SlideShare uma empresa Scribd logo
Necessidades Educacionais
Especiais no Ensino Fundamental
- Anos Finais -
Transtornos Funcionais Específicos
Dificuldades de Aprendizagem e de Comportamento
Ms. Anaí Haeser
Coordenadora Intermediária do
Serviço Especializado de Apoio à Aprendizagem
27 de setembro de 2015
SEEDF – CRE Taguatinga – UNIEB
“Etimologicamente o termo diversidade significa diferença,
dessemelhança, heterogeneidade, desigualdade. A diversidade está
relacionada, a um só tempo, à diferença de padrões, saberes e culturas
hierarquizadas e à desigualdade econômica. Esse conceito nos leva a
alguns grupos excluídos que, historicamente, tem vivenciado a
desigualdade em virtude de suas diferenças dos padrões pré-
estabelecidos: mulheres, PESSOAS COM DEFICIENCIA, negros, povos
indígenas, população LGBT, quilombolas, pessoas do campo e pobres,
entre outros” (DISTRITO FEDERAL1, 2013, p.40).
Imagem de Romero Brito
Noções sobre a fundamentação legal do
atendimento educacional às NEE
Documentos Internacionais
Legislação Nacional
Documentos Locais
Declaração Universal dos Direitos
Humanos (1948)
Declaração Universal dos Direitos
das Crianças (1959)
Declaração Mundial sobre a
Educação para Todos (1990)
Convenção de Salamanca (1990)
... (e muitos outros)
Constituição Nacional (1988)
Estatuto da Criança e do
Adolescente (Lei 8069/1990)
Nova LDB (Lei 9394/1996)
... (e muitos outros)
Decreto nº 2698/2001
Lei 3218/2003
Curriculo em Movimento
... (e muitos outros)
Art. 3º O ensino será ministrado com base nos seguintes
princípios:
I - igualdade de condições para o acesso e permanência na
escola;
Art. 12. Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas
comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de:
V - prover meios para a recuperação dos alunos de menor
rendimento;
Lei 9394/1996
Art. 13. Os docentes incumbir-se-ão de:
III - zelar pela aprendizagem dos alunos;
IV - estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor
rendimento;
Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando,
assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da
cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos
posteriores.
Art. 24 – (...) V - a verificação do rendimento escolar observará os
seguintes critérios:
a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com
prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos
resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais;
e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos
ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem
disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos;
Lei 9394/1996

Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será
objeto de qualquer forma de negligência,
discriminação, exploração, violência,
crueldade e opressão, punido na forma da lei
qualquer atentado, por ação ou omissão, aos
seus direitos fundamentais.
ECA - Lei 8069/1990
descuido, incúria e
desleixo
Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da
integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente,
abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da
autonomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos
pessoais.
Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do
adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento
desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.
ECA - Lei 8069/1990
Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao
pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da
cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-se-lhes:
I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II - direito de ser respeitado por seus educadores;
III - direito de contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às
instâncias escolares superiores;
IV - direito de organização e participação em entidades estudantis;
V - acesso à escola pública e gratuita próxima de sua residência.
Parágrafo único. É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do
processo pedagógico, bem como participar da definição das propostas
educacionais.
ECA - Lei 8069/1990
Contexto de surgimento do conceito de
Necessidades Educacionais Especiais - NEE
 Conceito apresentado a partir do Relatório Warnock (WARNOCK, 1978)
 20% das crianças apresenta NEE em algum período da sua vida
escolar
 Paradigma médico versus Paradigma educativo
 Garantir sucesso e plena integração das pessoas com NEE em
escolas regulares
 Objetivo da educação: apoiar a todas as crianças na superação de
suas dificuldades
 Referendado pela Declaração de Salamanca (UNESCO, 1994)
Definição de
Necessidades Educacionais Especiais - NEE
“todas aquelas crianças ou jovens cujas necessidades
educacionais especiais se originam em função de
deficiências ou dificuldades de aprendizagem”
(UNESCO, 1994)
• Alunos que apresentam dificuldades ou elevada
capacidade de aprendizagem,
• Não apenas os portadores de deficiências,
• Todos aqueles que passam a ser especiais quando
exigem respostas específicas adequadas (MENEZES E
SANTOS, 2002).
“essas pessoas (com necessidades educacionais especiais) necessitam
desenvolver habilidades, funções e aprendizados específicos.
Algumas dessas necessidades podem ser temporárias ou
permanentes, dependendo da situação ou das circunstâncias das quais
se originam” (SÁ, 2014).
Imagem de Romero Brito
“...a terminologia – Necessidades Educacionais Especiais – está
associada às dificuldades de aprendizagem, no modo
particular de ser e estar no mundo, de vivenciar e de
responder a desafios apontados no cotidiano escolar, e não
essencialmente vinculados a deficiências ou altas capacidades.
Assim, a Educação Especial visa em seu sentido mais amplo,
proporcionar condições para a aprendizagem por meio da
valorização de diversas formas de aprender, de compreender
o mundo e de dar significado a ele.” (DISTRITO FEDERAL2,
2013, p.9)
Estabelecendo a terminologia
Termo genérico que se
refere ao
comprometimento do
desempenho escolar
e, por vezes, a
problemas de
comportamento, os
quais estão ligados a
questões situacionais,
familiares ou
contextuais.
Termo genérico que
descreve o
rendimento
acadêmico abaixo
do esperado para a
idade, para o nível
intelectual e série,
relacionado a um
conjunto de
características.
(COMPLEMENTAÇÃO
ADIANTE)
Características de
natureza física,
intelectual, sensorial ou
genética, as quais, em
interação com diversas
barreiras, podem obstruir
sua participação plena e
efetiva na sociedade com
as demais pessoas e,
também, influenciar no
processo de
aprendizagem.
40% 6% 2%
Princípios fundamentais
(UNESCO, 1994)
 Respeito à dignidade humana;
 Educabilidade de todos os seres humanos, independente de
comprometimentos que possam apresentar;
 Direito à igualdade de oportunidades educacionais;
 Direito à liberdade de aprender e de expressar-se;
 Direito a ser diferente.
Ensino voltado ao atendimento das
NEE
 Conhecendo o aluno tal qual é:
 Observar e registrar as características dos alunos
 Verificar a história educativa
 Conhecer fatores contextuais
 Sistematizar as necessidades que apresentam e as potencialidades
 Variar as estratégias e instrumentos de ensino e avaliação
 Buscar apoio no grupo
Um processo educativo que
se aplica a todos
Conhecer o
aluno
Proporcionar
adaptações
Avaliar o
processo
Ajustar
 “A Adequação curricular procura subsidiar a prática
docente, propondo alterações a serem
desencadeadas na definição de objetivos, no
tratamento e desenvolvimento de conteúdos, no
transcorrer de todo o processo avaliativo, na
temporalidade e na organização do trabalho didático-
pedagógico no intuito de favorecer a aprendizagem
dos alunos.”
PCN, 1998, p.13
Adequação curricular
 Objetiva
 Favorecer a aprendizagem dos alunos
 Facilitar o acesso ao currículo
 Favorecer a participação integral, efetiva e bem-
sucedida
 Favorecer a consideração e o atendimento das
peculiaridades e necessidades educacionais dos alunos.
Adequação curricular
(Mec – Brasil, 2000, p.8-9)
ALTERNATIVAS PEDAGÓGICAS PARA PROMOÇÃO DO SUCESSO
ESCOLAR
I
N
T
E
R
V
E
N
Ç
Õ
E
S
Estratégia de
Matrícula
Enturmação
Serviços
Metodológicas
Métodos e técnicas de ensino
Organizativas
Planejamento
Adequação de conteúdos
Avaliativas
Recursos
Materiais
Humanos
Infra-estrutura
Referências
DECLARAÇÃO DE SALAMANCA. Necessidades Educativas Especiais – NEE In:
Conferência Mundial sobre NEE: Acesso em: Qualidade – UNESCO. Salamanca/Espanha:
UNESCO 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf.
DISTRITO FEREDERAL1. Currículo em Movimento da Educação Básica: Pressupostos
Teóricos. Secretaria de Estado de Educação - SEEDF, GDF: 2013.
DISTRITO FEREDERAL2. Currículo em Movimento da Educação Básica: Educação
Especial. Secretaria de Estado de Educação - SEEDF, GDF: 2013.
MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. "Necessidades
educacionais especiais" (verbete). Dicionário Interativo da Educação Brasileira -
EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2002,
http://www.educabrasil.com.br/eb/dic/dicionario.asp?id=67, visitado em 14/5/2014.
SÁ, Elizabet Dias de. Necessidades Educacionais Especiais. Disponível em: “Banco de
Escola, Educação para todos”, http://www.bancodeescola.com/verbete4.htm, visitado aos
14/05/2014.
WARNOCK, H.M. et al. SPECIAL EDUCATIONAL NEEDS: Report of the Committee of
Enquiry into the Education of
Handicapped Children and Young People. Warnock Report. 1978. Disponível em:
http://www.educationengland.org.uk/documents/warnock/warnock1978.html.
Para conhecer mais sobre a legislação relacionada
à NEE e adequação ao TDAH
 Portal do MEC – SICAD:
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article
&id=16761&Itemid=1123
 Gestão Escolar – A Legislação Educacional que trata da inclusão:
http://gestaoescolar.abril.com.br/politicas-publicas/legislacao-
educacional-trata-inclusao-759502.shtml
 A inclusão do aluno com transtorno do déficit de atenção e
hiperatividade nas séries iniciais do ensino fundamental
http://bdm.unb.br/bitstream/10483/2314/1/2011_CristineAparecidade
PaivaGomes.pdf
 Todas as imagens foram obtidas em Google Imagens.
Ilustrações de:
Créditos das
Imagens
Léo Faneli
Laz Muniz
Romero
Brito
Marcelo S. Masili
Ricardo Azevedo
Madalena Matoso
Autoria não
encontrada
Carina Venturim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Inclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação InfantilInclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação Infantil
Lucas Silva
 
