SlideShare uma empresa Scribd logo
Aspectos da
Atenção
Farmacêutica na
Gravidez
Cassyano J. Correr
Objetivos da Aula
•  Revisar aspectos da gestação e do desenvolvimento
embrionário / fetal;
•  Conhecer os princípios do uso de medicamentos na
gravidez e aspectos de risco;
•  Saber identificar problemas de saúde na gravidez a
como proceder com relação ao uso de medicamentos
e encaminhamento ao médico;
Resumo do desenvolvimento humano
Desenvolvimento Embrionário/Fetal
•  0-4 semanas
–  Embrião: formação de SNC primitivo,
desenvolvimento do coração e início dos
batimentos
•  4-8 semanas
–  Embrião: desenvolvimento primitivo de
todos os órgãos maiores. Primeiros
movimentos. Com 6 semanas, visível na
ultra-sonografia.
•  8-12 semanas
–  Feto: Sexo distinguível, início da circulação,
início do funcionamento renal. O feto se
move livremente (a mãe não sente).
Resumo
•  6 semanas
•  11 semanas
Desenvolvimento Embrionário/Fetal
•  12-16 semanas
–  Feto: desenvolvimento rápido do esqueleto
aparecem alguns fios de cabelos. Septo
nasal e fusão do palato.
•  16-20 semanas
–  Feto: a mãe sente os movimentos do feto.
O coração pode ser ouvido com
estetoscópio.
•  20-24 semanas
–  Feto: muitos órgãos já funcionam. O feto
alterna períodos de sono e atividade. Sua
pele é avermelhada.
Resumo
•  15 semanas
Desenvolvimento Embrionário/Fetal
•  24-28 semanas
–  Neste estágio, espera-se que o bebê
sobreviva, em caso de parto prematuro.
Pálpebras se abrem e há movimentos
respiratórios
•  28-32 semanas
–  O feto inicia depósito de gordura e ferro. A
pele começa a ficar mais pálida.
•  32-36 semanas
–  O acúmulo de gordura torna o corpo mais
arredondado. O cabelo já está formado e
as unhas crescem.
Resumo
•  8 meses
Medicamentos na Gravidez: princípios
•  A placenta não funciona como uma barreira de
proteção;
•  Os medicamentos podem passar via placenta e
produzir efeitos farmacológicos no feto, além da
mãe;
•  Alguns medicamentos podem afetar o
desenvolvimento normal do embrião/feto
(teratogênese);
Medicamentos na Gravidez: princípios
A placenta
Medicamentos na Gravidez: princípios
•  Farmacocinética placentária
–  Os fármacos passam a placenta por difusão simples
–  Depende de fatores como peso molecular,
lipossolubilidade, grau de ionização, ligação às
proteínas, concentração do fármaco no sangue
materno, fluxo sanguíneo útero-placentário e
condições da placenta;
–  A placenta tem propriedades metabólicas de
fármacos. Isso pode ser influenciado por hipóxia,
estrogênios, corticosteróides, adrenalina e alterações
vasculares (hipertensão, diabetes).
Medicamentos na Gravidez: princípios
•  Teratogênese
•  Um agente é teratogênico se sua administração direta
ou indireta a uma gestante causa anormalidades
estruturais ou funcionais no feto ou na criança após o
nascimento. Essas alterações, ainda, podem não ser
aparentes até anos mais tarde.
Medicamentos na Gravidez: princípios
•  Principais efeitos teratogênicos:
–  Anormalidades cromossômicas
–  Prejuízo na implantação
–  Reabsorção ou aborto do embrião jovem
–  Malformações estruturais
–  Retardo do crescimento intra-uterino
–  Morte fetal
–  Danos funcionais no neonato (ex. surdez)
–  Anormalidades de comportamento
–  Retardo mental
Medicamentos na Gravidez: princípios
•  Princípios da teratogênese
1.  Momento da exposição
2.  Diferenças na suscetibilidade
3.  Variações genéticas
4.  Efeito em humanos
5.  Relação dose-resposta
Medicamentos na Gravidez: princípios
Princípios da teratogênese
1.  Momento da exposição:
•  Podem acontecer problemas não somente no
primeiro trimestre da gestação, mas durante todo
o período;
•  Nos primeiros três meses são mais comuns as
deformidades estruturais. Nos meses seguintes
são mais comuns os problemas no crescimento;
Medicamentos na Gravidez: princípios
Princípios da teratogênese
2. Diferenças na suscetibilidade:
•  As suscetibilidades materna e fetal são
diferentes. Um fármaco inofensivo para a mãe
pode ser extremamente perigoso para o embrião
ou feto;
•  Muitas drogas alcançam o feto via placenta e
para alguns fármacos, ainda, não há
necessidade de cruzar a placenta para que haja
repercussão no feto. Ex. Insulina
