SlideShare uma empresa Scribd logo
Atribuições Clínicas do
Farmacêutico
Evolução dos gastos com medicamentos
do Ministério da Saúde
R$
Fonte: Fundo Nacional de Saúde – FNS e CGPLAN/SCTIE/MS
Atualizado: 10/02/2014
650% crescimento
Hospitalizações por medicamentos no Brasil
em 2013
48 Milhões de atendimentos
de urgência
11 Milhões de internações
Custo Médio por
Internação:
R$ 1.135,26
9-24% das internações de urgência*
1,2 e 3,2 Milhões de Internações
Internações por problemas ligados a medicamentos
R$ 1,3 a 3,6
bilhões
70% dos eventos são considerados evitáveis
*Patel P, Zed PJ. Drug-related visits to the emergency department: how
big is the problem? Pharmacotherapy. 2002;22(7):915-23.
1,3-3,6
bilhões
Equivale ao custeio por ano de até duas Equipes
de Saúde da Família para cada município do país
Gasto com internações
por medicamentos
por ano
IPEA, 2013
Hospitalizações e Morte
por Medicamentos
Falta de Efetividade
Terapêutica
Eventos Adversos a
Medicamentos
Uso incorreto de
medicamentos
Baixa adesão aos
medicamentos
Interações
medicamentosas
Medicamentos
desnecessários
Erros de
medicação
Falhas de acesso
aos medicamentos
Automedicação
inadequada
Falhas de monitorização
do paciente
Falhas de comunicação
da equipe
5GRANDES DESAFIOS:
6
• Aumentar a adesão ao tratamento e a compreensão dos
pacientes sobre os medicamentos1
• Minimizar os erros de medicação e promover condutas
baseadas em evidências2
• Aumentar a efetividade do controle das condições crônicas
e reduzir eventos adversos a medicamentos3
• Conciliar os medicamentos e minimizar o risco nas
transferências de pacientes entre níveis assistenciais4
• Promover o autocuidado apoiado no que diz respeito à
automedicação responsável5
OMS / FIP / WMA / IOM / WONCA / FDA / MS / CFF / ANVISA
Assistência Farmacêutica
Uso
Racional
Acesso
Qualidade
7
GESTÃO E LOGÍSTICA
FARMACÊUTICAS
CUIDADOS FARMACÊUTICOS
AO PACIENTE
Áreas de atuação: assistência farmacêutica
CUIDADOS FARMACÊUTICOS
AO PACIENTE
Hospitais
Urgência & Emergência
Ambulatórios
Unidades de Saúde
Instituições Geriátricas
Atendimento Domiciliar
Farmácias e Drogarias
Áreas de atuação: assistência farmacêutica
O que o farmacêutico
está fazendo no cuidado
dos pacientes?
APSHOSPITAL AMBULATÓRIO
FARMÁCIAS
Hospital
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Einstein (Sao Paulo). 2013 Apr-Jun;11(2):190-6.
Hospital de Clínicas - Paraná
Farmacêutico Clínico:
Rondas com a equipe e revisão das prescrições
Revisão de prescrições em urgência e emergência
Aconselhamento de alta
>10.000 prescrições revisadas e 2.200
intervenções farmacêuticas realizadas
Diálogo com médicos sobre tratamentos,
doses, condutas terapêuticas.
Resolução dos problemas em 7 a cada 10
prescrições (76% aceitabilidade dos
médicos)
Einstein (Sao Paulo). 2012 Jan-Mar;10(1):74-8.
Albert Einstein – São Paulo
Hospital
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
• Participação do Farmacêutico nas reuniões de casos
clínicos de pacientes internados sob os cuidados das
Especialidades Medicina Interna e UTI Cirúrgica:
• Informações à equipe sobre medicamentos
• Avaliação farmacêutica da prescrição médica
• Aspectos terapêuticos - farmacêuticos e
farmacológicos
• Adequação ao indivíduo
• Contraindicações e interações
• Aspectos legais, sociais e econômicos
• Suporte ao médico para avaliação da manutenção do
tratamento e alterações da dose: Bortezomibe
(Velcade®) e Talidomida
• Orientação farmacêutica ao paciente após consulta
médica
• Orientação farmacêutica ao paciente no momento
da alta hospitalar
Serviço de Farmácia Clínica
do Hospital das Clínicas/UFG
Hospital
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Farmacêutico Clínico:
Conciliação dos Medicamentos
• Anamnese Farmacêutica: recolha da história
farmacoterapêutica completa nas primeiras 48h
após admissão
• Identificação de discrepâncias não intencionais
entre história e prescrição da internação
• Recomendações ao médico para ajustes na
prescrição, suspensão ou início de novos
medicamentos
• Estudos mostram que até 67% dos pacientes
tem alguma discrepância não intencional
durante a admissão
Hospital de Clínicas – Paraná