Deficiência Intelectual
Deficiência IntelectualDeficiência Intelectual
Deficiência Intelectual
Edilene Sampaio
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Instituto Consciência GO
 
Inclusão
InclusãoInclusão
Inclusão
Thaisduarte
 
Inclusão
InclusãoInclusão
Aula 2 e 3
Aula 2 e 3Aula 2 e 3
Aula 2 e 3
Gleisser
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusivaPolítica nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
ceciliaconserva
 
Palestra sobre educação inclusiva
Palestra sobre educação inclusivaPalestra sobre educação inclusiva
Palestra sobre educação inclusiva
Bárbara Delpretto
 
Educação Inclusiva
Educação Inclusiva Educação Inclusiva
Educação Inclusiva
Heilane Santos
 
inclusão escolar
inclusão escolarinclusão escolar
inclusão escolar
Ulisses Vakirtzis
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
Elisete Nunes
 
Deficiências
DeficiênciasDeficiências
Deficiências
Adaptar e Incluir
 
Necessidades educacionais especiais
Necessidades educacionais especiaisNecessidades educacionais especiais
Necessidades educacionais especiais
Anaí Peña
 
Palestra Inclusão
Palestra InclusãoPalestra Inclusão
Palestra Inclusão
Paty Almada
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Germano Santos da Silva
 
Capacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Capacitação de educadores e cuidadores Educação InclusivaCapacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Capacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Secretaria de Educação e Cultura - SEMEC aAcari
 
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolaresA atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
Elizangela Quintela Miranda Costa
 
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVAAula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Rute Pereira
 
Aee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncionalAee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncional
Marcélia Amorim Cardoso
 
Historia da Educação Especial no Brasil
 Historia da Educação Especial no Brasil Historia da Educação Especial no Brasil
Historia da Educação Especial no Brasil
izabel Lucia
 

Mais procurados (20)

Inclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação InfantilInclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação Infantil
 
Deficiência Intelectual
Deficiência IntelectualDeficiência Intelectual
Deficiência Intelectual
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
 
Inclusão
InclusãoInclusão
Inclusão
 
Inclusão
InclusãoInclusão
Inclusão
 
Aula 2 e 3
Aula 2 e 3Aula 2 e 3
Aula 2 e 3
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusivaPolítica nacional  de educação especial  na perspectiva da educação inclusiva
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva
 
Palestra sobre educação inclusiva
Palestra sobre educação inclusivaPalestra sobre educação inclusiva
Palestra sobre educação inclusiva
 
Educação Inclusiva
Educação Inclusiva Educação Inclusiva
Educação Inclusiva
 
inclusão escolar
inclusão escolarinclusão escolar
inclusão escolar
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
 
Deficiências
DeficiênciasDeficiências
Deficiências
 
Necessidades educacionais especiais
Necessidades educacionais especiaisNecessidades educacionais especiais
Necessidades educacionais especiais
 
Palestra Inclusão
Palestra InclusãoPalestra Inclusão
Palestra Inclusão
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
 
Capacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Capacitação de educadores e cuidadores Educação InclusivaCapacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Capacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
 
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolaresA atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
 
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVAAula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
 
Aee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncionalAee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncional
 
Historia da Educação Especial no Brasil
 Historia da Educação Especial no Brasil Historia da Educação Especial no Brasil
Historia da Educação Especial no Brasil
 

Destaque

O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente
O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente
O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente
Anaí Peña
 