Medicamentos na Gravidez: princípios
Medicamentos na Gravidez: princípios
Princípios da teratogênese
3. Variações genéticas:
•  O risco pode variar de um indivíduo para outro,
como resultado, por exemplo, em variações no
metabolismo de fármacos.
Medicamentos na Gravidez: princípios
Princípios da teratogênese
4. Efeito em humanos:
•  Um fármaco teratogênico em animais, não
necessariamente o será em humanos;
•  Todos os fármacos identificados como
teratogênicos em humanos até o momento,
porém, o foram também em animais.
•  Assim, um fármaco teratogênico em animais,
será suspeito até prova em contrário.
Medicamentos na Gravidez: princípios
Princípios da teratogênese
5. Relação Dose-Resposta:
•  Efeitos teratogênicos são usualmente dose-
dependentes, numa curva dose resposta
bastante inclinada. Para pequenos aumentos na
dose, há grande aumento na toxicidade fetal;
•  Além disso, o tempo de utilização também é
determinante. Estimar a exposição cumulativa a
um fármaco pode ser mais importante que
calcular sua passagem através da placenta.
Uso de medicamentos na gestação
•  Os medicamentos são classificados segundo seu
risco na gestação:
A, B, C, D, X
Classificação FDA de Risco
“A” Estudos controlados mostram não haver riscos.
Estudos controlados não demonstram risco para o feto
no primeiro trimestre (e não há evidências nos
trimestres seguintes). A possibilidade de risco é remota.
“B” Não há evidências de risco em humanos.
Estudos em animais não demonstraram risco, mas não
há estudos em humanos OU estudos em animais
demonstraram risco não confirmado em estudos
controlados com humanos.
Classificação FDA de Risco
“C”Riscos não podem ser descartados.
Não há estudos em seres humanos. Estudos em
animais demonstraram risco ou ainda não existem. Só
deve ser utilizado se os benefícios superam os riscos.
“D” Evidência positiva de risco.
Há evidências de risco fetal em seres humanos,
entretanto os benefícios potenciais podem superar os
riscos, quando não há outra alternativa.
Classificação FDA de Risco
“X” Contra-indicado na gestação.
Estudos em animais ou seres humanos, ou relatos de
experimentos ou de observação pós-comercialização
mostram riscos fetais que claramente superam qualquer
benefício potencial para a paciente. Não há justificativa
para o emprego destes fármacos durante a gestação.
O Farmacêutico e a Gravidez
•  A gravidez pode ser um período tranqüilo para
algumas mulheres e extremamente desconfortável e
cansativo para outras;
•  Muitos dos sinais e sintomas “menores” associados à
gravidez são resultado de alterações fisiológicas de
adaptação ao crescimento fetal;
•  O farmacêutico deve, entre outras coisas, saber o que
é ou não normal da gestação;
Problemas de saúde na gravidez
•  Náuseas e vômitos
–  Surgem principalmente durante o primeiro trimestre
da gravidez
–  São atribuídas e mudanças hormonais
•  Urgência Urinária / Poliúria
–  Ocorre normalmente durante as últimas semanas da
gravidez e se deve à pressão do útero sobre a
bexiga
–  Pode ser também uma infecção urinária, se
acompanhada de dor ou ardência ao urinar.
Problemas de saúde na gravidez
•  Cefaléia
–  São freqüentes devido a alterações vasculares
intracranianas mediadas por hormônios;
–  Não são significativas, porém em estágios avançados
da gravidez podem ser um sinal de pré-eclampsia
•  Calor e transpiração
–  São comuns devido ao aumento no débito cardíaco e
vasodilatação periférica
Problemas de saúde na gravidez
•  Tonturas e desmaios
–  A vasodilatação periférica, associada a uma
compressão da veia cava inferior pelo útero, pode
levar a estase venosa em membros inferiores, com
redução do retorno venoso, alterações do débito
cardíaco e pressão arterial
–  Isso pode resultar em tontura e desmaios,
principalmente se a mulher permanece muito tempo
parada em pé;
Problemas de saúde na gravidez
•  Fadiga
–  No início da gravidez, a fadiga se deve
principalmente à alterações hormonais, aumento da
atividade cardíaca, renal e útero-placentária
–  Tardiamente, deve-se normalmente ao ganho de
peso e à presença de anemia
•  Veias varicosas e hemorróidas
–  Causadas pela dilatação periférica, pela compressão
