SlideShare uma empresa Scribd logo
TIPOS DE SERVIÇOS
 FARMACÊUTICOS CLÍNICOS
   O QUE DIZEM AS REVISÕES SISTEMÁTICAS?



                                     Cassyano J Correr, MSc, PhD
                                        Departamento de Farmácia
                             Universidade Federal do Paraná, Brasil




Correr CJ, Rotta I, Salgado TM, Fernandez-Llimos F. Acta Farmacêutica Portuguesa 2012.
Questões

1. Quantos serviços farmacêuticos clínicos
   diferentes existem?


2. Quais já foram testados?


3. Que serviços produzem os melhores resultados,
   de acordo com a evidência científica?

                        2
Níveis de
evidência

O Desenho do
estudo determina
sua relevância para
a prática clínica




                      3
Uma revisão das revisões

• Busca no Pubmed– 2000 a 2010



• Revisões sistemáticas
  • Impacto da realização de serviços farmacêuticos
  • Sobre indicadores da qualidade do processo de uso
    de medicamentos ou
  • Resultados em saúde (outcomes)



                            4
Registros obtidos na busca por
         revisões sistemáticas no Pubmed
                      (n = 343)
                                                  Registros excluídos
                                                       (n =228)

          Artigos na íntegra avaliados para
                    elegibilidade             Artigos na íntegra excluídos,
                      (n = 115)                        com razões
                                                        (n = 69)
                                                        Idioma (n=2)
                                                  Critérios PRISMA (n=26)
                                                   RS desatualizadas (n=7)
                  Artigos incluídos             Revisão não sistemática (n=16)
                       (n = 46)                  RS que não incluem ECR ou
                                                    farmacêuticos (n=17)
                                                 RS publicada em 2011 (n=1)
 Estudos incluídos
manualmente (n=3)


           Revisões sistemáticas incluídas
                       (n = 49)



                                         5
Resultados


• Revisões                         • Publicados
  sistemáticas   • Ensaios           entre:
                   Clínicos
                   Aleatorizados




                         6
Temas das Revisões

1. Cuidados primários a idosos       7. Adesão ao tratamento em
                                        idosos e usuários contínuos
2. DM, HAS, ICC,
   dislipidemia                      8. Doentes hospitalizados ou
                                        lares de longa permanência
3. Tabagismo
                                     9. HIV/SIDA
4. Saúde mental
                                     10. Transferência entre níveis
5. Polifarmácia e qualidade da           assistenciais
   prescrição em idosos
                                     11. Terapia anticoagulante
6. Farmacoterapia pediátrica

                                 7
Serviços Farmacêuticos Clínicos


       1                                  3
Aconselhamento                       Adesão ao
   ao doente                         tratamento




                       6                                8
                 Reconciliação                      Prescrição
                  terapêutica                     independente




                                 8
Serviços Clínicos


Aconselhamento
   ao doente




                         9
Serviços Clínicos


 Programas de
    rastreio




                10
Serviços Clínicos


             Adesão ao
             tratamento




        11
Serviços Clínicos


                      Revisão da
                    farmacoterapia




        12
Serviços Clínicos




Acompanhamento
da farmacoterapia




                            13
Serviços Clínicos




 Reconciliação
  terapêutica




                 14
Serviços Clínicos




              Informação e
             suporte à equipe




        15
Serviços Clínicos




                      Prescrição
                    independente




        16
Discussão

• As 8 categorias não são excludentes



• Muitos serviços são personalizados à necessidade



• Pode ser mais útil descrever as atividades clínicas do
  que dar um “nome” ao serviço clínico



                           17
Desenho do Serviço

      1.CONTATO COM O PACIENTE
      contato direto ou por meios remotos




2.MOMENTO         3.LOCAL          4.POPULAÇÃO
   Quando?          Onde?            Para quem?


                      18
Desenho do Serviço

  5. INFORMAÇÕES CLÍNICAS
Que informações? De onde são obtidas?




6. O QUE                   7. COMO
AVALIA?                    AVALIA?


                 19
Desenho do Serviço

               8. AUTONOMIA
Exames, exame clínico e modificações no tratamento

                                             10.
         9. COMUNICAÇÃO                DOCUMENTAÇÃO
            A quem e como                E RECURSOS
                                         AUXILIARES


                         12.
                                       13. OUTRAS AÇÕES
 11. EDUCAÇÃO     ACOMPANHAMENT
                          O             Rastreio, protocolos,
     Conteúdos
                                        visitas educacionais
                   Há? Como é feito?


                            20
Considerações Finais

• Novos serviços = Evolução da prática



• Serviços tradicionais que funcionam não devem ser
  abandonados



• Novos serviços devem mostrar benefício antes de
  serem adotados.