Hospital de Clínicas – Porto Alegre
Hospital de Aracajú - Sergipe
Ann Intern Med. 2013 Mar 5;158(5 Pt 2):397-403
Ambulatório
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Hospital de Clínicas – Paraná
SAM 5
Sextas-Feiras 14h às 18h
Farmacêutico Clínico:
Ambulatório de Atenção Farmacêutica
Consultas com farmacêutico para
pacientes polimedicados, com origem na
cardiologia
Revisão da farmacoterapia, adesão ao
tratamento, aconselhamento ao paciente,
encaminhamentos e elaboração de
parecer aos médicos
Consultas oferecidas desde 2011,
pagamento pelo SUS
Ambulatório
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Farmacêutico Clínico:
Ambulatório de Anticoagulação
Ambulatório atende pacientes desde 2011
Atribuições do farmacêutico:
•Realizar atendimento ambulatorial do paciente
•Orientar sobre a farmacoterapia, com foco na varfarina
•Solicitar e interpretar exame de RNI, realizar ajuste da
dose de varfarina, se necessário
•Orientar administração de fitometadiona, se necessário
•Solicitar e avaliar exames complementares juntamente
com médico, quando necessário
•Registrar em prontuário as atividades realizadas
Eur J Clin Pharmacol (2011) 67:1301–1308
Eur J Clin Pharmacol (2013) 69:919–928
BMC Pharmacology and Toxicology 2013, 14:27
Ambulatório
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Castro MS, Fuchs FD, Costa Santos M, et al. American Journal of Hypertension, 2006;19:528-33
Farmacêutico Clínico:
Ambulatório de Hipertensão
•Acompanhamento de pacientes pelos
farmacêuticos integrados à equipe desde
2001
•Médico encaminham pacientes por
polifarmácia, pouca orientação e resistência
terapêutica
•Os médicos relatam a interação valiosa com
a equipe farmacêutica, e o auxílio esperado
nas dificuldades das prescrições e na relação
médico-paciente
•Acordo para ajustes nos medicamentos,
quando necessário
Prof. Dr. Mauro de Castro (farmacêutico)
Prof. Dr. Flavio Fuchs (médico coordenador)
Saúde da Família
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Secretaria Municipal de Saúde de
Curitiba - Paraná
Farmacêutico Clínico:
Consultas Farmacêuticas no NASF
> 40 consultórios farmacêuticos em Unidades de
Saúde de Curitiba – PR
Consultas com pacientes polimedicados. Trabalho
colaborativo com médico e demais membros da
equipe de saúde.
68% dos pacientes vem por encaminhamento
74% das consultas, problemas de adesão
7,6 problemas ligados à farmacoterapia diferentes
identificados a cada consulta
Saúde da Família
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
Divinópolis – Minas Gerais
Pereira G. et al. 2014
Resultados de outubro de 2010 a fevereiro de 2013
Selecionou e
encaminhou
pacientes
Resultados sobre o controle das condições de saúde:
Problema de saúde
Antes da atuação do
farmacêutico
Após a atuação do
farmacêutico
Hipertensão Arterial 52% de controle 90% de controle
Diabetes Mellitus tipo 2 34% de controle 72% de controle
Dislipidemia 46% de controle 90% de controle
Minas Gerais: 832 municípios com 975 unidades da Rede Farmácia de
Minas, beneficiando cerca de 16 milhões de cidadãos mineiros
Acompanhamento Farmacoterapêutico de pacientes com condições crônicas, em
especial pacientes com diabetes mellitus (Dr. Leonardo Diniz - Endocrinlogista)
Intervenções como: a) educação em saúde para o uso correto do medicamento e o
autocuidado, b) cuidados com a alimentação e atividade física, c) adesão ao
tratamento, d) diálogo com médico sobre ajustes na farmacoterapia.
Saúde da Família
O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
FARMÁCIAS
E DROGARIAS
IBOPE - Interfarma. Percepções sobre Medicamentos, 2011.
VOCÊ COSTUMA COMPRAR
NA FARMÁCIA REMÉDIOS
QUE NÃO PRECISAM DE
RECEITA MÉDICA?
64% compram remédios que
não precisam de receita
médica
DATAFOLHA – Interfarma. A saúde no Brasil, 2011.
72% relatam sintomas no
balcão da farmácia
69% procuram diretamente
pelo farmacêutico
62% pedem que seja
recomendado medicamento
IBOPE - Interfarma. Percepções sobre Medicamentos, 2014.
Quando comprou
medicamentos sem receita, você…
Que demanda os farmacêuticos acolhem:
1 em cada 3 atendimentos
o paciente pede indicação de
medicamento
