SlideShare uma empresa Scribd logo
Juros Compostos
Prof. Me. Josivaldo Nascimento dos Passos
Matem´atica Financeira - Juros compostos
24 de fevereiro de 2017
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Sum´ario
Capitaliza¸c˜ao composta
C´alculo do montante e do principal a juros compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos
A equa¸c˜ao de valor
C´alculo com prazos fracion´arios
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Regime de capitaliza¸c˜ao composta ou exponencial
No regime de juros compostos, os juros gerados a cada per´ıodo
s˜ao incorporados ao principal para o c´alculo dos juros do per´ıodo
seguinte. Ou seja, o rendimento gerado pela aplica¸c˜ao ser´a incor-
porado a ela, passando a participar da gera¸c˜ao do rendimento do
per´ıodo seguinte; dizemos, ent˜ao, que os juros s˜ao capitalizados.
Chamamos de capitaliza¸c˜ao o momento em que os juros s˜ao incorpo-
rados ao principal. No regime de juros simples n˜ao h´a capitaliza¸c˜ao,
pois apenas o capital inicial rende juros.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Regime de capitaliza¸c˜ao composta ou exponencial
Se aplicarmos R$1000, 00 durante trˆes meses `a taxa de 20%a.m.,
teremos os seguintes rendimentos e montantes no regime de juros
simples e no regime de juros compostos.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Regime de capitaliza¸c˜ao composta ou exponencial
O dinheiro cresce mais rapidamente a juros compostos do que a juros
simples. A juros compostos o dinheiro cresce exponencialmente em
progress˜ao geom´etrica ao longo do tempo, dado que os rendimentos
de cada per´ıodo s˜ao incorporados ao saldo anterior e passam, por
sua vez, a render juros. No regime de juros simples o montante
cresce linearmente, pois o juros de um determinado per´ıodo n˜ao s˜ao
incorporados ao principl para o c´alculo dos juros do per´ıodo seguinte
(n˜ao h´a capitaliza¸c˜ao de juros nesse regime).
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do
montante e do principal
Vejamos o que acontece com o montante de um capital aplicado a
juros compostos por trˆes meses:
T´ermino do mˆes 1: S=P.(1+i)
T´ermino do mˆes 2: S=P.(1+i).(1+i)
T´ermino do mˆes 3: S=P.(1+i)(1+i)(1+i)
Generalizando, podemos calcular diretamente o montante S resul-
tante da aplica¸c˜ao do principal P durante n per´ıodos a uma taxa de
juros composta i:
S=P.(1+i)n (1)
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do
montante e do principal
A f´ormula (1) expressa o montante ao fim de n per´ıodos como
uma fun¸c˜ao exponencial do capital inicial aplicado. A taxa de juros
deve ser sempre referida `a mesma unidade de tempo do per´ıodo
financeiro. O fator (1 + i)n ´e chamado fator de capitaliza¸c˜ao ou
fator de valor futuro para aplica¸c˜ao ´unica. ´E o n´umero pelo qual
devemos multiplicar o valor principal inicial para obtermos seu valor
futuro ou de resgate.
Se o capital fosse de R$1000, 00, a taxa composta, de 20%a.m., e o
prazo, de 3 meses, o montante ao t´ermino do terceiro mˆes poderia
ser calculado diretamente da seguinte forma:
S = 1000.(1 + 0, 2)3
= 1728
Portanto, o montante ´e de R$1728, 00.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do
montante e do principal
O c´alculo do valor presente de um montante ´unico ´e simplesmente
o inverso do c´alculo do montante:
P=S.(1+i)−n (2)
O fator (1 + i)−n ´e conhecido como fator de valor presente, fator
de desconto ou fator de atualiza¸c˜ao para pagamento ´unico. Esque-
maticamente, os fatores de valor futuro (1 + i)n e de valor presente
(1 + i)−n permitem efetuar as seguintes opera¸c˜oes:
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do
montante e do principal
No diagrama, a flecha horizontal superior representa o processo de
desconto de um pagamento ou montante ´unico e a flecha inferior,
o processo de capitaliza¸c˜ao de um principal.
Os fatores (1 + i)n e (1 + i)−n tˆem a seguinte finalidade:
O fator (1 + i)n “empurra” grandezas para a frente; permite
encontrar o montante ou valor futuro de uma aplica¸c˜ao. Ou
seja, capitaliza um principal levando-o a uma data posterior.
O fator (1+i)−n “puxa” grandezas para tr´as; permite encontrar
o principal de um determinado montante. Ou seja, desconta
um valor futuro trazendo-o a uma data anterior.
Exemplo
A juros compostos de 20%a.m., qual o montante de R$3500, 00 em
8 meses?
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do
montante e do principal
Exemplo
Qual o capital que em 6 anos `a taxa de juros compostos de 15%a.a.,
monta R$14000, 00?
Exemplo
Em que prazo um empr´estimo de R$55000, 00 pode ser quitado por
meio de um ´unico pagamento de R$110624, 80 se a taxa de juros
compostos cobrada for de 15%a.m.?
Exemplo
A que taxa de juros compostos, um capital de R$13200, 00
pode transformar-se em R$35112, 26, considerando um per´ıodo de
aplica¸c˜ao de sete meses?
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Uso b´asico da calculadora financeira HP − 12C
A calculadora financeira HP −12C possui at´e trˆes fun¸c˜oes por tecla:
brancas, amarelas e azuis. As fun¸c˜oes brancas s˜ao autom´aticas e as
amarelas e azuis aparecem acima e abaixo das teclas - Para ativ´a-las
´e necess´ario que se pressione antes a tecla (f) ou (g), respectiva-
mente.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Uso b´asico da calculadora financeira HP − 12C
Vejamos a seguir algumas opera¸c˜oes b´asicas da HP − 12C:
Ligar a calculadora: (ON)