EEAA Apresentação CEI 01-2015
EEAA Apresentação CEI 01-2015EEAA Apresentação CEI 01-2015
EEAA Apresentação CEI 01-2015
Anaí Peña
 
Nee
NeeNee
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAISINCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
tiago.ufc
 
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaProjeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Anaí Peña
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Projeto escola de pais quarto encontro
Projeto escola de pais quarto encontroProjeto escola de pais quarto encontro
Projeto escola de pais quarto encontro
Anaí Peña
 
Mapeamento institucional concepções docentes
Mapeamento institucional   concepções docentesMapeamento institucional   concepções docentes
Mapeamento institucional concepções docentes
Anaí Peña
 
Estratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdah
Estratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdahEstratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdah
Estratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdah
Anaí Peña
 
Estratégias didático pedagógicas para a inclusão tdah
Estratégias didático pedagógicas para a inclusão tdahEstratégias didático pedagógicas para a inclusão tdah
Estratégias didático pedagógicas para a inclusão tdah
Anaí Peña
 
Kit jogos pedagógicos
Kit jogos pedagógicosKit jogos pedagógicos
Kit jogos pedagógicos
Anaí Peña
 
Nee e respostas educativas
Nee e respostas educativasNee e respostas educativas
Nee e respostas educativas
especial.pombal
 
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piagetEstágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Anaí Peña
 
Orquestra introdução
Orquestra introduçãoOrquestra introdução
Orquestra introdução
Anaí Peña
 
Unidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagem
Unidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagemUnidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagem
Unidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagem
Anaí Peña
 
R52
R52R52
Avaliação e pesquisa marcos
Avaliação e pesquisa marcosAvaliação e pesquisa marcos
Avaliação e pesquisa marcos
Marcos Ribeiro
 
Os 12 princípios da Aprendizagem Multimídia
Os 12 princípios da Aprendizagem MultimídiaOs 12 princípios da Aprendizagem Multimídia
Os 12 princípios da Aprendizagem Multimídia
Nivia Bezerra
 
Maison Docol no Instagram
Maison Docol no InstagramMaison Docol no Instagram
Maison Docol no Instagram
ColunistasPR
 
Verão Gazeta do Povo
Verão Gazeta do PovoVerão Gazeta do Povo
Verão Gazeta do Povo
ColunistasPR
 

Destaque (20)

O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente
O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente
O Professor e a Inclusão: A Formação e os desafios à prática docente
 
EEAA Apresentação CEI 01-2015
EEAA Apresentação CEI 01-2015EEAA Apresentação CEI 01-2015
EEAA Apresentação CEI 01-2015
 
Nee
NeeNee
Nee
 
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAISINCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
 
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaProjeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Projeto escola de pais quarto encontro
Projeto escola de pais quarto encontroProjeto escola de pais quarto encontro
Projeto escola de pais quarto encontro
 
Mapeamento institucional concepções docentes
Mapeamento institucional   concepções docentesMapeamento institucional   concepções docentes
Mapeamento institucional concepções docentes
 
Estratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdah
Estratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdahEstratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdah
Estratégias didático pedagógicas para a qualidade da relação prof aluno tdah
 
Estratégias didático pedagógicas para a inclusão tdah
Estratégias didático pedagógicas para a inclusão tdahEstratégias didático pedagógicas para a inclusão tdah
Estratégias didático pedagógicas para a inclusão tdah
 
Kit jogos pedagógicos
Kit jogos pedagógicosKit jogos pedagógicos
Kit jogos pedagógicos
 
Nee e respostas educativas
Nee e respostas educativasNee e respostas educativas
Nee e respostas educativas
 
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piagetEstágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
 
Orquestra introdução
Orquestra introduçãoOrquestra introdução
Orquestra introdução
 
Unidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagem
Unidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagemUnidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagem
Unidade 03 redes e mídias sociais aplicadas ao estudo e aprendizagem
 
R52
R52R52
R52
 
Avaliação e pesquisa marcos
Avaliação e pesquisa marcosAvaliação e pesquisa marcos
Avaliação e pesquisa marcos
 
Os 12 princípios da Aprendizagem Multimídia
Os 12 princípios da Aprendizagem MultimídiaOs 12 princípios da Aprendizagem Multimídia
Os 12 princípios da Aprendizagem Multimídia
 
Maison Docol no Instagram
Maison Docol no InstagramMaison Docol no Instagram
Maison Docol no Instagram
 
Verão Gazeta do Povo
Verão Gazeta do PovoVerão Gazeta do Povo
Verão Gazeta do Povo
 