de veias pélvicas pelo útero gravídico e conseqüente
estase venosa inferior
Problemas de saúde na gravidez
•  Epistaxe
–  Sangramentos nasais são comuns na gravidez,
porém geralmente não são preocupantes
–  Deve-se ter atenção porém à pressão arterial
•  Edema
–  Afeta mais de 80% das grávidas. Deve-se ao
aumento do volume sanguíneo e estase venosa
–  Pode ser um indicador de pré-eclampsia
Problemas de saúde na gravidez
•  Hipertensão e Pré-eclampsia
–  Há uma queda na pressão arterial no primeiro
trimestre da gravidez
–  Isso, porém, não descarta a possibilidade de
elevação da P.A. posteriormente
–  É necessário monitorar a P.A. durante toda a
gravidez e, se necessário, iniciar uso de anti-
hipertensivos
–  O tratamento efetivo da hipertensão previne a
ocorrência de eclampsia (convulsões), que oferecem
risco à vida a mãe e do feto;
Problemas de saúde na gravidez
•  Hipertensão e Pré-eclampsia
–  5-8% das gestantes desenvolvem pré-eclampsia.
Caracteriza-se, além da hipertensão, por proteinúria
e edema excessivo;
–  Geralmente ocorre após a 32ª semana (8 mês) de
gestação;
–  Em estágios mais avançados pode ocorrer cefaléia
frontal, alterações visuais, dor abdominal e
epigástrica e vômitos;
–  Pode levar a descolamento precoce da placenta e
lesões em grandes órgãos maternos, incluindo os
olhos;
Problemas de saúde na gravidez
•  Tromboembolismo
–  É seis vezes mais freqüente em gestantes e primeira
causa de morte materna na Inglaterra, por exemplo
–  Metade dos casos ocorre nos primeiros três meses
de gravidez;
•  Falta de ar
–  Devido ao aumento no consumo de oxigênio (20%
maior). Em casos graves, que indiquem cianose,
deve-se encaminhar com urgência;
Problemas de saúde na gravidez
•  Azia / Hiperacidez
–  Devem-se à diminuição na pressão do esfíncter
esofágico (pela pressão do feto) e na diminuição dos
movimentos peristálticos;
•  Ganho de peso / aumento no apetite
–  Deve-se basicamente ao aumento do gasto
metabólico. O ganho de peso gira ao redor de 12Kg
no total;
Problemas de saúde na gravidez
•  Constipação
–  Afeta mais de um terço das grávidas, particularmente
nos últimos três meses.
–  Deve-se à diminuição nos movimentos intestinais a à
maior absorção de água. Pode agravar hemorróidas.
•  Dor nas costas
–  Pelo sobrepeso e desconforto pélvico. Pode levar a
uma postura temporária de lordose.
Problemas de saúde na gravidez
•  Câimbras
–  É mais freqüente à noite. A causa é desconhecida,
mas cogita-se relação com níveis de magnésio.
•  Hiperpigmentação
–  Devida provavelmente por alterações hormonais.
Afeta principalmente mamilos e regiões perianais e
vulvares. Tendem a desaparecer após o parto.
Terapêutica na gravidez
•  Antieméticos
–  Dimenidrinato (B)
–  Metoclopramida (B)
– 
•  Antiflatulentos
–  Dimeticona (C)
•  Antisecretores
–  Cimetidina (B)
–  Ranitidina (B)
–  Omeprazol (B)
  Laxantes
 Cascara sagrada (C)
• Lactulose (B)
• Óleo mineral (C)
• Sene (C)
•  Antiácidos
•  Hidróxido Alumínio (?)
•  Hidróxido magnésio (?)
•  Sucralfato (B)
Exemplos
Terapêutica na gravidez
•  Fitoterápicos
–  Equinácea (C)
–  Ginkgo Biloba (C)
–  Valeriana (C)
–  Hipérico (C)
•  Antitussígenos
–  Dextrometorfano (C)
•  Expectorantes
–  Guaifenesina (C)
–  Iodeto de potássio (D)
  Anticolinérgicos
  Escopolamina (C)
  Analgésicos, etc.
  Paracetamol (B)
  Ergotamina (X)
  Aspirina (C/D)
  Diclofenaco (B/D)
  Ibuprofeno (B/D)
  Dipirona (?)
  Vitaminas
 Vit A (A/X) >2700 UI/dia
Exemplos
BIBLIOGRAFIA
Específica:
BRIGGS, G.G. FREEMAN, R.K. YAFEE, S.J. Drugs in
Pregnancy and Lactation. 9ª ed. New York: Lippincott
Williams & Wilkins, 2011.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
Renata de O. Marinho Sampaio
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
Jaqueline Almeida
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Eventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosEventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentos
Proqualis
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
Claudio Luis Venturini
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
Leonardo Souza
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
Francisco José
 