Apagar o conte´udo de todos os registros: (f)(REG)
Introduzir um n´umero: (n´umero) (ENTER)
C´alculo simples: (n´umero )(ENTER)(n´umero)(opera¸c˜ao)
Calcular porcentagem: (n´umero)(ENTER)(percentual)(%)
Potencia¸c˜ao: (n´umero)(ENTER)(expoente)(yx )
Radicia¸c˜ao: (n´umero)(ENTER)(´ındice)(1/X)(yx )
Fixar quantidade de casas decimais: (f)(n´umero)
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Uso b´asico da calculadora financeira HP − 12C
Resolvamos os exemplos (1), (2), (3) e (4), com o uso da calculadora
HP − 12C. Para tanto, acesse o emulator.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
Diz-se que dois capitais, com datas de vencimento determinadas,
s˜ao equivalentes quando, levados para uma mesma data `a mesma
taxa de juros, tiverem valores iguais. Para melhor compreens˜ao do
conceito de equivalˆencia, consideremos S1, S2, . . . , Sn como valores
de n capitais resgat´aveis nos prazos t1, t2, . . . , tn, respectivamente:
Dizemos que esses capitais s˜ao equivalentes em determinada data
t se apresentarem valores iguais avaliados naquela data para uma
mesma taxa de juros compostos. Assim, os capitais citados ser˜ao
equivalentes na data t se a seguinte igualdade se verificar:
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
S1(1 + i)t−t1
= S2(1 + i)t−t2
=
Sn
(1 + i)tn−t
O conjunto de capitais anterior e o conjunto a seguir:
ser˜ao equivalentes na data t se:
S1(1+i)t−t1
+S2(1+i)t−t2
+
Sn
(1 + i)tn−t
= M1(1+i)t−t3
+M2(1+i)t−t4
(3)
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
A equa¸c˜ao 3, chama-se equa¸c˜ao de valor na data t. ´E impor-
tante ressaltar que, no regime de juros compostos, dois conjuntos de
obriga¸c˜oes equivalentes em uma determinada data o ser˜ao tamb´em
em qualquer outra. Como vimos anteriormente, isso n˜ao ocorre no
regime de juros simples.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
Exemplo
Calcular o valor presente do conjunto de capitais apresentado a se-
guir e verificar se a juros compostos de 10%a.m. eles s˜ao equivalentes
Capital (R$) Mˆes de Vencimento
2000 1
2200 2
2420 3
2662 4
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
Exemplo
Verificar se os conjuntos de capitais A e B s˜ao equivalentes, consi-
derando uma taxa de juros de 10%a.m.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
Exemplo
Uma pessoa deve R$3000, 00 com vencimento em dois anos e
R$4500, 00 com vencimento em seis anos. Pretende pagar seus
d´ebitos por meio de um pagamento ´unico a ser realizado no final de
quatro anos. Considerando uma taxa de juros efetiva de 10%a.a.,
determinar o valor ´unico que liquida a d´ıvida.
Exemplo
Uma d´ıvida de R$10000, 00 vence daqui a dez meses. Entretanto,
o devedor prop˜oe-se dividi-la em trˆes parcelas semestrais iguais. A
juros efetivos de 5%a.m., calcular o valor das parcelas.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de
valor
Exemplo
Uma pessoa disp˜oe de trˆes formas de pagamento na compra de um
bem de R$4800, 00. Na primeira forma paga-se `a vista R$4800, 00;
na segunda paga-se 20% de entrada e duas presta¸c˜oes mensais iguais
e consecutivas, sendo a primeira para 30 dias; na terceira, o valor `a
vista ´e acrescido de 30% e, desse valor majorado, 20% ´e pago como
entrada e o saldo, dividido em dois pagamentos mensais iguais sem
juros, sendo o primeiro para 30 dias. Pede-se:
a) a juros efetivos de 20%a.m., calcular o valor das presta¸c˜oes
mensais na segunda forma de pagamento;
b) calcular a taxa de juros efeiva embutida na terceira forma de
pagamento.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
C´alculo com prazos fracion´arios
No c´alculo financeiro a juros compostos, muitas vezes o prazo da
aplica¸c˜ao n˜ao corresponde a um n´umero ineteiro de per´ıodos a que
se refere a taxa de juros, mas a um n´umero fracion´ario. Nesse caso,
geralmente admitem-se duas alternativas de c´alculo: c´alculo pela
conven¸c˜ao linear e c´alculo pela conven¸c˜ao exponencial.
C´alculo pela conven¸c˜ao linear - os juros compostos s˜ao usados
para o n´umero inteiro de per´ıodos e os juros simples para a
parte fracion´aria de per´ıodos
C´alculo pela conven¸c˜ao exponencial - os juros compostos s˜ao
usados tanto para o n´umero ineteiro de per´ıodos quanto para
a parte fracion´aira de per´ıodos.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
C´alculo com prazos fracion´arios
Exemplo
Para um capital de R$25000, 00, aplicado durante dias a juros de
5%a.m., calcular o montante utilizando as conven¸c˜oes linear e ex-
ponencial.
Exemplo
Um determinado capital, aplicado a juros efetivos de 40%a.a. du-
rante 4 anos e 11 meses, resultou em um montante de R$10000, 00.
Determinar (pelas conven¸c˜oes linear e exponencial) o valor do capi-
tal.
Matem´atica Financeira
Juros Compostos
CRESPO, Antˆonio Arnot, MATEM´ATICA FINANCEIRA
F´ACIL, 14 ed. S˜ao Paulo: Editora Saraiva, 2009
IEZZI, Gelson; HAZZAN, Samuel; DEGENSZAJN, David,
FUNDAMENTOS DE MATEM´ATICA
ELEMENTAR-Matem´atica comercial, Matem´atica financeira,
Estat´ıstica descritiva, 2 ed. S˜ao Paulo: Atual Editora, 2013.
SAMANEZ, Carlos Patricio, MATEM´ATICA FINANCEIRA -
Aplica¸c˜oes `a An´alise de Investimentos, 3 ed. S˜ao Paulo:
ABDR, 2002.
Matem´atica Financeira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2 - 2014 introdução matemática financeira
2  - 2014 introdução matemática financeira2  - 2014 introdução matemática financeira
2 - 2014 introdução matemática financeira
Milton Henrique do Couto Neto
 
