SlideShare uma empresa Scribd logo
Competência e Habilidade do Farmacêutico na Dispensação de Medicamentos Isentos de Prescrição Janeiro 2009
Dados indicam que por ano cerca de  20 mil pessoas morrem, no País, vítimas da automedicação. Dados
Levantamento – CVS São Paulo  - 2007 Cerca de 40% dos casos de intoxicação registrados no  Estado de São Paulo  são causados por  medicamentos  (49.743 casos).  Foram analisados os dados dos últimos dez anos dos atendimentos realizados nos  Ceatox paulistas .   Fonte:  http://portal.saude.sp.gov.br/content/hevemijesw.mmp  (acesso em 05/01/09)
Levantamento – CVS São Paulo  - 2007 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Sistema Nacional de Informações  Tóxico-Farmacológicas - Sinitox   ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Sistema Nacional de Informações  Tóxico-Farmacológicas - Sinitox   ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Definição  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Relatos de Problemas com MIP ,[object Object],[object Object],[object Object]
Relatos de Problemas com MIP ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Legislação Sanitária ,[object Object],[object Object],[object Object]
RDC 138/03 Classes Terapêuticas
RDC 138/03 Classes Terapêuticas ,[object Object]
RDC 138/03 Classes Terapêuticas
Legislação Sanitária ,[object Object],[object Object]
Legislação Profissional ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Conceitos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Conceitos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],MS. Política Nacional de Medicamentos
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Automedicação Responsável Conceito (OMS) ,[object Object],[object Object]
Automedicação Responsável Conceito (OMS) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Automedicação Responsável ,[object Object],[object Object]
Automedicação ,[object Object],[object Object]
Prática da Atenção  Farmacêutica Dispensação Atendimento Farmacêutico Acompanhamento Farmacoterapêutico Educação Em Saúde Slide: Cassyano J. Correr – Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
Automedicação Responsável ,[object Object]
Critérios gerais para  Automedicação ,[object Object],[object Object],[object Object],SOARES, M.A. Medicamentos Não Prescritos: Aconselhamento Farmacêutico. 2ª Edição. Lisboa: ANF, 2003. Slide: Cassyano J. Correr – Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
Critérios gerais para  Automedicação ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Critérios gerais para  Automedicação ,[object Object],[object Object],[object Object]
Atendimento Farmacêutico Conclusões possíveis Medicamentos Medidas não Farmacológicas Urgência Médico
Automedicação Responsável ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Paciente solicita medicamento para um sintoma Necessita atendimento médico ? Encaminhamento ao médico Seleção da  terapêutica adequada Não Sim Entrevista e avaliação Orientações para o autocuidado Acompanhamento do tratamento 1 2 Slide: Cassyano J. Correr –  Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
Seleção de Medicamentos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fluxograma da escolha terapêutica Fatores Clínicos Situação clínica, gravidade, etiologia, patologia Grupos farmacológicos  disponíveis Grupo farmacológico  escolhido Fármaco selecionado Via de administração Posologia Fatores do  paciente Forma  Farmacêutica Resposta esperada Farmaco- dinâmica Fatores do medicamento Farmacocinética Slide: Cassyano J. Correr –  Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
Critérios gerais para  Automedicação ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Orientação ao Paciente ,[object Object]
Orientação ao Paciente ,[object Object]
Orientação ao Paciente ,[object Object],Não tomar junto com alimentos Tomar durante ou após a refeição Após o uso, enxaguar a boca com água Tomar em jejum com um copo cheio de água Não deitar até 1 hora após o uso Etiquetas para lembrar o paciente Exemplos de materiais utilizados para orientar o paciente sobre a utilização do medicamento.
Orientação ao Paciente ,[object Object],[object Object]
Monitorar o Tratamento ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Competências/Habilidades do Farmacêutico ,[object Object],Atitudes Preocupações Comportamentos Ética Funções Conhecimentos Responsabilidade
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object]
[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
Pedro Azevedo
 
RDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISARDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISA
Marcelo Polacow Bisson
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Atenção farmacêutica
Atenção farmacêuticaAtenção farmacêutica
Atenção farmacêutica
Aline Maria Sá Nascimento
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
angelitamelo
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitadosSemiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
angelitamelo
 
