Farmacoté..

2.831 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.831
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
249
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
141
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Farmacoté..

  1. 1. Faculdade ASCES Bacharelado em Farmácia 2011Manual para Atenção Farmacêutica Aquarine Leal Carla Gisele Dayra Cordeiro Fabiana Duarte Mércio Timóteo
  2. 2. Objetivo Geral O objetivo deste seminário é apresentarplanejamentos, técnicas, serviços e ações que estão no contexto da Atenção Farmacêutico para aprimorar o acompanhamento do profissional farmacêutico ao paciente.
  3. 3. Atenção farmacêutica
  4. 4. Abrangência da Atenção Farmacêutica O termo “Atenção Farmacêutica” esta ligado ao Farmacêutico Clínico. Engloba todas as atividades realizadas pelo farmacêutico orientadas ao paciente, com o objetivo de conseguir o máximo benefício possível em termos de saúde (FAUS DÁDER, 2008)
  5. 5. A primeira definição para Atenção Farmacêutica surgiu em 1980:Afirmando que o farmacêutico deveria atuarna “definição das necessidadesfarmacoterapêuticas do paciente e naprovisão não apenas dos medicamentosrequeridos,mas também dos serviçosnecessários para assegurar uma terapiaperfeitamente segura e efetiva” (Brodie)
  6. 6. Atenção farmacêutica Atenção farmacêutica é a provisão responsável da farmacoterapia com oobjetivo de alcançar resultados definidos que melhorem a qualidade de vida dos pacientes. (HEPLER & STRAND, 1990)
  7. 7. ATENÇÃO FARMACÊUTICA – Espanha (Consenso de Granada -1998)• A participação ativa do farmacêutico em atividades de promoção à saúde e prevenção de doenças e na assistência direta ao paciente na dispensação e seguimento do tratamento farmacoterápico,cooperando com o médico e outros profissionais de saúde, a fim de conseguir resultados que melhorem a qualidade de vida dos pacientes
  8. 8. Consenso Brasileiro de Atenção Farmaceutica (2001-2002) - Proposta• Um modelo de prática farmacêutica desenvolvida no contexto da assistência farmacêutica.Compreende atitudes, valores éticos, comportamentos, habilidades, compromissos e coresponsabilidades na prevenção de doenças, promoção e recuperação da saúde, de forma integrada à equipe de saúde. É a interação direta do farmacêutico com o usuário, visando uma farmacoterapia racional e obtenção de resultados definidos e mensuráveis, voltados para a melhoria da qualidade de vida do paciente. Esta interação também deve envolver as concepções dos seus sujeitos, respeitadas as suas especificidades bio-psico-sociais, sob a ótica da integralidade das ações de saúde (OPAS, 2002a).
  9. 9. Objetivo da atenção farmacêuticaTrabalhar com: • O paciente na dispensação de medicamentos; • O paciente na indicação farmacêutica; • O paciente no seguimento farmacoterapêutico; • A saúde do paciente; • O contexto social do paciente.
  10. 10. NECESSIDADE SOCIALContribuir para que os pacientes obtenhamo máximo benefício na utilização de seusmedicamentos
  11. 11. BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO FARMACÊUTICA -BPEF (FIP, 2000)Papéis e responsabilidades do futuro farmacêutico (farmacêutico 7 estrelas) - Vancouver, 1997• Prestador de serviços;• Decisor;• Comunicador;• Líder;• Gerente;• Aprendiz permanente;• Educador.
  12. 12. Missão da Farmácia no Século XXI• 1. O tratamento farmacológico implica em riscos;• 2. O custo da morbi-mortalidade pode ser maior que o custo do tratamento farmacológico em si;• 3. Os serviços farmacêuticos podem melhorar os resultados e reduzir custos da assistência.
  13. 13. Papel do farmacêutico• Na primeira consulta, são coletadas todas as informações sobre os medicamentos que o paciente utiliza e sobre sua saúde. De posse delas, o farmacêutico procura compreender as necessidades do paciente. Nos retornos, agendados, o profissional avalia o progresso do tratamento e atualiza as informações, com o objetivo de prevenir, identificar e resolver problemas relacionados ao uso de medicamentos.