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de AdministraçãoAula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Jaqueline Almeida
 
A Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoA Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico Clínico
Marcelo Polacow Bisson
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
Alinebrauna Brauna
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
Sheilla Sandes
 
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da MulherDescolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Enfº Ícaro Araújo
 
Gravidez parto e nascimento
Gravidez parto e nascimentoGravidez parto e nascimento
Gravidez parto e nascimento
Letícia Spina Tapia
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Anderson Santana
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
Maria Silene Silva
 
O impacto das novas tecnologias na indústria farmacêutica
O impacto das novas tecnologias na indústria farmacêuticaO impacto das novas tecnologias na indústria farmacêutica
O impacto das novas tecnologias na indústria farmacêutica
Empreender Saúde
 
aula 8 - CF2
aula 8 - CF2aula 8 - CF2
aula 8 - CF2
Caio Maximino
 
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
Elizeu Ferro
 
Código de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêuticaCódigo de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêutica
Marcelo Polacow Bisson
 

Mais procurados (20)

Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
 
Eventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosEventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentos
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
 
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de AdministraçãoAula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
 
A Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoA Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico Clínico
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da MulherDescolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
 
Gravidez parto e nascimento
Gravidez parto e nascimentoGravidez parto e nascimento
Gravidez parto e nascimento
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
 
O impacto das novas tecnologias na indústria farmacêutica
O impacto das novas tecnologias na indústria farmacêuticaO impacto das novas tecnologias na indústria farmacêutica
O impacto das novas tecnologias na indústria farmacêutica
 
aula 8 - CF2
aula 8 - CF2aula 8 - CF2
aula 8 - CF2
 
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
 
Código de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêuticaCódigo de ética da profissão farmacêutica
Código de ética da profissão farmacêutica
 

Destaque

Protocolos em urgências e emergências obstétricas - Emergências Hipertens...
Protocolos em urgências e emergências obstétricas  - Emergências Hipertens...Protocolos em urgências e emergências obstétricas  - Emergências Hipertens...
Protocolos em urgências e emergências obstétricas - Emergências Hipertens...
Eduardo Cordioli
 
Drogas e gestação
Drogas e gestaçãoDrogas e gestação
Drogas e gestação
tvf
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Cassyano Correr
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêutico
Cassyano Correr
 
Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção Farmacêutica
Cassyano Correr
 
AMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da Saúde
AMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da SaúdeAMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da Saúde
AMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela
laiscarlini
 
Anestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crackAnestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crack
Anestesiador
 
Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência FarmacêuticaProgramas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Helenice Alexandrino
 
Tcc exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...
Tcc   exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...Tcc   exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...
Tcc exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...
Barbara Blauth
 
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Anestesiador
 
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Cassyano Correr
 
Ap.drogas e gestação
Ap.drogas e gestaçãoAp.drogas e gestação
Ap.drogas e gestação
tvf
 
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açaoIntoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
Cosmo Palasio
 
Boas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticasBoas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticas
Cassyano Correr
 
Dermatologia na gestante
Dermatologia na gestanteDermatologia na gestante
Dermatologia na gestante
gloryal
 
Alcoolica fetal
Alcoolica fetalAlcoolica fetal
Alcoolica fetal
GEDRBRASIL_ESTUDANDORARAS
 
Sindrome de alcoholismo fetal(saf)
Sindrome de alcoholismo fetal(saf)Sindrome de alcoholismo fetal(saf)
Sindrome de alcoholismo fetal(saf)
María Alejandra Quispe Flores
 
Complexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapiaComplexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Relatório estudo de caso drogas na gravidez
Relatório estudo de caso drogas na gravidezRelatório estudo de caso drogas na gravidez
Relatório estudo de caso drogas na gravidez
jeane xavier da costa
 

Destaque (20)

Protocolos em urgências e emergências obstétricas - Emergências Hipertens...
Protocolos em urgências e emergências obstétricas  - Emergências Hipertens...Protocolos em urgências e emergências obstétricas  - Emergências Hipertens...
Protocolos em urgências e emergências obstétricas - Emergências Hipertens...
 
Drogas e gestação
Drogas e gestaçãoDrogas e gestação
Drogas e gestação
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêutico
 
Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção Farmacêutica
 
AMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da Saúde
AMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da SaúdeAMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da Saúde
AMAMENTAÇÃO e MEDICAMENTOS - Manual do Ministério da Saúde
 
0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela
 
Anestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crackAnestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crack
 
Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência FarmacêuticaProgramas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
 
Tcc exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...
Tcc   exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...Tcc   exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...
Tcc exposição pré-natal a fumaça do tabaco - toxicidade, biomarcadores e mé...
 
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
 
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
Projeto DEPICT: um novo sistema para caracterização dos componentes das inter...
 