Programa de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção FarmacêuticaPrograma de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção Farmacêutica
gislaynev
 
Assistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisaAssistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisa
carolinylimadocarmo
 
Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1
Suzana Zaba Walczak
 
Formas farmaceuticas
Formas farmaceuticasFormas farmaceuticas
Aula 2 prm
Aula 2   prmAula 2   prm
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legalAssistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Marcelo Polacow Bisson
 
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreiraAcompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
Rinaldo Ferreira
 
Farmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarFarmacia Hospitalar
Farmacia Hospitalar
Safia Naser
 
Farmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinéticaFarmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinética
anafreato
 
Farmacotécnica
FarmacotécnicaFarmacotécnica
Farmacotécnica
Julia Martins Ulhoa
 
Formas farmacêuticas
Formas farmacêuticasFormas farmacêuticas
Formas farmacêuticas
Claudio Luis Venturini
 
Farmacologia e definicões
Farmacologia e definicõesFarmacologia e definicões
Farmacologia e definicões
Paulo Henrique Campos Vilhena
 
SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS
SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOSSISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS
SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS
Paloma Dianas
 

Mais procurados (20)

Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
 
RDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISARDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISA
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Atenção farmacêutica
Atenção farmacêuticaAtenção farmacêutica
Atenção farmacêutica
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitadosSemiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
Semiologia farmacêutica para o manejo de problemas de saúde autolimitados
 
Programa de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção FarmacêuticaPrograma de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção Farmacêutica
 
Assistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisaAssistencia farmaceutica e a anvisa
Assistencia farmaceutica e a anvisa
 
Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1
 
Formas farmaceuticas
Formas farmaceuticasFormas farmaceuticas
Formas farmaceuticas
 
Aula 2 prm
Aula 2   prmAula 2   prm
Aula 2 prm
 
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legalAssistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
 
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreiraAcompanhamento farmacoterapeutico   como começar! dr. rinaldo ferreira
Acompanhamento farmacoterapeutico como começar! dr. rinaldo ferreira
 
Farmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarFarmacia Hospitalar
Farmacia Hospitalar
 
Farmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinéticaFarmacodinâmica e farmacocinética
Farmacodinâmica e farmacocinética
 
Farmacotécnica
FarmacotécnicaFarmacotécnica
Farmacotécnica
 
Formas farmacêuticas
Formas farmacêuticasFormas farmacêuticas
Formas farmacêuticas
 
Farmacologia e definicões
Farmacologia e definicõesFarmacologia e definicões
Farmacologia e definicões
 
SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS
SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOSSISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS
SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS
 

Destaque

Prescrição Farmacêutica
Prescrição FarmacêuticaPrescrição Farmacêutica
Prescrição Farmacêutica
Rinaldo Ferreira
 
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
angelitamelo
 
Prescrição farmacêutica
Prescrição farmacêuticaPrescrição farmacêutica
Prescrição farmacêutica
farmaefarma
 
Prescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslideshare
Prescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslidesharePrescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslideshare
Prescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslideshare
angelitamelo
 
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_finalFarmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
angelitamelo
 
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueadoPrescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
farmaefarma
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138
Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138
Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138
Marcelo Polacow Bisson
 
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
angelitamelo
 
Semiologia farmaceutica
Semiologia farmaceuticaSemiologia farmaceutica
Semiologia farmaceutica
Cláudio Ferreira
 
Indicação farmacêutica
Indicação farmacêuticaIndicação farmacêutica
Indicação farmacêutica
farmaefarma
 
Mip
MipMip
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
Cassyano Correr
 
Identificação dos medicamentos para idosos
Identificação dos medicamentos para idososIdentificação dos medicamentos para idosos
Identificação dos medicamentos para idosos
aleistercrow
 
Código de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêuticaCódigo de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêutica
Marcelo Polacow Bisson
 
Material dispensação de produtos controlados- versão 2
Material dispensação de produtos controlados- versão 2Material dispensação de produtos controlados- versão 2
Material dispensação de produtos controlados- versão 2
marinezesper
 
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas FarmacêuticasPES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
Farmacêutico Digital
 