10 atendimentos por dia
16 Milhões de atendimentos
por mês (80 mil farmacêuticos)
192 Milhões atendimentos
por ano
Farmacêuticos Comunitários no Estado do Paraná e Brasil. UFPR, 2014
Exemplos: Farmácia Comunitária
O que faz o farmacêutico no cuidado dos pacientes?
http://www.farmaefarma.com.br/
Exemplos: Farmácia Comunitária
O que faz o farmacêutico no cuidado dos pacientes?
>23 MIL
pacientes
atendidos em
2012
Avaliação Fatores
de Risco CV e
orientação pelo
farmacêutico
http://www.sesifarmacias.com.br/
Outros Serviços Farmacêuticos em farmácias:
Medida da pressão arterial (PA)
Teste de glicemia capilar
Administração de medicamentos injetáveis
Verificação de temperatura corporal
Pequenos curativos
Atendimento domiciliar realizado pelo farmacêutico
82%
% farmacêuticos *
43%
83%
57%
30%
*Farmacêuticos Comunitários no Estado do Paraná. UFPR, 2014
ANVISA. RDC Nº 44, de 17 de agosto de 2009
11%
A atualização na regulamentação
das atividades clínicas do
farmacêutico pelo
Conselho Federal de Farmácia
Atribuições Clínicas
(Resolução CFF 585/2013)
Cuidado à saúde, nos âmbitos individual e coletivo
(Art. n° 7)
Comunicação e educação em saúde (Art. n° 8)
Gestão da prática, produção e aplicação do
conhecimento (Art. n° 9)
Resolução CFF 585/2013
Farmácia Clínica
• Área da farmácia voltada à ciência e prática do uso
responsável de medicamentos, na qual os
farmacêuticos prestam cuidado ao paciente, de
forma a otimizar a farmacoterapia, promover saúde e
bem-estar, e prevenir doenças.
Atenção
Primária
Atenção
secundária
Atenção
Terciária
Resolução CFF 585/2013
CONSULTA FARMACÊUTICO-PACIENTE
Sim Não
Anamnese Farmacêutica
Adesão ao tratamento
Automedicação inadequada
Eventos Adversos e uso apropriado
dos medicamentos
Recomendação de medicamentos
que não exigem receita médica
Trabalho colaborativo com o médico
e equipe
Diagnóstico de doenças
Prognóstico de doenças
Diagnóstico de complicações crônicas
Prescrição de medicamentos tarjados, de
forma independente do médico
Mudanças na prescrição, de forma
independente do médico e equipe
Troca de medicamentos prescritos
Resolução CFF 585/2013
Consulta Farmacêutica
Atendimento realizado pelo
farmacêutico ao paciente,
respeitando os princípios éticos e
profissionais, com a finalidade de
obter os melhores resultados com
a farmacoterapia e promover o
uso racional de medicamentos e
de outras tecnologias em saúde.
Resolução CFF 585/2013
Consultório Farmacêutico
Lugar de trabalho do
farmacêutico para atendimento de
pacientes, familiares e cuidadores,
onde se realiza com privacidade
a consulta farmacêutica
Resolução CFF 585/2013
O que é prescrição farmacêutica?
Resolução CFF nº 586/2013
“ato pelo qual o farmacêutico seleciona e
documenta terapias farmacológicas e não
farmacológicas, e outras intervenções
relativas ao cuidado à saúde do paciente,
visando à promoção, proteção e recuperação
da saúde, e à prevenção de doenças e de
outros problemas de saúde”
Medicamentos
Encaminhamentos – segundo
identificação de sinais de alertas e
necessidade de avaliação médica
Educação para o autocuidado –
Medidas não farmacológicas
Prescrição
Farmacêutica
MEDICAMENTOS “NÃO TARJADOS”
Não faz diagnóstico
Recomenda medicamentos para sintomas
Reduz automedicação inadequada
Previne situações de abuso
MEDICAMENTOS “TARJADOS”
Existência de diagnóstico médico prévio
Foco no manejo e ajustes na medicação
Situações específicas, com protocolos
institucionais e acordos
Profissionais com título de especialista
Resolução CFF nº 586/2013
Além dos exemplos da vida real,
a evidência sustenta que a
participação do farmacêutico no
cuidado do paciente, de forma
colaborativa com o médico,
melhora a eficiência e os
resultados do uso de
medicamentos
Diversas entidades nacionais e
internacionais recomendam
este colaboração
Diversas publicações em todo mundo
“O paciente será mais bem servido quando os
farmacêuticos e médicos colaborarem entre si,
reconhecendo e respeitando os papéis de cada um, para
garantir que os medicamentos sejam usados de forma
segura e adequada, para alcançar o melhor resultado
para a saúde do paciente”
Associação Médica Mundial, 1999
Declaração de Tel Aviv