  14. 14. Desenvolvimento de atenção farmacêutica• Conhecimento de doenças• Conhecimento de farmacoterapias• Conhecimento de analises clinicas• Habilidades de comunicação• Habilidades em monitoração de pacientes• Habilidades em avaliação fisica• Habilidade em informação sobre medicamento• Habilidade em planejamento farmacoterapeutico
  15. 15. Lei 8.080-1990• A Atenção Farmacêutica constitui uma nova filosofia de exercício profissional farmacêutico, já que está regulamentada pela Lei 8.080/1990 que, em seu capítulo I, artigo 6°, parágrafo 1º, declara que “estão incluídas, no campo de atuação do SUS, a execução de ações de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica”. Não existe, porém, uma concepção concreta da prática de tal conceito. Isso, então, permite a cada farmacêutico flexibilidade para adaptar a provisão da Atenção Farmacêutica à sua realidade, seus próprios recursos e habilidades, procurando sempre uma farmacoterapia racional, segura e custo-efetivo para o cuidado do paciente.
  16. 16. Resolução nº 477, de 28 de maio de 2008• Art. 5º - O farmacêutico deverá estar em condições de realizar procedimentos que possibilitem a construção do perfil farmacoterapêutico e o acompanhamento da terapêutica farmacológica de usuários de medicamentos, atendidos no estabelecimento farmacêutico.• Art. 6º - O perfil farmacoterapêutico é o registro cronológico das informações relacionadas à utilizaçãode medicamentos, permitindo ao farmacêutico realizar o acompanhamento de cada usuário, de modo a garantir o uso racional dos medicamentos.
  17. 17. Resolução nº 477, de 28 de maio de 2008• Art. 7º - O perfil farmacoterapêutico e o acompanhamento da terapêutica farmacológica permitem ao farmacêutico identificar, prevenir e solucionar problemas relacionados com a terapêutica farmacológica.• Art. 8º - Compete ao farmacêutico estabelecer as prioridades a serem adotadas para a seleção dos usuários, que terão os perfis farmacoterapêuticos elaborados e a terapêutica farmacológica devidamente acompanhada.
  18. 18. • Parágrafo único – Dentre as prioridades referidas no caput deste artigo, destacam-se:I – Características do usuário;II – Tipo de enfermidade(s);III – Característica do(s) medicamento(s);IV – Quantidade de medicamentos.• Art. 9º - A farmácia deve dispor de local adequado, que assegure a privacidade necessária ao atendimento do usuário e a garantia do sigilo profissional.
  19. 19. ATENÇÃO FARMACÊUTICA A realização de Seguimento do Tratamento Farmacológico do Paciente tem dois objetivos:• Responsabilizar-se conjuntamentecom o paciente;• Não apareçam ou apareçam o mínimo de problemas não desejados;
  20. 20. ATENÇÃO FARMACÊUTICA• Ser realizada por um farmacêutico;• Exigência da receita médica;• Entrevista, tomada de decisões e informação ao usuário;• Requer a disponibilidade de protocolos e guias para o caso de indicação terapêutica;• Registrar e documentar;• Comunicação com outros profissionais de saúde.
  21. 21. Exercício profissional: Buscar PRMIdentificar Prevenir Indicações não tratadas Resolver Sobre -doses Reações adversas
  22. 22. Treinamento com os funcionáriosDoença: Diabetes Pressão altaElimina tóxinas e substâncias Doenças do coração Níveis adequados Creatinina filtrada pelos rins Medicamento: Alfapoetina, sacarato de ferro, sevelamer, calcitriol e carbanato de cálcio. Como vai agir ? Corrigir deficiência eritropoetina Sangramento
  23. 23. Planejamento na Atenção Farmacêutico• Processo sistematizado• Procedimentos adotáveis Integral Contínuo Recursos de disponíveis previsão Organiza Racional ção
  24. 24. Planejamento na Atenção Farmacêutico• Decreto-lei 200 de 25/02/1967.Administrador x FarmacêuticoMetodologia das ações e serviçosTradição x Inovação“não dá para considerar o campo da Saúde, independente ou isolado do contexto econômico e social.”