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Farmacêutico Digital
 
Grupos de medicamentos
Grupos de medicamentosGrupos de medicamentos
Grupos de medicamentos
Francisco José
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Luis Antonio Cezar Junior
 

Destaque (20)

Prescrição Farmacêutica
Prescrição FarmacêuticaPrescrição Farmacêutica
Prescrição Farmacêutica
 
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
 
Prescrição farmacêutica
Prescrição farmacêuticaPrescrição farmacêutica
Prescrição farmacêutica
 
Prescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslideshare
Prescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslidesharePrescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslideshare
Prescrição farmacêutica em situações comuns farmácias drogariasslideshare
 
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_finalFarmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
Farmacêutico clínico prescrição_farmacêutica_unifal_2015_final
 
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueadoPrescrição farmacêutica oficina para franqueado
Prescrição farmacêutica oficina para franqueado
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
 
Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138
Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138
Normatização de MIPS (OTCs) - RDC 138
 
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
 
Semiologia farmaceutica
Semiologia farmaceuticaSemiologia farmaceutica
Semiologia farmaceutica
 
Indicação farmacêutica
Indicação farmacêuticaIndicação farmacêutica
Indicação farmacêutica
 
Mip
MipMip
Mip
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
 
Identificação dos medicamentos para idosos
Identificação dos medicamentos para idososIdentificação dos medicamentos para idosos
Identificação dos medicamentos para idosos
 
Código de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêuticaCódigo de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêutica
 
Material dispensação de produtos controlados- versão 2
Material dispensação de produtos controlados- versão 2Material dispensação de produtos controlados- versão 2
Material dispensação de produtos controlados- versão 2
 
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas FarmacêuticasPES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas
 
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
Tabela de Tipos de Receitas Port-344/98
 
Grupos de medicamentos
Grupos de medicamentosGrupos de medicamentos
Grupos de medicamentos
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
 

Semelhante a Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf

aula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptxaula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptx
MayaraPereira87
 
Palestra farma&farma 2012
Palestra farma&farma 2012Palestra farma&farma 2012
Palestra farma&farma 2012
farmaefarma
 
Prescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDO
Prescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDOPrescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDO
Prescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDO
farmaefarma
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Marcelo Polacow Bisson
 
8901
89018901
8901
Mlopes008
 
Curso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdf
Curso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdfCurso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdf
Curso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdf
farmaefarma
 
Big Cim
Big CimBig Cim
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdfFarmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
MarciaRodrigues615662
 
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdfFarmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
MarciaRodrigues615662
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
Naidilene Aguilar
 
A Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoA Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico Clínico
Marcelo Polacow Bisson
 
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
SilviaZZ
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Aspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosAspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicos
Nayara Dávilla
 
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptxatenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
AlineRibeiro648347
 
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptxatenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
AlineRibeiro648347
 
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdfatenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
ProfYasminBlanco
 
4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt
4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt
4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt
LciaPaulaSchelbauerB
 
Documentoo tcc
Documentoo tccDocumentoo tcc
Documentoo tcc
raaafinha
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Clara Mota Brum
 

Semelhante a Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf (20)

aula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptxaula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptx
 
Palestra farma&farma 2012
Palestra farma&farma 2012Palestra farma&farma 2012
Palestra farma&farma 2012
 
Prescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDO
Prescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDOPrescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDO
Prescrição Farmacêutica Especialização UNIVALI Serviços RINALDO
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
 
8901
89018901
8901
 
Curso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdf
Curso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdfCurso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdf
Curso prescrição farmacêutica em homeopatia ABFH pdf
 
Big Cim
Big CimBig Cim
Big Cim
 
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdfFarmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
 
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdfFarmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
Farmácia Clínica _ Passei Direto.pdf
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
 
A Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoA Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico Clínico
 
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
 
Aspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosAspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicos
 
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptxatenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
 
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptxatenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
atenofarmacutica-aulai-121219111500-phpapp02.pptx
 
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdfatenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
 
4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt
4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt
4ª EVOLUÇÃO DO FARMACEUTICO EM PRONTUARIO.ppt
 
Documentoo tcc
Documentoo tccDocumentoo tcc
Documentoo tcc
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
 