Semelhante a Necessidades educacionais especiais no ensino fundamental anos finais cef vila areal - 2016

Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
Jocéia Nunes Mata
 
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino MédioEncontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Anaí Peña
 
26. sintese educação inclusiva.docx
26. sintese educação inclusiva.docx26. sintese educação inclusiva.docx
26. sintese educação inclusiva.docx
AlineMelo123
 
Dcn educação especial
Dcn  educação especialDcn  educação especial
Dcn educação especial
marcaocampos
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
Luciene Oliveira
 
Dec. - Lei nº 3 de 2008
Dec. - Lei nº 3 de 2008Dec. - Lei nº 3 de 2008
Dec. - Lei nº 3 de 2008
apeb1jiaugustogomes
 
Arlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao InclusivaArlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao Inclusiva
robertaoliva
 
Tecnologia assistiva
Tecnologia assistivaTecnologia assistiva
Tecnologia assistiva
Tania Gonçalves
 
Salas de Recursos Multifuncionais
Salas de Recursos MultifuncionaisSalas de Recursos Multifuncionais
Salas de Recursos Multifuncionais
Instituto Consciência GO
 
Direito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverde
Direito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverdeDireito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverde
Direito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverde
Tânia Sampaio
 
Edsucação Inclusiva.pdf
Edsucação Inclusiva.pdfEdsucação Inclusiva.pdf
Edsucação Inclusiva.pdf
José Roberto Pinto
 
Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...
Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...
Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...
eurenicedosreis
 
Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.
Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.
Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.
katiaregyna
 
metodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdf
metodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdfmetodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdf
metodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdf
romaofreire
 
Oficina resolução see 2197
Oficina   resolução see 2197Oficina   resolução see 2197
Oficina resolução see 2197
pipatcleopoldina
 
pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.
pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.
pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.
Ana Karina
 
Educacao especial
Educacao especialEducacao especial
Educacao especial
Magno Oliveira
 
Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...
Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...
Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...
Helenilson Silveira
 
Trabalho da disciplina Educação especial
Trabalho da disciplina Educação especialTrabalho da disciplina Educação especial
Trabalho da disciplina Educação especial
JoeteCarvalho
 
Os desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoio
Os desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoioOs desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoio
Os desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoio
LAURA64791
 

Semelhante a Necessidades educacionais especiais no ensino fundamental anos finais cef vila areal - 2016 (20)

Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino MédioEncontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
 
26. sintese educação inclusiva.docx
26. sintese educação inclusiva.docx26. sintese educação inclusiva.docx
26. sintese educação inclusiva.docx
 
Dcn educação especial
Dcn  educação especialDcn  educação especial
Dcn educação especial
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
 
Dec. - Lei nº 3 de 2008
Dec. - Lei nº 3 de 2008Dec. - Lei nº 3 de 2008
Dec. - Lei nº 3 de 2008
 
Arlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao InclusivaArlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao Inclusiva
 
Tecnologia assistiva
Tecnologia assistivaTecnologia assistiva
Tecnologia assistiva
 
Salas de Recursos Multifuncionais
Salas de Recursos MultifuncionaisSalas de Recursos Multifuncionais
Salas de Recursos Multifuncionais
 
Direito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverde
Direito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverdeDireito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverde
Direito_a_diversidade-Salas_de_recursos_rioverde
 
Edsucação Inclusiva.pdf
Edsucação Inclusiva.pdfEdsucação Inclusiva.pdf
Edsucação Inclusiva.pdf
 
Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...
Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...
Atendimento educacional especializado intervencao pedagogica com uso de tecno...
 
Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.
Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.
Educação Especial em uma perspectiva inclusiva.
 
metodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdf
metodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdfmetodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdf
metodologia_do_ensino_da_educacao_especial___apostila_unidade_01.pdf
 
Oficina resolução see 2197
Oficina   resolução see 2197Oficina   resolução see 2197
Oficina resolução see 2197
 
pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.
pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.
pPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.
 
Educacao especial
Educacao especialEducacao especial
Educacao especial
 
Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...
Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...
Politica nacional de_educacao_especial_na_perspectiva_da_educacao_inclusiva_0...
 
