentos e
hábitos corporativos que
disciplinam, dirigem, criam
restrições e estabelecem
expectativas em torno do
funcionamento do processo.
QUESTIONAR É
PRECISO!
•As regras de negócio atuais provocam obstáculos
ou requerem aprovações desnecessárias?
•Essas regras estão alinhadas com os
objetivos da organização?
•Quem as criou? A necessidade
persiste?
•Se fossem eliminadas, o que ocorreria?
PERGUNTAR…
INOVAR É PRECISO…
INCLUSIVE NO SETOR
PÚBLICO …
EM QUE ÁREA, SENÃO EM
PROCESSOS?
Bernard Shaw
1856-1950
“O homem razoável adapta-se ao
espaço; o não razoável persiste
tentando adaptar o espaço a si.
Assim, todo o progresso depende
dos homens não razoáveis.”
Capacidade do Processo
Limites inferiores e superiores
Fator humano e sistemas
O processo é escalável?
Até que ponto preserva a eficiência com
aumento de entradas?
O que ocorre quando diminuem as
entradas?
Qual o impacto do aumento da
velocidade de processamento sobre o
cliente?
Exercitando nossa
crítica…
Gargalos do Processo
Restrições que provocam acúmulo de
trabalho em algum ponto do processo
Há omissão de informações, serviços ou
material?
Qual a causa? Pessoas, sistema ou
equipamento?
Há relação com algum handoff?
Há pontos de controle
desnecessários?
Há fluxos paralelos que criam
espera?
Variação do
Processo
Como as saídas do
processo oscilam em
função da mudança de
parâmetros ao longo do
processo?
QUAL A VARIAÇÃO
TOLERÁVEL?
Ex: qtdade de pessoas, uso de
tecnologia, tempo de ciclo etc.
Custos do Processo
O custo total do processo é
conhecido?
O processo pode ser subdividido
em alocações menores de
custos?
Quem absorve o custo? Há
formação de preço envolvida?
O custo pode ser reduzido por
automação?
Envolvimento
Humano
•Motivação
•Habilidades
•Competências
FATORES NÃO EXATOS
Como investigar?
Quanta variação
decorre da ação
humana?
Qual a
complexidade
da tarefa?
A ação pode ser
automatizada?
Qual seria o
Impacto?
Como os
executores
foram
treinados?
Como os
executores
sabem
que a tarefa
é bem feita?
Quais as
habilidades e
competências
requeridas?
O executor
identifica
variações no
decorrer do
processo?
Há sistema
de feedback?
Qual a motivação
para realizar
bem o trabalho?
Fatores de Sucesso na
Análise de Processos
Apoio da Liderança Executiva
Informação prévia
Convencimento sobre os
benefícios e estimativa de
prazos
O patrocínio é do líder
(“entregar a propriedade”)
Deixar claro o envolvimento dos
colaboradores e da equipe
Evidenciar o método de análise
Buscar resultados parciais em
projetos mais longos
Maturidade da
Organização em
Gerenciamento de
Processos
Preparação
conceitual
(ambientação
com o tema),
por meio de
treinamento
A Análise é parte de um ciclo (que
precisa ser conhecido)
Evitar o Desenho e a Implementação de
Soluções na Fase de Análise
(ansiedade da solução)
•Soluções surgem naturalmente na
fase de análise (natureza humana).
•Não as ignore (risco de desmotivação),
mas apenas relacione para
consideração na fase de desenho.
Evitar a Paralisia da Análise por Detalhes
•Análise em excesso – detalhes triviais
desnecessários
•Análise prolongada pode gerar perda de
interesse
•Quando ocorrer, deve provocar uma
releitura dos objetivos da análise –
manutenção do foco
•Progresso da análise – rápido e visível
Análise apoiada em
Métricas
Dizer apenas que o processo
não atende aos objetivos de
desempenho não é suficiente e
não se sustenta.
Custo, tempo, unidades produzidas,
índice de satisfação etc…
Incluir o Cliente na Análise
•O foco não é no cliente, mas do
cliente.
•Relacionamentos entre setores não
podem preterir o relacionamento
com o cliente.
•Relações entre áreas normalmente
não são relações com clientes.
•Buscar reflexos no cliente, mesmo
que indiretos.
Certificados de
qualidade são
importantes…
Mas não substituem
a opinião do
cliente…
Uso de benchmarking
Nosso
processo
Processos de
competidores
diretos
Processos de
competidores
não diretos
Processos de
não
competidores
Promover a aceitação
da análise dentro da
“cultura vigente”
Evite “culpar”
Ameaça antecipada (visão do
“dono do processo”)
Cuidado com a ameaça de
obsolescência
Se me fosse concedida uma hora
para salvar o planeta, eu gastaria 59
minutos definindo problema e um
minuto resolvendo-o.
Albert Einstein
Gerenciamento de
Processos
2012
ANÁLISEAlexandre V. Guimarães
guima1500@uol.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1. processo decisório e resolução de problemas e1 u1
1. processo decisório e resolução de problemas e1 u11. processo decisório e resolução de problemas e1 u1
1. processo decisório e resolução de problemas e1 u1
queenbianca
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisório
PUC Minas
 
