SlideShare uma empresa Scribd logo
Reações Radicalares
   Reações de alcanos e alcenos




                                  1
Homólise – Formação de radicais


                                homolysis
                      A B                       A + B
                                                Radicals



Radicais são formados com calor ou irradiação de luz (simbolizado por hv)



                                             heat
                            R    O O    R               2 R   O
         peróxidos
                         Dialkyl peroxide              Alkxoyl radicals



                                        homolysis
                            X X                           2 X
                                       heat or light


                                                                            2
Energia de dissociação
homolítica




   Formar ligação libera energia
 Quebrar ligação absorve energia




                                   Paula Bruice




                                                  3
Energia de dissociação homolítica




       Francis A. Carey
                                               4
                                    Solomons
Energia de dissociação: Calor de reação




      H    H          +        Cl    Cl                        2H     Cl

 ∆H° = 435 kJ mol–1           ∆H° = 243 kJ mol–1           (∆H° = 431 kJ mol–1) × 2

     São necessários +678 kJ para                       São liberados -862 kJ na
        romper estas ligações                            formação das ligações



                 °
               ∆H° = DH ligações quebradas – DH ligações formadas

                  °
                ∆H° = (678 kJ mol–1 – 862 kJ mol–1) = – 184 kJ mol–1


                          Como um todo, a reação será exotérmica


                                                                                      5
Reação de alcanos com halogênios

Alcanos são pouco reativos, possuem ligação σ forte e não possuem dipolos

Mecanismo de cloração do metano




                                                                 Cl                           H
                                                Cl       + H     C    H          Cl H     +       C   Cl
                                                                                              H
                                                                 H

                                                         H                            H
                                               Cl    C       +   Cl Cl          Cl    C Cl        +   Cl
                                                         H                            H

                                       diclorometano           triclorometano        tetraclorometano
                                                                                                      6
Reação de alcanos com halogênios
Variações de energia




     A soma das etapas propagadoras da cadeia produz o valor total de ∆H


                                                                           7
Reação de alcanos com halogênios

Mecanismo de bromação do metano




                                   8
Reação de alcanos com halogênios
Energia de ativação – Energia necessária para a reação ocorrer




                                                                 9
Reação de alcanos com halogênios

Porque alcanos não sofrem fluoração nem iodação

                                             Flúor é muito reativo, a reação possui uma
                                            energia de ativação baixa (Eati = + 5kJ/mol).
                                                         Reação explosiva




                                                     Energia de ativação Eati = + 16kJ/mol




                                                    Energia de ativação Eati = + 78 kJ/mol




                                                  Energia de ativação Eati = + 140kJ/mol
                                                  E não é favorecida termodinamicamente



                                                                                        10
Relembrando a Estabilidade de Radicais




         Ordem de estabilidade de radicais
                  Tertiary     >   Secondary    >   Primary     >   Methyl
                        C                C               H               H
                   C   C       >    C   C       >   C   C       >   H   C
                                                                                11
                           C                H               H               H
Reação de alcanos com halogênios

Reatividade e Seletividade




                                   12
Reação de alcanos com halogênios

Reatividade e Seletividade


   Taxas relativas da formação de radicais alquila por um radical cloro a temperatura ambiente




                                                                                          13
Reação de alcanos com halogênios

Seletividade da cloração de alcanos




   Radical cloro não é seletivo – não discrimina os diferentes tipos de átomos
                                                                            14
Reação de alcanos com halogênios

Seletividade da bromação de alcanos




         Taxas relativas da formação de radicais alquila por um radical bromo a 125°
                                                                                   C




                 Radical bromo é menos reativo, porém é seletivo                       15
Reação de alcanos com halogênios

Explicação das taxas relativas de seletividade entre os radicais cloro e bromo




Ligações rompidas
    e formadas
  Entalpia (∆H°)




                                   Energia de ativação




                                                                                 16
Estereoquímica

Reação do pentano com cloro

                                    Cl2                                                        *
    CH3CH2CH2CH2CH3                              CH3CH2CH2CH2CH2Cl                 + CH3CH2CH2CHClCH3
          pentano                                       1-cloropentano                   2-cloropentano
          aquiral                                           aquiral                           quiral
                                                                                            racemato

                                                                           +       CH3CH2CHClCH2CH3
                                                                                      3-cloropentano
                                                                                          aquiral
                                             C2
                                    CH3CH2CH2CH2CH3