Engenharia economica avancada introdução
Engenharia economica avancada introduçãoEngenharia economica avancada introdução
Engenharia economica avancada introdução
fpv_transilvania
 
Calculo Financeiro Mi
Calculo Financeiro MiCalculo Financeiro Mi
Calculo Financeiro Mi
Hilda Pinto Gonçalves
 
Apostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeiraApostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeira
Adriana Alves
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
Vanessa Marques
 
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Cc   apostila -mat. fin. - fespCc   apostila -mat. fin. - fesp
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Paulo Franca
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
Cleber Renan
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
Marcus Santos
 
Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02
Carol Salvato
 
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeiraAula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Adm Nadir Prado - Buscando Recolocação Profissional
 
Engenharia economica avancada tópicos avançados
Engenharia economica avancada tópicos avançadosEngenharia economica avancada tópicos avançados
Engenharia economica avancada tópicos avançados
fpv_transilvania
 
Apostila matemática financeira elementar
Apostila matemática financeira elementarApostila matemática financeira elementar
Apostila matemática financeira elementar
trigono_metria
 
Hp12c
Hp12cHp12c
Hp12c
resolvidos
 
Apostila matematica financéira
Apostila matematica financéiraApostila matematica financéira
Apostila matematica financéira
jefdan
 
Resumo de Fórmulas Financeiras
Resumo de Fórmulas FinanceirasResumo de Fórmulas Financeiras
Resumo de Fórmulas Financeiras
Isabelly Sarmento
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
Cleber Renan
 
Matemática financeira módulo
Matemática financeira   móduloMatemática financeira   módulo
Matemática financeira módulo
Jocéia Nunes Mata
 
MATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLES
MATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLESMATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLES
MATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLES
Tulipa Zoá
 

Mais procurados (18)

2 - 2014 introdução matemática financeira
2  - 2014 introdução matemática financeira2  - 2014 introdução matemática financeira
2 - 2014 introdução matemática financeira
 
Engenharia economica avancada introdução
Engenharia economica avancada introduçãoEngenharia economica avancada introdução
Engenharia economica avancada introdução
 