Trabalho da disciplina Educação especial
Trabalho da disciplina Educação especialTrabalho da disciplina Educação especial
Trabalho da disciplina Educação especial
 
Os desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoio
Os desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoioOs desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoio
Os desafios-da-educacao-inclusiva-foco-nas-redes-de-apoio
 

Mais de Anaí Peña

Workshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoWorkshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educação
Anaí Peña
 
Os desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopee
Os desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopeeOs desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopee
Os desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopee
Anaí Peña
 
Tdah e seus desafios na escola do século xxi sopee
Tdah e seus desafios na escola do século xxi   sopeeTdah e seus desafios na escola do século xxi   sopee
Tdah e seus desafios na escola do século xxi sopee
Anaí Peña
 
Apresentação da nova psicóloga
Apresentação da nova psicólogaApresentação da nova psicóloga
Apresentação da nova psicóloga
Anaí Peña
 
Apresentação da equipe de apoio da UNIEB
Apresentação da equipe de apoio da UNIEBApresentação da equipe de apoio da UNIEB
Apresentação da equipe de apoio da UNIEB
Anaí Peña
 
Formação UNIEB - Desafios a inclusão
Formação UNIEB -   Desafios a inclusãoFormação UNIEB -   Desafios a inclusão
Formação UNIEB - Desafios a inclusão
Anaí Peña
 
Adequação curricular
Adequação curricularAdequação curricular
Adequação curricular
Anaí Peña
 
Material de apoio do seaa
Material de apoio do seaaMaterial de apoio do seaa
Material de apoio do seaa
Anaí Peña
 
Avaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamental
Avaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamentalAvaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamental
Avaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamental
Anaí Peña
 
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantilProjeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Anaí Peña
 
Mapeamento institucional devolutiva
Mapeamento institucional   devolutivaMapeamento institucional   devolutiva
Mapeamento institucional devolutiva
Anaí Peña
 
Discalculia
DiscalculiaDiscalculia
Discalculia
Anaí Peña
 
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Anaí Peña
 
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAARelato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Anaí Peña
 
Bases psicomotoras retomando conceitos
Bases psicomotoras retomando conceitosBases psicomotoras retomando conceitos
Bases psicomotoras retomando conceitos
Anaí Peña
 
Unidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humano
Unidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humanoUnidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humano
Unidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humano
Anaí Peña
 
Unidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humanoUnidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humano
Anaí Peña
 
Unidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humanoUnidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humano
Anaí Peña
 
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicasUnidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Anaí Peña
 
Características da aprendizagem
Características da aprendizagemCaracterísticas da aprendizagem
Características da aprendizagem
Anaí Peña
 

Mais de Anaí Peña (20)

Workshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoWorkshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educação
 
Os desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopee
Os desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopeeOs desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopee
Os desafios do tdah nos processos de ensino aprendizagem sopee
 
Tdah e seus desafios na escola do século xxi sopee
Tdah e seus desafios na escola do século xxi   sopeeTdah e seus desafios na escola do século xxi   sopee
Tdah e seus desafios na escola do século xxi sopee
 
Apresentação da nova psicóloga
Apresentação da nova psicólogaApresentação da nova psicóloga
Apresentação da nova psicóloga
 
Apresentação da equipe de apoio da UNIEB
Apresentação da equipe de apoio da UNIEBApresentação da equipe de apoio da UNIEB
Apresentação da equipe de apoio da UNIEB
 
Formação UNIEB - Desafios a inclusão
Formação UNIEB -   Desafios a inclusãoFormação UNIEB -   Desafios a inclusão
Formação UNIEB - Desafios a inclusão
 
Adequação curricular
Adequação curricularAdequação curricular
Adequação curricular
 
Material de apoio do seaa
Material de apoio do seaaMaterial de apoio do seaa
Material de apoio do seaa
 
Avaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamental
Avaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamentalAvaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamental
Avaliação da aprendizagem na educação infantil e 1o ano do ensino fundamental
 
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantilProjeto cei 1   abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
Projeto cei 1 abordagem à problemas de comportamento na educação infantil
 
Mapeamento institucional devolutiva
Mapeamento institucional   devolutivaMapeamento institucional   devolutiva
Mapeamento institucional devolutiva
 
Discalculia
DiscalculiaDiscalculia
Discalculia
 
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
 
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAARelato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
Relato de uma experiência de trabalho em equipe na EEAA
 
Bases psicomotoras retomando conceitos
Bases psicomotoras retomando conceitosBases psicomotoras retomando conceitos
Bases psicomotoras retomando conceitos
 
Unidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humano
Unidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humanoUnidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humano
Unidade 01 parte03-metodologia de pesquisa em desenvolvimento humano
 
Unidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humanoUnidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte02-princípios norteadores do desenvolvimento humano
 
Unidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humanoUnidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humano
Unidade 01 parte01-a ciência do desenvolvimento humano
 
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicasUnidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
Unidade 02 - Familia: definição, teorias psicológicas
 