                         21
Obrigado!
cassyano@ufpr.br
                   22

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
VivianeGomes694450
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
Renata de O. Marinho Sampaio
 
Farmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitusFarmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitus
Leonardo Souza
 
Eventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosEventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentos
Proqualis
 
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Farmacêutico Digital
 
Atendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - HipertensãoAtendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - Hipertensão
Luis Antonio Cezar Junior
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Marcelo Polacow Bisson
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
Assistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisaAssistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisa
carolinylimadocarmo
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
AULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptx
AULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptxAULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptx
AULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptx
EETMIDelmiroGouveia
 
interações medicamentosas mais comuns
interações medicamentosas mais comunsinterações medicamentosas mais comuns
interações medicamentosas mais comuns
farmwaine
 
Farmacia Hospitalar Introducao
Farmacia Hospitalar IntroducaoFarmacia Hospitalar Introducao
Farmacia Hospitalar Introducao
Jose Carlos
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Anderson Santana
 
AULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.pptAULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.ppt
SuaMeKksh
 
Cartilha farmacia hospitalar
Cartilha farmacia hospitalarCartilha farmacia hospitalar
Cartilha farmacia hospitalar
oncaponca12
 
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidaisAula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Visa - O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
Visa -  O Que Devemos Saber Sobre MedicamentosVisa -  O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
Visa - O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
HEBERT ANDRADE RIBEIRO FILHO
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Marcelo Polacow Bisson
 

Mais procurados (20)

1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
1 PRINCIPIOS DE FARMACOLOGIA.pdf
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
 
Farmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitusFarmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitus
 
Eventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosEventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentos
 
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
 
Atendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - HipertensãoAtendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - Hipertensão
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
 
Assistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisaAssistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisa
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
AULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptx
AULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptxAULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptx
AULA 9 e 10- RAM e Farmacovigilância.pptx
 
interações medicamentosas mais comuns
interações medicamentosas mais comunsinterações medicamentosas mais comuns
interações medicamentosas mais comuns
 
Farmacia Hospitalar Introducao
Farmacia Hospitalar IntroducaoFarmacia Hospitalar Introducao
Farmacia Hospitalar Introducao
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
AULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.pptAULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.ppt
 
Cartilha farmacia hospitalar
Cartilha farmacia hospitalarCartilha farmacia hospitalar
Cartilha farmacia hospitalar
 
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidaisAula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
 
Visa - O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
Visa -  O Que Devemos Saber Sobre MedicamentosVisa -  O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
Visa - O Que Devemos Saber Sobre Medicamentos
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
 

Destaque

Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICAServiços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
farmaefarma
 
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
HorusQualifar
 
Gestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufpr
Gestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufprGestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufpr
Gestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufpr
Nádia Elizabeth Barbosa Villas Bôas
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
angelitamelo
 
A importância do farmacêutico no sus
A importância do farmacêutico no susA importância do farmacêutico no sus
A importância do farmacêutico no sus
DESENVOLVA CONSULTORIA
 
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
angelitamelo
 
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à SaúdeGestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Cassyano Correr
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêutico
Cassyano Correr
 
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Cassyano Correr
 
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
JOFARUFPR
 
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostilaCuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
Isabela Jacyntho
 
O gestor e a evolução da gestão
O gestor e a evolução da gestãoO gestor e a evolução da gestão
O gestor e a evolução da gestão
Marketing_elearning_ipl
 
Principais patógenos
Principais patógenosPrincipais patógenos
Principais patógenos
Dayane Stephany
 
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
angelitamelo
 
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitadosSemiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
angelitamelo
 
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_finalFarmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
angelitamelo
 
Aula 2 - AF
Aula 2 - AFAula 2 - AF
Semiologia farmaceutica
Semiologia farmaceuticaSemiologia farmaceutica
Semiologia farmaceutica
Cláudio Ferreira
 
Conciliacion medicacion
Conciliacion medicacionConciliacion medicacion
Conciliacion medicacion
iliturgi
 
Custo serviço farmacêutico resumido laércio
Custo serviço farmacêutico    resumido laércioCusto serviço farmacêutico    resumido laércio
Custo serviço farmacêutico resumido laércio
farmaefarma
 

Destaque (20)

Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICAServiços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
 
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
 
Gestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufpr
Gestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufprGestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufpr
Gestao clinica de medicamentos na atenção primária a saude cassyano correr ufpr
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
 
A importância do farmacêutico no sus
A importância do farmacêutico no susA importância do farmacêutico no sus
A importância do farmacêutico no sus
 
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
 
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à SaúdeGestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêutico
 
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
 
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
 
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostilaCuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
 
O gestor e a evolução da gestão
O gestor e a evolução da gestãoO gestor e a evolução da gestão
O gestor e a evolução da gestão
 