Calculo Financeiro Mi
Calculo Financeiro MiCalculo Financeiro Mi
Calculo Financeiro Mi
 
Apostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeiraApostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeira
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
 
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Cc   apostila -mat. fin. - fespCc   apostila -mat. fin. - fesp
Cc apostila -mat. fin. - fesp
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
 
Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02
 
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeiraAula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeira
 
Engenharia economica avancada tópicos avançados
Engenharia economica avancada tópicos avançadosEngenharia economica avancada tópicos avançados
Engenharia economica avancada tópicos avançados
 
Apostila matemática financeira elementar
Apostila matemática financeira elementarApostila matemática financeira elementar
Apostila matemática financeira elementar
 
Hp12c
Hp12cHp12c
Hp12c
 
Apostila matematica financéira
Apostila matematica financéiraApostila matematica financéira
Apostila matematica financéira
 
Resumo de Fórmulas Financeiras
Resumo de Fórmulas FinanceirasResumo de Fórmulas Financeiras
Resumo de Fórmulas Financeiras
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Matemática financeira módulo
Matemática financeira   móduloMatemática financeira   módulo
Matemática financeira módulo
 
MATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLES
MATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLESMATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLES
MATEMÁTICA FINANCEIRA - REGRA DE TRÊS SIMPLES / JUROS SIMPLES
 

Destaque

Rotinas semanais maternal 2º bim
Rotinas semanais maternal   2º bimRotinas semanais maternal   2º bim
Rotinas semanais maternal 2º bim
josivaldopassos
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
josivaldopassos
 
Rotinas semanais nível ii 2º bim. 2012
Rotinas semanais  nível ii    2º bim. 2012Rotinas semanais  nível ii    2º bim. 2012
Rotinas semanais nível ii 2º bim. 2012
josivaldopassos
 
Rotinas semanais maternal 1º bim. 2012
Rotinas semanais   maternal  1º bim. 2012Rotinas semanais   maternal  1º bim. 2012
Rotinas semanais maternal 1º bim. 2012
josivaldopassos
 
Planejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilPlanejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantil
keillacr
 
Conceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on TechnopreneurshipConceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on Technopreneurship
Selladurai Muthusamy
 
Como nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacionComo nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacion
Nataly Alexandra Bautista
 
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint PresentationAcute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Andrea Ratz
 
Global Climate Change
Global Climate ChangeGlobal Climate Change
Global Climate Change
SD Paul
 
Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14
Carlos Vieira
 
Alt pirineu
Alt pirineuAlt pirineu
Alt pirineu
manelpujad
 
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANOPLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
Escola Secundária de Almeida Garrett
 
Sintomas da síndrome de asperger
Sintomas da síndrome de aspergerSintomas da síndrome de asperger
Sintomas da síndrome de asperger
SimoneHelenDrumond
 
Certificado de reconhecimento
Certificado de reconhecimentoCertificado de reconhecimento
Certificado de reconhecimento
SimoneHelenDrumond
 
343 autismo o cachorro das cores
343 autismo o cachorro das cores343 autismo o cachorro das cores
343 autismo o cachorro das cores
SimoneHelenDrumond
 
238 peppa pig e os números para inclusão
238 peppa pig e os números para inclusão238 peppa pig e os números para inclusão
238 peppa pig e os números para inclusão
SimoneHelenDrumond
 
Planejamento diario ensino inantil por simone helen drumond
Planejamento diario ensino inantil por simone helen drumondPlanejamento diario ensino inantil por simone helen drumond
Planejamento diario ensino inantil por simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
347 as vogais neusa
347 as vogais neusa347 as vogais neusa
347 as vogais neusa
SimoneHelenDrumond
 
Rotinas semanais nível i 2º bim. 2012
Rotinas semanais  nível i    2º bim. 2012Rotinas semanais  nível i    2º bim. 2012
Rotinas semanais nível i 2º bim. 2012
josivaldopassos
 

Destaque (20)

Rotinas semanais maternal 2º bim
Rotinas semanais maternal   2º bimRotinas semanais maternal   2º bim
Rotinas semanais maternal 2º bim
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
 
Rotinas semanais nível ii 2º bim. 2012
Rotinas semanais  nível ii    2º bim. 2012Rotinas semanais  nível ii    2º bim. 2012
Rotinas semanais nível ii 2º bim. 2012
 
Rotinas semanais maternal 1º bim. 2012
Rotinas semanais   maternal  1º bim. 2012Rotinas semanais   maternal  1º bim. 2012
Rotinas semanais maternal 1º bim. 2012
 
Planejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilPlanejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantil
 