                                                  Cl

                                             CH3
                        CH3   Cl2                              Cl2     H 3C
     Cl   + Cl      C                        C                                 C   Cl + Cl
                         H                                            H
                        CH2CH2CH3           H CH2CH2CH3         H3CH2CH2C
             (S)-2-Chloropentane     Trigonal planar radical     (R)-2-Chloropentane
                    (50%)                   (achiral)                  (50%)

                                          Enantiomers
                                                                                                          17
Estereoquímica
Cloração no C3 do (S)-2-cloropentano

                         *                          Cl2
               CH3CH2CH2CHClCH3                                         CH3CH2CHClCHClCH3
                  2-cloropentano                                              2,3-dicloropentano
                       quiral                                                         quiral
                                                     CH3
                                                   H    Cl
                                                     C
                                                        CH2
                                                        CH2
                                                        CH3

                                                           Cl

                         CH3                         CH3                            CH3
                       H    Cl                     H    Cl                        H    Cl
                         C                           C                              C
                                        Cl2                             Cl2
               Cl +        C                           C                              C        + Cl
                      Cl       H                                                  H       Cl
                           CH2                        H CH2                           CH2
                           CH3                            CH3                         CH3
               (2S,3S)-2,3-Dichloropentane    Trigonal planar radical     (2S,3R)-2,3-Dichloropentane
                          (chiral)                   (chiral)                       (chiral)

                                                Diastereomers
                                                                                                        18
Reação radicalar aos alcenos

Apenas o brometo de hidrogênio reage com alcenos via radical




                 Estabilidade de radicais e impedimento estérico




                                                                   19
Reação radicalar aos alcenos
Mecanismo da reação




                               20
Reação radicalar aos alcenos
Apenas o brometo de hidrogênio reage com alcenos via radical para formar produto de
adição anti-Markovnikov

Reações de HCl e HI em peróxidos forma produtos de adição Markovnikov




                                                                              21
Reação radicalar aos alcenos
                                        CH3
                                     CH3CCH2CH3    2-bromo-2-metilbutano
                                        Br




Reação radicalar seletiva: hidrogênios benzílico e allílico




                                                                           22
Reação radicalar de hidrogênios benzílico e allílico

N-bromosuccinimida (NBS) é geralmente utilizada nestas reações. Altas concentrações
de Br2 provocam mistura de produto




                                                                             23
Reação radicalar de hidrogênios benzílico e allílico
Reações com alcenos simétricos




Reações com alcenos assimétricos




                   Qual o produto cinético e qual o termodinâmico????
                                                                        24
Reação radicalar aos alcinos




                               25
Reação radicalar em sistemas biológicos
  CYP 450 - Principal função de transformar o fármaco em um metabólito mais polar




                                           Maioria das vezes compreende inserção
                                                  de um átomo de oxigênio




                                                                             26
Reação radicalar em sistemas biológicos

Capturadores de radicais livress

  (inibidores de radicais)




                         polar

                                          apolar   27
Reação radicalar em sistemas biológicos

Conservantes de alimentos




                                          28

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
José Nunes da Silva Jr.
 
Aula 01 - Forças Intermoleculares
Aula 01 - Forças IntermolecularesAula 01 - Forças Intermoleculares
Aula 01 - Forças Intermoleculares
José Nunes da Silva Jr.
 
Substituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaSubstituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilíca
Adrianne Mendonça
 
Unidade 02 - Análise Conformacional
Unidade 02 - Análise ConformacionalUnidade 02 - Análise Conformacional
Unidade 02 - Análise Conformacional
José Nunes da Silva Jr.
 
Aula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílicaAula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílica
Gustavo Silveira
 
Aula 25 reações radicalares
Aula 25  reações radicalaresAula 25  reações radicalares
Aula 25 reações radicalares
Gustavo Silveira
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
José Nunes da Silva Jr.
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG... RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
Ezequias Guimaraes
 
Reações de Eliminação
Reações de EliminaçãoReações de Eliminação
Reações de Eliminação
José Nunes da Silva Jr.
 