Características da aprendizagem
Características da aprendizagemCaracterísticas da aprendizagem
Características da aprendizagem
 

Último

497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 

Necessidades educacionais especiais no ensino fundamental anos finais cef vila areal - 2016

  • 1. Necessidades Educacionais Especiais no Ensino Fundamental - Anos Finais - Transtornos Funcionais Específicos Dificuldades de Aprendizagem e de Comportamento Ms. Anaí Haeser Coordenadora Intermediária do Serviço Especializado de Apoio à Aprendizagem 27 de setembro de 2015 SEEDF – CRE Taguatinga – UNIEB
  • 2. “Etimologicamente o termo diversidade significa diferença, dessemelhança, heterogeneidade, desigualdade. A diversidade está relacionada, a um só tempo, à diferença de padrões, saberes e culturas hierarquizadas e à desigualdade econômica. Esse conceito nos leva a alguns grupos excluídos que, historicamente, tem vivenciado a desigualdade em virtude de suas diferenças dos padrões pré- estabelecidos: mulheres, PESSOAS COM DEFICIENCIA, negros, povos indígenas, população LGBT, quilombolas, pessoas do campo e pobres, entre outros” (DISTRITO FEDERAL1, 2013, p.40). Imagem de Romero Brito
  • 3. Noções sobre a fundamentação legal do atendimento educacional às NEE Documentos Internacionais Legislação Nacional Documentos Locais Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) Declaração Universal dos Direitos das Crianças (1959) Declaração Mundial sobre a Educação para Todos (1990) Convenção de Salamanca (1990) ... (e muitos outros) Constituição Nacional (1988) Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8069/1990) Nova LDB (Lei 9394/1996) ... (e muitos outros) Decreto nº 2698/2001 Lei 3218/2003 Curriculo em Movimento ... (e muitos outros)
  • 4. Art. 3º O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; Art. 12. Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de: V - prover meios para a recuperação dos alunos de menor rendimento; Lei 9394/1996
  • 5. Art. 13. Os docentes incumbir-se-ão de: III - zelar pela aprendizagem dos alunos; IV - estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor rendimento; Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. Art. 24 – (...) V - a verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios: a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais; e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos; Lei 9394/1996
  • 6.  Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais. ECA - Lei 8069/1990 descuido, incúria e desleixo
  • 7. Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais. Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. ECA - Lei 8069/1990
  • 8. Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-se-lhes: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II - direito de ser respeitado por seus educadores; III - direito de contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às instâncias escolares superiores; IV - direito de organização e participação em entidades estudantis; V - acesso à escola pública e gratuita próxima de sua residência. Parágrafo único. É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagógico, bem como participar da definição das propostas educacionais. ECA - Lei 8069/1990
  • 9. Contexto de surgimento do conceito de Necessidades Educacionais Especiais - NEE  Conceito apresentado a partir do Relatório Warnock (WARNOCK, 1978)  20% das crianças apresenta NEE em algum período da sua vida escolar  Paradigma médico versus Paradigma educativo  Garantir sucesso e plena integração das pessoas com NEE em escolas regulares  Objetivo da educação: apoiar a todas as crianças na superação de suas dificuldades  Referendado pela Declaração de Salamanca (UNESCO, 1994)
  • 10. Definição de Necessidades Educacionais Especiais - NEE “todas aquelas crianças ou jovens cujas necessidades educacionais especiais se originam em função de deficiências ou dificuldades de aprendizagem” (UNESCO, 1994) • Alunos que apresentam dificuldades ou elevada capacidade de aprendizagem, • Não apenas os portadores de deficiências, • Todos aqueles que passam a ser especiais quando exigem respostas específicas adequadas (MENEZES E SANTOS, 2002).
  • 11. “essas pessoas (com necessidades educacionais especiais) necessitam desenvolver habilidades, funções e aprendizados específicos. Algumas dessas necessidades podem ser temporárias ou permanentes, dependendo da situação ou das circunstâncias das quais se originam” (SÁ, 2014). Imagem de Romero Brito