χριστουγεννα αλεξανδρος
χριστουγεννα αλεξανδροςχριστουγεννα αλεξανδρος
χριστουγεννα αλεξανδρος
 
Conceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on TechnopreneurshipConceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on Technopreneurship
 
Como nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacionComo nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacion
 
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint PresentationAcute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
 
Global Climate Change
Global Climate ChangeGlobal Climate Change
Global Climate Change
 
Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14
 
Alt pirineu
Alt pirineuAlt pirineu
Alt pirineu
 
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANOPLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
 
Sintomas da síndrome de asperger
Sintomas da síndrome de aspergerSintomas da síndrome de asperger
Sintomas da síndrome de asperger
 
Certificado de reconhecimento
Certificado de reconhecimentoCertificado de reconhecimento
Certificado de reconhecimento
 
343 autismo o cachorro das cores
343 autismo o cachorro das cores343 autismo o cachorro das cores
343 autismo o cachorro das cores
 
238 peppa pig e os números para inclusão
238 peppa pig e os números para inclusão238 peppa pig e os números para inclusão
238 peppa pig e os números para inclusão
 
Planejamento diario ensino inantil por simone helen drumond
Planejamento diario ensino inantil por simone helen drumondPlanejamento diario ensino inantil por simone helen drumond
Planejamento diario ensino inantil por simone helen drumond
 
347 as vogais neusa
347 as vogais neusa347 as vogais neusa
347 as vogais neusa
 
Rotinas semanais nível i 2º bim. 2012
Rotinas semanais  nível i    2º bim. 2012Rotinas semanais  nível i    2º bim. 2012
Rotinas semanais nível i 2º bim. 2012
 

Semelhante a Juros compostos1

Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
varagrande
 
Resumo de matemática financeira
Resumo de matemática financeiraResumo de matemática financeira
Resumo de matemática financeira
resolvidos
 
Introdução mat financeira
Introdução mat financeiraIntrodução mat financeira
Introdução mat financeira
Caio Henrique
 
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem videoAula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Roberval Edson Pinheiro de Lima
 
matematica financeira.pptx
matematica financeira.pptxmatematica financeira.pptx
matematica financeira.pptx
RafaellaSantos62
 
Slides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdf
Slides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdfSlides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdf
Slides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdf
PedroFontesMontano1
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
EvelyneBorges
 
Apostila Matemática Financeira
Apostila Matemática FinanceiraApostila Matemática Financeira
Apostila Matemática Financeira
profzoom
 
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptxCAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
EJZAGO1
 
Mat fin hp12c
Mat fin hp12cMat fin hp12c
Elementos básicos em matemática financeira
Elementos básicos em matemática financeiraElementos básicos em matemática financeira
Elementos básicos em matemática financeira
Joyce Pereira
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeira
lucasjatem
 
Mat Financeira
Mat FinanceiraMat Financeira
Mat Financeira
Carlos Castro
 
Mat financeira
Mat financeiraMat financeira
Mat financeira
prsimon
 
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portuguesManual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
gugrus
 
Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008
custos contabil
 
Matemática financeira.
Matemática financeira.Matemática financeira.
Matemática financeira.
lucasjatem
 
GN302 - Mat Fin By Thiago Caldas
GN302 - Mat Fin By Thiago CaldasGN302 - Mat Fin By Thiago Caldas
GN302 - Mat Fin By Thiago Caldas
Thiago Caldas
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simples
Raniela01
 
Lição 6
Lição 6Lição 6

Semelhante a Juros compostos1 (20)

Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Resumo de matemática financeira
Resumo de matemática financeiraResumo de matemática financeira
Resumo de matemática financeira
 
Introdução mat financeira
Introdução mat financeiraIntrodução mat financeira
Introdução mat financeira
 
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem videoAula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
 
matematica financeira.pptx
matematica financeira.pptxmatematica financeira.pptx
matematica financeira.pptx
 
Slides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdf
Slides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdfSlides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdf
Slides sobre Matematica Financeira - UERJ.pdf
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
Apostila Matemática Financeira
Apostila Matemática FinanceiraApostila Matemática Financeira
Apostila Matemática Financeira
 
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptxCAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
CAPITAL MONTANTE E JUROS.pptx
 
Mat fin hp12c
Mat fin hp12cMat fin hp12c
Mat fin hp12c
 
Elementos básicos em matemática financeira
Elementos básicos em matemática financeiraElementos básicos em matemática financeira
Elementos básicos em matemática financeira
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeira
 
Mat Financeira
Mat FinanceiraMat Financeira
Mat Financeira
 
Mat financeira
Mat financeiraMat financeira
Mat financeira
 
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portuguesManual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
 
Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008Apostila gestao financeira 2008
Apostila gestao financeira 2008
 
Matemática financeira.
Matemática financeira.Matemática financeira.
Matemática financeira.
 