Principais patógenos
Principais patógenosPrincipais patógenos
Principais patógenos
 
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
 
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitadosSemiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
 
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_finalFarmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
 
Aula 2 - AF
Aula 2 - AFAula 2 - AF
Aula 2 - AF
 
Semiologia farmaceutica
Semiologia farmaceuticaSemiologia farmaceutica
Semiologia farmaceutica
 
Conciliacion medicacion
Conciliacion medicacionConciliacion medicacion
Conciliacion medicacion
 
Custo serviço farmacêutico resumido laércio
Custo serviço farmacêutico    resumido laércioCusto serviço farmacêutico    resumido laércio
Custo serviço farmacêutico resumido laércio
 

Semelhante a Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?

Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?
Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?
Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?
Javier Rodriguez-Vera
 
Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
LAFARCLIN UFPB
 
Diagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagemDiagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagem
resenfe2013
 
Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?
Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?
Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?
Javier Rodriguez-Vera
 
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
Socorro Carneiro
 
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Cassyano Correr
 
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Eduardo Myung
 
Sae
SaeSae
Sae
SaeSae
Avaliar o impacto
Avaliar o impactoAvaliar o impacto
Avaliar o impacto
Proqualis
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
Naidilene Aguilar
 
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
Guilherme Barcellos
 
SAE 1.pptx
SAE 1.pptxSAE 1.pptx
SAE 1.pptx
nagelasouza1
 
Farmacoté..
Farmacoté..Farmacoté..
Farmacoté..
henriquetabosa
 
Janine Schirmer
Janine SchirmerJanine Schirmer
Janine Schirmer
Sobragen-VIIIEnenge
 
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e FunçãoServiços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Cassyano Correr
 
Documento posicionamento no 5 avaliação técnica de materiais preventivos...
Documento posicionamento no   5 avaliação técnica de materiais preventivos...Documento posicionamento no   5 avaliação técnica de materiais preventivos...
Documento posicionamento no 5 avaliação técnica de materiais preventivos...
GNEAUPP.
 
Experiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicas
Experiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicasExperiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicas
Experiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicas
CONITEC
 
SLIDES Farmácia Hospitalar.pdf
SLIDES Farmácia Hospitalar.pdfSLIDES Farmácia Hospitalar.pdf
SLIDES Farmácia Hospitalar.pdf
DanielaVinhal3
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
CNseg
 

Semelhante a Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas? (20)

Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?
Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?
Insulin theraphy on DM type 2: What´s the evidence?
 
Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 06 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
 
Diagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagemDiagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagem
 
Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?
Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?
Insulinoterapia na DM tipo 2: Quê evidências?
 
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
 
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
 
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
Custo e efetividade em programas de promoção de saúde versão 28.11.17 - Exemp...
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Avaliar o impacto
Avaliar o impactoAvaliar o impacto
Avaliar o impacto
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
 
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
 
SAE 1.pptx
SAE 1.pptxSAE 1.pptx
SAE 1.pptx
 
Farmacoté..
Farmacoté..Farmacoté..
Farmacoté..
 
Janine Schirmer
Janine SchirmerJanine Schirmer
Janine Schirmer
 
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e FunçãoServiços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
 
Documento posicionamento no 5 avaliação técnica de materiais preventivos...
Documento posicionamento no   5 avaliação técnica de materiais preventivos...Documento posicionamento no   5 avaliação técnica de materiais preventivos...
Documento posicionamento no 5 avaliação técnica de materiais preventivos...
 
Experiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicas
Experiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicasExperiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicas
Experiência, avanço e desafio na elaboração de diretrizes clínicas
 
SLIDES Farmácia Hospitalar.pdf
SLIDES Farmácia Hospitalar.pdfSLIDES Farmácia Hospitalar.pdf
SLIDES Farmácia Hospitalar.pdf
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
 

Mais de Cassyano Correr

10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
Cassyano Correr
 
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Cassyano Correr
 
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços FarmacêuticosLivro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Cassyano Correr
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes MellitusRevisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Cassyano Correr
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
Cassyano Correr
 
Cuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidezCuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidez
Cassyano Correr
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
Cassyano Correr
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Asma Brônquica
Asma BrônquicaAsma Brônquica
Asma Brônquica
Cassyano Correr
 
Boas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticasBoas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticas
Cassyano Correr
 
Complexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapiaComplexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Cassyano Correr
 
Condições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colíriosCondições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colírios
Cassyano Correr
 
QSSF-Brasil
QSSF-BrasilQSSF-Brasil
QSSF-Brasil
Cassyano Correr
 
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitáriaAvaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitáriaAvaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 

Mais de Cassyano Correr (20)

10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
 
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
 
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços FarmacêuticosLivro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
 