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1
Aula 1Aula 1
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
marigrace23
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
Francisco José
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Luis Antonio Cezar Junior
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
Maria Silene Silva
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
Leonardo Souza
 
Cuidados farmacêuticos no diabetes
Cuidados farmacêuticos no diabetesCuidados farmacêuticos no diabetes
Cuidados farmacêuticos no diabetes
adrianomedico
 
Aula 2 prm
Aula 2   prmAula 2   prm
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia -   Leis & DrogariasAtendente de Farmácia -   Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Luis Antonio Cezar Junior
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
angelitamelo
 
Atenção farmacêutica
Atenção farmacêuticaAtenção farmacêutica
Atenção farmacêutica
Aline Maria Sá Nascimento
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
Claudio Luis Venturini
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
Leonardo Souza
 
Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1
Suzana Zaba Walczak
 
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreiraAcompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
Rinaldo Ferreira
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 

Mais procurados (20)

Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
 
Cuidados farmacêuticos no diabetes
Cuidados farmacêuticos no diabetesCuidados farmacêuticos no diabetes
Cuidados farmacêuticos no diabetes
 
Aula 2 prm
Aula 2   prmAula 2   prm
Aula 2 prm
 
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia -   Leis & DrogariasAtendente de Farmácia -   Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
 
Atenção farmacêutica
Atenção farmacêuticaAtenção farmacêutica
Atenção farmacêutica
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1
 
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreiraAcompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
 

Semelhante a Atribuições clínicas do farmacêutico

Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...
Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...
Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...
martinsfmf
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
LAFARCLIN UFPB
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Cassyano Correr
 
Atenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalar
Atenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalarAtenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalar
Atenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalar
Rodrigo Xavier
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Marcelo Polacow Bisson
 
Af
AfAf
Farmacoté..
Farmacoté..Farmacoté..
Farmacoté..
henriquetabosa
 
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
HorusQualifar
 
Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
LAFARCLIN UFPB
 
Socesp
SocespSocesp
Socesp
sbrassica
 
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
SilviaZZ
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
Naidilene Aguilar
 
Reconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.ppt
Reconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.pptReconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.ppt
Reconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.ppt
OdilonCalian1
 
Anais da 20ª Semana Racine - Congresso de Farmácia
Anais da 20ª Semana Racine - Congresso de FarmáciaAnais da 20ª Semana Racine - Congresso de Farmácia
Anais da 20ª Semana Racine - Congresso de Farmácia
Instituto Racine
 
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueadoPrescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
farmaefarma
 
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
JOFARUFPR
 
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
Elizeu Ferro
 
8901
89018901
8901
Mlopes008
 

Semelhante a Atribuições clínicas do farmacêutico (20)

Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...
Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...
Assistência Clínica na Farmacoterapia Antineoplásica Oral: uma experiência pr...
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
 
Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 03 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
 
Atenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalar
Atenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalarAtenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalar
Atenã ã o farmaceutica e farmacia clinica -implantaã_ao na farmacia hospitalar
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
 
Af
AfAf
Af
 
Farmacoté..
Farmacoté..Farmacoté..
Farmacoté..
 