Modelo de Relatório - Caliper 360º
Modelo de Relatório - Caliper 360ºModelo de Relatório - Caliper 360º
Modelo de Relatório - Caliper 360º
Caliper Brasil
 
Palestra - Iniciação a Processos
Palestra - Iniciação a ProcessosPalestra - Iniciação a Processos
Palestra - Iniciação a Processos
Edvaldo Corrêa - Capacitação Empresarial
 
Apresentação Theory Of Constraints
Apresentação Theory Of ConstraintsApresentação Theory Of Constraints
Apresentação Theory Of Constraints
RZachi
 
Processo Decisório e Solução de Problemas
Processo Decisório e Solução de ProblemasProcesso Decisório e Solução de Problemas
Processo Decisório e Solução de Problemas
INSTITUTO MVC
 
Avaliacao 360
Avaliacao 360Avaliacao 360
Avaliacao 360
Natalia Lima
 
Guia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtos
Guia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtosGuia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtos
Guia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtos
CompanyWeb
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
Sergio Dias
 
MASP - Método de Análise e Solução de Problemas
MASP - Método de Análise e Solução de ProblemasMASP - Método de Análise e Solução de Problemas
MASP - Método de Análise e Solução de Problemas
Márcio Hosken
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
Marcelo Ribas
 
Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014
Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014
Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014
Alessandro Gonçalves
 
Pdca
PdcaPdca
Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018
Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018
Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018
Product Camp Brasil
 
Apresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sá
Apresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sáApresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sá
Apresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sá
Rita Vale
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
Luiz Claudio Santana
 
Artigo sixsigma
Artigo sixsigmaArtigo sixsigma
Artigo sixsigma
Marco Fontes
 
Futuro Gestao de Desempenho
Futuro Gestao de DesempenhoFuturo Gestao de Desempenho
Futuro Gestao de Desempenho
Raphael Molesim
 
Process Thinking - BPM para Startups
Process Thinking - BPM para StartupsProcess Thinking - BPM para Startups
Process Thinking - BPM para Startups
dheka
 

Mais procurados (19)

1. processo decisório e resolução de problemas e1 u1
1. processo decisório e resolução de problemas e1 u11. processo decisório e resolução de problemas e1 u1
1. processo decisório e resolução de problemas e1 u1
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisório
 
Modelo de Relatório - Caliper 360º
Modelo de Relatório - Caliper 360ºModelo de Relatório - Caliper 360º
Modelo de Relatório - Caliper 360º
 
Palestra - Iniciação a Processos
Palestra - Iniciação a ProcessosPalestra - Iniciação a Processos
Palestra - Iniciação a Processos
 
Apresentação Theory Of Constraints
Apresentação Theory Of ConstraintsApresentação Theory Of Constraints
Apresentação Theory Of Constraints
 
Processo Decisório e Solução de Problemas
Processo Decisório e Solução de ProblemasProcesso Decisório e Solução de Problemas
Processo Decisório e Solução de Problemas
 
