SlideShare uma empresa Scribd logo
Erros de Raciocínio
• ERROS DE
RACIOCÍNIO
FALÁCIAS
•ERROS DE
RACIOCÍNIO QUE
TÊM UNICAMENTE
A VER COM A
FORMA LÓGICA.
1.
FORMAIS
•ERROS DE
RACIOCÍNIO QUE
NÃO TÊM A VER
SOMENTE COM A
FORMA LÓGICA.
2.
INFORMAIS
Falácia do Termo Não Distribuído
Falácia da Ilícita Menor
Falácia da Negação do Antecedente
Falácia da Ilícita Maior
Falácia da Afirmação do Consequente
1) FORMAIS
FALÁCIAS FORMAIS
4
1) Falácia da Afirmação do Consequente
2) Falácia da Negação do antecedente
1. Se P, então Q.
2. Ora, Não P.
3. Logo, não Q.
1. Se P, então Q.
2. Q.
3. Logo, P.
2) FALÁCIAS INFORMAIS
Hmm ...
Interessante!
EXEMPLO:
AS MULHERES SÃO A NOSSA DESGRAÇA
PORQUE UMA DELAS DESTRUIU-ME A
VIDA.
Jules, o australiano, roubou a minha carteira.
Portanto, os Australianos são ladrões.
Esta falácia ocorre quando uma
generalização se baseia num número muito
limitado de casos.
EXEMPLO:
AS MULHERES SÃO A NOSSA DESGRAÇA
PORQUE UMA DELAS DESTRUIU-ME A
VIDA.
Jules, o australiano, roubou a minha carteira.
Portanto, os Australianos são ladrões.
Exemplo:
Os empregados são como
pregos. Temos de martelar
a cabeça dos pregos para
estes desempenharem a
sua função. O mesmo
deve acontecer com os
empregados.
Comete-se esta falácia por
várias razões:
1. o número de objectos
comparados é reduzido;
2. o número de semelhanças
entre os objectos é escasso;
e
3. as semelhanças
apresentadas são pouco ou
nada relevantes.
Exemplo:
Os empregados são como
pregos. Temos de martelar
a cabeça dos pregos para
estes desempenharem a
sua função. O mesmo
deve acontece com os
empregados.
Exemplo:
O gato miou quando eu abri a
porta. Logo, o gato miou porque
eu abri a porta.
Trata-se de um argumento
segundo o qual apenas por um
facto se seguir a outro se conclui
que o primeiro é causa do
segundo.
Post hoc ergo propter hoc
Exemplo:
O gato miou quando eu abri a
porta. Logo, o gato miou porque
eu abri a porta.
Garanto-te que é verdade porque
aparece na Wikipédia.
Esta falácia ocorre quando :
A pessoa não está qualificada para ter uma opinião de
perito no assunto.
Não há acordo entre os peritos do campo em questão.
A autoridade não pode, por algum motivo ser levada a
sério — porque estava brincar, estava ébria ou por
qualquer outro motivo.
Argumentum ad verecundiam
Garanto-te que é verdade porque
aparece na Wikipédia.
Exemplo:
Ou concordas comigo ou
não. (Porque se pode
concordar parcialmente.)
Esta falácia ocorre quando é
dado um limitado número
de opções (na maioria dos
casos apenas duas),
quando de facto há mais.
Exemplo:
Ou concordas comigo ou
não. (Porque se pode
concordar parcialmente.)
Exemplo:
Ninguém provou que Deus existe.
Logo, Deus não existe.
Ninguém provou que Deus não existe. Logo,
Deus existe.
Esta falácia ocorre quando se argumenta
que uma proposição é verdadeira porque