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...Projeto Piloto de Cuidado  Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
Projeto Piloto de Cuidado Farmacêutica na Atenção Básica em Curitiba- Aprese...
 
Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
Aula do módulo 04 do Curso de Serviços farmacêuticos direcionados ao paciente...
 
Socesp
SocespSocesp
Socesp
 
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
 
Reconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.ppt
Reconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.pptReconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.ppt
Reconciliacao-medicamentosa farmacia-ppt.ppt
 
Anais da 20ª Semana Racine - Congresso de Farmácia
Anais da 20ª Semana Racine - Congresso de FarmáciaAnais da 20ª Semana Racine - Congresso de Farmácia
Anais da 20ª Semana Racine - Congresso de Farmácia
 
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueadoPrescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
 
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
Palestra 8 - "Reconciliação medicamentosa: Um serviço clínico"
 
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
 
8901
89018901
8901
 

Mais de Cassyano Correr

Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e FunçãoServiços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Cassyano Correr
 
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
Cassyano Correr
 
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Cassyano Correr
 
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços FarmacêuticosLivro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Cassyano Correr
 
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes MellitusRevisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Cassyano Correr
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
Cassyano Correr
 
Cuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidezCuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidez
Cassyano Correr
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
Cassyano Correr
 
Asma Brônquica
Asma BrônquicaAsma Brônquica
Asma Brônquica
Cassyano Correr
 
Boas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticasBoas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticas
Cassyano Correr
 
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à SaúdeGestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Cassyano Correr
 
Complexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapiaComplexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Cassyano Correr
 
Condições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colíriosCondições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colírios
Cassyano Correr
 
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Cassyano Correr
 
QSSF-Brasil
QSSF-BrasilQSSF-Brasil
QSSF-Brasil
Cassyano Correr
 
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitáriaAvaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 

Mais de Cassyano Correr (20)

Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e FunçãoServiços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
 
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
 
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
 
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços FarmacêuticosLivro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
 
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
 
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes MellitusRevisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes Mellitus
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
 
Cuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidezCuidados farmacêuticos na gravidez
Cuidados farmacêuticos na gravidez
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
 
Asma Brônquica
Asma BrônquicaAsma Brônquica
Asma Brônquica
 
Boas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticasBoas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticas
 
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à SaúdeGestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
 
Complexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapiaComplexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapia
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
Condições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colíriosCondições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colírios
 
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
 
QSSF-Brasil
QSSF-BrasilQSSF-Brasil
QSSF-Brasil
 
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitáriaAvaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
 