Ap.drogas e gestação
Ap.drogas e gestaçãoAp.drogas e gestação
Ap.drogas e gestação
 
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açaoIntoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
 
Boas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticasBoas práticas para revisões sistemáticas
Boas práticas para revisões sistemáticas
 
Dermatologia na gestante
Dermatologia na gestanteDermatologia na gestante
Dermatologia na gestante
 
Alcoolica fetal
Alcoolica fetalAlcoolica fetal
Alcoolica fetal
 
Sindrome de alcoholismo fetal(saf)
Sindrome de alcoholismo fetal(saf)Sindrome de alcoholismo fetal(saf)
Sindrome de alcoholismo fetal(saf)
 
Complexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapiaComplexidade da farmacoterapia
Complexidade da farmacoterapia
 
Relatório estudo de caso drogas na gravidez
Relatório estudo de caso drogas na gravidezRelatório estudo de caso drogas na gravidez
Relatório estudo de caso drogas na gravidez
 

Semelhante a Cuidados farmacêuticos na gravidez

enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asienf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
JhivagoOliveira
 
Carina santos infertilidade feminina 1405
Carina santos infertilidade feminina 1405Carina santos infertilidade feminina 1405
Carina santos infertilidade feminina 1405
carlasalgueiro
 
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptxAnatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
jessicalo33
 
Assistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptx
Assistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptxAssistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptx
Assistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptx
VitriaMaria56
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
febrasgo
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Luana Ortencio
 
Gravidez
GravidezGravidez
Gravidez
adrianasc
 
Gravidez
GravidezGravidez
Gravidez
adrianasc
 
Resumo pré natal de baixo risco parte 2
Resumo pré natal de baixo risco parte 2Resumo pré natal de baixo risco parte 2
Resumo pré natal de baixo risco parte 2
Auro Gonçalves
 
Gestante I.pdf
Gestante I.pdfGestante I.pdf
Gestante I.pdf
nutrithaynayanemkt
 
SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER
Centro Universitário Ages
 
Pré-natal.pdf
Pré-natal.pdfPré-natal.pdf
Pré-natal.pdf
Soma Urbanismo
 
1 anatomia sist reprodutor.pdf
1 anatomia sist reprodutor.pdf1 anatomia sist reprodutor.pdf
1 anatomia sist reprodutor.pdf
EdileideJesus1
 
puerp-period.LM.ppt
puerp-period.LM.pptpuerp-period.LM.ppt
puerp-period.LM.ppt
ngeloDanielMera
 
Seminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 anoSeminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 ano
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
gilcevieira
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
Heloísa Ximenes
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
Heloísa Ximenes
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
Heloísa Ximenes
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
Mishela Kelly Almeida
 

Semelhante a Cuidados farmacêuticos na gravidez (20)

enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asienf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
 
Carina santos infertilidade feminina 1405
Carina santos infertilidade feminina 1405Carina santos infertilidade feminina 1405
Carina santos infertilidade feminina 1405
 
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptxAnatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
 
Assistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptx
Assistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptxAssistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptx
Assistência pré-natal de baixo e alto risco-1.pptx
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
 
Gravidez
GravidezGravidez
Gravidez
 
Gravidez
GravidezGravidez
Gravidez
 
Resumo pré natal de baixo risco parte 2
Resumo pré natal de baixo risco parte 2Resumo pré natal de baixo risco parte 2
Resumo pré natal de baixo risco parte 2
 
Gestante I.pdf
Gestante I.pdfGestante I.pdf
Gestante I.pdf
 
SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER
 
Pré-natal.pdf
Pré-natal.pdfPré-natal.pdf
Pré-natal.pdf
 
1 anatomia sist reprodutor.pdf
1 anatomia sist reprodutor.pdf1 anatomia sist reprodutor.pdf
1 anatomia sist reprodutor.pdf
 
puerp-period.LM.ppt
puerp-period.LM.pptpuerp-period.LM.ppt
puerp-period.LM.ppt
 
Seminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 anoSeminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 ano
 
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
 
Assistência pré natal
Assistência pré natalAssistência pré natal
Assistência pré natal
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 

Mais de Cassyano Correr

Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e FunçãoServiços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Cassyano Correr
 
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
Cassyano Correr
 
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Cassyano Correr
 
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços FarmacêuticosLivro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Cassyano Correr
 
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes MellitusRevisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Cassyano Correr
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
Cassyano Correr
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
Cassyano Correr
 
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Cassyano Correr
 
Asma Brônquica
Asma BrônquicaAsma Brônquica
Asma Brônquica
Cassyano Correr
 
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à SaúdeGestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Cassyano Correr
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Cassyano Correr
 
Condições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colíriosCondições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colírios
Cassyano Correr
 
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Cassyano Correr
 
QSSF-Brasil
QSSF-BrasilQSSF-Brasil
QSSF-Brasil
Cassyano Correr
 
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitáriaAvaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitáriaAvaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
Cassyano Correr
 
Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?
Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?
Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?
Cassyano Correr
 

Mais de Cassyano Correr (20)

Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e FunçãoServiços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
Serviços Clínicos Farmacêuticos - Estrutura e Função
 
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
10 Passos para a criação de um serviço farmacêutico de sucesso
 
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
Assistência Farmacêutica Avançada - Road Show Brasília - Nov2017
 