  • 12. “...a terminologia – Necessidades Educacionais Especiais – está associada às dificuldades de aprendizagem, no modo particular de ser e estar no mundo, de vivenciar e de responder a desafios apontados no cotidiano escolar, e não essencialmente vinculados a deficiências ou altas capacidades. Assim, a Educação Especial visa em seu sentido mais amplo, proporcionar condições para a aprendizagem por meio da valorização de diversas formas de aprender, de compreender o mundo e de dar significado a ele.” (DISTRITO FEDERAL2, 2013, p.9)
  • 13. Estabelecendo a terminologia Termo genérico que se refere ao comprometimento do desempenho escolar e, por vezes, a problemas de comportamento, os quais estão ligados a questões situacionais, familiares ou contextuais. Termo genérico que descreve o rendimento acadêmico abaixo do esperado para a idade, para o nível intelectual e série, relacionado a um conjunto de características. (COMPLEMENTAÇÃO ADIANTE) Características de natureza física, intelectual, sensorial ou genética, as quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas e, também, influenciar no processo de aprendizagem. 40% 6% 2%
  • 14. Princípios fundamentais (UNESCO, 1994)  Respeito à dignidade humana;  Educabilidade de todos os seres humanos, independente de comprometimentos que possam apresentar;  Direito à igualdade de oportunidades educacionais;  Direito à liberdade de aprender e de expressar-se;  Direito a ser diferente.
  • 15. Ensino voltado ao atendimento das NEE  Conhecendo o aluno tal qual é:  Observar e registrar as características dos alunos  Verificar a história educativa  Conhecer fatores contextuais  Sistematizar as necessidades que apresentam e as potencialidades  Variar as estratégias e instrumentos de ensino e avaliação  Buscar apoio no grupo
  • 16.
  • 17. Um processo educativo que se aplica a todos Conhecer o aluno Proporcionar adaptações Avaliar o processo Ajustar
  • 18.  “A Adequação curricular procura subsidiar a prática docente, propondo alterações a serem desencadeadas na definição de objetivos, no tratamento e desenvolvimento de conteúdos, no transcorrer de todo o processo avaliativo, na temporalidade e na organização do trabalho didático- pedagógico no intuito de favorecer a aprendizagem dos alunos.” PCN, 1998, p.13 Adequação curricular
  • 19.  Objetiva  Favorecer a aprendizagem dos alunos  Facilitar o acesso ao currículo  Favorecer a participação integral, efetiva e bem- sucedida  Favorecer a consideração e o atendimento das peculiaridades e necessidades educacionais dos alunos. Adequação curricular (Mec – Brasil, 2000, p.8-9)
  • 20.
  • 21. ALTERNATIVAS PEDAGÓGICAS PARA PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR I N T E R V E N Ç Õ E S Estratégia de Matrícula Enturmação Serviços Metodológicas Métodos e técnicas de ensino Organizativas Planejamento Adequação de conteúdos Avaliativas Recursos Materiais Humanos Infra-estrutura
  • 22.
  • 23. Referências DECLARAÇÃO DE SALAMANCA. Necessidades Educativas Especiais – NEE In: Conferência Mundial sobre NEE: Acesso em: Qualidade – UNESCO. Salamanca/Espanha: UNESCO 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf. DISTRITO FEREDERAL1. Currículo em Movimento da Educação Básica: Pressupostos Teóricos. Secretaria de Estado de Educação - SEEDF, GDF: 2013. DISTRITO FEREDERAL2. Currículo em Movimento da Educação Básica: Educação Especial. Secretaria de Estado de Educação - SEEDF, GDF: 2013. MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. "Necessidades educacionais especiais" (verbete). Dicionário Interativo da Educação Brasileira - EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2002, http://www.educabrasil.com.br/eb/dic/dicionario.asp?id=67, visitado em 14/5/2014. SÁ, Elizabet Dias de. Necessidades Educacionais Especiais. Disponível em: “Banco de Escola, Educação para todos”, http://www.bancodeescola.com/verbete4.htm, visitado aos 14/05/2014. WARNOCK, H.M. et al. SPECIAL EDUCATIONAL NEEDS: Report of the Committee of Enquiry into the Education of Handicapped Children and Young People. Warnock Report. 1978. Disponível em: http://www.educationengland.org.uk/documents/warnock/warnock1978.html.
  • 24. Para conhecer mais sobre a legislação relacionada à NEE e adequação ao TDAH  Portal do MEC – SICAD: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article &id=16761&Itemid=1123  Gestão Escolar – A Legislação Educacional que trata da inclusão: http://gestaoescolar.abril.com.br/politicas-publicas/legislacao- educacional-trata-inclusao-759502.shtml  A inclusão do aluno com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade nas séries iniciais do ensino fundamental http://bdm.unb.br/bitstream/10483/2314/1/2011_CristineAparecidade PaivaGomes.pdf
  • 25.  Todas as imagens foram obtidas em Google Imagens. Ilustrações de: Créditos das Imagens Léo Faneli Laz Muniz Romero Brito Marcelo S. Masili Ricardo Azevedo Madalena Matoso Autoria não encontrada Carina Venturim