Atribuições clínicas do farmacêutico

  • 2. Evolução dos gastos com medicamentos do Ministério da Saúde R$ Fonte: Fundo Nacional de Saúde – FNS e CGPLAN/SCTIE/MS Atualizado: 10/02/2014 650% crescimento
  • 3. Hospitalizações por medicamentos no Brasil em 2013 48 Milhões de atendimentos de urgência 11 Milhões de internações Custo Médio por Internação: R$ 1.135,26 9-24% das internações de urgência* 1,2 e 3,2 Milhões de Internações Internações por problemas ligados a medicamentos R$ 1,3 a 3,6 bilhões 70% dos eventos são considerados evitáveis *Patel P, Zed PJ. Drug-related visits to the emergency department: how big is the problem? Pharmacotherapy. 2002;22(7):915-23.
  • 4. 1,3-3,6 bilhões Equivale ao custeio por ano de até duas Equipes de Saúde da Família para cada município do país Gasto com internações por medicamentos por ano IPEA, 2013
  • 5. Hospitalizações e Morte por Medicamentos Falta de Efetividade Terapêutica Eventos Adversos a Medicamentos Uso incorreto de medicamentos Baixa adesão aos medicamentos Interações medicamentosas Medicamentos desnecessários Erros de medicação Falhas de acesso aos medicamentos Automedicação inadequada Falhas de monitorização do paciente Falhas de comunicação da equipe
  • 6. 5GRANDES DESAFIOS: 6 • Aumentar a adesão ao tratamento e a compreensão dos pacientes sobre os medicamentos1 • Minimizar os erros de medicação e promover condutas baseadas em evidências2 • Aumentar a efetividade do controle das condições crônicas e reduzir eventos adversos a medicamentos3 • Conciliar os medicamentos e minimizar o risco nas transferências de pacientes entre níveis assistenciais4 • Promover o autocuidado apoiado no que diz respeito à automedicação responsável5 OMS / FIP / WMA / IOM / WONCA / FDA / MS / CFF / ANVISA
  • 8. GESTÃO E LOGÍSTICA FARMACÊUTICAS CUIDADOS FARMACÊUTICOS AO PACIENTE Áreas de atuação: assistência farmacêutica
  • 9. CUIDADOS FARMACÊUTICOS AO PACIENTE Hospitais Urgência & Emergência Ambulatórios Unidades de Saúde Instituições Geriátricas Atendimento Domiciliar Farmácias e Drogarias Áreas de atuação: assistência farmacêutica
  • 10. O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? APSHOSPITAL AMBULATÓRIO FARMÁCIAS
  • 11. Hospital O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Einstein (Sao Paulo). 2013 Apr-Jun;11(2):190-6. Hospital de Clínicas - Paraná Farmacêutico Clínico: Rondas com a equipe e revisão das prescrições Revisão de prescrições em urgência e emergência Aconselhamento de alta >10.000 prescrições revisadas e 2.200 intervenções farmacêuticas realizadas Diálogo com médicos sobre tratamentos, doses, condutas terapêuticas. Resolução dos problemas em 7 a cada 10 prescrições (76% aceitabilidade dos médicos) Einstein (Sao Paulo). 2012 Jan-Mar;10(1):74-8. Albert Einstein – São Paulo
  • 12. Hospital O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? • Participação do Farmacêutico nas reuniões de casos clínicos de pacientes internados sob os cuidados das Especialidades Medicina Interna e UTI Cirúrgica: • Informações à equipe sobre medicamentos • Avaliação farmacêutica da prescrição médica • Aspectos terapêuticos - farmacêuticos e farmacológicos • Adequação ao indivíduo • Contraindicações e interações • Aspectos legais, sociais e econômicos • Suporte ao médico para avaliação da manutenção do tratamento e alterações da dose: Bortezomibe (Velcade®) e Talidomida • Orientação farmacêutica ao paciente após consulta médica • Orientação farmacêutica ao paciente no momento da alta hospitalar Serviço de Farmácia Clínica do Hospital das Clínicas/UFG
  • 13. Hospital O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Farmacêutico Clínico: Conciliação dos Medicamentos • Anamnese Farmacêutica: recolha da história farmacoterapêutica completa nas primeiras 48h após admissão • Identificação de discrepâncias não intencionais entre história e prescrição da internação • Recomendações ao médico para ajustes na prescrição, suspensão ou início de novos medicamentos • Estudos mostram que até 67% dos pacientes tem alguma discrepância não intencional durante a admissão Hospital de Clínicas – Paraná Hospital de Clínicas – Porto Alegre Hospital de Aracajú - Sergipe Ann Intern Med. 2013 Mar 5;158(5 Pt 2):397-403