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços FarmacêuticosLivro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
Livro - Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
 
Revisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes MellitusRevisão sobre Diabetes Mellitus
Revisão sobre Diabetes Mellitus
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
 
Pirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de AprendizagemPirâmide de Aprendizagem
Pirâmide de Aprendizagem
 
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
 
Asma Brônquica
Asma BrônquicaAsma Brônquica
Asma Brônquica
 
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à SaúdeGestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
Gestão Clínica de Medicamentos na Atenção Primária à Saúde
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
Condições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colíriosCondições oftálmicas e colírios
Condições oftálmicas e colírios
 
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
Efeitos da atenção farmacêutica em pacientes com diabetes tipo 2 em farmácia ...
 
QSSF-Brasil
QSSF-BrasilQSSF-Brasil
QSSF-Brasil
 
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitáriaAvaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
Avaliação da pressão arterial na farmácia comunitária
 
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitáriaAvaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
Avaliação da glicemia capilar na farmácia comunitária
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
 
Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?
Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?
Serviços Farmacêuticos Clínicos: O que dizem as Revisões Sistemáticas?
 

Último

Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 

Último (6)

Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 

Cuidados farmacêuticos na gravidez

  • 2. Objetivos da Aula •  Revisar aspectos da gestação e do desenvolvimento embrionário / fetal; •  Conhecer os princípios do uso de medicamentos na gravidez e aspectos de risco; •  Saber identificar problemas de saúde na gravidez a como proceder com relação ao uso de medicamentos e encaminhamento ao médico;
  • 4. Desenvolvimento Embrionário/Fetal •  0-4 semanas –  Embrião: formação de SNC primitivo, desenvolvimento do coração e início dos batimentos •  4-8 semanas –  Embrião: desenvolvimento primitivo de todos os órgãos maiores. Primeiros movimentos. Com 6 semanas, visível na ultra-sonografia. •  8-12 semanas –  Feto: Sexo distinguível, início da circulação, início do funcionamento renal. O feto se move livremente (a mãe não sente). Resumo •  6 semanas •  11 semanas
  • 5. Desenvolvimento Embrionário/Fetal •  12-16 semanas –  Feto: desenvolvimento rápido do esqueleto aparecem alguns fios de cabelos. Septo nasal e fusão do palato. •  16-20 semanas –  Feto: a mãe sente os movimentos do feto. O coração pode ser ouvido com estetoscópio. •  20-24 semanas –  Feto: muitos órgãos já funcionam. O feto alterna períodos de sono e atividade. Sua pele é avermelhada. Resumo •  15 semanas
  • 6. Desenvolvimento Embrionário/Fetal •  24-28 semanas –  Neste estágio, espera-se que o bebê sobreviva, em caso de parto prematuro. Pálpebras se abrem e há movimentos respiratórios •  28-32 semanas –  O feto inicia depósito de gordura e ferro. A pele começa a ficar mais pálida. •  32-36 semanas –  O acúmulo de gordura torna o corpo mais arredondado. O cabelo já está formado e as unhas crescem. Resumo •  8 meses
  • 7. Medicamentos na Gravidez: princípios •  A placenta não funciona como uma barreira de proteção; •  Os medicamentos podem passar via placenta e produzir efeitos farmacológicos no feto, além da mãe; •  Alguns medicamentos podem afetar o desenvolvimento normal do embrião/feto (teratogênese);
  • 8. Medicamentos na Gravidez: princípios A placenta
  • 9. Medicamentos na Gravidez: princípios •  Farmacocinética placentária –  Os fármacos passam a placenta por difusão simples –  Depende de fatores como peso molecular, lipossolubilidade, grau de ionização, ligação às proteínas, concentração do fármaco no sangue materno, fluxo sanguíneo útero-placentário e condições da placenta; –  A placenta tem propriedades metabólicas de fármacos. Isso pode ser influenciado por hipóxia, estrogênios, corticosteróides, adrenalina e alterações vasculares (hipertensão, diabetes).
  • 10. Medicamentos na Gravidez: princípios •  Teratogênese •  Um agente é teratogênico se sua administração direta ou indireta a uma gestante causa anormalidades estruturais ou funcionais no feto ou na criança após o nascimento. Essas alterações, ainda, podem não ser aparentes até anos mais tarde.