  25. 25. Planejamento na Atenção Farmacêutico• Informação estatística• Epidemiologia• Reuniões administrativas e financeirasMelhora quantitativamente e qualitativamente, distribuição de serviços, melhorando os recursos a serem oferecidos aos pacientes.
  26. 26. Planejamento na Atenção Farmacêutico Estratégia• Prevenção Primária Impacto• Prevenção Secundária• Prevenção terciária Meta Efetividade
  27. 27. Comunicação farmacêutico-paciente• Comunicação verbal é apenas 7% da expressão do pensamento M E R E R C Antes Depois
  28. 28. Comunicação farmacêutico-paciente• Pela expressão:Permanecer em silêncio;Verbalizar aceitação;Repetir as últimas palavras ditas;Ouvir reflexivamente;Verbalizar interesse.
  29. 29. Comunicação farmacêutico-paciente• Pela clarificação:Estimular comparações;Devolver as perguntas feitas;
  30. 30. Comunicação farmacêutico-paciente• Pela validação:• Repetir a mensagem dita;• Ser específico• Ouvir com atenção• Ser informal38% é por sinais paralinguisticos e 55% por meio dos sinais do corpo.
  31. 31. Comunicação farmacêutico-paciente“Erguemos a sobrancelha por incredulidade,esfregamos o nariz por atrapalhação,cruzamos os braços para nos proteger.Encolhemos os ombros por indiferença,piscamos os olhos por intimidade, batemos osdedos por impaciência, batemos na testa poresquecimento” Julius Fast
  32. 32. Comunicação farmacêutico-pacienteRosto:• Alegria• Dor/incomodo• Medo• Ansiedade• Dúvida• vergonha
  33. 33. Comunicação farmacêutico-pacienteOlhar:• Pupilas• Duração do fluxo de conversaçãoPostura corporal:• Aproximação ou rejeição
  34. 34. Situação Da Atenção Farmacêutica No BrasilPara poder compreender a situação da Atenção Farmacêutica no Brasil, épreciso antes entender o que venha ser esta ação , que fatores precisam para ofuncionamento deste sistema , quem é a peça principal para que este sistemavenha ser realizado, e mostrar seus pontos positivos e negativos existentes hojeno Brasil.
  35. 35. Situação Da Atenção Farmacêutica No BrasilO que venha ser esta ação ? É uma somatória de atitudes, comportamentos, co- responsabilidades e habilidades na prestação da farmacoterapia, com o objetivo de alcançar resultados terapêuticos eficientes e seguros, privilegiando a saúde e a qualidade de vida do paciente (Martinez,1996).
  36. 36. Situação Da Atenção Farmacêutica No Brasil Profissional FarmacêuticoEspaço Fatores importantes para Sálario execução do sistema Materiais Necessários
  37. 37. Situação Da Atenção Farmacêutica No Brasil Pontos positivos X Pontos negativos
  38. 38. Situação Da Atenção Farmacêutica No BrasilA realidade da Atenção farmacêutica no Brasil
  39. 39. Atenção Farmacêutica no setor privado/público Setor Público O farmacêutico ele tem tido grande dificuldade para fazer aimplantação deste sistema no setor público devido aos gerentesresponsáveis pela compra de medicamentos , aos espaçosoferecidos no setor público (SUS) , e também pela falta deinteresse do próprio profissional farmacêutico.
  40. 40. Situação Da Atenção Farmacêutica No BrasilSetor privado: Tem observado o impedimento deste sistema por partes dosdonos de Drogarias e farmácias de manipulação , por conta dosgastos adicionais , como: espaço , aumento no salário dofarmacêutico e também a falta de interesse do profissional.
  41. 41. Atenção Farmacêutica no Brasil A conclusão desse trabalho para fins demanual de AF , é a nova percepção dosprofissionais q estão entrando no mercadoagora, em comparação ao q já estão atuando,nessa economia que somente tende a crescer.

×