não foi provado que é falsa ou falsa porque
não foi provado que é verdadeira.
Exemplo:
Ninguém provou que Deus existe.
Logo, Deus não existe.
Ninguém provou que Deus não existe. Logo,
Deus existe.
As pessoas que querem
legalizar o aborto, querem
prevenção irresponsável da
gravidez. Mas nós queremos
uma sexualidade responsável.
Logo, o aborto não deve ser
legalizado.
Exemplo:
Esta falácia ocorre quando a tese
dos adversários é distorcida e
deturpada para ser atacada mas
isso significa que se falha o alvo. A
tese do adversário é atacada, mas
só depois de ser alterada.
As pessoas que querem
legalizar o aborto, querem
prevenção irresponsável da
gravidez. Mas nós queremos
uma sexualidade responsável.
Logo, o aborto não deve ser
legalizado.
Exemplo:
EXEMPLO:
Se beberes um copo de vinho,
vais beber dois. Se beberes
dois copos de vinho, vais
beber três. Logo, se beberes
um copo de vinho, vais tornar-
te alcoólico.
Esta falácia ocorre quando a
conclusão resulta de uma
série de consequências cujo
encadeamento é muito
improvável.Para se mostrar
que uma proposição p é
inaceitável, se extrai uma
série de consequencias
inaceitáveis de p.
EXEMPLO:
Se beberes um copo de vinho,
vais beber dois. Se beberes
dois copos de vinho, vais
beber três. Logo, se beberes
um copo de vinho, vais tornar-
te alcoólico.
Exemplo:
Os ecologistas dizem que consumimos
demasiado energia; mas não ligues porque
eles têm uma tendência para o exagero.
Esta falácia ocorre quando se ataca a
pessoa (o carácter, a condição social, a
etnia, a religião, a ideologia, etc) que
apresentou um argumento e não o
argumento.
Exemplo:
Os ecologistas dizem que consumimos
demasiado energia; mas não ligues porque
eles têm uma tendência para o exagero.
Exemplo:
Como pode dizer que eu reprovo?
Eu estava mais perto da positiva e,
além disso, estudei 16 horas por
dia.
Esta falácia ocorre quando se pede
a aprovação do auditório na base
do estado lastimoso do Autor.
Exemplo:
Como pode dizer que eu reprovo?
Eu estava mais perto da positiva e,
além disso, estudei 16 horas por
dia.
Exemplo:
Toda a gente sabe que a
Terra é plana. Então por
que razão insistes nas
tuas excêntricas teorias?
Esta falácia ocorre quando
se sustenta que uma
proposição é verdadeira por
ser aceite como verdadeira
por algum sector
representativo da
população.
Exemplo:
Toda a gente sabe que a
Terra é plana. Então por
que razão insistes nas
tuas excêntricas teorias?
1. Falácia da Generalização Precipitada
3. Falácia da Falsa Causa
5. Falácia da Falsa Dicotomia
7. Falácia do Apelo à Ignorância
9. Falácia da Derrapagem
2. Falácia da Falsa Analogia
4. Falácia do Apelo à Autoridade
6. Falácia da Petição de Princípio
8. Falácia do Boneco de Palha
10. Falácia Contra o Homem
2) informais
11. Falácia do Apelo à Piedade 12. Apelo ao Povo
Realizado por:
Isabel MouraD