Mais de Marcelo Polacow Bisson

Aula dimpless marcelo polacow
Aula dimpless   marcelo polacowAula dimpless   marcelo polacow
Aula dimpless marcelo polacow
Marcelo Polacow Bisson
 
Farmácia militar
Farmácia militarFarmácia militar
Farmácia militar
Marcelo Polacow Bisson
 
Farma&Farma
Farma&FarmaFarma&Farma
Farma&Farma
Marcelo Polacow Bisson
 
Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial - ...
Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial  - ...Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial  - ...
Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial - ...
Marcelo Polacow Bisson
 
Erros de Medicação - Marcelo Polacow
Erros de Medicação - Marcelo PolacowErros de Medicação - Marcelo Polacow
Erros de Medicação - Marcelo Polacow
Marcelo Polacow Bisson
 
Avaliacao Economica Desafios Gestao Sus
Avaliacao Economica Desafios Gestao SusAvaliacao Economica Desafios Gestao Sus
Avaliacao Economica Desafios Gestao Sus
Marcelo Polacow Bisson
 
Rdc 44-2010 - Antibioticos
Rdc 44-2010  -  AntibioticosRdc 44-2010  -  Antibioticos
Rdc 44-2010 - Antibioticos
Marcelo Polacow Bisson
 
Curso Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)
Curso   Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)Curso   Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)
Curso Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)
Marcelo Polacow Bisson
 
Farmacoeconomia - conceitos básicos
Farmacoeconomia - conceitos básicosFarmacoeconomia - conceitos básicos
Farmacoeconomia - conceitos básicos
Marcelo Polacow Bisson
 
Âmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolver
Âmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolverÂmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolver
Âmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolver
Marcelo Polacow Bisson
 
Bases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção Farmacêutica
Bases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção FarmacêuticaBases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção Farmacêutica
Bases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção Farmacêutica
Marcelo Polacow Bisson
 
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militarFarmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Marcelo Polacow Bisson
 
Perspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no Brasil
Perspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no BrasilPerspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no Brasil
Perspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no Brasil
Marcelo Polacow Bisson
 
Lei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no Brasil
Lei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no BrasilLei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no Brasil
Lei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no Brasil
Marcelo Polacow Bisson
 
Rdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos
Rdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios ClínicosRdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos
Rdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos
Marcelo Polacow Bisson
 
Medicamentos Genéricos no Brasil
Medicamentos  Genéricos no BrasilMedicamentos  Genéricos no Brasil
Medicamentos Genéricos no Brasil
Marcelo Polacow Bisson
 
Lei Nº 5.991/73 - Comércio Farmacêutico
Lei Nº 5.991/73 - Comércio FarmacêuticoLei Nº 5.991/73 - Comércio Farmacêutico
Lei Nº 5.991/73 - Comércio Farmacêutico
Marcelo Polacow Bisson
 
Política Nacional de Medicamentos Portaria 3916 De 1998
Política Nacional de Medicamentos   Portaria 3916 De 1998Política Nacional de Medicamentos   Portaria 3916 De 1998
Política Nacional de Medicamentos Portaria 3916 De 1998
Marcelo Polacow Bisson
 
Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)
Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)
Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)
Marcelo Polacow Bisson
 

Mais de Marcelo Polacow Bisson (19)

Aula dimpless marcelo polacow
Aula dimpless   marcelo polacowAula dimpless   marcelo polacow
Aula dimpless marcelo polacow
 
Farmácia militar
Farmácia militarFarmácia militar
Farmácia militar
 
Farma&Farma
Farma&FarmaFarma&Farma
Farma&Farma
 
Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial - ...
Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial  - ...Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial  - ...
Compatibilizaçã da Valorização Profissional e Desenvolvimento Empresarial - ...
 