Avaliacao 360
Avaliacao 360Avaliacao 360
Avaliacao 360
 
Guia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtos
Guia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtosGuia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtos
Guia Rápido | Gestão de Mudança - processos, pessoas e produtos
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
MASP - Método de Análise e Solução de Problemas
MASP - Método de Análise e Solução de ProblemasMASP - Método de Análise e Solução de Problemas
MASP - Método de Análise e Solução de Problemas
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
 
Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014
Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014
Apresentação Gerenciamento de Projetos TI Corinthians ECC Abril 2014
 
Pdca
PdcaPdca
Pdca
 
Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018
Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018
Viéses Cognitivos em Product Management | Product Camp 2018
 
Apresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sá
Apresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sáApresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sá
Apresentacao jornadas tecnicas_qualidade_3 edicao - josé carlos sá
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
Artigo sixsigma
Artigo sixsigmaArtigo sixsigma
Artigo sixsigma
 
Futuro Gestao de Desempenho
Futuro Gestao de DesempenhoFuturo Gestao de Desempenho
Futuro Gestao de Desempenho
 
Process Thinking - BPM para Startups
Process Thinking - BPM para StartupsProcess Thinking - BPM para Startups
Process Thinking - BPM para Startups
 

Destaque

Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoCap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
EloGroup
 
Cap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP Recurso
Cap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP RecursoCap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP Recurso
Cap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP Recurso
EloGroup
 
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008 [IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
EloGroup
 
Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...
Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...
Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...
EloGroup
 
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia RecursoLeandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
EloGroup
 
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia RecursoRoad Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
EloGroup
 
Cap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP Recurso
Cap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP RecursoCap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP Recurso
Cap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP Recurso
EloGroup
 
Road Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de métodoRoad Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de método
EloGroup
 
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
EloGroup
 
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
EloGroup
 
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPCap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
EloGroup
 
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM RecursoRoad Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
EloGroup
 
CALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro Recurso
CALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro RecursoCALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro Recurso
CALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro Recurso
EloGroup
 
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosIntegrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
EloGroup
 
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPCap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
EloGroup
 
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no BrasilAvaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
EloGroup
 
Cap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPP
Cap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPPCap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPP
Cap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPP
EloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012
EloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
EloGroup
 
Cap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP Recurso
Cap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP RecursoCap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP Recurso
Cap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP Recurso
EloGroup
 

Destaque (20)

Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoCap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
 
Cap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP Recurso
Cap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP RecursoCap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP Recurso
Cap 1 – Introdução – Maria Helena Barros, CBPP Recurso
 
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008 [IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
 
Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...
Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...
Leandro Jesus – 4º Encontro ABPMP CBPP – Brasília – Como criar valor com BPM ...
 
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia RecursoLeandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
 
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia RecursoRoad Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
 
Cap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP Recurso
Cap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP RecursoCap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP Recurso
Cap 7 – Transformação – Monica Moreira, CBPP Recurso
 
Road Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de métodoRoad Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de método
 
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
 
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
 
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPCap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
 
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM RecursoRoad Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
 
CALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro Recurso
CALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro RecursoCALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro Recurso
CALANDRA – Projeto de Governança Pública no Governo do Rio de Janeiro Recurso
 
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosIntegrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
 
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPCap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
 
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no BrasilAvaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
 
Cap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPP
Cap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPPCap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPP
Cap 8 – Organização de Gerenciamento de Processos – Samyra Salomão, CBPP
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2012
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
 
Cap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP Recurso
Cap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP RecursoCap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP Recurso
Cap 9 – Gerenciamento de Processos corporativos – Luiz Takada, CBPP Recurso
 

Semelhante a Cap 4 – Análise – Alexandre Guimarães, CBPP

Técnica de Planejamento
Técnica de PlanejamentoTécnica de Planejamento
Técnica de Planejamento
Marcos Ribeiro de Lima
 
Introdução a gestão de processos
Introdução a gestão de processosIntrodução a gestão de processos
Introdução a gestão de processos
Effortt Brasil
 