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart millA filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart mill
Filazambuja
 
Lista_falácias_informais
Lista_falácias_informaisLista_falácias_informais
Lista_falácias_informais
Isabel Moura
 
Filosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresFilosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os Valores
InesTeixeiraDuarte
 
A falácia do boneco de palha
A falácia do boneco de palhaA falácia do boneco de palha
A falácia do boneco de palha
Luis De Sousa Rodrigues
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Vanda Sousa
 
Karl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º anoKarl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º ano
FilipaFonseca
 
Determinismo, libertismo e determinismo moderado
Determinismo, libertismo e determinismo moderadoDeterminismo, libertismo e determinismo moderado
Determinismo, libertismo e determinismo moderado
António Daniel
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Joana Filipa Rodrigues
 
A crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessáriaA crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessária
Luis De Sousa Rodrigues
 
Subjectivismo Moral
Subjectivismo MoralSubjectivismo Moral
Subjectivismo Moral
Bruno Pedro
 
2 teoria do conhecimento
2 teoria do conhecimento 2 teoria do conhecimento
2 teoria do conhecimento
Erica Frau
 
Determinismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º Ano
Determinismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º AnoDeterminismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º Ano
Determinismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º Ano
Pedro Francisco
 
Actos Ilocutórios
Actos IlocutóriosActos Ilocutórios
Actos Ilocutórios
Isabel Martins
 
Formas de inferência válidas
Formas de inferência válidasFormas de inferência válidas
Formas de inferência válidas
Helena Serrão
 
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Mariana Monteiro
 
Contributo de Descartes
Contributo de DescartesContributo de Descartes
Contributo de Descartes
Jorge Barbosa
 
Hume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimentoHume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimento
Isabel Moura
 
Argumentos de autoridade
Argumentos de autoridadeArgumentos de autoridade
Argumentos de autoridade
Luis De Sousa Rodrigues
 
Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)
Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)
Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)
InesTeixeiraDuarte
 

Mais procurados (20)

A filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart millA filosofia moral utilitarista de stuart mill
A filosofia moral utilitarista de stuart mill
 
Lista_falácias_informais
Lista_falácias_informaisLista_falácias_informais
Lista_falácias_informais
 
Filosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresFilosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os Valores
 
A falácia do boneco de palha
A falácia do boneco de palhaA falácia do boneco de palha
A falácia do boneco de palha
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
 
Popper contra o indutivismo
Popper contra o indutivismoPopper contra o indutivismo
Popper contra o indutivismo
 
Karl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º anoKarl popper - Filosofia 11º ano
Karl popper - Filosofia 11º ano
 
Determinismo, libertismo e determinismo moderado
Determinismo, libertismo e determinismo moderadoDeterminismo, libertismo e determinismo moderado
Determinismo, libertismo e determinismo moderado
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
 
A crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessáriaA crença na ideia de conexão necessária
A crença na ideia de conexão necessária
 
Subjectivismo Moral
Subjectivismo MoralSubjectivismo Moral
Subjectivismo Moral
 
2 teoria do conhecimento
2 teoria do conhecimento 2 teoria do conhecimento
2 teoria do conhecimento
 
Determinismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º Ano
Determinismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º AnoDeterminismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º Ano
Determinismo e Livre-arbítrio - Filosofia 10º Ano
 
Actos Ilocutórios
Actos IlocutóriosActos Ilocutórios
Actos Ilocutórios
 
Formas de inferência válidas
Formas de inferência válidasFormas de inferência válidas
Formas de inferência válidas
 
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
 
Contributo de Descartes
Contributo de DescartesContributo de Descartes
Contributo de Descartes
 
Hume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimentoHume_tipos_conhecimento
Hume_tipos_conhecimento
 
Argumentos de autoridade
Argumentos de autoridadeArgumentos de autoridade
Argumentos de autoridade
 
Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)
Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)
Dimensões da Ação Humana e dos Valores (Kant e Mill)
 

Semelhante a Falácias

Falácias
Falácias Falácias
Falácias
Isabel Moura
 
1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento
1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento
1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento
Karoline Rodrigues de Melo
 
Falácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas parece
Falácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas pareceFalácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas parece
Falácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas parece
Lucas Heber Mariano
 
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Isabel Moura
 
O texto argumentativo falácias
O texto argumentativo   faláciasO texto argumentativo   falácias
O texto argumentativo falácias
Éric Santos
 
Falácias mais comuns3
Falácias mais comuns3Falácias mais comuns3
Falácias mais comuns3
Claudemir Barbosa
 
Falácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínioFalácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínio
Hélio Consolaro
 
Falácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínioFalácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínio
Hélio Consolaro
 
Material de apoio logica 2010 01
Material de apoio logica 2010 01Material de apoio logica 2010 01
Material de apoio logica 2010 01
Mário Efatah
 