Erros de Medicação - Marcelo Polacow
Erros de Medicação - Marcelo PolacowErros de Medicação - Marcelo Polacow
Erros de Medicação - Marcelo Polacow
 
Avaliacao Economica Desafios Gestao Sus
Avaliacao Economica Desafios Gestao SusAvaliacao Economica Desafios Gestao Sus
Avaliacao Economica Desafios Gestao Sus
 
Rdc 44-2010 - Antibioticos
Rdc 44-2010  -  AntibioticosRdc 44-2010  -  Antibioticos
Rdc 44-2010 - Antibioticos
 
Curso Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)
Curso   Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)Curso   Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)
Curso Rdc 44/09 CRF-SP (Dr. AdrianoFalvo)
 
Farmacoeconomia - conceitos básicos
Farmacoeconomia - conceitos básicosFarmacoeconomia - conceitos básicos
Farmacoeconomia - conceitos básicos
 
Âmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolver
Âmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolverÂmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolver
Âmbito Farmacêutico: Atividades que o farmacêutico pode desenvolver
 
Bases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção Farmacêutica
Bases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção FarmacêuticaBases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção Farmacêutica
Bases Clínicas e Humanisticas para o desenvolvimento da Atenção Farmacêutica
 
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militarFarmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
 
Perspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no Brasil
Perspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no BrasilPerspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no Brasil
Perspectivas Futuras para a profissão farmacêutica no Brasil
 
Lei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no Brasil
Lei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no BrasilLei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no Brasil
Lei 6360/1976 - Normas para Registro de medicamentos no Brasil
 
Rdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos
Rdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios ClínicosRdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos
Rdc 302/05 Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos
 
Medicamentos Genéricos no Brasil
Medicamentos  Genéricos no BrasilMedicamentos  Genéricos no Brasil
Medicamentos Genéricos no Brasil
 
Lei Nº 5.991/73 - Comércio Farmacêutico
Lei Nº 5.991/73 - Comércio FarmacêuticoLei Nº 5.991/73 - Comércio Farmacêutico
Lei Nº 5.991/73 - Comércio Farmacêutico
 
Política Nacional de Medicamentos Portaria 3916 De 1998
Política Nacional de Medicamentos   Portaria 3916 De 1998Política Nacional de Medicamentos   Portaria 3916 De 1998
Política Nacional de Medicamentos Portaria 3916 De 1998
 
Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)
Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)
Sngpc Passo A Passo (Rdc 27 2007)
 

Último

4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
AmaroAlmeidaChimbala
 
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
JandersonGeorgeGuima
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
Klaisn
 

Último (8)

4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
 
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
 

Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf

  • 1. Competência e Habilidade do Farmacêutico na Dispensação de Medicamentos Isentos de Prescrição Janeiro 2009
  • 2. Dados indicam que por ano cerca de 20 mil pessoas morrem, no País, vítimas da automedicação. Dados
  • 3. Levantamento – CVS São Paulo - 2007 Cerca de 40% dos casos de intoxicação registrados no Estado de São Paulo são causados por medicamentos (49.743 casos). Foram analisados os dados dos últimos dez anos dos atendimentos realizados nos Ceatox paulistas . Fonte: http://portal.saude.sp.gov.br/content/hevemijesw.mmp (acesso em 05/01/09)
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. RDC 138/03 Classes Terapêuticas
  • 12.
  • 13. RDC 138/03 Classes Terapêuticas
  • 14.
  • 15.
  • 16.  
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24. Prática da Atenção Farmacêutica Dispensação Atendimento Farmacêutico Acompanhamento Farmacoterapêutico Educação Em Saúde Slide: Cassyano J. Correr – Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29. Atendimento Farmacêutico Conclusões possíveis Medicamentos Medidas não Farmacológicas Urgência Médico
  • 30.
  • 31. Paciente solicita medicamento para um sintoma Necessita atendimento médico ? Encaminhamento ao médico Seleção da terapêutica adequada Não Sim Entrevista e avaliação Orientações para o autocuidado Acompanhamento do tratamento 1 2 Slide: Cassyano J. Correr – Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
  • 32.
  • 33. Fluxograma da escolha terapêutica Fatores Clínicos Situação clínica, gravidade, etiologia, patologia Grupos farmacológicos disponíveis Grupo farmacológico escolhido Fármaco selecionado Via de administração Posologia Fatores do paciente Forma Farmacêutica Resposta esperada Farmaco- dinâmica Fatores do medicamento Farmacocinética Slide: Cassyano J. Correr – Práticas Farmacêuticas na Farmácia Comunitária
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.