Pensando processos(1)
Pensando processos(1)Pensando processos(1)
Pensando processos(1)
Ze Roberto Seners
 
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdfAULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
Fabio Campos
 
Osm Mktpassos
Osm   MktpassosOsm   Mktpassos
Osm Mktpassos
Ivan Passos
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
Teamware do Brasil
 
Kp100 apresentacao 2020
Kp100 apresentacao 2020Kp100 apresentacao 2020
Kp100 apresentacao 2020
Alexsander Fim
 
Pontual Assessoria e Consultoria.pptx
Pontual Assessoria e Consultoria.pptxPontual Assessoria e Consultoria.pptx
Pontual Assessoria e Consultoria.pptx
EderFerro
 
Bpm curso governanca_deprocessos
Bpm curso governanca_deprocessosBpm curso governanca_deprocessos
Bpm curso governanca_deprocessos
Adinilson Martins
 
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
EloGroup
 
Manual transformacao-processo
Manual transformacao-processoManual transformacao-processo
Manual transformacao-processo
António Ferreira
 
Osm Matriz
Osm MatrizOsm Matriz
Osm Matriz
guestb54373
 
Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...
Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...
Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Desmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrumDesmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrum
Scumpb
 
Gestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com ScrumGestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com Scrum
Igor Macaubas
 
Scrum - seminario
Scrum - seminarioScrum - seminario
Scrum - seminario
renatofabro
 
Aula 1 automação de processos
Aula 1   automação de processosAula 1   automação de processos
Aula 1 automação de processos
Maurício Botelho
 
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Jonas Beto Rompkovski
 
Identificação de Riscos nos Processos de Negócios
 Identificação de Riscos nos Processos de Negócios Identificação de Riscos nos Processos de Negócios
Identificação de Riscos nos Processos de Negócios
CompanyWeb
 

Semelhante a Cap 4 – Análise – Alexandre Guimarães, CBPP (20)

Técnica de Planejamento
Técnica de PlanejamentoTécnica de Planejamento
Técnica de Planejamento
 
Introdução a gestão de processos
Introdução a gestão de processosIntrodução a gestão de processos
Introdução a gestão de processos
 
Pensando processos(1)
Pensando processos(1)Pensando processos(1)
Pensando processos(1)
 
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdfAULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
AULA-20-Gestão-de-Processos.pdf
 
Osm Mktpassos
Osm   MktpassosOsm   Mktpassos
Osm Mktpassos
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
 
Kp100 apresentacao 2020
Kp100 apresentacao 2020Kp100 apresentacao 2020
Kp100 apresentacao 2020
 
Pontual Assessoria e Consultoria.pptx
Pontual Assessoria e Consultoria.pptxPontual Assessoria e Consultoria.pptx
Pontual Assessoria e Consultoria.pptx
 
Bpm curso governanca_deprocessos
Bpm curso governanca_deprocessosBpm curso governanca_deprocessos
Bpm curso governanca_deprocessos
 
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
 
Manual transformacao-processo
Manual transformacao-processoManual transformacao-processo
Manual transformacao-processo
 
Osm Matriz
Osm MatrizOsm Matriz
Osm Matriz
 
Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...
Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...
Governança de TI - Aula04 - Planejamento Estratégico, Governança de TI e alin...
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Desmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrumDesmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrum
 
Gestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com ScrumGestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com Scrum
 
Scrum - seminario
Scrum - seminarioScrum - seminario
Scrum - seminario
 
Aula 1 automação de processos
Aula 1   automação de processosAula 1   automação de processos
Aula 1 automação de processos
 
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
 
Identificação de Riscos nos Processos de Negócios
 Identificação de Riscos nos Processos de Negócios Identificação de Riscos nos Processos de Negócios
Identificação de Riscos nos Processos de Negócios
 

Mais de EloGroup

Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei   Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei
EloGroup
 
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
EloGroup
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP
EloGroup
 
Insights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidasInsights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidas
EloGroup
 
Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas
EloGroup
 
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010 [IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
EloGroup
 