Apelo falacioso à ignorância
Apelo falacioso à ignorânciaApelo falacioso à ignorância
Apelo falacioso à ignorância
Luis De Sousa Rodrigues
 
Falácias informais
Falácias informaisFalácias informais
Falácias informais
Adriana Cahongo
 
Falácias
FaláciasFalácias
Falácias
FaláciasFalácias
Falácias
Helena Serrão
 
MéTodos De RaciocíNio
MéTodos De RaciocíNioMéTodos De RaciocíNio
MéTodos De RaciocíNio
Walace Cestari
 
Falácias2
Falácias2Falácias2
Falácias2
Helena Serrão
 
Falácias lógicas.pptx
Falácias lógicas.pptxFalácias lógicas.pptx
Falácias lógicas.pptx
AlanEricFonseca
 
Introdução à Lógica
Introdução à LógicaIntrodução à Lógica
Introdução à Lógica
Luciano Cadaval Basso INC.
 
O essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofiaO essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofia
Luis De Sousa Rodrigues
 
8. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 18. ciencia e fe 1
Falácias e sofismas
Falácias e sofismasFalácias e sofismas
Falácias e sofismas
Lucas Heber Mariano
 

Semelhante a Falácias (20)

Falácias
Falácias Falácias
Falácias
 
1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento
1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento
1º ano- Filosofia - Distorções do Conhecimento
 
Falácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas parece
Falácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas pareceFalácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas parece
Falácias e sofismas - quando o que você diz não é verdade, mas parece
 
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
 
O texto argumentativo falácias
O texto argumentativo   faláciasO texto argumentativo   falácias
O texto argumentativo falácias
 
Falácias mais comuns3
Falácias mais comuns3Falácias mais comuns3
Falácias mais comuns3
 
Falácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínioFalácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínio
 
Falácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínioFalácias e erros de raciocínio
Falácias e erros de raciocínio
 
Material de apoio logica 2010 01
Material de apoio logica 2010 01Material de apoio logica 2010 01
Material de apoio logica 2010 01
 
Apelo falacioso à ignorância
Apelo falacioso à ignorânciaApelo falacioso à ignorância
Apelo falacioso à ignorância
 
Falácias informais
Falácias informaisFalácias informais
Falácias informais
 
Falácias
FaláciasFalácias
Falácias
 
Falácias
FaláciasFalácias
Falácias
 
MéTodos De RaciocíNio
MéTodos De RaciocíNioMéTodos De RaciocíNio
MéTodos De RaciocíNio
 
Falácias2
Falácias2Falácias2
Falácias2
 
Falácias lógicas.pptx
Falácias lógicas.pptxFalácias lógicas.pptx
Falácias lógicas.pptx
 
Introdução à Lógica
Introdução à LógicaIntrodução à Lógica
Introdução à Lógica
 
O essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofiaO essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofia
 
8. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 18. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 1
 
Falácias e sofismas
Falácias e sofismasFalácias e sofismas
Falácias e sofismas
 

Mais de Isabel Moura

O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdfO POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
Isabel Moura
 
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Isabel Moura
 
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Isabel Moura
 
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfTeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
Isabel Moura
 
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdfGrelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Isabel Moura
 
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educatorsDoc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
Isabel Moura
 
Matriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 dMatriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 d
Isabel Moura
 
Quiz descartes
Quiz descartesQuiz descartes
Quiz descartes
Isabel Moura
 
Ae sec filosofia
Ae sec filosofiaAe sec filosofia
Ae sec filosofia
Isabel Moura
 
Programa psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionaisPrograma psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionais
Isabel Moura
 
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vtEx fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
Isabel Moura
 
Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2
Isabel Moura
 
Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1
Isabel Moura
 
Estudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto trumanEstudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto truman
Isabel Moura
 
Ética deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológicaÉtica deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológica
Isabel Moura
 
Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11
Isabel Moura
 
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º anoMatriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Isabel Moura
 
A retórica
A retóricaA retórica
A retórica
Isabel Moura
 
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_anoSeb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
Isabel Moura
 