Unidade 02 - Estereoquímica
Unidade 02 - EstereoquímicaUnidade 02 - Estereoquímica
Unidade 02 - Estereoquímica
José Nunes da Silva Jr.
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Adrianne Mendonça
 
Aula 8 reação de alcenos ii
Aula 8   reação de alcenos iiAula 8   reação de alcenos ii
Aula 8 reação de alcenos ii
day ....
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
Fernando Lucas
 
Introdução à Reações Orgânicas
Introdução à Reações OrgânicasIntrodução à Reações Orgânicas
Introdução à Reações Orgânicas
Cláudio Santos
 
Aula 21 24 adição eletrofílica a alcenos
Aula 21 24 adição eletrofílica a alcenosAula 21 24 adição eletrofílica a alcenos
Aula 21 24 adição eletrofílica a alcenos
Gustavo Silveira
 
Cobre ao cobre
Cobre ao cobreCobre ao cobre
Cobre ao cobre
Vanessa Neres
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Ivys Antônio
 
Reações orgânicas reação de adição
Reações orgânicas   reação de adiçãoReações orgânicas   reação de adição
Reações orgânicas reação de adição
Rafael Nishikawa
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
Carlos Kramer
 
Introdução às Reações Orgânicas
Introdução às Reações OrgânicasIntrodução às Reações Orgânicas
Introdução às Reações Orgânicas
José Nunes da Silva Jr.
 

Mais procurados (20)

Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
 
Aula 01 - Forças Intermoleculares
Aula 01 - Forças IntermolecularesAula 01 - Forças Intermoleculares
Aula 01 - Forças Intermoleculares
 
Substituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilícaSubstituição aromática eletrofilíca
Substituição aromática eletrofilíca
 
Unidade 02 - Análise Conformacional
Unidade 02 - Análise ConformacionalUnidade 02 - Análise Conformacional
Unidade 02 - Análise Conformacional
 
Aula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílicaAula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílica
 
Aula 25 reações radicalares
Aula 25  reações radicalaresAula 25  reações radicalares
Aula 25 reações radicalares
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG... RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
 
Reações de Eliminação
Reações de EliminaçãoReações de Eliminação
Reações de Eliminação
 
Unidade 02 - Estereoquímica
Unidade 02 - EstereoquímicaUnidade 02 - Estereoquímica
Unidade 02 - Estereoquímica
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Aula 8 reação de alcenos ii
Aula 8   reação de alcenos iiAula 8   reação de alcenos ii
Aula 8 reação de alcenos ii
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Introdução à Reações Orgânicas
Introdução à Reações OrgânicasIntrodução à Reações Orgânicas
Introdução à Reações Orgânicas
 
Aula 21 24 adição eletrofílica a alcenos
Aula 21 24 adição eletrofílica a alcenosAula 21 24 adição eletrofílica a alcenos
Aula 21 24 adição eletrofílica a alcenos
 
Cobre ao cobre
Cobre ao cobreCobre ao cobre
Cobre ao cobre
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
 
Reações orgânicas reação de adição
Reações orgânicas   reação de adiçãoReações orgânicas   reação de adição
Reações orgânicas reação de adição
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Introdução às Reações Orgânicas
Introdução às Reações OrgânicasIntrodução às Reações Orgânicas
Introdução às Reações Orgânicas
 

Semelhante a Aula 9 reação radicalares

Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
Rafael Nishikawa
 
Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado
Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado
Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado
Ellen Bastos
 
2974660 apostila-quimica-alcanos-i
2974660 apostila-quimica-alcanos-i2974660 apostila-quimica-alcanos-i
2974660 apostila-quimica-alcanos-i
Duda Gomes
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
marcosesilvia
 
Capitulo 2'7
Capitulo 2'7Capitulo 2'7
Capitulo 2'7
pedromsj
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
samuelr81
 
Aula 7 reação de alcenos
Aula 7   reação de alcenosAula 7   reação de alcenos
Aula 7 reação de alcenos
day ....
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Reações orgânicas (incompleto)
Reações orgânicas (incompleto)Reações orgânicas (incompleto)
Reações orgânicas (incompleto)
UFMG
 
Reações Orgânicas
Reações OrgânicasReações Orgânicas
Reações Orgânicas
Carlos Priante
 
3. reações de polimerização e síntese orgânica
3. reações de polimerização e síntese orgânica3. reações de polimerização e síntese orgânica
3. reações de polimerização e síntese orgânica
Thiago José
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações OrgânicasSlides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Turma Olímpica
 
180
180180
180
nei90
 
Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2
Demétrio Sobrinho
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Hugo Cruz Rangel
 
Termoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdfTermoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdf
iagosantos84
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
Poty Ribeiro Tubino
 
Aula 6 -_pka
Aula 6 -_pkaAula 6 -_pka
Aula 6 -_pka
day ....
 