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes MellitusRevisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes Mellitus
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
 
Cuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidezCuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidez
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
 
Asma Brônquica
Asma BrônquicaAsma Brônquica
Asma Brônquica
 
Boas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticasBoas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticas
 
Complexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapiaComplexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapia
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
Condições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colíriosCondições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colírios
 
QSSF-Brasil
QSSF-BrasilQSSF-Brasil
QSSF-Brasil
 
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitáriaAvaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
 
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitáriaAvaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
 
Os problemas dos MIPs
Os problemas dos MIPsOs problemas dos MIPs
Os problemas dos MIPs
 

Último

Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
Anderson1783
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
guilhermefontenele8
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
dantemalca
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
paathizinhya
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
KauFelipo
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
BrunaNeves80
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
maripinkmarianne
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
OttomGonalvesDaSilva
 

Último (9)

Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
 

Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?

  • 1. TIPOS DE SERVIÇOS FARMACÊUTICOS CLÍNICOS O QUE DIZEM AS REVISÕES SISTEMÁTICAS? Cassyano J Correr, MSc, PhD Departamento de Farmácia Universidade Federal do Paraná, Brasil Correr CJ, Rotta I, Salgado TM, Fernandez-Llimos F. Acta Farmacêutica Portuguesa 2012.
  • 2. Questões 1. Quantos serviços farmacêuticos clínicos diferentes existem? 2. Quais já foram testados? 3. Que serviços produzem os melhores resultados, de acordo com a evidência científica? 2
  • 3. Níveis de evidência O Desenho do estudo determina sua relevância para a prática clínica 3
  • 4. Uma revisão das revisões • Busca no Pubmed– 2000 a 2010 • Revisões sistemáticas • Impacto da realização de serviços farmacêuticos • Sobre indicadores da qualidade do processo de uso de medicamentos ou • Resultados em saúde (outcomes) 4
  • 5. Registros obtidos na busca por revisões sistemáticas no Pubmed (n = 343) Registros excluídos (n =228) Artigos na íntegra avaliados para elegibilidade Artigos na íntegra excluídos, (n = 115) com razões (n = 69) Idioma (n=2) Critérios PRISMA (n=26) RS desatualizadas (n=7) Artigos incluídos Revisão não sistemática (n=16) (n = 46) RS que não incluem ECR ou farmacêuticos (n=17) RS publicada em 2011 (n=1) Estudos incluídos manualmente (n=3) Revisões sistemáticas incluídas (n = 49) 5
  • 6. Resultados • Revisões • Publicados sistemáticas • Ensaios entre: Clínicos Aleatorizados 6
  • 7. Temas das Revisões 1. Cuidados primários a idosos 7. Adesão ao tratamento em idosos e usuários contínuos 2. DM, HAS, ICC, dislipidemia 8. Doentes hospitalizados ou lares de longa permanência 3. Tabagismo 9. HIV/SIDA 4. Saúde mental 10. Transferência entre níveis 5. Polifarmácia e qualidade da assistenciais prescrição em idosos 11. Terapia anticoagulante 6. Farmacoterapia pediátrica 7
  • 8. Serviços Farmacêuticos Clínicos 1 3 Aconselhamento Adesão ao ao doente tratamento 6 8 Reconciliação Prescrição terapêutica independente 8
  • 11. Serviços Clínicos Adesão ao tratamento 11
  • 12. Serviços Clínicos Revisão da farmacoterapia 12
  • 15. Serviços Clínicos Informação e suporte à equipe 15
  • 16. Serviços Clínicos Prescrição independente 16
  • 17. Discussão • As 8 categorias não são excludentes • Muitos serviços são personalizados à necessidade • Pode ser mais útil descrever as atividades clínicas do que dar um “nome” ao serviço clínico 17
  • 18. Desenho do Serviço 1.CONTATO COM O PACIENTE contato direto ou por meios remotos 2.MOMENTO 3.LOCAL 4.POPULAÇÃO Quando? Onde? Para quem? 18
  • 19. Desenho do Serviço 5. INFORMAÇÕES CLÍNICAS Que informações? De onde são obtidas? 6. O QUE 7. COMO AVALIA? AVALIA? 19
  • 20. Desenho do Serviço 8. AUTONOMIA Exames, exame clínico e modificações no tratamento 10. 9. COMUNICAÇÃO DOCUMENTAÇÃO A quem e como E RECURSOS AUXILIARES 12. 13. OUTRAS AÇÕES 11. EDUCAÇÃO ACOMPANHAMENT O Rastreio, protocolos, Conteúdos visitas educacionais Há? Como é feito? 20
  • 21. Considerações Finais • Novos serviços = Evolução da prática • Serviços tradicionais que funcionam não devem ser abandonados • Novos serviços devem mostrar benefício antes de serem adotados. 21