GN302 - Mat Fin By Thiago Caldas
GN302 - Mat Fin By Thiago CaldasGN302 - Mat Fin By Thiago Caldas
GN302 - Mat Fin By Thiago Caldas
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simples
 
Lição 6
Lição 6Lição 6
Lição 6
 

Mais de josivaldopassos

Medidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuaçãoMedidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuação
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
josivaldopassos
 
Congruências
CongruênciasCongruências
Congruências
josivaldopassos
 
Sequências
SequênciasSequências
Sequências
josivaldopassos
 
Atividades de funções modulares
Atividades de funções modularesAtividades de funções modulares
Atividades de funções modulares
josivaldopassos
 
Exercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacialExercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacial
josivaldopassos
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
josivaldopassos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Intervalos reais
Intervalos reaisIntervalos reais
Intervalos reais
josivaldopassos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
josivaldopassos
 
Sequênicas
SequênicasSequênicas
Sequênicas
josivaldopassos
 

Mais de josivaldopassos (20)

Medidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuaçãoMedidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuação
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
 
Congruências
CongruênciasCongruências
Congruências
 
Sequências
SequênciasSequências
Sequências
 
Atividades de funções modulares
Atividades de funções modularesAtividades de funções modulares
Atividades de funções modulares
 
Exercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacialExercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacial
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Intervalos reais
Intervalos reaisIntervalos reais
Intervalos reais
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
 
Sequênicas
SequênicasSequênicas
Sequênicas
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 