Correção das atividades sobre falácias
Correção das atividades sobre faláciasCorreção das atividades sobre falácias
Correção das atividades sobre falácias
Isabel Moura
 

Mais de Isabel Moura (20)

O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdfO POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
 
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
 
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
 
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfTeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
 
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdfGrelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
 
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educatorsDoc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
 
Matriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 dMatriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 d
 
Quiz descartes
Quiz descartesQuiz descartes
Quiz descartes
 
Ae sec filosofia
Ae sec filosofiaAe sec filosofia
Ae sec filosofia
 
Programa psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionaisPrograma psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionais
 
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vtEx fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
 
Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2
 
Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1
 
Estudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto trumanEstudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto truman
 
Ética deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológicaÉtica deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológica
 
Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11
 
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º anoMatriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
 
A retórica
A retóricaA retórica
A retórica
 
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_anoSeb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
 
Correção das atividades sobre falácias
Correção das atividades sobre faláciasCorreção das atividades sobre falácias
Correção das atividades sobre falácias
 

Último

Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 

Falácias

  • 2. • ERROS DE RACIOCÍNIO FALÁCIAS •ERROS DE RACIOCÍNIO QUE TÊM UNICAMENTE A VER COM A FORMA LÓGICA. 1. FORMAIS •ERROS DE RACIOCÍNIO QUE NÃO TÊM A VER SOMENTE COM A FORMA LÓGICA. 2. INFORMAIS
  • 3. Falácia do Termo Não Distribuído Falácia da Ilícita Menor Falácia da Negação do Antecedente Falácia da Ilícita Maior Falácia da Afirmação do Consequente 1) FORMAIS
  • 4. FALÁCIAS FORMAIS 4 1) Falácia da Afirmação do Consequente 2) Falácia da Negação do antecedente 1. Se P, então Q. 2. Ora, Não P. 3. Logo, não Q. 1. Se P, então Q. 2. Q. 3. Logo, P.
  • 7. EXEMPLO: AS MULHERES SÃO A NOSSA DESGRAÇA PORQUE UMA DELAS DESTRUIU-ME A VIDA. Jules, o australiano, roubou a minha carteira. Portanto, os Australianos são ladrões.
  • 8. Esta falácia ocorre quando uma generalização se baseia num número muito limitado de casos.
  • 9. EXEMPLO: AS MULHERES SÃO A NOSSA DESGRAÇA PORQUE UMA DELAS DESTRUIU-ME A VIDA. Jules, o australiano, roubou a minha carteira. Portanto, os Australianos são ladrões.
  • 10. Exemplo: Os empregados são como pregos. Temos de martelar a cabeça dos pregos para estes desempenharem a sua função. O mesmo deve acontecer com os empregados.
  • 11. Comete-se esta falácia por várias razões: 1. o número de objectos comparados é reduzido; 2. o número de semelhanças entre os objectos é escasso; e 3. as semelhanças apresentadas são pouco ou nada relevantes.
  • 12. Exemplo: Os empregados são como pregos. Temos de martelar a cabeça dos pregos para estes desempenharem a sua função. O mesmo deve acontece com os empregados.
  • 13. Exemplo: O gato miou quando eu abri a porta. Logo, o gato miou porque eu abri a porta.
  • 14. Trata-se de um argumento segundo o qual apenas por um facto se seguir a outro se conclui que o primeiro é causa do segundo. Post hoc ergo propter hoc