Reações organicas(cjc)
Reações organicas(cjc)Reações organicas(cjc)
Reações organicas(cjc)
Jesrayne Nascimento
 
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).pptTermoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
Gute3
 

Semelhante a Aula 9 reação radicalares (20)

Reações orgânicas reação de substituição
Reações orgânicas   reação de substituiçãoReações orgânicas   reação de substituição
Reações orgânicas reação de substituição
 
Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado
Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado
Reações de substituicao nucleofilica no carbno saturado
 
2974660 apostila-quimica-alcanos-i
2974660 apostila-quimica-alcanos-i2974660 apostila-quimica-alcanos-i
2974660 apostila-quimica-alcanos-i
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 
Capitulo 2'7
Capitulo 2'7Capitulo 2'7
Capitulo 2'7
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 
Aula 7 reação de alcenos
Aula 7   reação de alcenosAula 7   reação de alcenos
Aula 7 reação de alcenos
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
 
Reações orgânicas (incompleto)
Reações orgânicas (incompleto)Reações orgânicas (incompleto)
Reações orgânicas (incompleto)
 
Reações Orgânicas
Reações OrgânicasReações Orgânicas
Reações Orgânicas
 
3. reações de polimerização e síntese orgânica
3. reações de polimerização e síntese orgânica3. reações de polimerização e síntese orgânica
3. reações de polimerização e síntese orgânica
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações OrgânicasSlides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
 
180
180180
180
 
Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdfTermoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdf
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 
Aula 6 -_pka
Aula 6 -_pkaAula 6 -_pka
Aula 6 -_pka
 
Reações organicas(cjc)
Reações organicas(cjc)Reações organicas(cjc)
Reações organicas(cjc)
 
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).pptTermoquímica (1) (1) (1).ppt
Termoquímica (1) (1) (1).ppt
 

Mais de day ....

HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .
HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .
HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .
day ....
 
Introdução à álgebra linear
Introdução à álgebra linearIntrodução à álgebra linear
Introdução à álgebra linear
day ....
 
Apostila sistemas lineares
Apostila sistemas linearesApostila sistemas lineares
Apostila sistemas lineares
day ....
 
Apostila matrizes 2º edição
Apostila matrizes   2º ediçãoApostila matrizes   2º edição
Apostila matrizes 2º edição
day ....
 
Apostila geometria analítica plana 2º ed.
Apostila geometria analítica plana   2º ed.Apostila geometria analítica plana   2º ed.
Apostila geometria analítica plana 2º ed.
day ....
 
Apostila de geometria analítica espacial (1)
Apostila de geometria analítica espacial (1)Apostila de geometria analítica espacial (1)
Apostila de geometria analítica espacial (1)
day ....
 
Aditivos alimentares
Aditivos alimentaresAditivos alimentares
Aditivos alimentares
day ....
 
Formulário geo analítica (1)
Formulário geo analítica (1)Formulário geo analítica (1)
Formulário geo analítica (1)
day ....
 
04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade
04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade
04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade
day ....
 
Quimica orgnica 2 n03 eliminação
Quimica orgnica 2 n03  eliminaçãoQuimica orgnica 2 n03  eliminação
Quimica orgnica 2 n03 eliminação
day ....
 
01 conceitos fundamentais.pptx (1)
01  conceitos fundamentais.pptx (1)01  conceitos fundamentais.pptx (1)
01 conceitos fundamentais.pptx (1)
day ....
 
Aula 11 substituição eletrofílica aromática
Aula 11   substituição eletrofílica aromáticaAula 11   substituição eletrofílica aromática
Aula 11 substituição eletrofílica aromática
day ....
 
Aula 10 aromaticidade e substituição eletrofílica aromática
Aula 10   aromaticidade e substituição eletrofílica aromáticaAula 10   aromaticidade e substituição eletrofílica aromática
Aula 10 aromaticidade e substituição eletrofílica aromática
day ....
 
Aula 5 intermediários reativos
Aula 5   intermediários reativosAula 5   intermediários reativos
Aula 5 intermediários reativos
day ....
 
Aula 4 -_estereoquimica
Aula 4 -_estereoquimicaAula 4 -_estereoquimica
Aula 4 -_estereoquimica
day ....
 
Aula 2b -_alcenos,_alcinos
Aula 2b -_alcenos,_alcinosAula 2b -_alcenos,_alcinos
Aula 2b -_alcenos,_alcinos
day ....
 
Aula 2a -_alcanos
Aula 2a -_alcanosAula 2a -_alcanos
Aula 2a -_alcanos
day ....
 
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
Aula 1   ligação química e funções orgânicasAula 1   ligação química e funções orgânicas
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
day ....
 