Juros compostos1

  • 1. Juros Compostos Prof. Me. Josivaldo Nascimento dos Passos Matem´atica Financeira - Juros compostos 24 de fevereiro de 2017 Matem´atica Financeira
  • 2. Juros Compostos Sum´ario Capitaliza¸c˜ao composta C´alculo do montante e do principal a juros compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos A equa¸c˜ao de valor C´alculo com prazos fracion´arios Matem´atica Financeira
  • 3. Juros Compostos Regime de capitaliza¸c˜ao composta ou exponencial No regime de juros compostos, os juros gerados a cada per´ıodo s˜ao incorporados ao principal para o c´alculo dos juros do per´ıodo seguinte. Ou seja, o rendimento gerado pela aplica¸c˜ao ser´a incor- porado a ela, passando a participar da gera¸c˜ao do rendimento do per´ıodo seguinte; dizemos, ent˜ao, que os juros s˜ao capitalizados. Chamamos de capitaliza¸c˜ao o momento em que os juros s˜ao incorpo- rados ao principal. No regime de juros simples n˜ao h´a capitaliza¸c˜ao, pois apenas o capital inicial rende juros. Matem´atica Financeira
  • 4. Juros Compostos Regime de capitaliza¸c˜ao composta ou exponencial Se aplicarmos R$1000, 00 durante trˆes meses `a taxa de 20%a.m., teremos os seguintes rendimentos e montantes no regime de juros simples e no regime de juros compostos. Matem´atica Financeira
  • 5. Juros Compostos Regime de capitaliza¸c˜ao composta ou exponencial O dinheiro cresce mais rapidamente a juros compostos do que a juros simples. A juros compostos o dinheiro cresce exponencialmente em progress˜ao geom´etrica ao longo do tempo, dado que os rendimentos de cada per´ıodo s˜ao incorporados ao saldo anterior e passam, por sua vez, a render juros. No regime de juros simples o montante cresce linearmente, pois o juros de um determinado per´ıodo n˜ao s˜ao incorporados ao principl para o c´alculo dos juros do per´ıodo seguinte (n˜ao h´a capitaliza¸c˜ao de juros nesse regime). Matem´atica Financeira
  • 6. Juros Compostos Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do montante e do principal Vejamos o que acontece com o montante de um capital aplicado a juros compostos por trˆes meses: T´ermino do mˆes 1: S=P.(1+i) T´ermino do mˆes 2: S=P.(1+i).(1+i) T´ermino do mˆes 3: S=P.(1+i)(1+i)(1+i) Generalizando, podemos calcular diretamente o montante S resul- tante da aplica¸c˜ao do principal P durante n per´ıodos a uma taxa de juros composta i: S=P.(1+i)n (1) Matem´atica Financeira
  • 7. Juros Compostos Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do montante e do principal A f´ormula (1) expressa o montante ao fim de n per´ıodos como uma fun¸c˜ao exponencial do capital inicial aplicado. A taxa de juros deve ser sempre referida `a mesma unidade de tempo do per´ıodo financeiro. O fator (1 + i)n ´e chamado fator de capitaliza¸c˜ao ou fator de valor futuro para aplica¸c˜ao ´unica. ´E o n´umero pelo qual devemos multiplicar o valor principal inicial para obtermos seu valor futuro ou de resgate. Se o capital fosse de R$1000, 00, a taxa composta, de 20%a.m., e o prazo, de 3 meses, o montante ao t´ermino do terceiro mˆes poderia ser calculado diretamente da seguinte forma: S = 1000.(1 + 0, 2)3 = 1728 Portanto, o montante ´e de R$1728, 00. Matem´atica Financeira
  • 8. Juros Compostos Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do montante e do principal O c´alculo do valor presente de um montante ´unico ´e simplesmente o inverso do c´alculo do montante: P=S.(1+i)−n (2) O fator (1 + i)−n ´e conhecido como fator de valor presente, fator de desconto ou fator de atualiza¸c˜ao para pagamento ´unico. Esque- maticamente, os fatores de valor futuro (1 + i)n e de valor presente (1 + i)−n permitem efetuar as seguintes opera¸c˜oes: Matem´atica Financeira
  • 9. Juros Compostos Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do montante e do principal No diagrama, a flecha horizontal superior representa o processo de desconto de um pagamento ou montante ´unico e a flecha inferior, o processo de capitaliza¸c˜ao de um principal. Os fatores (1 + i)n e (1 + i)−n tˆem a seguinte finalidade: O fator (1 + i)n “empurra” grandezas para a frente; permite encontrar o montante ou valor futuro de uma aplica¸c˜ao. Ou seja, capitaliza um principal levando-o a uma data posterior. O fator (1+i)−n “puxa” grandezas para tr´as; permite encontrar o principal de um determinado montante. Ou seja, desconta um valor futuro trazendo-o a uma data anterior. Exemplo A juros compostos de 20%a.m., qual o montante de R$3500, 00 em 8 meses? Matem´atica Financeira
  • 10. Juros Compostos Capitaliza¸c˜ao e desconto a juros compostos: c´alculo do montante e do principal Exemplo Qual o capital que em 6 anos `a taxa de juros compostos de 15%a.a., monta R$14000, 00? Exemplo Em que prazo um empr´estimo de R$55000, 00 pode ser quitado por meio de um ´unico pagamento de R$110624, 80 se a taxa de juros compostos cobrada for de 15%a.m.? Exemplo A que taxa de juros compostos, um capital de R$13200, 00 pode transformar-se em R$35112, 26, considerando um per´ıodo de aplica¸c˜ao de sete meses? Matem´atica Financeira
  • 11. Juros Compostos Uso b´asico da calculadora financeira HP − 12C A calculadora financeira HP −12C possui at´e trˆes fun¸c˜oes por tecla: brancas, amarelas e azuis. As fun¸c˜oes brancas s˜ao autom´aticas e as amarelas e azuis aparecem acima e abaixo das teclas - Para ativ´a-las ´e necess´ario que se pressione antes a tecla (f) ou (g), respectiva- mente. Matem´atica Financeira