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009 [IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
EloGroup
 
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoComo utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
EloGroup
 
Evolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSPEvolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSP
EloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
EloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011
EloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013
EloGroup
 
Cap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPP
Cap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPPCap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPP
Cap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPP
EloGroup
 

Mais de EloGroup (13)

Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei   Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei
 
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP
 
Insights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidasInsights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidas
 
Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas
 
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010 [IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
 
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009 [IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
 
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoComo utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
 
Evolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSPEvolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSP
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2011
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2013
 
Cap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPP
Cap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPPCap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPP
Cap 3 – Modelagem de Processos – Antonio Braquehais, CBPP
 

Último

Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 

Último (20)

Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 

Cap 4 – Análise – Alexandre Guimarães, CBPP

  • 3. O que é? Conjunto de atividades voltadas para o entendimento comum sobre o estado atual dos processos e seu alinhamento com os objetivos de negócio. Por que fazer? Para a tomada de decisões sobre os processos, com base em uma visão estruturada das atividades e não em opiniões ou intuição.
  • 5. Monitoramento Contínuo Compromisso de longo prazo Revisão períódica de resultados Evento Disparado (triggered event) Novo planejamento Desempenho inadequado Novas tecnologias Novos negócios e regras Fusões e aquisições Marco regulatório Fonte: CBOK (2009)
  • 8. ESCOLHA DO PROCESSO SEVERIDADE IMPACTO BAIXA ALTABAIXOALTO + Matriz de Seleção de Processos ESTRUTURAS DE ANÁLISE Quais técnicas? •Complexidade •Tempo •Resultados PROFUNDIDADE Quantidade de funções e atividades contempladas
  • 11. Quais são os riscos? Fornece valor à organização? Que tipo de processo é? Está alinhado c/ os objetivos da Organização? Onde se encaixa na cadeia de valor? Que sistemas suportam? O que disparou a análise? Criado ou melhorado? Qual é o processo? Perguntas Típicas Por que o processo existe no ambiente de negócios?
  • 12. O Processo e a Cultura Prevalente Quais serão as consequências de mudanças no processo? Os líderes concordam com as melhorias? Qual o impacto nos relacionamentos interpessoais? Indivíduos abandonarão a organização? Há risco de interrupção do processo? Qual o fator motivador para a produção? É possível alterá-lo? Como ocorre a avaliação de desempenho? Haverá mudanças?
  • 13. Métricas aplicadas ao Processo Há métricas vigentes que evidenciem a lacuna entre os desempenho atual e o desejado? Por que o desempenho atual não é bom?
  • 14. Interações com o Cliente Percepção de quem recebe (consome) o serviço QTD DE INTERAÇÕES SATISFAÇÃO Indústria de Serviços
  • 15. Quem é (são) o(s) cliente(s)? Os clientes reclamam do processo? Quantas vezes um cliente interage com o processo? Há redundâncias? Qual a expectativa do cliente e como ele gostaria de interagir? QUESTIONAMENTOS
  • 16. HANDOFFS Ponto do processo onde trabalho ou informação passa de um sistema, pessoa ou grupo para outro. Fonte: CBOK (2009) Vulnerabilidade a desconexões MENOS É MAIS
  • 17. Quais pontos de transferência (handoffs) têm mais probabilidade de impactar o processo? Os handoffs tendem a produzir gargalos (acúmulos de entradas)? Os pontos de junção de informações apresentam sincronia?