  • 11. Medicamentos na Gravidez: princípios •  Principais efeitos teratogênicos: –  Anormalidades cromossômicas –  Prejuízo na implantação –  Reabsorção ou aborto do embrião jovem –  Malformações estruturais –  Retardo do crescimento intra-uterino –  Morte fetal –  Danos funcionais no neonato (ex. surdez) –  Anormalidades de comportamento –  Retardo mental
  • 12. Medicamentos na Gravidez: princípios •  Princípios da teratogênese 1.  Momento da exposição 2.  Diferenças na suscetibilidade 3.  Variações genéticas 4.  Efeito em humanos 5.  Relação dose-resposta
  • 13. Medicamentos na Gravidez: princípios Princípios da teratogênese 1.  Momento da exposição: •  Podem acontecer problemas não somente no primeiro trimestre da gestação, mas durante todo o período; •  Nos primeiros três meses são mais comuns as deformidades estruturais. Nos meses seguintes são mais comuns os problemas no crescimento;
  • 14. Medicamentos na Gravidez: princípios Princípios da teratogênese 2. Diferenças na suscetibilidade: •  As suscetibilidades materna e fetal são diferentes. Um fármaco inofensivo para a mãe pode ser extremamente perigoso para o embrião ou feto; •  Muitas drogas alcançam o feto via placenta e para alguns fármacos, ainda, não há necessidade de cruzar a placenta para que haja repercussão no feto. Ex. Insulina
  • 16. Medicamentos na Gravidez: princípios Princípios da teratogênese 3. Variações genéticas: •  O risco pode variar de um indivíduo para outro, como resultado, por exemplo, em variações no metabolismo de fármacos.
  • 17. Medicamentos na Gravidez: princípios Princípios da teratogênese 4. Efeito em humanos: •  Um fármaco teratogênico em animais, não necessariamente o será em humanos; •  Todos os fármacos identificados como teratogênicos em humanos até o momento, porém, o foram também em animais. •  Assim, um fármaco teratogênico em animais, será suspeito até prova em contrário.
  • 18. Medicamentos na Gravidez: princípios Princípios da teratogênese 5. Relação Dose-Resposta: •  Efeitos teratogênicos são usualmente dose- dependentes, numa curva dose resposta bastante inclinada. Para pequenos aumentos na dose, há grande aumento na toxicidade fetal; •  Além disso, o tempo de utilização também é determinante. Estimar a exposição cumulativa a um fármaco pode ser mais importante que calcular sua passagem através da placenta.
  • 19. Uso de medicamentos na gestação •  Os medicamentos são classificados segundo seu risco na gestação: A, B, C, D, X
  • 20. Classificação FDA de Risco “A” Estudos controlados mostram não haver riscos. Estudos controlados não demonstram risco para o feto no primeiro trimestre (e não há evidências nos trimestres seguintes). A possibilidade de risco é remota. “B” Não há evidências de risco em humanos. Estudos em animais não demonstraram risco, mas não há estudos em humanos OU estudos em animais demonstraram risco não confirmado em estudos controlados com humanos.
  • 21. Classificação FDA de Risco “C”Riscos não podem ser descartados. Não há estudos em seres humanos. Estudos em animais demonstraram risco ou ainda não existem. Só deve ser utilizado se os benefícios superam os riscos. “D” Evidência positiva de risco. Há evidências de risco fetal em seres humanos, entretanto os benefícios potenciais podem superar os riscos, quando não há outra alternativa.
  • 22. Classificação FDA de Risco “X” Contra-indicado na gestação. Estudos em animais ou seres humanos, ou relatos de experimentos ou de observação pós-comercialização mostram riscos fetais que claramente superam qualquer benefício potencial para a paciente. Não há justificativa para o emprego destes fármacos durante a gestação.
  • 23. O Farmacêutico e a Gravidez •  A gravidez pode ser um período tranqüilo para algumas mulheres e extremamente desconfortável e cansativo para outras; •  Muitos dos sinais e sintomas “menores” associados à gravidez são resultado de alterações fisiológicas de adaptação ao crescimento fetal; •  O farmacêutico deve, entre outras coisas, saber o que é ou não normal da gestação;
  • 24. Problemas de saúde na gravidez •  Náuseas e vômitos –  Surgem principalmente durante o primeiro trimestre da gravidez –  São atribuídas e mudanças hormonais •  Urgência Urinária / Poliúria –  Ocorre normalmente durante as últimas semanas da gravidez e se deve à pressão do útero sobre a bexiga –  Pode ser também uma infecção urinária, se acompanhada de dor ou ardência ao urinar.