  • 14. Ambulatório O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Hospital de Clínicas – Paraná SAM 5 Sextas-Feiras 14h às 18h Farmacêutico Clínico: Ambulatório de Atenção Farmacêutica Consultas com farmacêutico para pacientes polimedicados, com origem na cardiologia Revisão da farmacoterapia, adesão ao tratamento, aconselhamento ao paciente, encaminhamentos e elaboração de parecer aos médicos Consultas oferecidas desde 2011, pagamento pelo SUS
  • 15. Ambulatório O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Farmacêutico Clínico: Ambulatório de Anticoagulação Ambulatório atende pacientes desde 2011 Atribuições do farmacêutico: •Realizar atendimento ambulatorial do paciente •Orientar sobre a farmacoterapia, com foco na varfarina •Solicitar e interpretar exame de RNI, realizar ajuste da dose de varfarina, se necessário •Orientar administração de fitometadiona, se necessário •Solicitar e avaliar exames complementares juntamente com médico, quando necessário •Registrar em prontuário as atividades realizadas Eur J Clin Pharmacol (2011) 67:1301–1308 Eur J Clin Pharmacol (2013) 69:919–928 BMC Pharmacology and Toxicology 2013, 14:27
  • 16. Ambulatório O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Castro MS, Fuchs FD, Costa Santos M, et al. American Journal of Hypertension, 2006;19:528-33 Farmacêutico Clínico: Ambulatório de Hipertensão •Acompanhamento de pacientes pelos farmacêuticos integrados à equipe desde 2001 •Médico encaminham pacientes por polifarmácia, pouca orientação e resistência terapêutica •Os médicos relatam a interação valiosa com a equipe farmacêutica, e o auxílio esperado nas dificuldades das prescrições e na relação médico-paciente •Acordo para ajustes nos medicamentos, quando necessário Prof. Dr. Mauro de Castro (farmacêutico) Prof. Dr. Flavio Fuchs (médico coordenador)
  • 17. Saúde da Família O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba - Paraná Farmacêutico Clínico: Consultas Farmacêuticas no NASF > 40 consultórios farmacêuticos em Unidades de Saúde de Curitiba – PR Consultas com pacientes polimedicados. Trabalho colaborativo com médico e demais membros da equipe de saúde. 68% dos pacientes vem por encaminhamento 74% das consultas, problemas de adesão 7,6 problemas ligados à farmacoterapia diferentes identificados a cada consulta
  • 18. Saúde da Família O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes? Divinópolis – Minas Gerais Pereira G. et al. 2014 Resultados de outubro de 2010 a fevereiro de 2013 Selecionou e encaminhou pacientes Resultados sobre o controle das condições de saúde: Problema de saúde Antes da atuação do farmacêutico Após a atuação do farmacêutico Hipertensão Arterial 52% de controle 90% de controle Diabetes Mellitus tipo 2 34% de controle 72% de controle Dislipidemia 46% de controle 90% de controle
  • 19. Minas Gerais: 832 municípios com 975 unidades da Rede Farmácia de Minas, beneficiando cerca de 16 milhões de cidadãos mineiros Acompanhamento Farmacoterapêutico de pacientes com condições crônicas, em especial pacientes com diabetes mellitus (Dr. Leonardo Diniz - Endocrinlogista) Intervenções como: a) educação em saúde para o uso correto do medicamento e o autocuidado, b) cuidados com a alimentação e atividade física, c) adesão ao tratamento, d) diálogo com médico sobre ajustes na farmacoterapia. Saúde da Família O que o farmacêutico está fazendo no cuidado dos pacientes?
  • 21. IBOPE - Interfarma. Percepções sobre Medicamentos, 2011.
  • 22. VOCÊ COSTUMA COMPRAR NA FARMÁCIA REMÉDIOS QUE NÃO PRECISAM DE RECEITA MÉDICA? 64% compram remédios que não precisam de receita médica DATAFOLHA – Interfarma. A saúde no Brasil, 2011.
  • 23. 72% relatam sintomas no balcão da farmácia 69% procuram diretamente pelo farmacêutico 62% pedem que seja recomendado medicamento IBOPE - Interfarma. Percepções sobre Medicamentos, 2014. Quando comprou medicamentos sem receita, você…
  • 24. Que demanda os farmacêuticos acolhem: 1 em cada 3 atendimentos o paciente pede indicação de medicamento 10 atendimentos por dia 16 Milhões de atendimentos por mês (80 mil farmacêuticos) 192 Milhões atendimentos por ano Farmacêuticos Comunitários no Estado do Paraná e Brasil. UFPR, 2014