  • 18. Regras de Negócio Normas, regulamentos e hábitos corporativos que disciplinam, dirigem, criam restrições e estabelecem expectativas em torno do funcionamento do processo. QUESTIONAR É PRECISO!
  • 19. •As regras de negócio atuais provocam obstáculos ou requerem aprovações desnecessárias? •Essas regras estão alinhadas com os objetivos da organização? •Quem as criou? A necessidade persiste? •Se fossem eliminadas, o que ocorreria? PERGUNTAR…
  • 20. INOVAR É PRECISO… INCLUSIVE NO SETOR PÚBLICO … EM QUE ÁREA, SENÃO EM PROCESSOS?
  • 21. Bernard Shaw 1856-1950 “O homem razoável adapta-se ao espaço; o não razoável persiste tentando adaptar o espaço a si. Assim, todo o progresso depende dos homens não razoáveis.”
  • 22. Capacidade do Processo Limites inferiores e superiores Fator humano e sistemas O processo é escalável? Até que ponto preserva a eficiência com aumento de entradas? O que ocorre quando diminuem as entradas? Qual o impacto do aumento da velocidade de processamento sobre o cliente?
  • 24.
  • 25. Gargalos do Processo Restrições que provocam acúmulo de trabalho em algum ponto do processo Há omissão de informações, serviços ou material? Qual a causa? Pessoas, sistema ou equipamento? Há relação com algum handoff? Há pontos de controle desnecessários? Há fluxos paralelos que criam espera?
  • 26. Variação do Processo Como as saídas do processo oscilam em função da mudança de parâmetros ao longo do processo? QUAL A VARIAÇÃO TOLERÁVEL? Ex: qtdade de pessoas, uso de tecnologia, tempo de ciclo etc.
  • 27.
  • 28. Custos do Processo O custo total do processo é conhecido? O processo pode ser subdividido em alocações menores de custos? Quem absorve o custo? Há formação de preço envolvida? O custo pode ser reduzido por automação?
  • 30. Quanta variação decorre da ação humana? Qual a complexidade da tarefa? A ação pode ser automatizada? Qual seria o Impacto? Como os executores foram treinados? Como os executores sabem que a tarefa é bem feita? Quais as habilidades e competências requeridas? O executor identifica variações no decorrer do processo? Há sistema de feedback? Qual a motivação para realizar bem o trabalho?
  • 31. Fatores de Sucesso na Análise de Processos
  • 32. Apoio da Liderança Executiva Informação prévia Convencimento sobre os benefícios e estimativa de prazos O patrocínio é do líder (“entregar a propriedade”) Deixar claro o envolvimento dos colaboradores e da equipe Evidenciar o método de análise Buscar resultados parciais em projetos mais longos
  • 33. Maturidade da Organização em Gerenciamento de Processos Preparação conceitual (ambientação com o tema), por meio de treinamento A Análise é parte de um ciclo (que precisa ser conhecido)
  • 34. Evitar o Desenho e a Implementação de Soluções na Fase de Análise (ansiedade da solução) •Soluções surgem naturalmente na fase de análise (natureza humana). •Não as ignore (risco de desmotivação), mas apenas relacione para consideração na fase de desenho.
  • 35. Evitar a Paralisia da Análise por Detalhes •Análise em excesso – detalhes triviais desnecessários •Análise prolongada pode gerar perda de interesse •Quando ocorrer, deve provocar uma releitura dos objetivos da análise – manutenção do foco •Progresso da análise – rápido e visível
  • 36. Análise apoiada em Métricas Dizer apenas que o processo não atende aos objetivos de desempenho não é suficiente e não se sustenta. Custo, tempo, unidades produzidas, índice de satisfação etc…
  • 37. Incluir o Cliente na Análise •O foco não é no cliente, mas do cliente. •Relacionamentos entre setores não podem preterir o relacionamento com o cliente. •Relações entre áreas normalmente não são relações com clientes. •Buscar reflexos no cliente, mesmo que indiretos.
  • 38. Certificados de qualidade são importantes… Mas não substituem a opinião do cliente…
  • 39. Uso de benchmarking Nosso processo Processos de competidores diretos Processos de competidores não diretos Processos de não competidores
  • 40. Promover a aceitação da análise dentro da “cultura vigente” Evite “culpar” Ameaça antecipada (visão do “dono do processo”) Cuidado com a ameaça de obsolescência
  • 41. Se me fosse concedida uma hora para salvar o planeta, eu gastaria 59 minutos definindo problema e um minuto resolvendo-o. Albert Einstein
  • 42. Gerenciamento de Processos 2012 ANÁLISEAlexandre V. Guimarães guima1500@uol.com.br