  • 15. Exemplo: O gato miou quando eu abri a porta. Logo, o gato miou porque eu abri a porta.
  • 16. Garanto-te que é verdade porque aparece na Wikipédia.
  • 17. Esta falácia ocorre quando : A pessoa não está qualificada para ter uma opinião de perito no assunto. Não há acordo entre os peritos do campo em questão. A autoridade não pode, por algum motivo ser levada a sério — porque estava brincar, estava ébria ou por qualquer outro motivo. Argumentum ad verecundiam
  • 18.
  • 19. Garanto-te que é verdade porque aparece na Wikipédia.
  • 20. Exemplo: Ou concordas comigo ou não. (Porque se pode concordar parcialmente.)
  • 21. Esta falácia ocorre quando é dado um limitado número de opções (na maioria dos casos apenas duas), quando de facto há mais.
  • 22. Exemplo: Ou concordas comigo ou não. (Porque se pode concordar parcialmente.)
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26. Exemplo: Ninguém provou que Deus existe. Logo, Deus não existe. Ninguém provou que Deus não existe. Logo, Deus existe.
  • 27. Esta falácia ocorre quando se argumenta que uma proposição é verdadeira porque não foi provado que é falsa ou falsa porque não foi provado que é verdadeira.
  • 28. Exemplo: Ninguém provou que Deus existe. Logo, Deus não existe. Ninguém provou que Deus não existe. Logo, Deus existe.
  • 29. As pessoas que querem legalizar o aborto, querem prevenção irresponsável da gravidez. Mas nós queremos uma sexualidade responsável. Logo, o aborto não deve ser legalizado. Exemplo:
  • 30. Esta falácia ocorre quando a tese dos adversários é distorcida e deturpada para ser atacada mas isso significa que se falha o alvo. A tese do adversário é atacada, mas só depois de ser alterada.
  • 31. As pessoas que querem legalizar o aborto, querem prevenção irresponsável da gravidez. Mas nós queremos uma sexualidade responsável. Logo, o aborto não deve ser legalizado. Exemplo:
  • 32. EXEMPLO: Se beberes um copo de vinho, vais beber dois. Se beberes dois copos de vinho, vais beber três. Logo, se beberes um copo de vinho, vais tornar- te alcoólico.
  • 33. Esta falácia ocorre quando a conclusão resulta de uma série de consequências cujo encadeamento é muito improvável.Para se mostrar que uma proposição p é inaceitável, se extrai uma série de consequencias inaceitáveis de p.
  • 34. EXEMPLO: Se beberes um copo de vinho, vais beber dois. Se beberes dois copos de vinho, vais beber três. Logo, se beberes um copo de vinho, vais tornar- te alcoólico.
  • 35. Exemplo: Os ecologistas dizem que consumimos demasiado energia; mas não ligues porque eles têm uma tendência para o exagero.
  • 36. Esta falácia ocorre quando se ataca a pessoa (o carácter, a condição social, a etnia, a religião, a ideologia, etc) que apresentou um argumento e não o argumento.
  • 37. Exemplo: Os ecologistas dizem que consumimos demasiado energia; mas não ligues porque eles têm uma tendência para o exagero.
  • 38. Exemplo: Como pode dizer que eu reprovo? Eu estava mais perto da positiva e, além disso, estudei 16 horas por dia.
  • 39. Esta falácia ocorre quando se pede a aprovação do auditório na base do estado lastimoso do Autor.
  • 40. Exemplo: Como pode dizer que eu reprovo? Eu estava mais perto da positiva e, além disso, estudei 16 horas por dia.
  • 41. Exemplo: Toda a gente sabe que a Terra é plana. Então por que razão insistes nas tuas excêntricas teorias?
  • 42. Esta falácia ocorre quando se sustenta que uma proposição é verdadeira por ser aceite como verdadeira por algum sector representativo da população.
  • 43. Exemplo: Toda a gente sabe que a Terra é plana. Então por que razão insistes nas tuas excêntricas teorias?
  • 44. 1. Falácia da Generalização Precipitada 3. Falácia da Falsa Causa 5. Falácia da Falsa Dicotomia 7. Falácia do Apelo à Ignorância 9. Falácia da Derrapagem 2. Falácia da Falsa Analogia 4. Falácia do Apelo à Autoridade 6. Falácia da Petição de Princípio 8. Falácia do Boneco de Palha 10. Falácia Contra o Homem 2) informais 11. Falácia do Apelo à Piedade 12. Apelo ao Povo