  • 25. Exemplos: Farmácia Comunitária O que faz o farmacêutico no cuidado dos pacientes? http://www.farmaefarma.com.br/
  • 26. Exemplos: Farmácia Comunitária O que faz o farmacêutico no cuidado dos pacientes? >23 MIL pacientes atendidos em 2012 Avaliação Fatores de Risco CV e orientação pelo farmacêutico http://www.sesifarmacias.com.br/
  • 27. Outros Serviços Farmacêuticos em farmácias: Medida da pressão arterial (PA) Teste de glicemia capilar Administração de medicamentos injetáveis Verificação de temperatura corporal Pequenos curativos Atendimento domiciliar realizado pelo farmacêutico 82% % farmacêuticos * 43% 83% 57% 30% *Farmacêuticos Comunitários no Estado do Paraná. UFPR, 2014 ANVISA. RDC Nº 44, de 17 de agosto de 2009 11%
  • 28. A atualização na regulamentação das atividades clínicas do farmacêutico pelo Conselho Federal de Farmácia
  • 29.
  • 30. Atribuições Clínicas (Resolução CFF 585/2013) Cuidado à saúde, nos âmbitos individual e coletivo (Art. n° 7) Comunicação e educação em saúde (Art. n° 8) Gestão da prática, produção e aplicação do conhecimento (Art. n° 9) Resolução CFF 585/2013
  • 31. Farmácia Clínica • Área da farmácia voltada à ciência e prática do uso responsável de medicamentos, na qual os farmacêuticos prestam cuidado ao paciente, de forma a otimizar a farmacoterapia, promover saúde e bem-estar, e prevenir doenças. Atenção Primária Atenção secundária Atenção Terciária Resolução CFF 585/2013
  • 32. CONSULTA FARMACÊUTICO-PACIENTE Sim Não Anamnese Farmacêutica Adesão ao tratamento Automedicação inadequada Eventos Adversos e uso apropriado dos medicamentos Recomendação de medicamentos que não exigem receita médica Trabalho colaborativo com o médico e equipe Diagnóstico de doenças Prognóstico de doenças Diagnóstico de complicações crônicas Prescrição de medicamentos tarjados, de forma independente do médico Mudanças na prescrição, de forma independente do médico e equipe Troca de medicamentos prescritos Resolução CFF 585/2013
  • 33. Consulta Farmacêutica Atendimento realizado pelo farmacêutico ao paciente, respeitando os princípios éticos e profissionais, com a finalidade de obter os melhores resultados com a farmacoterapia e promover o uso racional de medicamentos e de outras tecnologias em saúde. Resolução CFF 585/2013
  • 34. Consultório Farmacêutico Lugar de trabalho do farmacêutico para atendimento de pacientes, familiares e cuidadores, onde se realiza com privacidade a consulta farmacêutica Resolução CFF 585/2013
  • 35.
  • 36. O que é prescrição farmacêutica? Resolução CFF nº 586/2013 “ato pelo qual o farmacêutico seleciona e documenta terapias farmacológicas e não farmacológicas, e outras intervenções relativas ao cuidado à saúde do paciente, visando à promoção, proteção e recuperação da saúde, e à prevenção de doenças e de outros problemas de saúde”
  • 37. Medicamentos Encaminhamentos – segundo identificação de sinais de alertas e necessidade de avaliação médica Educação para o autocuidado – Medidas não farmacológicas Prescrição Farmacêutica MEDICAMENTOS “NÃO TARJADOS” Não faz diagnóstico Recomenda medicamentos para sintomas Reduz automedicação inadequada Previne situações de abuso MEDICAMENTOS “TARJADOS” Existência de diagnóstico médico prévio Foco no manejo e ajustes na medicação Situações específicas, com protocolos institucionais e acordos Profissionais com título de especialista Resolução CFF nº 586/2013
  • 38. Além dos exemplos da vida real, a evidência sustenta que a participação do farmacêutico no cuidado do paciente, de forma colaborativa com o médico, melhora a eficiência e os resultados do uso de medicamentos Diversas entidades nacionais e internacionais recomendam este colaboração
  • 40. “O paciente será mais bem servido quando os farmacêuticos e médicos colaborarem entre si, reconhecendo e respeitando os papéis de cada um, para garantir que os medicamentos sejam usados de forma segura e adequada, para alcançar o melhor resultado para a saúde do paciente” Associação Médica Mundial, 1999 Declaração de Tel Aviv