  • 12. Juros Compostos Uso b´asico da calculadora financeira HP − 12C Vejamos a seguir algumas opera¸c˜oes b´asicas da HP − 12C: Ligar a calculadora: (ON) Apagar o conte´udo de todos os registros: (f)(REG) Introduzir um n´umero: (n´umero) (ENTER) C´alculo simples: (n´umero )(ENTER)(n´umero)(opera¸c˜ao) Calcular porcentagem: (n´umero)(ENTER)(percentual)(%) Potencia¸c˜ao: (n´umero)(ENTER)(expoente)(yx ) Radicia¸c˜ao: (n´umero)(ENTER)(´ındice)(1/X)(yx ) Fixar quantidade de casas decimais: (f)(n´umero) Matem´atica Financeira
  • 13. Juros Compostos Uso b´asico da calculadora financeira HP − 12C Resolvamos os exemplos (1), (2), (3) e (4), com o uso da calculadora HP − 12C. Para tanto, acesse o emulator. Matem´atica Financeira
  • 14. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor Diz-se que dois capitais, com datas de vencimento determinadas, s˜ao equivalentes quando, levados para uma mesma data `a mesma taxa de juros, tiverem valores iguais. Para melhor compreens˜ao do conceito de equivalˆencia, consideremos S1, S2, . . . , Sn como valores de n capitais resgat´aveis nos prazos t1, t2, . . . , tn, respectivamente: Dizemos que esses capitais s˜ao equivalentes em determinada data t se apresentarem valores iguais avaliados naquela data para uma mesma taxa de juros compostos. Assim, os capitais citados ser˜ao equivalentes na data t se a seguinte igualdade se verificar: Matem´atica Financeira
  • 15. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor S1(1 + i)t−t1 = S2(1 + i)t−t2 = Sn (1 + i)tn−t O conjunto de capitais anterior e o conjunto a seguir: ser˜ao equivalentes na data t se: S1(1+i)t−t1 +S2(1+i)t−t2 + Sn (1 + i)tn−t = M1(1+i)t−t3 +M2(1+i)t−t4 (3) Matem´atica Financeira
  • 16. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor A equa¸c˜ao 3, chama-se equa¸c˜ao de valor na data t. ´E impor- tante ressaltar que, no regime de juros compostos, dois conjuntos de obriga¸c˜oes equivalentes em uma determinada data o ser˜ao tamb´em em qualquer outra. Como vimos anteriormente, isso n˜ao ocorre no regime de juros simples. Matem´atica Financeira
  • 17. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor Exemplo Calcular o valor presente do conjunto de capitais apresentado a se- guir e verificar se a juros compostos de 10%a.m. eles s˜ao equivalentes Capital (R$) Mˆes de Vencimento 2000 1 2200 2 2420 3 2662 4 Matem´atica Financeira
  • 18. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor Exemplo Verificar se os conjuntos de capitais A e B s˜ao equivalentes, consi- derando uma taxa de juros de 10%a.m. Matem´atica Financeira
  • 19. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor Exemplo Uma pessoa deve R$3000, 00 com vencimento em dois anos e R$4500, 00 com vencimento em seis anos. Pretende pagar seus d´ebitos por meio de um pagamento ´unico a ser realizado no final de quatro anos. Considerando uma taxa de juros efetiva de 10%a.a., determinar o valor ´unico que liquida a d´ıvida. Exemplo Uma d´ıvida de R$10000, 00 vence daqui a dez meses. Entretanto, o devedor prop˜oe-se dividi-la em trˆes parcelas semestrais iguais. A juros efetivos de 5%a.m., calcular o valor das parcelas. Matem´atica Financeira
  • 20. Juros Compostos Equivalˆencia de capitais a juros compostos - a equa¸c˜ao de valor Exemplo Uma pessoa disp˜oe de trˆes formas de pagamento na compra de um bem de R$4800, 00. Na primeira forma paga-se `a vista R$4800, 00; na segunda paga-se 20% de entrada e duas presta¸c˜oes mensais iguais e consecutivas, sendo a primeira para 30 dias; na terceira, o valor `a vista ´e acrescido de 30% e, desse valor majorado, 20% ´e pago como entrada e o saldo, dividido em dois pagamentos mensais iguais sem juros, sendo o primeiro para 30 dias. Pede-se: a) a juros efetivos de 20%a.m., calcular o valor das presta¸c˜oes mensais na segunda forma de pagamento; b) calcular a taxa de juros efeiva embutida na terceira forma de pagamento. Matem´atica Financeira
  • 21. Juros Compostos C´alculo com prazos fracion´arios No c´alculo financeiro a juros compostos, muitas vezes o prazo da aplica¸c˜ao n˜ao corresponde a um n´umero ineteiro de per´ıodos a que se refere a taxa de juros, mas a um n´umero fracion´ario. Nesse caso, geralmente admitem-se duas alternativas de c´alculo: c´alculo pela conven¸c˜ao linear e c´alculo pela conven¸c˜ao exponencial. C´alculo pela conven¸c˜ao linear - os juros compostos s˜ao usados para o n´umero inteiro de per´ıodos e os juros simples para a parte fracion´aria de per´ıodos C´alculo pela conven¸c˜ao exponencial - os juros compostos s˜ao usados tanto para o n´umero ineteiro de per´ıodos quanto para a parte fracion´aira de per´ıodos. Matem´atica Financeira
  • 22. Juros Compostos C´alculo com prazos fracion´arios Exemplo Para um capital de R$25000, 00, aplicado durante dias a juros de 5%a.m., calcular o montante utilizando as conven¸c˜oes linear e ex- ponencial. Exemplo Um determinado capital, aplicado a juros efetivos de 40%a.a. du- rante 4 anos e 11 meses, resultou em um montante de R$10000, 00. Determinar (pelas conven¸c˜oes linear e exponencial) o valor do capi- tal. Matem´atica Financeira
  • 23. Juros Compostos CRESPO, Antˆonio Arnot, MATEM´ATICA FINANCEIRA F´ACIL, 14 ed. S˜ao Paulo: Editora Saraiva, 2009 IEZZI, Gelson; HAZZAN, Samuel; DEGENSZAJN, David, FUNDAMENTOS DE MATEM´ATICA ELEMENTAR-Matem´atica comercial, Matem´atica financeira, Estat´ıstica descritiva, 2 ed. S˜ao Paulo: Atual Editora, 2013. SAMANEZ, Carlos Patricio, MATEM´ATICA FINANCEIRA - Aplica¸c˜oes `a An´alise de Investimentos, 3 ed. S˜ao Paulo: ABDR, 2002. Matem´atica Financeira