Mais de day .... (18)

HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .
HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .
HISTOLOGIA PRÁTICA TECIDOS .
 
Introdução à álgebra linear
Introdução à álgebra linearIntrodução à álgebra linear
Introdução à álgebra linear
 
Apostila sistemas lineares
Apostila sistemas linearesApostila sistemas lineares
Apostila sistemas lineares
 
Apostila matrizes 2º edição
Apostila matrizes   2º ediçãoApostila matrizes   2º edição
Apostila matrizes 2º edição
 
Apostila geometria analítica plana 2º ed.
Apostila geometria analítica plana   2º ed.Apostila geometria analítica plana   2º ed.
Apostila geometria analítica plana 2º ed.
 
Apostila de geometria analítica espacial (1)
Apostila de geometria analítica espacial (1)Apostila de geometria analítica espacial (1)
Apostila de geometria analítica espacial (1)
 
Aditivos alimentares
Aditivos alimentaresAditivos alimentares
Aditivos alimentares
 
Formulário geo analítica (1)
Formulário geo analítica (1)Formulário geo analítica (1)
Formulário geo analítica (1)
 
04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade
04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade
04 reaes de substituio nucleoflica laminas.ppt modo de compatibilidade
 
Quimica orgnica 2 n03 eliminação
Quimica orgnica 2 n03  eliminaçãoQuimica orgnica 2 n03  eliminação
Quimica orgnica 2 n03 eliminação
 
01 conceitos fundamentais.pptx (1)
01  conceitos fundamentais.pptx (1)01  conceitos fundamentais.pptx (1)
01 conceitos fundamentais.pptx (1)
 
Aula 11 substituição eletrofílica aromática
Aula 11   substituição eletrofílica aromáticaAula 11   substituição eletrofílica aromática
Aula 11 substituição eletrofílica aromática
 
Aula 10 aromaticidade e substituição eletrofílica aromática
Aula 10   aromaticidade e substituição eletrofílica aromáticaAula 10   aromaticidade e substituição eletrofílica aromática
Aula 10 aromaticidade e substituição eletrofílica aromática
 
Aula 5 intermediários reativos
Aula 5   intermediários reativosAula 5   intermediários reativos
Aula 5 intermediários reativos
 
Aula 4 -_estereoquimica
Aula 4 -_estereoquimicaAula 4 -_estereoquimica
Aula 4 -_estereoquimica
 
Aula 2b -_alcenos,_alcinos
Aula 2b -_alcenos,_alcinosAula 2b -_alcenos,_alcinos
Aula 2b -_alcenos,_alcinos
 
Aula 2a -_alcanos
Aula 2a -_alcanosAula 2a -_alcanos
Aula 2a -_alcanos
 
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
Aula 1   ligação química e funções orgânicasAula 1   ligação química e funções orgânicas
Aula 1 ligação química e funções orgânicas
 