  • 25. Problemas de saúde na gravidez •  Cefaléia –  São freqüentes devido a alterações vasculares intracranianas mediadas por hormônios; –  Não são significativas, porém em estágios avançados da gravidez podem ser um sinal de pré-eclampsia •  Calor e transpiração –  São comuns devido ao aumento no débito cardíaco e vasodilatação periférica
  • 26. Problemas de saúde na gravidez •  Tonturas e desmaios –  A vasodilatação periférica, associada a uma compressão da veia cava inferior pelo útero, pode levar a estase venosa em membros inferiores, com redução do retorno venoso, alterações do débito cardíaco e pressão arterial –  Isso pode resultar em tontura e desmaios, principalmente se a mulher permanece muito tempo parada em pé;
  • 27. Problemas de saúde na gravidez •  Fadiga –  No início da gravidez, a fadiga se deve principalmente à alterações hormonais, aumento da atividade cardíaca, renal e útero-placentária –  Tardiamente, deve-se normalmente ao ganho de peso e à presença de anemia •  Veias varicosas e hemorróidas –  Causadas pela dilatação periférica, pela compressão de veias pélvicas pelo útero gravídico e conseqüente estase venosa inferior
  • 28. Problemas de saúde na gravidez •  Epistaxe –  Sangramentos nasais são comuns na gravidez, porém geralmente não são preocupantes –  Deve-se ter atenção porém à pressão arterial •  Edema –  Afeta mais de 80% das grávidas. Deve-se ao aumento do volume sanguíneo e estase venosa –  Pode ser um indicador de pré-eclampsia
  • 29. Problemas de saúde na gravidez •  Hipertensão e Pré-eclampsia –  Há uma queda na pressão arterial no primeiro trimestre da gravidez –  Isso, porém, não descarta a possibilidade de elevação da P.A. posteriormente –  É necessário monitorar a P.A. durante toda a gravidez e, se necessário, iniciar uso de anti- hipertensivos –  O tratamento efetivo da hipertensão previne a ocorrência de eclampsia (convulsões), que oferecem risco à vida a mãe e do feto;
  • 30. Problemas de saúde na gravidez •  Hipertensão e Pré-eclampsia –  5-8% das gestantes desenvolvem pré-eclampsia. Caracteriza-se, além da hipertensão, por proteinúria e edema excessivo; –  Geralmente ocorre após a 32ª semana (8 mês) de gestação; –  Em estágios mais avançados pode ocorrer cefaléia frontal, alterações visuais, dor abdominal e epigástrica e vômitos; –  Pode levar a descolamento precoce da placenta e lesões em grandes órgãos maternos, incluindo os olhos;
  • 31. Problemas de saúde na gravidez •  Tromboembolismo –  É seis vezes mais freqüente em gestantes e primeira causa de morte materna na Inglaterra, por exemplo –  Metade dos casos ocorre nos primeiros três meses de gravidez; •  Falta de ar –  Devido ao aumento no consumo de oxigênio (20% maior). Em casos graves, que indiquem cianose, deve-se encaminhar com urgência;
  • 32. Problemas de saúde na gravidez •  Azia / Hiperacidez –  Devem-se à diminuição na pressão do esfíncter esofágico (pela pressão do feto) e na diminuição dos movimentos peristálticos; •  Ganho de peso / aumento no apetite –  Deve-se basicamente ao aumento do gasto metabólico. O ganho de peso gira ao redor de 12Kg no total;
  • 33. Problemas de saúde na gravidez •  Constipação –  Afeta mais de um terço das grávidas, particularmente nos últimos três meses. –  Deve-se à diminuição nos movimentos intestinais a à maior absorção de água. Pode agravar hemorróidas. •  Dor nas costas –  Pelo sobrepeso e desconforto pélvico. Pode levar a uma postura temporária de lordose.
  • 34. Problemas de saúde na gravidez •  Câimbras –  É mais freqüente à noite. A causa é desconhecida, mas cogita-se relação com níveis de magnésio. •  Hiperpigmentação –  Devida provavelmente por alterações hormonais. Afeta principalmente mamilos e regiões perianais e vulvares. Tendem a desaparecer após o parto.
  • 35. Terapêutica na gravidez •  Antieméticos –  Dimenidrinato (B) –  Metoclopramida (B) –  •  Antiflatulentos –  Dimeticona (C) •  Antisecretores –  Cimetidina (B) –  Ranitidina (B) –  Omeprazol (B)   Laxantes  Cascara sagrada (C) • Lactulose (B) • Óleo mineral (C) • Sene (C) •  Antiácidos •  Hidróxido Alumínio (?) •  Hidróxido magnésio (?) •  Sucralfato (B) Exemplos
  • 36. Terapêutica na gravidez •  Fitoterápicos –  Equinácea (C) –  Ginkgo Biloba (C) –  Valeriana (C) –  Hipérico (C) •  Antitussígenos –  Dextrometorfano (C) •  Expectorantes –  Guaifenesina (C) –  Iodeto de potássio (D)   Anticolinérgicos   Escopolamina (C)   Analgésicos, etc.   Paracetamol (B)   Ergotamina (X)   Aspirina (C/D)   Diclofenaco (B/D)   Ibuprofeno (B/D)   Dipirona (?)   Vitaminas  Vit A (A/X) >2700 UI/dia Exemplos
  • 37. BIBLIOGRAFIA Específica: BRIGGS, G.G. FREEMAN, R.K. YAFEE, S.J. Drugs in Pregnancy and Lactation. 9ª ed. New York: Lippincott Williams & Wilkins, 2011.