Aula 9 reação radicalares

  • 1. Reações Radicalares Reações de alcanos e alcenos 1
  • 2. Homólise – Formação de radicais homolysis A B A + B Radicals Radicais são formados com calor ou irradiação de luz (simbolizado por hv) heat R O O R 2 R O peróxidos Dialkyl peroxide Alkxoyl radicals homolysis X X 2 X heat or light 2
  • 3. Energia de dissociação homolítica Formar ligação libera energia Quebrar ligação absorve energia Paula Bruice 3
  • 4. Energia de dissociação homolítica Francis A. Carey 4 Solomons
  • 5. Energia de dissociação: Calor de reação H H + Cl Cl 2H Cl ∆H° = 435 kJ mol–1 ∆H° = 243 kJ mol–1 (∆H° = 431 kJ mol–1) × 2 São necessários +678 kJ para São liberados -862 kJ na romper estas ligações formação das ligações ° ∆H° = DH ligações quebradas – DH ligações formadas ° ∆H° = (678 kJ mol–1 – 862 kJ mol–1) = – 184 kJ mol–1 Como um todo, a reação será exotérmica 5
  • 6. Reação de alcanos com halogênios Alcanos são pouco reativos, possuem ligação σ forte e não possuem dipolos Mecanismo de cloração do metano Cl H Cl + H C H Cl H + C Cl H H H H Cl C + Cl Cl Cl C Cl + Cl H H diclorometano triclorometano tetraclorometano 6
  • 7. Reação de alcanos com halogênios Variações de energia A soma das etapas propagadoras da cadeia produz o valor total de ∆H 7
  • 8. Reação de alcanos com halogênios Mecanismo de bromação do metano 8
  • 9. Reação de alcanos com halogênios Energia de ativação – Energia necessária para a reação ocorrer 9
  • 10. Reação de alcanos com halogênios Porque alcanos não sofrem fluoração nem iodação Flúor é muito reativo, a reação possui uma energia de ativação baixa (Eati = + 5kJ/mol). Reação explosiva Energia de ativação Eati = + 16kJ/mol Energia de ativação Eati = + 78 kJ/mol Energia de ativação Eati = + 140kJ/mol E não é favorecida termodinamicamente 10
  • 11. Relembrando a Estabilidade de Radicais Ordem de estabilidade de radicais Tertiary > Secondary > Primary > Methyl C C H H C C > C C > C C > H C 11 C H H H
  • 12. Reação de alcanos com halogênios Reatividade e Seletividade 12
  • 13. Reação de alcanos com halogênios Reatividade e Seletividade Taxas relativas da formação de radicais alquila por um radical cloro a temperatura ambiente 13
  • 14. Reação de alcanos com halogênios Seletividade da cloração de alcanos Radical cloro não é seletivo – não discrimina os diferentes tipos de átomos 14
  • 15. Reação de alcanos com halogênios Seletividade da bromação de alcanos Taxas relativas da formação de radicais alquila por um radical bromo a 125° C Radical bromo é menos reativo, porém é seletivo 15
  • 16. Reação de alcanos com halogênios Explicação das taxas relativas de seletividade entre os radicais cloro e bromo Ligações rompidas e formadas Entalpia (∆H°) Energia de ativação 16
  • 17. Estereoquímica Reação do pentano com cloro Cl2 * CH3CH2CH2CH2CH3 CH3CH2CH2CH2CH2Cl + CH3CH2CH2CHClCH3 pentano 1-cloropentano 2-cloropentano aquiral aquiral quiral racemato + CH3CH2CHClCH2CH3 3-cloropentano aquiral C2 CH3CH2CH2CH2CH3 Cl CH3 CH3 Cl2 Cl2 H 3C Cl + Cl C C C Cl + Cl H H CH2CH2CH3 H CH2CH2CH3 H3CH2CH2C (S)-2-Chloropentane Trigonal planar radical (R)-2-Chloropentane (50%) (achiral) (50%) Enantiomers 17
  • 18. Estereoquímica Cloração no C3 do (S)-2-cloropentano * Cl2 CH3CH2CH2CHClCH3 CH3CH2CHClCHClCH3 2-cloropentano 2,3-dicloropentano quiral quiral CH3 H Cl C CH2 CH2 CH3 Cl CH3 CH3 CH3 H Cl H Cl H Cl C C C Cl2 Cl2 Cl + C C C + Cl Cl H H Cl CH2 H CH2 CH2 CH3 CH3 CH3 (2S,3S)-2,3-Dichloropentane Trigonal planar radical (2S,3R)-2,3-Dichloropentane (chiral) (chiral) (chiral) Diastereomers 18
  • 19. Reação radicalar aos alcenos Apenas o brometo de hidrogênio reage com alcenos via radical Estabilidade de radicais e impedimento estérico 19
  • 20. Reação radicalar aos alcenos Mecanismo da reação 20
  • 21. Reação radicalar aos alcenos Apenas o brometo de hidrogênio reage com alcenos via radical para formar produto de adição anti-Markovnikov Reações de HCl e HI em peróxidos forma produtos de adição Markovnikov 21
  • 22. Reação radicalar aos alcenos CH3 CH3CCH2CH3 2-bromo-2-metilbutano Br Reação radicalar seletiva: hidrogênios benzílico e allílico 22
  • 23. Reação radicalar de hidrogênios benzílico e allílico N-bromosuccinimida (NBS) é geralmente utilizada nestas reações. Altas concentrações de Br2 provocam mistura de produto 23
  • 24. Reação radicalar de hidrogênios benzílico e allílico Reações com alcenos simétricos Reações com alcenos assimétricos Qual o produto cinético e qual o termodinâmico???? 24
  • 26. Reação radicalar em sistemas biológicos CYP 450 - Principal função de transformar o fármaco em um metabólito mais polar Maioria das vezes compreende inserção de um átomo de oxigênio 26
  • 27. Reação radicalar em sistemas biológicos Capturadores de radicais livress (inibidores de radicais) polar apolar 27
  • 28. Reação radicalar em sistemas biológicos Conservantes de alimentos 28